segunda-feira, 7 de setembro de 2020

Enquanto o que eu quero não chega…

Um dia a sua mente e o seu coração criaram um desejo. Ou dois, ou três. E você começou a pensar a respeito. Visualizou muitas possibilidades e acontecimentos depois que tudo estivesse bem na sua frente, de forma concreta. Porém, os dias foram passando e a espera ainda não chegou ao fim.

E assim passam as horas, os minutos. Muitas perguntas veem à sua mente: Será que não há merecimento? Será que não é isso que a vida reservou para mim? Será que estou colocando muita energia e não focando em outras coisas? Será que não estou deixando o Universo agir? Falta fé nas minhas preces? Não estou sendo grato o suficiente? E as questões surgem, e as respostas se confundem, mas o desejo continua.

Li um dia que se existe um desejo, existe a concretização deste desejo. Então, minha teimosia não me deixa desistir. E o que faço enquanto preciso conviver com esta espera?

Sinto uma sensação boa, por saber que posso querer e acreditar em algo. Sinto uma sensação meio deprimente porque o tempo passa eu queria viver mais tempo com esta realização. Faço algo para comer, procuro ler coisas diferentes, assisto a vídeos engraçados. Saio do foco e penso bobagens. Volto a pensar e digo: está muito perto.

Se já chorei? Claro. Por todas as questões acima. Já me envergonhei disso também. Fiz mentalizações, consultei terapeutas holísticos, amigos videntes, escrevi cartas para os anjos, voltei para dentro de mim.

Por muitos momentos pensei estar fazendo tudo errado durante esta espera. Me questionei se realmente era importante fixar a mente em coisas criadas pela própria. Tomei alguns cafés, reli alguns livros, trabalhei, dancei, escutei uma música antiga. Rezei e pedi sabedoria para compreender a espera e entender que não estou focada na demora, mas que na vida ela naturalmente existe.

E eu insisto em pensar que como as pequenas coisas do dia a dia acontecem naturalmente, algumas simples preces são atendidas de imediato, o mesmo pode acontecer com outros desejos, talvez um pouco maiores, mas nem tanto ambiciosos, até poderiam ser.

Já tive muitas certezas que se desfizeram, então, certeza absoluta, não tenho, mas tenho a palavra pronta para a hora que tudo acontecer : chega! Chega de pedir, agora é só agradecer e desfrutar.

*Kênia Casagrande

Quem desconta seus problemas nos outros, acredita que a culpa é de todo mundo, menos dele mesmo!

Você com certeza já conheceu alguém que não consegue admitir um erro e que possui a necessidade de colocar a culpa de tudo que acontece nos ...