sexta-feira, 18 de junho de 2021

Não tenha medo de abrir mão do que você quer para viver o que Deus quer para você


Deus só pode agir naquilo em que O deixamos trabalhar.


Às vezes, saímos feridos de um relacionamento, tão machucados, que achamos que o “o amor não é mais pra gente”. Outras, saímos amargurados.


Achamos que Deus não nos escuta. Tentamos entender: será que eu entendi as respostas erradas? Será que meu coração me enganou? Ficamos com medo!


Por que Deus permitiu que eu vivesse isso, se não era da vontade d’Ele? São tantas perguntas que nos perdemos na angústia.


Não importa sua idade nem o tempo que você está esperando. Não sei quantas vezes você achou que ia dar certo e não deu.


Nada disso é relevante, quando olhamos para o agir de Deus em nossas vidas e do quanto Ele é capaz de operar aquilo que achamos ser impossível.


Antes precisamos entregar, verdadeiramente, toda essa mágoa, medo, angústia para Ele. Você precisa entender que isso não define sua história. Você precisa aceitar que merece ser amado(a) e feliz.


Quando entendemos que todas as dores nos ensinam grandes lições e que nos preparam para viver coisas extraordinárias, conseguimos entregar para Deus e reconhecer que nós não estamos no controle e que Ele quer trabalhar a nosso favor.


Não tenha medo de abrir mão do que você quer para viver o que Deus quer para você. Nós pedimos baseados no nosso coração e Ele nos responde de acordo com Sua sabedoria.


O “não” de Deus nos direciona para coisas maiores. Não tenha medo de viver suas promessas.

 

Por mais que você não entenda, por mais que pareça complicado, confie. O novo de Deus o(a) espera. Entregue tudo nas mãos d’Ele!



*Thamilly Rozendo 

quinta-feira, 17 de junho de 2021

Lute de joelhos e Deus vai fazer você vencer de pé


Deus conhece você, sabe sua história, o que tem passado e como anda o seu coração.


Deus tudo vê e sabe quem o feriu, quem magoou seu coração, quem lhe apontou o dedo e o julgou incapaz. Você não está sozinho, Deus é contigo e vai cuidar de você em todos os momentos.


Acalme o seu coração, entregue tudo nas mãos do Senhor e confie n’Ele. Nada é impossível para Deus e, agindo Ele, ninguém impedirá. Deus vai à sua frente, cuidando de tudo e fazendo a justiça d’Ele prevalecer em sua vida.


Não tente revidar as ofensas ou responder a acusações, entregue tudo a Deus e deixe que Ele falará por você. O dom da palavra é lindo, mas a sabedoria do silêncio é perfeita. Você tem um Deus forte e poderoso, que o ama e fará até o impossível para fazê-lo feliz.


Em sua vida, quem dá a última palavra é Deus, e você não perdeu essa batalha. Fique tranquilo, descanse e confie n’Aquele que o guarda de todo mal.


O Senhor vai honrá-lo e todos irão ver o mistério que Deus tem contigo. Não se desespere, no tempo de Deus, tudo de melhor vai acontecer. De um nada Deus faz tudo, Ele faz o milagre acontecer.


Dos seus sonhos, Deus está cuidando, o seu impossível não é impossível para Ele e o plano do Senhor para sua vida vai além das suas expectativas. Deus o conhece como filho e vai à sua frente para lutar suas batalhas.

 

Deus agirá com justiça e amor a seu favor, e há dupla honra sendo preparada para o final desse processo. Deus vai colocá-lo em lugar de honra e quem duvidou de você verá quão especial você é para o Senhor. Aguente firme e quieto, e entregue tudo nas mãos de Deus, Ele cuidará de tudo e nada lhe faltará.


O que é seu chegará até você de forma linda e perfeita, e ninguém impedirá Deus de honrar você. Deus tem grandes planos para a sua vida, prepare o seu coração!


*O Segredo

quarta-feira, 16 de junho de 2021

Quando dois querem, um não larga e o outro não desiste


Nada vem fácil, nada se consegue parado, tudo o que se conquista requer suor, dor, entrega e muita luta. É assim com coisas, é assim com pessoas e não poderia deixar de ser assim com o amor. A gente se apaixona, a gente acelera o coração e se joga e mergulha fundo. Daí vem o tempo – ah o tempo -, varrendo as ilusões e nos colocando frente a frente com a verdade do que ainda é e do que não mais é.


Todos os relacionamentos atravessam grandes tormentas, escuridões e dissabores, antes de se fortalecerem e se firmarem como verdadeiros. Não existem certezas absolutas, pois não existe o que não possa ser atravessado pela dúvida, pelo incerto, por questionamentos e por novas perspectivas. O dia-a-dia tende a tornar a convivência menos surpreendente, esfriando o calor que motiva os encontros que abrem sorrisos e roubam arrepios.


É preciso, pois, reinventar-se, adquirir novos olhares sobre o que já pensamos conhecer, mas sempre poderá nos trazer novas surpresas. As pessoas são múltiplas, têm muito dentro de si a doar e é isso que nos salvará da monotonia afetiva. Por essa razão é que não existe amor tranquilo que não seja entremeado por vendavais, reviravoltas, contendas, ou então não se renova.

 

O amor é fogo que varre, vento que leva e traz de volta, chuva que limpa e clareia, desanuvia, brilho que esclarece. Por essa razão é que os casais constroem as suas histórias por meio de momentos únicos e especiais, que incluem rompimentos demorados, desconfianças descabidas, distância forçada, noites em claro, insegurança, medo, lágrimas pesadas. E por essa razão é que os reencontros se tornam ainda mais grandiosos, pois a aventura amorosa tece a história de cada um de nós, que fica cada vez mais forte e verdadeira.


Mais do que sentir o amor, é preciso viver, respirar e trabalhar o amor, lutar por ele, levando-o conosco aqui dentro, aonde formos, com quem estivermos, aceitando-o em todas as dores e alegrias de que se constituem as jornadas afetivas que construirão nossas histórias de vida. Sempre será prazeroso podermos reviver tudo o que passamos junto a quem compartilhamos o nosso melhor e o nosso pior, pois é essa memória afetiva que nos sustentará quando estivermos terminando nossa jornada.


Nosso legado mais precioso ao mundo sempre será o que fomos enquanto amávamos com transparência e verdade. Nossos queridos merecem herdar e a eternidade merece receber o nosso amor. Amemos, enfim.


*Prof. Marcel Camargo 


Imagem: Priscilla Du Preez

terça-feira, 15 de junho de 2021

A nossa proteção vem do Alto, vem de Deus que não desampara ninguém


O tempo tem me mostrado tanta coisa, tem dito tudo que no fundo, muitas vezes, não quis ouvir.


Um tempo por vezes silencioso, transitório, confuso, dançando dentro do meu coração que tanto se percorreu por aí.


O tempo tem sido útil, tem sido leve e ao mesmo tempo carregado de tempestades emocionais passageiras, de coisas que bagunçaram o eixo, desarrumaram minha vida, que me fizeram buscar forças além de mim. Muitas vezes eu corri, eu me protegi, deixei tudo passar.


Mas eu confesso que me tornei alguém melhor do que já fui. Confesso que, se tivesse a maturidade de hoje, não cometeria mais os mesmos erros, não seria assim tão carente de sentimentos que não vivi.


 Talvez dentro das camadas que descasquei encontrei algo que me aprofundou e me fez maior não de ganância ou prepotência, mas alguém com coragem e ousadia para se levantar e dar a cara para bater, mesmo doendo por dentro.


O tempo, que sempre me trouxe e levou o que foi preciso, também me acomodou em lugares macios, em abraços fortalecidos em instantes que foram abençoados por Deus.


E quem sou para reclamar do agora? Agora mesmo o que eu sinto é a sensação de que o céu lá fora é tão grande quanto o tamanho da minha fé, tão grande quanto a luz que recebo em momentos de aflição e medo.

 

Às vezes, sinto que não sou daqui, que quis encontrar algo que não vi, e que, muitas vezes, me esbarrei naquilo que não percebi. Estranhamente eu sei que a vida é esse constante revelar, é esse constante interceder, em que tudo está plenamente escrito.


Muitas vezes, o olhar se perdeu, a visão ficou turva porque em algum momento fiquei mais descrente. Mas eu tenho algo que me leva e me diz que a proteção maior vem do Alto e que Ele, lá de cima, não desampara ninguém.


De peito aberto, eu tenho relevado muita coisa e adentrado outras que me mostram um despertar diferente. É a consciência de quem se sustenta e se eleva a cada dia. O tempo cuidou de tudo, assim como foi cúmplice de tudo que atravessei.

 

Nessas travessias, onde pontes serviram de escada, onde muros foram fechados por conta do endurecimento de quem não quis se abrir, percebi que não dá para nadar no raso e viver uma vida urgente para quem não sabe corresponder.


Tudo que tenho endereçado são cartas de gratidão a Deus pedindo saúde para continuar o que aflora aqui dentro. O tempo faz parte do que levo hoje, do que embalo no presente. Presente, esse que me trouxe tantos esclarecimentos. Sou uma pessoa de sorte, solavanquei, mas consegui sobreviver.



*SIL GUIDORIZZI 

segunda-feira, 14 de junho de 2021

Há dias


Há dias que perguntamos, há dias que encontramos a resposta.

Há dias em que nada dá certo, há dias em que o inesperado e o surpreendente acontece.

Há dias em que nos perdemos no caminho  que pensavámos que era o certo e percebemos que precisamos voltar e recomeçar. Está tudo bem. Recomeça com fé. 

Há dias em que levantar da cama é um sacrifício e o coração está tomado de tristeza, solidão e medo. Levanta mesmo assim, respira fundo e agradece. 

Há dias duros, dolorosos e dias felizes e cheios de amor. Prepara o seu coração para aprender como viver na graça e nas provas.

Há dias desafiadores e obstáculos que tenta nos fazer desistir. Não é mesmo? Nenhum obstáculo é maior que a sua confiança no amor de Deus por você.

Até aqui foi difícil uma porção de coisas na sua vida, mas daqui para frente acredita que o sol vai brilhar, a chuva de problema vai passar e em toda parte o amor de Deus vai permanecer.

Chega uma hora que você precisa parar de olhar para todas as coisas que NÃO derão certo na sua vida e agradecer todas as coisas que derão certo. 

Treina o seu olhar para enxergar além das impossibilidades, críticas, julgamentos e opiniões que não mudam quem você ou apagam o valor que você tem.

O foco é no horizonte das graças e dos milagres de Deus.


*Su Cursino


sexta-feira, 11 de junho de 2021

A inutilidade e o amor


Ter que ser útil pra alguém é uma coisa muito cansativa. É interessante você saber fazer as coisas, mas acredito que a utilidade é um território muito perigoso porque, muitas vezes, a gente acha que o outro gosta da gente, mas não. Ele está interessado naquilo que a gente faz por ele. E é por isso que a velhice é esse tempo em que passa a utilidade e aí fica só o seu significado como pessoa. Eu acho que é um momento que a gente purifica, né? É o momento em que a gente vai ter a oportunidade de saber quem nos ama de verdade.


Porque só nos ama, só vai ficar até o fim, aquele que, depois da nossa utilidade, descobrir o nosso significado. Por isso eu sempre peço a Deus para poder envelhecer ao lado das pessoas que me amem. Aquelas pessoas que possam me proporcionar a tranquilidade de ser inútil, mas ao mesmo tempo, sem perder o valor.


Quero ter ao meu lado alguém que saiba acolher a minha inutilidade. Alguém que olhe pra mim assim, que possa saber que eu não servirei pra muita coisa, mas que continuarei tendo meu valor.


Porque a vida é assim, fique esperto, viu? Se você quiser saber se o outro te ama de verdade é só identificar se ele seria capaz de tolerar a sua inutilidade. Quer saber se você ama alguém? Pergunte a si mesmo: quem nessa vida já pode ficar inútil pra você sem que você sinta o desejo de jogá-lo fora?


É assim que descobrimos o significado do amor. Só o amor nos dá condições de cuidar do outro até o fim. Por isso eu digo: feliz aquele que tem ao final da vida, a graça de ser olhado nos olhos e ouvir do outro: “você não serve pra nada, mas eu não sei viver sem você”.


* Padre Fábio de Melo

quinta-feira, 10 de junho de 2021

NÃO DISCUTE COM BURROS

     


O burro disse ao tigre:

     - ′′ A grama é azul ".

     O tigre respondeu:

     - ′′ Não, a grama é verde ".

     A discussão aqueceu, e os dois decidiram submetê-lo a uma arbitragem, e para isso concorreram perante o leão, o Rei da Selva.

     Já antes de chegar à clareira da floresta, onde o leão estava sentado em seu trono, o burro começou a gritar:

     - ′′ Sua Alteza, é verdade que a grama é azul?".

     O leão respondeu:

     - ′′ Certo, a grama é azul ".

     O burro se apressou e continuou:

     - ′′ O tigre discorda de mim e me contradiz e incomoda, por favor, castigue-o ".

     O rei então declarou:

     - ′′ O tigre será punido com 5 anos de silêncio ".

     O burro pulou alegremente e seguiu seu caminho, contente e repetindo:

     - ′′ A grama é azul "...

     O tigre aceitou sua punição, mas antes perguntou ao leão:

     - ′′ Vossa Majestade, por que me castigou?, afinal a relva é verde ".

     O leão respondeu:

     - ′′ Na verdade, a grama é verde ".

     O tigre perguntou:

     - ′′ Então, por que você me pune?".

     O leão respondeu:

     - ′′ Isso não tem nada a ver com a pergunta de se a grama é azul ou verde O castigo acontece porque não é possível que uma criatura corajosa e inteligente como você perca tempo discutindo com um burro, e ainda por cima venha me incomodar com essa pergunta ".

     A pior perda de tempo é discutir com o tolo e fã que não se importa com a verdade ou realidade, mas apenas com a vitória de suas crenças e ilusões. 

     Jamais perca tempo em discussões que não fazem sentido... 

     Há pessoas que por muitas evidências e provas que lhes apresentamos, não estão na capacidade de compreender, e outras estão cegas pelo ego, ódio e ressentimento, e a única coisa que Desejam ter razão mesmo que não tenham.

     Quando a ignorância grita, a inteligência cala. Sua paz e tranquilidade valem mais.


*Autor desconhecido

quarta-feira, 9 de junho de 2021

É covardia despertar o amor sem intenção de ficar


É covardia dizer palavras bonitas e depois agir feito criança que não sabe o que quer e o que diz. É covardia dizer que pretende ficar quando, na verdade, irá partir a qualquer momento.


Quantas histórias já ouvi de enganos e daquela dor terrível de recomeçar. Quantos corações partidos que deixam de acreditar no amor e, quando alguém aparece, já é descartado, com medo de doer novamente.


É covardia conquistar, ser gentil, só para inflar o ego e parecer o Don Juan. Ter prazer em saber que alguém “morre” de amores pela gente é dessas coisas bizarras da vida que eu nunca vou entender.


Não entendo o gosto de “pisar” o outro, dos joguinhos e de fazer promessas, quando as atitudes demonstram o contrário. Quando o príncipe vai logo virando sapo.


Covardia é quem chega de mansinho, vai logo ocupando um espaço em nosso coração, doma os nossos medos e, todas as vezes em que pensamos em dar um passo para trás, esse alguém segura a nossa mão e nos faz darmos um passo à frente. Então, esse alguém vai embora, sem ao menos dizer adeus, sem ao menos dizer o porquê do sumiço.


Covardia é despertar sentimentos, oferecer abraços, filmes no sábado à noite, no Netflix, quando, na verdade, irá inventar uma desculpa qualquer para nos deixar em casa sozinhos, pensando no que fizemos de errado.


Enquanto o outro curte a vida, você tenta entender onde falhou; enquanto o outro descobre outros risos, outros beijos, outros enganos, você se acha problema.


Bonito mesmo é quem fica, até quando não merecemos; quem entende as nossas pausas e os nossos medos; quem sabe dos nossos segredos e, mesmo assim, decide não partir.


Bonito é quem não promete, mas prova, todos os dias, o quanto gosta da nossa companhia. Quem não mente, não engana e não se alegra com a dor do outro.


Bonito é quem desperta o amor e fica, quem conquista e cultiva, quem não apenas planta como rega, cuida, protege, como quem deseja não perder aquilo que cativou.


*Thamilly Rozendo

terça-feira, 8 de junho de 2021

SE É PARA DESEJAR QUE ALGO ACONTEÇA COM O SEU PRÓXIMO QUE SEJA ALGO BOM


Se é para desejar que algo aconteça com o seu próximo que seja algo bom, jamais algo ruim. Embora o teu próximo demonstre não te respeitar, respeite mesmo assim.


Embora o teu próximo demonstre não te amar, ame mesmo assim. Embora o teu próximo não saiba reconhecer os teus gestos bonitos, siga ajudando mesmo assim. 


Nunca retribua na mesma moeda por mais desafiador que seja. Nunca tente descontar a raiva que alguém despertou dentro do seu coração em outra pessoa que não fez nada de errado.  


NUNCA USE AS PESSOAS PARA ATINGIR O SEU OBJETIVO OU TER ALGO QUE DESEJA. QUANTO MAIS VERDADEIRO, LEAL, JUSTO E SINCERO FOR COM AS PESSOAS MAIS ALEGRIAS A VIDA COLOCARÁ DIANTE DE VOCÊ. 


Quem pisa, quem prejudica, quem humilha e quem maltrata está em um caminho escuro distante da estrada da fé, do amor, da gentileza e do respeito ao próximo. 


Mas você escolheu andar na luz, por isso não se perca no caminho bonito que Deus te colocou.   


Deseja ao teu próximo uma vida cheia de amor, de bondade, de graça, de vitórias. O que você deseja ao outro a vida te entrega de inúmeras maneiras diferentes. 


O QUE EU POSSO TE DIZER? CONTINUE FAZENDO O BEM DAÍ QUE EU VOU CONTINUAR FAZENDO O BEM DAQUI. 


Juntos podemos construir um mundo cheio de cor.

 


*Su Cursino

segunda-feira, 7 de junho de 2021

Deus dá asas, faz teu voo


Eu descobri que todos nós temos asas, mas nem todos nós sabemos voar. Alguns porque não foram ensinados a bater as asas, outros porque começaram a voar e foram de alguma forma podados, e outros que conscientemente escolheram pousar e ficar onde estão. Bonito é quando a gente descobre que pode ir longe, que pode fazer voos altos, que pode arriscar uma nova maneira de voar… e mais bonito ainda é saber que pode voltar quando quiser, como quiser e se quiser. Eu escolhi aprender a voar. Comecei devagar, tive medo de altura, pensei algumas vezes em voltar, precisei de ajuda de outras pessoas, quis me segurar em algo ou alguém. Aprendi a respeitar os meus limites, aprendi que durante o caminho poderia contar com a ajuda de muitas pessoas, mas bater as asas era algo que ninguém poderia fazer por mim. E essa escolha me fez forte, me fez aprender a tomar decisões, me fez enxergar o mundo de vários ângulos. Cai algumas vezes, cheguei a pensar que não voaria mais, cheguei a achar que não tinha mais asas. Senti frio, medo, insegurança, achei que estava no caminho errado, voei sem saber ao certo onde chegaria… Enfrentei ventos e tempestades, encontrei pessoas que faziam o mesmo caminho que eu, encontrei outros vindo em direção contrária. Esta é uma caminhada por vezes solitária, cada um de nós está fazendo o seu próprio voo, e é importante contar com parceria em alguns momentos, mas não podemos e nem devemos pegar carona no voo do outro. Você pode sim seguir na mesma direção, mas porque escolheu assim, porque decidiu dessa forma, e não porque é mais fácil pegar carona e deixar que o outro bata as asas por você. Quem decide voar passa a ver o mundo com outros olhos, passa a enxergar paisagens que quem está no solo não vê… E quanto mais alto se vai, mais difícil é conseguir pousar novamente. Difícil porque se acostumou com a vista lá de cima, difícil porque a distância vai ficando maior, difícil porque pegou gosto pelas alturas. “Deus dá asas, faz teu voo.” Não importa quão pequeno você é, não importa há quanto tempo aprendeu a voar, não importa o tamanho das suas asas… É a sua vontade, sua determinação, sua paciência e sua persistência que lhe farão chegar onde você quiser. Voando rápido ou devagar, fazendo voos longos ou curtos, sozinho ou acompanhado, é você que decide como, quando e onde chegar. Nem sempre é fácil, nem sempre o que planejamos acontece, nem sempre terão pessoas dispostas a nos ajudar, nem sempre o caminho será bonito e agradável… Mas importante é estarmos conscientes das nossas escolhas. Talvez hoje você esteja confortavelmente pousado em algum lugar, talvez esteja voando nas asas de alguém… É aí que você gostaria de estar? É essa paisagem que você quer continuar vendo? Se a resposta for sim, sinta-se feliz com a sua decisão. Se a resposta for não, olhe ao seu redor, tente bater as asas, peça ajuda para quem já está voando, estude sobre o lugar que deseja ir… e vá. Não há nada que lhe prenda aqui, a não ser suas próprias escolha.


*Josielly Pinheiro Westphal

sexta-feira, 4 de junho de 2021

Amor, atenção, carinho e consideração a gente não agradece, e sim retribui


Quando tentei te explicar o que estava sentindo, expus minha dor e disse que aquilo estava me machucando. Em momento algum quis te criticar ou cobrar uma mudança de atitude. Eu apenas me posicionei. “Não está me fazendo bem”.


Você, sem saber o que responder, me alfinetou: “Difícil te agradar, hein?”



Então, mais uma vez entendi que não adiantava discutir. Cada um oferece aquilo que consegue ofertar. Porém, queria que soubesse, não sou difícil de agradar. Qualquer música no meio da tarde, um emoji de coração ou de beijinho, um bombom ou uma flor colhida no jardim me cativa ou conquista.


Porém, como na letra do Kid Abelha: “Você me tem fácil demais, e não parece capaz

de cuidar do que possui…”


Eu não desejo alguém que domine todos os assuntos, mas que puxe papo, mande áudio, uma foto aleatória, ou um “oi adivinha onde estou” quando passar por uma cafeteria. Eu não quero alguém que me dê presentes caros, mas que entenda o valor de uma lembrança ao retornar de uma viagem ou de um convite para um vinho no fim do dia. Eu não preciso de alguém que me ligue todos os dias, mas que entenda a importância de uma mensagem no dia seguinte de uma noite regada à cerveja e amor.


Eu não procuro alguém que me mande flores, mas que cogite colocar um emoji colorido ao lado de um bom dia ou boa noite para eu saber que, de alguma forma, sou especial. Eu não tenho a pretensão de que fale comigo toda hora, mas que se lembre de mim ao recomendar uma série nova, comemorar a promoção no trabalho, ou chorar a derrota do seu time.


Relacionamentos não são feitos de uma grande coisa, e sim de um milhão de pequenas coisinhas. Eu não sou difícil de agradar, e é necessário tão pouco para me ganhar.


Porém, aprendi que amor, atenção, carinho e consideração a gente não agradece, e sim retribui. Com o tempo a gente cansa de puxar assunto, chamar de linda (o), mandar print, dizer que tá com saudade, demonstrar interesse, enviar uma música, oferecer um mimo, dar bom dia, dizer “dorme com Deus”… e então, quando desiste e vai embora, nem sempre quem fica tem noção do que aconteceu.


Relacionamentos acabam não somente por uma grande mancada, e sim por milhares de pequenas ausências e motivos bobos que se somam no dia a dia. Chame pra uma conversa, resolva no olho a olho, não deixe acumular. Não fique estranho do nada, não retribua silêncio com mais silêncio ainda, evite cobranças desnecessárias e críticas.


Faça tudo o que estiver ao seu alcance, e depois solte. Se trate bem, e espere que a vida seja recíproca com você também. O tempo dirá o que deverá ficar. E, sem sombra de dúvida, deixe ir o que não tem mais nada a te acrescentar.


*Dedico este texto ao meu amor Luiz Antonio Lopes, que há 20 anos me conquista nas pequenas coisas, que somadas são uma grande coisa. Amo você



*Fabíola Simões

quinta-feira, 3 de junho de 2021

FALÊNCIA MOTIVACIONAL


O presidente mundial da Renault, o brasileiro Carlos Ghosn, o

homem que tirou a Nissan da falência e é considerado o Henry Ford do século

21 diz o seguinte: '"A única coisa que faz a diferença é a motivação. Se

você perder a motivação, aos poucos você perde tudo'".

O próprio pensamento de Henry Ford nos traz à tona a

importância do caminho que escolhemos com foco em motivação e atitude

quando disse: "Se você pensa que pode ou pensa que não pode, de qualquer forma

você estará certo".

Uma empresa nunca quebra hoje. Quebra cinco anos antes. Não é

falência financeira, é falência motivacional. Vivemos num mundo onde o

futuro não é uma repetição do passado. Lamentavelmente, algumas pessoas

ainda continuam com a cabeça no século 19 e o corpo no século 21. As

certezas de hoje se tornarão os absurdos de amanhã. Os motivados enxergam

oportunidades nas dificuldades... Os desmotivados enxergam dificuldades nas

oportunidades! Os positivos fazem... Os negativos reclamam.

Motivação não é cesta básica, não é festa de final de ano...

Motivação é coisa séria, é ciência. E quanto mais competitividade,

quanto mais feroz uma economia, mais ousadas serão as ações de marketing e

mais importância ganha a motivação humana.

Desde que o mundo é mundo passamos por duas situações, ou

seja: o bem e o mal. A escolha entre ser otimista ou pessimista é de cada

ser humano e construirá toda uma estrada em que ele irá trilhar. 82% das

maiores empresas do mundo vieram do '"absolutamente nada'", vieram da garra

de seus fundadores, do compromisso dessas equipes de trabalho que

acreditaram no seu talento, no seu modelo de ação e construíram a sua

grande diferença em relação aos outros no mercado. Apenas 18% foram heranças de

uma geração para outra.

Lembro-me da história do burro que movimenta o carro enquanto

seu dono fica balançando uma cenoura à frente do seu nariz. O dono do burro

pode estar indo aonde deseja ir, mas o burro está correndo atrás de uma

ilusão.

Amanhã só haverá outra cenoura para o burro. O que faz a

diferença entre ricos e pobres no mundo é a maneira de se pensar e o plano

de ação após idéias que podem ser maravilhosas desde que colocadas em

prática... Caso contrário elas irão se juntar no cemitério de milhões de

idéias que "iriam" revolucionar o mundo. Iriam, porque não saíram do papel

ou sequer do pensamento.

A questão é: O que você está fazendo com suas idéias? O que

faz com os seus pensamentos? Como anda o planejamento de sua vida e de seu

trabalho?


MGT

quarta-feira, 2 de junho de 2021

Como diz o ditado popular: "valorize os detalhes para não viver de retalhos"!⁣


Algumas pessoas se "esquecem" de dizer ou demonstrar para outras pessoas que as ama, que se importam com elas, que as admiram e que dão valor. Muitas vezes não se esforçam para reparar os próprios erros, negligenciando consertar o estrago que fazem.⁣

É preciso reconhecer que a menos que valorizemos aquilo que amamos, todo o resto se tornará feio e inútil. Quando valorizamos quem amamos, nos tornamos preciosos. Estudos indicam que quanto mais casais expressam apreço um pelo outro, mais bem-sucedidos são seus relacionamentos e que mesmo os menores gestos de agradecimento contam: um sorriso, um abraço ou um simples "obrigado". Dar valor não se refere a grandes eventos ou ações; pelo contrário: quanto mais os casais procuram coisas pequenas e positivas, cotidianas, para apreciar e comentar com o parceiro, mais afeto têm um pelo outro. ⁣

Você pode dar atenção para quem está ao seu redor agora: valorize e aproveite. Se você não der valor, quando você der conta, as pessoas que você ama terão ido embora. Seus amigos não serão mais seus amigos, seus filhos estarão ocupados com suas próprias vidas e você estará sozinho.⁣

O oposto de gratidão é dar algo como certo. É acreditar que as outras pessoas sempre estarão lá te amando, mesmo sem reciprocidade. Entenda que o simples fato de ter que "perder" ou "ficar sem" alguém para reconhecer o valor ou perceber que "realmente quer" é ofensivo. Não devemos perder para dar valor, mas dar valor para não perder.⁣

Diga eu te amo mil vezes para quem você ama, sem nunca se cansar de dizer; beije quem você gostaria de beijar; passe um tempo de qualidade com quem você ama. Dê o seu melhor para si e para quem você ama e tenha a consciência que está vivendo plenamente. Ame como se fosse seu último dia e aproveite tudo que puder hoje, sem deixar para depois. Assim, você não precisará perder nada para aprender valorizar.⁣

Não espere mais para ser grato por quem você tem. Não deixe para amanhã o que você poderia fazer hoje.


*Thiago Sian Andriolo

terça-feira, 1 de junho de 2021

O que seria de nós sem as coisas que não deram certo?


O tempo é engraçado.


Todo mundo diz: "De tempo ao tempo" ou "Só o tempo pode curar!"

Aí vai a realidade... Por mais tempo que você dê, nada muda e ele não cura nada. Ele esconde, guarda no fundo de uma gaveta até o dia que você ouve uma música ou volta naquela lugar ou até mesmo sente o cheiro das lembranças.

Mas não posso só falar seus defeitos, ele serve pra alguma coisa. Um ótimo exemplo seria descrever como é sensacional quando estamos com aquela pessoa e o tempo simplesmente para. Ele não faz isso com frequência. Na maioria das vezes, ele até corre quando você esta vivendo um dos melhores momentos da sua vida! Mas, bem depois, ele volta e coloca um sorriso no seu rosto.

Ah o tempo!

Relação de amor e ódio. Ele tem seus motivos quando demora a passar, quando estamos no meio de uma situação difícil que parece que nunca vai acabar. Ele sabe que lá na frente vamos ter outra situação semelhante, mas pelo menos vamos ter experiência o suficiente para seguir em frente, sempre!

Esse é o propósito dele afinal, não é? Seguir em frente, não olhar pra trás a não ser que seja por um sorriso!

E que sorriso! Capaz de iluminar um mundo inteiro, de aquecer e derreter o Alasca.

O que seria de nós sem as coisas que não deram certo? Como estaríamos hoje, se tivesse dado certo?

O tempo é engraçado!

Entra sem bater e abre todas as gavetas, joga tudo pro alto e bagunça ainda mais.

Mesmo odiando quando ele faz isso, eu sei que ele sabe o que faz... E só me resta esperar.



*Autor desconhecido

segunda-feira, 31 de maio de 2021

Tudo na vida pede medida


Tudo na vida pede medida. Quando falta, faz falta, e quando sobra, o excesso também acusa a falta de medida. Tanto na vida real, como nas relações virtuais.


Se você está na graça, comemorando um evento feliz, comemore com medida. Anuncie a sua felicidade, caso queira, mas lembre-se: o anúncio deve ter data certa para começar e para terminar. Depois, silêncio.


Não há nada mais cansativo do que aquela pessoa que fica insistindo em comunicar a boa sorte e a felicidade que teve há 30 dias.


Uma semana, dez dias, trinta dias, tornam todas as notícias velhas.


Não é porque a notícia é boa que os amigos, os colegas, a família, e as redes sociais precisam ficar ouvindo, vendo, e acompanhando a réplica da história feliz dias e dias consecutivos.


Use um dia, ou no máximo dois, para falar sobre o assunto.


Se for uma viagem, fica liberado o boletim diário e as fotos com eventuais explicações sobre os lugares retratados, até o final da viagem.


Todo mundo gosta de viajar, e ter um amigo fazendo turismo nas pirâmides do Egito é quase tão bacana como se estivéssemos também por lá.


Mas, ao terminar a viagem, considere a pauta encerrada.


Vire a página.

Mude o disco.


No máximo, use as fotos mais bacanas para ilustrar a capa do seu perfil no Facebook e cale-se.


A viagem pode ter encantado a platéia no momento em que você viajava. Dias depois, ninguém mais quer saber dos detalhes que você esqueceu de contar quando era para ter contado.


Não contou?

Deixe para a próxima.


O mesmo vale para a desgraça, embora com um pouco mais de flexibilidade.


Se a vida lhe fez vítima de um momento ruim, ficam liberadas todas as formas de compartilhar a dor, conforme o seu temperamento e a sua necessidade exigirem.


Tem gente que fala, tem gente que cala.

Todos sofrem.


Quase sempre as pessoas falam.

A dor precisa de companhia.

A desgraça também.


Todos os seres que sofrem se nivelam através do sofrimento.

Pobre, rico, branco, europeu, oriental.

Se a humanidade precisa de um parâmetro para se nivelar, esse parâmetro é a dor.


Expor a dor de uma tragédia nos humaniza, e leva consolo aos que sofrem.


Quando assumimos publicamente as nossas dificuldades e as nossas fragilidades, prestamos um grande serviço a nós e à humanidade.


Sou super a favor da exposição.

Todas as vezes que passei por uma grande dor me fez bem faze-lo de forma compartilhada.


Mas isso também pede medida.


Embora todos sejamos tolerantes com aqueles de nós que sofrem, o bom senso nos ensina que os sentimentos, os problemas, as angústias e as dificuldades, não podem ser a única pauta dos nossos encontros, das nossas falas, das nossas interações.


Não para sempre.


Caso contrário, cansamos a periferia.


Se insistirmos demasiadamente nisso, quando as pessoas nos virem, o infortúnio será visto primeiro.

A tristeza chegará na frente.

A miséria humana falará mais alto.

Seremos reconhecidos exclusivamente pela dor e não pela superação da dor.


Na vida real, o nosso círculo de relacionamentos nos evitará por puro cansaço, ou nos suportará por misericórdia.

No ambiente virtual curtirão tudo o que postamos apenas por educação, pena, e boa vontade, e na melhor das hipóteses, comentarão banalidades embaixo dos nossos textos repetitivos.


A experiência ensina que a dor compartilhada tem o seu pico máximo de compreensão e acolhimento nos dias próximos ao acontecimento funesto.


Com o decorrer do tempo a dor dos outros, que nos foi emprestada para consolo, diminui consideravelmente.


A partir daí é conosco e com Deus!


Lógico que não há tempo definido para a duração do luto, mas precisa haver empenho para tira-lo da frente, o tempo todo.


Luto, com o tempo, deve deixar de ser paisagem, para ser pano de fundo.


Até mesmo quando as nossas demandas são de outra ordem, quando por exemplo, por força de circunstâncias levantamos uma bandeira em favor de alguma causa, precisamos ter cuidado: tudo o que é demais é excesso.


Confundir quem você é, com a luta que a vida te impôs, faz você perder a sua identidade.


Perder a sua identidade te faz uma pessoa desbotada, uma sombra do teu ser original.


Nós não somos o infortúnio que nos sobrevem, somos o que éramos antes, acrescidos dele.


Tem que haver soma em todo o processo, não diminuição.


Ninguém pode se fixar o tempo todo na luta, falar o tempo todo da luta, levantar a bandeira da luta em período integral, sem oferecer uma trégua a si mesmo e aos outros, sob o risco de perder as suas características individuais.


Quem era você antes de?


É a pergunta!


O mundo, Deus, os homens, a sociedade, todos os sistemas inter-relacionados, precisam de pessoas inteiras para lidar com o infortúnio, e não pela metade, não alijadas de atributos intelectuais, não bitoladas num único tema, não falando sempre a mesma coisa, sempre do mesmo jeito.


A vida pede movimento. Mesmo a vida de quem sofre pede uma sacudida.


Os que assistem um sofrimento estagnado e sem medida ficam penalizados, mas não podem fazer muito por quem escolheu viver o resto da vida carregando a bandeira da dor.


Só nós podemos fazer muito por nós. Na alegria ou na tristeza.


E o que podemos fazer é pedir a Deus que nos conceda sabedoria para aplicar, em todas as circunstâncias, a boa medida.


*Ana Maria Ribas Bernardelli

sexta-feira, 28 de maio de 2021

Sou Aquele que sabe tudo a seu respeito.


Filho(a), você pode não me conhecer, mas sei tudo sobre você.


Sei quando seu dia está ensolarado, mas também sei quando seu dia está nublado. Sou aquele que te ouve, te atende, e te livra das ervas daninhas.


Antes mesmo de você nascer, escrevi cada detalhe de sua história. Você foi feito a minha imagem e semelhança. Ninguém te conhece tão bem como Eu. Afinal de contas, sou teu Pai. E um Pai que ama genuinamente seu filho, o conhece.


Caminho contigo do seu levantar, até o seu deitar.


Sei as dores que você tem carregado. Sei dos momentos de aflição que tem suportado.


Quando você chora, sinto cada batida do teu coração, e enxugo todas as suas lágrimas. Só Eu tenho o poder te acalentar teu coração.


Filho(a), se permito tribulações em sua vida, é por que quero te fazer mais forte. Você pode não me entender, mas tudo que acontece em tua vida, é para fortalecer tua fé em mim.


Você pode não me ver, mas sempre estive ao teu lado, e sempre estarei. Te dou o livre arbítrio. Permito que você viva sua vida como bem entender, mas se você me buscar, você me encontrará.


Tenho um proposito em sua vida. Se você escolher andar comigo, renovarei tua fé. Farei de você um vaso novo. A minha palavra te alimenta, mas a minha presença te sustentará.


Tenho sido mal representado por aqueles que não creem em mim. Eu não estou distante, estou mais perto do que você imagina. Sou contigo, e em mim, você encontrará amor.


O que ofereço à você, Pai terrestre jamais poderia oferecer, porque sou Pai perfeito. Supro todas as suas necessidades, meu querer é perfeito e agradável, mas preciso que confie em mim.


Eu estou contigo e jamais te deixarei. Meu amor é tão grande, que enviei o meu Filho Unigênito para todo aquele que nele crer, não pereça, mas tenha vida eterna. (João 3:16)


*Larissa Dias



Imagem de capa: Pemaphoto, Shutterstock

quinta-feira, 27 de maio de 2021

Enquanto o sábio agradece, o pobre de espírito reclama


Para ser feliz, você não precisa de grandes conquistas materiais. Já tem o pôr-do-sol, as estrelas, os pássaros, o sorriso dos amigos, seus irmãos.


Agradeça a Deus, pois você tem sua vida, o dia que está começando, sua força e determinação.


Com todos esses presentes da vida, o resto você constrói…


O sábio agradece às pessoas que acreditaram nele porque o ajudaram a se sentir abençoado, mas agradece também àqueles que o desqualificaram, pois foram eles que o ensinaram a ser um guerreiro.


Numa equipe integrada, as pessoas agradecem aos companheiros.


Agradecem não só individualmente mas também — e principalmente — na frente dos demais.


A gratidão gera um clima em que todos se sentem importantes para o resultado do grupo.


Agradeça: uma ajuda, um toque, uma orientação oportuna, uma crítica pertinente.


Agradeça: o esforço de varar a noite para entregar um projeto, o de chegar mais cedo numa emergência, o de ficar uma semana sem almoço para substituir um colega doente.


Agradeça: uma boa idéia, uma presença positiva e cooperativa.


O agradecimento faz o outro se sentir importante e cria a consciência de pertencer a um grupo.



*Roberto Shinyashiki


Excerto do livro: Os Donos do Futuro

quarta-feira, 26 de maio de 2021

Não me leve a mal, mas eu preciso dizer o quanto você me faz bem


Eu sei. Há coisas mais profundas por discutir. Questões de primeira ordem, perguntas importantes, assuntos urgentes. Mas lá fora um ventinho manso me convida a olhar o céu e procurar você entre as Três Marias. Aí é covardia. Eu já escolhi.


Essa gente toda entrando em detalhes só me dá vontade de sair com você por aí. Deus me livre de precisar defender a teoria geral das coisas, pregar verdades definitivas, postular perfeição. Eu só preciso dizer o quanto você me faz feliz.


Que nos perdoem a crise, o dólar, a política, o êxodo rural, o caos nas cidades. Urgente agora é pegar sua mão e dar no pé. Bater perna, cair no mundo. Tem coisa que a gente precisa fazer agora. Antes que o meteoro venha, que o segundo passe, que o mundo acabe.


Olha só a cara desse povo, tão preocupado em durar para sempre, tão incapaz de ocupar seu instante. Aí vem o segundo seguinte, leva tudo e lá se foi a vida inteira. Eu, hein! Quero mais é nadar com você nessa água toda. A gente nunca sabe. Melhor viver logo e depois se vê o que faz.


Faz um segundo que você chegou e eu já conheço seu rosto há tanto tempo! Pareço com você. Vai explicar… não liga, não. Eu só preciso repetir o quanto você me faz feliz.


Tem coisa que a gente já nasce sabendo. Já vem ao mundo fazendo. Ninguém ensina. Lá pelas tantas esquece e só vai lembrar mais tarde. Estou me dando conta do que você me lembrou agorinha: que o amor já nasceu comigo. Estava aqui desde o seio materno, transpirando ternura por minha mãe. Hoje transpiro amor pelas palmas da mão, caminhando ao seu lado por aí.


Ando achando que o amor não chega para ninguém. Ele já está em todo mundo. Sempre esteve. Esquecido no fundo de uma gaveta, perdido no vão do sofá entre botões e moedas, guardado com velhos papéis em um envelope puído, dormindo em cavernas como um urso imenso, solitário, o amor está lá. À espera.


Então acontece de alguém chegar, alguém partir, e o amor desperta na gente. Em mim, acordou faminto como quem dormiu a vida inteira. Levantou, lavou-se com tempo, assaltou a geladeira, escovou os dentes e ganhou a rua.


Um ventinho manso o convidou a olhar o céu. E bem ali ele viu você, papeando com as Três Marias, sorrindo, sorrindo. Você não me leve a mal. Eu só preciso dizer o quanto você me faz feliz.


*André J. Gomes

terça-feira, 25 de maio de 2021

VOCÊ ERROU COM ALGUÉM E ALGUÉM ERROU COM VOCÊ


Você errou com alguém e alguém errou com você. Nem sempre nessa ordem, mas quando não erramos com alguém, alguém em algum momento vai cometer um erro que vai nos afetar, nos ferir ou nos deixar chateados.


Entenda que não é só você que comete erros e nem é a única pessoa que se ilude na vida. Todos estamos no mesmo barco em que é possível acertar boa parte do tempo e errar também.


O importante é perceber que errou com alguém com palavras ou ações e pedir desculpa. Enxergar que falhou e pedir uma nova oportunidade.


DIÁLOGO É ALGO ESSENCIAL QUANDO VOCÊ QUER CONSTRUIR RELAÇÕES SAUDÁVEL, VERDADEIRAS E PROFUNDAS.

 

Lembre-se sempre que você não é a pessoa mais errada do mundo ou àquela que decepcionou sempre. Não alimente a ideia de que é a ovelha negra da família ou alguém que não tem como reparar.


A partir do momento que você compreende que não é o único que cometeu erros na vida você começa a encontrar motivação dentro de si mesmo para evoluir e aprender com os seus próprios erros.


Às vezes você gasta tanto tempo se lembrando apenas dos erros do seu passado que esquece os acertos do seu presente.


O SEU AGORA É MAIS IMPORTANTE QUE O SEU ONTEM. É AQUI E AGORA QUE A VIDA ESTÁ ACONTECENDO. É AQUI E AGORA QUE VOCÊ TEM A LIBERDADE PARA DESCOBRIR AS MILHARES DE COISAS BOAS QUE EXISTEM DENTRO DO SEU CORAÇÃO. 


*Su Cursino

segunda-feira, 24 de maio de 2021

Às vezes é melhor continuar como se nada, como se ninguém, como se nunca…


Uma das melhores coisas da vida é que podemos decidir o que nos afeta e o que não nos afeta, o que nos apegamos e o que soltamos, em que investimos nossas energias e o que deixamos ir… E entre todas as opções que temos, às vezes é útil continuar como se nada tivesse acontecido conosco.


Não se trata de não levar o aprendizado de cada experiência, de não dar o lugar que corresponde a cada um, muito menos ignorar nosso passado, trata-se de não se envolver em nada não faz sentido pra nós. É sobre não permitir que o nosso passado nos defina, é sobre não permitir que uma experiência ruim se torne uma vida ruim, que não suportemos a dor do passado e continuemos a preencher a nossa bagagem.


Vamos dar a cada experiência a possibilidade de nos nutrir e escolhermos passar pela vida sem ela passar por nós. Se algo não deu os resultados desejados, não devemos sentir culpa ou ressentimento. Se alguém não foi capaz de ficar ao nosso lado ou a experiência foi mais dolorosa do que qualquer outra coisa, não vamos nos apegar e deixar que as próximas oportunidades que surgem em nosso caminho estejam sob a sombra da frustração, do medo ou de um coração que não pode curar.


A recuperação de nossas feridas depende apenas de nós, se decidirmos dramatizar, gerar dor, seguramente poderemos prolongar o sofrimento por um tempo indeterminado e poderemos tornar as feridas mais profundas, impossibilitando a cura.


Isso corresponde a um processo do ego e não do coração. O ego através da mente cria cenários terríveis e não nos dá a possibilidade de chegar à superfície sem mostrar nosso estado de colapso. A partir daí, devemos decidir o que é mais saudável para nós, o que nos permite crescer sem uma parcela do sofrimento generalizado.


Não vamos nos sobrecarregar com nada que possa nos causar desconforto, digamos adeus, vamos aprender a deixar ir ou ir embora quando considerarmos apropriado e sem receios de olharmos para o futuro com a esperança e a inocência de uma criança, com a confiança de que o melhor é para as nossas vidas, é mentalizar como se nada de ruim tivesse acontecido conosco.


Por: Sara Espejo – Rincón del Tibet, tradução e adaptação por A Soma de Todos os Afetos


Imagem de capa: Pexels 

sexta-feira, 21 de maio de 2021

Castelos de Vidro


História 1: 

A família sai da metrópole pra passar férias no campo. Depois de meses planejando o almejado descanso, a fuga para as montanhas, a paz, o silêncio… chegam ao local e sentem falta do tumulto. Querem barulho, multidão, anseiam pelo stress. Tão acostumados ao caos, não conseguem relaxar, desfrutar os momentos, aproveitar a paz. Não conseguem sentir alegria de estarem juntos, não curtem a vida sem movimento e barulho.


História 2: 

Era uma vez uma família que vivia na pobreza extrema, no lixão. Apesar de toda provação, uma das filhas cresce, consegue estudar e melhorar de vida. Torna-se jornalista e escritora famosa. Traz a família para perto de si, oferece moradia, dignidade, esperança. Porém, passado algum tempo, os pais voltam para o lixão, para a vida ruim que talvez os defina mais.


História 3: 

Há muito tempo atrás, num reino distante, vivia um menino pobre que sonhava ser rei. Assim, dedicou sua vida a trabalhar e acumular riquezas. Batalhou, estudou, cresceu. Tornou-se um homem riquíssimo e construiu um castelo de vidro. No fundo, sabia que esse castelo estava sujeito a quebrar-se; mas no fundo mesmo, era isso que desejava. Então o rei conheceu a mulher mais bonita do reino e casou-se com ela. Tiveram cinco filhos: bonitos, saudáveis, bondosos. Porém, o homem não estava feliz. Vivia inquieto com suas posses, insatisfeito com seus filhos, coberto de ciúmes pela esposa. Dentro do castelo, tudo era feito de vidro também _ para que seus filhos não tocassem em seus bens, e assim conhecessem a dureza da vida como ele conheceu. Então os filhos não cresciam; e ele se isolava cada vez mais. Um dia, o homem resolveu quebrar tudo. Com um martelo, quebrou o castelo, os bens, despediu os filhos e a esposa. Por não suportar as próprias conquistas, a própria felicidade, o homem abriu mão dela. E voltou a ser pobre e sozinho.


Com essas três historinhas, (a primeira e terceira são fictícias; a segunda é verdadeira e foi relatada no livro “O castelo de vidro”, de Jeannette Walls) quis dizer que tem gente que desdenha a vida que Deus lhe deu. Gente que constrói castelos de vidro, ou mesmo de areia, torcendo para que sejam destruídos, porque não têm certeza da felicidade que estão construindo. Como se só a infelicidade fosse certa _ e segura.


A gente se apega ao que é conhecido. E muitas vezes o que é conhecido é ser infeliz. E pra se sentir seguro, brinca de imperfeição.


Queremos muito algo ou alguém, conseguimos e depois jogamos fora sem maiores explicações. Disfarçamos emoções, fingimos descaso quando na realidade transbordamos felicidade, ficamos sem graça com elogios sinceros. Negamos afeto, extravasamos mesquinharias, debochamos da própria realização, negamos a nós mesmos o direito de conhecer a beleza, o amor, a cura, a paz. Perpetuamos o sofrimento que passou, apegando-nos a traumas e lembranças ruins.


Economizamos a roupa de cama nova pra não gastar, só usamos a louça que ganhamos no casamento quando vem visita, nos enfeitamos menos pra não chamar atenção.


Incomodamo-nos com a alegria alheia, competimos silenciosamente com os mais chegados, negamos ajuda a quem ameaça nosso poder.


Tem gente que constrói castelos por fora mas não os faz por dentro. Gente que boicota a própria felicidade. Não reconhece essa dona estranha que cruza seu caminho e por isso desdenha a própria sorte. Não aceita a alegria plena e recusa o que de bom lhe acontece. Se culpa pelas bençãos e se desculpa pelas vitórias.


Infelizmente o mundo está cheio disso. De pessoas felizes que agem como infelizes. De gente abençoada que faz tudo pra estragar suas riquezas: com egoísmo, mesquinharia, amargura, inveja, avareza. E se priva de ter uma vida plena.

É avarento consigo mesmo. Vive de esmolas quando poderia desfrutar sua fortuna. Humilha a si mesmo e aos seus quando poderia regozijar-se de ter chegado lá. Lá… onde almejou. Lá… onde sonhou estar. Lá… onde Deus o abençoou com tudo que poderia querer. A pessoa chega Lá… e decide que é infeliz. Decide que felicidade não é isso. Decide que precisa quebrar o castelo ou trancar as portas bem forte pra dona estranha não entrar. E talvez esteja mais seguro ali mesmo, mas pode ser que perceba tarde demais que “era feliz e não sabia”…


*Fabíola Simões


“Tão fácil perceber que a sorte escolheu você e você cego nem nota…” [Skank]

quinta-feira, 20 de maio de 2021

Reze, espere e não se preocupe. A preocupação é inútil. Deus é misericordioso e ouvirá sua oração…


Gratidão por todas as bênçãos recebidas e tantas outras que ainda virão!


Em minhas orações diárias, ultimamente tenho agradecido por todas as bênçãos recebidas e por tantas outras que eu sei que ainda virão! É tão reconfortante saber que Deus nos cuida e ampara, é presença constante em nossas vidas! É como uma retrospectiva que passa pela mente, maravilhosa retrospectiva de bênçãos! nunca devemos nos esquecer por tudo que passamos, lutamos e vencemos! Pois isto tudo é o resultado do que nos tornamos hoje.


E quando fraquejamos e nos sentimos vulneráveis, fracos na fé, Deus fala conosco através da “retrospectiva da vida”, subitamente um sorriso surge e nos ilumina a face, começa devagar e depois “explode”. Através desta explosão de felicidade, reconhecemos toda a importância Dele em nossa vida, ao passo que Ele nos está dizendo, “Estou sempre aqui, não se afaste”… Esquecer as bênçãos recebidas, ter medo e se desesperar é um afastamento, pode durar alguns segundos, minutos, horas ou até dias… até o momento em que você se deixe resgatar por Ele e sinta novamente sua calmaria tomar conta, como o sabor suave da brisa lhe afagando a face…


Nos afastamos sim, quando permitimos que o nosso ego tome conta e fiquemos cegos e covardes. Em um momento destes, recentemente me chegou como um presente o texto do Padre Piu:


“Reze, espere e não se preocupe. A preocupação é inútil. Deus é misericordioso e ouvirá sua oração… A oração é a melhor arma que temos, é a chave do coração de Deus. Você deve falar com Jesus, não somente com seus lábios, mas também com o coração. Na verdade, em umas ocasiões, deve falar somente com o coração”.


Neste momento tudo ficou claro, somos humanos, os afastamentos temporários são comuns, mas não podemos considerá-los normais, porque definitivamente não o são! O normal é estar sempre conectado à Ele não se permitindo o afastamento, o sofrimento e o medo.


Dizem que existe uma teoria da conexão com Ele, esta pode ser por dois motivos: no Amor ou na Dor. Eu sempre achei que a transformação ocorre na dor, mas o fato é que cada um tem uma história e uma forma de reagir a ela, por isto tanto faz se Amor ou Dor, o importante é estar conectado e quando tudo vai bem, devemos nos manter próximos por meio da gratidão! Mesmo quando tudo está bem, continue agradecendo por todas as bênçãos recebidas e por todas que ainda virão!


*A Soma de Todos Afetos

quarta-feira, 19 de maio de 2021

Existem Pessoas Que Olham Para As Outras E Não As Enxergam


Ver o que está por fora não é conseguir enxergar direito uma pessoa em vários outros aspectos.

Uma roupa não define ninguém, uma marca não mostra quem a pessoa realmente é. Amaquiagem, o sorriso social escondem, disfarçam o que realmente a pessoa está sentindo,mas não revela nada.

Existe um apelo social para que todos escondam o que realmente sentem. Na sociedade de produção, mecanicista, todos prezam a função, a produção. Ninguém está interessado em saber o que você realmente sente, quem você é. Todos nós somos adestrados a responder a qualquer pergunta, com a resposta: Está tudo bem! (Mesmo que não esteja)

O que a sociedade preza e se interessa é o quanto você consegue produzir, fazer.

E vamos vivendo também em todas as relações desta forma, distantes, olhando para o outro, estando frente a frente com ele e não conseguindo enxergá-lo, não sabendo quem ele é, não conseguindo perceber seu real valor, não enxergando o significado real das pessoas em nossa vida. Ficamos distantes, com todas as barreiras que nos ensinam a colocar, muralhas.

Não nos mostramos o suficiente para ninguém, ensinaram-nos que o melhor é ser superficial. E também não nos interessamos por permitir que os outros se mostrem, tudo isso é visto com muito medo, como se isso fosse errado, feio, ruim. 

Vivemos ao contrário da nossa humanidade. Tudo que é humano em nós, ensinam-nos que não é bom revelar, mostrar. Que a nossa verdadeira essência precisa ficar sufocada a qualquer custo, e o que importa é somente a aparência. Com isso, abafamos tudo que é essencial e o que é mais profundo e verdadeiro em nós.

Ensinaram-nos a sermos robôs. Somos humanos! Não somos robôs.

É claro que mantermos esta postura ao longo dos meses, anos, por toda vida, traz

adoecimento, sofrimento, tristezas, angústias. Por isso, temos um aglomerado de pessoas em Um sistema social totalmente adoecido, com patologias que crescem, doenças psicossomáticas que aumentam, doenças autoimunes etc.

As pessoas precisam cada vez mais de remédios para dormirem, para acordarem, para produzirem mais e mais …

As pessoas precisam de muitas farmácias.

E a vida? Ninguém consegue viver. Ninguém consegue ser feliz, ninguém consegue “Ser” de verdade! Criamos um mundo doente, e agora ele está nos engolindo.

É preciso acreditar que algo muito especial e único existe dentro de você. É importante conseguir olhar de verdade para dentro. É importante desacreditar de tantas fórmulas falsas sobre viver, sobre ser perfeito, produtivo, incansável, sobre-humano. É importante ouvir suas emoções, seus sentimentos, é importante se escutar.

É importante querer ver o outro como realmente é, sem nenhuma falsa imagem, sem os disfarces sociais. Conseguir lidar com todos os aspectos nossos e dos outros.

Entender de gente, da espécie humana, mais do que entender de máquinas, sistemas…

Suavizar, encontrar-se de verdade com você, observar suas reais necessidades, para não adoecer. 

Ter um olhar mais atento para a vida que importa, para o que realmente faça sentido, para o que realmente traz alguma alegria ao coração, a alma…

Acreditar que por aqui tudo é ilusão. Nada compra a paz, a felicidade, o amor, o afeto, a vida.

E que esses são os reais artigos de luxo.

Vamos viver de verdade e não apenas sobreviver.



*Patricia Tavares 


Imagem: Comfreak

sexta-feira, 30 de abril de 2021

Sobre os ciclos e recomeços da vida…


Nossa vida é uma eterna construção, mesmo quando erramos, algo está sendo construído. Toda construção requer tempo e mais do que qualquer outra coisa, a desconstrução de paradigmas que impedem a evolução da vida, do ser humano que está sendo desenhado naquele momento com os sucessos e tropeços que o universo trás.


Imagine que em toda conquista existe a abdicação de alguma coisa, quase sempre muito importante, portanto não retroceda, continue com passos firmes e a mente positiva, se chegou até aqui, precisa valer a pena!


Se chegou até esta etapa é porque acreditou que seria possível ser tudo que um dia quis ser, não diminua seu ritmo agora, caminhe quando ninguém mais acreditar, caminhe até mesmo quando você não acreditar, lembre-se…muita coisa ficou para trás, faça valer a pena cada passo rumo ao que tanto deseja, faça hoje!


Quando as coisas não fizerem mais sentido, quando o coração não bater mais por algo que um dia quis tanto…deixe ir, se no caminho descobrir que tomou o rumo errado, retorne!

 

Entre o plantar e o colher existe a espera. Tenha paciência, sua semente florescerá na hora certa!


Se precisa chorar, faça, mas faça hoje, agora! Veja bem: não há erro nisso, erro está na inércia, no aceitar menos do que realmente você merece, no lamentar-se por muito tempo e perder as boas coisas da vida, as boas risadas, amizades, negócios, viagens, um belo sorriso e um olhar te dizendo: vem ser feliz!

 

Portanto deixe agora tudo que pesa teus ombros, que entristece tua alma, que aborrece teu juízo, vista -se do amor próprio, porque ele, ao invés de lágrimas, faz brilhar o teu rosto!


É totalmente válido se permitir escolher outros caminhos para ter a chance de novos fins, a vida é feita disso: fases, ciclos, brindemos cada um deles!


Mas não fique preso, continue andando, queime a ponte que te faz retroceder, tome decisões, assim como a serpente, troque a pele, redesenhe sua fórmula da felicidade, parta para o novo, o ainda não conquistado, sem promessas, só determinação e um desejo profundo de seguir, sempre! Que seja aos tropeços, mas que hajam recomeços!


Há tanto a conquistar, tanto à caminhar e aprender, não perca tempo dando pause, ficando off, seja on, positivo e incansável! Continue a caminhada, descalço ou não, avance, sem limitações, só sonhos e muita atitude.


Se em algum momento você sonhou, é porque faz sentido, não procrastine tanto, encerre o que começou, ou dê andamento, mas não deixe pedaços espalhados, existe um retrocesso em nosso processo de evolução enquanto pessoa quando não concluímos as etapas de nossas vidas, deixamos de ser um todo para ser parte, parte esta de várias coisas , que no fim é uma imensa construção do nada, a grande sabedoria está em começar algo e encerrar quando não mais existir propósito, só não deixe de stand bye seus projetos, não os deixe soltos, não pare jamais, em tempo algum de sonhar e acreditar que você pode e será bem melhor do que julga ser hoje.


Renilce Aguiar

quinta-feira, 29 de abril de 2021

A oração é a maior terapia que existe. Ela te dá esperança, paz, resultados e ainda é de graça.


Orar não é ser religioso, é consultar quem já te viu no futuro.


Esses dias, meu filho José me fez uma pergunta: “Pai, me fala a verdade, você ama mais o Joaquim do que a mim, não é?”
Quem é pai, sabe que é impossível amar mais a um filho do que outro. Mas, a questão era que o Joaquim tinha o dobro de brinquedos que o José. Eu parei pra pensar nisso e a Jeanine me lembrou que o Joaquim sempre pediu mais, por isso recebeu mais. Assim funciona a oração.

Há três coisas que você precisa fazer para que sua oração dê certo:

1. Investir tempo – Onde está o seu tempo, ali estarão os seus resultados;
2. Ser insistente – A perseverança demonstra que você sabe o que quer;
3. Ser sincero – Com Deus, o que importa é a sinceridade.

Você pode até esquecer do que orou, mas Deus registrou cada palavra que você disse.

A distância entre você e o seu milagre é uma oração. Tudo o que você realmente precisa será conquistado através dela.

Ninguém consegue derrubar quem já está de joelhos dobrados.

Meu conselho para você hoje é: Ore.


*Tiago Brunet

quarta-feira, 28 de abril de 2021

Faça amor… Não faça joguinhos.


Outro dia, ouvi um velhinho dizer: “Amei a mesma mulher durante 50 anos”. Pensei no quanto isso era ducaralho, até que ele disse: “Queria que ela soubesse disso.” Às vezes as pessoas fazem jogo duro, porque precisam saber se os sentimentos do outro são reais. Pensei no quanto isso era fodido. Somos apenas caras, somos estúpidos às vezes, muitas vezes. Quantas vezes, quis dizer: “EU GOSTO DE VOCÊ” e não disse… Não quero chegar aos 90 anos, morrer e pensar: “eu podia ter tentado”.


Eu costumava ser mais feliz. Hoje tá tudo meio “tanto faz”. Vejo homens chamando mulheres para saírem, e no último minuto desmarcarem. Apenas para serem difíceis, ou tanto faz. O maior crime do homem não é despertar o amor de uma mulher e não amá-la – é fazê-la se depilar à toa. Eu tinha uma paquera, eu mandava mensagem, e ela demorava sempre quatro dias para responder. Imagina se eu fosse aquelas pessoas que pensam que se demorar mais de cinco minutos para responder já começam a se arrepender de cada letra que escreveu. Esses dias, depois de sei lá quanto tempo, essa paquera mandou mensagem: “Estou com saudades”.


A pessoa diz sentir sua falta, mas não demonstra. Ela espera que você adivinhe com seus super poderes mentais que ela precisa de você. Eu sabia que qualquer coisa que eu respondesse teria que esperar quatro dias para a tréplica dela. Então respondi: “Aproveita o gelo que vai me dar e me traz uma coca gelada”. Se você está cansado de joguinhos, de tanto faz, dessas regras bobas, faça como eu, demita-se.


Sabe, esqueça essa teoria de não dar moral. Se quer ligar, liga. Vai lá, tente a sorte, quebre a cara, arrisque. Sabe, pensar duas vezes é a distância entre os que sonham e os que vivem.


Então viva. Saia fora dessa bolha. Felicidade não é mercadoria, não é um remédio que se fabrica, com fórmula errada ainda, de indiferença, cara feia e nariz empinado. Não tem graça ter essa vida em que você tem que esconder seus sentimentos porque alguns falam que isso é se dar valor.

 

Muita idiotice. Limitar-se já é um problema, mas limitar o sentimento é o pior deles. Perdemos a chance de viver uma história pelo simples fato de não falar. Eu, agora, me apaixono por mulheres que, além de gostarem de Pearl Jam, aceleram meu coração. Eu, agora, me apaixono por mulheres diretas e honestas. Que não fazem jogos, fazem amor. Quero conquistar uma mulher sendo eu mesmo. Sem estereótipos, sem medo.


Eu, agora, passei a ver o mundo de outra maneira. E não foi ele que mudou, fui eu.


*Deborah Furtado 

 

*Texto originalmente publicado em The Bro Code.


Por: Ique Carvalho – Via: Casal Sem Vergonha


Não tenha medo de abrir mão do que você quer para viver o que Deus quer para você

Deus só pode agir naquilo em que O deixamos trabalhar. Às vezes, saímos feridos de um relacionamento, tão machucados, que achamos que o “o a...