terça-feira, 29 de setembro de 2020

Amanhã, quando você acordar, Deus terá transformado a sua vida! Bênçãos serão derramadas!


Deus viu os seus esforços e vai abençoá-lo com tudo aquilo que você pediu a Ele em oração, pois a vitória é o que você merece.

 

Chegou a hora de desfrutar de tudo aquilo pelo qual você tem batalhado há tanto tempo. Deus quer que você saiba que, após tantos meses de esforços, dedicação, estudo e trabalho, você vai colher tudo aquilo que plantou. As noites em claro, estudando, serão recompensadas com a sua tão sonhada aprovação em seu curso ou qualquer outro processo seletivo. Suas horas de muito trabalho também se refletirão em novas oportunidades, promoções, elogios. Todo amor e ajuda que você deu aos outros retornará em dobro para você, porque você merece. Você continua sendo um exemplo vivo dos ensinamentos de Deus e Nosso Senhor, Jesus Cristo.


Não pense que seu Deus está ignorando a sua luta. Lá do alto, Ele presenciou todos os dias em que você saiu cedo de casa para correr atrás da realização de seus planos. Mesmo diante da violência, da inveja e da maldade alheias, você não se deixou levar pelos pecados e seguiu em frente, firme, sem pensar em desistir.


Sempre que pode, você cedeu seu ombro para acalmar os amigos, familiares, quando eles estavam em algum momento de angústia.


Deus se encheu de felicidade todas vezes em que você doou um prato de comida, um conselho ou um abraço a quem mais precisava.

 

Portanto, acredite, amanhã, quando você acordar, Deus terá transformado o seu sonho em realidade. Você receberá tantas graças que mal saberá como agradecer-Lhe! As boas notícias chegarão até os seus dias tão facilmente quanto a luz do sol que o ilumina ou quanto o ar que você respira, porque você fez por merecer cada uma dessas dádivas.


O que Deus reserva para você não é simplesmente um presente, mas sim a consequência de todas as suas boas atitudes e escolhas. No fundo, você é responsável por tudo de bom que está prestes a lhe acontecer.


Foi o seu empenho em sair de casa, todos os dias, para correr atrás dos seus objetivos que lhe garantiu as vitórias que estão prestes a chegar. Foram as suas preces que chamaram a atenção de Deus para tudo aquilo que você queria e necessitava para ser mais feliz. E Ele sempre fez questão de ouvir cada uma delas.

 

Foi Deus quem lhe deu as melhores respostas quando você teve dúvidas sobre qual caminho seguir.


Foi Ele quem enxugou suas lágrimas quando a tristeza se abateu sobre o seu peito e, principalmente, foi Ele quem nunca deixou você desistir dos seus objetivos. Ele fez tudo isso porque reservava obras muito maiores para a sua vida.


Agora chegou o momento de Ele concretizar tudo aquilo que há tanto tempo vem preparando para você. Você será ainda mais feliz, pois a sua felicidade é e sempre foi uma das maiores prioridades de Deus.


*Adriano Fernandes

segunda-feira, 28 de setembro de 2020

Cada um de nós tem força suficiente para chegar aonde quer, só é preciso manter a calma, o equilíbrio e a perseverança


Como você está lidando com a vida, com o mundo e com as pessoas?

 

Já sabe lidar com as derrotas e as vitórias? É gentil com o planeta que o acolhe e com as pessoas que vivem nele? Trata bem o mundo? Está se cuidando da forma que deve? Cuida da sua família? É uma boa pessoa? Paga os seus impostos? É honesto e trabalhador? Aonde você quer – e pode – chegar? Já consegue perceber essas coisas que acabou de ler?


É possível que não tenhamos respostas para tudo isso agora, mas vale a pena refletirmos sobre cada uma dessas perguntas. Pensemos claramente em tudo o que poderemos suportar para chegar aonde queremos. A vida passa rápido, ou melhor, acaba rápido. Ela é um sopro nesta passagem pelo planeta. O que fizermos nessa existência vai contar muito para a próxima, vai respingar na outra vida, tenhamos certeza disso. Essa é a lei da vida e a responsabilidade de viver e existir.


Vamos nos perdoar e perdoar as pessoas


Não vamos mais brigar com os outros. É preciso manter a calma, o equilíbrio e a perseverança. Vamos ser sábios e inteligentes. Precisamos ser justos, corretos, honestos e íntegros com todos.

 

Vamos deixar de reclamar da vida e das coisas, a  partir de agora. Temos tantos bens e oportunidades que os outros não têm. Olhe para trás e observe as pessoas e o mundo em que elas vivem. Vamos ouvir o nosso coração e nos conectar às intuições.


Não podemos – nem devemos – desistir de nada, nunca


Muito pelo contrário, vamos persistir em tudo o que quisermos sempre. Lutar o tempo todo por nosso sucesso pessoal, profissional e financeiro. Temos de eliminar a dor, o medo, a maldade, a insegurança, o cansaço, a frustração, a solidão, a derrota, a raiva, as más companhias e as energias que não são boas. Estamos o tempo todo quase chegando aonde queremos. E deixamos de alcançá-lo por um triz!


Percebo que quase chegamos, aí caímos e temos de nos levantar. Mas se persistirmos, com certeza, chegaremos. É assim que funciona.

 

Cada um de nós tem força suficiente para chegar aonde quer


Na realidade, temos uma grande força interna que nem podemos imaginar, só que necessitamos entender pelo que precisamos passar na vida e, claro, ninguém passará por nós. Somos únicos. Ninguém vive o que já vivemos ou viveremos.


Devemos usar todas as possibilidades e opções que temos na mão. É preciso viver cada momento, cada sonho, cada situação, cada vitória… Acreditar em nós mesmos, pois podemos – e vamos – chegar aonde queremos, só precisamos acreditar – e muito!


Tudo na vida precisa ser na dose certa, tudo pede o equilíbrio natural das coisas e do ser. Para tudo, é preciso foco e persistência. Então, vamos nos conectar às boas energias, equilibrar-nos a cada dia, entender o que somos, compreender mais sobre a vida e o mundo e, principalmente, entender as pessoas, só assim daremos um passo a mais em direção ao nosso processo evolutivo e teremos aquilo que realmente viemos buscar nesta vida. Então, vamos em frente, sem perder tempo!


Fé em Deus e pé na tábua!

Cada um de nós tem força suficiente para chegar aonde quer, só é preciso manter a calma, o equilíbrio e a perseverança



Como você está lidando com a vida, com o mundo e com as pessoas?

 

Já sabe lidar com as derrotas e as vitórias? É gentil com o planeta que o acolhe e com as pessoas que vivem nele? Trata bem o mundo? Está se cuidando da forma que deve? Cuida da sua família? É uma boa pessoa? Paga os seus impostos? É honesto e trabalhador? Aonde você quer – e pode – chegar? Já consegue perceber essas coisas que acabou de ler?


É possível que não tenhamos respostas para tudo isso agora, mas vale a pena refletirmos sobre cada uma dessas perguntas. Pensemos claramente em tudo o que poderemos suportar para chegar aonde queremos. A vida passa rápido, ou melhor, acaba rápido. Ela é um sopro nesta passagem pelo planeta. O que fizermos nessa existência vai contar muito para a próxima, vai respingar na outra vida, tenhamos certeza disso. Essa é a lei da vida e a responsabilidade de viver e existir.


Vamos nos perdoar e perdoar as pessoas


Não vamos mais brigar com os outros. É preciso manter a calma, o equilíbrio e a perseverança. Vamos ser sábios e inteligentes. Precisamos ser justos, corretos, honestos e íntegros com todos.

 

Vamos deixar de reclamar da vida e das coisas, a  partir de agora. Temos tantos bens e oportunidades que os outros não têm. Olhe para trás e observe as pessoas e o mundo em que elas vivem. Vamos ouvir o nosso coração e nos conectar às intuições.


Não podemos – nem devemos – desistir de nada, nunca


Muito pelo contrário, vamos persistir em tudo o que quisermos sempre. Lutar o tempo todo por nosso sucesso pessoal, profissional e financeiro. Temos de eliminar a dor, o medo, a maldade, a insegurança, o cansaço, a frustração, a solidão, a derrota, a raiva, as más companhias e as energias que não são boas. Estamos o tempo todo quase chegando aonde queremos. E deixamos de alcançá-lo por um triz!


Percebo que quase chegamos, aí caímos e temos de nos levantar. Mas se persistirmos, com certeza, chegaremos. É assim que funciona.

 

Cada um de nós tem força suficiente para chegar aonde quer


Na realidade, temos uma grande força interna que nem podemos imaginar, só que necessitamos entender pelo que precisamos passar na vida e, claro, ninguém passará por nós. Somos únicos. Ninguém vive o que já vivemos ou viveremos.


Devemos usar todas as possibilidades e opções que temos na mão. É preciso viver cada momento, cada sonho, cada situação, cada vitória… Acreditar em nós mesmos, pois podemos – e vamos – chegar aonde queremos, só precisamos acreditar – e muito!


Tudo na vida precisa ser na dose certa, tudo pede o equilíbrio natural das coisas e do ser. Para tudo, é preciso foco e persistência. Então, vamos nos conectar às boas energias, equilibrar-nos a cada dia, entender o que somos, compreender mais sobre a vida e o mundo e, principalmente, entender as pessoas, só assim daremos um passo a mais em direção ao nosso processo evolutivo e teremos aquilo que realmente viemos buscar nesta vida. Então, vamos em frente, sem perder tempo!


Fé em Deus e pé na tábua!


*Reginaldo Fonseca


Direitos autorais da imagem de capa: Praveesh Palakeel/Unsplash.

Direitos autorais da imagem de capa: Praveesh Palakeel/Unsplash.

sexta-feira, 25 de setembro de 2020

Ame a vida, faça planos, mude rotas: a vida exige que a vivamos com paixão


A primeira lição de vida que temos de perceber nos dias atuais: felicidade não é uma obrigação e, sim, resultado de conquistas.
 
Essa busca obrigatória pela felicidade é incentivada por diversos coaches motivacionais e também pela vida virtual. Nesta última, a maioria publica uma vida feliz inventada, que mesmo que os objetos e locais sejam comprados por quem publicou a foto, a realidade da felicidade não está nas imagens propostas e, sim, numa realidade que não podemos ver atrás da tela.

Toda essa obrigação fez com que nos contentássemos ou nos forçássemos a simplesmente nos contentar em não ser infelizes, já que não conquistamos a tal felicidade, até porque a felicidade são emoções de potências variadas em que a plenitude é o que seria a verdadeira meta de vida.

A receita para a felicidade é a conclusão dos seus planos com resultado positivo.
 
Quem imita a felicidade do outro não encontra a própria felicidade, pois a felicidade do outro é o resultado da vida dele e de todos seus pormenores. O mundo perfeito pode ser perfeito para si e não para os outros, e os outros, não gostando desse seu mundo perfeito, vão levar a insatisfação até si e seu mundo deixará de ser perfeito.

Para tentar dar qualquer coordenada para uma melhor vida, nunca perfeita, pois o perfeito faria com que a vida não tivesse graça, tornando-se assim imperfeita, vou descrever alguns pontos que penso serem cruciais para buscarmos a plenitude.

Se houvesse como ter uma vida perfeita, esta se tornaria imperfeita, pois a perfeição eliminaria as derrotas que antecedem as vitórias para que o prazer seja mais intenso.
 
Definição de plenitude: “Plenitude é uma felicidade inconsciente e subconsciente. Ser feliz são momentos, e felicidade é uma potência variada, de acordo com o acontecimento. Ter plenitude é ter tranquilidade, é sentir-se realizado e assim ter o que chamo de paz interna. É um tipo de felicidade constante em uma potência baixa e com pequenas oscilações.”

O que é primordial para uma vida plena? Quais são os valores essenciais? Segurança e liberdade. Mas muita segurança nos faz perder a liberdade e muita liberdade nos faz perder a segurança. Aqui entra o equilíbrio.

A liberdade conquistada tem mais valor, ela pesa como determinação, quando não é conquistada, quando é forçada, não dá a sensação de ser livre. Uma liberdade que não é governada é difícil de ser exercida. Ausência de tábua de valores, de regras, não há critérios nem parâmetros. A liberdade vem do oposto da obrigação. A liberdade está vinculado à solidão pois, sem as regras, não há obrigação social e isso nos torna individualistas.

Partindo desses princípios, pontuo então três tópicos que podem ser a melhor receita para uma vida mais plena, ou seja, para a tal felicidade: metas, humildade e equilíbrio.

Todos os elementos da vida devem ser equilibrados, todas as emoções, sentimentos e comportamentos humanos.

Metas – alguns chamam de sonho; sem metas não há motivação. As metas constantes não dão tempo para algumas enfermidades humanas. Elas impulsionam o que chamo de motivo de vida. A meta faz com que não vejamos o tempo passar, ela nos faz esquecer da morte e ter esperança na vida.

As metas são sinônimos de sonhos e são motivos de vida, já que dão razão ao cotidiano.

Praticar as ações para construir ideias que ainda não saíram do papel. As metas são os sonhos de futuros para um melhor presente. Viva o presente, mas acreditando que terá um bom futuro já que possui projetos para que seu próximo presente seja tão bom ou igual a este momento. Ao ler este texto, sinta-se feliz com o conhecimento adquirido e o despertar de ideias, não tenha pressa do que fará depois, fique confortável com o que terá no futuro, pois você está cheio de metas, mas jamais deixe de aproveitar este momento.

O seu momento presente é sempre melhor do que o seu futuro incerto.

Não reclame da vida nem para si nem para o ,pois ninguém gosta de ouvir pessoas negativas. Incentive-se a si próprio e cultive o bom sentimento, pois há um mundo cheio de metas a alcançar. Caso o seu projeto não dê certo, mude-o ou adapte-o; há sempre tempo e oportunidades para recomeçar. Tenha ciência de que o erro pode ser o acerto. Falhamos e podemos usar a falha como argumento de aprendizagem para que alcancemos o melhor nas nossas conquistas.

Contudo, a meta pode também se tornar uma adversária da esperança, pois pode lhe dar um resultado concreto. A própria esperança sem ação pode se tornar um entrave na forma que nos dedicamos a alcançar o objetivo.

A esperança é a última que morre, mas pode ser a primeira a nos matar.

Se você vive na esperança e não se move, é como nadar, nadar e morrer na praia. Quando as suas metas não são alcançadas, é porque a vida e os acontecimentos adversos o afastaram da esperança de as conseguir atingir ou então você ficou pela esperança e não praticou as ações necessárias para que tivesse os resultados pretendidos.

Não se esqueça de que “somos projetistas da própria vida. Os projetos são metas, as metas são determinadas com ações e as ações ocupam a mente.”

Humildade – a humildade cognitiva natural é aquela que é exercida ao longo da vida como uma propriedade intelectual da consciência do retorno positivo. Aprender a ser humildes, fazer dessa humildade um costume e filosofia de vida nos ajuda a atingir um terceiro ponto fulcral: o equilíbrio.

Equilíbrio – beber pouca água faz mal, mas em demasia também não faz bem. Tudo o que é exagerado na vida pode ser ruim, mas o que é diminuto dá pouco resultado.

Parte da nossa vida depende das nossas escolhas, a outra é obra do acaso. Nossos objetivos, planos e rotinas não são plenamente controlados e são geradores de acasos que aumentam percentualmente quando combinados com as nossas escolhas, cujo resultado final são as nossas metas. Um é consequência do outro, manter o equilíbrio é necessário e primordial. Tudo isso é consequência do autorreconhecimento.

Quando nos concentrarmos no autorreconhecimento, alinhamos os pensamentos para que possamos organizar nossas metas, colocando-as em ordem de prioridade.

Valorizamos a vida não pelos outros, mas porque nos colocamos no lugar deles. Os nossos planos pessoais apenas dizem respeito a nós mesmos, caracterizando-se e moldando-se dentro da nossa própria competência de forma a que possamos valorizar a nossa vida.

*Fabiano de Abreu

Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF Imagens.

quinta-feira, 24 de setembro de 2020

Nunca durma brigado com ninguém, pois a vida é muito curta e não sabemos o dia de amanhã


Uma grande lição que todos nós aprendemos cedo ou tarde é que a vida é muito curta.

 

Tudo aquilo que temos hoje e as coisas que realmente importam para nós agora, amanhã ou no próximo momento, podem se tornar apenas lembranças, momentos que vivemos, mas que já não fazem mais parte de nossa realidade.


Algumas das perdas que mais nos impactam na vida é a de pessoas. Ninguém está preparado para perder um familiar ou um amigo, até mesmo a morte de desconhecidos em grandes tragédias desperta em nós profunda tristeza e luto.


A morte de alguém que amamos é algo para o qual nunca estamos realmente prontos. Mesmo quando a saúde da outra pessoa nos dá sinais de que ela não permanecerá ao nosso lado tanto quanto gostaríamos, não podemos evitar a dor e o sentimento de abandono que nos dominam com a sua partida.


É preciso preservar os relacionamentos…


Entretanto, mesmo cientes do amor que sentimos pelas outras pessoas e da falta que sentiríamos se um dia elas simplesmente nos deixassem, muitas vezes não sabemos preservar o nosso relacionamento ou tratá-las da maneira certa. Preenchemos as nossas relações com negatividade, mentiras, enganos e desrespeito. Supomos que as outras pessoas não tenham outra escolha a não ser estar ao nosso lado e nos sentimos os controladores de sua vida, pensando que podemos fazer tudo o que quisermos com o seu coração porque elas nunca terão coragem de partir.


Nós, muitas vezes, não sabemos valorizar corretamente aqueles que nos amam e nos querem bem.


Menosprezamos o seu amor e subestimamos a sua importância em nossa vida. Quantas vezes iniciamos uma briga ou ofendemos uma pessoa sem pensar duas vezes, sem analisar o peso de nossas palavras para elas? Quantas vezes falamos e fazemos o que queremos com alguém, sem pensar que no minuto seguinte a vida poderá tirá-lo de nós para sempre?


Nós nos esquecemos de que, assim como nós, as outras pessoas estão só de passagem por aqui e que seu tempo pode ser mais curto do que o nosso. Ofendemos e magoamos acreditando que teremos um amanhã para nos desculpar e recomeçar, mas algumas vezes podemos nos surpreender com as escolhas do destino.


Aprenda a valorizar e amar as pessoas que estão ao seu lado, pense antes de começar uma briga ou de colocar mais fogo na fogueira porque esta pode ser a sua última interação com essa pessoa.


Nunca durma brigado ou ressentido com alguém, porque a vida muda em questão de segundos, e você se arrependerá amarga e eternamente de ter se despedido de quem mais ama com uma palavra fria ou uma atitude maldosa.


Ofereça sempre amor e aceitação, porque eles nunca lhe causarão arrependimentos.


*Luiza Fletcher

 


 Direitos autorais da imagem de capa: Anastasia Vityukova/Unsplash.

quarta-feira, 23 de setembro de 2020

Você é a melhor escolha que eu fiz


Por você, eu faria tudo de novo. Jamais me arrependo de ter te escolhido e de ter te deixado entrar em minha vida, pois essas foram as melhores decisões que eu poderia ter tomado. Se eu pudesse voltar no passado para mudar todos os erros que cometi, traçaria o mesmo caminho, só para poder te encontrar nele. Não vivo um dia sem agradecer por te ter em minha vida, por ter tido a oportunidade de desfrutar o seu amor. Esse sentimento é a chama que aquece meu coração, é o que me deixa segura, é o que me faz seguir em frente quando o mundo todo se apaga. Você é minha casa. Independentemente de quanto eu esteja longe, sempre vou voltar para você!

Que presente que é te ter ao meu lado... De todas as pessoas do mundo, de todas as uniões mais prováveis, eu encontrei em você o conforto ideal. Eu aprendi a lidar com você e você aprendeu a lidar comigo. Aprendemos a compreensão, aprendemos o que significa construir uma vida juntos. Hoje posso dizer que o nosso amor é a construção que mais valeu a pena em minha vida. Toda a força que empregamos para estarmos aqui hoje e tudo o que fizemos valeu a pena, porque me sinto realizada vivendo com você. Toda a paciência que você me ensinou, todas as dificuldades que você passou sem nunca soltar a minha mão, é tudo isso que me faz perceber que viver com você é uma dádiva.

Me sinto nas nuvens quando estou ao seu lado. Gosto de cuidar de você, de ouvir tuas histórias bobas, amo ouvir sua risada. sua cara amassada ao acordar pela manha, as perfeições e imperfeições do seu corpo, você é o meu tudo, sonho bom! Gosto do tempo que passamos juntos, gosto de planejar o futuro com você. Como nós não nos encontramos antes? Onde você estava esse tempo todo? Você só me faz bem! Eu amo sua companhia, amo o seu abraço, o seu olhar, o seu cheiro, o seu beijo. Tudo sobre você me deixa contente. Te amar me faz feliz! Me sinto leve quando penso no meu sentimento por você. Não há nada que me deixe melhor do que saber que você está bem, do que te ajudar e ver o seu sorriso. Amo você e amo te amar!

terça-feira, 22 de setembro de 2020

Deus, guie meus passos nos dias em que sinto que não posso mais continuar sozinho(a)

Se você se encontra em um momento difícil, fale com Deus e peça-lhe forças para continuar quando sentir que não conseguirá mais.

Não importa quanta fé tenhamos em Deus e o quanto nos esforcemos para aprender e crescer a cada dia, existem alguns momentos em que sentimos que nossas forças estão sendo sugadas e estamos ficando vazios, sem esperança e vontade de seguir em frente.


Nesses momentos, é comum nos questionarmos quando a fase ruim acabará, porque seguimos superando obstáculos e derrotando inimigos, mas permanecemos cansados, sem nunca enxergar o fim da nossa rotina de batalhas.


Deus recompensa você pelos seus esforços. Continue!


Ouvimos que Deus dá as batalhas mais difíceis aos soldados mais fortes, mas começamos a duvidar da própria capacidade. Só queremos uma vida mais leve, na qual possamos caminhar sem medo a cada nova fase e sentir que os nossos esforços estão sendo vistos e recompensados.

 

Não queremos que os nossos desafios terminem, porque sabemos o quanto eles podem nos ensinar e capacitar, também não queremos que todas as dores sejam permanentemente excluídas de nossa vida, porque entendemos que nos tornam mais fortes. Enfim, não desejamos uma vida fácil, porque queremos uma vitória doce, apenas queremos forças, porque nos sentimos fracos e não sabemos até onde conseguiremos suportar.


Queremos a presença e o amor de Deus, para que o sentimento de incapacidade desapareça e a esperança se faça presente novamente.


Queremos uma mão que nos impeça afundar em nossos medos.

 

Queremos saber que não importa o que se apresenta em nosso caminho, temos Deus ao nosso lado.


Se você se encontra em um momento como esse, fale com Deus, diga-lhe que você sabe que ele está fazendo o seu melhor para guiar você pelo caminho certo, mas peça forças para continuar quando sentir que não conseguirá mais.


Peça a Deus que o proteja de todo o mal e negatividade das pessoas ao seu redor. Diga que confia em sua palavra e seu amor, e que sabe que ele nunca o deixará desamparado, fale para ele que o seu coração está precisando de paz e força, e o convide para permanecer ao seu lado nessa caminhada.


Fale com Deus sobre tudo o que o estiver impedindo de viver da maneira como ele espera.


Abra o seu coração e seja sincero, sem medo, porque ele é o único que nunca o julgar e se esforçará ao máximo para que você esteja bem e feliz.


Peça para Deus guiá-lo nos dias em que você sentir que não é mais capaz de andar sozinho. Peça forças para vencer o hoje e ser capaz de contemplar um amanhã muito mais feliz e cheio de luz, e jamais se esqueça: ele nunca negará o seu pedido e lhe mostrará por que sempre vale a pena manter a fé.


Deus nunca se afasta de ninguém, você pode sempre pedir sua ajuda e ele lhe oferecerá tudo o que precisa para enxergar a vida com mais beleza outra vez.


*Luiza Fletcher


 Direitos autorais da imagem de capa: Alex Woods/Unsplash.


segunda-feira, 21 de setembro de 2020

Tudo o que acontece tem de acontecer

Nada estagna e tudo se movimenta. Exatamente como deve ser.

 

É preciso muita maturidade e anos vividos para se agir com naturalidade a tudo o que chega em nossa vida.


Muitas são as frases de efeito nas redes sociais que nos remetem às quatro leis principais de espiritualidade do Hinduísmo:


“A pessoa que vem é a pessoa certa.”

 

“Aconteceu a única coisa que poderia ter acontecido.”


“Toda vez que você iniciar é o momento certo.”


“Quando algo termina, termina.”

 

Independentemente da fé ou crenças que se tenha, o fato é que, conforme amadurecemos, essas leis parecem naturais no caminho da paz de espírito.


Aceitação! Resiliência! Fé!


Quando acreditamos que a vida segue seu curso natural, conforme deve ser, independentemente de gostarmos ou não, e mesmo assim aceitamos o que chega e o que vai, simplesmente paramos de sofrer. Começamos a compreender que o sofrimento é uma opção, pois passa a ser um estado de espírito, de aceitação ou de não aceitação.


Se amo alguém e este alguém vai embora, decido respeitar essa despedida, mesmo que me doa. Não vai deixar de doer, mas dói menos. E a dor vai embora mais cedo.


Se um amigo ou parente me exclui, aceito, ainda que me doa. E essa situação passa a ser vivida por mim com naturalidade, ao invés de várias reflexões, vitimismo e sofrimento. Se cometo algo que me parece errado, como uma decisão no trabalho, aceito que devia ter sido assim e tento compreender os aprendizados que irão chegar com o suposto desacerto.


Uma vez que entre o certo e o errado existem várias situações que levam ao acerto final, tudo é experiência e caminho para se chegar ao fim. Nada é perdido ou em vão.


Uma pessoa nova, um convite ou algo inédito que chega é porque tinha de chegar. Devemos aceitar, aprender com o que vem. Quem e o que chega sempre têm uma ou mais lições trazidas pela vida.


Se num determinado momento não sinto vontade de agir, devo acreditar que é uma fase contra a qual não devo agir. Sigo minha intuição, ouço meu coração e meu corpo, antes da mente. Se presto atenção à minha mente, ela estará o tempo todo me cobrando atitudes, boletos, compromissos sem fim, sonhos, objetivos etc., quando a vida não deve ser assim.


O coração tem mais razões que a nossa razão…

Antes de uma decisão lógica, temos sempre de consultar o que sentimos. As emoções são a fonte de nossos pensamentos. E sentimos posteriormente as decisões tomadas. Um ciclo importante, delicado e altamente necessário de se ouvir. E, para esse ciclo, a natural aceitação do fluir da vida.


Tudo o que acontece está em ordem com os aprendizados que devemos receber. Se não aprendemos, as situações se repetem.


Na dúvida, pergunto a mim mesma: “O que sinto? Como me sinto?” E sigo o meu coração, da mesma maneira como aceito o que vier. Uma maneira simples de se viver e que nos permite uma vida bem mais leve, em que tudo simplesmente acontece.


Nada estagna e tudo se movimenta. Exatamente como deve ser.


*Carolina Vila Nova

sexta-feira, 18 de setembro de 2020

É tempo de olhar para dentro e se assumir, arregaçar as mangas e fazer o que precisa ser feito


Chega uma hora em que você cansa, independentemente de onde você esteja, de quem você tenha ao seu lado.

Chega uma hora em que você simplesmente se cansa. Você se cansa de aturar por mais tempo, cansa-se dessa sensação tão miserável à qual se submeteu, de receber o que não lhe é digno e de se encolher estremecida, sozinha, chorando.

E é nesse exato momento que você resgata a sua força, você se esgota, decide estancar o sofrimento.

É nesse momento que você se desidrata, é quando você decide que pior do que está não fica.

Sabe por quê? Saltar para fora de uma zona de conforto não é fácil e pode dar medo, não é mesmo? Por essa razão, somente uma boa dose de insatisfação e sofrimento propiciará esse salto.

Com o tempo, passamos a compreender as leis da vida, da natureza e os sinais do sofrimento, os quais começamos a tomar como guias para promover mudanças na nossa vida. A dor, portanto, é uma forma de a sua natureza indicar que as situações atuais apenas precisam de mudança, de uma reconfiguração, indicam ainda que seus pensamentos e atitudes estão lhe inferindo maus resultados.

É nesse momento que você resgata o seu verdadeiro potencial, o qual você momentaneamente não estava conseguindo acessar.

Entretanto, agora é tempo de mudança, tempo de se respeitar o suficiente para parar de ingerir tanta comida estragada. É tempo de olhar para dentro e se assumir, cuidar de si, arregaçar as mangas e fazer o que precisa ser feito.

Há casos em que é necessário perder peso, cabelo ou cair para só então começa a fazer o que já deveríamos ter feito. Mas não espere chegar a este ponto.

Não pense, sinta, ouça o seu sentir. Escolha aquilo lhe faz bem. Pode lhe dar medo, mas o medo é uma ilusão. Felicidade é, sim, customizável. Pense nisso!

 

*Leone da Costa


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF Imagens.

quinta-feira, 17 de setembro de 2020

Mantenha-se forte, mesmo quando todos esperarem a sua fraqueza

Mantenha-se forte, mesmo quando estiver passando pela fase mais difícil de sua vida e todos esperarem que você seja fraco.


Não desmorone quando o deixarem, quando falarem de forma rude com você ou quando o mundo lhe virar as costas. Não permita que a maldade das outras pessoas tire a bondade que existe em seu interior.


Encontre a força para sorrir e recomeçar novamente porque você é especial e merece apenas as melhores coisas da vida. Encontre luz nos momentos mais escuros e desperte o seu poder pessoal, porque ninguém mais é responsável por sua felicidade, além de você mesmo, e quanto mais tempo passar chorando e se lamentando, menos forças terá para se reerguer e seguir o seu caminho.


Fique forte, mesmo quando o mundo inteiro lhe der as costas. Acredite em si mesmo, em sua bondade e capacidade.


Seja capaz de encontrar uma saída, mesmo nas situações mais complicadas de sua vida.


Mantenha-se forte, ainda que o dia seja tão difícil que você não tenha coragem nem para sair da cama. Não permita que os sentimentos e pensamentos negativos o impeçam de encarar o mundo e lutar por tudo aquilo em que você acredita e deseja.


Não desista, mesmo quando suas pernas estiverem cansadas e seu coração pedindo ajuda. Mantenha-se firme por você mesmo e por todos aqueles que ama.

 

Dê o primeiro passo! Todo caminho começa com o primeiro passo, e você precisa dar o seu.


Tenha paciência e respeito por si mesmo, mas não fique parado no mesmo lugar por muito tempo. Respire e se levante, porque é essa a única maneira de viver e de vencer as coisas que estão fora de seu controle.


Permaneça forte, porque você é especial demais para o mundo, existem pessoas contando com você e porque o seu valor é maior do que pode imaginar. É claro que, na maioria das vezes, é mais fácil falar do que fazer, e para quem está de fora, tudo é mais simples, mas ainda não desista, porque existe uma chama em seu interior que não pode ser apagada.


Mantenha-se forte porque você tem uma missão neste mundo. Você é mais forte do que seus medos, inseguranças e todas as pessoas que querem derrubá-lo. Mantenha-se forte porque você não está sozinho e há muitas conquistas esperando-o mais à frente.


Mantenha-se forte porque a vida não é fácil para ninguém, mas a recompensa para aqueles que não desistem é doce, e você está destinado para muito mais do que imagina.


*Luiza Fletcher

 


 Direitos autorais da imagem de capa: Kirill Balobanov/Unsplash.

quarta-feira, 16 de setembro de 2020

O amor de verdade se mede em como você trata o seu amor quando não precisa mais conquistá-lo…

Eu particularmente adoro rotina. O cinema de sábado à tarde, o almoço caseiro de domingo, o happy hour de sexta à noite, a parceria nossa de cada dia. O amor é talvez a única rotina universal, junto com o típico baião de dois, que as pessoas fazem questão de se lambuzar e lamber os dedos. Quase um mantra: acordar, bocejar, levantar, sorrir, amar.

O grande problema da rotina é que ela é confortável demais. A paz e o aconchego de saber-se quando, onde e com quem não demora muito a ser confundida com desleixo. Quando se vê o pijama furado é figurinha marcada na cama, o corte de cabelo vencido também, e o pior de todos os males, os pequenos requintes de gentileza, como um “por favor” ou um “obrigado”, que eram tão comuns no início do relacionamento se tornam a mais absoluta raridade.

É justamente no dia a dia, no dividir das horas, que a gente consegue discernir um amante experiente de um amador. O amador descuida no quesito primordial de qualquer parceria: o tempo. E nessa de achar que o jogo está ganho perde-se conceitos, posições no ranking e no final da corrida, a pessoa amada. Amor nenhum sobrevive de máscaras.

De nada adianta bancar a gatinha manhosa ou o galante cavalheiro no início do namoro e depois simplesmente se esquecer de fazer um simples agradecimento pela reciprocidade alheia.

Nada como uma boa dose de intimidade para mostrar a essência de que cada um é feito. O experiente entende que o tempo apenas agrega valor ao relacionamento e que relaxar nunca deve ser uma opção. As pequenas demonstrações de respeito para com a pessoa escolhida para aninhar morada no peito da gente são imprescindíveis para o sucesso de qualquer relação.

Acima de tudo, saber diferenciar intimidade de reciprocidade. Respeito, companheirismo e cumplicidade vêm lá da vontade de se estar junto de alguém e não fundamentado em uma quantidade de tempo pré-estabelecida. Erro grave mesmo é descuidar do outro e da relação só porque a tão sonhada estabilidade já foi alcançada.

Se o outro te trata bem, com carinho, com a atenção e consideração que você merece é porque ele assim deseja, e claro, algum afago na alma você fez pra merecer esse afeto. Nada mais justo que retribuir todo esse apreço com pitadas generosas de cordialidade, amabilidade e cortesia. Respirar fundo antes de pronunciar respostas atravessadas, de tratar o outro com rispidez descontando um problema que nem de perto é da competência dele, se colocar na posição do companheiro (a), não perder a razão alterando o tom de voz, muito menos usar da famosa chantagem emocional para conseguir o que se quer.

Usar as palavrinhas mágicas que mamãe ensinou muito antes de você saber andar sobre as próprias pernas, por favor, obrigada, com licença, garante não só uma relação equilibrada como uma parceria de fato em harmonia.

Um relacionamento pode muito bem sobreviver ao esmalte vermelho lascado, a cueca furada, ao mau hálito matutino e ao chulé do futebol, mas de forma nenhuma uma união que se preze mantém bases sólidas sem o mínimo de respeito. Se no começo de tudo, quando o jardim era estrelado de flores, a docilidade para debater um descompasso imperava sobre qualquer indício de grosseria, nada mais natural que após o período “probatório” a cumplicidade amadureça.

As pessoas se unem em parcerias porque de repente ser dois passou a ser mais vantajoso que ser um só. Ao menor traço de desrespeito, inferiorização e desconsideração essa premissa vai por água abaixo e a melhor saída neste caso é mesmo buscar outros caminhos.

Aceitar o comportamento subversivo de quem anda de mão dada com a gente não é sinônimo de amor ou sequer de compreensão. Já dizem por aí que a gente aceita o amor que acha que merece. Amor próprio para reconhecer a barganha e a ausência de reciprocidade e, mais ainda para saber retribuir toda a dádiva de ter uma pessoa sensacional dividindo a travessia.

Conquistar todos os dias mais do que com flores, bombons e pompa. Respeito é uma sutileza que nunca cai na rotina. Surpreendente mesmo é poder dizer “obrigado” enquanto ainda existe algo concreto para ser grato.

Nem toda fome do mundo mantém os convidados na mesa se a companhia para dividir o prato principal for a indelicadeza de alguém que está ali puramente por escolha, e não, por mera obrigação.

*Deborah Furtado

Por Danielle Daian – Via: CasalSemVergonha

terça-feira, 15 de setembro de 2020

Coias boas não acontecem somente quando tudo está bem, graças a Deus!

Dizem que a maneira de Deus se manifestar, geralmente, contradiz a lógica humana.

Paz na alma, boas vibrações, fé, pensamentos positivos, tudo isso nos faz seres humanos melhores e mais evoluídos. Mas muita gente é pega em seus momentos delicados ouvindo que quando não se está bem, as coisas boas não chegam.

Vamos dizer que isto é muito relativo. Há pessoas que se dizem de uma fé inabalável e percebe-se que suas montanhas não se movem. Outras que saem ensinando e dando dicas de como fazer uma transformação na vida, seja por um livro, uma religião, uma técnica, mas continuam com suas vidas tão estáticas.

Ah, a vida é surpreendente. Como explicar, não saberia, mas é possível citar aqui que nem sempre o Universo conspira só com aqueles que estão em plena comunhão com Ele, em pleno estado de recebimento ou emitindo boas vibrações o tempo todo.

A saúde já se manifestou em pessoas que acreditavam que não sobreviveriam, que não haveria mais volta. Isto é recorrente. Você está num estado em que a doença parece não ter cura, há pouca esperança, há desânimo e desistência e, de repente, tudo começa a se reverter. Assim como a fé inabalável da cura não impede que alguém tenha que deixar este mundo.

As pessoas entram em seleções de emprego e percebem que existem poucas chances, desacreditam mesmo, só que destas poucas chances a oportunidade foi dada justamente enquanto ela estava envolta em um uma energia de descrédito de si mesma.

Há períodos em que o que menos se deseja é um relacionamento sério. E o que acontece? Surge alguém muito especial e que mexe com a gente, nos faz pensar diferente.
Ou então, alguém está tentando reatar um amor, sofrendo por alguém, pedindo pela volta do outro e a vida traz outra situação, alguém muito mais interessante e muito melhor. E aí?

Já vi gente desistindo de sonhos e eles começarem a se tornar realidade justamente neste momento. E aquela frase, “se tivesse tentado mais um pouco conseguiria”. E foi ali na desistência, na tristeza, na reflexão de que era para mudar o caminho que ele se abriu.

E quando estamos insistindo em algo, forçando a barra e alguém diz, “relaxa e deixa fluir”, e nós não queremos relaxar, ficamos ali pensando em tentar só mais um pouco e quando menos esperamos o negócio acontece. Aparentemente não havia nada “fluindo” e aconteceu.

Há os que dizem que nunca devemos pedir, simplesmente, desejar e agradecer. Eu já fui atendida várias vezes nos meus pedidos. Em alguns deles nem me dei ao sublime gesto de agradecer enquanto pedia. Só lembrei depois. E como o que eu quis se manifestou? Aquilo já era para mim que nem precisei manifestar gratidão?

E se o desespero não leva a nada, foi no desespero que muita coisa se transformou. Alguém se comoveu, tomou a decisão de ajudar, de buscar reverter um acontecimento. É, se o bebê não chorasse, provavelmente, a mãe não saberia o exato momento de amamentá-lo.

Dizem que a maneira de Deus se manifestar, geralmente, contradiz a lógica humana.  Sabemos que com mais serenidade, calma, resiliência, mente aberta e positiva as coisas se manifestam mais facilmente ou pelo menos temos entendimento das situações. Mas isso não é regra. Não nascemos com estas habilidades e existirão situações em que não usaremos nenhum desses artifícios para resolver a questão.

E aqui fica a gratidão a Deus, aos anjos, ao Universo que nos respondem e nos atendem. E sabem que nem sempre estamos na sintonia que devemos, com o coração cheio de perdão e vibrando na mesma frequência. Porém, nos surpreendem e nos mostram o poder e a grandeza de fazer acontecer quando menos esperamos.

*Kênia Casagrande

segunda-feira, 14 de setembro de 2020

Quantas vezes você reclamou quando deveria agradecer?

Quantas vezes você disse sim querendo dizer não?

Quantas vezes você permaneceu no raso por medo de afundar?

Quantas vezes você se permitiu ser frio apenas para parecer mais forte?

Quantas vezes você fingiu gostar de algo apenas para agradar a alguém?

Quantas vezes você perguntou a alguém se estava tudo bem, sem se importar realmente com a resposta?

Quantas vezes você foi ingrato com alguém que merecia sua gratidão?

Quantas propostas de trabalho você recusou, achando que não seria competente para ir adiante?

Quantas verdades você distorceu só para evitar que a vida fosse cruel demais?

Quando foi que você amou de verdade e doeu tanto que parecia o fim do mundo?

Quantas vezes você foi atropelado pelo seu medo absurdo?

Quantas vezes você cortou as próprias asas com receio de voar alto demais?

A quantas festas você deixou de ir só para não encontrar aquela pessoa indigesta?

Quanto tempo você perdeu com pessoas banais e problemas pequenos?

Quantas vezes você reclamou quando deveria agradecer?

Quantas paranoias você criou e, mais tarde, descobriu que eram apenas coisas da sua imaginação?

Quantas vezes você silenciou para não gritar até ficar rouco?

Quantas vezes você bancou o dono da verdade, deixando a mesquinhez engoli-la?

Quantas vezes você quis construir um castelo, mas deixou que a opinião alheia o fizesse desmoronar antes mesmo de fazer o seu alicerce?

Quantas vezes você correu demais e atropelou pessoas que sempre fizeram o melhor por você?

Quantas vezes você morreu por dentro e ressuscitou meses, semanas, ou dias depois?

Quantas cartas você escreveu e a gaveta engoliu?

Quantos choros você sufocou para não borrar o rímel na rua?

Quantas vezes você sonhou que caía de um prédio e no final agradeceu por ter acordado vivo?

Quantas surpresas você estragou por ser ansioso demais?

Quantos gestos bonitos você abortou só para ser visto acima do bem e do mal?

Quantas vezes você deixou de ser feliz por achar que merecia muito mais?

Quantas pessoas você deixou de ajudar porque só pensava no próprio umbigo?

Quantas vezes você “deixou pra lá” algo que merecia sua total atenção?

Quantos abismos você criou por medo de enfrentar a si mesmo?

Quantas páginas você arrancou por medo de encarar o passado?

Em quantos dias chuvosos você ficou dentro de casa por medo de se molhar?

Quantas vezes terei de repetir que você só tem uma vida?

Quantos minutos você perdeu enquanto lia esse texto?

Então, não perca mais nenhum segundo, ou vai ler tudo isso outra vez?

*Ju Fuzetto

Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF Imagens.

sexta-feira, 11 de setembro de 2020

O que é mais importante na vida, a morte não leva embora

Todos perdemos pessoas. Amigos, parentes, amores, companhias, animais de estimação. Heróis. Gente querida, parceiros na luta, seres amados que vêm e vão o tempo todo. Não tem jeito. É da vida.

Eu já perdi tantos deles! Muitos. Mas acontece que nenhum foi embora. Todos eles continuam aqui, firmes, fortes, atentos, respirando nas minhas lembranças. Fazendo das suas. Porque tem coisa que nem a morte é capaz de levar embora. Não é, não.

Com todo o respeito ao inevitável fim da existência material e provisória de cada um, não há morte que cale os sonhos doces, as canções de amor, as largas esperanças, o trabalho honesto e a beleza dos gênios. Porque tudo isso é o sopro amoroso de Deus sobre nós. É o Criador nos abraçando em escancarada grandeza nos recados divinos trazidos até nós, por meio dos homens e mulheres que vez em quando caem do céu. Isso vive para sempre.

A morte leva embora muita gente, muita coisa, mas também deixa tantas outras! Há mais eternidade entre nós do que somos capazes de reconhecer.

Não, o mundo não fica mais pobre quando morrem os nossos heróis. Ele empobrece quando esquecemos, atropelamos, ignoramos a beleza e a labuta de cada um deles. Na vida ou na morte. Ficamos mais pobres quando fechamos os olhos, os braços, o coração e esquecemos o quanto podemos ser grandes e simples. Quando insistimos em virar a cara para os gestos bonitos da vida, os carinhos divinos, os pequenos milagres e as tantas manifestações sublimes da criação ao nosso alcance. Todos os dias.

Alguns de nós vivem lá e cá. É certo. Têm os pés no chão e o resto nas estrelas. São os que nos elevam, nos abstraem, nos envolvem com sua mágica e nos entregam um sincero recado de Deus: “vivam que a vida vale a pena!”. Fazem isso com tanta beleza, flutuando tão leves entre nós, que a gente tem vontade de dar um jeito no mundo e a luta até parece mais fácil.

Uma hora retornam para o alto. Rumam de volta ao céu, decolam para a vida em Marte. Absolutos iniciantes, recomeçando a aventura do sonho em outros cantos. Deixando-nos cá embaixo no caminho, vivos, perplexos, seguindo para só Deus sabe onde.

Sentidos, sentindo lá dentro que não tem morte que vença: certas coisas vivem para sempre.

*André J. Gomes

Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123rf mihtiander

quinta-feira, 10 de setembro de 2020

Não deixe por menos. Deixe para lá!

Uma das coisas mais difíceis da vida é deixar para lá. Está aí uma proeza daquelas. Deixar para lá. Coisa que nem todo mundo dá conta de fazer.

Você e eu vivemos dias em que tudo é urgente, todo mundo briga por resolver na hora questões que pedem tempo para se solucionarem, quase sempre por si mesmas. Todo mundo precisando que alguém lhe diga olhando nos olhos: calma! O que não pode ser resolvido aqui a gente deixa para lá.

Nem tudo nesta vida tem solução imediata. Tem coisa que vai se resolvendo aos poucos. A gente dá o primeiro passo, depois o segundo, faz a nossa parte e segue adiante. Daí o tempo, que é um dos nomes mais bonitos de Deus, se encarrega do resto.

Tudo tem seu tempo próprio e a gente precisa respeitar.

Mas não, a gente quer embrulhar o abacate verde num jornal, enfiar no forno e acelerar o seu amadurecimento. Quer arrancar a lagarta do casulo e abrir as asas da borboleta à força. Soprar a haste da flor e fazê-la desabrochar agora. Nesse desespero a gente mata a fruta, a flor, a lagarta. Nessa insanidade a gente mata o tempo, mata o outro e a nós mesmos.

Porque a gente não sabe mais deixar para lá o que não pode mesmo ser solucionado aqui e agora.

Há coisas, sim, que precisam ser decididas já. Há nós que carecem ser desatados de imediato. Das pendências financeiras inevitáveis ao último abraço no amigo desenganado pelos médicos, há urgências que, se não forem vistas hoje, vão se tornar histórias mal resolvidas amanhã, culpas, dívidas e outros pesos que podemos despachar de antemão.

Mas outras coisas, inúmeras outras, merecem ser deixadas para lá assim, de cara.

Deixe para lá o vizinho irritado, o porteiro que não responde quando você diz bom dia, o mau humor do chefe e a buzina do apressado no trânsito. Deixe para lá o amigo magoado que lhe pediu algo e você não deu porque não teve como, deixe para lá os comentários maldosos de gente infeliz, que decidiu fazer infeliz você também. Deixe para lá o ex-amor, o ex-emprego, o ex-amigo, o ex-sonho! Deixe para o futuro ou largue no passado, enterrado no tempo que foi, mas deixe para lá.

Seja para daqui a um minuto, seja para a vida inteira, deixe para lá. O que não serve agora, deixe para lá.

Tem coisa e tem gente mais importantes à sua espera, merecendo o seu empenho e o seu amor aqui e agora. O resto, deixe para lá.

*André J. Gomes


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF Imagens.

quarta-feira, 9 de setembro de 2020

QUANDO O CORAÇÃO DÓI, MAS SEU PIOR INIMIGO É VOCÊ MESMO

O mais difícil quando o amor acaba não é aquela dor no coração que parece que ele vai sair peito afora ou o nó que sufoca a garganta, ou as lágrimas que escorrem a rodo pelo rosto, mas descobrir que você era uma pessoa diferente do que você achava que era.

O amor é um prato que devia ser servido quente, mas muitas vezes somos nós mesmos que esfriamos esse prato, com nossas inseguranças e devaneios.

Muitas vezes você achou que lutava pelo seu relacionamento, mas ao invés disso estava só ajudando a boicotá-lo. Sim, todas as vezes que você pressionou seu parceiro a fazer ou não fazer algo que ele queria, era você mostrando que queria moldá-lo de alguma forma, e quantas vezes repetimos isso? Ou em quantos relacionamentos? E vimos todos eles acabarem da mesma forma, com a outra pessoa se sentindo sufocada e você ficando sozinha mais uma vez.

A gente não se apaixona pela pessoa, mas sim, por uma idealização dela, e ficamos muito tempo fazendo a pessoa real se tornar a idealizada.

Nós aprendemos que cometer certas atitudes são benéficas, desde que sejam por amor, e nessas atitudes acabamos anulando muito de nós mesmos, e anulando o outro. Na hora do término, vemos uma faceta nossa, que nunca queríamos ter visto, e isso dói mais do que o próprio término. Saber que você pode sofrer por alguém a ponto de pôr aquela pessoa acima da sua felicidade te faz pensar em muito do que você almejou para si a vida toda, e pensar no que você está fazendo com tudo isso. No final do amor, você acaba descobrindo que até mesmo humilhação faz parte de você e essa pessoa que você está vendo no término não é nada bonita, nem chega a ser sombra de você.

A gente tem que começar a aprender a sair de relacionamentos antes de tudo explodir, temos que começar a sair dessa quando os primeiros xingamentos vêm, pois é quando o respeito acaba. A gente tem que começar a aprender que relacionamentos estão ali para nos fazerem bem e não para nos fazer sofrer, e que viemos para esta vida para sermos felizes, não mártires de nosso coração.

É muito fácil ouvir dos outros que tal relacionamento não é bom para você, mas quando você está dentro de um relacionamento ruim o que você mais quer é que dê certo de alguma forma, não só pelo sentimento, mas também para que você não se sinta um fracasso, todos nós entendemos isso. E estamos errados nisso também, sair de um relacionamento que não faz bem para ti, é ser vitorioso, é ter escolhido a sua sanidade e a sua felicidade ao invés de um engano.

Por isso, da próxima vez que isso começar a acontecer contigo, escolha a si próprio, para muitas pessoas é difícil pensar mais com a razão do que com o coração, mas você sabe que a tua mente grita quando algo está errado, por isso escute a mente, pelo menos dessa vez.

E se você está passando por isso, calma, tudo vai passar, faça a escolha certa por sua dignidade, saia dessa, e quando você menos esperar vai ver que tudo sumiu. Recomeços são necessários na vida, para que possamos crescer e nos transformarmos em pessoas melhores.

Sempre existe uma nova história, um novo olhar, um novo palpitar, não se preocupe, o bom sempre está em algum lugar.

*Vivi Becker

terça-feira, 8 de setembro de 2020

Entregue seus projetos a Deus, mas faça a sua parte também

Chega uma fase da vida em que você descobre sua missão, não importa a idade, uns aos 70, outros aos 50, outros aos 40, 25, 15…

Infelizmente, algumas pessoas não irão conseguir, não porque não queiram, mas simplesmente por aceitarem permanecer na zona de conforto, ou por fazer aquilo que os outros “acham” que é melhor para elas.

O que realmente importa é ter paz interior, é saber aonde se quer chegar. Demore o tempo que for preciso, você não vai desistir. No momento que você se decide por algo, um turbilhão de coisas contrárias a você surgirá, pois o Universo precisa ter certeza de que você será capaz de cumprir o seu propósito.

E esse momento chega? Sim, ele chega. Você vai sentir uma satisfação que vem de dentro, que transcende para quem está perto. A disposição vem junto com o cansaço, não importa o quanto se está cansando pois, para você, o caminho é mais importante que a chegada.

Os dias se tornam perfeitos aos olhos de Deus. Você agradece todos os dias a maravilha da vida, você transborda saúde e vitalidade.

Existem problemas e dificuldades? Sim, sempre, mas você os resolve com sorrisos. E se não os resolver? Então não era um problema, era sua imaginação querendo sabotá-lo.

Espero de coração que você encontre seu propósito e descubra a magnífica vida que você tem hoje. E assim você será uma pessoa grata, feliz e saudável.

O ontem já não lhe pertence mais, dos erros dele é que se deve aprender. E o futuro? Ninguém sabe. Apenas entregue a Deus os seus projetos e creia que serão realizados no momento certo.

Só uma coisa: entregue a Deus, mas faça a sua parte também, porque sem esforço e dedicação você não vai conseguir, vai se frustrar e voltar à zona de conforto, que é tranquila e estável.

Ir ao encontro do propósito é dolorido e gratificante!

*Laura Cecilia

segunda-feira, 7 de setembro de 2020

Enquanto o que eu quero não chega…

Um dia a sua mente e o seu coração criaram um desejo. Ou dois, ou três. E você começou a pensar a respeito. Visualizou muitas possibilidades e acontecimentos depois que tudo estivesse bem na sua frente, de forma concreta. Porém, os dias foram passando e a espera ainda não chegou ao fim.

E assim passam as horas, os minutos. Muitas perguntas veem à sua mente: Será que não há merecimento? Será que não é isso que a vida reservou para mim? Será que estou colocando muita energia e não focando em outras coisas? Será que não estou deixando o Universo agir? Falta fé nas minhas preces? Não estou sendo grato o suficiente? E as questões surgem, e as respostas se confundem, mas o desejo continua.

Li um dia que se existe um desejo, existe a concretização deste desejo. Então, minha teimosia não me deixa desistir. E o que faço enquanto preciso conviver com esta espera?

Sinto uma sensação boa, por saber que posso querer e acreditar em algo. Sinto uma sensação meio deprimente porque o tempo passa eu queria viver mais tempo com esta realização. Faço algo para comer, procuro ler coisas diferentes, assisto a vídeos engraçados. Saio do foco e penso bobagens. Volto a pensar e digo: está muito perto.

Se já chorei? Claro. Por todas as questões acima. Já me envergonhei disso também. Fiz mentalizações, consultei terapeutas holísticos, amigos videntes, escrevi cartas para os anjos, voltei para dentro de mim.

Por muitos momentos pensei estar fazendo tudo errado durante esta espera. Me questionei se realmente era importante fixar a mente em coisas criadas pela própria. Tomei alguns cafés, reli alguns livros, trabalhei, dancei, escutei uma música antiga. Rezei e pedi sabedoria para compreender a espera e entender que não estou focada na demora, mas que na vida ela naturalmente existe.

E eu insisto em pensar que como as pequenas coisas do dia a dia acontecem naturalmente, algumas simples preces são atendidas de imediato, o mesmo pode acontecer com outros desejos, talvez um pouco maiores, mas nem tanto ambiciosos, até poderiam ser.

Já tive muitas certezas que se desfizeram, então, certeza absoluta, não tenho, mas tenho a palavra pronta para a hora que tudo acontecer : chega! Chega de pedir, agora é só agradecer e desfrutar.

*Kênia Casagrande

sexta-feira, 4 de setembro de 2020

A vida é uma prova e cada um dá respostas diferentes para a mesma pergunta…

E aí vai seguir em frente? Sim. Não. Não sei. Poder ser. Vou mais tarde. Vou sozinho? Alguém vai comigo? Se fosse um vestibular e a resposta precisaria ser exata, entraríamos em conflito.

Não, não temos respostas precisas sem nenhuma sombra de dúvidas para muitas coisas. E quando há múltiplas escolhas nos confundimos entre razão, emoção ou a falta delas.

Pois é, não veio manual, não vieram muitas regras claras, os textos mudaram com o tempo, nós apagamos algumas partes, rasgamos algumas folhas e assim vamos levando.

A vida é uma prova de amor, de atitudes, de resistência, de paciência, de vontade. Tem lição todo dia para fazer. Parece nos compensar com notas boas quando damos a resposta exata e não ser muito legal quando deixamos a tarefa meio de lado.

Há detalhes que não dá para copiar dos outros. Se bem que quando plagiamos alguma coisa conseguimos nos safar. E quando todas as alternativas estão incorretas? Aí parece que já sabemos o caminho a percorrer.

A vida costuma fazer perguntas diferentes para cada um em cada etapa. Não permite que pensemos demais a respeito de algo e nem que erremos todos os cálculos porque é preciso seguir com a matéria.

Ela também permite que estudemos juntos. Há troca, há ajuda, há vontade de cada um dar o melhor de si. A gente também aprende junto mesmo que cada um tenha seu jeito. E as respostas têm significados diferentes.

É preciso calcular como ir em frente, explicar porque deixamos deveres para trás, dissertar sobre desculpas, erros, equívocos. Mas nas linhas das páginas em branco que vamos preenchendo também há frases e versos que dão muito sentido a nossa existência.

Algumas vezes desejamos que a vida não nos coloque mais à prova. Nos deixe apenas estudando, treinando e ensaiando sem precisar provar nada para ninguém.

Quando repetimos os mesmos erros com os outros e nós mesmos, quando nos repetimos com as pessoas erradas é como se estivéssemos repetindo o ano. Sorte que há uma nova oportunidade de aprender e superar o erro.

Nem ao menos sabemos direito o que queremos provar para a vida ou para as outras pessoas. E tão menos se a vida precisa provar algo para nós. Entretanto, o bom é que temos uma segunda chance, assim como a segunda época. Dá para reler, repensar, refazer muitas experiências e conseguimos isso em menos tempo do que um ano inteiro.

Neste longo período em que a vida vai nos testando, nos colocando em provas, ela também nos mostra que nem sempre se comporta como uma professora exigente. Percebeu que enquanto alunos o quanto já conseguimos provar da vida?

*Kênia Casagrande

quinta-feira, 3 de setembro de 2020

A difícil arte de não saber desistir…

Quando colocamos algo em nossa mente, nós nos tornamos teimosos, persistentes, insistentes. Focamos, lutamos, metalizamos e todos os dias tomamos uma dose de resistência como se tivéssemos que estar em luta constante contra tudo o que não vai ao encontro ao do que desejamos.

Ninguém, nem nós mesmos sabemos até que ponto se deve lutar, até que momento se deve deixar a insistência de lado. Ou então, a hora de desistir. Não sabemos até onde conduziremos a vida ou deixamos o Universo fazê-la por nós.

Não controlamos o amor, o que o outro sente e nem o que sentimos. Não dominamos nossos pensamentos, não temos poder sobre os filhos, sobre as situações. Sabemos muito pouco do nosso futuro, não temos certeza de nada. E vamos fazendo planos, fazendo contas, fazendo tudo errado, ou quase vezes.

A vida é cheia de ‘talvez’. O que em tantas ocasiões era para ser certo, tornou-se a maior dúvida, um monte de questionamentos, um “não sei”quase que eterno.

Como é difícil aceitar que nos equivocamos, que os planos tiveram que ir por água abaixo, que é preciso recomeçar, ou seguir por outra estrada!

Mas isto acontece. E com mais frequência do que imaginamos. E o difícil é aceitar que é preciso mudar, que é preciso parar de nadar contra a correnteza, que a vida está dando sinais de que é necessário agir de uma forma diferente ou que é preciso se render e deixar o Universo trabalhar.

É hora de deixar o orgulho de lado, deixar as amarras e a marra. Não brigar mais com o que é real.

Estamos tão preocupados em não desistir ou não fazer diferente que acabamos entrando numa ilusão que nem nossos olhos percebem.
Há sinais perceptíveis que mostram que estamos insistindo demais no que não está preparado para nós. Não nos sentimos felizes, não vemos resultados positivos, as coisas não fluem, o preço pelo que queremos é muito alto, não há tanto sentido em continuar tentando.


O detalhe é a tal teimosia, que cega, que não deixar voltar atrás.

Ainda não sabemos voltar atrás, ainda não sabemos desistir, ainda somos muito crus em admitir que existam outras formas para se conquistar a felicidade.
Isto mesmo. Temos a péssima mania de acreditar que todo o esforço será para encontrar uma felicidade que está lá na frente, lá no fim.

E ela pode estar aqui, agora, enquanto você lê este texto acreditando que felicidade é outra coisa.

*Kênia Casagrande
__________

Direitos autorais da imagem de capa: yanlev / 123RF Imagens

quarta-feira, 2 de setembro de 2020

Um dia você encontrará alguém disposto a ser tudo aquilo que outro alguém não quis ser

Esqueça quem não quis ser essa pessoa, quem abriu mão de você tão facilmente, quem escolheu não estar ao seu lado.

Tudo o que uma pessoa enxerga como defeito, outra pessoa pode adorar. Tudo que alguém não quiser ser, outra pessoa fará de tudo para merecer a oportunidade.

Não existe essa história de ser “uma pessoa difícil de ser amada”, o que existe é compatibilidade e disponibilidade. Sem esses dois quesitos básicos, um relacionamento acaba se tornando motivo de muito sofrimento.

Perdemos muito tempo nos julgando pessoas “errôneas”, nos perguntando o que fazemos de errado e até mesmo culpando a vida por não darmos certo no campo amoroso. Mas antes de esbravejarmos contra a vida, é interessante ponderarmos que essa pessoa que o magoa não é a certa para você. Apenas isso. Acontece. Não quer dizer que você seja culpado, que haja algo errado ou que você não seja digno do amor.

Tudo aquilo que alguém jogar fora, com a maior facilidade do mundo, pode ser o pedido da oração de um outro alguém, que sonha em encontrar.

Sempre há alguém que valoriza o que, para nós, perdeu a graça. Você não tem “dedo podre” nem “azar” no amor, você só não encontrou a sua pessoa, uma pessoa mais compatível contigo e que está no mesmo momento de vida, disposta a caminhar contigo na mesma direção que você for. Sempre digo e repito: o amor também é uma questão de escolha. E, neste exato momento, alguém está rezando para cruzar com uma pessoa exatamente como você.

Um dia você vai encontrar quem estará disposto a ser tudo o que outro alguém não soube ou não quis ser, alguém que irá se encaixar em sua rotina e não usar isso como pretexto para lhe dar as costas. Você vai encontrar quem respeite a sua história e não use seus pontos fracos contra você, na primeira oportunidade, isso se chama lealdade.

Vai encontrar a pessoa que não deixará que a dúvida passe nem perto e, nesse momento, você terá total certeza do quanto é importante e amado, e descansará tranquilo com essa confiança. E nesse dia, você finalmente conhecerá a extraordinária beleza da palavra reciprocidade e então entenderá que seu jeito não era o problema, que você não fazia tudo errado, que não há defeitos em teu corpo, que você não precisava mudar, só precisava encontrar quem também tanto o buscava.

Esqueça quem não quis ser essa pessoa, quem abriu mão de você tão facilmente, quem escolheu não estar ao seu lado.

Direcione sua atenção para quem quer ser o motivo da sua felicidade e se esforça para cativar seu sorriso.

Enquanto você estiver focado no que perdeu, nunca prestará atenção em tudo o que está por ganhar. Mude o foco!

*Bruna Stamato

Deus colocou você exatamente onde deve estar. Não se apresse, tudo ficará bem!

Nada em nossa vida foge do controle de Deus, é Ele quem define o melhor momento para realizar nossos sonhos. A nossa vida não segue um manua...