sexta-feira, 20 de dezembro de 2019

Mantenha sua fé e sua chama espiritual acesas. Deus sabe do que você precisa, sem que Lhe diga nem uma palavra

E essa coisa superior vem de Deus, vem do religar seu corpo, seu espírito, seu coração a algo mais profundo e humano.

Não questione tanto, se algo não deu certo, se o mundo está de ponta-cabeça, se as pessoas já não se sentem mais… O que elas fizeram de si mesmas? O que você faz por si mesmo? O que você sente? O que passa em sua cabeça, em suas emoções, em sua busca constante de sucesso?

Realize-se sendo alguém mais humano, mais capacitado, mais próximo de sentimentos sinceros. Realize-se perdoando, respeitando seu tempo, desacelerando no momento certo, atravessando pontes, em vez de se cercar de muros e fantasmas que não existem. Realize-se sentindo que onde você está não há desconforto, que já não lhe doem mais os pés na caminhada.

Acalme-se! Mantenha sua fé e sua chama espiritual acesas.

Deus sabe do que precisa livrar você, do que você precisa passar, do que você precisa sentir, sem que você Lhe diga nem uma palavra. Deus existe em cada nascer, em cada partida, em cada elo que se liga por obra do acaso, por obra da empatia com o próximo.

Não desista de sentir a presença do que lhe salva, do que lhe ergue, do que segura a mão com a força do amor. Deus é aquele que está dentro de você, dentro do seu agir, dentro das suas intenções, dentro do seu ser.

Não procure entender, procure sentir, de olhos fechados, agradecendo por cada estação, por cada etapa da sua vida, por cada coisa que o levantou e também o auxiliou nas horas mais difíceis.

Não espere sentado, não aguarde a sua vez, apenas vá seguindo o fluxo do que pede seu coração, mantendo-se orientado pelo divino.

Você se tornará menos refém e menos distante do que lhe traz paz e confiança.

Erga a bandeira da sua integridade, da sua sinceridade, da sua maneira de enxergar o lugar em que você vive, com mais prazer e alegria. Há algo além das cortinas, há algo além de tudo que você possa imaginar.

Ore, vigie, não se torne escravo da dor eterna, da ingratidão, da falta de amor-próprio. Pare de se torturar, pare de não se conceder felicidade.

Deus sabe o que faz! Você está aqui e isso faz sentido.

Cuide da sua mente, cuide do seu espaço sagrado, cuide para que você seja um afortunado de tudo que lhe faz bem!



*Sil Guidorizzi

quinta-feira, 19 de dezembro de 2019

“Superar é preciso. Seguir em frente é essencial. Olhar para trás é perda de tempo. Passado, se fosse bom, seria presente”

Enfim, ano novo, vida nova!

Todos os anos somos presenteados com um livro de páginas em branco, então aproveite essa oportunidade para escrever uma linda história. Nós merecemos, ainda mais depois de um ano de desafios.

Reinvente-se!

Se seu casamento acabou, invista em novas experiências. Viaje e dance sozinho. Dê uma chance para perceber que você é um ser humano pleno e que não precisa de nada, além de você mesmo para ser feliz. No final, verá que não amava ir a festas para dançar com seu companheiro alegre e pé de valsa. Você simplesmente ama dançar, independentemente de ele estar ou não. Se ele era companhia ideal para viajar, você verá que o que fazia a viagem ser maravilhosa não era ele, e sim as belas paisagens, as pessoas, a cultura, a gastronomia, as peculiaridades de cada lugar que faziam você enaltecer.

Se mudou de chefe, de emprego, de casa, de cargo, de cidade, de parceiro, etc., verá, que não são as coisas nem as pessoas ao seu redor que são importantes, e sim você mesmo. Você é o protagonista da sua história. Em vez de perder tempo se lamentando, siga em frente! Mudanças fazem parte do amadurecimento e crescimento.

Dê boas-vindas ao novo!

Enfrente de cabeça erguida, reaprenda com a pequenez de quem nada sabe, use a experiência para evitar erros do passado. Abra-se para o novo, é a sua grande chance de aproveitar para sair da rotina e trocar o preto e branco da monotonia sem sentido pelas cores fortes, alegres e vibrantes do arco-íris.

Faça com que cada dia seja único e especial, repleto de emoções, com direito a final feliz. Não importa ser um tijolinho por vez, ao final, cada um deles foi necessário para se construir um castelo.

Seja pleno, seja livre, leve e solto! Crie e recrie! Use sua imaginação fértil e sua intuição que não falha. Não perca tempo nem se trave com o desnecessário, pois a vida é breve e dependerá apenas de sabedoria para brindar você com um “viva à vida”.

E, para encerrar este texto, uso as palavras de Clarice Lispector:

Superar é preciso. Seguir em frente é essencial. Olhar pra trás é perda de tempo. Passado, se fosse bom, era presente.

Feliz ano novo!

*Idelma da Costa

terça-feira, 17 de dezembro de 2019

A vida perfeita não existe. Todo mundo enfrenta alguma batalha


Precisamos entender que existem dias que são ruins mesmo e que as coisas não vão bem, parar de pensar que a vida perfeita existe, afinal todo mundo enfrenta alguma batalha. Sejamos gentis com nós mesmos e paremos de nos cobrar tanto. A tempestade vai passar e logo o Sol voltará a brilhar novamente.

Temos a sensação de que a vida de todo mundo caminha perfeitamente, também temos a ideia de que o equilíbrio é uma vida perfeita em todas as esferas: profissional, afetiva, pessoal e por aí vai. E então, nos dias ruins, parece que somos os únicos a passar por aquilo. Temos a ideia (ilusória) de que o relacionamento de todo mundo é perfeito, na vida profissional, todo mundo é realizado e que a nossa ansiedade, nossas angústias, etc. são algo apenas nosso, no nível individual.

Mas não são. Tenho percebido que muita gente está em sofrimento, passando por dias ruins. Descontente com o trabalho, não realizada na profissão, com problemas no relacionamento. E ninguém fala sobre esses assuntos, ninguém os compartilha, seja por medo do que vão pensar, seja pela forma como os outros reagirão…

Vai passar!

Estamos vivendo numa sociedade cada vez mais doente e que produz adoecimento, por isso pare de se cobrar tanto, de se comparar com os outros, de achar que o dia ruim só existe para você, porque todos nós temos nossos dias péssimos, dos quais não vemos a hora de terminar.

Todo relacionamento tem os seus perrengues e, por mais que a gente estampe a vida perfeita por aí, no fundo, ninguém é feliz 24 horas por dia. Não se esqueça disso e entenda que sofrer faz parte de todo processo de amadurecimento. Crescer dói, amadurecer dói, mudar dói, mas permanecer no lugar também dói. Processos levam tempo e uma fase ruim não durará para sempre, pois logo a tempestade passa e você se fortalece com isso tudo.

Vai passar. Você vai conseguir superar tudo isso. Vai dar certo!

*Thamilly Rozendo

segunda-feira, 16 de dezembro de 2019

PERMITA QUE DEUS ENTRE EM SUA VIDA…

Abra portas e janelas para que a Sua palavra tome conta de cada milímetro da sua mente e do seu corpo e descubra, enfim, o segredo da felicidade.

Você não estará livre dos problemas, tristezas ou medos. Afinal, não há vida sem contrariedades.

Mas entenderá que todo sofrimento tem início, meio e fim. É assim que é. É assim que deve ser para aquele que tem fé. Nenhum mal dura para sempre para quem só vive para o bem.

 Que, nesta semana, a fé guie os seus passos e Deus presenteie você com a resposta que está esperando

 Querido Deus, obrigado pelos anjos disfarçados de amigos que você colocou em minha vida

 Um caminho de muita luz se apresenta para você! Confira o TOP 10 da semana!

Viver em Deus significa entregar, de fato, a sua vida em Suas mãos. E o dia que conseguir isso, você encontrará a paz, mesmo que durante uma turbulência.

Porque, afinal, quem confia em Deus já tem certeza da vitória. A felicidade já faz parte do seu estado de espírito.

Triste não é morrer, triste é você descobrir, lá na frente, que não viveu plenamente a vida que lhe foi dada. Que esteve o tempo todo morto para a vida. Ainda dá tempo.

Liberte-se de suas amarras agora mesmo. Jogue fora todos os medos que te aprisionam, que te impedem de seguir em frente. Jogue fora todas as coisas e pessoas que te fazem regredir. Não aceite que ninguém te faça desistir de ser e fazer aquilo que te faz realmente feliz.

Mas afinal, o que te faz realmente feliz?

A resposta está aí dentro de você, basta que você preste um pouco mais de atenção em si mesma.

É preciso ter coragem para viver de verdade. Para ser de verdade.

Não é fácil. Não mesmo.

Vivemos cercados por estímulos que ou nos fazem ir depressa demais ou nos impedem de sair do lugar. Mas é preciso ter bem claro em sua mente o que a define, porque isso só você pode saber.

O autoconhecimento é fundamental para que o encontro com Deus seja pleno.

Seja honesta consigo mesma, enxergue seus defeitos, suas limitações, seus medos, suas mágoas. Só assim você conseguirá ser realmente livre para conviver e superar cada um deles e descobrir que tem muito mais qualidades para serem exploradas.

A felicidade está em poder ser você mesma, sem receios, sem culpa, sem constrangimento. É poder acordar todos os dias percebendo que tem muito mais motivos para agradecer a Deus do que para reclamar.


*Keissy Kelly

sexta-feira, 13 de dezembro de 2019

Deixe estar! Confie! Se está ruim, há de passar. Nada como um dia atrás do outro…

Quando envolvidos emocionalmente com os próprios problemas, nós nos distraímos, na maior parte do tempo, e deixamos de perceber muito do que acontece bem abaixo do nosso nariz, porque queremos que tudo se resolva o quanto antes, ignoramos alternativas menos atrativas e com isso jogamos fora grande parte das boas oportunidades que nos chegam.

Somos teimosos irremediáveis, queremos porque queremos que tudo aconteça do jeito que planejamos e fazemos vista grossa para soluções em longo prazo. Olhando para a nossa imagem vista pelo lado de fora, como se fôssemos espectadores, percebemos como somos idiotas, parecendo cachorro que corre em volta de si mesmo para morder o próprio rabo. Sinceramente, dá até vergonha de saber da nossa infantilidade.

Ao manter a cabeça baixa, já considerando batalhas vencidas, as únicas coisas que conseguiremos ver além dos nossos pés são apenas formigas e, mesmo que pareçam totalmente dispensáveis, elas têm um propósito. Se observarmos, veremos o quanto elas trabalham. Não têm tempo para reclamar nem para se sentar numa pedra para tomar um gole d’água.


As formigas andam em fileiras enormes, uma atrás da outra, sempre carregando migalhas, pedacinhos de folhas e tudo o que consideram importante. Elas constroem sua fortaleza aos poucos, dia após dia e, sem dúvida, são um ótimo exemplo de capacitação de que precisamos nos lembrar logo depois de percebermos que reclamando somos apenas inúteis.

Erga seus ombros, estique seu pescoço e olhe um pouco mais adiante.
Ande de cabeça erguida e, mesmo que pareça um arrogante – e você sabe que não o é –, isso é o que realmente interessa. Perceba que, embora muitos ainda não saibam bem sobre os seus caminhos escolhidos, eles estão na luta, tentando vencer, ou ao menos sobreviver. Todos são dignos de admiração e neles se pode espelhar.

Sempre haverá inúmeras derrotas, e precisamos aprender a lidar com elas, pois nem tudo acontecerá onde e quando imaginamos, nem todas as pessoas serão do bem, nem todas as estradas têm saída, e particularmente determinante, não devem existir culpas dentro de nós, afinal a vida não tem manual de instrução.


As pessoas e a vida só farão com você o que você permitir, é você quem facilita o destino, é você quem sai por aí confiando em qualquer um, e só porque você é uma pessoa boa não significa que todos sejam bons. Se tiver de confiar, que seja nas chances que lhe podem aparecer. Confie em você mesmo e no seu poder de escolha.

Se ficarmos sentados no nosso sofá da inconformidade, adormeceremos e deixaremos morrer lentamente cada certeza que custamos tanto a conquistar. Portanto, sejamos donos apenas da própria verdade, sem o intuito de enfiá-la goela abaixo de ninguém. Sejamos humildes, reconhecendo nossos erros e pedindo perdão por cada um deles, e perdoando a quem nos magoou, para que ao menos tiremos o peso de dentro de nós.

Deixemos que saiam de nossa vida aqueles que já não fazem mais parte da nossa história, que sejam páginas viradas.
Seremos quem determinamos ser: vencedores ou derrotados. Se ficarmos com a segunda opção, esqueçamos de tudo que nos foi dito até aqui, passemos uma borracha na lembrança recente e demos a nossa cara a tapa de novo, e de novo…, até que aprendamos sobre a importância de conhecer mais sobre as experiências dos outros.

Caso “o melhor momento” ainda não tenha acontecido com você, aquele que determinará toda a história da sua vida, levante-se, saia por aí, espalhe sorrisos e cumprimentos. Ofereça o que tem de bonito em você. Só depois que se expor é que perceberá o quanto é bom receber a luz da vida, iluminando a nossa cabeça por fora e por dentro.

As nossas esperanças não podem ser descartadas, elas fazem parte de quem somos, elas nos entusiasmam cada vez que abrimos os nossos olhos pela manhã.

Deixe estar! Se está ruim, há de passar. Nada como um dia atrás do outro…


*Catia Garcia

quinta-feira, 12 de dezembro de 2019

É possível, sim! É possível ser feliz, pedir e receber, amar e ser amado, concretizar planos, viver na abundância

São tantas as filosofias de vida, religiões, ensinamentos que nos rodeiam, e são muitas as maneiras de se comportar diante das experiências, das circunstâncias.

Há quem acredite que, enquanto aqui estamos neste plano, temos de sofrer ou vivenciar o lado bom e o ruim desta existência, que só evoluímos sofrendo, que momentos difíceis devem fazer parte da jornada. Há quem diga que não podemos simplesmente aceitar uma vida difícil, complicada, que precisamos lutar para reverter toda situação que não se apresenta como queremos nem merecemos.

Cada um tem seu entendimento dos fatos, dos acontecimentos, aceita sem questionamento os contratempos, enfim, é o tempo todo resiliente.

Mas, entre essas pessoas, existem aquelas que querem muito, que desejam intensamente que tudo fique bem por muito tempo, ou até para sempre, que os sonhos se realizem de forma plena, que a vida se apresenta completa, que a passagem neste plano dê certo, de verdade. E isso pelo simples fato de acreditarem e viverem o pensamento de que, se somos parte de uma criação inteligente e também cocriadores, temos de fazer acontecer.

É possível sim! O talvez e o quem sabe devem dar lugar à certeza porque, se algo der certo, é sinal de que elas são exemplo de que é possível.

É possível ser feliz, é possível pedir e receber, é possível amar e ser amado, concretizar planos, curar-se de uma doença, viver na abundância. É possível sermos humanos completos, plenos de nossos poderes.

Pessoas querem demonstrar sua fé como exemplo, como quem diz: “Acredite, comigo deu certo e vai dar certo com você, de verdade.” Quantas vezes falamos dessa tal fé, vivemos proferindo-a, incentivando as pessoas a não desistirem, mas muito pouco ela em nossa vida se manifesta?

A fé não deveria ser algo ao qual nos agarramos para não cair, desanimar e nos entregar, deveria sim ser uma força que nos mantém felizes, entusiasmados, que nos leva a visualizar o melhor, e este melhor se torna real em pouco tempo.

Pessoas querem que as coisas deem certo porque gostam e têm pressa de felicidade, de estar rodeadas de sentimentos bons, de prosperidade, de risos, querem fazer o que gostam, amando quem quiserem, vivendo sem os limites impostos pelo próprio corpo. Querem que tudo dê certo porque o ser humano nasceu para dar certo, porque a fé não pode ser algo de que se fala e não se sente, e não transforma vidas, não pode ser vã, como acontece muitas vezes.

A fé se manifesta em resultados e, se temos resultados, é porque “estamos dando” certo. E é só o que desejamos.


 *Kênia Casagrande

quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

Mude a vida de alguém por um segundo

Você tem um papel fundamental neste mundo.
Entre todas as coisas que pode fazer, você deve se lembrar da importância em influenciar pessoas.

As coisas que fazemos não param só na gente.
Os passos que damos ligam caminhos de um lugar para outro.
E no meio desse caminho tem tanta gente.

Tem tanta gente triste, tem tanta vontade de morrer. Tanta vontade de desistir.
Mas você não pode deixar. Você não pode deixar com as que pessoas ao seu redor desistam. O seu papel está em mantê-las vivas.
“Mas como vou ajudar se nem sei lidar com os meus próprios problemas?” – você pode se questionar. E bem, só o fato de não atrapalhar, você já ajuda, só o fato de não piorar o que já está ruim, você já ajuda e muito.

As pessoas não são felizes todos os dias, nem tristes também.
E já são tantas coisas pra ter que lidar, tantas dúvidas, dívidas, medos e tudo que pode amedrontar, tanta coisa. Você não pode ser mais um em dificultar as coisas. E sempre tem algo de bom que pode ser feito.

Você não precisa mandar aquela música se sabe que a pessoa vai ficar ainda mais triste. Não precisa relembrar daquela dia que ela tenta esquecer. Não precisa falar que viu na rua uma pessoa que ela gostava e luta contra a saudade – pelo menos não agora, pelo menos não de qualquer jeito. Nós temos influência na vida das pessoas, só não temos ideia do quanto.

E é muito.
É preciso saber como falar o que se pensa. Não é todo mundo que vai entender do jeito que você diz, não é tudo mundo que vai levar numa boa, não é todo mundo que vai pegar alguma coisa nas entrelinhas. Nossa ajuda tem que ser objetiva, bem como os dias são.

E apesar do bom senso ser definitivo ao afirmar “a verdade acima de tudo, doa a quem doer”, nós não podemos levar assim tão ao pé da letra.
Você não precisa dizer na cara da pessoa o quanto ela tem sido capaz de esquecer. Não precisa julgar que ela parece não tentar, não precisa jogar na cara dela o quanto de vida ela já perdeu por estar presa ao passado. Na verdade precisa, mas não literalmente dessa forma ou com as palavras que escolher ser justas pra convencer.

Se for pra ajudar, que seja de um jeito que transmita paz.
Se for pra ajudar, que ajude de um jeito que você sabe que vai melhorar. Isso não é passar a mão na verdade, isso é se colocar no lugar; é pensar em comunidade.
A nossa verdade nunca é exatamente definitiva. Amanhã você vai aprender a falar o que disse hoje só que de um jeito mais adequado. E assim todos os dias.

Sei que já temos problemas demais pra ter que lidar, mas ao ajudar outra pessoa muitos deles acabam se resolvendo também. Nós aprendemos sempre. Se não encontramos uma resposta para as dúvidas, encontramos um ponto de vista novo e isso já conta muita coisa.

Você tem um papel fundamental neste mundo.
Pode até não concordar e pensar ser exagero, talvez pense até que a sua existência é insignificante diante do tamanho desse mundo todo, mas a verdade é que temos o poder de mudar a vida das pessoas. Todos nós temos. E esse poder nasce com a gente; nós podemos nos colocar no lugar de alguém. Nós podemos levar um riso pra alguém que teve um dia bosta. Nós podemos dizer alguma coisa que não polua ainda mais a cabeça de alguém. Nós podemos mandar alguma música que entretenha mais do que afundar. Nós podemos mudar a rotina e desejar um bom dia sincero na desgraçada da segunda-feira, ou na terça, ou qualquer dia. Nós podemos fazer de qualquer dia, um dia pra se lembrar.

Talvez não consigamos mudar a vida de alguém por completo, mas sim, nós podemos mudar a vida de alguém por um segundo.

Eu sei que a sua intenção é sempre a melhor, mas o raciocínio talvez seja o de rever o jeito que você transmite a sua intenção; o jeito que você passa o seu modo de ver.

Você tem um papel fundamental nesse mundo.
Você pode mudar a vida de alguém por um segundo.
Você pode resolver muitos dos próprios problemas só ajudando alguém a resolver os seus.
Você pode ajudar um amigo, pode ajudar um desconhecido e pode ajudar até quem não gosta tanto assim. Mas você pode. Quero que lembre que você pode. Quero que lembre das possibilidades que passeiam pelos dedos através de uma conversa na internet, uma mensagem no celular, um encontro, um “me diz o que está acontecendo”, um “calma que estou aqui”, um “conta comigo”.
E você pode fazer com que as coisas ruins acabem no momento em que chegam até você.

Seja alguém que possam contar. E ajude de um jeito que gostaria que te ajudassem.
Você pode influenciar pessoas. Você pode mudar vidas. Você pode melhorar o mundo.
Agora termine de ler tudo isso e pense no que pode fazer de especial por alguém agora. Se felizmente estiver na posição onde ninguém tem te reclama de nada, pense então em algo que pode fazer para melhorar ainda mais o dia desse alguém.

Não piora, se melhorar, melhora.

por Márcio Rodrigues.
umtravesseiroparadois@gmail.com

terça-feira, 10 de dezembro de 2019

Evite as pessoas que te culpam pelos erros que elas cometeram

A gente pode saber todas as rezas. A gente pode entender toda religião, filosofia, psicologia. A gente pode aconselhar todo mundo. Porém, quando a tempestade cai sobre nossas cabeças, é diferente, afinal, fácil é resolver os problemas dos outros, simplesmente porque, de longe, analisamos as coisas sem o peso da culpa. Portanto, tomar como nossa a responsabilidade pelo que não provocamos será uma das piores atitudes que poderemos ter.

Você se sente diminuído, excluído, menosprezado em seu ambiente de trabalho. Parece que ninguém te ouve, ninguém te enxerga, que nada acontece do jeito certo. Seu superior te destrata, grita, é mal humorado. Seus colegas de trabalho tentam depreciar sua imagem e sua competência. Você não vê a hora de sair correndo do seu trabalho. Se você dá o seu melhor, não é sua culpa.

Você não consegue agradar o outro, tendo a impressão de que acorda e dorme fazendo menos do que deveria. Quando você está longe da pessoa, parece que fica tudo mais leve, parece que respira com mais fluidez. Sempre tem a impressão de que sobra tudo para você fazer, resolver, lidar. Parece que nada do que sai de você tem retorno na mesma medida. Se você dá o seu melhor, não é sua culpa.

Você sempre tem que correr atrás do amigo, mandar mensagem, bolar passeios e planos. Você sempre se abre, conta tudo, mas pouco sabe a respeito dele. Parece que o amigo não tem muito apreço, parece que o amigo nunca está disponível, parece que só você fica à disposição para ele. Você sempre lembra o aniversário dele, mas ele esquece o seu. Se você dá o seu melhor, não é sua culpa.

Se a pessoa te trata mal sem razão. Se a pessoa escolheu errado porque quis. Se a pessoa resolveu agir sem te consultar. Se você fez tudo o que podia e, mesmo assim, a pessoa não deu ouvidos. Se você alertou, ensinou, aconselhou, avisou e de nada adiantou, nada. Se você dá o seu melhor, a culpa não é sua.

Sentir culpa pelos próprios erros é necessário, para que possamos reajeitar as nossas atitudes, no sentido de não voltar a agir equivocadamente, para que possamos fazer as pazes com o nosso passado, a fim de prosseguirmos mais leves e prontos para recomeçar. Sendo assim, evite quem te culpa pelos erros que ele mesmo cometeu, pois carregar pesos que não são seus apenas te distanciará cada vez mais das possibilidades de ser feliz. E ser feliz é meta da vida de todo mundo, inclusive da sua.

*Marcel Camargo

segunda-feira, 9 de dezembro de 2019

Eu acredito porque minha fé é tudo o que tenho e me faz querer continuar…

Eu acredito. Acredito, porque minha fé é tudo que tenho, e é o que me mantém firme e me faz querer continuar.

Não sei quantas curvas existirão na sua estrada. Não sei quantos desvios tentarão lhe seduzir. Sei que por inúmeras vezes você vai pensar em desistir, vai cogitar a hipótese de jogar tudo para o alto porque parece longe demais. Um sonho grande demais. Vão lhe mandar ser mais pé no chão e lhe dizer para não criar tantas expectativas.

Vão duvidar – e muito – de você. Vão lhe mandar fazer algo mais prático, mais fácil. Ter objetivos mais “alcançáveis”. Eu sei que demora muito mais do que você gostaria. Sei que, às vezes, parece que nunca vai acontecer. Parece que quanto mais passos você dá, mais a distância aumenta. Eu também sei que você vai se fortalecer mais e mais toda vez que alguém duvidar.

Sei que você vai levantar depois dos tombos com ainda mais ânsia de vencer. Que, ao invés de se deixar abalar, vai sentir pena daqueles que são pequenos demais para sair da zona de conforto e perseguir seus sonhos. Sei que vai se destacar, que vai alcançar, que vai realizar. É só não desistir. É só insistir. Acreditar. Não parar de buscar.

Eu acredito. Acredito, porque minha fé é tudo que tenho, é o que me mantém firme, é o que me faz querer continuar. Acredito, porque minha vida não teria tantos finais e recomeços inesperados, se esse não fosse meu caminho.

Porque eu não teria passado por tantos altos e baixos se não fosse essa a subida que eu precisaria enfrentar. Acredito, porque não teria dado meia volta na estrada errada para chegar nessa que estou agora, se ela não fosse a certa pra mim. Porque eu não seria constantemente desafiada a encarar mudanças e a aprender com elas a ser paciente no momento em que mais preciso saber esperar por acaso.

Acredito, porque essa é uma das poucas coisas das quais inacreditavelmente nunca cogitei desistir, nunca cogitei abandonar, nunca enjoei, nunca duvidei, nunca questionei se deveria voltar atrás.

Porque essa é a minha grande e única certeza. Porque eu não consigo imaginar nenhum outro futuro. Porque todos os outros caminhos parecem errados. Porque essa jornada está me fazendo descobrir quem sou e quem quero me tornar.

Acredito, porque se tudo realmente acontece por uma razão, essa é a minha para viver, esse é o motivo pelo qual quero continuar aqui.

O impossível só existe para quem acredita nele, e eu não o faço. No meu sonho, na minha jornada, no caminho que estou trilhando, na minha razão de viver, eu acredito. 



*Milena Farias


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: anoushkatoronto / 123RF Imagens

sexta-feira, 6 de dezembro de 2019

“A lenda do fio vermelho”: emocione-se com esta belíssima lenda oriental

Há uma antiga lenda oriental que diz que as pessoas que estão destinadas a se conhecerem têm um fio vermelho invisível amarrado a seus dedos. Este cordão os une por toda a eternidade, independentemente do tempo e da distância.

Não importa que duas pessoas que estão predestinadas demorem a se conhecer, nem importa que hoje elas vivam cada uma em um canto do mundo, o fio se estirará e se encolherá o quanto for necessário. Mas nunca, nunca, vai quebrar.

De acordo com essa crença, o nosso fio vermelho tem estado conosco desde o nosso nascimento e sempre nos acompanha, apesar do fato de que, com o passar dos anos, ele se enrole e desenrole de forma pontual.

“Há muito tempo atrás, um imperador descobriu que em uma das províncias do seu reino vivia uma bruxa muito poderosa, que tinha a habilidade de ver o fio vermelho do destino e então ordenou que a trouxessem à sua presença.

Quando a bruxa chegou, o imperador ordenou que ela procurasse a outra extremidade do fio que ele levava atado ao dedo mindinho e o levasse para o que seria sua esposa. A bruxa concordou com este pedido e começou a seguir e seguir o fio.

Essa busca levou-os a um mercado, onde uma pobre camponesa com um bebê nos braços oferecia seus produtos. Quando chegou a esta camponesa, parou frente a ela e convidou-a a se levantar.

Ela fez o jovem imperador vir e disse: “Aqui termina o seu fio”, mas ao ouvir isso o imperador ficou irritado, acreditando que era um escárnio da bruxa, empurrou a camponesa que ainda carregava seu bebezinho em seus braços e esta caiu, fazendo com que o bebê ficasse com uma grande ferida na testa, ordenou aos guardas que detivessem a bruxa e cortassem a sua cabeça.

Muitos anos depois, chegou a época em que este imperador se casaria e sua corte recomendou que era melhor que ele se casasse com a filha de um general muito poderoso. Ele aceitou e o dia do casamento chegou.

E no momento de ver pela primeira vez o rosto de sua esposa, que entrou no templo com um lindo vestido e um véu que a cobria completamente… “Quando ele levantou, viu que aquele lindo rosto tinha uma cicatriz muito peculiar na testa”.

Vamos chamá-lo de destino, digamos que é um ideal romântico, mas no amor a última palavra nunca está certa. Esta lenda é tão enraizada nas culturas orientais que existem milhões de pessoas que têm fios vermelhos amarrados nas mãos.

Embora não haja dados que nos permitam saber se sua origem é chinesa ou japonesa, podemos falar sobre o início desta lenda. Diz-se que começou a tornar-se popular ao saber que a artéria ulnar liga o dedo mindinho ao coração, que sempre foi entendido como o lugar do amor. No entanto, outras fontes falam do anular, que tem mais sentido etimológico e uma tradição maior em nossa cultura.

Como dissemos antes, não podemos impor nossos caprichos ou costumes ao destino. E nós não podemos fazer nada que vá contra o nosso fio, não podemos nem mesmo destruí-lo ou nos livrar dele.

A conexão que este fio estabelece liga amores profundos e eternos, aqueles com um destino comum que nos reflete que na vida há momentos em que encontramos um antes e um depois.

O carinho que o nosso fio vermelho une não precisa ser o de duas pessoas como casal, mas também pode acontecer com nossos pais, nossos filhos ou nossos amigos. A verdade é que existem pessoas que parecem ter sido feitas para se unir.


Por A Soma de Todos Afetos
Via Revista Pazes

quinta-feira, 5 de dezembro de 2019

Entregue seu dezembro nas mãos de Deus, Ele conduzirá você a um novo ano de muita paz e bênçãos

Estamos no último mês do ano e, quando este período chega, é impossível não pensar em tudo aquilo que vivemos e conquistamos no ano que está se encerrando.

Se você analisar a sua vida em 2019, provavelmente encontrará muitas coisas boas e algumas não boas, e isso é normal. A vida de todos nós oscila entre bons e maus momentos, e isso é fundamental para o nosso crescimento.

No entanto, sempre existe uma maneira de melhorar as coisas para nós: entregando-nos nas mãos de Deus. Ainda que sejamos muito inteligentes e preparados para dar os próprios passos, com apoio divino, nossa vida fica muito mais descomplicada e feliz.

Deus sabe exatamente daquilo que você precisa para fechar o ano com chave de ouro, e pode ajudar a tornar as coisas ainda melhores para você.
Não tenha medo de abrir mão da necessidade de controle, muitas vezes você não consegue dar conta de tudo sozinho, e isso é normal, pois você é apenas humano, tem suas limitações.

Mas não precisa ser assim, você não precisa viver em constante estado de sofrimento e descrença em relação à vida, não é obrigado a lidar com suas questões pessoais sozinho. Deus está sempre por perto, Ele quer ser seu amigo e ajudá-lo a caminhar com mais confiança. Ele quer ajudá-lo a encerrar este ano com mente mais positiva e coração mais cheio de amor e esperança, mas não pode agir se você não lhe der permissão.

Por isso, entregue este mês em Suas mãos, escolha dessa vez abrir mão do orgulho e aceitar que precisa de ajuda. Deus não vai humilhar você nem lhe cobrar retribuição, tudo o que Ele quer é ver a sua felicidade, e o auxiliará com todo o amor que você merece.

Não sei como foi o seu ano, mas ele não precisa acabar de uma maneira negativa, você pode concluir esta etapa com alegria, fé e muita paz, e entrar em 2020 preparado para ter o ano mais bem-sucedido da sua vida, basta aceitar a ajuda de Deus.

Não se envergonhe por precisar de ajuda, porque isso não o faz inferior a ninguém. É melhor receber apoio e conseguir se reerguer do que ficar no mesmo lugar por orgulho.

Deus quer ajudar você a terminar este ano bem e começar 2020 da melhor maneira possível. Permita que Ele o ajude, você não se arrependerá.


*Luiza Fletcher



Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos. Direitos autorais da imagem de capa: Ana Francisconi/Unsplash.

terça-feira, 3 de dezembro de 2019

“Nos bons momentos da vida, eu olho para cima e digo: ‘Obrigado(a), Deus, eu sei que foi você!’”

Ele é aquele que cuida de mim e faz todas as portas se abrirem para que eu possa avançar. Ele é o poder maior em minha vida.

Eu sempre sei a quem devo agradecer quando alcanço as vitórias em minha vida. Devo agradecer a quem sempre esteve ao meu lado, a quem nunca soltou a minha mão, a quem ouviu tudo o que eu tinha a dizer com paciência e muito amor.

Devo agradecer a quem sempre me fez acreditar em meu próprio potencial e a quem foi forte por mim quando eu mesma não tinha mais forças para enfrentar os momentos difíceis. Devo agradecer a quem retribui a minha fé com lealdade e amor infinitos.

Sei que todas as pessoas que estão à minha volta algum dia podem me decepcionar. Elas podem sentir inveja de minhas conquistas, afastar-se de mim quando eu passar por momentos difíceis e tentar se aproveitar de minha bondade e gentileza, mas existe alguém que nunca fará com que eu sofra, porque sente apenas amor por mim: Deus.

Quando as coisas dão certo em minha vida, eu olho para o céu e agradeço a Deus, porque sei que ele foi o responsável por colocar tudo no lugar e garantir que eu alcançasse o que sempre desejei.

Ele colocou as pessoas certas em meu caminho, fez-me enfrentar desafios que me fizeram crescer, iluminou a estrada quando estava escuro demais para eu enxergar o que viria depois e protegeu o meu coração com suas próprias mãos.

Deus é o amigo que nunca me abandonou e a esperança que nunca saiu do meu coração. Ele é o sorriso nos dias difíceis e a voz que me faz avançar, mesmo quando meu corpo parece cansado demais.

Ele é aquele que cuida de mim e faz todas as portas se abrirem para que eu possa avançar.

Ele é o poder maior na minha vida, é aquele a quem eu oro todas as noites e o único em que deposito minha total confiança.
Eu acredito em um Deus fiel, que honra aqueles que fazem dele o Senhor de seus caminhos. Por isso, todos os bons momentos da minha vida têm a sua participação e orientação.

Sempre que vivo um momento de felicidade e conquista, eu sei a quem devo agradecer e a companhia certa com quem celebrar: aquele que me honra em público por minhas batalhas silenciosas.

Obrigado(a), Deus, por ser o meu porto seguro e o principal arquiteto da minha felicidade!

*Luiza Fletcher

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.

Não tenha medo de abrir mão do que você quer para viver o que Deus quer para você

Deus só pode agir naquilo em que O deixamos trabalhar. Às vezes, saímos feridos de um relacionamento, tão machucados, que achamos que o “o a...