segunda-feira, 30 de novembro de 2020

Ao agradar os outros, você deixe de agradar quem mais importa: você.⁣


A necessidade de se sentir bem por receber aprovação de outras pessoas está enraizada nas mensagens que se recebe sobre valor e pertencimento ainda na infância - pais, professores, ou cuidadores podem agir como se o autovalor da criança viesse da aprovação dos outros, não delas mesmas. ⁣

 ⁣

Sentir-se aceito, amado ou reconhecido são sentimentos que todos gostamos de sentir, mas não podemos deixar a necessidade de aprovação ou o medo do que vão pensar destruir quem somos ou gostaríamos de ser.⁣

 ⁣

Aprenda escolher por você, e não para agradar o outro. Viver uma vida tentando agradar o outro, é não viver a vida que deseja, e sempre sentir frustração e desapontamento. Ao aceitar que merece mais e começar a tomar decisões que refletem o que você deseja para sua vida e seus relacionamentos, você começará a se sentir melhor. Quanto melhor você se sentir, mais fácil será dizer "não" e agir por conta própria.⁣

 ⁣

Não adianta culpar outras pessoas ou a sociedade. Você̂ é a única pessoa que pode dizer como você deve agir. Tenha a coragem de ser exatamente quem você̂ é e fazer o que você̂ quer fazer.  Acredite em você̂. Não se compare e não deixe que pessoas e circunstancias digam o que você̂ pode ou não fazer.⁣

 ⁣

A realidade é que o que os outros pensam de você não é da sua conta. Qualquer problema que tiverem com você, é de quem teve o problema.⁣

 ⁣

Ao tentar agradar todo mundo, acabamos não agradando ninguém - inclusive nós mesmos. É por isso que a maioria das pessoas não vive a vida que deseja, se sentindo frustradas e desapontadas.


*Thiago Sian Andriolo

sexta-feira, 27 de novembro de 2020

Cuidado com as pedras nas mãos das pessoas erradas


Este texto, na verdade, é para aquelas pessoas que, na minha opinião, ainda são minoria, porém, entenderam a importância da “pedra em suas mãos”.  Elas entenderam que somente a pedra não têm poder de ferir, mas quando usada por mãos erradas, conseguem ferir os mais fortes corações, imagine só o mais frágil deles!


Quando falo em ferir corações, estou me referindo sobre a importância de uma palavra mal dita, o cuidado que devemos ter com uma frase mal elaborada dita às pessoas. Precisamos nos colocar sempre no lugar do outro, antes de falarmos qualquer coisa.


Uma pedra nas mãos de pessoas erradas, as quais não se importam com o próximo, é muito perigoso.


Alguns seres humanos adoram diminuir os outros, a tal ponto que se comportam na presença das pessoas mostrando-se superiores, donos da razão.


Diante desta vasta e triste realidade, infelizmente nos deparamos com muitas famílias destruídas, alto índice de divórcios, filhos e pais que não se respeitam.

 

Embora existam inúmeras razões para que isso aconteça, umas delas é a falta de respeito.


Respeitar dignamente quem está com a gente é um ato, infelizmente, de poucos.


Talvez seja porque é mais fácil criticar os outros, do que elogiar, autoavaliar, corrigir e mudar de postura.


Precisamos refletir mais sobre o poder das pedras nas mãos de pessoas erradas.


Alguns provavelmente não entenderam ainda, outros nunca entenderão. Alguns se julgam aptos a corrigir o próximo, mas não aceitam serem corrigidos.


Um dia a pedra atirada achará o autor que teve a iniciativa de atirá-la em alguém ou no mundo.


Espero que no dia que esta pedra encontrar seu “dono”, essa pessoa esteja preparada para recebê-la e seja forte para superar a dor.


Devemos ser criteriosos com o que falamos, como falamos, onde falamos, para quem falamos; um dia alguém também falará para nós da mesma maneira, com mesmo tom e quem sabe no mesmo local e com as mesmas pessoas.


A vida é como eco e tudo que fazemos aqui ecoará na eternidade. Nada é despercebido aos olhos do Criador. Nosso papel aqui no mundo é amar, somente amar.


Quando entendemos o poder do amor, as palavras são doces e as pedras se transformam em pedregulhos, usadas para ladrilhar nossos caminhos e de todos que cruzarem o nosso destino.


Seja luz por onde passar, espalhe amor. E receberá amor, respeito e gratidão. Deus se alegra e a vida agradece!


*Renata Guimarães


Direitos autorais da imagem de capa: wallhere.com / 560553

quinta-feira, 26 de novembro de 2020

Não aceite migalhas. A vida já lhe ofereceu um banquete!


Fala sério, qualquer ser humano em sã consciência não trocaria de forma alguma um banquete por migalhas, embora certas criaturas troquem não somente o banquete como o amor-próprio.


Conheço algumas pessoas que infelizmente se perderam no “palácio da vida”. Esqueceram sua realeza e passaram a ser servos. Rejeitaram o belíssimo banquete para comer migalhas, fanicos de respeito e resquícios de amor.


Peço desculpas pela minha sinceridade, mas tem muitos reis e rainhas, príncipes e princesas que não sabem mais apreciar um banquete, como também não são livres para transitarem em seu próprio palácio. Desistiram de seus sonhos e se contentaram com o pouco, aceitaram sobras, podendo usufruir do melhor.


E não me venha com desculpas falando que a vida é injusta, porque conheço várias pessoas que recomeçaram depois de “atravessar o deserto”.


Antes de tudo, pare para pensar nos seus objetivos e também nas desculpas que usou até hoje para não ir atrás dos seus sonhos.


Esse negócio de aceitar migalhas nos trajetos da jornada, definitivamente, não rola.


Existem momentos em que precisamos nos superar e não focar nas circunstâncias. Devemos levantar os olhos e enxergar a oportunidade, precisamos viver pela fé e também ter atitude. Isso só acontecerá se não desprezarmos o banquete.


Entenda que fé, perseverança e atitude são fortes aliados para obter sucesso e alcançar os objetivos desejados.


Esta passagem bíblica do livro de Hebreus no capítulo 11:1-2, explica muito bem como superar as adversidades:

 

“Ore, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que não se veem. Pois, pela fé, os antigos obtiveram bom testemunho”.


Se queremos algo, não devemos de forma alguma desistir de nossos ideais, pelo contrário, devemos lutar com todas as nossas forças, agindo com caráter e decência e prosseguindo até o fim, garantindo assim a nossa vitória.


Não devemos abrir mão do banquete e nos contentar com as migalhas.


Sentar-se e apreciar as regalias é um privilégio e mérito para aqueles que não aceitaram os fanicos e resquícios, pelo contrário, posicionaram-se e mantiveram a postura de vencedor.


Nunca aceite migalhas na sua vida, você é dono do banquete e tem todo direito para usufruir do melhor da festa que se chama vida. Imponha-se!


*Renata Guimarães

Direitos autorais da imagem de capa: wall.alphacoders / 888845  – David Olkarny

quarta-feira, 25 de novembro de 2020

Você é muito mais do que pedi a Deus em minhas orações…


Em que momento Deus colocou você na minha vida?

 

Era uma fase de transições, mudanças, reparos, desistências e dúvidas. Foram tantos tombos, tantas dificuldades, tantas renúncias, que não havia mais expectativas em meu coração, eu vivia um momento tão tenso, que o amor era a única coisa que poderia me acontecer naquele momento.


Até você cruzar o meu caminho, e me fazer enxergar o outro lado bom da vida, algo em você chamou minha atenção, e meu coração sabia que estava para acontecer, e não seria através de mim, muito menos de você, mas de Deus.


A sua atenção aos mínimos detalhes da vida mudou tudo, enquanto eu vivia o momento, você vivia os planos de Deus.


E aos poucos você conquistou minha atenção, meu sorriso, e por fim meu coração.

Você me fez acreditar em algo que nunca imaginei que viveria, um amor desenhado pelo Universo.


Hoje olho em seus olhos e sei o que é um amor verdadeiro.


Se fosse possível moraria em seu abraço.

 

Sou grata a Deus, você chegou no momento certo, na hora certa e graças ao Senhor, você estava no lugar certo, você não me apresentou proposta, você me apresentou o propósito.


Você é muito mais do que pedi a Deus em minhas orações.


Se eu o amo? Sem dúvidas que amo, porque o amor nos escolheu para sermos um com o outro. E cada dia mais estou apaixonada por você, porque você é o meu presente, enviado por Deus, e as estrelas, os céus e os anjos sabem do que estou falando e você também.


Você é tudo que eu precisava! Não somos a alegria um do outro, mas o complemento e o equilíbrio.


Não somos um amor perfeito, mas somos o milagre de Deus nos corações de duas pessoas que buscam aperfeiçoar no amor.


*Renata Guimarães


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF Imagens.

terça-feira, 24 de novembro de 2020

Acalma o meu coração


Senhor, sei que, acima de tudo, mesmo na maior das adversidades ou na maior das incompreensões, o Senhor estará comigo. Por isso, quando ouvir meu clamor, por favor meu Mestre, acalma o meu coração!

 

Senhor, ando angustiado (a) e sem direção. A vida já não tem o mesmo esplendor de antigamente.


Sinto minhas mãos fracas, sem alento, os meus olhos sem brilho e o coração sem expectativa.


Eu me perdi nos recomeços, não me acho nas tramas do avesso; é como se eu fosse um tecido sem vida, preste a rasgar-se a qualquer momento.


Já não sei mais o que é sonhar, já não tenho mais esperança.


A sensação é de que minha vida, de uma forma geral, caiu na mesmice, os amigos sumiram. O trabalho que antes eu fazia por amor, tornou-se fardo.


Não consigo viver como antes, sinto-me incompleto (a).

 

Não sei mais o que é ser feliz, às vezes pressuponho que parei no passado e não contemplo o presente, a tal ponto que me sinto debilitado (a) para planejar o futuro.


Tenho medo dos meus próprios sentimentos.


Não vejo uma mera luz na brecha da “janela da vida”, uma porta aberta para recomeçar.


Desacreditei nas pessoas, no amor e na vida.


Sinto que o Senhor esqueceu de mim. Olho para minha realidade e só vejo obstáculos e mais obstáculos.


Por que o Senhor silenciou? Por que esconde de mim sua face, Senhor?


O que nos separa? Ou o que poderia nos separar?


Sinta o pulsar fraco das minhas veias. Ouça os gemidos de angústia do meu pobre coração.


Por que não está comigo, Senhor?


Veja as lágrimas de solidão que molham o meu travesseiro.


Leia meus pensamentos, e responda as perguntas duvidosas que martelam minha mente.


Entenda o meu silêncio. Já errei tanto, já mudei tantos percursos, já entrei em tantos atalhos.


Eu o questionei tanto, pequei tanto, duvidei tanto do Senhor.


Duvidei tanto do seu amor.


Mas o Senhor, nunca… nunca ficou tanto tempo longe de mim.

Eu não vou conseguir atravessar o mar das tribulações, vencer as ondas das dificuldades, muitomenos, acertar o caminho da paz, da vitória, do arrependimento, do perdão, do recomeço, do acerto, da esperança e da fé, se não estiver comigo Senhor.


Ouça-me! Perdoe-me!


Senhor, minhas mãos estão cada vez mais frias, meu coração está cada vez mais lento, minha mente cada vez mais confusa, minha respiração cada vez mais lenta e fraca, e eu totalmente carente do Senhor.


Estou desesperada pela sua presença!


Quero me achar no Senhor novamente. Quero seu amor em mim. Quero a oportunidade do recomeço.  Quero de volta a esperança. Quero voltar a ter fé.  Quero sonhar de novo.


Quero fazer planos para o futuro. Quero amar novamente. Quero acreditar nas pessoas outra vez.


Senhor, como viverei sem a sua presença?  Não me abandone! Para onde irei?


Só o Senhor tem as palavras de vida eterna!


Seu amor me constrange, Mestre! Volte a habitar em meu coração!


Embora eu não consiga explicar Deus no próprio Filho Jesus Cristo, mas eu sei que me ama!


E sabe também que o amo!


E quando ouvir, meu clamor, por favor meu Mestre, Senhor, Salvador e Amigo, acalma o meu coração! Porque acima de tudo mesmo na maior das adversidades ou na maior das incompreensões, sei que estará comigo.


*Renata Guimarães 


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: yacobchuk / 123RF Imagens

segunda-feira, 23 de novembro de 2020

Em vez de desistir dos seus sonhos, desista de pessoas e opiniões que não acrescentam nada em sua vida.


Se tem algo que todos nós fazemos em nossa trajetória é enterrar sonhos, independentemente de quais sejam, ainda assim, algumas vezes somos capazes de priorizar as opiniões alheias.


Não acreditamos na nossa capacidade de realizar o que tanto almejamos para nossa vida. Quantos sonhos matamos dentro de nós, porque alguém chegou e comentou suas experiências e depois nos disse: “Não faça isso, porque não vale a pena, é perda de tempo, dinheiro e disposição.” E assim seguimos rigorosamente tais conselhos.


Quando não enterramos um sonho, somos capazes de enterrar sementes, planos, projetos.


Devemos aprender mesmo é enterrar “entulhos”, opiniões que não acrescentam nada em nossas vidas.


Se existe algo que não devemos desacreditar é na nossa capacidade de fazer a nossa vida ter sentido, de realizar os nossos sonhos, estabelecer metas, planejar estratégias para conseguirmos realizarmos os nossos sonhos.


Ninguém viverá seus sonhos, ninguém lutará suas guerras, muito menos pagará um preço pela concretização de seus objetivos.


Todos possuem planos e sonhos que os motivam a fazer todos os dias a nossa própria história.


Lutar pelo que desejamos é algo muito bom. Precisamos sair da zona de conforto, precisamos nos desafiar e fazer a nossa história ter sentido.


Os nossos sonhos são algo tão pessoal, tão nosso mesmo, que devemos ter muito zelo e cuidado com quem compartilhamos, porque o sonho é algo muito íntimo, e não é toda pessoa que vai torcer pela sua realização.

 

Conheço muitas pessoas que enterram sonhos, porque compartilharam com as pessoas erradas, que foram incapazes de falar uma palavra de fé, de apresentar um caminho, pelo contrário, contaram suas péssimas experiências e não tiveram a capacidade de explicar que não seguiram o caminho certo, mas tentaram realizar seus objetivos pegando atalhos, não seguiram o coração, não priorizaram a fé.


Mas também conheço pessoas com espírito da grandeza, verdadeiros heróis, que lutaram e realizaram seus sonhos, foram guerreiros, tiraram seus projetos do papel e os puseram em prática, incentivando outras pessoas a realizarem seus próprios sonhos.


*Renata Guimarães


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123rf / Imagens

sexta-feira, 20 de novembro de 2020

Não é o fim, é apenas o começo”


Todos nós passamos por momentos difíceis, e em alguns desses momentos turbulentos surgem obstáculos os quais enfrentamos sozinhos.


Isso acontece para crescermos e nos tornamos fortes diante das adversidades da vida.


A sensação é de que estamos a viver os piores momentos, os quais não conseguiremos resolver. A angústia e a aflição nos fazem sentir incapazes, parecemos procrastinar a solução de determinados problemas.


O que precisamos compreender é que não é isso que acontece, mas a verdade é que necessitamos de um tempo para digerir o problema. Somente após esse tempo é que temos condições para buscar as soluções.


Durante esse tempo também nos fortalecemos, compreendendo que certas atitudes não são as melhores alternativas e determinadas palavras não servirão de justificativas.


Depois do deserto, superando a solidão, as pessoas mais próximas e os verdadeiros amigos aparecem, trazendo consigo uma palavra amiga que nos consola, transformando esse momento angustiante em paz. Então compreendemos a importância da solidariedade.

 

Aos poucos, nós nos reencontramos na vida e seguimos nosso caminho, mas é justamente nesse período de grandes tribulações é que descobrimos que a força que possuímos vem através das lições da vida, que nos tornam fortes.


Descobrimos que estamos prontos para viver um novo tempo, com novas oportunidades, uma nova vida com novos planos e sonhos.


Quanto ao que julgávamos ser o fim, descobrimos que é apenas o começo de uma nova vida.


*Renata Guimarães


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF/mariasavenko


quinta-feira, 19 de novembro de 2020

Existe um propósito para todas as portas que Deus fecha. Ele lhe entregará algo grande. Confie!


Não existem acasos no agir de Deus, pois Ele é perfeito e para tudo o que faz há um significado. Ele lhe entregará algo muito grande. Confie!

 

Temos o costume de enxergar as portas fechadas em nossa vida como algo negativo, é como se elas representassem que os nossos sonhos não são bons o suficiente para se tornarem reais ou como se estivéssemos seguindo o caminho errado, que nunca nos levará aonde desejamos chegar.


Esse padrão de pensamento pode ser muito negativo para nós, especialmente quando temos um relacionamento de fé e confiança em Deus, porque pode nos fazer acreditar que estamos caminhando sozinhos e que Ele virou as costas para nós.


Nós nos convencemos de que essa porta fechada é algo ruim, e acabamos por enfraquecer a nossa comunicação com Deus, por acreditar que Ele não está atendendo aos nossos desejos.

Essa realidade é muito comum, ela precisa ser trabalhada para que possamos aproveitar as nossas vidas da melhor maneira possível.


Deus tem um propósito em cada uma de suas ações, nada do que Ele coloca em nossas vidas é por acaso, e muito menos para o nosso mal. Até mesmo as circunstâncias que parecem mais negativas e complicadas para nós possuem uma função e acabarão por nos direcionar a uma realidade ainda melhor.


À primeira vista, uma porta fechada pode parecer algo ruim ou o final de um sonho, mas se tivermos fé em Deus e continuarmos acreditando, mesmo quando as coisas não sigam o nosso caminho, descobriremos que outra muito melhor se abrirá e nos trará todas as realizações que nunca conseguiríamos encontrar em qualquer outro caminho.


Precisamos ter fé em todos os momentos, mesmo quando nossas vontades não são atendidas, pois Ele sabe o que é melhor para nós, e sempre age pensando na nossa felicidade e prosperidade.

 

Deus entrega coisas grandes àqueles que mantêm o coração positivo, mesmo quando são surpreendidos. Ele abençoa com inúmeras vitórias quem é capaz de deixar o próprio orgulho de lado e seguir a Sua vontade, pois essa é a verdadeira definição de fé.


Portanto, quando uma porta estiver fechada, não desanime nem se enfureça, pense que Deus teve um bom motivo para não lhe permitir seguir por aquele caminho e o abençoará grandemente através de outra oportunidade.


Cada porta fechada o coloca em um caminho muito melhor, que lhe trará todas as bênçãos que Deus tem preparado para você. Creia nisso!


*Luiza Fletcher


quarta-feira, 18 de novembro de 2020

Amor não se cobra - muito menos se mendiga.⁣


Quando você tem que implorar por amor, não é realmente amor: é uma falta de dignidade e respeito por si mesma - porque quem ama, cuida. ⁣

Relacionamentos perfeitos não existem. No entanto, confiança, respeito e reciprocidade são os fundamentos básicos de um relacionamento saudável e não devem ser negociáveis. O amor deve ser prontamente demonstrado e você não deveria ter que mendigar ou implorar por isso. Se você precisar mendigar, estará se submetendo ao pior tipo de tortura: a indiferença.⁣

Amor próprio é o primeiro passo para amar plenamente e não ser vítima de manipulação ou maus-tratos. Você pode pensar que o sofrimento é inevitável nessas situações, mas isso não é verdade. ⁣

Você merece alguém que:⁣

- Faz questão de mostrar que você é importante;⁣

- Possui coerência entre o que fala e no que faz;⁣

- O lado positivo supera o lado negativo;⁣

- Te ama e faz questão de demonstrar;⁣

- Se interessa por você e por sua vida;⁣

- Te ajuda a superar suas fraquezas;⁣

- Te ajuda a enfrentar seus medos;⁣

- Se preocupa e sente empatia;⁣

- Faz de você uma prioridade;⁣

- Encoraja seus sonhos;⁣

- Reconhece seu valor;⁣

- Te respeita.⁣

Reconhecendo isso, você deixará de se envolver com pessoas que não mostram interesse por você e deixará de se sujeitar à tortura emocional da indiferença que te esmaga com mensagens ignoradas, silêncios infundados ou falta de reciprocidade.⁣

O amor só é saudável se acontece na ausência de mentiras, desculpas e desinteresse. Você merece um relacionamento onde o amor seja recíproco.⁣

Não se machuque por uma história de amor que só você vive ou por pessoas que só te aceitam se você agir como elas querem. Um coração não para de bater só porque foi partido; se for preciso aprenda a amar outra vez: comece por você!


*Thiago Sian Andriolo


terça-feira, 17 de novembro de 2020

Cuidado para não se queimar.


Sapos são animais pecilotérmicos, que diferentemente de nós (homeotérmicos), sua temperatura corporal varia de acordo com a temperatura do ambiente. Estudos demonstram que quando um sapo é colocado em um recipiente com a água em temperatura ambiente, ele  não tenta pular.  Se a água for  gradualmente aquecida até que ferva, ele morre cozido por ter gasto toda sua energia se adaptando à variação de temperatura em vez de pular enquanto ainda tinha energia. Se o sapo fosse jogado nesse mesmo recipiente já com água fervendo, saltaria, imediatamente, para fora.⁣

Todos nós precisamos nos ajustar às pessoas e às situações, mas temos que ter certeza de quando precisamos nos ajustar e quando precisamos seguir em frente.⁣

Assim como o sapo, também podemos aguentar por muito tempo certas situações devido à dependência emocional, relacionamento abusivo/destrutivo, ou talvez porque não temos inteligência emocional  para saber o que é normal e o que não é. Podemos gastar nossa energia tolerando situações até se queimar,  em vez de pularmos a tempo de nos salvar: a "síndrome do sapo fervido".⁣

Às vezes, nossa capacidade de tolerar as coisas vai muito longe e nossa força e esperança vão consumindo nossa energia. Precisamos reconhecer nossos próprios sentimentos, e parar de boicotá-los dizendo a nós mesmos que talvez isso seja normal. Se nos sentirmos constantemente mal com a mesma situação ou com a mesma pessoa, algo está errado. É preciso pular. Não se trata de fugir, mas de abandonar a panela enquanto ainda temos energia. ⁣

Quem tolera muito, raramente tem força suficiente no final para pular ou tentar mudar a situação: o estrago já pode estar feito e internalizado. ⁣

Pule enquanto ainda têm forças.


*Thiago Sian Andriolo


segunda-feira, 16 de novembro de 2020

Pelo direito de cada um ser o que quiser, sem ter que se explicar


Por que razão tendemos a acreditar que as pessoas devem explicações por serem assim ou assado? Da onde é que tiramos que temos o direito de “achar” coisas sobre elas? Que mania é essa que temos de julgar os outros o tempo inteiro?


Cada um pode ter o bumbum do tamanho que quiser. O peito e a barriga também. O cabelo, a unha, a roupa e o que mais for. O que nós temos a ver se fulano engordou ou se cicrana ficou “desleixada”? No que nos influencia se aquela celebridade está “uma tábua de tão magra” ou se aquela outra resolver usar cabelo “Black Power”?



Além disso, cada pessoa se relaciona com quem melhor lhe aprouver: homem, mulher, bi, tri ou que gênero for. Se nos der “nojinho”, problema é nosso, unicamente. Guardemos tal sentimento bem guardadinho.


Se alguém quiser largar tudo para o alto e se aventurar pelo mundo, é uma questão da pessoa, e só dela. Se tal fulano decidir mandar a carreira à m… e virar artista, mesmo ganhando muuuito menos, isso não nos diz respeito.


Se aquela conhecida resolver largar o marido – ainda que este seja maravilhoso -, ou mesmo traí-lo, não é problema nosso. E se alguém resolver que quer virar “natureba”, “porra loca”, ativista, político, “da vida” ou um “nada”, nada disso, definitivamente, nos importa.


Vamos cair na real e deixar nosso moralismo de lado. Tudo bem que pode ser uma questão cultural tentar ficar enquadrando todo mundo, mas isso está mais que ultrapassado.


Temos que largar de mão ficar emitindo juízos de valor acerca das ações dos outros. Cada leva a sua vida do jeito que quiser e nós não precisamos “compreender” as suas questões. Sem questionamentos, sem justificativas.


Mesmo que se trate de alguém mais próximo, que a gente ama, se a pessoa é maior e capaz, temos que nos colocar no nosso papel – que é o de nos responsabilizar pela NOSSA vida – e deixar que ela viva a dela do jeito que melhor lhe aprouver. Que quebre a cara e que se arrependa, se for o caso, mas que faça suas escolhas e arque com as consequências, inclusive com a possibilidade de ser imensamente feliz, ainda que não do jeito que nós imaginávamos ser o “mais apropriado”.


Não percebemos que gastamos muito do NOSSO tempo e da NOSSA energia cuidado da vida dos outros, da vida do mundo. Sim, porque ficar analisando as escolhas dos vizinhos, dos parentes, dos colegas, dos artistas, dos conhecidos e dos desconhecidos demanda muito de nós.


Vamos parar de nos atordoar com questões alheias e começar a olhar para dentro de si: pode haver paraísos – ou escuridões – dos quais estamos fugindo, ainda que inconscientemente, ao olhar tanto para fora.


E, lembremos: talvez o que mais nos incomoda nos outros seja o reflexo do que há em nós mesmos – desejos ou defeitos -, tal como num espelho.


E então, com quem devemos nos preocupar mesmo?!


*Susiane Canal


Imagem de capa: Photographee.eu, Shutterstock

sexta-feira, 13 de novembro de 2020

No amor, não há "pessoas certas": há pessoas que fazem dar certo.⁣


Eventuais desentendimentos fazem parte de qualquer relacionamento. É preciso que as duas partes saibam lidar com isso com toda maturidade possível, se comunicando e se deixando comunicar. Ninguém precisa sempre abrir mão do que gosta ou do que quer para agradar o outro, mas às vezes alguém terá que ceder - isso vale para ambas as partes.⁣

Para um relacionamento dar certo, é preciso:⁣

- Comunicação: comunicação nunca é excessiva e achar que o outro deveria saber o que se passa com você sem que você se comunique de forma clara, é se enganar. Ninguém vai te entender por telepatia. Saiba falar e saiba escutar.⁣

- Confiança: um deve sentir confiança no/pelo outro. A manifestação da falta de confiança, mesmo que em apenas uma das partes, é tóxica para ambos. ⁣

- Respeito: é preciso respeitar o outro. Isso inclui suas ideias e escolhas.⁣

- Intimidade: deve ser cultivada continuamente, conhecendo e se deixando conhecer - uma das maiores intimidades que um casal pode ter é compartilhar medos e inseguranças.⁣

- Interesse e conquista contínua: não é porque já existe amor que deve haver diminuição do interesse ou conquista. Poucas coisas fazem um relacionamento durar mais do que a conquista contínua.⁣

Para dar certo, é preciso aceitar o outro como ele é, com suas limitações, sofrimentos, defeitos e inseguranças. Você só será feliz com alguém que você não precisará oferecer nada além de ser você, e que fará questão que você mantenha suas peculiaridades e suas diferenças. ⁣

Ame deixe-se ser amada mas sem depender: dependa de você mesma!  É importante não esquecer que quem quer seu bem vai te fazer mais feliz do que te causar sofrimento; te tratará com respeito e buscará te fazer feliz sempre que possível.⁣

Relacionamentos devem trazer mais felicidade do que estresse, sofrimento ou insegurança. Os benefícios devem ser maiores que as dificuldades.  Dê valor para as pessoas certas. Faça dar certo com quem te faz bem e demonstre reciprocidade.⁣


*Thiago Sian Andriolo

quinta-feira, 12 de novembro de 2020

O TIJOLO


Um jovem e bem sucedido executivo dirigia, em alta velocidade sua nova Ferrari. De repente um tijolo espatifou-se na porta lateral da Ferrari! Freou bruscamente e deu ré até o lugar de onde teria vindo o tijolo. Saltou do carro e pegou bruscamente uma criança, empurrando-a contra um veículo estacionado e gritou:

- Por que isso? Quem é você? Que besteira você pensa que está fazendo? Este é um carro novo e caro. Aquele tijolo que você jogou vai me custar muito dinheiro. Por 

que você fez isto?

- Por favor senhor me desculpe, eu não sabia mais o que fazer! Implorou o pequeno menino. - Ninguém estava disposto a parar e me atender neste local. Lágrimas corriam do rosto do garoto, enquanto apontava na direção dos carros estacionados. - É meu irmão. Ele desceu sem freio e caiu de sua cadeira de rodas e não consigo levantá-lo. Soluçando, o menino perguntou ao executivo: - O senhor poderia me ajudar a recolocá-lo em sua cadeira de rodas? Ele está machucado e é muito pesado para mim. 

Movido internamente muito além das palavras, o jovem motorista engolindo "um imenso nó" dirigiu-se ao jovenzinho, colocando-o em sua cadeira de rodas. Tirou seu lenço, limpou os arranhões, verificando se tudo estava bem....

- Obrigado e que Deus possa abençoá-lo, agradeceu a criança.

O homem viu então o menino se distanciar... empurrando o irmão em direção à casa.

Foi um longo caminho até a Ferrari.... um longo e lento caminho de volta. Ele nunca consertou a porta amassada. Deixou assim para lembrá-lo de não ir tão rápido pela vida, que alguém precisasse atirar um tijolo para obter a sua atenção...

Deus tem várias maneiras de falar.  

Algumas vezes, quando não temos tempo de ouvir, ELE tem de jogar um Tijolo..

Será que você andou recebendo "tijoladas" na vida para poder parar e pensar?

Pensar nas suas atitudes...

Pensar nas suas fraquezas...

Pensar no quanto você pode oferecer as pessoas, e por excesso de velocidade na vida, não o faz ...

Pare, pense e veja o que você pode mudar em seu coração para ser uma pessoa melhor, um amigo mais presente, um cônjuge mais compreensivo, um filho mais terno, ...

Ser, estar e compartilhar o que você tem de melhor para com os outros.

Pense nisso com muito carinho.

quarta-feira, 11 de novembro de 2020

Por mais que eu queira, eu não posso querer por você!


Não vou fingir que ainda não penso em você, seria estranho dizer que está tudo bem e que a sua falta não me causa nenhum desconforto. Mas eu preciso dizer que, apesar de você ter escolhido ir embora, e isso de alguma maneira ter me confundido, não pude fazer absolutamente nada.

E não foi porque eu não queria. Pra ser sincero eu queria demais, mas não basta um só querer.

Por mais que eu quisesse lhe pedir pra ficar e tentar convencê-la de que ficar talvez fosse melhor pra nós, por mais que eu quisesse por dois, sei que não seria o suficiente, porque eu não posso querer por você.

E tudo bem te deixar ir. É o mínimo que podemos fazer, deixar que o outro siga o seu caminho.

Compreender que, por mais intenso e verdadeiro que seja, às vezes acaba.

Coisas boas também tem os seus finais e as pessoas nem sempre ficam com a gente.

Você não foi a única, nem o primeira e provavelmente não será a última pessoa que conhece o meu interior e vai embora. Eu sei que você não será a última pessoa a elogiar o meu sorriso, conhecer os meus gostos musicais e se encantar pelas bandas estranhas que costumo ouvir, e pouco depois vai embora. Eu sei que você não será a última pessoa a ouvir os meus medos e os sonhos que tenho, rir das situações engraçadas que passei e encontrar em minhas vivências vontades em comum, e ainda assim, ir embora. Eu sei que você não vai ser a última pessoa que vai olhar em meus olhos e, sem dizer uma palavra sequer, contar o quanto pretende ficar, mas mesmo assim, vai pular fora.

Eu sei que você não vai ser a última pessoa a conhecer o meu interior, enxergar o pouco da minha bagunça particular, me tirar do tédio e me fazer acreditar que vai dar certo, até que de repente, vai embora. Eu sei bem que você não vai ser a última pessoa que vai ter coragem de me contar sobre os seus receios, sobre a sua família complicada e os seus sonhos que parecem tão distantes. Eu sei que você não vai ser a última pessoa a me fazer dormir pensando nos pequenos detalhes que por instantes me fizeram esquecer a minha rotina cansativa e depois que tudo parecer tão bom, depois que tudo parecer tão intenso e único, essa pessoa vai embora.

É assim que é, e a gente não tem controle sobre isso.

Confesso que por muitas vezes eu me culpei por não conseguir entender o motivo pelo qual as pessoas saiam da minha vida, mas depois de tantas partidas a gente começa a entender que as pessoas vão embora e a gente não precisa perder tempo tentando decifrar as razões que fizeram o outro partir.

Deixei de me culpar e comecei a agradecer por ter acontecido até o momento que durou.

Só tenho agradecido por ter lhe conhecido e tido a oportunidade de levar um pouco da sua leveza comigo.

Espero que tenha um pouco de mim em você também, e que esse pouco seja bom. Por vezes acontece de eu lhe querer, mas insisto em lembrar que você já foi.


*Iandê Albuquerque


terça-feira, 10 de novembro de 2020

A viagem é curta.


Uma idosa entrou em um ônibus e se sente. Na próxima parada, uma jovem mulher, forte e rabugenta subiu e sentou-se bruscamente ao lado da idosa, batendo nela com os seus numerosos sacos.

Ao ver que a idosa se mantinha em silêncio a jovem perguntou-lhe por que ela não tinha reclamado quando a bateu com os seus sacos.

A idosa respondeu com um sorriso:

- ′′ Não é preciso ser mal educada ou discutir algo tão insignificante, pois a minha viagem ao teu lado é tão curta porque vou descer na próxima parada."

Essa resposta merece ser escrita em letras de ouro:

′′ Não é preciso discutir algo tão insignificante, porque a nossa viagem juntas é curta demais."

Cada um de nós deve entender que o nosso tempo neste mundo é tão curto que escurecer com lutas, argumentos inúteis, ciúmes, não perdoar os outros, o descontentamento e uma atitude de descoberta constante é uma ridícula perda de tempo e energia.

Alguém quebrou seu coração? Acalme-se.

A viagem é curta demais.

Alguém te traiu, intimidou, enganou ou humilhou? Acalme-se. Desculpa. A viagem é curta demais.

Alguém te insultou sem razão? Acalme-se. Ignore. A viagem é curta demais.

Algum vizinho fez um comentário no bate-papo que não foi do seu agrado? Acalme-se. Ignore-o. Perdoe-o. A viagem é curta demais.

Quaisquer que sejam os problemas que alguém nos trouxe, lembre-se que nossa viagem juntos é curta demais.

Ninguém sabe a duração dessa viagem. Ninguém sabe quando a sua parada chegará. Nossa viagem juntos é curta demais.

Vamos apreciar amigos e familiares.

Sejamos respeitosos, gentis e perdoemos, vamos cheios de gratidão e alegria, afinal a nossa viagem juntos é muito curta.


*Rossy Cerna Mendez

segunda-feira, 9 de novembro de 2020

Tem gente que está vivo, mas até parece que já MORREU.


Tem gente que está vivo, mas até parece que já MORREU. Aproveite cada minuto de sua vida muito bem. Não deixe nenhum momento passar. Pois qualquer dia, é a vida vai e é a morte que vem.


A hora certa ninguém sabe. Mas tem gente que nem espera a morte. Tem gente que não espera a própria hora chegar.


Tem gente que já morreu e nem sabe. Tem gente que vive morta no sofá.


Tem gente morta de preguiça.


Gente morta de inveja.


Gente morta de cobiça.


Gente morrendo por amor não correspondido.


Gente morta por coração partido.



Gente que morreu pela ausência.


GENTE MORRENDO POR INDIFERENÇA.


Gente enterrada na vida de alguém.


Gente morrendo de vontade de ir além.


Gente morrendo sem saber.


Gente morrendo sem ninguém.


Gente morrendo sem querer.


Gente morre todo dia. Uns de tristeza, outros de alegria.


GENTE QUE MORRE DE DESEJO, MAS NÃO CORRE ATRÁS.


Gente que morre de medo de se entregar demais.


Gente que mata o coração para o amor.


Gente que deixa a alma morrendo por conta de qualquer dor.


Tem gente que se mata por alguém que nunca lhe deu valor.


Gente morta e enterrada por não ter mais esperança em nada.


Gente que mata a própria voz por escolher sempre permanecer calada.

 

GENTE MATANDO A FÉ POR NUNCA CRER.


Gente que mata a própria alma por preferir só sofrer.


Tem gente que está vivo, mas a gente pensa que já MORREU.


Não seja assim, viva a vida que Deus te deu. Pois se não houver outra vida, essa tua tu VIVEU?


Tem gente que escolhe estar MORTO, por não ter coragem de ir, conquistar e VENCER.


Há muitos jeitos de estar morrendo, mas todo dia é mais uma chance de renascer.


Todo mundo sabe que a vida é um sopro, mas é esse lado da ventania o lado bom de VIVER!


*Por Cleonio Dourado


*Foto de Gean Montoya no Unsplash


sexta-feira, 6 de novembro de 2020

A águia e o peixe: a fábula que ensina como agir em situações difíceis!


Se você estiver passando por um momento de dúvida, leia essa poderosa fábula, ela trará uma poderosa lição e o ajudará a seguir o caminho certo!

 

Existem alguns momentos na vida em que nos deparamos com situações realmente desafiadoras, que nos deixam em dúvida sobre qual caminho seguir.


Essas situações exploram nossas forças e testam nossa sabedoria, obrigando-nos a tomar decisões em um contexto muito complicado e ajudando a moldar o nosso caráter e a definir nossas verdadeiras prioridades.


Certamente, você já se encontrou em uma situação como essa, em que teve de decidir entre manter-se apegado ao seu objetivo ou deixá-lo ir, para que pudesse obter um benefício momentâneo, que lhe traria melhores resultados.

A hora de decidir entre algo que desejamos muito e aquilo de que realmente precisamos pode ser complicada, e a sabedoria pode fazer toda a diferença. Se você está vivendo um momento como esse, uma coisa que precisa desenvolver é a resiliência, a capacidade de lidar sabiamente com os problemas e adaptar-se às mudanças, para que possa caminhar pela vida com segurança.


Trouxemos uma fábula muito interessante, que fala exatamente sobre isso. Nela, uma águia enfrenta uma importante decisão depois de conquistar algo que queria muito.


Essa fábula nos traz um importante aprendizado sobre como agir nos momentos de dúvida e nos mostra que a resiliência é uma de nossas maiores armas, quando enfrentamos situações que não foram planejadas.


Leia essa poderosa fábula a seguir e obtenha sabedorias que o ajudarão a lidar com os próprios desafios!

 

A águia e o peixe


Um dia, enquanto uma águia voava sobre o campo, ela viu um peixe emergir na superfície de um lago. A águia mergulhou rapidamente e, com destreza extraordinária, conseguiu capturá-lo. Em seguida, com ele no bico, decolou novamente.


Porém, houve um problema em seu percurso. Um bando de corvos que havia presenciado a cena começou a perseguir a águia para tentar agarrar sua presa. Normalmente, a águia não tem medo de corvos, mas eles eram muitos e seus grasnados ressoavam.


A águia estava tentando fugir, mas os corvos a impediam, e estavam cada vez mais perto. A certa altura, a águia percebeu que estava nessa situação porque segurava o peixe. Então, abriu o bico e o deixou cair.


Os corvos correram atrás do peixe e a águia finalmente conseguiu levantar voo. Agora ela podia voar leve e livremente. Sempre mais alto. Sem nada para impedi-la. Em paz.


Muito interessante, não é mesmo?


Essa fábula nos mostra que, em muitas ocasiões, tendemos a nos agarrar a coisas que nos trazem grandes problemas, quando poderíamos apenas deixá-las ir, para tirar grandes pesos de nossas costas e recomeçar, com muito mais tranquilidade.


Todos temos o próprio “peixe”, aquilo que apareceu em nossas vidas como um grande presente mas, com o passar do tempo, tornou-se um grande fardo e nos impediu de voar com segurança, longe de tudo aquilo que nos ameaça.


Esperamos que essa história o tenha inspirado a lidar com os seus “peixes” da forma certa, com sabedoria e resiliência, e lhe mostrado que a vida fica muito melhor quando nos libertamos de todos os pesos extras.


*Luiza Fletcher


Comente abaixo suas experiências pessoais de resiliência e compartilhe a fábula com os amigos nas redes sociais!

quinta-feira, 5 de novembro de 2020

Deus tira o que te fere para te dar o que te cura


Quantas vezes nos ferimos com alguém e ao orarmos a Deus não mencionamos uma palavra sequer pelo fato da dor ser tanta que nos paralisa.

Pode ser que você tenha terminado um relacionamento e diante de tantos planos que se encerraram ali naquela despedida, dos medos do que será daqui em diante sem esse alguém, de como as pessoas vão reagir e de como será de fato a sua vida. É difícil caminhar para frente quando um passado cheio de planos e histórias insiste em nos convidar a ficar ali.


Dói perceber que tudo aquilo que havíamos sonhado e arquitetado acabou e de como isso nos desmoronou. É difícil entender os planos de Deus e por diversas vezes nos questionamos o porquê de tudo isso. Por que Deus permitiu tudo isso? Por que tanto tempo ao lado de alguém que não era para ser para sempre? Nós nos sentimos enganados, machucados e criamos um bloqueio achando que tudo dará errado novamente.


Pode ser que você tenha sido enganado por amigos que considerava irmãos, pode ser que sua família tenha virado as costas para você no momento em que você mais precisava, mas eu estou aqui para lhe dizer que Deus é especialista em reconstruir histórias e fazer tudo novo.


Você pode achar que não há ninguém mais nesse mundo para fazê-lo feliz como esse alguém o fazia, que nunca mais conseguirá se relacionar, mas Deus já escreveu uma nova história para a sua vida.

Ele ouviu todas as suas orações e é justamente por isso que Ele tira aquilo que o fere para dá-lo a cura. E mesmo você achando que aquele relacionamento era bom, Deus sabia que você merecia mais. Ele olhava por você todos os dias e sabia que você não seria feliz.


Hoje esse amor é ferida que dói, que fere, mas Deus está a lhe oferecer a cura. Ele está arquitetando cada detalhe da sua história.


Grandes coisas acontecem em nossas vidas quando temos fé suficiente para acreditar que Ele não tira nada, sem nos oferecer algo melhor. Ele é especialista em fazer tudo novo.


Quando você achar que não tem mais saída, acredite: Deus muda os rumos. Quando você acreditar que não foi feito (a) para ser amado (a), Deus mostrará o quanto você conhece pouco sobre o amor e, então, Deus vem e coloca em nosso caminho alguém para nos amar. O verdadeiro amor. Aquele que é paciente e bondoso. Um amor que não é orgulhoso e que ama a Deus acima de todas as coisas.


E então você entende o porquê de ter dado tão errado, você entende, depois de muito tempo que Ele tira aquilo que nos fere para nos dar aquilo que nos cura. Entendemos que só alguém que conhece o amor de Deus é capaz de oferecer amor.


*Gabriele Sauthier


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: comfostyle / 123RF Imagens

quarta-feira, 4 de novembro de 2020

Nunca se culpe por perder uma batalha que você lutou sozinho


Se somente nós lutarmos pela manutenção do amor, da amizade, de qualquer laço que seja, sem engajamento algum do lado de lá, seremos inevitavelmente derrotados.


A gente vai dar de cara contra o muro, vai colher dor e decepção, a gente vai dar errado em determinados momentos, é assim que a vida roda.


Seremos rejeitados, preteridos, dispensados e despedidos, com ou sem aviso prévio. E, caso a gente carregue toda a culpa por tudo o que nos acontecer, seremos o maior obstáculo ao nosso próprio reerguimento.


Algumas vezes, seremos, sim, os responsáveis pelas colheitas amargas que colhermos por aí, por termos agido irrefletidamente, ou de forma egoísta, por termos nos comportado de acordo tão somente com o que queríamos, sem pensar em ninguém mais.


Quando a gente se esquece de visualizar o outro enquanto toma atitudes, certamente machucaremos alguém nesse percurso.


Porque ninguém é uma ilha, ou seja, é preciso ter consciência do alcance de nossas ações.


Outras vezes, até teremos uma parcela de culpa sobre o que vem ao nosso encontro, mas não integralmente.


O outro, nesses casos, também poderá ter agido impensadamente, de uma forma mesquinha, sem nos ter dado uma outra chance, como poderia. Ambas as partes, então, dividirão o peso das atitudes ou da omissão perante aquilo que não vingou, que não deu certo.


Porém, vez ou outra, passaremos por algumas tempestades que tentamos, a todo custo, evitar, infelizmente de forma solitária.


Se somente nós lutarmos pela manutenção do amor, da amizade, de qualquer laço que seja, sem engajamento algum do lado de lá, seremos inevitavelmente derrotados.


Relações afetivas não sobrevivem com ida sem volta, com dar sem receber, com retorno vazio.


NINGUÉM FICA ONDE NÃO EXISTE RECIPROCIDADE.


Portanto, não se sinta mal após perder uma luta, de forma solitária, embora dependesse da cumplicidade de outrem.


Não sinta remorso após ter se doado e feito o seu melhor, por ter acreditado no amor que você queria compartilhar.


Quem não recebe o amor é que sempre sairá perdendo, ao passo que a verdade que você carrega em seu coração permanecerá intacta e pronta para encontrar guarida junto a alguém que vai saber amá-lo de fato.


Como deve ser.


*Prof. Marcel Camargo


*Photo by Rainon on Unsplash

terça-feira, 3 de novembro de 2020

Ache o que quiser de mim, isso não muda quem eu sou


Leva tempo até que a gente aprenda que nosso valor não está nos elogios que recebemos ou nas decepções que não causamos, mas sim naquilo que a gente é realmente, independente das opiniões a nosso respeito.

Viver querendo agradar, desejando nunca desapontar ninguém, aspirando a perfeição, buscando corresponder a todas as expectativas, almejando jamais ser criticado… tudo isso cansa e provoca um desgaste enorme, uma perda de energia e um desrespeito tremendo por nós mesmos.

Leva tempo até que a gente aprenda que nosso valor não está nos elogios que recebemos ou nas decepções que não causamos, mas sim naquilo que a gente é realmente, independente das opiniões a nosso respeito.

É claro que não podemos viver isolados em nossas bolhas, centrados no próprio umbigo, desprezando todo o resto, mas de vez em quando é necessária uma boa dose de autoconfiança para dar um dane-se a toda e qualquer exigência a nosso respeito e adquirirmos uma fé enorme em nosso jeito único de ser e de escolher, independente do que esperam de nós.

Certa vez li uma frase que dizia mais ou menos assim: “Autoestima não significa “eles vão gostar de mim”. Autoestima significa “tudo bem se eles não gostarem””. E é exatamente isso.

Às vezes, a gente foca tanto no desejo de agradar, na vontade de ser aceito, na expectativa de ser amado, que se afasta do mais importante: nós mesmos. Quando nosso desejo de ser amado pelo outro supera o respeito que temos por nós mesmos, perdemos a capacidade de impor limites, de dizer “não”, de nos resguardar, de nos reservar o direito de seguir nosso coração.

Viver preocupado com o que as pessoas pensam a meu respeito, com o que as pessoas esperam de mim, com o que as pessoas desejam que eu seja… é uma das formas mais cruéis de se viver e se posicionar na vida. As pessoas podem achar o que quiserem, podem me amar ou me odiar, isso não muda quem eu sou.

Zele por aqueles que ama, respeite os que o cercam, honre sua família. Mas não se afaste de si mesmo só pelo desejo de agradar ou por não suportar as críticas.

Viver querendo agradar nos torna marionetes na mão de quem se vale da boa vontade alheia para satisfazer os próprios caprichos. Frustrações fazem parte da vida, e vez ou outra você vai frustrar ou decepcionar alguém, mas isso não coloca por água abaixo todo o valor que você tem. Aprenda a suportar a ideia de que você não é infalível. Você também erra, também tem limites, também é imperfeito, e está tudo bem.

Faça o seu possível e peça a Deus que cuide do impossível. Você não controla tudo, não dá conta de tudo, não é infalível. Absolva seus erros, perdoe suas limitações, respeite seu tempo. Aprenda a dar limites, a dizer “não” àquela solicitação, à andar no seu ritmo. Você irá descobrir que aqueles que te amam e te respeitam não deixam de estar ao seu lado quando algo não sai conforme o combinado. Ame-se o bastante para entender que nem sempre será aceito como gostaria, e está tudo bem. E, finalmente, não se cobre tanto. Entenda que mais importante que fazer tudo certo é conseguir se perdoar quando algo dá errado, pois como diz o ditado:

 

“Seja uma boa pessoa. Mas não perca seu tempo provando isso”.


*Fabiola Simoes


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF/geargodz

segunda-feira, 2 de novembro de 2020

De todos desafios, de todas as dores, o luto é o mais transformador


O luto é transformador

E todas aquelas vezes que você precisou ser forte? Quando você pensou que não aguentaria tamanha dor e tristeza? Pois é, a vida muitas vezes nos apresenta situações que pensamos não mais conseguir sobreviver depois de certos acontecimentos.

De todos desafios, de todas as dores, o luto, sem dúvidas, é o mais transformador.

Podemos depois de passar pelo estágio do luto nos transformar em alguém que nunca imaginamos ser. A dor da perda de alguém querido pode revelar o ser humano fantástico que habita em você.

Pode parecer loucura, mas ninguém passa pelo luto sem mudar seus conceitos de vida. A prioridade muda.

Você já não é mais aquela pessoa de antes. Hoje pode ver a felicidade nas coisas mais simples. Em um café e um bate papo com aquela pessoa especial. Assistir a um filme em família quem sabe seja a sua realização de um sábado à noite.

A preocupação agora é outra! Viver cada momento passou a ser o objetivo de vida. Fazer feliz os que ama e o amam é bem mais importante que aquela viagem, antes considerada dos sonhos. O bate papo vazio, sem sentido, fútil, já não lhe pertence mais. O significado da vida agora é outro.

O desejo de ascensão profissional e a aquisição de bens materiais passaram. Agora ela só quer o simples, o básico para viver e isso significa ter por perto os que amam. Um almoço em família pode representar o dia mais feliz! A sensação de deitar e saber que todos estão em casa pode representar a paz no coração de quem já chorou e ainda chora por aqueles que não mais estão entre eles.

Tudo, ainda está lá! O tempo passou e não vai parar, mas aquela pessoa de antes já não existe mais.

Agora ela sabe que, depois dessas tempestades, ela pode suportar tudo e com menos dramas. Também descobriu que é muito mais forte do que imaginava! E se alguém um dia dissesse que ela conseguiria passar por tudo isso e sair uma pessoa melhor, com certeza, não acreditaria.

Portanto, cada pessoa que passa em nossa vida, vem para nos mostrar e fazer despertar a pessoa que realmente podemos ser. Cabe a cada um tirar a lição que preferir.

E eu lhe digo sinceramente, que a gratidão pelos momentos de dor é imensa, já que são esses momentos que nos transformam, nos tornam pessoas mais fortes, nos fazem enxergar o verdadeiro sentido da vida.

Então, sinta seu luto, sofra, chore, até se revolte por um tempo, mas não deixe que a dor do vazio daqueles que tanto ama não estarem mais por perto o torne uma pessoa amarga e triste, pois a lição não é essa.

Abra a janela e veja que se você está aqui é para ser e fazer o melhor que puder e não deixe ninguém lhe dizer o contrário.


*Thais Festa

Deus colocou você exatamente onde deve estar. Não se apresse, tudo ficará bem!

Nada em nossa vida foge do controle de Deus, é Ele quem define o melhor momento para realizar nossos sonhos. A nossa vida não segue um manua...