segunda-feira, 30 de abril de 2012

Privações


O homem deve esforçar-se por viver bem, preservar-se da dor e ser feliz.
Constitui um imperativo da lei de conservação que ele busque se furtar a experiências dolorosas.
Entretanto, nem todos os sonhos e desejos humanos se realizam.
No contexto de uma única existência, sempre há certas dificuldades incontornáveis.
Algumas pessoas possuem marcante fragilidade física.
Desde a infância, ou a partir de dado momento, vivem a braços com dores e enfermidades.
Já outras não conseguem sucesso profissional ou tranquilidade financeira.
Há também as que não se realizam afetivamente.
Também são comuns os casos de importantes inibições.
Há quem não consiga falar em público, tomado de profunda timidez.
Ou então apresenta bloqueios e dificuldades sexuais.
Por certo, tudo isso constitui desafios.
Sendo possível, a superação deve ocorrer.
Mas tal nem sempre acontece e a situação desconfortável acompanha a criatura por longo tempo, talvez por toda a sua vida.
Nesse contexto, é importante não se amargurar e nem se revoltar com a Providência Divina.
Há muito tempo, Jesus formulou interessantes reflexões a respeito de determinadas privações na vida humana.
Ele asseverou que se a mão, o pé ou o olho de alguém é motivo de escândalo, mais vale extirpá-lo do que se perder.
É importante transcender a imagem literal para alcançar os possíveis sentidos dessa contundente afirmação.
A ênfase parece residir na priorização dos objetivos eternos, mesmo que à custa de alguns sacrifícios passageiros.
Ora, o Espírito anima incontáveis corpos físicos em sua jornada pela eternidade.
É um viajor do infinito, na busca da perfeição.
Mas, por vezes, utiliza mal alguns recursos que lhe vêm às mãos.
Chega a se viciar em determinados equívocos.
Por exemplo, ao contato com a riqueza torna-se arrogante e egoísta.
Acha-se superior aos pobres e não lhes estende as mãos.
Ou então gasta sua saúde em loucuras.
Afeiçoa-se ao hábito de noitadas, come e bebe demais.
Ao vivenciar a prova da beleza física, seduz e infelicita os semelhantes.
Ocorre que, ao retornar ao mundo espiritual, vê-se miseravelmente infeliz.
Compreende que utilizou muito mal os talentos e os meios que recebeu.
Então, a fim de aprender a valorizá-los, programa uma nova existência na qual será privado do que malbaratou no passado.
Assim, o que hoje falta, possivelmente, já foi mal utilizado no pretérito.
A privação atual constitui um tratamento espiritual, um processo educativo e não uma injustiça.
Pense nisso.

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Toda dor é necessária?


Afirmativas populares como: Este mundo é um vale de lágrimas têm levado muitas pessoas ao desânimo, à melancolia, até à depressão.
Mesmo pessoas que têm o conhecimento do porquê se está na Terra, que se trata, ainda, de um planeta de provas e expiações, falam a respeito do mundo de contínuas aflições e dores.
E tudo que ocorre, de forma rápida, é levado à conta de resgate do passado, de ressarcimento de débitos transatos.
Analisando, no entanto, tantas desgraças diárias, nos questionamos: será tudo pagamento de dívidas anteriormente contraídas?
Jesus afirmou que a cada um seria dado segundo as suas obras. Não especificou tempo, data alguma.
A criatura, portanto, a cada hora, pela sua forma de agir, está construindo o seu momento seguinte.
A toda ação corresponde uma reação.
Algumas demoram um tempo maior para terem o retorno, outras o têm quase imediatamente.
Aprendemos, na Doutrina Espírita, que Deus é infinitamente justo e bom, o que equivale a dizer que ninguém sofre de forma indevida.
Isso nos leva a pensar em quantas ações realizamos que se traduzirão em muitas lágrimas e muitas dores para nós mesmos ou para outrem.
Se analisarmos os tantos desastres no trânsito, logo nos depararemos com o elevado índice dos que são o exato produto da imprudência.
Pessoas não habilitadas ao volante, veículos em péssimo estado de manutenção, criaturas por trás do volante alheias ao seu entorno.
Isto é, conduzindo o seu veículo como se fossem os únicos nas ruas ou nas estradas, desrespeitando as regras de trânsito na sua totalidade.
E que se dizer, então, dos que se propõem a dirigir em estado de embriaguez ou encharcados de outras drogas?
Quantos acidentes poderiam ser evitados. Vejamos que, em muitos casos, o mal que a pessoa a si mesma inflige é por sua culpa, somente.
Em princípio, não havia uma causa de vida anterior a determinar que se acidentasse, tragicamente, e ficasse com sequelas terríveis.
Foram suas ações invigilantes do agora que assim determinaram.
Mas, dirão, e quando pessoas inocentes são levadas nesse roldão?
Quando alguém embriagado atropela cidadãos que transitavam pela rua, a caminho do trabalho, da igreja, da escola?
Esses, sim, colhidos, ao que pode parecer de forma aleatória, são os que têm algo a ressarcir à Lei.
Por isso, acabam ficando na trajetória da loucura alheia e se tornam o que denominamos vítimas.
Mas, pensemos, quantas lágrimas de mães poderiam jamais escorrer dos olhos.
Quantos corações de pais poderiam deixar de ser despedaçados, quantas esposas não necessitariam sofrer a viuvez de forma tão rude.
Quantas noivas não precisariam chorar sobre corpos de noivos ensanguentados.
Morreriam, sim, mas não de forma tão contundente, trágica.
Pensemos nisso e oremos a Deus que nos ajude a não nos tornarmos autores de tragédias desnecessárias.
Pensemos nisso e vigiemos para que não sejamos agentes da infelicidade, por descuido, desleixo ou irresponsabilidade.
Nossa seja sempre a ação positiva, a ação do bom, do bem, não colaborando para infelicidade nossa ou de outrem, de forma alguma

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Deus é Fiel

Certo dia, durante a programação de uma emissora , ligou para a rádio uma senhora que estava passando por momentos muito difíceis. Aproveitando aquela
oportunidade, ela resolveu fazer seu apelo e disse: -

"Estou passando por uma grande prova. O desemprego bateu à minha porta, tenho filhos pequenos, meu esposo está fazendo alguns serviços extras, porém a renda não é
suficiente. 
 
Se algum irmão puder me ajudar com qualquer alimento, eu ficaria muito grata; aquilo que DEUS tocar em seu coração, eu agradeço e será de grande ajuda". E ali ela aproveitou para dar seu endereço.

Entretanto, no momento desse apelo, um homem ateu estava ouvindo a programação e disse: - "É hoje que eu mostro que Deus não se importa com ninguém!". Então, ele se dirigiu para o mercado e fez toda aquela compra.

De tudo comprou, e em dobro. Chegou em casa e disse para duas pessoas que trabalhavam com ele:
- "Vocês vão até a casa desta senhora. Vão entregar esta compra e, quando ela perguntar quem mandou, vocês vão dizer que foi o diabo. O diabo é quem está enviando esta compra".

Aqueles dois homens seguiram rumo à casa da senhora. Bateram palmas e ela, humilde, atendeu. Eles disseram: - "Viemos trazer esta compra para a senhora".
- "Entrem, por favor. Vão colocando aqui...".
E ali descarregaram tudo. E a senhora disse:
- "Que Deus abençoe. Muito obrigado, muito obrigado mesmo!".

E aqueles dois homens pararam, olharam um para o outro e sussurraram:
- "Será que ela não vai perguntar quem mandou a compra?".
E o outro respondeu:
- "Não sei... estranho, né?".
Então o primeiro, com todo o seu atrevimento, perguntou:

- "Ei, você não vai perguntar quem mandou esta compra?".
E a senhora, com muita sabedoria, respondeu:
- "Eu não, porque quando o meu Deus manda, até o Diabo obedece...".

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Vende-se o "Amor"...


Difícil:
Algo que apresenta dificuldade; árduo, custoso, que não é fácil de contentar, exigente, trabalhoso, duro.

Está diante de nós a definição de "Difícil".
Na vida existem muitas coisas difíceis, entre elas:
Comprar um carro importado é dificil, ganhar na lotéria, passar no vestibular, acordar cedo, tomar remédio amargo, ficar doente, aprender um novo idioma, mudar de cidade, ouvir sermão dos pais, chegar cedo em casa quando você sai com os amigos, ficar acordado a noite inteira estudando, comer uma comida que não gostamos, todas essas coisas são difíceis para a maioria de nós, mas sabe de uma coisa? difícil mesmo é amar.

Ahhh, como amar é díficil, como é trabalhoso controlar e dosar esse sentimento que pelas gerações foi tão almejado, tão estudado pelos filosofos e deu tanta inspiração aos poetas, foi esse tal de "amor" que fez com que eu fosse vivo e que você estivesse ai lendo esse simples texto.
Qual será o grau de dificuldade de tal sentimento que embala os corações?
Há quem diga por ai que é facil amar, que se ama da noite pro dia, que se faz "mandinga" ou "ritual" para atrair o "amor perfeito", que se compra o amor, que se ama se for bonito ou se tiver dinheiro...

Porém eu repito, existem muitas coisas dificeis, mas dificil mesmo é amar...
Amar, é um sentimento sacrificatório, em que uma pessoa está disposta a dar uma das coisas mais nobre que um ser humano pode oferecer sem pedir nenhuma recompensa, é um desejo ardente de querer fazer o bem ao proximo, seja ele homem ou mulher, um desejo de se dedicar com ardor àquele individuo, é ser paciente quando ele (a) não te dar a mínima, é ser bondoso quando não te tratam com bondade, é entender quando não te entendem, é amar quando não te amam, é perdoar quando não te perdoam, é beijar quando só te batem, é falar quando não te dão ouvidos, é dar tudo aquilo de melhor q você tem para alguem, mesmo quando ele não merece ter nem a metade daquilo, mas pq vc ama então vc faz. São tantas coisas que o amor pode fazer!

Amar é dificil, fácil é amar quando te amam, é abraçar quando te abraçam, é beijar quando te beijam, é entender quando te entendem e falar quando todos estão atentos a te ouvir... isso é fácil! Agora amar não é tão fácil, o amor é amar quando vc sabe todos os defeitos, é saber que mesmo que aquela pessoa seja chata, que as vezes quer ser mandona ou fala sem pensar, ou mesmo aquele que te batia no jardim de infância, ou aquele amigo que mentiu pra você quando tudo que vc mais precisava ouvir, era a verdade...
Quem sabe o verdadeiro sentido do Amor? Quem sabe o seu verdadeiro valor?

O amor virou playboy, o amor virou sexo, o amor virou novela, o amor virou carnaval, virou dinheiro, se faz "amor" por grana, se faz "amor" por prazer, se faz "amor" por fazer...
Amor virou produto de ultima categoria de supermercado, pode até se dividir no cartão de crédito e dependendo do lugar você pode até "pechinchar" ou encontrar um desconto, vc vai ali na esquina e te dizem "500 R$ e faço amor com vc!"

Não sabia que amor se comprava ou se vendia e muito menos que se fazia... Talvez esse seja o amor Made in China!

O Amor ficou tão simples, tão fútil, tão inutil...
Hoje muitos não se casam por amor, se casam por sexo, por interesse familiar, monetário, acho que vou investir na bolsa de valores, vou aplicar meu dinheiro nesse tal de "Amor - Made In China" Talvez eu fique mais rico que o Bill Gates... ai eu aproveito e compro o "Amor", já que é tão dificil amar de verdade...

Não se engane, amar não é tão fácil, amar não é pra todos, Amar é pra quem quer se dar sem nada querer receber, Amar é divino, não traí, não mente, não engana, está ali na riqueza e na pobreza, é fidedigno, espera, se sacrifica, é capaz de dar a propria vida, de dar parte da vida, de se entregar no lugar do outro, que mesmo que dê todos os seus bens e riquezas de nada adiantaria... O amor siginifica Sacrificio e Atitude!

Eu prefiro o Amor verdadeiro, aquele amor que JESUS nos mostrou morrendo por nós, o amor platônico de Shakespeare, de Thomás Antonio Gonzaga... aquele de dar a vida pela pessoa Amada... esse amor que se sacrifica, que se dar por inteiro, que espera o tempo e a hora... o amor que nunca vai embora, mesmo que seja dificil.

Prefiro morrer de amores do que me enganar com a ilusão de que o amor é mais um produto que se vende na Televisão...
Amor é um fogo que arde sem se ver,
é ferida que dói, e não se sente; (Luís de Camões, Rimas, p. 135);

http://romanticorebelde.blogspot.com.br

terça-feira, 24 de abril de 2012

Reincidências


Quantas vezes já incorremos no mesmo erro?
A falta de fé...
Esta fé que nos dá forças, que nos dá coragem,
que nos dá alento para que caminhemos tranqüilos, confiantes...
nos falta Ao menor sinal de contrariedade, de adversidade, ela falta...
Dizemo-nos cristãos, afirmamos confiar numa força maior que rege nossas vidas,
mas somente enquanto nenhum "mal" surge em nosso caminhar.
E, como todos nós, aqui estamos para aprender, é natural que nos deparemos com problemas e preocupações.
Pois, se eles não existissem em nossas vidas, como poderíamos aprender?
Tiraríamos lições do quê ou de quem?
Aprenderíamos através do conhecimento dos outros?
Mas, falta-nos fé!
Este sentimento tão grande, expresso em uma palavra tão pequenina.
Sei que alguns estarão pensando: "mas eu tenho fé".
Tem certeza? será que o que você chama de fé não é a sua esperança?
Pois nunca acreditamos realmente que os percalços existentes em nossas vidas, existem para nossa própria melhoria.
Nunca temos fé de que isso é para o nosso próprio bem.
Sempre temos "esperança" de que as coisas irão melhorar.
Mas fé... Ah!
É preciso que modifiquemos nossos atos, nossa maneira de ser, pois grande parte de tudo o que nos acontece, é por nossa própria culpa.
Nos enredamos em confusões por querermos, cada vez mais, acumular bens materiais. Não permitam que a cobiça e o orgulho os comandem.
Aceitem o que surgir em suas vidas, como lições... Como um remédio necessário para a cura das doenças da alma.
Creiam que, a cada pequeno desgosto que ocorre em suas vidas, Deus está ao seu lado.
Tenham fé. Sim. Não caia no erro de se achar abandonado por Deus.
Ele olha para cada filho seu, com muito carinho.
Que a fé, a verdadeira fé, cresça no coração de cada um, te dando muita força. Fiquem em paz.
Acredite, você foi feito para o sucesso!
Autor Desconhecido

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Os pessimistas

Certa vez, um poderoso rei, para comemorar o aniversário de seu amado filho, resolveu fazer uma grande festa para todos os seus súditos.
Entre as muitas atrações do evento, havia um desafio que a todos interessou: era a escalada ao poste.
No alto de um gigantesco mastro havia uma cesta repleta de ouro e de comida.
Aquele que conseguisse alcançar o topo daquele poste poderia se deliciar com a comida e pegar para si todo o ouro.
Muitos dos que estavam presentes pretendiam participar daquele desafio.
Quando o rei autorizou, foi dado início à prova.
O primeiro a participar foi um rapaz alto e forte.
Ele tomou uma distância curtíssima e começou a subir no poste.
Não chegara nem à metade quando, cansado e irritado, desistiu.
Enquanto descia, dizia que o poste era alto demais e que não havia nenhuma possibilidade de que alguém alcançasse o prêmio.
Blasfemava baixinho para que seus queixumes não fossem ouvidos pelo rei, mas sugeriu àqueles que se aproximavam dele que não tentassem, a fim de que o rei se visse obrigado a diminuir o tamanho do mastro.
Alguns súditos, influenciados pelas palavras do jovem, sentiram-se decepcionados com o rei e foram embora cabisbaixos e choramingando.
Outros proferiram contra o rei palavras de desapontamento.
De repente, porém, do meio da multidão surgiu um garotinho muito magro e de aparência franzina.
Tomou distância, aproveitando o tumulto criado pelo jovem rapaz que o antecedera e, correndo como o vento, iniciou sua subida no mastro.
Na primeira tentativa não teve êxito.
Quando se preparava para tentar novamente, as pessoas ao redor gritavam:
Desista! Desista!
Mesmo assim ele persistiu. Parecia mais convicto do que da primeira vez. Afastou-se e, com energia, agarrou-se ao mastro, ganhando altura com muito empenho.
Minutos depois, após ter realizado indescritível esforço, o garoto, diante do olhar admirado de todos, atingiu o topo e a cesta repleta de ouro e comida.
Alguns o aplaudiram. Outros, incrédulos, comentavam a proeza.
O rei, admirado pela determinação do vencedor, imediatamente foi procurar o pai do garoto para buscar uma explicação sobre o ocorrido.
Meu senhor, como pôde esse menino, tão pequeno e fraco, alcançar um objetivo tão difícil, enquanto todos o instigavam a desistir? - Questionou curioso o soberano.
Sorrindo, com o filho nos braços, o pai esclareceu: Duas coisas motivaram o meu filho a agir da forma como agiu: a primeira é a fome, porque há dias o pobre não come nada. E a segunda é porque ele é surdo e não ouviu nenhuma das palavras desencorajadoras que lhe foram dirigidas.

Muitas são as razões que podem nos motivar a buscar nossos objetivos.
Algumas delas são nobres e dignas, outras emergenciais e até mesmo casuais.
Em verdade, o mais importante é que tenhamos metas definidas e firme disposição para persistir sempre.
Distinguir as palavras de orientação das palavras de desestímulo nem sempre é tarefa fácil.
Usemos, portanto, o bom senso e o discernimento para saber insistir no que realmente vale a pena, sem nos deixar acovardar pelos discursos pessimistas.

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Subindo a Escada


 
Quanto mais alto se sobe numa escada, mais ela balança.
Não se iluda. A vida é assim mesmo...

Quanto mais sucesso você tiver, quanto mais alto você subir, mais a sua escada balançará.
Ou ela balançará pela altura ou porque os que estão embaixo farão tudo para você cair.

Como essa é a vida, não perca tempo reclamando.
Não adianta achar-se perseguido ou injustiçado...

O remédio é não dar bola para a torcida e continuar subindo, degrau por degrau, segurando-se como puder e já sabendo que a escada vai balançar...

O consolo é que só uma pessoa sobe... O vencedor!
Lá embaixo, ficam os perdedores.

E eles são muitos. Portanto, opte por subir, por maior que seja o risco da escada balançar.
Se você é empresário, arrisque subir. 
Diferencie sua empresa. Cuide da qualidade.

Se você é funcionário ou executivo arrisque subir.
Faça tudo com sentimento de fazer, com comprometimento e atenção aos detalhes.
Queira subir. Suba! Deixe os outros balançando a escada.

Conheço muita gente que, com medo do balanço da escada, nem tenta!
São pessoas que temem o novo! Ficam na mesmice...

Não arriscam idéias inovadoras. Desistem mesmo antes de começar.
Concordam para se manter seguras embaixo da escada.

Subir na escada pode ser arriscado. Mas, lembre-se que toda grande obra é sempre aos olhos do mundo uma imprudência. Suba! Pense nisso.

Onde você está? Em cima ou embaixo da escada?

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Dê Um Basta!


Muitas oportunidades passam rapidamente por nós, e quando nos damos conta a nossa vida passa junto com elas.

O que você não tem a perder mesmo é tempo.

Então, não perca mais tempo reclamando. 
Entenda que a sua reclamação só vai fazer você permanecer no estado que está.

Se está triste continuará triste, se está se sentindo injustiçado esse sentimento tomará conta de você.

Se sente-se desanimado o desânimo tomará cada vez mais conta de você. Porque a reclamação é a chama que mantém acesos esses sentimento.
Não aceite, simplesmente isso
.
Se algo te aborrece, não aceite isso.
Se algo te entristece, não aceite esta tristeza,
se algo te desanima, não aceite .

Reclamar não vai trazer a solução. É justamente o contrário que te dará forças para mudar isso. Não é o conformismo, mas a certeza de que não é isso que você quer, que não é isso que você marece.

Se você parar de reclamar e começar a focar nos seus objetivos você verá que rapidamente muita coisa irá mudar. 
Não foque nos problemas , foque nas soluções. 
Claro que os problemas não irão desaparecer num passe de mágica , mas, ao invés de se desgastar com eles, você irá usar toda a sua força para a solução.

Muitas vezes uma coisa que perdemos pode deixar o lugar vago para algo muito mais valioso.

Pense nisso.

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Do Seu Lado


 
E as estrelas que nós não vimos juntos ?

Tem alguma coisa dentro de mim que não sei dizer. Tem algo em você que não sei traduzir. Me inquieta isso. Deveria existir um dicionário para o coração.

Sentimento ? 

Esse sim é o idioma mais díficil que o ser humano usa para se comunicar. Meus versos se tornaram tão repetitivos, minhas rimas já cansaram, e minha inspiração teme ter se esgotado. Tenho um dicionário ao meu lado, mais ele não explica, essa coisa no meu peito, esse nó na minha garganta. E nem essa falta que sinto, que é quase saudade, quase despedida, quase uma chegada. Ele não explica você.

Eu resisto ao desejo de te desejar. Sentir como se quisesse parar uma tempestade com minha própria força. Tento negar as pessoas o quanto eu quero você aqui, tento encolher a mão quando ela se estende para querer te tocar. Tento fugir, me fechar e jogar a chave fora, mais eu apenas tento. Invento mil formas de despistar, esse desejo que me segue, como uma sombra, sem me abandonar. Mais a vontade de te ter se tornou parte de mim, e já não consigo mais abafar a minha voz. Quero dizer que preciso de você, que quero você.

Preciso de você, para ver, as estrelas que não vimos juntos. Para caminhar, pois cansei de andar sozinho. Para te dizer aquilo que nunca tive coragem para falar. Te fazer conhecer aquilo que ninguém conheceu. Para amar, cansei de só amar, quero ser amado. Um riso, um abraço, um nascer do sol, outro pôr-do-sol, um outono, um livro para ler em voz alta. Um lugar, um bosque para caminhar. 

Tudo que eu quero é te encontrar, mais você ousa se esconder. Estou cansado de olhar e não te ver, de só te querer e nunca te ter. De te ver tão longe, tão distante. Hoje estou cansado, estou triste, extremamente desejoso de está ao seu lado. Só isso... do seu lado. 

terça-feira, 17 de abril de 2012

Tudo Passa !

Havia certa vez um rei muito bondoso que já se encontrava no fim de sua vida.

Certo dia pressentindo a chegada da morte chamou seu único filho , tirou do dedo um anel e disse:

- Meu filho, quando for rei leva sempre contigo este anel. Nele há uma inscrição, quando estiveres vivendo situações extremas, de glória ou de dor, tira e lê o que há nele”.

O rei morreu e o seu filho passou a reinar em seu lugar sempre usando o anel que o pai deixara. Passado algum tempo surgiram conflitos com um reino vizinho que acabaram culminando numa terrível guerra.

O jovem rei, a frente de seu exército, partiu para enfrentar o inimigo.
No auge da batalha seus companheiros lutavam bravamente, mortos, feridos, tristeza, dor.
O rei lembra-se do anel, tira-o e lê a inscrição: "Isso vai passar!"

E ele continuou a luta, perdeu algumas batalhas, vence outras, mas ao final saiu vitorioso.
Retorna então ao seu reino e coberto de glória entra em triunfo na cidade.

O povo o aclama.
Fazem dele um grande herói.
Neste momento ele se lembra de seu velho e sábio pai, tira o anel e lê: "Isso va passar!"

Todas as coisas na terra passam, os dia de dificuldades passarão, passarão também os dias de amargura e solidão, as dores, as lágrimas, as frustrações que nos fazem chorar, um dia tudo isso passará.

Os dias de glória, de triunfo em que nos julgamos maiores e melhores do que os outros, igualmente passarão.
Essa vaidade interna que nos faz sentir como o centro do universo um dia passará.

Dias de tristeza, dias de felicidade são lições necessárias que deixam em nosso coração as experiências acumuladas.

Se hoje para você é um dia desses repletos de amargura pare por um instante.
Com o coração entregue a Deus ouça Ele te dizer:

-"Isso também passará! Porque Tudo concorre para o bem daqueles que amam a Deus".

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Supere-se

Um homem caminhava muito pensativo.
Tinha uma série de problemas, uma série de dificuldades.
Ele sempre carregava consigo o pensamento de que não tinha como ultrapassar aqueles problemas.

Ele era uma pessoa triste, porque vivia tomado pela preocupação de como resolver aquelas coisas todas. Tinha certeza de que não tinha jeito.
Isso estava tão na cara dele que uns amigos o aconselharam a tirar uns dias de férias.

"Parecia que ele iria morrer a qualquer momento de tanta preocupação, tanto desespero."
Era isso o que alguns falavam sobre ele.

Sendo assim ele resolveu ouvir os conselhos e estava ali, andando a beira de um rio, mas sem conseguir tirar a cabeça daqueles problemas. Até que ele reparou em um cão que estava na beira daquele rio.Ele o ficou observando.


Parecia estar quase morto de sede. Ele prestou atenção e viu que toda vez que o cão tentava beber da água do rio ele se assustava com o seu prórpio reflexo, achando ser outro cão, e se afastava. Ele ficou ali só observando a atitude do cão.

Até que , não suportando mais tanta sede, o cão decidiu passar por cima daquele medo e mergulhou com tudo no rio. No mesmo instante, o outro cão que o assustava tanto, já que era seu próprio reflexo, desapareceu.

O homem olhou aquilo profundamente e entendeu em seu coração.

Ele descobriu ali que a barreira para a solução que ele tanto buscava era ele mesmo. Era seu próprio medo, seu negativismo, sua atitude. Essas coisas é que o impediam de encontrar o que procurava. E Ele voltou pra casa com esta lição pra mudar o rumo das coisas em sua vida:

Supere-se.

Não deixe que você possa ser um obstáculo para sua própria vitória.

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Confiar ou não confiar? Eis a questão


Tenho pensado muito como quero resolver algumas situações.
Ao longo de nossa vida vamos convivendo com várias pessoas, a família, os amigos, os conhecidos, os colegas de trabalho e as más companhias.

Para cada um vamos atribuindo um grau de confiança baseado em aspectos subjetivos inicialmente. Normalmente confiamos mais numa pessoa de nossa família do que num estranho que acabamos de conhecer numa reunião, mas será que nosso parente é melhor que a outra pessoa?

Nem sempre. Geralmente nos machucamos mais com as pessoas que “coloco a mão fogo por ela”, seja parente ou não.
É bem difícil saber se devemos ou não confiar em alguém. As duas opções apresentam riscos e são perigosas, principalmente num mundo conturbado por despreparo, displicência, pouco caso, enganos, superficialidades e traição.

Claro que todos nós precisamos de amigos de confiança que nos apóiem em momentos de dificuldades.
Então por que é perigoso?

Porque sempre tem os aproveitadores, lobos vestidos de cordeiros, que com sua lábia, conseguem manipular as situações para tirarem vantagens para si e prejudicar as pessoas de boa fé.
Confiar em demasia pode nos levar a sermos enganado e geralmente isso acontece porque queremos que seja verdade o que o “lobo” nos conta, nos deixamos ludibriar pelas várias pequenas mentiras que vão nos dando a pretensa confirmação da mentira apresentada.

E se pensas que só os ingênuos são enganados você se engana. Todos nós podemos ser envolvidos e levados a acreditar cegamente nessas histórias simplesmente porque desejamos que fosse verdade.
Somos enganados porque fechamos os olhos aos detalhes, porque acreditamos na conversa “mole” e fácil, enganando a nós mesmo. Temos a tendência de sempre crer no que desejamos mesmo que seja a coisa mais impossível.

É preciso abrir a caixinha da nossa mente e olharmos tudo com muita paciência e racionalidade. Confiar apenas em nossos sentimentos ou na emoção pode ser muito perigoso.
Mesmo pessoas muito alertas e cuidadosas muitas vezes são enganadas por pessoas aparentemente de confiança. Como confiam abaixam a guarda e não prestam atenção nos sinais, nos detalhes.

Mas, também não confiar em ninguém ou em nada pode ser perigoso.

Como pode uma relação ser feliz e íntima sem a confiança? A desconfiança exagerada pode tornar uma pessoa infeliz e sem amigos e parceiro.

Sou da opinião que mais vale sermos enganados às vezes, do que não confiar em ninguém.

Não vale a pena por conta da desconfiança ter sérios problemas de saúde e estudos científicos provam que isso pode acontecer. Se aceitarmos a idéia que às vezes podemos nos enganar sobre alguém ou sermos enganados, sofreremos menos e isso nos previne, por exemplo, de sérios problemas de um ataque cardíaco que pode até matar.

Não podemos ser ingênuos e inexperientes e acreditarmos cegamente em tudo e em todos, mas devemos sim olhar e analisar bem onde e em quem devemos depositar nossa confiança.
Se estivermos alerta aos riscos é mais fácil nos prevenirmos, da mesma maneira que fazemos ao atravessar uma ponte velha, quando vamos comer comida japonesa ou vamos num brinquedo de alto risco num parque de diversão.

Examine tudo, cada detalhe, cada palavra, cada gesto do mesmo jeito que ao ir numa joalheira para comprar uma jóia antes você se informará da idoneidade da loja, do modo como vai ser tratado, da autenticidade do brilhante que vai comprar. Não se compra uma jóia de quem não se confia.
Não tenha pressa em confiar, mas também não se apresse a julgar má fé.

Eu escolhi presumir que com quem me relaciono (pessoal e profissionalmente) desejam fazer o que é melhor para mim.

Penso assim: Se eu for enganado uma vez a vergonha será dele, mas se eu for enganado duas vezes a vergonha será minha.

Nos relacionamentos a falta de confiança é o fim do relacionamento, seja ele pessoal ou profissional.
É preciso ser tolerantes aos erros e imperfeições dos outros. Nem sempre a traição foi intencional, pode ter sido resultado de um momento de fraqueza que a pessoa depois fica a se lamentar profundamente.

Ficar remoendo a traição não é bom para a saúde e nem pode impedir de confiar em outras pessoas. Na maioria das vezes as experiências amargas e negativas nos fazem crescer nas futuras relações.

É sempre melhor confiar demais do que confiar jamais. 


Por - http://www.horademudar.com.br 

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Relações humanas no trabalho


Nas relações humanas no trabalho, existem apenas 3 regras;
Regra número 1:

Colegas passam, mas inimigos são para sempre. A chance de uma pessoa se lembrar de um favor que você fez a ela vai diminuindo à taxa de 20% ao ano. Cinco anos depois, o favor será esquecido. Não adianta mais cobrar.
Mas a chance de alguém se lembrar de uma desfeita se mantém estável, não importa quanto tempo passe.
Exemplo: Se você estendeu a mão para cumprimentar alguém em 1999 e a pessoa ignorou sua mão estendida, você ainda se lembra disso em 2009.

Regra número 2:

A importância de um favor diminui com o tempo, enquanto a importância de uma desfeita aumenta. Favor é como um investimento de curto prazo. Desfeita é como um empréstimo de longo prazo. Um dia, ele será cobrado, e com juros.

Regra número 3:

Um colega não é um amigo. Colega é aquela pessoa que, durante algum tempo, parece um amigo. Muitas vezes, até parece o melhor amigo. Mas isso só dura até um dos dois mudar de emprego. Amigo é aquela pessoa que liga para perguntar se você está precisando de alguma coisa.
Ex-colega que parecia amigo é aquela pessoa que você liga para pedir alguma coisa, e ela manda dizer que no momento não pode atender.

Durante sua carreira, uma pessoa normal terá a impressão de que fez um milhão de amigos e apenas meia dúzia de inimigos. Estatisticamente, isso parece ótimo. Mas não é!

A 'Lei da Perversidade Profissional' diz que, no futuro, quando você precisar de ajuda, é provável que quem mais possa ajudá-lo é exatamente um daqueles poucos inimigos.

Muito cuidado ao tentar prejudicar um colega de trabalho;
Amanhã ou depois você pode depender dele para alguma coisa!

Portanto, profissionalmente falando, e "pensando a longo prazo, o sucesso consiste, principalmente, em evitar fazer inimigos.
Porque, por uma infeliz coincidência biológica, os poucos inimigos são exatamente aqueles que têm "boa memória”.

"Na natureza não existem recompensas nem castigos. Existem consequências."


(Max Gehringer)

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Um simples instante


Sei que um dia encontrarei a poesia perfeita, e sei que você será a inspiração. Em cada linha da sua feição, em cada traço do seu sorriso encontro estampado todos os versos que um dia desejei compor mas me faltaram as palavras. Na sua voz a melodia, o tom, a música. 


Você é tudo que não sei dizer, que não sei explicar, e que não sei como ter. 
 
Você é o sonho que não sei como realizar, foi tudo que aparentemente eu pedi, mas parece terem entregado no endereço errado. Mas continuo pensando nos seus olhos meigos. Mesmo parecendo tão repetitivo quando falo de você, prolixo, redundante, porém meu sonho não muda. Pois meu desejo amiúde de te ter, bate a minha porta todos os dias. 


Se não tenho você, cabe a mim ter apenas o desejo de te possuí, não para ser só minha, mas para que eu e você sejamos o "nosso". Não quero nada meu, quero que tudo seja nosso. Nossos momentos, nossa história, nosso amor. 
Nossa vida que precisa ser vivida, nossa historia que precisa ser escrita e contada. Nosso amor que precisa ser compartilhado, que já cansado de esta guardado tem pedido incessantemente, você. Meu sorriso é meio incompleto sem ser também seu, em meus momentos ainda falta algo, falta você pra serem nossos.
Eu posso simplesmente não existir pra você, mais não tenho dúvidas do quanto você é real pra mim. Eu lembro, eu guardo, eu aguardo. Tudo que tenho são minutos, poucas palavras e eternas lembranças. Esse pouco de você que eu tenho, que eu tive, te mantém tão perto que temo se tivesse um pouco mais. 
Eu preferi tantas vezes não pensar, e ainda sim penso, tantas vezes não te olhar, e ainda sim olho. Tantas vezes algo que me fizesse esquecer, e ainda sim eu lembro. Eu sempre desejando que você se aproxime, mas o que tenho em todo o tempo é uma palavra dolorida de despedida. Meus olhos tem fome de ti, da tua ternura. Minha poesia tem sede dê ti, da tua doçura.

Tudo o que eu quero é poder te dizer que eu estou aqui, tentando inutilmente chamar a tua atenção. Tentando te dizer, até mesmo com sinais de fumaça, que eu amo o seu jeito, que eu gosto de tanta coisa que você gosta. Procurando te explicar que eu queria um espaço nesse teu mundo, pra aprender o que você tem de incomum e compartilhar aquilo que temos em comum. Eu só queria poder cuidar de ti, te dar um abraço que te faça sentir-se segura e aquecida. Eu orei e pedi - talvez até demais - a tua companhia.

Eu queria encarar isso, mas como um animal que foi ferido eu tenho medo. Queria revelar, contar meu segredo, mas eu protegi teu nome por amor. Sei que sou um pouco louco e talvez isso seja mais um dos meus desvaneios. 
Porém, eu diria cada palavra novamente, repetiria cada sentimento, sofreria cada dor, por um segundo a mais, por um olhar a mais, por algo, alguma coisa, de você. Qualquer que fosse, mesmo que por um simples instante, você me dissesse: Eu também te amo, amor!

Por, romanticorebelde

terça-feira, 10 de abril de 2012

Veja 10 maneiras erradas de um gestor motivar sua equipe

Para especialistas, gestores esquecem que os profissionais se motivam de formas diferentes, o que pode gerar efeito contrário.
O que toda empresa quer é profissionais motivados, animados e interessados em fazer seu melhor. Para isso, porém, é preciso saber estimular esse comportamento, oferecendo promoções, novos desafios e mais autonomia, por exemplo. O problema é que nem todo gestor sabe que, muitas vezes, ao invés de estar motivando ele pode estar desmotivando seus funcionários.
Pensando nisso, elaboramos uma lista com 10 maneiras erradas de motivar os funcionários. Contamos, para isso, com a ajuda de especialistas em gestão de carreira e motivação. 
Confira:
1. Os profissionais são únicos - “não existe motivação em massa”, explica o especialista em motivação, Roberto Recinella. Uma das maneiras erradas de motivar os profissionais é acreditar que o que motiva um motiva todos. Os líderes que não conhecem cada um dos membros de suas equipes podem cometer esse erro.
Na prática, o gestor acredita que determinado elemento vai motivar um profissional, pois foi o mesmo elemento que já motivou um outro trabalhador. Mas, segundo Recinella, isso não funciona sempre. A sugestão é conhecer cada um dos membros da equipe, entendendo suas necessidades e interesses.
2. Desafios megalomaníacos - a maioria das pessoas sabe que os profissionais, para se sentirem motivados, querem desafios constantes. Ou seja, uma oportunidade de superar uma meta e de mostrar um bom trabalho. O erro acontece quando o líder, pensando que vai motivar, estipula um desafio absurdo, que dificilmente será atingido. “O profissional sabe que não vai conseguir e logo fica desmotivado”, analisa o especialista. Os desafios devem sempre ser propostos, mas precisam ser palpáveis.
3. Sempre em cima - ainda na lógica do item um, o líder pode desmotivar, tentando motivar, se não entender as necessidades e os interesses dos profissionais. Nesse caso, a desmotivação acontece porque o chefe fica em cima demais do funcionário, acreditando que ele quer esse acompanhamento de perto, quando, na realidade, o que ele deseja é mais autonomia e liberdade.
Novamente, os profissionais são diferentes uns dos outros. Se o chefe entende que acompanhar de perto o trabalho de um profissional o motiva, ele não deve acreditar que isso vai motivar todos os demais. Portanto, é importante identificar as necessidades de cada um.
4. Falta de clareza - o líder também pode desmotivar alguns membros da equipe quando está tentado motivar outros. Promover um funcionário, por exemplo, sem dúvida fará com que esse profissional se motive. Porém, se essa promoção não for clara, ou seja, se os demais não entenderem os motivos dela, será um grande fator desmotivacional para os demais membros da equipe.
5. Feedback mal dado - alguns líderes acreditam que fazer uma crítica fará com que o profissional queira mudar, melhorar e virar o jogo. Por isso, ao dar um feedback, criticam alguns pontos do trabalho do profissional – pensando que ele vá querer melhorar. O problema, novamente, é que as pessoas são diferentes, ou seja, alguns são automotiváveis, enquanto outros desanimam totalmente.
A sugestão é fazer um feedback bem estruturado, ou seja, apontar os pontos que deveriam ser melhorados, observando a maneira de falar e ainda ressaltar os pontos positivos do trabalho do profissional.
6. Falta de feedback - na mesma linha do item anterior, o feedback é uma questão bastante delicada. Se o líder prefere não fazer, pensando que o profissional vai achar que a ausência de feedback significa que não há nada de errado com seu trabalho, isso pode ser um “grande tiro no pé”, explica a professora do Núcleo de Estudos e Negócios em Desenvolvimento de Pessoas da ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing), Adriana Gomes.
Sem uma avaliação do seu trabalho o profissional pode sentir que não é importante, que seu trabalho não faz nenhuma diferença.
7. Promoção sem remuneração - promover uma pessoa de cargo é um ótimo fator motivacional, mostra que seu trabalho foi reconhecido e que ele está pronto para novos desafios. Mas, novamente, nem todos os profissionais são iguais, e se o líder pensar que uma promoção sem aumento de salário é sinônimo de motivação para qualquer profissional, ele pode estar muito enganado. Mesmo que o funcionário se motive num primeiro momento, com o tempo ele vai entender que só tem mais trabalho, pelo mesmo salário.
8. Possibilidades que nunca chegam - Adriana explica que outro fator que pode gerar grande desmotivação, apesar do objetivo não ser esse, é prometer coisas e nunca cumpri-las. Desde sinalizar uma promoção que nunca chega, até coisas menores, como uma visita ao cliente, a participação em um projeto, novos desafios e remuneração maior. Claro que inicialmente o profissional vai se motivar, mas, quando ele entender que nada acontece, a situação pode ficar muito ruim.
9. Delegar sem dar suporte - se o líder delega funções extras a um membro da equipe, é preciso que ele também dê o suporte necessário. Muitas vezes os profissionais podem sentir que não estão preparados para assumir determinadas tarefas e, se não puderem contar com o suporte do líder, o que deveria ser um fator motivacional, acaba desmotivando.
10. Delegar sem dar autonomia - o líder também deve saber que autonomia é importante para alguns profissionais. Logo, se ele delegar algumas funções, mas continuar centralizador demais, isso pode ofuscar a motivação inicial de ter assumido novas responsabilidades


segunda-feira, 9 de abril de 2012

Nossos talentos


Quais são os nossos talentos? Esta pergunta é algo que vale a pena fazermos para nós mesmos.
Há quem diga que não os tem, que não consiga fazer nada direito, que não tem nada para oferecer de bom.
Há outros que imaginam que talento é algo para pessoas especiais, predestinadas. Que são poucos aqueles que efetivamente têm algum.
Se analisarmos mais detidamente, conseguiremos perceber que todos nós, de alguma forma, temos talentos.
Alguns têm inteligência privilegiada e, logo mostram seu talento na capacidade pensante, nos raciocínios lógicos, nas deduções brilhantes.
Outros são talentosos no trato com as pessoas. Conseguem travar conversa agradável com quem quer que seja, apresentam sempre uma palavra amiga, um comentário feliz.
Há outros que têm talento inegável na profissão que escolhem. Realizam-na com prazer e dedicação, produzem com esmero e qualidade, oferecendo sempre o melhor, o inusitado, o surpreendente.
Mesmo em situações que muitos não dão a importância devida, há muito talento se expressando.
A dona de casa, embora muitas vezes sem reconhecimento, é quem, com muito talento, administra o orçamento, planeja o cardápio, gerencia o asseio do lar. Isso, sem talento, seria sempre tarefa incompleta ou mal feita...
Dispomos de potencialidades, capacidades que podemos utilizar como instrumentos de contribuição para a sociedade em que vivemos.
Quantas histórias não escutamos sobre maestros, músicos, artistas que multiplicam seu talento em atividades sociais, comunitárias, ensinando a crianças e jovens as belezas de sua arte.
Quantos não são os professores que, talentosos, sabem honrar seu ofício, indo além do dever profissional que lhes cabe, sendo mestres a conduzir mentes, a construir cidadãos, a forjar positivamente caracteres.
Há, e não são poucos, executivos talentosos que, amealhando grandes somas graças à sua inegável capacidade de negócios, utilizam seu dinheiro para fazer o bem, produzir o bom e o belo, conscientes de que de nada valeria guardar em frios cofres o resultado monetário dessa sua potencialidade.
Não importa em que ou quanto somos bons, quais os nossos talentos.
Sempre haverá a possibilidade de multiplicá-los, de fazê-los crescer e produzir frutos em benefício de tantos.
*   *   *
Assim, ao percebermos os talentos de que dispomos, aproveitemo-los para que possam beneficiar o meio em que estivermos.
Madre Tereza de Calcutá usou do seu talento de amar ao próximo para modificar as paisagens do planeta. Albert Einstein não poupou seu talento para que a Ciência ganhasse novos horizontes.
Porém, se ainda não conseguimos acessar capacidades dessa magnitude, façamos aquilo que já nos cabe. Talvez não modifiquemos a história do mundo, nem consigamos deixar nosso nome marcado nos compêndios da ciência ou da arte.
Mas valerá a pena se, com nosso talento, pudermos contribuir para que uma vida se faça melhor, que o dia de alguém se torne mais suave, ou que a estrada de algum outro possa ter, ao menos, uma flor a mais plantada, adornando o seu caminhar.

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Aceite-se tal como você é, incondicionalmente!

Você não é do tamanho da sua conta bancária, do bairro onde mora, da roupa que usa ou do tipo de trabalho que faz. Você é, como todo mundo, uma mistura extremamente completa de capacidades e limitações.

Goste daquilo que você tem!
Valorizar o que se tem – em vez de lastimar-se pelo que não se tem ou não se pode ter – leva a uma felicidade maior.
Compreenda que a satisfação completa não existe!
Se você acha que é possível ter uma vida perfeita, viverá em eterna frustração. Altos e baixos, alegria e tristeza, entusiasmo e decepção são partes integrantes da nossa existência. Lute sempre para melhorar e alegre-se com suas conquistas.

Os acontecimentos são temporários!
O tempo realmente cura tudo. Nossas decepções são importantes e sérias, mas a tristeza passa e a vida nos leva por novos caminhos. Dê tempo ao tempo.

Não esqueça de se divertir!
Reserve, todos os dias, algum tempo para se divertir, dizer bobagens, e rir muito...

Abra-se para novas idéias!
Nunca pare de aprender e se adaptar. O mundo está sempre mudando.

Não deixe a sua vida girar em torno de uma só coisa!
A vida é feita de facetas diferentes. A obsessão por alguma coisa nos torna incapaz de usufruir outras e nos faz perder oportunidades de beleza e alegria.

Preste atenção... Talvez você tenha o que deseja!
A tendência humana é sempre querer mais. Por isso é tão importante nos darmos conta do que temos e do que conseguimos alcançar durante a vida.

Tenha uma boa noite de sono!
Não economize sono. As pessoas descansadas sentem que trabalham melhor e chegam mais dispostas ao fim do dia.


quarta-feira, 4 de abril de 2012

Melhor serem dois do que um

Busque alguém que acredite nos teus sonhos. Que aposta tanto em você que decide caminhar junto contigo. Que mesmo você errando e sendo covarde às vezes, sabe que você é capaz. Que não vê nos seus defeitos uma desculpa para desistir de você, mas sim, uma possibilidade de tornar você alguém melhor. Que é paciente e entende que pessoas não melhoram da noite para o dia. É impossível caminhar com alguém que não sonha com a gente. 

Quem caminha sozinho pode ir mais rápido, mas quem caminha junto vai mais longe. O verdadeiro amor une as pessoas, é algo simbiótico, cada um cuidando não do que é seu mas do que é do outro. Muitos casais se decepcionam, porque estão caminhando em caminhos diferentes, cada um lutando pelo seu sonho e com o passar do tempo quando eles percebem, estão tão distantes que não conseguem voltar. 


Quando se está com alguém que você acredita faz-se de tudo porque você entende que vale a pena lutar, é a velha teoria do frescobol, dois jogadores, duas raquetes e uma bola. Só que, para o jogo ser bom, é preciso que nenhum dos dois perca. Se a bola veio meio torta, a gente sabe que não foi de propósito e faz o maior esforço do mundo pra devolvê-la no lugar certo, para que o outro possa pegá-la. 


Não existe adversário porque não há ninguém a ser derrotado. Aqui ou os dois ganham ou ninguém ganha. E ninguém fica feliz quando o outro erra. Você precisa admirar e acreditar, porque mais cedo ou mais tarde, vocês podem está distantes demais ou alguém pode conquistar demasiadamente sua admiração e roubar o seu coração. 


Relacionamento é união de forças, para que você possa ir além de onde você jamais iria, é fazer juntos o que você não faria sozinho. Amor só se multiplica quando se compartilha, perdão só acontece e é lindo quando se permite amar alguém que você sabe que não é perfeito.


Andorinha sozinha não faz verão, nem capitão sozinho atravessa o mar, tão pouco um soldado apenas venceu uma guerra. 

Trate bem o seu amor, pois achar uma pessoa pessoa qualquer é fácil, difícil é achar alguém que te ame e sonhe com você.

terça-feira, 3 de abril de 2012

Grão de mostarda


Em uma parábola, Jesus afirma que o Reino dos Céus é semelhante a um grão de mostarda que um homem semeou no seu campo.
Embora seja a menor das sementes, ao crescer se torna a maior das plantas e faz-se uma árvore, que abriga as aves do céu.
Como sempre acontece em se tratando de parábolas, são possíveis muitas interpretações.
Uma delas reside na necessidade de se prestar atenção em questões aparentemente ínfimas.
Raras pessoas costumam pensar com seriedade a respeito da vida e dos deveres que ela lhes apresenta.
Muitos homens, investidos de importantes responsabilidades, evidenciam paixões nefastas e destruidoras, seja no campo dos sentimentos, dos negócios, da família ou das relações sociais.
Por conta dessas paixões, oferecem tristes espetáculos de conduta indigna.
As mentes desequilibradas pela irreflexão encontram-se por toda parte.
Isso evidencia um descuido com as coisas mínimas.
O coração humano muitas vezes parece um campo abandonado.
Por falta de cuidado, nele crescem ervas daninhas que, com o tempo, produzem grandes tragédias.
Todo grave desequilíbrio surge lento na rota humana.
Embora a aparente sensatez, quem de repente comete uma baixeza pensou nela durante algum tempo.
Permitiu que a ideia má crescesse, empolgasse seu coração e finalmente tomasse conta de sua vida.
O homem nunca deve esperar colheitas milagrosas.
Ele precisa amanhar a terra de seu coração e cuidar do plantio.
A semente de mostarda constitui o pensamento, a palavra e o gesto.
Muitos falam bastante em humildade, mas nunca revelam um gesto de obediência.
Contudo, ninguém jamais realizará a bondade em si se não começar a ser bom nas ocasiões mais singelas.
Alguma coisa pequenina há de ser feita, antes de ser edificada uma obra grandiosa.
Extrai-se facilmente da mensagem de Jesus que o Reino de Deus está dentro de cada um.
Portanto, é no seu íntimo que o homem deve construí-lo.
É no interior que se desenvolve o trabalho da realização Divina.
A maior floresta do mundo começou de sementes minúsculas.
O mesmo se dá com o ser humano.
Se ele se permite pequenos pensamentos infelizes e gestos indignos, caminha para a vivência de graves males.
Entretanto, pode decidir cuidar das coisas pequenas, prestar atenção no que pensa, diz e faz em seu cotidiano.
Se cuidar das coisas pequenas, crescerá em força, paz e virtudes.
É preciso semear na própria vida os ínfimos grãos da gentileza, da conversa sadia e dos hábitos dignos.
Essa pequenina semeadura com o tempo se converterá na plenitude íntima de quem possui uma larga faixa de céu no coração.
Pense nisso.

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Para Cada dia Basta a sua Carga

Se é verdade que a cada dia basta a sua carga, por que então teimamos em carregar para o dia seguinte nossas mágoas e dores? Há ainda os que carregam para a semana seguinte, o mês seguinte e anos afora...

Nos apegamos ao sofrimento, ao ressentimento, como nos apegamos a essas coisinhas que guardamos nas nossas gavetas, sabendo inúteis, mas sem coragem para jogar fora. Vivemos com o lixo da existência, quando tudo seria mais claro e límpido com o coração renovado.

As marcas e cicatrizes ficam para nos lembrar da vida, do que fomos, do que fizemos e do que devemos evitar. Não inventaram ainda uma cirurgia plástica da alma, onde podem tirar todas as nossas vivências e nos deixar como novos. Ainda bem.

Não devemos nos esquecer do nosso passado, de onde viemos, do que fizemos, dos caminhos que atravessamos. Não podemos nos esquecer nossas vitórias, nossas quedas e nossas lutas. Menos ainda das pessoas que encontramos, essas que direcionaram nossa vida, muitas vezes sem saber.

O que não podemos é carregar dia-a-dia, com teimosia, o ódio, o rancor, as mágoas, o sentimento de derrota.

Acredite ou não, mas perdoar a quem nos feriu dói mais na pessoa do que o ódio que podemos sentir toda uma vida. As mágoas envelhecidas transparecem no nosso rosto e nos nossos atos e moldam nossa existência.

Precisamos, com muita coragem e ousadia, abrir a gaveta do nosso coração e dizer: eu não preciso mais disso, isso aqui não me traz nenhum benefício e eu posso viver sem.

E quando só ficarem as lembranças das festas, do bem que nos fizeram, das rosas secas, mas carregadas de amor, mais espaço haverá para novas experiências, novos encontros. Seremos mais leves, mais fáceis de ser carregados mesmo por aqueles que já nos amam.

Não é a expressão do rosto que mostra o que vai dentro do coração? De coração aberto e limpo nos tornamos mais bonitos e atrativos e as coisas boas começarão a acontecer.

Luz atrai, beleza atrai. Tente a experiência!... Sua vida é única e merece que, a cada dia, você dê uma chance para que ela seja rica e feliz.

“Graças a Deus algumas coisas não deram certo, para que tantas outras melhores viessem”.

E assim começamos o nosso artigo de hoje, lembrando-nos de todas as vezes que algo em nossas vidas não fluiu. Podemos trazer para o momento,...