quarta-feira, 30 de abril de 2014

Tenho Saudades...

Tenho saudades de ti. Saudades dos nossos momentos... Saudades dos nossos momentos bons e dos maus também. Tenho saudades das nossas conversas sem pé nem cabeça, saudades das nossas discussões. Tenho saudades dos nossos passeios, da nossa vida nada parecida, do teu sorriso quando falavas algo engraçado, da tua cara de ódio, quando mesmo sem querer eu te irritava.

Saudades do nosso amor intenso, único e todo errado, das nossas manhãs, tardes, noites e madrugadas. Tenho saudades do teu ciúme com fundamento e dos sem fundamento também. Saudades dos teus medos e da maneira que eu cuidava deles. Saudades da maneira como tu te preocupavas comigo, saudades da tua fraqueza, que me dava força para ser forte. Saudades do nosso primeiro beijo e do último também.

Saudades da nossa vida tão igual e tão desigual. Tenho saudades de quando tu aparecias do nada e me fazias sorrir pelo simples facto de estar ali. Tenho saudades do teu amor intenso, da maneira que tu dizias “eu amo-te” deixando um brilho nos meus olhos. Saudades das tuas mãos nas minhas, a minha boca na tua. Saudades dos meus braços à procura dos teus e dos teus braços procurando os meus.

Tenho saudades dos planos que fizemos, dos nossos sonhos impossíveis que na nossa vida tentamos juntos construir. Tenho saudades de tudo que se realizou e de tudo que não se realizou. Os nossos telefonemas antes de dormir, as nossas palavras doces, nossas palavras duras e a nossa vontade de ser o outro de ser do outro. Tenho saudades da nossa música que até hoje toca para me fazer sentir mais saudades. Saudades dos nossos presentes no Natal e aniversários, da tua vontade encantadora de me surpreender.

Tenho saudades de ti ao meu lado, tenho saudades da tua presença em mim mesmo na tua ausência. Tenho saudades de ti fazendo-me chorar e eu fazendo-te sofrer. Tenho saudades de tudo o que vivemos e do que não conseguimos viver. Tenho saudades da tua maneira de não saber me amar que me fazia sentir o homem mais amado do mundo. Tenho saudades da nossa dependência um do outro, da nossa forma de esquecer o mundo quando estávamos juntos. Da nossa maneira simples de ver a vida. Vida que não foi nada simples.

Tenho saudades de ser teu, só teu. De te pertencer inteiramente, fazendo parte da tua vida, saber o que estavas a fazer e com quem estavas a fazer. Tenho saudades da nossa história, a mais estranha que alguém já escreveu. Tenho saudades do que contamos um para o outro, dos segredos que temos, que escondemos. Saudades do meu aniversário, do teu aniversário. Saudades do nosso “tempo”, de cantar mas estar a cantar só para ti. Tenho saudades do nosso namoro escondido, onde só éramos eu e tu. Tenho saudades do nosso amor, nossas juras, nossas promessas, nossos encontros e dos nossos desencontros.

Tenho saudades de dizer “amo-te para sempre”, 4ever. Tenho saudades de ouvir “amo-te para sempre”, 4ever. Tenho saudades de estar contigo, simplesmente por estar. Tenho saudades de tua amizade, da tua força e de tua confiança em mim, em nós. Tenho saudades da tua voz, do teu carinho, da tua paixão, do teu desejo, das tuas loucuras, da tua inteligência, do teu talento. Saudades de ti quando estavas comigo. Saudades de mim quando estava contigo. Saudades do nosso casamento que não aconteceu. Saudades dos filhos que não tivemos. Saudades da cama que não dividimos. Saudades do futuro que não vivemos. Saudades de ti.

Mas o que mais dói de toda esta saudade é saber que de tudo que eu sinto saudades está destinado para outro alguém. Outro alguém que já odeio antes de existir, outro alguém que não terá a mesma saudade que eu sinto, porque não serei eu. Como dizia o poeta “em algum lugar deve existir, uma espécie de bazar, onde os sonhos extraviados vão parar”. Acho que os nossos sonhos e planos se extraviaram e foram parar nenhum lugar, mas na minha mente, nela pararam e não me deixam seguir em frente nem viver, não me deixam sentir saudades de outro alguém. E é por isso que vivo sentindo saudades. Saudades de mim, de ti, saudades de nós...

amoutela.blogs.sapo.pt/

terça-feira, 29 de abril de 2014

Uma lição de vida!

Uma senhora idosa, elegante, bem vestida e penteada, estava de mudança para uma casa de repouso pois o marido com quem vivera 70 anos, havia morrido e ela ficara só…

Depois de esperar pacientemente por duas horas na sala de visitas, ela ainda deu um lindo sorriso quando uma atendente veio dizer que seu quarto estava pronto.

A caminho de sua nova morada, a atendente ia descrevendo o minúsculo quartinho, inclusive as cortinas de chintz florido que enfeitavam a janela.

- Ah, eu adoro essas cortinas – disse ela com o entusiasmo de uma garotinha que acabou de ganhar um filhote de cachorrinho.

- Mas a senhora ainda nem viu seu quarto…

- Nem preciso ver – respondeu ela. 

– Felicidade é algo que você decide por princípio. 

E eu já decidi que vou adorar! É uma decisão que tomo todo dia quando acordo. Sabe, eu tenho duas escolhas: Posso passar o dia inteiro na cama contando as dificuldades que tenho em certas partes do meu corpo que não funcionam bem… ou posso levantar da cama agradecendo pelas outras partes que ainda me obedecem. Cada dia é um presente. E enquanto meus olhos abrirem, vou focaliza-los no novo dia e também nas boas lembranças que eu guardei para esta época da vida. A velhice é como uma conta bancária: Você só retira daquilo que você guardou. Portanto, lhe aconselho depositar um monte de alegria e felicidade na sua Conta de Lembranças. E como você vê, eu ainda continuo depositando. Agora, se me permite, gostaria de lhe dar uma receita:

1- Jogue fora todos os números não essenciais para sua sobrevivência.

2- Continue aprendendo. Aprenda mais sobre computador, artesanato, jardinagem, qualquer coisa. Não deixe seu cérebro desocupado.

3- Curta coisas simples.

4- Ria sempre, muito e alto. Ria até perder o fôlego.

5- Lágrimas acontecem. Aguente, sofra e siga em frente. A única pessoa que acompanha você a vida toda é VOCÊ mesmo. Esteja VIVO, enquanto você viver.

6- Esteja sempre rodeado daquilo que você gosta: pode ser família, animais , lembranças, música, plantas, um hobby, o que for. Seu lar é o seu refúgio.

7- Aproveite sua saúde. Se for boa, preserve-a. Se está instável, melhore-a. Se está abaixo desse nível, peça ajuda.

8- Diga a quem você ama, que você realmente o ama, em todas as oportunidades.

E LEMBRE-SE SEMPRE QUE:

A vida não é medida pelo número de vezes que você respirou, mas pelos momentos em que você perdeu o fôlego …

de tanto rir …

de surpresa …

de êxtase …

de felicidade!

Simples assim!!!

*Autor desconhecido

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Parábola da Rosa

Certa vez, um homem plantou uma roseira e passou a regá-la constantemente. 

Assim que ela soltou seu primeiro botão que em breve desabrocharia, o homem notou espinhos sobre o talo e pensou consigo mesmo: "como pode uma flor tão bela vir de uma planta rodeada de espinhos?"

Entristecido com o fato, ele se recusou a regar a roseira e, antes mesmo de estar pronta para desabrochar a rosa morreu. 

Isso acontece com muitos de nós com relação à nossa semeadura. 

Plantamos um sonho e, quando surgem as primeiras dificuldades, abandonamos a lavoura. 

Fazemos planos de felicidade, desejamos colher flores perfumadas e, quando percebemos os desafios que se apresentam, logo desistimos e o nosso sonho não se realiza. 

Os espinhos são exatamente os desafios que se apresentam para que possamos superá-los. 

Se encontramos pedras no caminho é para que aprendamos a retirá-las e, dessa forma, nossos músculos se tornem mais fortes. 

Não há como chegar ao topo da montanha sem passar pelos obstáculos naturais da caminhada. E o mérito está justamente na superação desses obstáculos. 

O que geralmente ocorre é que não prestamos muita atenção na forma de realizar nossos objetivos e, por isso, desistimos com facilidade e até justificamos o fracasso lançando a culpa em alguém ou em alguma coisa. 

O importante é que tenhamos sempre em mente que se desejamos colher flores, temos que preparar o solo, selecionar cuidadosamente as sementes, plantá-las, regá-las sistematicamente e, só depois, colher. 

Se esperamos colher antes do tempo necessário, então a decepção surgirá. 

Se temos um projeto de felicidade, é preciso investir nele. E considerar também a possibilidade de mudanças na estratégia. 

Se, por exemplo, desejamos um emprego estável, duradouro, e não estamos conseguindo, talvez tenhamos que rever a nossa competência e nossa disposição de aprender. 

Não adianta jogar a culpa nos governantes nem na sociedade, é preciso, antes de tudo, fazer uma avaliação das nossas possibilidades pessoais. 

Se desejamos uma relação afetiva duradoura, estável, tranqüila, e não conseguimos, talvez seja preciso analisar ou reavaliar nossa forma de amar. 

Quando os espinhos de uma relação aparecem, é hora de pensar numa estratégia diferente, ao invés de culpar homens e mulheres ou a agitação da vida moderna, ou simplesmente deixar a rosa do afeto morrer de sede. 

Há pessoas que, como o homem que deixou a roseira morrer, deixam seus sonhos agonizarem por falta de cuidados ou diminuem o seu tamanho. Vão se contentando com pouco na esperança de sofrer menos. 

Mas o ideal é estabelecer um objetivo e investir esforços para concretizá-lo. 

Se no percurso aparecer alguns espinhos, é que estamos sendo desafiados a superar, e jamais a desistir.

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Não estrague o seu dia.

A sua irritação não solucionará problema algum.
As suas contrariedades não alteram a natureza das coisas.
Os seus desapontamentos não fazem o trabalho que só o tempo conseguirá realizar.
O seu mau humor não modifica a vida.
A sua dor não impedirá que o sol brilhe amanhã sobre os bons e os maus…
A sua tristeza não iluminará os caminhos.
O seu desânimo não edificará a ninguém.
As suas lágrimas não substituem o suor que você deve verter em benefício da sua
própria felicidade.
As suas reclamações, ainda mesmo afetivas, jamais acrescentarão nos outros um só grama
de simpatia por você.
Não estrague o seu dia…
Aprenda, com a Sabedoria Divina, a desculpar infinitamente, construindo e reconstruindo sempre para o Infinito Bem.
*Chico Xavier/ André Luiz

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Quando o Motivo importante, encontra o Momento certo

O motivo é algo que pode se repetir muitas vezes. O motivo de sermos felizes, de sermos tristes, de ficarmos com raiva, de ficarmos calmos, de querermos mais ou de não gostarmos de algo. Ele pode ir e vir quantas vezes desejarmos e portanto podemos selecioná-lo, podemos escolhê-lo.


Mas o momento não, este vem apenas uma vez. O momento de fazer uma amizade, de dizer eu te amo, de evitarmos dizer algo que vai magoar alguém, de termos fé em Deus, em Jesus e na humanidade. Sendo passageiro e correndo contra o tempo, o momento se torna importante para ser bem usado na primeira vez, porque ele não volta atrás e o mal que se faz poderá até ser amenizado, mas não desfeito.


Vivamos a vida em sua plenitude, com moderação e evitando os excessos. Busquemos a felicidade nas coisas simples, nos momentos únicos, nas oportunidades de sermos amáveis com o próximo. Não é preciso motivo para amar, basta querer.


Quando estamos abertos a receber o que a vida nos oferece de melhor, tudo fica mais fácil, os momentos são melhores aproveitados, os motivos nem importantes são, mas os resultados são maravilhosos, porque a alegria inunda os nossos corpos, a paz reequilibra o nosso espírito e o amor inflama os nossos corações aquecendo-os para melhor confortar os que nos rodeiam.


Tenha então bons motivos para acreditar no amanhã e observe os momentos certos para fazer o que é correto, assim não te arrependerás quando o tempo passar, pois somente boas lembranças haverá de ter em teu passado para recordar-se. 

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Ciúme ou doença?

Um dos poucos pontos positivos das novelas é que sempre abordam algum tema que envolva polêmica, preconceito, e até mesmo um comportamento doentio. Isso pode ajudar muitas pessoas não apenas a conhecer o problema em questão e a lidar melhor, caso convivam com alguém que se encaixe no personagem, mas até mesmo a se identificar com ele. 

E o tema da vez, pelo menos nos primeiros capítulos da nova novela das nove Em Família, é o ciúme doentio do personagem Laerte pela namorada Helena. Cenas de provocações, brigas e violência, mostram o lado nada agradável de quem não consegue controlar o ciúme.

Por mais absurdo que certos personagens pareçam, eles sempre são baseados em pessoas reais, exagerados ou não. Quem nunca passou por um episódio de ciúmes na vida que jogue a primeira pedra! Mas como saber a diferença entre o ciúme normal e o doentio?

O ciúme normal é aquele real. Ou seja, quando queremos preservar nosso relacionamento de uma ameaça real, como perceber que alguém está tentando chamar a atenção do nosso parceiro, ou se ele demonstra interesse em alguém e ficamos inseguros e até mesmo com raiva. Mas isso é transitório. Alguns acham uma prova de amor, outros que é de fraqueza, porque passa insegurança e baixa autoestima. De qualquer forma, até o ciúme normal pode incomodar os envolvidos e não ser bem vindo. Então, imagine o estrago que o ciúme doentio faz!

O ciúme doentio, conforme especialistas afirmam, é quando não há motivos aparentes e muito menos concretos para tamanha insegurança e ansiedade. O ciúme é exagerado e a pessoa torna-se controladora e podadora. Qualquer desconfiança se transforma em ideias supervalorizadas, o que a leva a checar constantemente chamadas e mensagens no celular, redes sociais, amizades e até colegas de trabalho. Liga inúmeras vezes por dia sem motivos, simplesmente para monitorar. O ciumento não dá espaço para o parceiro ter vida pessoal, preferencias ou afinidades. A pessoa acaba não saindo e não fazendo nada que não seja na companhia dele.

Tudo é motivo para desconfiar do parceiro, se chegou minutos atrasado é porque estava com alguém, se a pessoa está pensativa é porque está pensando em alguém ou no que fez de “errado”, se veste uma roupa um pouco diferente é porque está se arrumando para alguém. Enfim, tudo é questionado até terminar em briga, e por mais que o parceiro se explique e questione seus sentimentos, o ciumento continua ansioso e sentindo desconforto. Ele busca incessantemente confirmações para suas desconfianças, e a vida a dois vira um inferno.

Você tem ciúme doentio se:
-tem o desejo de controlar o comportamento e os sentimentos do parceiro,
-tem desconfiança excessiva e infundada de tudo que ele faz,
-questiona de forma opressora seu parceiro com frequência,
-vive nesse ciclo vicioso: dúvida-desconfiança-chilique-culpa-carinho-“eu vou mudar”.

O que fazer?
Procure ajuda profissional, sendo você o ciumento ou quem sofre com ele. Até porque é muito difícil de lidarmos bem com isso sozinhos.  Precisamos de orientação e muitas vezes de tratamento, que pode ser através de terapia, e dependendo o caso, com associação de medicamentos controlados. A pessoa que sofre com o ciúme do outro precisa aprender a lidar com o ciumento de forma saudável e entender por que se deixa dominar por ele. Descobrir de onde se originou o ciúme também é papel do profissional.
E lembre-se, relacionamento amoroso não deve ser usado como muleta emocional para a vida de ninguém. Não sinta pena do ciumento, ele precisa de tratamento.
Se você se encaixa no perfil do ciumento doentio, procure ajuda profissional o quanto antes! Afinal, não apenas seu parceiro, mas você também merece viver em paz!
Beijo bom!

*Rosi Rostirolla

terça-feira, 22 de abril de 2014

A Motivação Melhora a Vida

Para que tudo saia direito é preciso ter motivação. Ela te fará obter sucesso em qualquer atividade da vida. 

Há quem reclame do casamento. Pode ser falta de motivação. Lembra quando você estava para se casar? Misturava o amor com a motivação. Só com amor você pode ficar com a pessoa amada sem casar, mas quando entra a motivação, vem a coragem para dar o passo para selar definitivamente a união.

Para iniciar uma tarefa, um trabalho, elaborar um projeto, praticar esporte, tomar decisões simples em casa ou difíceis no trabalho, casar, ter filhos, comprar alguns presentes, enfim, ser alegre na vida, é preciso motivação. Podemos dizer que ela é tudo o que todo mundo precisa para viver e realizar seus sonhos. Viver com motivação é valorizar-se, gostar da vida, de si mesmo e vibrar a cada conquista, mesmo que essa conquista seja pequena, ela tem que ter satisfação.

Porém, motivação deve estar presente no início, no meio e no fim dos seus objetivos. Quem se entusiasma com as pequenas conquistas, ganha o merecimento e o aprendizado de ir cada vez mais longe na busca dos seus objetivos, seja financeiramente, emocionalmente ou espiritualmente.

A preguiça é a inimiga número um da motivação. A palavra "não" pode ser a alavanca para você se motivar e buscar os seus objetivos.

Como conseguir a motivação e reanimá-la dentro de você? Há várias maneiras, e uma delas está em conhecer-se melhor, conhecer seu verdadeiro "dom", sua verdadeira vontade de realização, saber seus limites e se motivar para ultrapassá-los. Buscar ser uma pessoa melhor é um atrativo a mais, porque você vai ter a preocupação de falar somente aquilo que gostaria de ouvir e isso vai lhe oferecer satisfação. Esta motivação tem um sabor especial. Estando motivado, a sua vida vai mudar e você estará ajudando o próximo a mudar a dele também.

Saber seu limite e respeitar o limite dos outros pode levá-lo ao sucesso, mas como obter o sucesso se você não se conhece? Se você não procurar se conhecer melhor, não vai saber do que gosta, e se não sabe o que gosta, poderá deixar escapar as boas oportunidades.

A gente costuma ter motivação sempre que aparece algo novo, mas todo dia é um novo dia e cabe a você torná-lo sempre um bom dia. Viver motivado é viver o momento, é buscar o que parece impossível, é transcender as suas manias, a sua vergonha, é livrar-se do apego e buscar a magia de viver em meio à turbulência, com alegria.

Este tesouro chamado motivação está no seu interior. Ela tem a ver com a lei da atração, que atrai e realiza os seus desejos, mas o ideal na busca da motivação é ser disciplinado em seus pensamentos e atitudes.

Motivação é uma decisão pessoal, depende da vontade humana. E não há nada místico, não há nada mais prático para se ter uma vida melhor. Podemos ter tudo, mas nada vem sem a dedicação, sem vontade.

Logo ao acordar, coloque motivação em seu dia e transformará sua vida em prazer, porque tudo se transforma quando se faz motivado.

Você pode estudar e ter muitos conhecimentos, mas se não colocar motivação em seus conhecimentos, não vai encontrar o seu dom, e sua felicidade estará ameaçada.
Deixe a motivação circular em suas veias. O universo perceberá quando você estiver fazendo algo com motivação, e toda essa energia começará a fluir em seu favor.

Esta é a questão, buscar a motivação para melhorar a vida, para que a admiração ganhe destaque. Você tem que polir o seu espírito e fazer crescer a confiança em cada tormenta. Assim, compreenderá que é possível obter o sucesso e a alegria de viver.

*Bernardino Nilton Nascimento

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Os Sapatos dos Outros

Os países de língua inglesa usam um termo muito interessante para explicar a empatia: colocar seus pés nos sapatos dos outros.

Trata-se de um exercício difícil, num primeiro momento, mas, que depois de aprendido, torna-se grande aliado para melhorar as nossas relações com o próximo.

Essa técnica envolve a capacidade de suspender provisoriamente a insistência no próprio ponto de vista, e encarar a situação a partir da perspectiva do outro.

Significa imaginar qual seria a situação caso se estivesse no seu lugar, como se lidaria com o fato.

Isso ajuda a desenvolver uma conscientização dos sentimentos do outro e um respeito por eles, o que é um importante fator para a redução de conflitos e problemas nas relações.

Só vestindo o calçado do outro saberemos se ele é apertado ou não, se machuca aqui ou ali, e assim poderemos compreender e tomar atitudes mais eficazes para consolar e ajudar.

Quem tem a habilidade da empatia consegue desenvolver a compaixão e estender as mãos para auxiliar.

Para que alguém esteja apto a, verdadeiramente, consolar alguém, é indispensável ter a percepção ou mesmo a compreensão do que está sofrendo aquele que busca ou aguarda consolação.

Quem tem o comportamento empático compreende melhor, e julga menos, ou julga com menos severidade.

Quem usa a empatia entende as razões do outro e consegue suavizar o ódio, o rancor, o ressentimento, preparando-se melhor para o perdão.

A empatia ou a falta dela pode determinar se um lar viverá em constante guerra ou harmonia.

Os pais precisam da empatia na educação dos filhos, colocando-se em seu lugar constantemente – evitando as broncas desnecessárias, os comportamentos distanciadores e a falta de contato com as emoções das crianças.

Os filhos devem usar de empatia com os pais, percebendo e entendendo suas preocupações, suas dúvidas, suas inseguranças, e sua vontade de sempre acertar e de fazer o melhor para seus rebentos.

A esposa precisa colocar-se no lugar do marido, o marido no lugar da esposa. Ambos precisam conhecer o mundo do outro, suas angústias, suas dificuldades e o que lhe dá alegria.

Puxa… Que dia terrível você teve hoje! Vou tentar ajudá-lo fazendo uma comidinha bem gostosa para nós dois. Assim esquecemos um pouco dos problemas.

Eis o exemplo de um gesto simples, mas precioso, de empatia.

Ainda outro:

Que trabalheira você tem em casa, meu amor… Acho que você precisa sair um pouco para espairecer, não é? Vamos sair só nós dois para jantar?

A criatividade voltada para o bem nos dará tantas e tantas ideias de como realizar esse processo empático, indispensável para a sobrevivência dos lares.

Se desejamos harmonia e melhoria nas relações, temos que passar pela empatia, indubitavelmente.

Experimentemos usar o sapato do outro. Experimentemos o mundo a partir do ponto de vista do outro. Saiamos do egocentrismo destruidor ainda hoje.

Empatia… Sempre.

quinta-feira, 17 de abril de 2014

PESQUISA

ACESSE O SITE DA VANG FM E DÊ O SEU VOTO PARA O SHOW DA MANHÃ.
PROGRAMA QUE INCLUI A APRESENTAÇÃO DA MENSAGEM DO DIA.

www.radiovanguardafm.com.br 

QUAL O PROGRAMA VOCE MAIS GOSTA DE OUVIR?
CLICK NO SHOW DA MANHÃ.

BRIGADUUUU!

Cesar

Sereia ou Baleia?

Uma academia colocou um outdoor em São Paulo que dizia o seguinte:

Neste verão, qual você vai ser? Sereia ou Baleia?

Uma mulher enviou a eles a sua resposta e distribuiu o seguinte email:

"Ontem vi um outdoor com a foto de uma moça escultural de biquini e a frase:

Neste verão, qual você vai ser? Sereia ou Baleia?


Respondo:

Baleias estão sempre cercadas de amigos.

Baleias tem vida sexual ativa, engravidam e tem filhotinhos lindos.

Baleias amamentam.

Baleias andam por ai cortando os mares e conhecendo lugares legais como a Antártida e os recifes de coral da Polinésia.

Baleias tem amigos golfinhos. Baleias comem camarão à beça.

Baleias esguicham água e brincam muito.

Baleias cantam muito bem.

Baleias são enormes e quase não tem predadores naturais.

Baleias são bem resolvidas, lindas e amadas.

Sereias não existem...

Se existissem viveriam em crise existencial:

- Sou um peixe ou um ser humano? Não tem filhos, pois matam os homens que se encantam com sua beleza. São lindas, mas tristes, e sempre solitárias... Querida academia, prefiro ser baleia!"

(A referida academia retirou o outdoor na mesma semana!)

"Muitas vezes o ser humano se importa tanto com o exterior de uma pessoa (criticando a gordura), a posse de bens materiais, e esquece que o mais importante é o interior, os sentimentos daquela pessoa... Vamos valorizar mais o que somos, e não o que os outros visualizam, cada um sabe como quer estar ou fazer de si... E só assim seremos felizes."

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Eu Sou o Vento

Mais uma lua cheia, mais uma noite clara de luar à alumiar a minha sacada e pratear a minha janela. Mais um janeiro, outro março. Um domingo, outra madrugada sem abraço. 

Olho pro lado, luzes, cores, movimentos, compõem a paisagem, mas nada ainda compõe você. Sons de carros, sirenes e silêncios compondo o momento, mais nada compõe ainda, você.

Outra vez me pergunto onde estás ? E outra vez respondo a mim mesmo:

Você está aqui, em cada palavra. No som ofegante de quando respiro fundo após um pensamento dedicado a ti. Está na essência da inspiração, nas entrelinhas dos textos. No desejo de compartilhar uma noite de lua cheia, na lágrima meio alheia que desce no rosto precisando de consolo. Na palavra sufocada precisando de um desabafo. No abraço que faz sentir-se segura. Está no pedaço de bolo que não foi partilhado, no sorriso que não foi provocado. Está quando sinto frio e o coberto já parece tão clichê, quando sinto medo e a solidão já me fez tanta companhia. Como posso negar que você não existe ? Se você está presente. Se no meu coração tem um lugar só com o teu nome. Se no meu abraço está o encaixe do teu.

Eu sou quem você procura, que ainda não achou. Sou quem você ama, e que ainda não amou. Sou quem você precisa, mais que ainda não se deixou necessitar. Eu sou esse vento que passa por entre a seda de teu rosto, sem se deixar ver, sem se deixar seguir, faceiro, repentino, efêmero. Sou esse vento, que apenas te faz sentir, que eu estou ai e você aqui. Não pode ver, apenas se deixa sentir. E eu vou por entre as árvores, assobiando o teu nome, balbuciando o caminho, onde de fato nós iremos nos encontrar e te amarei "... enfim, com grande liberdade, dentro da eternidade e a cada instante."

terça-feira, 15 de abril de 2014

Oportunidades de Deus

A vida, com seus meneios e caprichos próprios, é incansável. Quando imaginamos que o rumo de nossa existência segue em determinada direção, eis que algum fator surpreendente nos toma de súbito as rédeas do caminhar, levando-nos a outras paisagens.

 Planejamos tal e qual evento, programamos os anos a seguir, e, quando nos apercebemos, fatos que nem imaginávamos possíveis, surgem, descortinando novas estradas.

As mais das vezes pensamos que essas ocorrências não passam de caprichos da vida ou que se trata de mera manobra do acaso.

Porém, ao contrário do que, em repetidas ocasiões, nossa análise pode conceber, o comando de nossa existência está sempre sob a tutela amorosa da Providência Divina.
Não que a vida seja um destino traçado, reto e seguro, ou que nossas ações estejam todas previstas e planejadas por Deus.

A Divindade se faz presente em nossas vidas de outra maneira. Com mãos invisíveis coloca ferramentas de trabalho em nosso caminho.
O que a Providência Divina espera de nós é que tenhamos sucesso e conquistas ao longo da vida.

Porém, não com esse olhar com que vemos a vida, somente do lado de cá, imaginando que sucesso e conquistas se fazem com recursos materiais, fortuna ou status social.
Afinal, as conquistas que devemos insistir em amealhar, na existência, são aquelas que carregamos conosco ao retornar à pátria espiritual.

Em outras palavras, o grande esforço de Deus para conosco é que consigamos juntar os tesouros que possam ser guardados na mente e no coração.
Dessa forma, algumas lições que nos parecem difíceis, e, não raro, achamos que são verdadeiros castigos que a vida nos impõe, representam o esforço do Divino Pai para nosso progresso.

Afinal, de que maneira aprenderíamos a ser mais humildes senão diante de grandes reveses?
Ou, qual seria a maneira mais eficiente para nos tornar mais pacientes?
Qual seria o mecanismo correto para que desenvolvêssemos o sentimento de caridade em relação ao próximo?

Muitas dessas virtudes, de que ainda não dispomos, não se agregam em nossa intimidade apenas através de conselhos ou exemplos que alguém nos ofereça.
Em verdade, conceitualmente, sabemos qual é o caminho de construção de nossa felicidade e paz.

O que ocorre é que ainda somos renitentes, teimosos, quando não, orgulhosos, para seguir aquilo que a consciência nos indica como o rumo melhor.
É nesse momento que Deus nos coloca no caminho lições mais intensas.
Os difíceis problemas de ordem pessoal, a doença a nos minar a saúde, as dores morais que nos desestruturam a vida.

Todas essas e tantas outras situações são, na verdade, oportunidades de Deus.
São os convites que Ele, como Pai Amoroso a desejar nosso progresso, nos oferece, pois sabe termos plenas condições de enfrentar tais situações e vencê-las.

Assim, a cada dificuldade, desafio ou problema que nos surja, percebamos o amor de Deus, nos convidando para seguir adiante, crescendo e conquistando valores de perenidade.

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Agradeça

Agradeça pelas alegrias em sua vida e também pelas turbulências, pois elas nos movem pra frente...

Agradeça por acordar, ver, ouvir, ser...


Agradeça por todo dia aprender, um pouco mais de tudo, de tudo um pouco sem pressa, ao seu tempo, com amor, harmonia e equilíbrio...


Agradeça porque sente que tem que agradecer, não por dever...


Agradeça pelas pessoas que passam em sua vida e que de um jeito ou de outro sempre lhe ajudam a evoluir, a aprender um pouco mais sobre você mesmo...


Conhecendo a si, conseguirá enxergar o mundo como deve ser, sob o olhar do amor, do respeito com a intensidade de quem erra, mas com a verdade de quem assume o que faz, aprende e segue adiante...


Agradeça sempre, assim retribuirá ao Universo o que ele oferece à você...


*Namastê

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Destino


Ontem eu li que o destino é uma caneta e não um livro...

E penso que, seja como for, sofremos muito com más escolhas que fazemos, atitudes e palavra impensadas.

Talvez a caneta sejamos nós mesmo diante de muitas linhas tortas feitas de altos e baixos de uma história que vem construindo ou destruindo cada um de nós.

A vida de ninguém é feita de fotos de Instagram ou frases bonitas no Facebook.

A vida é feita de riso e choros que muitas vezes borram o dia.

Só Deus sabe o que suportamos e como temos lidado com isso.

O melhor lugar pra nós é nas mãos d`Ele. Somente assim escreveremos o que é bom e certo. Mesmo assustados com a "tortura" de algumas trilhas.

Nas mãos de Deus contamos com a Graça de uma borracha chamada misericórdia, com uma régua chamada justiça e a Luz da Verdade que ilumina as lindas cores que só o estojo dos justos colore em paisagens de louvor e gratidão por FÉ.

Vivemos pelos olhos que acreditam no invisível.

Sentimos regidos pelo que é Bom porque desejamos o final de PAZ que Ele sonhou pra nós.

Acredito muito no poder dos inícios.

A motivação e a dedicação com que começamos nossos ciclos define o que colheremos no Final.

Estamos nas primeiras páginas deste ano.

Dia de buscar o que há de BOM e SER o que temos de melhor em nós. Jogue suas sementes!!!!! O jardineiro é dedicado e excelente. Ele não tornará seu tempo em vão.

*Bianca Toledo

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Tenha Esperança


Porque enquanto houver a esperança, nenhum sonho está perdido!

Você faz ideia de como a sua vida está mudada?

Você tem consciência que vive um momento rico, importante e intenso?

É porque na verdade, estamos presenciando um momento de transformação em todos os campos, principalmente no campo da informação, né?

E o ritmo de mudança em nossa vida tem sido muito acelerado.

Estamos avançando velozmente para uma nova era de percepção e consciência e não nos damos conta disso.

Nada tem ficado fora dessa transformação.

Ninguém sabe o que irá acontecer de um dia para outro.

Como é que você está reagindo a estes tempos de mudanças cada vez mais rápidas?

Está se agarrando ao passado, ou acompanhando o fluxo das mudanças?

Onde estão depositadas suas esperanças?

E apesar de todos os desencontros, de todos os obstáculos, das dificuldades…

Apesar das portas fechadas, e que as vezes estão aparentemente fechadas, ainda sim é preciso manter a esperança que vive em você!

A esperança que amanhece com você e percorre o dia todo e se fortalece com as horas.

E quando estiver com os pensamentos confusos e com as ideias não muito claras, não desista!

Quando seu caminho estiver tortuoso e sentir que suas chances estão diminuídas, lembre- se da esperança que deve ter sempre.

Afinal, esperança é a certeza de que algo de bom vai acontecer, certo?

É a confiança que tudo vai dar certo!

Lembre-se sempre que a esperança move a sua vida, faz você andar pra frente, faz você se sentir gente!

E gente importante!

Por isso que é bom perguntar todos os dias quais são seus projetos de vida?

Por que e por quem você tem lutado tanto?

Desendureça o seu coração e abra mais a sua mente!

Acolha as pessoas em sua vida!

Deixe a fé brotar em sua vida.

Tenha fé na vida, em você!

Tenha fé em Deus!

Tenha fé em realizações grandiosas, tá?

E pare de ter sonhos vagos e esperanças pequenas!

Desejo que você nunca desista, porque enquanto houver a esperança, nenhum sonho está perdido! Nenhum!

Bom Dia! Bom divertimento! Sucesso, Saúde e Paz!

“O amor está em você! E a esperança será sempre a sua aliada para libertar os seus medos, o seu orgulho”

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Loucos por viver


Sábado à noite terminando o livro novo: - Loucos por viver. Aqui vai um trecho para vocês....

Na época de cursinho para vestibular, eu fiquei caidinho por uma garota chamada Monica.

Como eu era muito tímido fiquei sem graça de abrir o meu coração e, pior ainda, achava que ela não me dava bola.

Comentei o caso com o Jonas, um amigo de adolescência. E ele me contou uma história que aconteceu com ele:

– Roberto, você se lembra de que eu era apaixonado pela Márcia?

Nenhum de nós poderia esquecer dessa história.

Um dia apareceu uma garota nova no grupo, muito bonita, chamada Márcia. E dois amigos se apaixonaram por ela:

- O Jonas e o Xandinho.

Como o Xandinho era muito hábil para conquistar uma garota, depois de duas semanas eles começaram a namorar e o Jonas, por sua vez, ficou visivelmente chateado.

O drama começou menos de um mês depois.

Depois de ter deixado a Márcia em casa, o Xandinho chegou à casa dele vomitando muito.

Foi levado ao hospital e foi diagnosticado com câncer no cérebro.

Os médicos previram que ele iria morrer em no máximo um mês.

Alguns dias depois ele entrou em coma e nunca mais saiu.

Mas ao contrário das previsões dos médicos ele ainda viveu quatro anos.

Enquanto isso, todos os amigos viam a dedicação da Márcia ao Xandinho e o amor do Jonas por ela.

O tempo passou, eu saí da comunidade e não vi o final da história.

Quando Jonas me falou sobre sua paixão pela Márcia, todas as cenas desse amor passaram novamente pela minha cabeça:

-nA Márcia indo visitar o namorado em coma, o Jonas que continuava apaixonado por ela, os pais e amigos comentando essa situação.

Jonas, então, continuou:

– Essa situação era péssima para mim porque o meu amigo estava morrendo e eu apaixonado pela namorada dele.

Eu sempre prometia pra mim mesmo que ia falar sobre isso com ela, mas na Hora H eu ficava sem graça e mudava de assunto.
Até que um dia eu resolvi acabar com esse drama.

Uma noite, num daqueles bailes de garagem, decidi dançar com ela e peguei um guardanapo na mão.

E disse para mim:

-“Quando você for pegar a mão dela para dançar, então vai ter de soltar o guardanapo. E quando deixar o guardanapo cair da sua mão, você vai dizer o que sente por ela”.

E ele fez exatamente isso...

O Jonas a convidou para dançar e então teve de deixar o guardanapo cair...

E imediatamente disse “eu te amo”...

Quando eu falei isso, completou Jonas, ela teve um momento de surpresa.

Saímos para conversar, falamos da situação e dos nossos sentimentos.

No final da conversa, ela me falou que não pretendia namorar alguém até a morte do Xandinho.

Mas que eu não deveria esperar por ela, pois ela não sentia que era apaixonada por mim. Falou que eu era apenas como um irmão.

Naquele dia eu chorei muito, mas deixei esse amor para trás e toquei minha vida.

Depois de me contar tudo isso, Jonas disse:

– Eu acho que você não deve deixar o seu medo impedir você de abrir o seu coração. Sempre que eu tenho uma situação não resolvida eu procuro falar logo pra pessoa.

Assim, ou eu resolvo a situação com a pessoa de um modo que me deixa satisfeito, ou pelo menos deixo de ficar pensando nisso por um tempo longo demais.

Não fico mais gastando minha energia e minhas esperanças “apaixonado durante vários anos por uma garota que não me ama”!

Como ele sabia que nessa época eu adorava X-salada, Jonas me aconselhou: – Amanhã você convida a Monica para tomar um lanche. Quando você for colocar o Catchup no seu sanduíche, simplesmente fale “Eu te amo”. E depois veja o que vai acontecer. Saia da imaginação e parta para a ação.

Infelizmente, meu medo de ser rejeitado foi maior do que meu amor por ela... E daquele dia em diante eu nunca mais coloquei Catchup !

Depois de vários anos, recebi uma carta da Monica: ela dizia que já estava casada e com dois filhos, mas que não podia deixar de me dizer que eu fui o grande amor da vida dela.

Eu tive vontade de bater minha cabeça na parede! Me senti um estupido total.

Por isso é que eu digo a você: arrisque viver suas emoções.

Lembre-se: o que dói mais na vida, não é ouvir um “não”, ou ser contrariado, ou mesmo ser rejeitado. É não arriscar viver aquilo que grita alto dentro de você para ser realizado.

Quantas vezes eu fugi do amor porque tive medo de ser rejeitado!

Fazer terapia foi muito importante para me ajudar a confiar mais em mim e falar dos meus projetos, não só na vida afetiva, mas também na profissional.

Se você se identifica com essa historia é hora de abandonar medo de sofrer e arriscar mais voce tem arriscado?
*Roberto Shiyashiki.

terça-feira, 8 de abril de 2014

Destino, coincidência, casualidade ou sincronicidade

Esses últimos dias houve muitas perguntas em minha mente e apesar de eu tentar encontrar uma explicação lógica para tudo que acontece eu não consegui responder. Aí vem a dúvida. Talvez seja porque tinha que acontecer, é a vida nos colocando à prova, para ver quão forte e emocionalmente estável estamos.

Nós temos três palavras comuns para isso: destino, coincidência, ou casualidade.
Quando o Universo está rindo de nossas vidas patéticas no meio de tantos eventos infelizes e nós coloca diante de uma nova realidade cheia de esperança e de felicidade, qual destas três palavras devemos levar em conta?

Continuar aceitando a pessoa que nos fere ou aquela coisa material que já não nos serve, mas que ainda nos apegamos um pouco, e de repente algo acontece que muda tudo, fica claro que temos que mudar. Seria o destino, é uma coincidência ou uma casualidade? Não seria sincronicidade?

Destino é geralmente uma sucessão inevitável de acontecimentos relacionada a uma possível ordem cósmica que conduz a vida de acordo com uma ordem natural, da qual nada que existe pode escapar.

Coincidência é quando acontecem eventos com alguma semelhança, mas sem relação de causa e consequência. Por exemplo, jogar uma moeda não viciada e obter três caras consecutivamente é uma coincidência, não existe relação de causa e efeito entre o resultado anterior e o próximo resultado.

Causalidade é a relação entre um evento (a causa) e um segundo evento (o efeito), sendo que o segundo evento é uma consequência do primeiro.

Mas Carl Gustav Jung definiu Sincronicidade como sendo acontecimentos que não se relacionam por uma relação causal e sim por relação de significado. Ou seja, os eventos acontecem não à casualidade, mas por terem um significado igual ou semelhante.
Assim quando vamos a um determinado lugar e encontramos alguém ou algo que gostamos, é porque esse alguém ou coisa tem uma relação de significado conosco (pode ser um gosto, um desejo, um filosofia de vida, etc.).

Destino, coincidência, causalidade ou sincronicidade… o nome não importa.
O que importa é lembrar que parece que precisamos que uma dose de "algo de ruim" aconteça para aceitar e receber a boa que virá em seguida. O importante é não se agarrar ao passado, mas deixar a vida seguir seu curso e parar de se perguntar:

Sou feliz?

Como teria sido se……?

Será que ainda vamos ficar juntos?

Onde errei?

* Por www.horademudar.com.br

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Torne-se um guerreiro pela sua vida

Aquele que tentou e nada conseguiu é superior àquele que não tentou.

(Bud Wilkinson)


Bom dia... Boa tarde... Boa noite... Boa semana!!!

Agradeça a Deus por sua vida...

Agradeço a Deus por ter colocado você no meu caminho.

Além de agradecer, vamos também nos preparar para novos momentos na vida e novos desafios que vem por aí à frente.

Mesmo que em alguns momentos tenhamos medo, tenhamos dúvidas.

Não podemos parar.

Precisamos seguir.

Nesta busca diária para ser um grande guerreiro da vida.

Aliás, você certamente quer saber como podemos ser mais fortes, diante de tantos desafios.

Para você se inspirar, conheça a lição do " Maior do Guerreiro. "

O discípulo chega até seu mestre e lhe pergunta:

- Mestre como faço, para me tornar o maior dos guerreiros?

O Mestre calmamente responde:

- Vá atrás daquela colina e insulte a rocha que se encontra no meio da planície.

- Mas pra que, se ele não vai nem me responder? Indagou o discípulo.

- Então apanha tua espada e golpeie-a com ela, com muita força.

- Mas minha espada quebrará com certeza, Mestre!

- Então, diga-lhe palavras rudes e agrida-a com as mãos.

- Assim vou machucar-me todo. Vou ferir minhas mãos. – Respondeu novamente o discípulo ao mestre. Mostrando um ar de insatisfação com o Mestre.

- E também não foi isso que lhe perguntei, disse o discípulo então. – O que eu quero saber é como eu devo fazer para tornar-me o maior dos guerreiros?

O Mestre diz:

- O maior dos guerreiros é aquele que como uma rocha, não liga para os insultos, nem provocações, mas está sempre pronto para se desvencilhar de qualquer ataque inimigo!

Viu que bela lição podemos extrair desta reflexão !

Assim, podemos concluir que aquela velha máxima que é muito praticada ainda hoje em dia. - " Eu não levo desaforo pra casa ", perde completamente o sentido.

E como tornar-se uma rocha então?

Pela prática diária, refletindo, pensando antes de revidar.

Temos muitos belos exemplos disso pela história.

Então torne-se um mestre em fazer-se um grande guerreiro da vida.

Sigmar Sabin

Professor, Palestrante e Aprendiz da vida .

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Não volto pra casa

18 de fevereiro de 2014 às 01:42. Era por volta das 23 horas quando o telefone toca e a mãe atende ansiosa para saber do seu filho. Ele rapidamente responde: Eu não volto pra casa.

Estas seriam as ultimas palavras que esta mãe ouviria.

Nem ele mesmo sabia a profundidade do que acabara de pronunciar.

Exatamente no dia seguinte por volta das 11 da manhã outra vez o telefone toca.

Desta vez não para dizer estou chegando, mas lamentavelmente para confirmar que ele - seu filho amado - nunca mais voltaria.

Tais palavras ficaram gravadas no meu coração enquanto ouvia esta mãe contar, chorar e lamentar sua grande perda, tentando entender o "por que".

Ela ainda angustiada, me dizia: orei tanto e pedi para que meu filho abandonasse as baladas noturnas, as festas infindáveis e bebidas.

Certamente ele achava que teria muito tempo ou então que ainda era muito jovem para priorizar a Deus e fazer melhores escolhas.

Lembro-me dele ainda adolescente.

Participamos de seu crescimento por um tempo razoável de sua vida, até que não mais fazíamos parte da liderança. Porém, conhecíamos seu talento e simplicidade.

Que dizer diante de tamanha tristeza que invade sua família e a tantos quanto conviveram com ele?

Primeiro, que a vida é breve e que nossas escolhas interferem diretamente em nosso futuro, bem como naqueles que nos amam.
Segundo, a Palavra de Deus diz que a vida passa, é breve. Vivê-la de forma sábia e construtiva faz com que nossa vida seja longa e tenha sentido.
Terceiro, é muito difícil conviver com muitos pais que, durante suas vidas passam muitas horas na expectativa da volta de seus filhos pra casa. Às vezes sem saber onde estão ou com quem estão. Lamentavelmente, esta não é a primeira família a chorar uma perda.

Finalmente, gostaria de deixar aqui uma mensagem de alerta:

- A você jovem que conhece a Verdade da Palavra de Deus, sabe que não há alegria quando Deus fica de lado, não há segurança em viver na zona do perigo, um dia - que você não sabe qual - uma trágica situação poderá colocar-te frente a frente com a morte sem condição de escape, verá que foi tarde demais...

A mãe chorando e sem entender ainda sua grande perda termina o diálogo comigo dizendo: Espero que esta grande perda seja um alerta para muitos jovens que, um dia deram as costas pra Deus, e que reconheçam que só em Cristo há a verdadeira vida.

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Se não houver amanhã?

Sabe, eu que costumava deixar muitas coisas para amanhã, resolvi lhe dizer, hoje, o quanto você é importante para mim, porque quando acordei pela manhã, uma pergunta ressoava na acústica de minha alma:

E se não houver amanhã?

Então, hoje eu quero me deter um pouco mais ao seu lado, ouvir suas ideias com mais atenção, observar seus gestos mais singelos, decorar o tom da sua voz, seu jeito de andar, de correr, de abraçar.

Porque... se não houver amanhã... eu quero saber qual é sua comida preferida, a música que você mais gosta, a sua cor predileta...

Hoje eu vou observar seu olhar, descobrir seus desejos, seus anseios, seus sonhos mais secretos e tentar realizá-los.

Porque, se não houver amanhã... eu quero ter gravada em minha retina o seu sorriso, seu jeito de ser, suas manias...

Hoje eu quero fazer uma prece ao seu lado, descobrir com você essa magia que traz tanta serenidade, quero subir aos céus com você, pelos fios invisíveis da oração.

Hoje eu vou me sentar com você na relva macia, ouvir a melodia dos pássaros e sentir a brisa acariciando meu rosto, colado ao seu, em silêncio... e sem pressa.

Hoje eu vou lhe pedir por favor, agradecer, me desculpar, pedir perdão, se for necessário.

Sabe, eu sempre deixei todas essas coisas para amanhã, mas o amanhã é apenas uma promessa... O hoje é presente.

Assim, se não houver amanhã, eu quero descobrir hoje qual é a flor que você mais gosta e lhe ofertar um belo ramalhete.

Quero conhecer seus receios, aconchegá-lo em meus braços e lhe transmitir confiança...

Hoje, quando você for se afastar de mim, vou segurar suas mãos e pedir para que fique um pouco mais ao meu lado.

Sabe, eu sempre costumo deixar as palavras gentis para dizer amanhã, carinhos para fazer amanhã, muita atenção para prestar amanhã, mas o amanhã talvez não nos encontre juntos.

Eu sei que muitas pessoas sofrem quando um ser amado embarca no trem da vida e parte sem que tenham chance de dizer o que sentem, e sei também que isso é motivo de muito remorso e sofrimento.

Por isso eu não quero deixar nada para amanhã, pois se o amanhã chegar e não nos encontrar juntos, você saberá tudo o que sinto por você e saberei também o que você sente por mim.

Nada ficará pendente...

Quero registrar na minha alma cada gesto seu.

Quero gravar em meu ser, para sempre, o seu sorriso, pois se a vida nos levar por caminhos diferentes eu terei você comigo, mesmo estando temporariamente separados.

Sabe, eu não sei se o amanhã chegará para nós, mas sei que hoje, hoje eu posso dizer a você o quanto você é importante para mim.

Seja você meu filho, minha filha, meu esposo ou esposa, um amigo talvez, você vai saber hoje, o quanto é importante para mim... porque, se não houver amanhã...

Amanhã o sol será o mesmo mensageiro da luz mas as circunstâncias, pessoas e coisas, poderão estar diferentes.

Hoje significa o seu momento de agir, semear, investir suas possibilidades afetivas em favor daqueles que convivem com você.

Hoje é o melhor período de tempo na direção do tempo sem fim...

quarta-feira, 2 de abril de 2014

A Minha Vida depois de Ti

“A minha vida depois de ti…”, mais que um título de um livro, é uma frase que me traz recordações de um passado longínquo e ao mesmo tempo, ainda tão recente. Parece que foi ontem, na verdade, em que a nossa convivência era quase plena no dia-a-dia das nossas vidas, mas já se passaram anos, muitos anos.

É verdade que pensei que a tua presença na minha vida fosse para sempre e com isso, aprendi que o “sempre” é muito tempo. Permaneces ainda hoje na minha vida, mas não da forma como eu gostaria que o fizesses. 
 
Hoje resta-me apenas lembranças daquilo que fui, daquilo que fomos e ao mesmo tempo, daquilo que não conseguimos ser. Hoje ainda resides nos meus pensamentos, é algo que não vou negar, muito menos que ainda sinto saudades tuas ou saudades daquilo que eu fui com a tua presença ao meu lado e por mais voltas que a vida dê, a solidão de quem continua só, ainda não me largou.

Podem ser precisos cerca de mil anos para nos voltarmos a encontrar, ou quem sabe, mais ainda, não interessa! Se tivesse a certeza que nos voltaríamos a encontrar, não me importaria de esperar o tempo que fosse necessário. Mas aprendi que o tempo não existe, o que existe somos nós numa passagem durante um tempo, do qual muita coisa experienciamos e contigo, foram experiências únicas que tive na minha vida. Essas que por mais que tente esquecer teimam em perpetuar-se em lápides de pedra fria, que não me deixam esquecer os dias frios e cinzentos que vivi após a tua ausência.

Mais que estas dores que senti, piores são aquelas por saber que deixei de ser importante para ti e que hoje, nem mesmo faço parte dos teus pensamentos. Custa-me ainda perceber ao certo onde errei, para obter de ti uma tamanha indiferença e que nem mesmo todos estes anos, foram suficientes para aceitares que na realidade, os meus sentimentos por ti, não foram inventados. Se assim fosse, hoje não estaria ainda a escrever tudo isto, mesmo sabendo que é em vão, mesmo sabendo que não vais ler, mesmo sabendo que para ti é indiferente saber sobre o que ainda sinto.

E se pudesse com que por magia, estalar os dedos e obter um desejo, esse mesmo desejo era o de voltar a rever-te. Depois, poderia o Mundo terminar para mim, mas no meu coração e nos meus olhos, estaria estampada a alegria por poder contemplar-te uma vez mais e dizer-te que ainda me és tão especial, como passaste a ser, desde o primeiro dia que tive a felicidade de encontrar-te e fazeres parte da minha vida.

terça-feira, 1 de abril de 2014

Tristeza que fere

O homem chegou em casa, naquela noite, trazendo o mau humor que o caracterizava há alguns meses. Afinal, eram tantos os problemas e as dificuldades, que ele se transformara em um ser amargo, triste, mal humorado.

Colocou a mão na maçaneta da porta e a abriu. A luz acesa na cozinha iluminava fracamente a sala que ele adentrou. Deteve o passo e pôde ouvir a voz do filho de seus quatro anos de idade:

- Mamãe, por que papai está sempre triste?

- Não sei, amor, respondeu a mãe, com paciência. Ele deve estar preocupado com seus negócios.

O homem parou, sem coragem de entrar e continuou ouvindo:

- Que são negócios, mamãe?

- São as lutas da vida, filho.

Houve uma pequena pausa e depois, a voz infantil se fez ouvir outra vez:

- Papai fica alegre nos negócios?

- Fica, sim, respondeu a mãe.

- Mas, então, por que fica triste em casa?

Sensibilizado, o pai de família pôde ouvir a esposa explicar ao pequenino:

- Nas lutas de cada dia, meu filho, seu pai deve sempre demonstrar contentamento. Deve ser alegre para agradar o chefe da repartição e os clientes. É importante para o trabalho dele. Mas, quando ele volta para casa, ele traz muitas preocupações. Se fora de casa, precisa cuidar para não ferir os outros, e mostrar alegria, gentileza, não acontece o mesmo em casa.

- Aqui é o lar, meu filho, onde ele está com o direito de não esconder o seu cansaço, as suas preocupações.

A criança pareceu escutar atenta e depois, suspirando, como se tivesse pensado por longo tempo, desabafou:

- Que pena, hein, mãe? Eu gostaria tanto de ter um pai feliz, ao menos de vez em quando. Gostaria que ele chegasse em casa e me pegasse no colo, brincasse comigo. Sorrisse para mim. Eu gostaria tanto...

Naquele momento, o homem pareceu sentir as pernas bambearem. Um líquido estranho lhe escorreu dos olhos e ele se descobriu chorando.

Meu Deus, pensou. Como estou maltratando minha família.

E, ainda emocionado, irrompeu pela cozinha, abriu os braços, correu para o menino, abraçou-o com força e lhe convidou:

- Filho, vamos brincar?

Não há quem não tenha problemas, lutas e dificuldades. Compete, no entanto, saber administrá-las de forma a que elas não se tornem um fantasma de tristeza, um motivo de auto-compaixão.

Mesmo porque ninguém tem somente coisas ruins em sua vida. Ao lado das lutas constantes, existem sempre as compensações que Deus providencia.

Ter um lar, esposa, filhos, família, pais amorosos é o oásis de paz que a divindade nos concede a fim de que restabeleçamos as forças para o prosseguimento do bom combate.

A alegria espalha bênçãos onde se manifeste.

A alegria pura contamina os que estão em volta. Por isso, recuperemos a coragem na arena de combate que a vida diária nos impõe e vitalizemos a alegria.

Quem alimenta tristezas cria para si e para os seus um clima de intranqüilidade que gera enfermidade.

Não sejamos semeadores de sombras, antes sejamos como o sol que sorri gentil e tudo ilumina onde se faz presente.

Não tenha medo de abrir mão do que você quer para viver o que Deus quer para você

Deus só pode agir naquilo em que O deixamos trabalhar. Às vezes, saímos feridos de um relacionamento, tão machucados, que achamos que o “o a...