terça-feira, 8 de abril de 2014

Destino, coincidência, casualidade ou sincronicidade

Esses últimos dias houve muitas perguntas em minha mente e apesar de eu tentar encontrar uma explicação lógica para tudo que acontece eu não consegui responder. Aí vem a dúvida. Talvez seja porque tinha que acontecer, é a vida nos colocando à prova, para ver quão forte e emocionalmente estável estamos.

Nós temos três palavras comuns para isso: destino, coincidência, ou casualidade.
Quando o Universo está rindo de nossas vidas patéticas no meio de tantos eventos infelizes e nós coloca diante de uma nova realidade cheia de esperança e de felicidade, qual destas três palavras devemos levar em conta?

Continuar aceitando a pessoa que nos fere ou aquela coisa material que já não nos serve, mas que ainda nos apegamos um pouco, e de repente algo acontece que muda tudo, fica claro que temos que mudar. Seria o destino, é uma coincidência ou uma casualidade? Não seria sincronicidade?

Destino é geralmente uma sucessão inevitável de acontecimentos relacionada a uma possível ordem cósmica que conduz a vida de acordo com uma ordem natural, da qual nada que existe pode escapar.

Coincidência é quando acontecem eventos com alguma semelhança, mas sem relação de causa e consequência. Por exemplo, jogar uma moeda não viciada e obter três caras consecutivamente é uma coincidência, não existe relação de causa e efeito entre o resultado anterior e o próximo resultado.

Causalidade é a relação entre um evento (a causa) e um segundo evento (o efeito), sendo que o segundo evento é uma consequência do primeiro.

Mas Carl Gustav Jung definiu Sincronicidade como sendo acontecimentos que não se relacionam por uma relação causal e sim por relação de significado. Ou seja, os eventos acontecem não à casualidade, mas por terem um significado igual ou semelhante.
Assim quando vamos a um determinado lugar e encontramos alguém ou algo que gostamos, é porque esse alguém ou coisa tem uma relação de significado conosco (pode ser um gosto, um desejo, um filosofia de vida, etc.).

Destino, coincidência, causalidade ou sincronicidade… o nome não importa.
O que importa é lembrar que parece que precisamos que uma dose de "algo de ruim" aconteça para aceitar e receber a boa que virá em seguida. O importante é não se agarrar ao passado, mas deixar a vida seguir seu curso e parar de se perguntar:

Sou feliz?

Como teria sido se……?

Será que ainda vamos ficar juntos?

Onde errei?

* Por www.horademudar.com.br

Já passou

Ainda bem que a gente não perde nunca essa mania de acreditar. Que amanhã vai ser melhor. Que o próximo amor virá para ficar. Que essa afliç...