quarta-feira, 2 de abril de 2014

A Minha Vida depois de Ti

“A minha vida depois de ti…”, mais que um título de um livro, é uma frase que me traz recordações de um passado longínquo e ao mesmo tempo, ainda tão recente. Parece que foi ontem, na verdade, em que a nossa convivência era quase plena no dia-a-dia das nossas vidas, mas já se passaram anos, muitos anos.

É verdade que pensei que a tua presença na minha vida fosse para sempre e com isso, aprendi que o “sempre” é muito tempo. Permaneces ainda hoje na minha vida, mas não da forma como eu gostaria que o fizesses. 
 
Hoje resta-me apenas lembranças daquilo que fui, daquilo que fomos e ao mesmo tempo, daquilo que não conseguimos ser. Hoje ainda resides nos meus pensamentos, é algo que não vou negar, muito menos que ainda sinto saudades tuas ou saudades daquilo que eu fui com a tua presença ao meu lado e por mais voltas que a vida dê, a solidão de quem continua só, ainda não me largou.

Podem ser precisos cerca de mil anos para nos voltarmos a encontrar, ou quem sabe, mais ainda, não interessa! Se tivesse a certeza que nos voltaríamos a encontrar, não me importaria de esperar o tempo que fosse necessário. Mas aprendi que o tempo não existe, o que existe somos nós numa passagem durante um tempo, do qual muita coisa experienciamos e contigo, foram experiências únicas que tive na minha vida. Essas que por mais que tente esquecer teimam em perpetuar-se em lápides de pedra fria, que não me deixam esquecer os dias frios e cinzentos que vivi após a tua ausência.

Mais que estas dores que senti, piores são aquelas por saber que deixei de ser importante para ti e que hoje, nem mesmo faço parte dos teus pensamentos. Custa-me ainda perceber ao certo onde errei, para obter de ti uma tamanha indiferença e que nem mesmo todos estes anos, foram suficientes para aceitares que na realidade, os meus sentimentos por ti, não foram inventados. Se assim fosse, hoje não estaria ainda a escrever tudo isto, mesmo sabendo que é em vão, mesmo sabendo que não vais ler, mesmo sabendo que para ti é indiferente saber sobre o que ainda sinto.

E se pudesse com que por magia, estalar os dedos e obter um desejo, esse mesmo desejo era o de voltar a rever-te. Depois, poderia o Mundo terminar para mim, mas no meu coração e nos meus olhos, estaria estampada a alegria por poder contemplar-te uma vez mais e dizer-te que ainda me és tão especial, como passaste a ser, desde o primeiro dia que tive a felicidade de encontrar-te e fazeres parte da minha vida.

A fé em Deus torna todos os sonhos possíveis e todas as dores passageiras

A fé em Deus nos transforma. Quando confiamos nele, uma transformação intensa e poderosa acontece dentro de nós mesmos todos os dias. Todos ...