terça-feira, 10 de setembro de 2019

Por um mundo com menos dedos apontados e mais mãos estendidas

O grande objetivo de muitas pessoas se tornou dificultar a vida do outro, ao invés de trabalhar para facilitar as suas próprias.

O desejo de conquistar aquilo que se busca foi substituído pelo prazer de ver o outro tão perdido quanto nós mesmos, e isso está acabando pouco a pouco com a nossa humanidade.

Acreditamos fielmente que o nosso sucesso depende do fracasso do outro e, por isso, tentamos sabotar as outras pessoas, até mesmo aquelas que sempre apoiam a nossa felicidade e se sacrificam pelo nosso bem.

 As pessoas que amam os animais estão em verdadeira conexão com o universo

 Pensar é difícil, é por isso que a maioria das pessoas prefere apenas julgar

 Meus animais me tratam com mais amor e empatia do que a maioria das pessoas ao meu redor

Nosso mundo está cheio de dedos apontados. Achamo-nos no direito de criticar as pessoas ao nosso redor pelos motivos mais supérfluos possíveis, como se fôssemos os donos da verdade e só houvesse uma maneira certa de fazer as coisas. Gastamos o nosso tempo colocando as outras pessoas para baixo e condenando cada um de seus passos.

Criticamos os outros porque não temos nada de bom para falar sobre nossas próprias vidas e ocultamos as nossas falhas tentando agir com superioridade, mas a verdade é que, no fundo, sofremos com a falta de iniciativa que leva a uma vida autêntica.

Apontar o dedo parece-nos confortável, porque quanto mais focamos na vida alheia, menos precisaremos trabalhar em tudo o que existe de errado em nós mesmos, e não é assim que devemos ocupar o nosso tempo.

Todos nós somos alvos de preconceitos e ignorância, em todos os lugares onde vamos. Até mesmo aqueles que nos apontam os dedos também já tiveram dedos apontados para si.
A luta contra a maldade e a falta de respeito deve ser de todos nós. O mundo não precisa de pessoas lutando umas contra as outras, precisa de mãos estendidas, de amor incondicional e de empatia. Não devemos criticar e julgar as outras pessoas, quando poderíamos abraçá-las, mostrando todo o nosso amor e apoio.

Já temos que passar por tantas situações difíceis em nossas vidas diariamente, se não pudermos contar com o apoio de quem está ao nosso lado, tudo fica ainda mais difícil do que deveria ser.

Não podemos ser inimigos uns dos outros, nem acreditar que só estaremos bem quando outra pessoa estiver mal. Quanto mais dedos apontados, mais distantes nos tornamos de uma vida próspera e completa, porque a felicidade só chega nos corações daqueles que têm a humildade de reconhecer as coisas boas naqueles ao seu redor.

O mundo precisa de menos dedos apontados e mais mãos estendidas. Substitua os julgamentos por abraços e a inveja por admiração.

Seja uma luz positiva na escuridão do mundo. Isso transformará a sua vida e a vida daqueles ao seu redor.

*Luiza Fletcher


Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.



Direitos autorais da imagem de capa: Pixabay.

Já passou

Ainda bem que a gente não perde nunca essa mania de acreditar. Que amanhã vai ser melhor. Que o próximo amor virá para ficar. Que essa afliç...