terça-feira, 22 de março de 2016

Não importa os outros

Nascemos, crescemos
E em alguns momentos
Aprendemos a viver
Eis a razão de cada passo
E de cada erro
Os dias de ontem
Se tornaram história
Nada mais que
Passos desta trajetória
O que foi
Já não mais importa
Mas sim o que pode ser
E o que será
E o que será de nós
Depois deste novo momento?

Será que devemos dar ouvidos
Para palavras que galopam o vento?

Claro, pois notícia ruim
Sempre chega assim
Rapidamente aos ouvidos
De quem se quer destruir
É por isso, que precisamos resistir
Não importa o que os outros dizem
Mal sabem de suas próprias vidas
Como saber de outras?
Ainda mais das nossas
Que corremos distantes destas margens...

Sim, temos um passado
Como qualquer outro que caminha por ai
Caímos, aprendemos e continuamos
Agora estamos aqui, próximos
De algo que nos faz bem
Depois de tantos caminhos perdidos
Finalmente encontramos algo
Que nos parece um abrigo
E, por isso, tantas línguas bifurcadas
Tentam nos envenenar
Desfilando palavras simplesmente
Para nos distanciar
Mas, sejamos fortes e não esqueçamos
Do que passamos
E que o ficou no ontem
Serve apenas para nos lembrar
Onde não queremos mais errar...

Não importa os outros
Tudo que importa
É que temos um ao outro.

Carta de uma filha que perdeu o pai

Cresci em um lar com a presença de um pai, uma mãe e uma irmã. Mas percebi que apesar de viver mais de vinte anos ao lado do meu pai, eu não...