terça-feira, 25 de setembro de 2012

Espinhos


Durante a era glacial, muitos animais morriam por causa do frio. Os porcos-espinhos, percebendo esta situação, resolveram se juntar em grupos, assim se agasalhavam e se protegiam mutuamente. No entanto, com a convivência, um problema sério surgiu: os espinhos de cada um feriam os companheiros mais próximos, justamente os que forneciam calor.
Incomodados com a situação, tornaram a se afastar uns dos outros e como consequência, voltaram a morrer congelados. A espécie de porcos espinhos estava, então, novamente ameaçada de extinção…
Com o passar do tempo, com a solidão aumentando e a morte pelo frio dizimando toda a espécie, eles perceberam finalmente que precisavam fazer uma escolha: Desapareceriam da face da Terra ou aceitavam os espinhos do semelhante. Com sabedoria, decidiram voltar e ficar juntos. Aprenderam assim a conviver com as pequenas feridas que uma relação muito próxima podia causar, já que o mais importante era o calor do outro. Desta forma, Sobreviveram.
MORAL DA HISTÓRIA:
O melhor relacionamento não é aquele que une pessoas perfeitas mas, aquele onde cada um aceita os defeitos do outro e consegue perdão pelos próprios defeitos. Pense nisso! São justamente as pessoas mais próximas que mais nos ferem… Nossas expectativas e exigências são tão grandes que não enxergamos que, como nós, elas também tem defeitos. Dos inimigos esperamos tudo, mas de quem amamos exigimos uma perfeição que na maioria das vezes chega a ser irreal. Exigimos, julgamos, sentenciamos sem perceber que também temos espinhos. Não enxergamos que nunca, NUNCA encontraremos uma família perfeita, amigos perfeitos, filhos perfeitos, marido ou esposa perfeita. Assim como nós nunca seremos perfeitos.
Quando deixamos o orgulho e arrogância de lado, quando aceitamos perdoar e nos disponibilizamos a viver realmente o amor que Cristo nos ensina, aí sim conseguimos transformar o ambiente. Aí sim vemos as bênçãos de Deus sendo liberadas em nossas vidas.
Enquanto nos fechamos para o amor, enquanto permitimos que as trevas da arrogância nos dominem, não podemos ver a ação transformadora de Deus, porque onde há trevas não há luz. E se as trevas dominam nossa vida o que esperar de nossos relacionamentos?
Quando nos deixamos levar pelo ódio e rancor, somente excitamos mais contendas. Mas quando nos rendemos ao amor, tudo se transforma. O amor supera todas as coisas. O amor cura feridas, perdoa ofensas, abençoa, libera, cuida. O amor nunca falha !
Antes de exigir mudança, observe as suas falhas, procure concertar os seus defeitos porque com certeza o seu esforço será notado, será recompensado Pense nisso, plante a semente do amor e você verá os frutos aparecerem. Aceite e ame seus amigos, seus familiares, seu amor, do jeitinho que são. A mudança que tiver que acontecer, acontecerá naturalmente. Como os espinhos, as imperfeições fazem parte de nossa natureza, não julgue, não se afaste, não sofra! Aceite, conviva, ame!
Deixe o orgulho de lado, e Deus fará a parte dele. Pense nisso e seja feliz !!

Descanse a mente e o coração. Se for de Deus, vai dar certo!

Precisamos nos permitir confiar em que Deus está fazendo o seu trabalho e o melhor da vida nos chegará no momento certo. Muitas vezes, quand...