sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Passageiro

Tudo começa ao nascer, você se lembra de algo que tenha 
vivido quando bebê? - Mas é claro que não! Você consegue 
se lembrar de como era o timbre do seu choro? E qual era a 
musica que sua mãe cantava para te acalmar? O gosto do 
colostro, você se lembra? É claro que não! Mas desde quanto 
precisamos nos lembrar exatamente do que passou para 
saber que passamos? Eu não me lembro do timbre do meu 
choro, mais sei que era alto o bastante para que a minha 
mãe me escutasse e viesse rápido me acolher. Não me
lembro qual era a canção que me ninava mais sei que de fato 
me acalmava. Não me lembro do gosto do meu alimento, 
mais sei que foi ele quem me deu força para viver. 

Tudo é passageiro, a infância, a juventude, a vida... Tudo! 
Coisas acontecem, alguns sonhos são realizados, outros 
esquecidos... Assim como amigos. São pessoas entrando e 
saindo na nossa vida o tempo todo, e pior sem permissão, 
sem dizer nada, algumas ainda se sentem no direito de sair e 
deixar a porta aberta, algumas são rudes, ao sair quase 
quebram a porta do nosso coração, outras... Saem de 
mansinho, pensando que não vão fazer falta, e quase nos 
levam com elas. Algumas pedem pra sair, e saem com o 
nosso consentimento. A vida é assim, passageira. 

Isso acontece também com o amor, conhecemos um alguém 
especial, que faz nossos pés saírem do chão, tira o nosso 
fôlego e é capaz de fazer das nossas noites as mais 
completas, isso é amor! Mas como tudo é passageiro... Os 
nossos pés ficam cansados, ficamos ofegantes, nossas noites 
tornam-se tortuosas e sem fim. Isso é desamor. Mas não se 
esqueça de tudo passa! 

NADA é perfeito, nada é para sempre. Não existem sonhos 
impossíveis! Se foi possível sonhar é possível realizar! 

O verdadeiro amor é mesmo para sempre, mas se renova a 
cada dia. 

A vida é como um jogo, existem fases difíceis pelas quais 
precisamos passar, existem forças que tentam te derrubar, mas precisamos mostrar que somos mais fortes. 
Se você perder, comece de novo! Só não morra. No jogo você pode reiniciar, na vida... Não dá pra voltar. 
Tudo passa. Aqui, você e eu, e todos somos apenas 
passageiros.

Não é que eu seja indiferente. É que cuidar da minha vida já dá um trabalhão danado.

Confesso. Eu não estou nem aí para certas coisas. Respeito quem acredita que “o desprezo é o contrário do amor” e outras teses. Mas eu disco...