terça-feira, 3 de maio de 2016

Cuidar é essencial

Conta-se que havia uma jovem que tinha tudo: um marido maravilhoso, filhos perfeitos, um emprego que lhe rendia um bom salário e uma família unida.

O problema é que ela não conseguia conciliar tudo. O trabalho e os afazeres lhe ocupavam quase todo o tempo. Ela estava sempre em débito em alguma área. Se o trabalho lhe consumia tempo demais, ela tirava dos filhos. Se surgiam imprevistos, ela deixava de lado o marido… E assim, as pessoas que ela amava eram deixadas para depois.

Até que um dia, seu pai, um homem muito sábio, lhe deu de presente uma flor muito rara, da qual só havia um exemplar em todo mundo.

O pai lhe entregou o vaso com a flor e lhe disse:

“Filha, esta flor vai lhe ajudar muito, mais do que você imagina! Você terá apenas que rega-lá de vez em quando e, conversar um pouquinho com ela. Se assim fizer, ela enfeitará sua casa e lhe dará em troca esse perfume maravilhoso”.

A jovem ficou muito emocionada, afinal a flor era de um beleza sem igual.

Mas o tempo foi passando, os problemas surgiam. O trabalho consumia todo o seu tempo, e a sua vida, que continuava confusa, não lhe permitia cuidar da flor. Ela chegava em casa, e a flor ainda estava lá, não mostrava sinal de fraqueza ou morte, apenas estava lá, linda, perfumada. Então ela passava direto.

Até que um dia, sem mais nem menos, a flor morreu. Ela chegou em casa e levou um susto. A planta exuberante, estava completamente morta, suas raízes estavam ressecadas, suas flores murchas e as folhas amareladas. A jovem chorou muito, e contou ao pai o que tinha acontecido.

Seu pai explicou:

“Eu já imaginava que isso aconteceria e, infelizmente, não posso lhe dar outra flor, porque não existe outra igual a essa. Ela era única, assim como seus filhos, seu marido, sua família e seus amigos. Todos são bençãos que você ganhou, mas você tem que aprender a regá-los, podá-los e dar atenção a eles, pois assim como a flor, os sentimentos também morrem. Você se acostumou a ver a flor sempre lá, sempre viçosa, sempre perfumada, e se esqueceu de cuidar dela”.

Por fim, o pai amoroso e sábio concluiu:

“Filha, cuide das pessoas que você ama.”

E você, está cuidando das pessoas que ama? Já disse que os ama e quanto os ama hoje? Pode ser pai, mãe, irmão, parentes em geral, amigos e amigas, colegas de trabalho, até mesmo um estranho de quem você gostou de graça, do nada, sem mais nem menos.

Será que você está adubando suas plantas (sua relações interpessoais, seus relacionamentos de qualquer ordem)?

Se estiver, continue… e ame mais, muito mais. Até porque se não for demais não será nunca o bastante.
Se não estiver, passe a amar e demonstrar isso.
Cuidado, atenção, zelo e carinho fazem toda a diferença.

Excelente terça a todos.

Tem gente que está na pior e quer te ver pior que ela

A pessoa achou que sabia de tudo. Bateu no peito e gritou. Disse ser a dona da verdade. Taxou suas palavras como ofensivas, pois não se alin...