sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Convivendo com pessoas difíceis

Seja no trabalho, faculdade, família ou qualquer outra forma de convivência humana, incluindo casamentos e namoros, nunca estamos isentos de nos deparar-mos com pessoas que possuem características que as tornam mais difíceis e muitas vezes não ter noções “jogo de cintura” pode inviabilizar este relacionamento. Mas existem formas de se minimizar os efeitos desgastantes deste tipo de relação.
Para a convivência com pessoas e em especial “pessoas difíceis” é importante primeiro ter noções de seus limites, vontades, caráter e se realmente se inclinam a ter relações pacificas (esse último se não houver…).
Quatro principais forças que combinadas ou não são características em pessoas de difícil relacionamento, trata-se de motivações e não de tipos de pessoas difíceis, pois sabemos que existem muitos tipos, o que motiva pode ser mais interessante para se conhecer.
1. Carência, que pode estar relacionadas ao amor, carinho, afeto, atenção, são necessidades emocionais e por muitas vezes estão presentes em um nível acima das demais pessoas.
2. Situação econômica (crise financeira) ou falta de algum bem ou serviço que seja importante para a pessoa,causando mal estar e desejo.
3. Quem são seus modelos, quem segue e em quem se espelha.
4. Caráter ou valores, a parte mais delicada e mais difícil de se lidar, pois está relacionada com sua educação, ambiente, formação, trabalho, religião e etc.
Uma vez que se tenha ao menos alguma referência de qual é a lógica que move uma pessoa difícil, podemos obter diálogos mais proveitosos, sabendo seus pontos fracos (não para atacar, pois a finalidade é dialogar) para se proteger, para aplicar uma massagem no ego ou suprir (dar a sensação) a carência, nivelar a conversa (ao menos por um período) nos pontos de interesse da pessoa ou de concordância entre as partes e depois baseado em afirmações dela, construir uma base para a sua realidade.

O confronto só servirá se você estiver decidido a não tentar ter um dialogo pacifico, não deboche, não zombe, não irrite.
Esteja pronto para aceitar que em alguns casos você não irá conseguir o que deseja ou em outras palavras não irá vencer.
Este trabalho não é fácil, pois depende inicialmente de nós próprios, pois as vezes nosso orgulho e nossos próprios valores e interesses, estão tão arraigados que chegam a nos tornam intransigentes quanto ao nossos interesses, mas na verdade nem estamos propondo que que nossos interesses sejam mudados e sim que no momento de dialogo com uma pessoas difícil use técnicas de estratégia e tenha paciência, saiba como trazer a pessoa para o seu ponto de vista.
Desejamos manter uma convivência aceitável com estas pessoas difíceis você e ela devem aceita-la como ela é. Jamais se pareça ou se coloque em posição inferior, não é isso que propomos, pois poderá iniciar um processo de dominação pela outra parte.
Não se irrite, não use de provocações e da mesma forma não aceite provocações, encare como um jogo de xadrez onde mesmo que não pareça, você está no comando, pelo simples fato de ser consciente do que realmente esta acontecendo.
Seja sincero, saiba que a rejeição poderá ocorrer (o que não pode ocorrer é a extinção do dialogo), se precisar dizer não, seja educado e gentil e não pareça sínico, seja firma, diga que não é possível e infelizmente isso não poderá ser assim, não argumente demais, apenas seja firme.
Demonstre interesse em entender a pessoa e que pretende ajuda-la, saiba que você poderá se machucar, mas que não vale a pena sentar-se na sarjeta com pena de si, para alcançar sucesso precisará saber que precisa se levantar e resgatar a força e não existem fórmulas mágicas, apenas sabedoria.
Em ultimo caso algumas pessoas difíceis podem ir além do ataque verbal, se isto acontecer, não reaja, mas considere não ser interessante continuar nesta busca, algumas pessoas devem realmente afastadas de nossas vidas.

Seja valente

Seja corajoso. Mesmo que você não seja, finja ser. Ninguém vai saber dizer a diferença. Não permita que o telefone interrompa momentos impor...