sexta-feira, 30 de março de 2012

Um tanto mais


Você guarda a impressão de haver esgotado o estoque de todos os seus recursos, em determinada tarefa de amor, mas se você perseverar um tanto mais no devotamento, ninguém pode prever os louros de luz que brilharão em seu passo.
Você está doente e pretende obter licenças de longo prazo, mas se você continuar um tanto mais em serviço, ninguém pode prever o tesouro de forças novas que lhe aparecerá no caminho.
Você encontrou imensas dificuldades no exercício das boas obras e anseia fugir delas, mas se você persistir um tanto mais na construção da beneficência, ninguém pode prever o triunfo que as suas horas recolherão, nas fontes vivas da caridade.
Você acredita que não pode tolerar o amigo importuno, o filho teimoso, o irmão inconsciente, a esposa inconstante ou o marido insensato, mas se você suportar um tanto mais a luta em família, ninguém pode prever a extensão do júbilo porvindouro em seu ninho doméstico.
Você supõe que o azar é o seu clima e chora na bica do desespero, mas se você cultivar um tanto mais de fidelidade às próprias obrigações, ninguém pode prever a amplitude do seu êxito, no amanhã que vem perto.
Você experimenta enorme cansaço e não quer dar ouvidos ao companheiro de longa conversa, mas se você esticar um tanto mais o seu sacrifício, ninguém pode prever os prodígios da colheita de bênçãos que surgirão dos seus breves minutos de gentileza.
Observe que você mesmo para realizar isso ou aquilo, exige incessantemente dos semelhantes um tanto mais de bondade, um tanto mais de cooperação, um tanto mais de tempo, um tanto mais de carinho...
O gênio é a paciência que não se acaba.
É justo que você deseje um tanto mais de felicidade, mas para isso, é necessário que você ajude um tanto mais a felicidade dos outros.
Repare você as lições da vida e compreenderá que a vitória no bem é sempre trabalhar conforme o dever e servir... um tanto mais.
*   *   *
O mestre da antiguidade, Confúcio, elaborando ideias a respeito da perseverança, afirma:
Se há pessoas que não estudam ou que, se estudam, não aproveitam, elas que não se desencorajem e não desistam.
Se há pessoas que não interrogam os homens instruídos para esclarecer as suas dúvidas ou o que ignoram, ou que, mesmo interrogando-os, não conseguem ficar mais instruídas, elas que não se desencorajem e não desistam.
Se há pessoas que não meditam ou que, mesmo que meditem, não conseguem adquirir um conhecimento claro do princípio do bem, elas que não se desencorajem e não desistam.
Se há pessoas que não distinguem o bem do mal ou que, mesmo que distingam, não têm uma percepção clara e nítida, elas que não se desencorajem e não desistam.
Se há pessoas que não praticam o bem ou que, mesmo que o pratiquem, não podem aplicar nisso todas as suas forças, elas que não se desencorajem e não desistam.
O que outros fariam numa só vez, elas o farão em dez. O que outros fariam em cem vezes, elas o farão em mil, porque aquele que seguir verdadeiramente esta regra da perseverança, por mais ignorante que seja, tornar-se-á uma pessoa esclarecida; por mais fraco que seja, tornar-se-á necessariamente forte.

quinta-feira, 29 de março de 2012

Se eu tivesse...


Se eu tivesse falado do amor que sentia, se eu tivesse perdoado, aconselhado, se eu tivesse me calado...
Estas são afirmativas que costumam fazer parte dos nossos pensamentos em alguns momentos da vida.
Diante da perda de um ente querido ou no momento em que sabemos estar próxima a nossa partida para a Pátria Espiritual, a sensação de que se poderia ter feito muito mais, é causa de uma das grandes dores do ser humano.
Pensamos que poderíamos ter sido mais cuidadosos nos relacionamentos com os amigos e amores, ter nos doado mais ao próximo, realizado aquele sonho... ou simplesmente poderíamos ter amado mais.
O arrependimento pelo bem que não foi feito é doloroso.
Conveniente seria se vivêssemos a vida sem precisar de um dia empregar essas frases, que demonstram que algo poderia ter sido feito e que agora, não mais nos é possível fazê-lo.
Muitas vezes justificamos o abandono de um objetivo por não termos as condições que julgamos ideais para cumpri-lo.
Dizemos a nós mesmos que não temos o dinheiro ou o tempo suficiente, o poder ou a autoridade, que não temos coragem ou disposição, que somos velhos demais ou jovens demais ou que temos saúde de menos.
Essas afirmativas apenas demonstram o nosso desânimo frente às situações que a vida nos apresenta.
Colocamo-nos facilmente na condição de depender de algo ou de alguém para agir, quando toda ação depende exclusivamente da nossa própria vontade.
*  *  *
Tenhamos coragem e entusiasmo para fazer o que consideramos correto, para agir de acordo com o que a nossa própria consciência nos orienta e para fazer o que for preciso em defesa dos nossos sonhos.
Obstáculos sempre serão encontrados e dificuldades pessoais todos nós as temos pois fazem parte do estágio evolutivo em que nos encontramos.
Com coragem, paciência e disciplina seremos capazes de vencer as dificuldades.
Quando nos mantemos ligados a Deus, sentindo-O em nosso íntimo, qualquer objetivo que nos propusermos a alcançar não nos parecerá distante e encontraremos a força necessária.
Seja a realização de uma grande obra ou apenas um pedido sincero de perdão a alguém que estimamos, se não tivermos coragem, acabaremos por deixar esquecida a nossa vontade.
Diante da história de nossas vidas, olhemos para trás para perceber o quanto já aprendemos, o quanto já crescemos.
E, no caso de constatar que não fizemos as melhores escolhas ao longo da nossa jornada, que usamos mal a liberdade que Deus nos concedeu para escolher os próprios caminhos, não deixemos o desânimo se instalar.
Sempre há uma boa lição a ser retirada das experiências vividas.
É hora de caminhar com fé e entusiasmo no coração. Hora de fazer renascer a esperança, deixar germinar a coragem e enxergar que somos capazes de realizar esse ou aquele feito.
A coragem nos impulsiona a agir.
Vivamos com a sensação de estar fazendo o melhor que pudermos para que, um dia, quando chegar a nossa hora de partir, não precisemos dizer para nós mesmos: Se eu tivesse...

quarta-feira, 28 de março de 2012

Você

Não é fome de pão que tenho, é fome de ti, de um abraço teu. Não é uma doença que como mortalha rasga meu peito brando mas é a distância que me separa de um carinho teu. Não é a luz do sol que me ofusca os olhos e faz lacrimejar, mas é a minha ignorância de não saber como te agradar. E o que me torna quase um mendigo, um pedinte na porta de uma catedral, não é faltar-me dinheiro, mas é ter em meu coração amor igual a este meu.

E o tempo, este fator determinante, guarda a rude esperança de um dia ser reconhecido por você. Um bom amante sabe esperar a dama, respeita e a ama mesmo sem ser correspondido. Eu espero você como alguém faminto espera o pão à boca, como um poeta espera uma palavra que lhe descreva. Pois essa visão de teus olhos que tenho, é a graça que preciso. E o meu conforto é a paz que sinto, quando estou perto de ti.

Hoje estendo a mão pra te tocar mas toco o vento, declaro palavras de amor mas a única resposta é o eco de um silêncio. Enquanto muitos se calam diante de ti, eu bobo de amor vou me desmanchando em palavras para quem sabe achar alguma que me console ou me faça esquecer.
Se eu olho pro lado e está vazio, eu sei, é porque você não está aqui. O bom disso é que este lugar está guardado esperando, quem sabe o momento certo, a hora certa. Difícil é imaginar, sonhar, quando parece que o meu mundo gira ao contrário do seu. Quando os meus esforços em me aproximar só parecem me deixar ainda mais longe. E todos os passos que eu dou só sinto que me levam pra qualquer lugar menos pro seu lado.

Mas no meu coração existe algo que ainda não me deixou parar e nem desistir, talvez seja porque nesse caso o que eu vejo, não tem nada haver com o que sinto. E isso indica que todas as possibilidades da cega paixão me enlouquecer foram substituídas por uma decisão consciente de querer amar e lutar por alguém como você. E nessa caminhada que decidi trilhar, se eu me perder que seja pra te encontrar, que se o mundo girar ao contrário que seja pra compensar as horas que você está a frente.

Talvez eu não seja o melhor cara que você conhece, mas eu me esforço e tento ser, e mostrar alguém que pra você também valha a pena. Por tanto tempo a ausência foi o meu maior fator criativo - mas agora mesmo que você não esteja do meu lado eu sei que você está em um lugar muito mais perto que é no meu coração - E o meu fator criativo hoje tem nome, mudou de "alguém" para "você".
 
postado por: RomanticoRebelde

terça-feira, 27 de março de 2012

Reações Violentas



Está se tornando comum as pessoas reagirem com violência ao mal que lhes acontece, ou àquilo que está em desacordo com os seus desejos.
Exatamente como a criança indisciplinada reage, gritando, jogando coisas quando suas vontades não são atendidas, as pessoas estão se permitindo agredir, revidar.
Quando o trânsito está lento há os que xingam a administração pública que não planeja vias melhores para o escoamento rápido dos veículos.
Se a loja informa que o artigo em oferta acabou, há os que se acham no direito de agredir os funcionários, acusando-os de propaganda enganosa.
Se o caixa se engana no troco, logo se afirma que ele é um indivíduo desonesto, desejando engordar o próprio salário.
Se a empregada pede para sair um pouco mais cedo, dizendo que deve levar o filho ao médico, logo alguém diz que ela não deseja trabalhar, que está inventando mentiras.
Se alguém esbarra em outra pessoa na rua, de imediato gritam alguns que o sujeito é mal educado, malcriado. Um abuso!
Em síntese, estamos vivendo uma época de muita agressividade. E nos queixamos da violência que toma conta das ruas, sem atentarmos que nós mesmos, muitas vezes, também agimos com violência.
Talvez por isso, um grande militar, desejando se espiritualizar, escolheu um sábio religioso e lhe perguntou:
Onde começa o inferno?
O pensador experiente meditou e falou: Por que um homem sem escrúpulos deseja saber onde começa o inferno? Cheio de armas destruidoras de vida, acerca-se de mim para perguntas tolas. O que espera que lhe diga, eu, que sou um homem de paz e justiça?
Antes que continuasse, o militar o interrompeu, levantando a espada e exigindo, cheio de raiva, que o sábio o respeitasse.
Sem qualquer receio, o homem velho esclareceu:
Aqui começa o inferno: na raiva descontrolada.
O oficial compreendeu e, num gesto rápido, tornou a colocar na bainha a espada, pedindo desculpas.
O sábio então o esclareceu: Homem, neste seu gesto começa o céu.
*   *   *
A raiva pode ser comparada a uma faísca portadora do poder de atear grandes incêndios. Basta uma palavra mal pensada, um gesto imprevisto para a gerar.
Quando solta, desencadeia conflitos inúteis e destruidores.
O homem que alimenta a raiva e se deixa dominar por ela, se torna bruto e violento.
Os antídotos para a raiva são a humildade que leva o indivíduo a reconhecer a própria fragilidade; a paciência, que lhe permite acompanhar o desenvolvimento da questão; a tolerância que entende a dificuldade alheia; enfim, o amor que é abençoada luz em todas as circunstâncias.

segunda-feira, 26 de março de 2012

Reclame menos, agradeça mais e viva feliz!


Aquela gripe inesperada era tudo que ele não precisava. Justo nesse dia!
Ele estava ardendo em febre e mesmo assim implorava para sua mãe para ir ao cinema. Afinal de contas, hoje era quinta feira e era o dia da continuação da sua série favorita.
Se ele perdesse essa parte de hoje, ficaria sem entender a próxima parte.Dona Rebecca não queria saber de argumentos, com aquela gripe e com esse "febrão" ele teria que ficar em casa e pronto. Ai dele se desobedecesse!.
Uma angústia passou pelos olhos do menino. Escondeu a cabeça sob as cobertas e chorou.

Chorou ao lembrar-se das dificuldades da vida, da pobreza em que viviam, e do filme que era exibido em séries todas às quintas-feiras lá no Cine Ok. A série era o "Vale dos desaparecidos" e era o único filme que ele e o irmão pagavam para ver, afinal aquele velho golpe de andar de costas quando o povo saia do cinema não funcionava no Cine Ok.

Chorando e com a febre subindo, o menino pensava em Deus e na sua justiça. Por quê ele tinha que ficar com febre justo hoje? Por quê na quinta-feira? Que injustiça era essa? Tantos dias diferentes para ficar doente, e justo hoje ele amanhece com essa febre que só veio para atrapalhar tudo...

Adormeceu com a febre que insistia em queimar. Acordou horas depois com os gritos dos amigos.

Ao abrir os olhos no quarto humilde, o garoto viu aquele monte de amiguinhos falando ao mesmo tempo. Ele não entendia nada, era muita gente , muitas palavras e nenhum entendimento. Só quando seu irmão pediu silêncio foi que ele soube que havia escapado da morte. O Cine Ok havia pegado fogo naquela tarde de quinta-feira e haviam muitas vítimas.
Por isso, quando você não entender o porquê de uma doença, daquele pneu furado pela manhã, o trem que não chega, o avião que não sai, o carro que você não consegue comprar, os pequenos acidentes que te atrasam em um compromisso, faça como o menino, chamado Senor Abravanel, que aos 12 anos descobriu que Deus cuidava dele e com certeza tinha uma missão muito maior do que aquele filme de quinta-feira á tarde.

Será que a sua febre não está te livrando de uma tragédia? Não é hora de agradecer?

Agradecendo por tudo que recebemos, nós não caímos no risco de sermos injustos, nem com Deus, nem com ninguém.

Reclame menos, agradeça mais e viva feliz!

Paulo Roberto Gaefke


(História real baseada na vida de Silvio Santos)

sexta-feira, 23 de março de 2012

O sentido secreto da vida


Há um sentido profundo na superficialidade das coisas.
Uma ordem inalterável no caos aparente dos mundos.
Vibra um trabalho silencioso e incessante dentro da imobilidade das plantas:
no crescer das raízes, no desabrochar das flores,
no sazonar dos frutos.
Há um aperfeiçoamento invisível dentro do silêncio de nosso eu:
nos sentimentos que florescem, nas ideias que voam,
nas mágoas que sangram.
Uma folha morta não cai inutilmente. A lágrima não rola em vão.
Uma invisível mão misericordiosa suaviza a queda da folha.    Enxuga o pranto da face.

A poetisa paranaense Helena Kolody nos leva, de forma magistral, a uma breve viagem pela busca de sentido na existência.
Ela apresenta a postura humilde da criatura perante seu Criador, aceitando Suas razões, Suas leis, mesmo não tendo pleno entendimento delas.
O homem, ainda na adolescência do intelecto e na infância da moral, começa a descobrir que há um sentido profundo e maior em tudo.
Não há o acaso nem o caos na regência Divina do Universo.
A lei do trabalho diz que tudo trabalha no Cosmo. Um operar silencioso e incessante encontrado desde os seres mais simples até os mais complexos.
Tudo trabalha rumo à harmonia, à ordem, ao entendimento.
Tudo se aperfeiçoa com o passar do tempo.
A lei do progresso estabelece o crescimento inevitável. É uma força viva, que pode ser apenas retardado por um tempo, mas nunca evitado indefinidamente.
O aperfeiçoamento dentro de nosso eu é a conquista das virtudes da alma.
A cada instante na vida temos oportunidades de melhorar, de nos tornarmos mais maduros espiritualmente. Essas conquistas vão nos trazendo, naturalmente, a felicidade.
A felicidade é proporcional à soma das perfeições alcançadas pelo Espírito.
Os bons sentimentos florescem. As ideias nobres ganham asas. As mágoas sangram e se curam, cedo ou tarde.
Nenhuma folha morta pende dos galhos enfraquecidos de nosso ser, sem ser amparada por mãos seguras no caminho até o chão.
Nossas lágrimas não rolam em vão.
Quando, com sabedoria, olhamos para nossa própria dor e perguntamos: O que você deseja me ensinar? - estamos dando passo decisivo para a libertação do sofrimento que ainda devassa nosso íntimo aprendiz.
Uma invisível porém, sempre presente mão misericordiosa, suaviza a queda da folha, enxuga o pranto da face.
A Providência Divina é a solicitude de Deus para com as criaturas.
Nunca ficamos sem consolo, sem amparo e sem abraço.

Redação do Momento Espírita, com versos do poema O sentido secreto da vida, de Helena Kolody, do livro Viagem do espelho, ed. Ócios do ofício.Em 22.03.2012

quinta-feira, 22 de março de 2012

Medo: você encara ou foge?



Felizmente, todos os medos são aprendidos; ninguém nasce com temores. Medos, por conseguinte, podem ser “desaprendidos” se praticarmos a auto-disciplina repetidamente ao medo até que ele vai embora.
São os medos mais comuns que nós experimentamos, que muitas vezes sabotam toda a esperança para o sucesso, o medo do fracasso, da pobreza e da perda do dinheiro. Estes medos fazem com que as pessoas evitem os riscos e rejeitem as oportunidades que aparecem diante delas, tudo porque elas tem medo do fracasso.

Existem muitos outros medos que interferem na nossa felicidade. As pessoas temem a perda do amor ou a perda de seus empregos e sua segurança financeira. As pessoas temem passar vergonha ou serem zombadas. As pessoas temem a rejeição e a crítica de qualquer tipo. As pessoas temem a perda do respeito ou estima dos outros. Estes e muitos outros medos vão se acumulando ao longo da vida.

Medo paralisa ação
A reação mais comum em uma situação de medo é a atitude de, “eu não posso!” Este é o medo do fracasso e das perdas que nos impede de agir. Ele é experimentado fisicamente, quando as pessoas estão realmente com medo, sua boca e garganta secam, seu coração começam a bater. Às vezes elas respiram de forma atrapalhada e seu estômago ”embrulha”. Muitas vezes se sentem tão mal que precisam correr para o banheiro.
Estas são todas as manifestações físicas do padrão inibidor do hábito negativo, que todos nós experimentamos de vez em quando. Esse medo paralisa a ação. Ele muitas vezes desliga o cérebro e faz com que o indivíduo “desvie” para a reação de “lutar ou fugir”. O medo é uma emoção terrível que mina a nossa felicidade e pode viver a nossa volta ao longo da vida.
Visualizar-se vivendo sem medo
Ao visualizar-se vivendo com confiança e competência em uma área onde você está com medo, sua imagem visual serão eventualmente aceitas por sua mente subconsciente como instruções para o seu desempenho. Sua auto-imagem, a maneira de ver a si mesmo e pensar sobre si mesmo, é eventualmente alterada se começar a alimentar sua mente com fotos mentais positivas de si mesmo executando sempre o seu melhor.
Usando o método do “ato como se”, você andar, falar e transportar-se exatamente como você faria se você estivesse completamente sem medo em uma situação particular, irá transformar sua vida. Você irá andar de forma reta e segura, sorrindo, movendo-se rapidamente e com confiança e em todos os aspectos, agindo como se você já tivesse a coragem que você deseja e precisa.
A lei da reversibilidade diz que “se você se sentir de uma certa maneira, você agirá em consonância com esse sentimento.” Mas se você agir de forma coerente com esse sentimento, mesmo se você não se sentir assim, a lei da reversibilidade cria a sensação para que seja consistente com suas ações.
Este é um dos maiores avanços na psicologia do sucesso. Desenvolver a coragem que você deseja baseada na disciplina repetidamente e para fazer as coisas que você tem medo até que o medo desapareça — e ele vai desaparecer!

Confrontar seus medos
Sua capacidade de enfrentar, lidar e agir, apesar de seus medos é a chave para o sucesso e sua felicidade. Um dos melhores exercícios que você pode praticar é identificar uma pessoa ou situação em sua vida que você tenha medo e resolver lidar com essa situação de medo imediatamente. Não permitir que ele faça você infeliz nem mais um outro minuto. Resolva enfrentar a situação ou pessoa e deixe o medo para trás.

Encare o medo
Quando você identificar o medo vá em direção dele, enfrente com disciplina e determinação.Enfrente o medo e o supere! Além do mais, à medida que seus medos começam a ser encarados e superados, sua auto-confiança começa a aumentar, e os possíveis futuros medos começam a nascer bem menores e muito mais controlados.
Por outro lado, quando você faz do medo ou pessoa maior do que eles realmente são, seu medo fica cada vez maior. Logo ele domina seu pensamento e sentimento, preocupa você durante o dia e muitas vezes mantém você acordado durante a noite.
Lidar com o medo diretamente
A única maneira de lidar com o medo é enfrentá-lo cara a cara. A tendência natural de muitas pessoas é negar que eles têm um problema causado pelo medo de algum tipo. Eles têm medo de enfrentá-lo. Por sua vez, torna-se uma importante fonte de estresse, infelicidade e doenças psicossomáticas.
Esteja dispostos a lidar com a situação ou pessoa diretamente.
Quando você se obrigar a enfrentar qualquer situação de medo em sua vida, sua auto-estima  irá aumentar e o sentimento de orgulho pessoal também.

quarta-feira, 21 de março de 2012

Para ti

Há quem prefira voar, há quem prefira sonhar como também há quem saiba que viver é mais que comprar e comer. A liberdade torna-se sempre numa decisão, numa procura ou numa viagem com aventura para encontrar o teu propósito. Isso faz com que possas voar mais alto e alcances as tuas metas, novos horizontes com novos pensamentos que te levarão para novas perguntas, fazendo que cresças espiritualmente e se torne na chave do teu êxito.

Cair e levantar é lograr a perfeição numa oportunidade que não podes desperdiçar, porque se Deus está contigo, quem poderá estar contra ti? Apenas tu poderás estar contra ti mesma por não quereres assumir que tens a vida que sempre desejaste ter, seja ela uma vida rica ou pobre. Enquanto batalhares contra ti, perderás as forças e energias contaminando o teu mundo em lamentações e sofrimento com a ilusão de que a salvação está por entre aqueles que te rodeiam.

Eu apenas quero dizer-te para nunca deixares de aprender. A vida é só uma com constantes ensinamentos. Nunca deixes de te esforçares, não pelo os outros, mas sempre por ti mesma. A esperança existe como os rios que nunca deixam de correr para o oceano, nem as estrelas deixarão de brilhar e eu acredito que uma delas consegues alcançar.

Perdoa-me então por estar novamente a pensar em ti, mas somente tu fazes parte da minha mente e do meu ser. Perdoa-me também pelas noites que te faço presente nos meus sonhos por pensar em ti e no muito que digo – agora – por ser apenas teu amigo, mas podem passar mil dias, mil anos, eu nunca soltarei as tuas mãos para que assim estejas sempre no meu coração.

O que dissemos o tempo pode levar, e tão distante colocar, que chegará um dia que de nada vamos lembrar. O tempo só não apagará as palavras em formas de poesia que por mim foram escritas um dia é, com isso que vais ter que conviver, de vez em quando, em algum lugar vais ler algo que foi escrito para ti.

Não acredito que isso te fará sofrer, mas pelo menos fará com que reconheças em cada verso, em cada linha, em cada palavra, que eu fui um homem apaixonado por ti…

terça-feira, 20 de março de 2012

Colar de pérolas

Todas as vezes que nos deparamos com alguém que nos chama a atenção pelas suas virtudes, capacidade ou inteligência, é inevitável questionar de onde vêm tais capacidades.
Há quem imagine serem apenas dons, presentes de Deus para alguns que nascem ungidos, abençoados dessa maneira especial.
Se o coração é generoso alegam ser essa virtude presente dos céus.

 Se a competência é intelectual afirmam ser presente da Divindade.
Esquecem-se tais pessoas de que essa situação não é coerente com a bondade e justiça de Deus, que estaria preferindo a uns e preterindo outros.
Há quem busque explicações na ciência. Imaginam que as capacidades morais ou intelectuais são frutos da genética, de uma combinação favorável do DNA. Um fruto do acaso.
Esses julgam que a vida é obra de fatores aleatórios, como um jogo matemático, onde a probabilidade fosse a condutora de valiosos fatores.
No entanto, todos os nossos dons, virtudes e capacidades são frutos do esforço de cada um de nós.
Ao caminharmos pelas estradas da vida, nas mais variadas expressões físicas, nascendo ora aqui, ora acolá, experienciando diversas oportunidades e desafios, vamos colhendo nossas experiências.
Dessa forma, talentos, virtudes, inteligência não são obra do acaso genético, nem tampouco presente Divino.
Cada um de nós cultivou aquilo que palpita em nossa intimidade.
Assim, cada uma das capacidades que hoje surgem em nossa mente e em nosso coração, são a resultante dos esforços pessoais realizados em algum momento.
Vamos, ao longo da jornada de Espíritos imortais, que somos todos nós, cultivando os valores de Deus, que jazem latentes em nossa intimidade.
É esse caminhar, a perseverança e o esforço pessoal que vão nos permitindo colecionar tesouros para a alma.
Tal qual um cultivador de pérolas, vamos montando nosso colar, fiando aos poucos as virtudes que desenvolvemos.
Por isso nossas virtudes serão umas mais brilhantes, outras com uma coloração diferente, algumas com uma geometria particular. Cada uma, porém, com seu brilho próprio.
Como pérolas em harmonioso colar, vão sendo acrescidas aos poucos, adornando nossa alma com seu brilho.
Dessa forma, poderemos ter todas as virtudes e valores que queremos, todas as capacidades e competências que desejamos.
Basta o esforço individual, o investimento no coração e na mente.

Cientes dessas verdades, prossigamos, abrindo mão das paixões e desejos que não nos enriquecem.
Abramos espaço em nossa intimidade para que nos ornemos das mais belas pérolas que a Divindade nos oportuniza.

segunda-feira, 19 de março de 2012

Opinião de Alguém

Você se importa com a opinião que os outros têm a seu respeito?
Se a sua resposta for não, então você é uma pessoa que sabe de si mesma. Que se conhece. É auto-suficiente.
No entanto, se a opinião dos outros sobre você é decisiva, vamos pensar um pouco sobre o quanto isso pode lhe ser prejudicial.
O primeiro sintoma de alguém que está sob o jugo da opinião alheia, é a dependência de elogios.
Se ninguém disser que o seu cabelo, a sua roupa, ou outro detalhe qualquer está bem, a pessoa não se sente segura.
Se alguém lhe diz que está com aparência de doente, a pessoa se sente amolentada e logo procura um médico.
Se ouve alguém dizer que está gorda, desesperadamente tenta diminuir peso. Mas se disserem que é bonita, inteligente, esperta, ela também acredita.
Se lhe dizem que é feia, a pessoa se desespera. Principalmente se não tem condições de reparar a suposta feiúra com cirurgia plástica.
Existem pessoas que ficam o tempo todo à procura de alguém que lhes diga algo que as faça se sentir seguras, mesmo que esse alguém não as conheça bem.
Há pessoas que dependem da opinião alheia e se infelicitam na tentativa de agradar sempre.
São mulheres que aumentam ou diminuem seios, lábios, bochechas, nariz, para agradar seu pretendido. Como se isso fosse garantir o seu amor.
São homens que fazem implante de cabelo, modificam dentes, queixo, nariz, malham até à exaustão, para impressionar a sua eleita.
E, quando essas pessoas, inseguras e dependentes, não encontram ninguém que as elogie, que lhes diga o que desejam ouvir, se infelicitam e, não raro, caem em depressão.
Não se dão conta de que a opinião dos outros é superficial e leviana, pois geralmente não conhecem as pessoas das quais falam.
Para que você seja realmente feliz, aprenda a se conhecer e a se aceitar como você é

Não acredite em tudo o que falam a seu respeito. Não se deixe impressionar com falsos elogios, nem com críticas infundadas.
Seja você. Descubra o que tem de bom em sua intimidade e valorize-se.
Ninguém melhor do que você para saber o que se passa na sua alma.
Procure estar bem com a sua consciência, sem neurose de querer agradar os outros, pois os outros nem sempre dão valor aos seus esforços.
A meditação é excelente ferramenta de auto-ajuda. Mergulhar nas profundezas da própria alma em busca de si mesmo é arte que merece atenção e dedicação.
Quando a pessoa se conhece, podem emitir dela as opiniões mais contraditórias que ela não se deixa impressionar, nem iludir, pois sabe da sua realidade.
Nesses dias em que as mídias tentam criar protótipos de beleza física, e enaltecer a juventude do corpo como único bem que merece investimento, não se deixe iludir.
Você vale pelo que é, e não pelo que tem ou aparenta ser. A verdadeira beleza é a da alma. A eterna juventude é atributo do espírito imortal.
O importante mesmo, é que você se goste. Que você se respeite. Que se cuide e se sinta bem.
A opinião de alguém só deve fazer sentido e ter peso, se esse alguém estiver realmente interessado na sua felicidade e no seu bem-estar.
Nenhuma opinião que emitam sobre você, deve provocar tristeza ou alegria em demasia.
Os elogios levianos não acrescentam nada além do que você é, e as críticas negativas não tornarão você pior.
Busque o autoconhecimento e aprenda a desenvolver a auto-estima.
Mas lembre-se: seja exigente para consigo, e indulgente para com os outros.
Eis uma fórmula segura para que você encontre a autoconfiança e a segurança necessárias ao seu bem-estar efetivo.
E jamais esqueça que a verdadeira elegância é a do caráter, que procede da alma justa e nobre.
Pense nisso, e liberte-se do jugo da opinião dos outros

sexta-feira, 16 de março de 2012

Maturidade

 
Maturidade é ter o poder de controlar a raiva e de resolver divergências
sem violência nem destruição.
Maturidade é ter paciência e disposição para abrir mão de um prazer
imediato, com vistas a uma vantagem a longo prazo.
 
 
Maturidade é conseguir enxergar uma árvore em especial em meio à floresta.

Maturidade é ter perseverança, é empenhar-se a fundo num programa,
a despeito da oposição e dos contratempos desalentadores.
Maturidade é ter abnegação, é atender às necessidades alheias.
Maturidade é ter a capacidade de enfrentar o desagradável e a
decepção sem nos tornarmos amargos.


Maturidade é ter humildade. Uma pessoa madura consegue dizer:
"Perdoe-me." E, quando fica provado que estava com a razão, não
sente a necessidade de se vangloriar: "Eu não disse?"


Maturidade significa credibilidade, integridade e cumprimento da
palavra.

Os imaturos encontram pretexto para tudo. São os retardatários
crônicos, os contadores de vantagens, que falham no momento das
crises. A vida dessas pessoas é um emaranhado de promessas não
cumpridas, assuntos inacabados e amizades desfeitas.


Maturidade é ter a capacidade de viver em paz com o que não se pode
mudar.

quinta-feira, 15 de março de 2012

Você viu a chuva ?

Você viu a chuva ? Ela me fez pensar... Na minha vida e na sua. Ontem foi mais um belo dia de verão, decorado de luz, calor, cores...

Borboletas vadiavam por entre flores de todos os matizes e passarinhos cantarolavam, rasgando os ares.

Mas, de repente, nuvens escuras borraram o azul do céu e grossos pingos dágua surgiram dispostos a encerrar o espetáculo da Natureza em festa. O ar se fez abafado, o sol se perdeu nas nuvens, as flores desbotaram na sombra, as borboletas se esconderam...

Mas, curiosamente, estranhamente, notei que os passarinhos, refugiados nas copas das árvores, continuavam cantando! Quantas vezes, diante dos obstáculos naturais da existência, nós nos estendemos em longas lamentações ou num desânimo inútil e nocivo?...

Ou nos perdemos a maldizer a vida, a reclamar da sorte, a condenar a Deus?... Abafamos o calor do nosso sorriso num semblante marcado, triste, destrutivo e auto-piedoso. Esquecemos entre as nuvens o sol da esperança, desbotando a própria personalidade nas sombras egoístas do Por que comigo?

Quando deveríamos entender que estamos na vida para vivê-la, fruindo suas alegrias, mas também passando por seus tropeços. Passando por eles, não estacionando neles!

Bom seria que encarássemos a vida como as aves: percebendo os seus obstáculos como chuvas de verão!

Entendendo que, mesmo escondido entre nuvens espessas, o sol radioso - esperança de dias melhores - continua a brilhar, inatingível!

E que, mesmo que a chuva abençoada das privações nos impeça, por hora, os passeios habituais, convidando-nos à viagem para dentro de nós próprios, mais tarde tudo se modifica, o sol volta a reluzir, as borboletas ressurgem e a vida nos chama a vôos mais altos!

Saibamos então cantar nos momentos chuvosos como nas tardes ensolaradas... Aprendamos que dificuldade é aprendizado, sofrimento é prova e dor é oportunidade de crescimento...

Depende de nós! Cantemos à vida, sempre !

quarta-feira, 14 de março de 2012

Sonhos...


O dia amanheceu com um despertar calmo e tranquilo, trazendo até mim uma enorme vontade de confidenciar-te aquilo que estava a sentir naquele momento. Quis dizer-te que te amo, como gosto de ti, que te adoro e infinitas palavras que não conseguiriam descrever na realidade este sentimento que guardo dentro de mim. 

Talvez tenha sido o resultado de um sonho que acabara de me abandonar, mas que deixou em mim um sorriso no rosto, misturado com uma profunda tristeza por entender que tudo não passava de um sonho e que daí em diante, tudo seria igual. No sonho, tive o privilégio de beijar o teu rosto, abraçar-te e sentir do teu corpo uma reciprocidade, manifestada com gestos de carinho. Foi tudo tão real, tão prazeroso que se dependesse de mim, ficaria eternamente naquele sono profundo. Recordo ainda do teu sorriso, dos teus dedos que suavemente deslizavam no meu rosto, do braço que se estendia pelas minhas costas e aproximava o meu corpo do teu. Entretanto, saíste ao pé de mim e numa noite com o céu estrelado, fui pedindo às estrelas cadentes o teu regresso, mas uma vez mais, tudo não passou de um simples sonho.

Porém, fico agradecido pela oportunidade que me foi dada, em que por breves instantes pude esquecer a saudade que atormenta o meu peito e mesmo que hoje não saiba onde te encontrar, além de dentro do meu coração, foi-me dada a certeza que existes e o tempo que já passou, não foi capaz de apagar este sentimento que tenho por ti. Pode o Mundo dar muitas mais voltas, as nossas vidas ficarem ainda mais distantes, nada me fará com que deixe recordar a Mulher que eu mais amei no meu mais profundo coração, na minha mais profunda alma, sem ter que justificar tudo aquilo que acabo de escrever.

Os dias que se acumulam em meses, que por sua vez se transformam em anos, residem cá dentro as recordações de muitos momentos vividos a dois e que hoje apenas se manifestam em retratos que se vão desgastando com o tempo. Neles, manifestam-se duas vidas que outrora se uniram numa só e que subitamente decidem trilhar caminhos diferentes, levando a uma separação que em mim ainda dói. Ainda sinto a tua falta e mais falta sinto de mim, daquilo que consegui ser diante da tua presença serena na minha vida. Nunca mais voltei a ser Eu, nem Tu voltaste a ser a mesma, pela razão do amor em épocas passageiras, virou mágoa, revolta e alguma raiva entre nós. Fomos tão pouco, lutámos ainda menos por uma razão que podia ser a nossa, a razão das nossas vidas. E é isso que ainda hoje me lamento. Baixei os braços rapidamente na esperança que o amanhã viesse modificar os contornos e unir de novo os nossos caminhos, para que juntos pudéssemos voltar a trilha-los.

A esperança morreu, a solidão tomou conta de mim e em momentos de desespero, ainda suplico que as nossas vidas se voltem a encontrar, ao som de um piano que entoe notas de uma singela melodia. Ainda de encontro nas ondas do mar, figura-se nelas a revolta que sinto cá dentro por continuar a viver alimentado por sonhos que jamais se transformarão em realidade, porque a tua teimosia, o teu orgulho, não permite que aceites o que tanto desejo – o desejo de voltar a amar-te com todas as forças e crenças existentes na minha vida e que decido ofertá-las somente a ti, por seres para mim, a Mulher que mais amo, mas que ao mesmo tempo, a Mulher que mais me provoca um vazio que até hoje sou incapaz de preencher.

Gostava que soubesses que aproximam-se datas cruciais e vitais para esta minha vida e seria importante que delas fosses uma participante activa. Não importa que seja um singelo “olá” ou que dos erros que cometi, foste capaz de os perdoar, aliviando assim um peso que carrego às costas. Se assim fosse, concluía que tinha cumprido tudo que havia para cumprir. Amei e fui feliz, abri mão de ti – perdi-te para sempre, mas não prevalece a dúvida, prevalece sim, que fui um Homem capaz de amar, nos bons e menos bons momentos das nossas vidas e que hoje, daria o meu corpo, a minha alma, a minha vida só para te ver feliz, agradecendo a cada amanhecer por te ter conhecido.

terça-feira, 13 de março de 2012

Lucros


 
No Evangelho, há uma interessante passagem conhecida como A parábola do rico insensato.
Trata-se de um homem que havia trabalhado muito para ajuntar bens.
Quando finalmente se deu por satisfeito, propôs-se a gozar de sua fortuna.
Contudo, o Senhor da vida deliberou nessa mesma noite promover o regresso do rico ao plano espiritual.
Daí se colocou a questão: Para quem seria tudo o que ele tinha ajuntado?
Essa lição não poderia ser mais atual.
Em todos os agrupamentos humanos, palpita a preocupação de ganhar.
O espírito de lucro alcança os setores mais singelos.
Meninos, mal saídos da primeira infância, mostram-se interessados em amontoar egoisticamente alguma coisa.
Mães numerosas abandonam seu lar a desconhecidos, a fim de experimentarem a mina lucrativa.
Pais deixam de dar atenção a sua família, enquanto multiplicam ao extremo as horas de trabalho.
Nesse sentido, a maioria das criaturas converte a marcha evolutiva em corrida inquietante.
No entanto, por trás do sepulcro, ponto de chegada de todos os que saíram do berço, a verdade aguarda o homem e interroga: O que você trouxe?
O infeliz tende a responder que reuniu vantagens materiais.
Diz que se esforçou para assegurar a posição tranquila de si mesmo e dos seus.
Examinada, porém, a sua bagagem, quase sempre as pretensas vitórias são derrotas fragorosas.
Elas não constituem valores da alma, nem trazem o selo dos bens eternos.
Atingida semelhante equação, o viajor olha para trás e sente frio.
Prende-se, de maneira inexplicável, aos resultados de tudo o que amontoou na crosta da Terra.
A sua consciência se enche de sombrias nuvens.
E a voz do Evangelho lhe soa aos ouvidos: Pobre de você, porque seus lucros foram perdas desastrosas.
E o que tem ajuntado, para quem será?
É importante meditar sobre essa lição enquanto se está a caminho.
Os bens do mundo são preciosos enquanto instrumentos de realização da paz.
O trabalho é um meio de vida e não de morte.
A título de enriquecer ou ter mais conforto não compensa esquecer o essencial.
É inútil brindar os filhos com coisas e não se fazer presente em suas vidas, com palavras e exemplos dignos.
As posições tão cobiçadas no mundo sempre terminam por trocar de mãos.
Constitui loucura convertê-las no objetivo da existência.
É preciso viver no mundo, sem ser do mundo.
Fazer os sacrifícios necessários à vida na Terra.
Mas jamais esquecer que se está apenas de passagem por ela, com destino ao infinito.
Pense nisso

segunda-feira, 12 de março de 2012

Ninguém é Insubstituível ?

Na sala de reunião de uma multinacional o diretor nervoso fala com sua


equipe de gestores. Agita as mãos, mostra gráficos e, olhando nos olhos de cada um ameaça:

- "ninguém é insubstituível"!

A frase parece ecoar nas paredes da sala de reunião em meio ao silêncio.

Os gestores se entreolham, alguns abaixam a cabeça. Ninguém ousa falar

nada.

De repente um braço se levanta e o diretor se prepara para triturar o

atrevido:

- Alguma pergunta?

- Tenho sim. E Beethoven?

- Como? - o encara o diretor confuso.

- O senhor disse que ninguém é insubstituível e quem substituiu Beethoven?

Silêncio… O funcionário fala então:

- Ouvi essa estória esses dias, contada por um profissional que conheço e achei muito pertinente falar sobre isso. Afinal as empresas falam em descobrir talentos, reter talentos, mas, no fundo continuam achando que os profissionais são peças dentro da organização e que, quando sai um, é só encontrar outro para por no lugar. Então, pergunto: quem substituiu

Beethoven? Tom Jobim? Ayrton Senna? Ghandi? Frank Sinatra? Garrincha? Santos Dumont? Monteiro Lobato? Elvis Presley? Os Beatles? Jorge Amado? Pelé? Paul Newman? Tiger Woods? Albert Einstein? Picasso? Zico? Etc.?…

O rapaz fez uma pausa e continuou:

- Todos esses talentos que marcaram a história fazendo o que gostam e o que sabem fazer bem, ou seja, fizeram seu talento brilhar. E, portanto, mostraram que são sim, insubstituíveis. Que cada ser humano tem sua contribuição a dar e seu talento direcionado para alguma coisa. Não estaria na hora dos líderes das organizações reverem seus conceitos e começarem a pensar em como desenvolver o talento da sua equipe, em focar no brilho de seus pontos fortes e não utilizar energia em reparar seus

'erros ou deficiências'?

Nova pausa e prosseguiu:

- Acredito que ninguém se lembra e nem quer saber se BEETHOVEN ERA SURDO , se PICASSO ERA INSTÁVEL , CAYMMI PREGUIÇOSO , KENNEDY EGOCÊNTRICO, ELVIS PARANÓICO… O que queremos é sentir o prazer produzido pelas sinfonias, obras de arte, discursos memoráveis e melodias inesquecíveis, resultado de seus talentos. Mas cabe aos líderes de uma organização mudar o olhar sobre a equipe e voltar seus esforços, em descobrir os PONTOS FORTES DE CADA MEMBRO. Fazer brilhar o talento de cada um em prol do sucesso de seu projeto.

Divagando o assunto, o rapaz continuava.

- Se um gerente ou coordenador, ainda está focado em 'melhorar as fraquezas' de sua equipe, corre o risco de ser aquele tipo de ‘técnico de futebol’, que barraria o Garrincha por ter as pernas tortas; ou Albert Einstein por ter notas baixas na escola; ou Beethoven por ser surdo. E na gestão dele o mundo teria PERDIDO todos esses talentos.

Olhou a sua a volta e reparou que o Diretor, olhava para baixo pensativo.

O voltou a dizer nesses termos:

- Seguindo este raciocínio, caso pudessem mudar o curso natural, os rios seriam retos não haveria montanha, nem lagoas nem cavernas, nem homens nem mulheres, nem sexo, nem chefes nem subordinados… Apenas peças… E nunca me esqueço de quando o Zacarias dos Trapalhões que 'foi pra outras moradas'. Ao iniciar o programa seguinte, o Dedé entrou em cena e falou mais ou menos assim: "Estamos todos muito tristes com a 'partida' de nosso irmão Zacarias... e hoje, para substituí-lo, chamamos:…NINGUÉM…Pois nosso Zaca é insubstituível.”

Concluiu, o rapaz e o silêncio foi total.

Conclusão:

PORTANTO NUNCA ESQUEÇA: VOCÊ É UM TALENTO ÚNICO! COM TODA CERTEZA NINGUÉM TE SUBSTITUIRÁ!

"Sou um só, mas ainda assim sou um. Não posso fazer tudo..., mas posso fazer alguma coisa. Por não poder fazer tudo, não me recusarei a fazer o pouco que posso."

"NO MUNDO SEMPRE EXISTIRÃO PESSOAS QUE VÃO TE AMAR PELO QUE VOCÊ É… E OUTRAS… QUE VÃO TE ODIAR PELO MESMO MOTIVO… ACOSTUME-SE A ISSO… COM MUITA PAZ DE ESPÍRITO…"

É bom para refletir e se valorizar

sexta-feira, 9 de março de 2012

Pessoas bem Sucedidas

O que faz uma pessoa ser bem sucedida?

Vários fatores contribuem para que isso aconteça. Mas existem algumas características que essas pessoas têm em comum. Veja, abaixo, quais são elas:

1 - Todas elas trabalharam duro para chegar lá. Não há dinheiro fácil no mundo. O sucesso exige trabalho duro, e só é alcançado pelos que se dispõem a enfrentar esse trabalho.

 2 - Pessoas bem sucedidas são honestas. O sucesso por meios desonestos dura pouco. O vendedor mentiroso e enrolador pode garantir a primeira venda, mas certamente nunca irá criar uma clientela...

3 - Pessoas bem sucedidas são perseverantes. Tentam até conseguir.

 4 - Pessoas bem sucedidas são, na maioria das vezes, amigáveis e gostam de pessoas. É isso que permite que tenham facilidade em estabelecer contato e em liderar outros, quando necessário.

5 - Pessoas bem sucedidas gostam de aprender novas coisas. Durante toda a vida. Aprender significa crescer. Curiosidade intelectual é a chave para uma das maiores vantagens na competição profissional - a informação atualizada. Aprender significa não só adquirir novos conhecimentos profissionais. Significa, também, aprender com os próprios erros.

6 - Pessoas bem sucedidas sempre entregam mais do que prometem. Essa é uma regra de ouro - prometa a menos, entregue a mais. Assim, você não cria expectativas desnecessárias. E, ao entregar o que prometeu, causará uma agradável surpresa ao entregar mais do que prometeu.

 7 - Pessoas bem sucedidas procuram soluções quando encontram um problema pela frente. Não perdem tempo se queixando, porque vêem os problemas como oportunidades de se superarem. Assim, as pessoas bem sucedidas são, normalmente, aquelas que acham soluções - enquanto o resto se queixa...

Conhecendo essas características, faça uma pequena avaliação de si mesma. Qual delas é mais importante para você? Qual é a que você considera indispensável? Qual você gostaria de incorporar ao seu comportamento profissional?

Que tal escolher uma delas e "trabalhar" no seu desenvolvimento durante o próximo mês?

Se você realmente se aplicar, verá que os resultados podem ser muito bons.

quinta-feira, 8 de março de 2012

A IMPORTÂNCIA DE SER MULHER

Há sempre uma mulher à sua espera Com os olhos cheios de carinho E as mãos cheias de perdão Ponha um pouco de amor na sua vida” Vinícius de Moraes

É muito importante ser mulher. Somos da mesma natureza da Mãe de Jesus. Entretanto, para merecermos uma homenagem e ganharmos um dia dedicado a nós outras mulheres precisaram ser sacrificadas.

 08 DE MARÇO é o DIA INTERNACIONAL DA MULHER.

 Por que só lembrarmos de homenagear a mulher, com respeito e carinho, nesse dia? Na maioria dos outros dias do ano só ouvimos falar de desrespeito, deboches, violência, indiferença, deslealdade e minimização da importância da mulher em quase todos os aspectos da sua vida. Biblicamente, Deus criou a mulher a partir de uma "Costela do Homem". As costelas formam pares.
 
Isto significa que Deus quis demonstrar que, apesar das nossas diferenças, temos a mesma importância como seres humanos. Não somos melhores ou piores, somos diferentes.

Os homens representam a praticidade, o lado material da realização. As mulheres equilibram o relacionamento, em qualquer atividade, porque representam o sentimento, a sensibilidade diante dos fatos que só a razão e a lógica não são capazes de entender as nuances.Esse é um dos motivos porque as mulheres valorizam tanto caráter, moral, ética.

Todos nós temos uma MULHER ESPECIAL EM NOSSA VIDA: MÃE, IRMÃ, AVÓ,TIA, ESPOSA, FILHA, NAMORADA, AMIGA, PROFISSIONAL... Elas nos marcam ou nos marcaram em algum momento de uma forma importante.

Essas mulheres tão próximas certamente se espelharam em exemplos de outras que foram suas antecessoras, a partir da grande importância das primeiras mulheres que temos conhecimento histórico do Mundo Antigo e, também, depois do nascimento de Cristo.

Muitas mulheres, entre as quais eu me incluo, elegem Maria, aquela escolhida por Deus para Mãe do seu filho, como grande ícone feminino pela sua coerência de comportamento, sendo obediente a Deus - que só quer o nosso amor e que nos ensinou a amar ao próximo como desejamos ser amados.

Agradeçamos a Deus pelo dom da vida de todas as mulheres, especialmente aquelas mulheres que nos amam, mesmo quando não lhes damos o amor, o respeito e a atenção que merecem.

Lembremo-nos de que no dia seguinte ao Dia Internacional da Mulher aquelas que hoje nos parecem dignas de homenagem continuam com as mesmas qualidades.

Dalva da Trindade de S Oliveira 08.03.2010 Dalva da Trindade S Oliveira Enviado por Dalva da Trindade S Oliveira em 19/05/2010 Código do texto: T2266439

quarta-feira, 7 de março de 2012

A Mulher

Quando Deus fez a mulher, já estava nas horas extras de seu sexto dia de trabalho. Um anjo apareceu e perguntou: - Senhor, por que gastas tanto tempo com esta criatura?

E o Senhor respondeu: - Você viu a 'Folha de Especificações' para ela? - Ela deve ser completamente flexível, porém não será de plástico, deve ter mais de 200 partes móveis, todas arredondadas e macias e deve ser capaz de funcionar com uma dieta rígida, ter um colo que possa acomodar quatro crianças ao mesmo tempo, ter um beijo que possa curar desde um joelho raspado até um coração ferido'

O anjo se maravilhou com os requisitos e indagou curioso: - E este é somente o modelo Standard? E ponderou: - Senhor, é muito trabalho para um só dia, espere até amanhã para terminá-la. E o senhor retrucou: Não. Estou muito perto de terminar e esta criação é a favorita de Meu próprio coração. Ela se cura sozinha, quando está doente; e pode trabalhar 18 horas por dia.

O anjo se aproximou mais e tocou a mulher. - Porém a fizeste tão suave Senhor! E Deus disse: - É suave, porém, a fiz também forte. Não tens idéia do que pode aguentar ou conseguir. - Será capaz de pensar? - perguntou o anjo. Deus respondeu: - Não somente será capaz de pensar, mas também de raciocinar e negociar, mesmo que pareça ser desligada ela prestará atenção em tudo o que for importante.

Então, notando algo, o anjo estendeu a mão e tocou a pálpebra da mulher... - Senhor, parece que este modelo tem um vazamento... Eu Te disse que estavas colocando muitas coisas nela. - Isso não é nenhum vazamento... . É uma lágrima - corrigiu o Senhor. - Para que serve a lágrima?' - perguntou o anjo.

 E Deus disse: - As lágrimas são sua maneira de expressar seu amor, sua alegria, sua sorte, suas penas, seu desengano, sua solidão, seu sofrimento e seu orgulho. Isto impressionou muito ao anjo.
- És um gênio, Senhor. Pensaste em tudo. A mulher é verdadeiramente maravilhosa.

- Sim, ela é! - A mulher tem forças que maravilham os homens.
- Agüentam dificuldades, carregam grandes cargas físicas e emocionais, porém, têm amor e sorte.
- Sorriem, quando querem gritar.
- Cantam, quando querem chorar. - Choram, quando estão felizes e riem, quando estão nervosas. - Lutam pelo que acreditam.
- Enfrentam a injustiça.
- Não aceitam 'não' como resposta, quando elas acreditam que haja uma solução melhor.
- Privam-se, para que sua família possa ter algo.
- Vão ao médico com uma amiga que tem medo de ir sozinha.
- Amam incondicionalmente.
- Choram quando seus filhos não triunfam e se alegram quando suas amizades conseguem prêmios.
- São felizes, quando ouvem falar de um nascimento ou casamento.
- Seu coração se despedaça, quando morre uma amiga.
- Sofrem com a perda de um ser querido, mas são ainda mais fortes quando pensam que já não há mais forças.
-Sabem que um beijo e um abraço podem ajudar a curar um coração ferido.

Porém, há um defeito que não consegui corrigir:..

-É que às vezes elas se esquecem o quanto valem!

terça-feira, 6 de março de 2012

Pai, eu estou observando você!


Pai...
Você não sabe disto agora... mas eu estou observando você.
Observando as coisas que você faz. Observando como você trata as pessoas.
O modo como você trata a mim, a minha mãe e a minha irmã.
O modo como você vive está tendo um grande impacto em mim.
Quando chegar a minha hora de escolher uma profissão,
e prover minha família, a sua ética no trabalho estará na minha mente.
O tempo que você passa comigo, mesmo que fazendo algo bobo, fará com que eu me sinta mais confiante.
Haverá momento em minha vida, em que lutarei com minha integridade e, talvez, não esteja certo do que fazer.
Mas me recordarei de como você defendia aquilo que era correto, mesmo quando você podia ter olhado para o outro lado.
Algumas das escolhas que você está fazendo, eu também farei.
Por favor, não tenha medo de me mostrar seus fracassos,
de mostrar os seus erros. Eu aprenderei com eles.
Pai, você está ouvindo? Eu estou observando você...
Observando se você crê realmente naquilo que fala sobre Deus.
Eu preciso da sua ajuda para me mostrar o caminho.
Mostrar-me como viver uma vida que não é segura. Mas é boa!
Eu estou observando, pai. Todos os dias.
Você está me ensinando como viver... Ainda que não saiba disso.

O exemplo é fundamental no processo de aprendizado de qualquer ser humano, sobretudo no seu período infantil.
As referências que o filho tem em casa, daqueles que são seus tutores na nova vida, serão determinantes para a moldagem de seu caráter.
Há uma tendência, perfeitamente natural, de repetirmos a conduta de nossos pais.
A influência é tão forte, que extrapola a parecença comportamental e se estende até a semelhança dos gestos, da maneira de falar, de organizar ideias, etc...
São esses referenciais de conduta que irão ser confrontados, já a partir da primeira infância, com tudo aquilo que a alma imortal traz em sua bagagem milenar.
Se as referências forem positivas, há uma chance muito maior de que o filho venha a obter sucesso em sua nova jornada.
Por isso, pais e mães, muito cuidado com o que estamos passando aos nossos filhos.
Não só através de palavras, de discursos, mas sobretudo através de nossa conduta.
Tudo que apresentarmos como normal na vida no lar, tende a se normalizar na vida da criança.
Os filhos estão nos observando sempre e construindo, em cada momento ao nosso lado, seu sucesso ou infelicidade futuros.
Todos ganhamos quando passamos a vigiar nossa maneira de agir no mundo: os filhos, pois terão referencial seguro, maduro. Os pais, pois conseguem a motivação que lhes faltava para se autotransformarem.
A oportunidade da convivência familiar é única. Aproveitemos com sabedoria.

segunda-feira, 5 de março de 2012

Arte do Desapego

Há um momento em que é preciso "cortar" os laços com o passado, para que o caminho a seguir fique mais leve. Grande parte das dificuldades que nos aparece não vem das decisões que tomamos, mas das que deixamos de tomar que deixamos em segundo plano que ficarão sem solução por que não nos atrevemos a resolvê-las definitivamente.

Ficamos acomodados e vamos transferindo para depois, para amanhã, para mais tarde. Assim ficamos vivenciando situações que nos levam a um inevitável sofrimento apenas por que nos apegamos a ilusões, fantasias que não resistiriam a uma análise mais acurada da razão que mede, pesa, julga, compara, penetra no mundo das conseqüências e depois chega a conclusões que condizem com a verdade.

Precisamos aprender a dizer adeus ao que não nos serve mais apesar do vazio enorme que fica. Precisamos aprender a usar a arte do desapego que nos poupara de dores bem maiores. Sim é dolorido deixar para trás pedaços de nossa vida, lembranças, momentos, retalhos de nossa história. Amigos, casas, cidades, afetos, projetos, objetos. E resistimos a isso.

Não queremos perder, não queremos deixar partir! Seja o animal de estimação, uma pessoa da família, uma amizade, um relacionamento, uma situação, mas tudo na vida é feito de ciclos que tem começo meio e fim. Na medida em que passam os anos, ficamos mais sensíveis, é difícil olhar no espelho e não ver ali refletido a imagem do jovem que fomos um dia, é difícil virar para o lado e ver esta juventude estampada na face de nossos filhos, netos e compreender que a vida seguiu seu turno e o tempo sulcou nossa face com as rugas profundas, marcas de nossa história.

Mais difícil ainda é reconhecer as profundas cicatrizes que escondemos na alma. Então nos rebelamos e procuramos ciumentamente reter de todas as formas possíveis um pseudo-controle agarrando-nos a situações esdrúxulas, objetos, pessoas e fatos que jamais preencherão o vazio que nos causa a obrigatoriedade desta despedida quando não tem mais jeito por que o sofrimento decorrente tornou-se insuportável. Assim chega o momento em que nos vemos frente a frente.

Este confronto é inevitável... Num ato de derradeira valentia, levantamos a mão e damos o corte final. Então nos vemos mergulhados literalmente dentro de um vazio que não da para descrever. O corpo dormente como anestesiado saímos procurando o refúgio da solidão. Atordoados, um grande silencio se faz em nossa alma, o corpo se queda, fechamos os olhos evitando o próprio pensamento que neste instante preciso só dor nos causaria. É como se por um instante fossemos duas pessoas distinta, o ator e o espectador, e não acreditamos que enfim fizemos o que devia ser feito.

Por um tempo impreciso ficamos assim. Não queremos fazer nada, não há como seguir a vida corriqueira, fechamos os olhos e ficamos ali, suspensos como se o próprio mundo, a vida tivesse parado. A dor vai passar e sabemos que é preciso acertar o movimento do andar e continuar a jornada, permitindo que se vá o que tem que ir e que venha o que tiver que vir.

Por que a vida não para e desapegando abrimos espaço para novas histórias...

sexta-feira, 2 de março de 2012

Tudo a seu Tempo

Na vida as coisas, às vezes, andam muito devagar. Mas é importante não parar. Mesmo um pequeno avanço na direção certa já é um progresso, e qualquer um pode fazer um pequeno progresso. Se você não conseguir fazer uma coisa grandiosa hoje, faça alguma coisa pequena.

Pequenos riachos acabam convertendo-se em grandes rios. Continue andando e fazendo. O que parecia fora de alcance esta manhã vai parecer um pouco mais próximo amanhã ao anoitecer se você continuar movendo-se para frente.

A cada momento intenso e apaixonado que você dedica a seu objetivo, um pouquinho mais você se aproxima dele. Se você pára completamente é muito mais difícil começar tudo de novo. Então continue andando e fazendo. Não desperdice a base que você já construiu. Existe alguma coisa que você pode fazer agora mesmo, hoje, neste exato instante.

Pode não ser muito mas vai mantê-lo no jogo. Vá rápido quando puder. Vá devagar quando for obrigado. Mas, seja, lá o que for, continue. O importante é não parar!!! De uma coisa podemos ter certeza: de nada adianta querer apressar as coisas. Tudo vem ao seu tempo, dentro do prazo que lhe foi previsto. Mas a natureza humana não é muito paciente.

Temos pressa em tudo! Aí acontecem os atropelos do destino, aquela situação que você mesmo provoca, por pura ansiedade de não aguardar o tempo certo. Mas alguém poderia dizer: - Mas qual é esse tempo certo? Bom, basta observar os sinais.

Geralmente quando alguma coisa está para acontecer ou chegar até sua vida, Pequenas manifestações do cotidiano, enviarão sinais indicando o caminho certo. Pode ser a palavra de um amigo, um texto lido, uma observação qualquer. Mas com certeza, o sincronismo se encarregará de colocar você no lugar certo, na hora certa, no momento certo, diante da situação ou da pessoa certa! Basta você acreditar que nada acontece por acaso!

E talvez seja por isso que você esteja agora lendo essas linhas. Tente observar melhor o que está a sua volta. Com certeza alguns desses sinais já estão por perto, e você nem os notou ainda. Lembre-se que o universo, sempre conspira a seu favor, quando você possui um objetivo claro e uma disponibilidade de crescimento.

"Algumas pessoas vêem as coisas como elas são e perguntam por quê? Eu sonho com as coisas que ainda não são e digo “ por que não?."

quinta-feira, 1 de março de 2012

Olhar sempre para frente

Ter amigos que nos estimulam e nos acompanham em nosso crescimento pessoal, é ter um enorme tesouro. Eles te apoiarão e te darão caminhos na sua caminhada, mas eles nunca poderão fazer por você o que só você mesmo tiver de fazer.

O verdadeiro amigo é aquele que fica por perto, mas nunca lhe tira a oportunidade de aprender com as experiências que você precisar viver, nem o prazer de suas vitórias. Na verdade a caminhada de cada um de nós é um processo solitário.

Quando você vai a uma entrevista de emprego sozinho com suas melhores qualidades e também com suas dificuldades, só você poderá despertar a admiração e interesse dos entrevistadores. Essa caminhada é somente sua. Mas erra quem pensa que os amigos não podem ajudar.

Os amigos ajudam a abrir nossos olhos quando tomamos o caminho errado ou estamos paralisados. Geralmente não gostamos, mas será que não seria bom em sua solidão refletir no que ele te disse e resolver entrar em ação? Quando você demora a crescer, os amigos o instigam a acordar para a vida e a tornar-se responsável por seu desenvolvimento.

Os verdadeiros amigos são firmes quando você age como um rebelde sem causa e sabem apontar atitudes suas que magoam as pessoas queridas e não constroem nada de positivo. Sabem conversar quando você está desorientado e o estimulam a ser objetivo em suas ações.

São pessoas especiais que pouco tem em comum com as centenas de “conhecidos” que você coleciona em sua página de alguma rede virtual de relacionamento ou na centena de cartões de visitas acumulados em sua gaveta. Mas tome muito cuidado com os “falsos amigos”. Fique esperto por que eles existem e estão por aí, como uma praga, fingindo ser amigo de verdade e como são falsos te iludem com uma serie de mentiras para tornar a mentira verdade.

Lembre-se a verdade é sempre dura, nua e crua não precisa ter muitas explicações, já a mentira precisa de outras mentiras para parecer verdade. Acreditem, as “más companhias” existem e elas fazem você se afastar de seus objetivos e o levam a assumir condutas cada vez mais distantes dos seus sonhos. Quando você insistir em ficar com elas, prepare-se para cair na lama, na depressão e ficar lá por um bom tempo. Escolha amigos que te ajudem na sua vontade de crescer.

Aproxime-se de pessoas queridas e verdadeiras. Tem que aprender a colocar “ponto final” em tudo que se faz. Quando rompemos uma relação temos que desejar que cada um se reconstrua em novos relacionamentos e que se coloque um ponto final no passado, pois não vale à pena carregar as pendências não resolvidas. Na vida profissional não é diferente.

Ao sairmos de uma empresa devemos colocar um ponto final e não estarmos a toda hora recordando coisas de um passado que não existe mais. Esqueça o passado, as empresas por onde passou. Coloque um ponto final e comece uma nova caminhada com o melhor de si.

Esteja preparado para o novo sem carregar ranços velhos. A qualidade de vida está em saber lidar com o que merece ser perpetuado e também com o que deve ser descartado. A vida pode dar muito mais quando você tiver competência para se desfazer do que não serve mais.

Quer sentir o ar puro da manhã? Então, jogue fora todo o ar viciado de ontem.

 Posted by Eduardo Augusto dos Santos

Se for para somar, fique. Se não for, boa sorte…

Hoje a minha despensa emocional está arrumada e limpa, já não guardo mais rancores, nem amores que já passaram do prazo de validade. Não t...