segunda-feira, 31 de julho de 2017

Aprenda a escutar a voz de Deus e ouvir os planos dEle para a sua vida…

Se você não sabe qual direção tomar, qual rumo seguir ou o que fazer, ore. Falar com Deus nos traz paz, enche o nosso coração de tranquilidade e leva embora toda angústia. Aquela angústia que chega a apertar o peito, que parece sufocar todas as nossas esperanças, achando um jeitinho de esmagar a nossa fé. Achando um jeito de sugar as nossas forças.

Aprenda a ouvir a voz de Deus e a aceitar os planos dEle para a sua vida. Rasgue fora os seus rascunhos e deixe-O escrever uma nova história. Deixe Deus pilotar a sua vida, dê a direção para Ele.

Eu sei, você deve estar com medo, achando que pode dar errado novamente e já nem sabe mais distinguir se deve tentar outra vez. Não sabe mais se deve dar um passo à frente, porque tudo o que você não quer é retroceder. Não quer ganhar novas feridas.

Talvez, você esteja achando que tudo será igual novamente e esteja se apegando ao passado, aos fracassos e fazendo disso o lema da sua vida, mas saiba que você não é um colecionador de erros e tentativas falhas, você pode ser um colecionador de histórias, de aprendizado e de mudanças.

Tudo em nossa vida é aprendizado. Infelizmente, não estamos livres da decepção, dos erros e do medo, mas podemos escolher ver as coisas de outra forma, temos a oportunidade todos os dias de recomeçar. E eu acho isso mesmo bonito, essa coisa de poder se reinventar.
Então, se for para desapegar, desapegue dos seus medos, dessa insegurança e dessa falta de anseios. Queira muito, mas também permita-se. Deus não daria a você qualquer coisa, então não espere coisas pequenas de um Deus tão grande. Confie nos planos dEle e deixe-O agir. Esqueça os seus enganos, eles são só… enganos. E se der errado novamente? Pense que tudo nos transforma, tudo nos ensina algo. Se deu errado até aqui, continue a tentar.

A vida segue em uma velocidade assustadora e não nos permite pausas ou retrocessos, tudo o que você precisa fazer é seguir em frente, você não pode estacionar nos seus medos. Faça uma troca. É, uma troca. Troque o medo pela fé, troque a ilusão pela esperança, as paradas pelos avanços e ao invés de negar-se e negar o tempo todo, permita-se.

Um coração entregue a Deus não significa que nada dará errado, mas, certamente, ele está em um lugar seguro, onde guerra alguma abala a sua paz. Onde barulho nenhum o impede de ouvir a voz de Deus.
Você continuará errando, por isso continue tentando. Não deixe de acreditar nas pessoas, no amor, na vida, porque a dor vem, mas não faz morada. Não deixe que nada que não lhe acrescente tome uma proporção significativa em sua vida.

Eu não sei o que está tomando conta do seu coração, se é o medo, as dores, as feridas, a angústia, a insegurança ou a dúvida, mas sei que quando você entregar o seu coração a Deus verá que a paz nunca fez uma morada tão longa em seu coração.

*Thamilly Rozendo

sexta-feira, 28 de julho de 2017

Querer o bem do outro é o jeito mais bonito de viver bem consigo mesmo!

A coisa mais bonita que mora na gente é um desejo vago e sincero de que o outro fique bem.
Do nada, olhamos um desconhecido na rua, caminhando com pressa, de manhã cedinho para o trabalho, a expressão preocupada, e a ele dirigimos um voto silencioso, assim em pensamento, de que o dia seja bom, que seu chefe não o aborreça, seus clientes não o chateiem, que a saúde seja franca e o dinheiro seja largo.

Sem mais, queremos bem a quem nem imagina a nossa existência. Daqui de dentro, lançamos a esse estranho um conselho honesto e antigo em segunda pessoa. “Faz tudo certo, meu caro. Vai em frente. Força! És boa gente! Cuida bem dos teus, dá teu melhor que tudo se ajeita!”

Ele nunca vai saber que foi objeto primeiro de uma oração humilde e sincera. Nem imagina que seu caminhar apressado despertou em alguém o que o ser humano tem de mais bonito.

Essa capacidade perdida de querer bem a toda gente.
De repente, uma ternura tão grande de um tempo passado nos toma pelo braço e acende uma saudade bonita aqui dentro. Lá fora é tardinha, daqui a pouco será noite e a lua é tão bonita que a gente chora sem mais o quê. Chora com a beleza que não é forma, é sentimento. Ai, como é bonito sentir afeto.

Dentro da gente mora tanta coisa! Tanto sonho, tanta lembrança, tanta saudade. Sentimentos de todo jeito, angústias, medos, alegrias, vontades de toda cor, palpites de toda sorte. Está tudo aqui, morando junto só Deus sabe como, habitando em comunidade um espaço insuspeitado, tudo amontoado como um universo compacto, bruto, esperando a hora do Big Bang.

Quando explode, é ternura pra todo lado, reconstruindo de gentilezas galáxias inteiras. A gente quer mais é que todo mundo se encontre, se respeite e se estime. Deseja com honestidade a alegria de toda gente.

Converso com minha amiga Verônica, que deixou tudo na cidade grande, carreira, amor, família, e mudou sozinha para um vilarejo no litoral da Bahia, trabalhar num hotelzinho, viver com pouco, fazer tudo a pé. Ela me conta que lá o povo se orienta pela lua e a maré, que conversa com os índios e dança forró com os nativos, descalça. Sinto aqui uma ternura tão grande por ela, um desejo tão fundo de que ela seja feliz, que vou sendo feliz também.

Não tem nada mais bonito que essa capacidade da gente se querer bem. Um dia a gente aprende a cuidá-la com apreço.
Como crianças descobrindo na escola os fenômenos da ciência, compreendendo que o gelo é a água em estado sólido e a fumaça da chaleira é a mesma água em vaporização, ganhando o céu feito um foguete americano, reaprenderemos perplexos que sentir amor é viver em forma de graça. E que a vida é muito, mas muito melhor em estado amoroso.

*André J. Gomes

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Em meio às tempestades, siga em frente, vá com fé!

Continue lutando! Continue lutando! Não desista nas constantes complicações, dúvidas, conflitos, obstáculos ou palavras desanimadoras.

Não se permita desistir dos seus planos. Se crê em si mesmo, em tudo o que sempre sonhou, siga em frente. Siga em frente e vá com fé em Deus. E se der errado, ao menos saberá que o que tentou, não é para ser praticado novamente. Então, busque outro caminho.
Mas lembre-se: na sua trajetória de lutas, não humilhe e não trapaceie, pois haverá uma cobrança bem amarga da vida da maneira sobre como conseguiu conquistar suas vitórias. Seja sincero, verdadeiro, honesto, humilde, simples. O que há de errado nas boas qualidades?

Lute! Lute até o fim! Não esmoreça nas primeiras portas fechadas, nos “nãos” ditos, tudo isso (se olhado com sabedoria) pode ser usado a seu favor para lhe fortalecer e ensinar. Aproveite as derrotas para ser escola de coragem para sua vida.

Importante lembrar que é possível que apareçam em seu caminho pessoas que para desviá-lo do seu foco, para lhe aconselhar a não “lutar tanto”, dirão que é perda de tempo, tantas tentativas, etc. Infelizmente, essas pessoas estão passando por fadigas espirituais e mentais e acabam se cansando com a disposição e coragem alheia.

Não se contamine com essas fadigas, nunca! Mantenha o olhar atento para os que tentam esfriar seus sonhos.
Lute! Continue! Prossiga! Você é capaz, sim! É inteligente, sim!

Deus nos fortalece e nos abençoa sempre que cremos Nele e em Suas providências. Haverá, obviamente, alguns momentos de tristeza, mas é normal. Contudo, revitalize suas energias, automotive-se, conscientize-se sempre que seu valor é infinito e suas capacidades também.

Ore. Por que não orar? Ore, sim. Converse com Deus. Ele nos escuta sempre. Não precisa de palavras rebuscadas para falar com Ele. Mesmo que não falemos nada, Deus nos entende… Ele nos ouve.

Como diz a canção de Raul Seixas: “ Tente outra vez”. E não se envergonhe das derrotas e das frustrações. Encare-as com coragem.
Vergonha é vegetar em vida e não ter o mínimo de respeito consigo mesmo e se valorizar, lutar por si. Queira sempre aprender mais e mais.

A fonte de ensinamentos da vida é inesgotável e a sabedoria se dá na constância do espírito em querer sempre o novo.  E desse ponto, a vida enxerga e reconhece nossas lutas.

Tenha certeza de que suas lutas não serão em vão. Sempre há um propósito para todos nós!

*Charlene Santos

quarta-feira, 26 de julho de 2017

O QUE EU REALMENTE QUERO DIZER QUANDO DIGO ‘EU TE AMO’…

Quando eu digo “eu te amo”, significa que eu valorizo o seu coração. Significa que eu valorizo você. E isso significa que eu vejo um futuro com você.

Quando digo ‘te amo’, significa que confio em ti com toda a minha alma. Significa que você sendo feliz, me faz feliz. E significa que eu nunca iria querer fazer nada para te machucar.

Então, quando eu digo ‘Eu te amo’, por favor, não ache que estou sendo precipitada.

Para mim, a palavra “amor” tem peso. Significa algo para mim. Significa algo mais do que “eu gosto de você” ou “tenho uma queda por você”.

Para mim, ‘Eu te amo’, significa que eu vejo meu universo apontado em sua direção. Significa que reconheço a sorte que tenho por tê-lo. E lembre-se que quando eu digo “Eu te amo”, significa que sempre vou te amar.

Eu não amo levemente. Eu não amo suavemente. Eu amo duramente. Alguns podem dizer que eu até amo demais. Mas eu prefiro amar duramente do que nunca amar.

Quando eu digo ‘Eu te amo’, significa que não importa o que aconteça, acordar com você seria minha ideia da manhã perfeita. Significa que independentemente de tudo, dormir ao seu lado seria minha ideia de uma noite perfeita. Significa que eu quero continuar acordando com você a cada manhã e cada transição de estações. Quando eu digo ‘Eu te amo’, significa que eu posso imaginar meu futuro com você. E isso significa que eu quero um futuro só com você.

Então, por favor, não desvalorize essas três palavras. Não encolha os ombros para mim, nem sorria um pequeno sorriso malicioso. Reconheça o meu amor. Sinta. Aceite. E se você sentir o mesmo, junte o meu coração com o seu.

Quando eu digo, ‘Eu te amo’, quero dizer exatamente isso. Não te digo isso apenas para te fazer feliz. Não te digo para ser romântica. Não te digo porque sinto que tenho que dizer, ou porque sinto que há um prazo para dizer essa frase.

‘Eu te amo’ significa que quero passar horas conversando com você à meia-noite. Significa que eu quero envelhecer com você e ainda chamá-lo de perfeito, mesmo quando suas rugas começarem a ficar a mostra. Significa que mesmo que terminarmos, meu amor não escurecerá. Meu amor por você nunca vai acabar.

Então, quando eu te disser que te amo, por favor, acredite em mim. E quando você estiver pronto para dizer isso de volta, seja sincero. Só diga quando você acreditar em mim também.

* Luiza Fletcher

terça-feira, 25 de julho de 2017

Às vezes, o jeito é desapegar de vez!

Todo mundo já entrou em desarmonia com alguém: parente, vizinho, colega de trabalho, amigo ou ex amor. Se você como eu ainda é um ser humano em desenvolvimento, sabe bem que isso faz parte do nosso dia a dia.

Todos estamos sujeitos a ter desafetos e já passamos (ou estamos passando) por algum desajuste com alguém que conhecemos em um determinado momento de nossas vidas.
Uma simples discussão, uma história mal falada, mal contada ou mal compreendida, pode sim, tornar-se um pesadelo. Às vezes, deixamos os atritos irem tão longe, a ponto de pensarmos: como chegamos a esse ponto?  

Pior ainda é quando toda essa carga passa a pesar não somente sobre nossa mente, mas sobre o nosso corpo. Inquietação, insônia, gastrite e mal-estar são alguns dos sintomas que sentimos. Deixamos de caminhar e o nosso foco principal passa ser aquela pessoa, que martela no nosso pensamento, tornando difícil a tarefa de seguir em frente.

Quando o desgaste emocional bater à porta e não houver mais qualquer alternativa de resolução do problema, não tenha dúvidas de que o melhor a fazer é sair de cena e seguir a diante. Porque não escolher uma nova trajetória e deixar a vida se encarregar de quem nos fez mal? É hora de desapegar de vez! 

Entenda desapegar como seguir em frente, dando a volta por cima naquela situação desgastante. Temos sim a possibilidade de escolher levar uma vida livre de preceitos, regras pré-estabelecidas e da opinião alheia. Se você já viu que não se encaixa mais nessa história, ou não quer mais seguir com esse sofrimento, então ,saiba que é hora de criar um novo mundo para você, pois você é livre.

Se a divergência de ideias entre você e quem lhe fez mal foi o ponto de partida para essa história, então, que sua própria disposição para deixar tudo para trás, seja o ponto de partida para que o que há de vir.
Se você não sabe bem como vai começar a desatar esse verdadeiro nó, peça a Deus que ilumine não só o seu caminho, mas o que caminho de quem você escolheu deixar para trás.

Eu tenho certeza de que não será fácil no começo, mas com o passar do tempo, você verá que é, sim, possível desejar o melhor para quem lhe fez mal. Você perceberá como é engrandecedor seguir adiante tendo consciência plena sobre tudo o que aconteceu, ainda sabendo que você fez de toda essa história uma lição que lhe trouxe crescimento e maturidade espiritual.

Que tudo que você escutou de ruim possa lhe servir, não para chorar, mas que seja o verdadeiro impulso para criar uma nova história, com novas ideias, hábitos e com pessoas que estarão no seu novo padrão vibratório. Você conhecerá outros vencedores que, como você, também deram a volta por cima.

Por isso, quando estiver certo de que alguém não lhe faz bem, não tenha medo de desapegar! O desapego é só o primeiro passo para que você possa seguir em direção ao futuro incrível que lhe aguarda. 

Muita luz e muita força sempre!

*Leonardo Pugliese

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Cada dia é uma nova oportunidade para deixar de ser trouxa.

Temos que parar de correr atrás de quem mal se lembra de nossa existência; de ficar alimentando esperanças em relação a situações que não têm mais jeito; de confiar em quem já nos provou que não é confiável; de criar expectativas em relação a gente que não retorna um nada; de amar quem apenas nos usa.

Os dias nos trazem sempre novas chances, pensamentos renovados, tranquilidade retomada, para que possamos refletir sobre nossas vidas com mais clareza. O amanhã sempre será um momento em que poderemos repensar o que estamos fazendo, para que possamos mudar o rumo de nossas ações, para pararmos de colher decepções.

Infelizmente, é muito difícil mudarmos o rumo de nossos passos, uma vez que costumamos nos apegar às pessoas e às coisas, mesmo ao que faz mal, ou ao que nada provoca. E essa mania de manter junto o que já deveria ter sido descartado há tempos emperra mais e mais o nosso caminhar. Por mais que doa, é preciso que nos desprendamos dos pesos e dos vazios que nada têm a nos acrescentar.

Temos que parar de correr atrás de quem mal se lembra de nossa existência; de ficar alimentando esperanças em relação a situações que não têm mais jeito; de confiar em quem já nos provou que não é confiável; de criar expectativas em relação a gente que não retorna um nada; de amar quem apenas nos usa.

Precisamos analisar as nossas atitudes, para tentar entender se as dores que sofremos vêm de nós mesmos ou do que tanto prezamos lá fora.
Romper com as pessoas que nos atrasam a vida e não repetir situações que nos fazem mal será complicado, mas vital. Complicado porque nossos sentimentos, muitas vezes, confundem-nos, colocando carinho junto ao que achávamos que a pessoa era e não é; colocando saudade de ocasiões que achávamos serem especiais e não são. Como dizem, não faz mal tropeçar, mas sim apegar-se à pedra.

A vida nos presenteia a cada amanhecer, oportunizando-nos novas chances, outras oportunidades, colocando-nos, à frente, recomeços que dependem apenas de nossa força de vontade e disposição.
Mesmo assim, muitos de nós acordamos olhando para trás, tendo saudades do que já deveria estar enterrado, alimentando esperanças vãs de que o que não muda irá mudar. Se não olharmos lá na frente, o que teremos será sempre o ontem – e nem sempre o ontem deverá ficar.

*Marcel Camargo

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Está na hora de mudar!

Por que reclamamos tanto e fazemos tão pouco? É muito barulho para pouco silêncio, reflexão e sabedoria. Você diz que o problema está no governo, no mundo, nas coisas, mas você continua sendo o MESMO, sem ação?

O problema está na chuva ou no sol quente demais? Vai continuar culpando a Deus? Vai continuar culpando ao próximo? Vai continuar enxergando só para fora? Está na SUA, na MINHA, na NOSSA hora de mudar, assumir quem somos, o que fazemos.
Quando tiramos nossas pesadas armaduras do ego e abrimos nossas asas da leveza e da compaixão, podemos ser muito melhores, mais leves. É lindo ver a imagem de um guerreiro com sua grande armadura, mas ele precisava dela para lutar e se proteger.

Mas saiba, que quanto maior a armadura, mais frágil é o ser que a habita.  Quando nos amamos, podemos amar ao próximo, mas enquanto ainda nos envenenamos com tantos sentimentos pesados, tudo se torna sombra e qualquer brilho vai irritar os olhos de quem vive na escuridão.

Quando podemos “voar”, podemos enxergar tudo de outro ângulo, e assim, tudo o que era um enorme problema se torna pequeno, se torna solução; e se tem solução, na verdade nunca foi um problema.
Ser verdadeiro, primeiramente consigo mesmo, faz com que você seja verdadeiro com o mundo, e se realmente quer mudar alguma coisa nesse mundo, comece por si mesmo. Por isso, não crio mais expectativas, apenas faço a minha parte… Se você quer que seu país seja melhor, não pense que tem que mudar apenas o governo, pois mesmo que Dalai Lama se tornasse presidente do seu país e o povo sendo o mesmo, o seu país continuaria sendo o MESMO.

O que tem que mudar são as pessoas, o que tem que mudar é a mentalidade, as crenças, o caráter, o que tem que mudar é interno, é na alma, e se cada um fizer a sua parte, um todo mudará. Estamos ligados por uma linha invisível e mesmo que você não a veja, todos os seus movimentos inferem os que estão ligados nela, estamos todos ligados de uma forma Divina e única, porque não somos bilhões, somos apenas um… precisamos dessa união, e para isso é preciso pensar como um.

Reescreva sua vida, mude, pois a velha energia está morrendo, tudo está mudando, uma nova energia está nascendo neste planeta. Faça parte dessa mudança com alegria no coração, coloque Deus a frente da sua vida e bênçãos cairão do céu sobre seu caminho.
Vamos viver sem julgamentos, vamos viver sabendo que existe um BEM maior, sabendo que todos temos uma missão especial no aqui e agora.

A maior doença da humanidade é a falta de amor e de compaixão, – o excesso de egocentrismo. Cada célula do seu corpo luta para sua mudança, luta para sua felicidade, luta para que saiba qual é a sua missão nessa terra, luta para que você seja mestre do seu corpo, da sua mente e da sua vida.

Seja sábio, peça sabedoria. Inteligência nos leva a algum lugar, SABEDORIA nos leva a todos os lugares que realmente devemos estar.

Em que lugar você está agora?

*Anna Maktub

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Nossas digitais ficam tatuadas na alma de quem tocamos.

Imagine se você tivesse a possibilidade de assistir, num telão,  o depoimento de todas as pessoas com as quais você conviveu ou teve algum contato, ainda que breve, mas que teve algum impacto na vida delas. O que você acredita que iria prevalecer, os comentários que expressam gratidão ou ressentimento pela forma com você agiu com elas?

O fato é que nunca teremos a real dimensão do que deixamos, como uma espécie de digital, na alma das pessoas que tocamos com as nossas palavras, com o nosso exemplo, com o nosso olhar e com as nossas atitudes.
Nunca saberemos, ao certo, se aquela frase áspera que dissemos num momento de irritabilidade feriu alguém de forma profunda, embora, para nós, tenha sido algo “da boca para fora”. Nunca saberemos a diferença que fizemos quando falamos ao jovem desanimado e que tinha largado os estudos que ainda dava tempo, sim, de recomeçar de onde parou e reescrever a história dele.

Não duvidemos disso, em algumas situações, somos comparados aos anjos na vida de algumas pessoas, que pode ser aquele estranho que nos pede uma informação no meio da rua e que, por alguma razão, nos expõe um pouco da sua dor. Aquela pessoa que te você encontra chorando no meio da rua e que se compadece dela, que empresta seus ouvidos, ainda que por um breve instante e que despede-se dele dizendo algo como: “não se sinta culpado por algo que não dependia somente de você”. Talvez, uma frase dessa tenha o poder de retirar daqueles ombros um peso terrível.

São tantas vidas que cruzam o nosso caminho, não é? Vidas que deixam um pouco de si e levam um pouco de nós, nas palavras de Antoine de Saint- Exupéry. Acontece de lembrarmos de algumas pessoas, e, imediatamente, o sorriso nos vir aos lábios e a nossa alma emanar aquela gratidão gostosa. Essas pessoas, embora nem sempre tenham a consciência disso, deixaram em nossa alma uma “tatuagem” que nunca será apagada.

Suas digitais ficaram em nós, em forma de gratidão ou de encantamento.
Existem, também, aquelas pessoas que deixaram em nós, uma tatuagem que lutamos para apagar, uma marca nada bonita. Lembrar dessas pessoas é o suficiente para entristecer o nosso semblante e nos deixar angustiados. Certamente, nem todas elas terão a consciência do estrago que fizeram na vida de alguém, afinal, já afirma o ditado popular: “quem bate esquece”.

Se fosse possível tirar uma radiografia da nossa alma, lá estariam registradas um monte de “digitais”, boas e ruins. Estariam tatuados os abraços curadores, as frases que motivaram, os olhares acolhedores os sorrisos encorajadores e os perdões liberados e recebidos. Seriam encontrados, também, as digitais malignas, dos tatuadores perversos. Sobre as últimas, talvez elas não possam ser apagadas, mas podem, perfeitamente, ficar embaçadas em meio às digitais do amor e da benevolência que ficaram em nós.

E, caso elas sejam maioria, corra em busca de pessoas iluminadas que possam deixar as digitais delas em você, ainda dá tempo. Misture-se às pessoas benevolentes, contagie-se com generosidade delas e seja, também, um tatuador de almas, distribua o amor que recebeu.
Distribua com a certeza de receber de volta, de forma multiplicada, sim, o amor é assim: multiplica-se sempre que é dividido.

Seja o motivo da gratidão de alguém, seja o motivo da oração, seja a razão do riso que surge apenas porque você apareceu nas lembranças dele.

Em última hipótese, se entender que não tem nada de edificante para dizer a alguém, oferte o seu silêncio, ele pode valer ouro em determinadas circunstâncias.
Gratidão!

*Ivonete Rosa

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Sinto medo de te perder…

Eu sinto medo de te perder, sempre durante os finais de semana e feriados que nós simplesmente, pelo motivo que bem sabemos, não podemos estar juntos.

Sinto medo de te perder nas horas que ficamos sem nos falar nos dias da semana, e também na falta das suas ligações pela manhã.

Sinto medo de te perder todas as noites antes de dormir, por pensar que no dia seguinte você simplesmente pode não querer falar comigo, por algum motivo que eu desconheça, ou por algum acontecimento que eu nem se quer tenha conhecimento.

Sinto medo de te perder quando tenho tantas coisas para dizer, mas acabo não dizendo, porque você pode, de repente, interpretar de outra maneira.

Sinto medo de te perder, quando não posso estar ao seu lado quando precisa. Quando não posso cuidar de uma dor que esteja sentindo, quando não posso te por no meu colo, e, te fazer cafuné e também quando não posso apenas não fazer nada, com você.

Sinto medo que, mais ou menos dia, você deixe de notar quando não está tudo bem, pelo tom da minha voz. Medo de não ser mais o seu primeiro e último pensamento do dia.

Sinto medo de não ver mais o seu amor por mim quando me olha nos olhos. Me dá medo quando ouço algum “trocadilho” que despeje em mim a insegurança.

Sinto medo de não ser olhada por você do mesmo jeito sempre. Medo de não ouvir mais as pessoas dizerem como é nitido o amor que sente por mim, só pela maneira de me olhar quando estou distraída. E também como era possível sentir todo amor,carinho e cumplicidade que existe entre nós, só de estarmos perto um do outro.

Sinto medo por, ás vezes, me sentir tão insegura, me sentir por um fio. Não me entenda mal, não é que eu esteja paranóica, nem dependente de ti. Mas sabemos das turbulências que passamos. Apenas não quero que se perca de mim. Apenas não quero sentir que não sou mais tão importante assim para você. Não são bons esses medos todos, eu sei. E não gosto de senti-los. Mas, por favor, me entenda.

Eu só quero ter a certeza de que se uma tempestade vier, você não vai simplesmente, me deixar. Se os dias ficarem ruins, não vai fugir.

Quero ter a certeza de que não importa o que aconteça, não vai simplesmente, desistir. Que vai tentar consertar sempre. Que vai me dar as mãos quando me faltarem forças. Que vai continuar a cantar para mim e me fazer rir de pequenas bobagens. Que vai sempre me contar como foi o seu dia em detalhes e se preocupar com o que eu comi ou não. Que não será um incomodo se eu estiver quieta, mas que vai sempre tentar descobrir o motivo do meu silêncio.

Que você entenda que,ás vezes, eu só preciso de um carinho teu e que este pode vir através mesmo, de uma simples mensagem, uma palavra. Coisas pequenas, você sabe, não preciso de muito.

Que você tenha paciência com as minhas chatices, e aguente meus dias ruins, meus momentos de crise.

Que você saiba que tenho defeitos, mas que tento ser melhor possível por mim e por você.

Que não deixe de reparar em mim. Que não me queira longe. Que não deixe de se esforçar para podermos estar juntos. Já são muitas as coisas entre nós, mas que nada seja tão grande a ponto de desfazer o que temos.

Que não haja a necessidade de promessas, por tudo ser dito no silêncio de um olhar. Que não haja dúvidas. Que não deixe existir dúvidas. Que quando eu sentir tanto medo assim, você simplesmente, me ame mais. Que sua paciência seja grande. Seu tempo seja maior ao meu lado. Que seu carinho e cuidado se façam mais presente. E que saiba que, as vezes não gosto de te amar tanto assim. Mas que nunca vou deixar de amar. Que eu preciso sempre ouvir tuas histórias e tuas músicas preferidas. Que quero sempre poder te contar meus planos e meus pensamentos inúteis. Sabendo que vai sempre me escutar. Que eu espero sempre poder compartilhar com você minhas conquistas e chorar do outro lado do telefone se algo der errado, sem me envergonhar disso.

Quero que saiba sempre que é você a razão do brilho que vem da alma, e da alegria que me transborda. Não porque não haja ninguém melhor que você, mas porque não há, ninguém, que possa ao menos, se comparar a você.

(“…Que eu saiba sempre, no fundo do meu coração. Que não importa o que cause nossa separação. Nós sempre acharemos um jeito de reatar…”).

*Aline Melhado

terça-feira, 18 de julho de 2017

Meu pecado pode diminuir meu valor como pessoa?

O pecado não tira o seu valor, mas sim o restaura
É possível que, alguma vez na vida, você tenha se deparado com alguma situação pessoal de pecado e achado que seu valor como pessoa tenha diminuído ou mesmo acabado. 
Nessa hora, vem a maldita comparação: fulano é tão bom, nunca fez coisa errada! Eu, pelo contrário, pequei muitas vezes gravemente contra minha sexualidade e afetividade. Acho que não tenho o mesmo valor para Deus que meu colega.

Talvez, eu tenha acabado de narrar algo que acontece com você ou com alguém que você conhece. Vou lhe contar uma história para lhe mostrar que seu valor independe do que você fez ou deixou de fazer:

Um famoso palestrante, conhecido internacionalmente, começou a palestra segurando uma nota de cem reais na mão. Tinha aproximadamente cento e cinquenta pessoas no local da palestra. O palestrante perguntou: “Quem quer esta nota que está em minhas mãos?” Praticamente, a sala inteira levantou as mãos. Ele amassou a nota de cem reais que estava em suas mãos e perguntou novamente: “Quem ainda quer esta nota?”. Para sua surpresa, as mesmas mãos permaneceram levantadas. Amassou mais ainda e continuou a perguntar. A sala inteira não mudou de opinião, todos queria aquela nota de cem reais.

Não contente, além de amassar a nota, ele a jogou no chão e começou a pisar nela. Depois de pisar várias vezes e a nota ficar toda suja, pegou-a em suas mãos novamente, desamassou-a e falou: “Quem ainda quer esta nota de cem reais, por favor, ponha-se de pé”. Foi unanime: as cento e cinquenta pessoas que estavam na sala puseram-se de pé.

Depois desse momento, o palestrante pediu para que todos se sentassem e começou a dizer: espero que vocês tenham compreendido essa dinâmica. Por mais amassado ou mesmo pisado que o dinheiro foi, ele permaneceu possuindo o valor de cem reais. Na nossa vida, também é assim. Muitas vezes, somos amassados, pisoteados, humilhados, esquecidos, mas nada disso diminui o nosso valor, jamais perdemos nossa dignidade de pessoa humana.

Somos pessoas e possuímos um valor infinito, somos filhos de Deus. Como filhos, somos herdeiros do Céu. Não deixemos que nada nem ninguém roube de nós ou nos faça esquecer o valor que possuímos. Não é o pecado, a decepção, o desprezo ou qualquer outra situação que diminuirá o nosso valor como ser humano, como pessoa. Podemos até estar amassados, pisoteados, mas isso nada interfere em nossa dignidade, em nosso valor como pessoa.

O fato de nossos pecados não diminuírem nosso valor não significa que devemos permanecer no pecado, não! Pelo contrário, reconhecendo nosso valor diante de Deus, o que mais precisamos fazer é evitar o pecado e, por isso mesmo, termos em nosso horizonte uma vida de santidade.

*Elenildo da Silva Pereira

segunda-feira, 17 de julho de 2017

O problema dos erros é que, às vezes, eles beijam bem…

“Se a gente for parar para pensar no que faz mal, não come nada, não vive nada e não ama ninguém.” (Rosi Coelho)

Tudo nesta vida pede um pouco mais de calma, pois exceder-se não é bom, em nada e para ninguém. É preciso cautela, tanto nas atitudes que tomamos, quanto nos sentimentos que acumulamos, ou carregaremos consequências amargas e pesos inúteis.

Algumas vezes, será preciso, inclusive, nem chegar perto de pessoas e de situações, pois quanto menos daquilo tivermos, mais felizes estaremos. A palavra-chave é equilíbrio.

Tem gente que trabalha demais, tem gente que trabalha de menos. Tem gente que pensa demais, enquanto outros nem pensam. Tem gente que ama demais, já outros exageram na medida da frieza. Uns se exercitam além da conta, mas há quem não se mexa. É muito difícil sabermos a dose exata de tudo o que trazemos para nossas vidas, porque as aparências enganam, as pessoas enganam e a gente se engana muito. Nem tudo aquilo que é gostoso faz bem, ao passo que nem tudo o que faz mal é ruim.

Da mesma forma que nos entregarmos a tudo sem precaução pode ser perigoso, negarmos qualquer coisa que não esteja incluída na lista de itens saudáveis pode nos privar de alguns prazeres que fariam diferença na qualidade de vida que temos. Comer bacon todos os dias acabará certamente com nossa saúde, mas nunca se permitir experimentar um doce soa a exagero. Porque não dá para ser feliz e tranquilo se policiando vinte e quatro horas por dia.

Quem presta demais atenção em si mesmo não terá tempo de curtir muito do que acontece lá fora.
E outra, temos que ousar, de vez em quando, para que erremos e aprendamos, porque sentir na pele as dores das consequências em muito nos ajuda, tornando-nos melhores e mais convictos do que somos, de nossos sonhos, de quem realmente vale a pena manter por perto e de quem tem que ficar bem longe.

Passar do ponto, vez ou outra, ajuda-nos a sermos mais fortes do que os nossos medos, ajuda-nos a sair do lugar, a não estacionarmos enquanto a vida vai passando em volta de nossa estagnação.

Quem muito escolhe acaba ficando sem nada, quem se preocupa demais contando calorias não sente o gosto, quem nunca erra não aprende, pois já sabe tudo. Ninguém, aqui, está afirmando que é besteira preocupar-se com a saúde ou com as atitudes tomadas, vivendo perigosamente todos os dias, nada disso.

Apenas é aconselhável não se privar de tudo o que faz mal, nem de todos que não são perfeitos, porque, dessa forma, também poderemos estar nos afastando de prazeres e de pessoas interessantes.

Como dizem, afinal, existem certos erros que beijam tão bem…

*Marcel Camargo

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Fé inabalável!

Os que confiam no Senhor serão como o monte de Sião, que não se abala, mas permanece para sempre. – (Salmos 125.1)
Nesse post quero falar com você sobre essa palavra tão pequenina e tão necessária para nossas vidas.

FÉ, duas letras apenas para escrevê-la; mas que quando aplicada em nossas vidas, faz uma enorme diferença; mas a Fé não pode ser apenas chamada assim, pois o que precisamos almejar a cada dia é uma Fé Inabalável.

Uma Fé que nos faz crer no impossível, uma Fé que nos permite viver milagres. É desta Fé inabalável que precisamos para viver num mundo, que a cada dia tenta nos afastar de Deus.
O salmista Davi no Salmo 125 diz como a nossa Fé tem que ser, pois confiança e fé se torna a mesma coisa, quando o assunto é Deus; se eu digo eu confio em Deus, eu estou afirmando que tenho Fé em Deus.
Mas você já se perguntou porque os que confiam no Senhor são como os montes de Sião? A resposta é simples; você já viu um Monte sair do lugar por causa de um vento forte? Ou uma tempestade? Não, esse Monte jamais será abalado por causa disso.

E é exatamente isso que Deus quer de nós, uma Fé inabalável significa: não se abala com os problemas, com as lutas, com as perseguições, pois vivemos num mundo em que sempre acontece algo que tenta fazer com que venhamos perder a fé.

Mas é aí que eu e você precisamos entender que quem confia em Deus, não se deixa abalar por nenhuma adversidade.

O que é Fé?

Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que se não vêem. É certeza, é convicção da existência de Deus, do poder de Deus para realizar o impossível em nossas vidas. A fé é tão necessária em nossas vidas que no mesmo capítulo de Hebreus no vers. 6 diz que:  Sem fé é impossível agradar a Deus, porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe e é galardoador dos que o buscam.

Exemplos de Fé Inabalável?
Na Bíblia Sagrada podemos encontrar muitos exemplos de homens e mulheres que tiveram sua fé inabalável em Deus; e que alcançaram grandes vitórias.

Vou citar alguns:

Davi, quando derrotou Golias, usou de uma fé inabalável; mesmo sendo moço, sem estrutura física adequada para o combate, através da fé derrubou o gigante. Porque acreditou que Deus era com ele e no Nome desse Deus, ele venceria.

Ana, outro exemplo de fé, uma mulher estéril, afrontada por Penina, entra na Casa do Senhor e através de uma oração diante de Deus, uma oração com fé verdadeira; tem resposta a sua oração, pois Deus abre a madre de Ana e ela tem filhos, e o mais conhecido é Samuel.

Entre esses exemplos cito também o cego de Jericó, que só de ouvir falar que Jesus o Homem dos milagres estava passando, começou a clamar dizendo: Jesus filho de Davi tem misericórdia de mim; e Jesus vendo a fé de Bartimeu o curou da cegueira.

É lindo ver quantos mais poderíamos falar que através da fé receberam vitórias; mas quero agora falar de você. Como está a sua fé?
Você tem uma Fé inabalável em Deus? ou diante das adversidades você  fraqueja?

Se a sua resposta for: Eu não tenho fé; eu lhe convido a buscar a Deus em oração e pedir para Ele renovar a sua fé, fazer de você como o monte de Sião, que não se abala, mas permanece para sempre.

Pois só através da fé que alcançaremos as bênçãos do Senhor. E quando essa fé inabalável fizer parte de você, acredite que, nem mesmo os maiores problemas que surgirem poderão lhe abalar, sabe por que? Porque a sua fé em Deus o conduzirá a vitória acima desses problemas.

– Lembre-se é preciso ter Fé, pois sem Fé é impossível agradar a Deus.

– Desejo, que Deus aumente a sua fé a cada dia e que você conquiste o impossível pela fé!!

*Nilton Carlos

quinta-feira, 13 de julho de 2017

DEUS SÓ TIRA ALGO DE NÓS SE FOR PARA DAR ALGO MELHOR AINDA!

Vivemos num mundo onde muitas vezes nos decepcionamos, com pessoas que convivemos, que fazem parte de nosso dia, e principalmente que amamos incondicionalmente, exatamente por isso temos maior facilidade de nos decepcionar, porque acabamos criando em nossas mentes e acreditamos que elas sejam praticamente, como super-heróis, e heroínas, e ao vermos que elas também falham, surte um efeito doloroso…

Quanto a perda de pessoas, objetos, algo que realmente queremos, muitas vezes, não conseguimos simplesmente entender, e ficamos, nos martirizando do porque disso acontecer justamente com nós, sendo assim ao perder algo que realmente, queríamos, almejávamos, a decepção é certa, pensamos aonde foi que erramos, e o que poderia ter sido diferente?

Mas muitas vezes esquecemos, que quando Deus permite que nós perdemos algo que realmente, amávamos, ou queríamos, pode ser porque ele quer nos dar algo melhor, ou simplesmente, porque ainda não é chegada a hora, de o termos…

Quando as coisas parecem ser difíceis claro que não devemos desistir na hora, porque Deus quer ver qual o preço que realmente estamos dispostos a pagar, para obter o que queremos, e se realmente somos merecedores. É necessário lutar, porque sem lutas, não há vitórias, e sem vitórias não há realizações, uma coisa leva a outra…

Devemos dar o nosso melhor, no que for, pedir auxílio de Deus em tudo, devemos ser dependentes dele, e aceitar, sua vontade, porque só ele tem a plena certeza do que realmente é bom para nós…

Precisamos lutar, não devemos desistir do que queremos. As adversidades podem acontecer, mas quando Deus quer não há quem o impeça de fazer, quantas vezes você achava que não tinha mais solução, para um determinado assunto, e de repente vê tudo se encaminhando, tudo sendo guiado, como se uma mão colocasse as coisas no seu devido lugar? Acontece que não parece uma mão, é a mão de Deus que se move ao seu favor.

E se realmente ele não conceder o que teu coração deseja, é porque ele tem preparado algo melhor pra você, lute, e quando for a hora certa vai acontecer.

Pe. Fabio de Melo

“No fim tudo dá certo, e se não deu certo é porque ainda não chegou ao fim.” – Fernando Sabino

quarta-feira, 12 de julho de 2017

A pessoa certa é aquela que prova, todos os dias, que te quer na vida dela.

A pessoa certa é aquela que, mesmo em silêncio, faz o seu sorriso se alongar. Que só sossega quando te vê bem, que fica ansiosa por você, que torce pelos seus sonhos e que vibra quando você os alcança. A pessoa certa é aquela de sentimentos sinceros, aquela o deixa livre para ir até onde você bem quiser, que te solta pra vida, que está sempre disposto a ensinar e aprender, a dizer o que se passa e a ouvir quando você precisar desabafar.

A pessoa certa é aquela que aceita suas escolhas, sem fazer cara feia, que compreende que o seu jeito, por vezes confuso, suas manias e os seus defeitos, fazem parte de você e querer mudar isso é como pedir para que você se ajuste às expectativas que não lhe pertencem.
A pessoa certa é aquela que compreende que você é diferente e é justamente por isso que as coisas têm tudo para ser mais interessantes.

A pessoa certa é aquela que entende que você carrega outros sonhos e vontades pessoais, que você, apesar de gostar de cinema a dois e Nando Reis, às vezes, precisará de tempo sozinha pra se realizar. A pessoa certa é aquela que não é egoísta, que não suga as suas energias, que não cansa e faz do seu dia um desastre.

A pessoa certa é aquela que acrescenta, que faz o seu tempo valer a pena quando está com você, que aproveita cada desenho do seu sorriso e jamais deseja tirá-lo(a) do teu rosto. A pessoa certa é aquela que soma. E gente que soma deixa sempre as coisas mais leves para nós. E quando as coisas ficam mais leves, os momentos se eternizam e tudo, simplesmente e naturalmente, acontece.

A pessoa certa é aquela deixa saudade e que, principalmente, mata a sua saudade. Que o faz sentir-se importante, único e verdadeiramente inteiro. A pessoa certa é aquela que está sempre disposta a descobrí-lo, aquela que acha que cada dia ao seu lado é um novo dia para conhecê-lo melhor. A pessoa certa é aquela que o acha extremamente interessante mesmo quando ninguém acha tanto assim, aquela que o enxerga como ninguém jamais foi capaz de enxergar, aquela única pessoa que o vê a olho nu e não o deixa sem graça.

A pessoa certa é aquela que liga quando os seus créditos acabam ou quando, por coincidência, você tenha acabado de pensar nela, aquela que aparece para vê-lo, quando você menos espera, aquela que o abraça até você soltar ar pela boca, aquela que o beija como se não tivessem se visto há anos, aquela que doa o peito pra você dormir e a vida para você acampar, que entrelaça os dedos em seu cabelo, que divide um banho com você, que enxerga nas mais simples coisas um motivo para continuar ao seu lado, porque gente que consegue enxergar as coisas mais simples não costuma complicar e problematizar a vida, e a pessoa certa é aquela que vai se apaixonar por você, principalmente, nos pequenos detalhes.

A pessoa certa é aquela que acredita em você, que torce para vê-lo em algum palco, palestrando, agradecendo ou falando de alguma coisa que você sempre sonhou fazer, mesmo quando ninguém acredita em você, mesmo quando, nem você acredita em si mesmo.
A pessoa certa é aquela que o olha com um sorriso de canto quando você está distraída, aquela que o observa dormir e se sente segura ao estar com você, e tem certeza que você se sente assim também. A pessoa certa é aquela que troca magia em um só olhar, aquela que se conecta a você, mesmo quando está tão distante, aquela que faz bem só em existir nas suas manhãs e na sua vida.

A pessoa certa é aquela que reconhece os próprios erros, que se desculpa e não machuca. A pessoa certa é madura, entende que em caso de brigas e desentendimentos, nem sempre estará certo, alguém vai precisar abrir mão do orgulho.

A pessoa certa é aquela que não faz do amor joguinhos banais, que não usa o sentimento como motivo para justificar um erro, que não faz provocações de ciúmes bobos e atitudes desnecessárias. A pessoa certa é aquela que o procura, cura e que jamais o deixará na mão. Aquela que guia para o melhor abraço, que o acolhe e decifra em um só palpitar do seu coração.

A pessoa certa é aquela que tira o seu sossego só para lhe fazer o bem, que lhe tira o sono por preocupação e não por decepção, que o irrita com cócegas na barriga e não com náusea por alguma frustração.

A pessoa certa não vai privá-lo das coisas que você sempre fez, não vai tirá-lo dos seus amigos e dos lugares que você sempre foi. A pessoa certa é aquela que lhe apresenta novas bandas, novos lugares e novas pessoas, que o inclui em um novo mundo e não lhe tira do teu universo. A pessoa certa é aquela que lhe dá a mão além do peito, a alma além do corpo e a mente além do coração. A pessoa certa é aquela que vai errar feio, vai irritá-lo te tirar do sério às vezes, mas jamais o fará duvidar de vocês, jamais fará você se arrepender de tê-la conhecido.

A pessoa certa é aquela que lhe permite ser, que não o tranca, aquela que escancara o peito porque sabe que não tem nada mais sensato e bonito que o amor sem pesos e cadeados. A pessoa certa é aquela que se torna o motivo para os seus dias melhores, o sentido para um domingo de frio, com edredom, Netflix e você.
A pessoa certa é aquela que lhe dá coragem ao invés de medo, que lhe dá certezas ao invés de dúvidas e flores ao invés de dívidas. Por fim, a pessoa certa é aquela que o atrai e não o trai, porque no final das contas, se for para ser igual a tantos por aí, se não for para fazer bem, melhor você nem encontrar.

*Iandê Albuquerque

terça-feira, 11 de julho de 2017

O problema é que temos expectativas demais…

Somos seres envoltos de expectativas: expectativas sobre o que pode mudar, sobre quando vai mudar, sobre o que podemos consertar do passado, sobre o que o futuro nos reserva, sobre o que os outros estão sentindo, sobre como os outros vão agir, sobre se vamos conseguir fazer o que nos propusemos, sobre se os nossos sonhos se realizarão, sobre se seremos surpreendidos com um acontecimento especial, sobre se seremos pegos de surpresa por fatos negativos, e por aí vai…

O problema é que, presos em todas essas expectativas, esquecemos do mais importante: viver o PRESENTE.
Não há a menor possibilidade de atingirmos, agora, a felicidade ou a tristeza que ficou no passado ou que está no futuro. Conseguimos, desta forma, apenas preocupação ou sofrimento. O único momento que temos é o presente, e é somente nesse presente que podemos agir e fazer acontecer.

O que se foi, foi, deve ser deixado lá no passado. Se foi bom, ótimo, se foi ruim, paciência, mas não podemos mais mudar o que já aconteceu. Ficar “matutando” e afligindo-se pelo que não tem mais volta não tem nada de positivo.

Uma boa tática é se perdoar e perdoar aos outros sobre tudo o que foi – ou que deveria ter sido -, dando por encerrado o ciclo. É uma grande libertação!

Quanto ao que está por vir, também não adianta, não temos como controlar. São muitas as possibilidades e depende de muitos fatores externos e imprevisíveis. O que podemos fazer é nos concentrar em viver bem o presente que, automaticamente, iremos colher bons frutos lá na frente. Não viveremos de forma plena se não nos convencermos que precisamos nos entregar ao fluxo, render-nos aos desígnios superiores, certos de que, o que for para ser, será.

Agora o PRESENTE, há, esse é um PRESENTE (sem fugir dos clichês!). O nosso poder está todo nele: o poder de viver, de nos melhorarmos, de curar o passado, de criar um bom futuro e, até mesmo de fracassarmos e sucumbirmos. É só aqui que podemos, efetivamente, interferir.

E viver bem o presente pressupõe uma postura que, a princípio, pode ser um tanto difícil, pois não estamos acostumados: baixar as expectativas!
É claro que podemos – e devemos – ter sonhos e esperanças, mas a expectativa em si pode ser muito cruel, ao traduzir espera, angústia, vontade desmedida.

E só baixaremos a expectativa, quando treinarmos a nossa mente para se esvaziar do passado e do futuro e concentrar exatamente no que estamos vivendo, fazendo e sentindo AGORA. E conquistar isso é uma libertação, pois gera bem menos esforço e gasta bem menos energia vivenciar apenas o presente, sem lamentações pelo que se foi e sem especulações sobre o que será.

Ao ficarmos mergulhados em angústias e ansiedades por tudo o que não envolve o presente, tornamo-nos pessoas pesadas, em todos os sentidos que essa expressão pode ter: fechadas, confusas, sem ânimo, sem energia…

E, convenhamos, tudo o que precisamos é exatamente o oposto disso: leveza, alegria, luz, tranquilidade. Não levar a vida tão a sério, enfim.
Mãos à obra?!

*Susiane Canal

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Adultos imaturos…

Eu te pergunto: Será que você é uma pessoa imatura?
Entenda que maturidade tem a ver com emoção. Se suas emoções são de instabilidade e insegurança, com certeza você está precisando amadurecer – jogar fora a ideia de que tudo pode e deve ser perfeito (pura ilusão) e agir no sentido do feito (ao seu alcance).

Quando você abre mão de algo importante em sua vida para agradar a alguém, você demonstra imaturidade emocional, medo de ficar sozinho, falta de posicionamento diante da vida, e isso o torna cada vez mais desinteressante aos olhos das pessoas à sua volta.

Por outro lado, quando desenvolve sua inteligência emocional, você deixa as infantilidades de lado, para de fazer “joguinhos” e chantagens com os outros, e passa a ser autor, diretor, e protagonista do filme de sua vida.

Amadurecer é tomar consciência de quem ninguém, a não ser você mesmo, é responsável por sua felicidade e que são suas escolhas que definem a vida que você vai ter.
Portanto, a partir de agora, fortaleça suas emoções, aplacando o medo da solidão e abastecendo-se de amor, para que deixe de atitudes infantis pensando que assim vai conseguir prender alguém ao seu lado.

Em seu lar, escolha criar um ambiente de cooperação, dando um basta na imatura competição com seu cônjuge e filhos.

Ajude seus filhos a amadurecer, incentivando-os não só aos estudos, mas, principalmente ao trabalho – onde terão que enfrentar patrões exigentes, ouvir muitos “nãos” da vida e aprender a lidar com as frustrações.

Portanto, se você se identificou com esse tema, e se sente imaturo, é hora de parar de ficar só olhando para si mesmo e suas vontades, e começar a contribuir com a vida dos outros. Não precisa ser dinheiro, se você não puder. Contribua com sua presença, com palavras de incentivo, com verdadeira intenção de fazer a diferença na vida das pessoas.

Sair do seu “castelo dos sonhos” e ter um olhar para a dor do próximo é uma boa forma de crescer emocionalmente e dar mais valor à própria vida.

*Eliana Barbosa

sexta-feira, 7 de julho de 2017

Todos nós passamos por problemas, mas tenha certeza de que tudo se ajeita.

Todos nós passamos por problemas, mas tenha certeza de que tudo se ajeita. Acredite e continue sua tarefa de melhorar…
Quem não passa por problemas, dificuldades. Quem não tem uma história pra contar. Seja ela Feliz, triste, interessante, surpreendente.

Eu parei pra refletir um pouco. Sentei-me e pensei: Quero me esquecer de tudo por um tempo se a mente permitir. Quero me desligar um pouco dos meus problemas, quero aprender a viver melhor e com mais condições de harmonia em meu interior.

Eu vi que meu caminho tem uma longa trajetória de erros e acertos, fatos que sucederam e me fizeram crescer, muitas vezes na marra.

Eu sempre fui uma pessoa que se apaixonou pelo intenso, que sempre quis de verdade encontrar alguém que não fosse como eu, mas que fosse de coração sincero, e que soubesse chegar sem querer desmanchar a estrutura que fui construindo, aos poucos, aqui dentro.

Eu sofri por amor, assim como tantos outros. Eu vivi dentro da caixa por um tempo, eu me fechei depois de achar que ninguém mais deveria ser confiável.

Hoje, ainda continuo na defensiva, depois de ver como o mundo lá fora machuca, como as pessoas continuam indispostas e sem vontade de proteger, amparar e segurar, de verdade, o coração do outro.

Muitas vezes, nossas histórias se confundem, pois são muito parecidas e cada um cuida de si como pode. Cada um foi viver à sua maneira. Deixando o tempo passar, deixando as dores mais brandas e vendo novamente o sol despontar no horizonte de luz.
Muitos encontraram novos amores, outros já preferiram um tempo de maior solidão interior. Só não queiram remexer nas minhas feridas, porque eu não mexo nas de ninguém. E respeito cada um, como deve ser.

Fui aprendendo a tomar conta da minha vida que, de tão preciosa e rara, deixo entregue à Deus.

Eu sei que temos nosso tempo com Ele aqui, por isso eu não lamento. Por vezes, brigo comigo, falo sozinha, ando pela casa e respondo as próprias perguntas. Penso: Por onde andará aquele tempo em que eu fui mais radiante e deixei o brilho no olhar falar mais alto?

A resposta? Está dentro de mim. Dentro da maneira de reerguer e continuar buscando sonhos e colhendo felicidade.
Só que nessa vida o certo faz parte do incerto. O cotidiano muda dentro de um segundo, assim como as intercorrências no meio do caminho.

Muitas vezes eu pensei: Salve-se, cuide-se, alimente seu espírito e faça suas preces em nome da sua paz desejando que cada um seja feliz a seu modo. Mas, que também me deixem viver!

Aqui dentro o único interesse que tenho é o de manter minha alma mais elevada e deixar pra lá o que não coube mais no meu espaço interno.

Acho que somos importantes demais para nos anularmos por quem nos prejudicou um dia, por quem só nos serviu de ponte para nos aproximarmos mais de nossos próprios sentimentos.

Tudo é questão de aprendizado e sabedoria, pois os sábios são aqueles que, mesmo em silêncio nos olham e nos mostram o caminho para o próprio eu, sem nos rebaixar ou nos colocar à deriva.
Experimente a sensação de todos os dias agradecer e crer que hoje pode dar muito certo e que cada um possui sua aura própria.

Quem se acovarda e vai embora, não merece ficar mesmo em nossa vida. Porque é preciso coragem para muitas coisas, inclusive para amar. Amor não é rota de fuga, não é sair e bater a porta na cara de outra pessoa, sem dizer nada. Não é deixar o coração do outro jogado à própria sorte como quem não está nem aí com sua vida.

Creia, você merece coisa melhor, assim como o seu melhor pode desvendar coisas tão intensas e maravilhosas, que você nem percebeu, enquanto se ocupava com quem não lhe sabia.

Todos nós passamos por problemas e vamos buscando nossas soluções.

Seja no Amor, dentro de nós mesmos. Tenha certeza de que tudo se ajeita. Acredite e continue sua tarefa de melhorar, estudando melhor a cartilha da vida.


*Sil Guidorizzi

quinta-feira, 6 de julho de 2017

A forma como se trata alguém, pode machucar bem mais do que um tapa.

Não é preciso encostar a mão na pessoa para violentá-la. O que se diz, como se age, a forma como se trata alguém pode machucar bem mais do que um tapa.

Hoje, já se discute a violência psicológica, velada, tão covarde quanto a explícita e com a mesma capacidade de deixar danos indeléveis em quem a recebe. Mesmo que não nos deixe marcas pelo corpo, a violência subjetiva, presente nas atitudes com que se trata o outro, imprime também marcas que não se veem, mas que machucam a alma.

As pessoas têm que entender que a forma como se diz algo pode ser mais agressiva do que o que se está dizendo. Existem maneiras e maneiras de conversar, sendo a violência verbal a menos indicada, seja qual for o momento, seja com quem estivermos falando.

Não se trata de melindre ou de ficar ofendido sem razão, mas de se ter o direito de ser tratado com respeito.
Não são poucos os relatos de abusos cometidos contra o cônjuge, por exemplo, por anos e anos, através de falas agressivas e intimidadoras, subjugando o outro sob discursos que diminuem a dignidade alheia sem dó, tolhendo-lhe a capacidade de se sentir alguém merecedor de valor. Pratica-se, assim, uma tortura psicológica diária que mina os nervos e abala o emocional de maneira cruel e injusta.

Casos semelhantes ocorrem entre pais e filhos, patrões e empregados, entre amigos, com uma frequência maior do que se esperava. Embora muitos tentem culpar a própria vítima, como se alguém se sujeitasse de bom grado à agressividade alheia, fato é que a violência psicológica, infelizmente, tem o poder de isentar a vítima, pouco a pouco, do comando sobre si mesma. Ela se acha, afinal, cada vez menos digna de contrariar o agressor, tamanho é o estrago emocional que acumula dentro de si.

Como se vê, não é preciso encostar a mão na pessoa para violentá-la. O que se diz, como se age, a forma como se trata alguém pode machucar bem mais do que um tapa.
Ninguém tem o direito de humilhar o outro, porque todos merecemos ser tratados como seres humanos. Caso esteja descontente com alguém, tenha a decência de explicar-lhe com educação e, se não houver mais jeito, afaste-se. Só não fique por perto agredindo covardemente, pois violência não se justifica, nunca se justificará.

*Marcel Camargo

quarta-feira, 5 de julho de 2017

TE AMO, MESMO QUANDO VOCÊ NÃO MERECE

Eu amo você, mesmo quando você não merece, mesmo que pareça inacreditável e muitas vezes desleal … Enfim, não me pergunte por que eu iria querer ficar com você; apenas tudo é melhor se você estiver.

Às vezes eu acho que é melhor dar meia volta e ir para casa, mas a casa é você. Você que cheira a casa, você é um belo desastre. Você me faz sorrir na escuridão e, então, sinto a necessidade de ficar e viver em seus olhos.

Porque os erros que comete me dizem que é você e seu lado mais humano em uma luta contra o erro. Porque eu sei que você é consciente e não demorará a assombrar-se por ter mostrado sua versão mais imperfeita.

Todos os meus eus futuros se veem com você
Sim, eu conheço o preço da incondicionalidade, porque tenho visto de perto o abismo. Às vezes você sente que não pode abrir uma nova porta, porque está continuamente à procura da antiga.

Mas sempre há um porém, algo que me lembra a riqueza de permanecer, de me amarrar ao que tenho. Não creio no inadequado porque estou convencida de que o que faz de nós pessoas é muitas vezes os erros que cometemos.

“Então chega o “mas” que tanto buscava, e sinto a necessidade de mantê-lo, amá-lo acima de tudo e contra todos. Simplesmente porque você merece.”

Não é um pacto ou um presente, eu fico com você porque quero e porque te amo, mesmo que às vezes nós dois saibamos que você pode não merecer. Mas eu nem sequer mereço a mim mesmo, pelo menos não sempre.

É um dar e receber, uma troca; e dar-se não precisa de definições.

Precisamos de espaço para voar
Para abrir nossas asas precisamos de espaço. Um espaço bastante amplo. Porque no final do dia tudo consiste em ter razões para voar e motivos para ficar.

“Assim, embora não seja fácil, a construção de um relacionamento rico e quente depende de cada um ter espaço reservado para suas asas, lavar, cuidar, mimar e ter tempo de vôo. Em outras palavras, não há coerção, só a liberdade.”

Eu vou ficar com você, apesar de sua estupidez e rudeza, porque estou em tempos bons e ruins, porque eu sempre quero ver você sorrir, porque somos pessoas de valores, porque deixamos de lado o egoísmo e nosso interesse é sempre sincero .

Não vou trazer à tona o que dói lembrar e não te afogarei com olhares de punição. Eu sempre tento ajudá-lo a recuperar o fôlego através de nossa cumplicidade. Eu perdôo o seu atraso em minha vida e te espero do outro lado para que atravesse o rio de sacrifício, desafio e fadiga.

Somos pessoas com defeitos e virtudes
Eu sou a sua mão amiga, seu ombro para chorar e sempre espero o momento de abraçá-lo novamente. Porque, como disse Benedetti, você pode contar comigo; não até dois ou mesmo dez, mas contar comigo.

No bom, no mau e no pior. Eu te amo mesmo quando você não merece, porque eu sei que é quando mais precisa, quando o seu mundo desmorona e você se arrepende, quando você se sente ridículo, quando se desaprova e se atormenta.

Porque no “eu te amo” estão todas as nuances que nos definem e explicam a razão para ficar, mesmo sabendo que a sua pior versão é a minha melhor alternativa. E eu sei que quando eu falhar, você também permanecerá.

“Porque somos humanos com demônios, fantasmas e medos e por isso não podemos nos punir.”

* Luiza Fletcher

terça-feira, 4 de julho de 2017

Sempre haverá uma luz no fim do túnel…

E quando pensamos que tudo está perdido, que nada vai dar certo ou que estamos em um buraco negro e que tudo que conseguimos enxergar é a escuridão?

É como se estivéssemos em uma piscina gigante à procura da borda. Quando nos vemos diante dos nossos problemas e das incertezas da vida e só queremos uma coisa: respostas. Respostas a todos os nossos dilemas diários, dúvidas e medo. Respostas essas que só uma pessoa é capaz de nos dar: nós mesmos!

A vida, muitas vezes, nos deixa confusos, sem saber se as coisas que almejamos darão certo, acabamos por viver no preto e branco, à procura de luz. Luz essa que nos dá a paz interior que precisamos e que nos deixa aliviados e isento de dor.

Se você sente toda essa confusão, calma, eu te digo: há luz no fim do túnel!
Pode ser que você demore um pouco a encontrar ou que, talvez, não esteja procurando da maneira correta ou no lugar certo, ou talvez até já cruzou com ela e não percebeu.

Mas se você parar para pensar, para toda ação, há uma reação, a toda pergunta, uma resposta e para todo problema, há uma solução.

Basta seguirmos nossos corações, relaxar e pensar com clareza, mesmo com tanta escuridão. A dor é passageira e os problemas também são. Basta acreditar que venceremos os obstáculos e achar nossa luz no fim do túnel.

Muitas vezes, com a correria do dia a dia. acabamos por não achar nossa luz e paramos pra pensar ‘’por que comigo?’’

Se formos além desses pensamentos e colocarmos positividade em toda essa negatividade, encontraremos respostas a todas as nossas dúvidas.

Diante da angústia é difícil pensar com clareza, mas se tentarmos, sem desistir, com certeza, conseguiremos.

O primeiro passo é entender o que está acontecendo e depois parar para pensar: como posso resolver isso? Como encontrar tal solução? O que preciso fazer para me sentir melhor?

Todas essas respostas vêm com o tempo, só o tempo nos dá a nossa luz no fim do túnel.
Precisamos ser fortes para não fraquejamos em momentos difíceis, precisamos acreditar que nenhum fardo é tão pesado que não possamos carregar e que nenhum problema é tão difícil que não possamos solucionar!

Aprenda a solucionar seus problemas, a curar suas dores e a procurar sua felicidade. Problemas todos têm, o que nos diferencia é como iremos enxergá-los e solucioná-los. A vida sempre nos surpreende e quando a gente menos espera nossos problemas já estão solucionadas, nossas dores curadas e nossas angústias superadas. Por isso dê tempo a você mesmo, e acredite que tudo dará certo e que depois de tanto procurar, achamos aquele pontinho brilhoso que parece tão distante, aquele que tanto almejamos encontrar, aquele que nos dá tranquilidade e nos traz a paz interior, a nossa luz no fim do túnel!

E depois de tudo aprendemos uma coisa muito importante: a ser fortes em todos os momentos, com todos os obstáculos, sabe por que? Porque agora você sabe que existe luz no fim do túnel!

*Andressa Batista

DAR SEM ESPERAR NADA EM TROCA. A ÚNICA E VERDADEIRA DEFINIÇÃO DE GENEROSIDADE

Fazer pelo próximo, simplesmente, pelo bem que isso causa. Vejo muitos se deslumbrando com dinheiro, status, títulos acadêmicos, com núm...