quinta-feira, 31 de agosto de 2017

SOBRE RELACIONAMENTOS ABUSIVOS: A VIOLÊNCIA VAI MUITO ALÉM DA AGRESSÃO FÍSICA!

Se você está com alguém que só te crítica, que só aponta os seus defeitos, que sempre deprecia o seu jeito de ser e tudo o que você faz, você está vivendo um relacionamento abusivo.

Ouvimos falar sobre relacionamentos abusivos. Mas, muitas vezes, imaginamos que apenas as agressões físicas e estupros se configuram como relacionamento abusivo. Também acreditamos que apenas mulheres podem ser vítimas de relacionamentos abusivos. Homens e mulheres podem oprimir o parceiro. E por agressão, inclui-se também a psicológica.

Se você está com alguém que só te crítica, que só aponta os seus defeitos, que sempre deprecia o seu jeito de ser e tudo o que você faz, você está vivendo um relacionamento abusivo.

Se o seu parceiro ou parceira atrapalha os seus projetos profissionais, interfere na sua relação com familiares e amigos, manipula a sua vida, impedindo-o ou impedindo-a de você ser você mesmo, restringindo a sua liberdade de ir e vir, a sua liberdade de se expressar, criando constrangimentos diante de outras pessoas com piadas maldosas, críticas excessivas ou cenas violentas de ciúmes, você está vivendo um relacionamento abusivo.

Se o seu parceiro ou parceira te impede de crescer como ser humano, como profissional, se o seu parceiro ou parceira te impede de viver as suas crenças e ideais, você está vivendo um relacionamento abusivo. Se você não se sente à vontade diante do seu parceiro ou parceira, você está vivendo um relacionamento abusivo.

Muitas pessoas vivem ou já viveram relacionamentos abusivos sem se darem conta disso porque não foram agredidas fisicamente. Porque não passaram por humilhações muito ostensivas. Porém, quando uma pessoa enfrenta centenas de pequenas humilhações, de pequenos constrangimentos, além de restrição de liberdade sutil associada com críticas constantes, a autoestima começa a despencar de forma vertiginosa.

Muitas vezes, gestos aparentemente pequenos e sem importância, quando repetidos com grande frequência, podem se configurar como indícios de um relacionamento abusivo. Por exemplo: insistir em uma piada sobre a aparência física da pessoa ou insistir em uma piada sobre a dificuldade da pessoa para executar uma tarefa. A piada pode ser feita para a própria pessoa apenas ou para terceiros também, o que agrava bem a situação. Outro exemplo: demonstrar excessivo interesse por outras pessoas diante do parceiro ou parceira, como se o parceiro ou parceira fosse um colega de quarto.

Quando a pessoa que diz nos amar nos define como alguém incapacitado para tomar decisões importantes, incapacitado para desenvolver as tarefas do dia a dia, incapacitado para viver a vida com autonomia, começamos a acreditar realmente em nossa debilidade.

Começamos a gostar menos de nós e passamos a crer que sem o parceiro ou parceira não iremos sobreviver a um mundo hostil e cruel.

Mas sobrevivemos. Sobrevivemos sim. E sobrevivemos de forma bem melhor.

*Silvia Marques

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

EU PRECISO DIZER O QUANTO VOCÊ ME FAZ BEM…

Eu sei. Há coisas mais profundas por discutir. Questões de primeira ordem, perguntas importantes, assuntos urgentes. Mas lá fora um ventinho manso me convida a olhar o céu e procurar você entre as Três Marias. Aí é covardia. Eu já escolhi.

Essa gente toda entrando em detalhes só me dá vontade de sair com você por aí. Deus me livre de precisar defender a teoria geral das coisas, pregar verdades definitivas, postular perfeição. Eu só preciso dizer o quanto você me faz feliz.

Que nos perdoem a crise, o dólar, a política, o êxodo rural, o caos nas cidades. Urgente agora é pegar sua mão e dar no pé. Bater perna, cair no mundo. Tem coisa que a gente precisa fazer agora. Antes que o meteoro venha, que o segundo passe, que o mundo acabe.

Olha só a cara desse povo, tão preocupado em durar para sempre, tão incapaz de ocupar seu instante. Aí vem o segundo seguinte, leva tudo e lá se foi a vida inteira. Eu, hein! Quero mais é nadar com você nessa água toda. A gente nunca sabe. Melhor viver logo e depois se vê o que faz.

Faz um segundo que você chegou e eu já conheço seu rosto há tanto tempo! Pareço com você. Vai explicar… não liga, não. Eu só preciso repetir o quanto você me faz feliz.

Tem coisa que a gente já nasce sabendo. Já vem ao mundo fazendo. Ninguém ensina. Lá pelas tantas esquece e só vai lembrar mais tarde. Estou me dando conta do que você me lembrou agorinha: que o amor já nasceu comigo. Estava aqui desde o seio materno, transpirando ternura por minha mãe. Hoje transpiro amor pelas palmas da mão, caminhando ao seu lado por aí.

Ando achando que o amor não chega para ninguém. Ele já está em todo mundo. Sempre esteve. Esquecido no fundo de uma gaveta, perdido no vão do sofá entre botões e moedas, guardado com velhos papéis em um envelope puído, dormindo em cavernas como um urso imenso, solitário, o amor está lá. À espera.

Então acontece de alguém chegar, alguém partir, e o amor desperta na gente. Em mim, acordou faminto como quem dormiu a vida inteira. Levantou, lavou-se com tempo, assaltou a geladeira, escovou os dentes e ganhou a rua.

Um ventinho manso o convidou a olhar o céu. E bem ali ele viu você, papeando com as Três Marias, sorrindo, sorrindo. Você não me leve a mal. Eu só preciso dizer o quanto você me faz feliz.

André J. Gomes

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Chorar não é fraqueza, desanimar não é desistir

Tem dias em que eu desanimo e você pode me perguntar o porquê, mas eu não saberei te responder.
É apenas desânimo. Um dia ruim que a gente não vê a hora de acabar. Espera ansiosamente o amanhecer para ver se as coisas melhoram.

Ultimamente, muita coisa mudou na minha vida – e quem disse que mudança é fácil? É difícil. Dói. Dói ter que tomar algumas decisões, por mais que elas sejam necessárias.

Hoje eu vim aqui pra te dizer que tudo bem você desanimar e não estar bem.
Não temos a obrigação de sermos felizes 24 horas por dia. Tudo bem você sentir que hoje o dia não está rendendo e que talvez tudo o que você precise é chegar em casa e dormir. Todos nós precisamos de um tempo a sós com os nossos pensamentos, os nossos sonhos e os nossos planos.

É saudável querer tirar um tempo para repensar na nossa vida e traçar outros caminhos.
Hoje é só um dia ruim e não se cobre tanto por se sentir assim. É bonito e respeitoso se permitir sentir. Eu espero que esse tempo sirva como reflexo e impulso para novas coisas e novos rumos na sua vida. Que um dia ruim não seja um entrave para o sucesso de um caminho lindo que você tem pela frente. Que seja apenas uma parada para pegar mais fôlego, a fim de continuar essa jornada.

Acredite: Dias melhores virão. A tempestade sempre passa e, com ela, vem a calmaria. Pode ser que aquilo que você tanto espera, tanto deseja, ainda não tenha chegado. Pode ser que você esteja desesperado ou aflito com tantos problemas aparentemente sem solução. Talvez seja a hora de dar uma pausa, repensar em tudo o que tem acontecido e resgatar as suas forças. A gente tem a mania de achar que não consegue, que não é capaz, quando de fato somos fortes até demais.

Chorar não é fraqueza, desanimar não é desistir. Pensar em desistir não é ação, é apenas pensamento. Ter medo não significa ausência de coragem e, acredite, você faz muito.
Você tem lutado e logo a recompensa virá. Sempre vem. A verdade é que, quando menos se espera, a gente se surpreende. Grandes coisas acontecem. Pequenos milagres diários acontecem em nossa vida e deixamos de perceber isso esperando grandes acontecimentos.

Por isso, quando o cansaço e o desânimo baterem, respire fundo e tire um tempo para você.
Pode ser que grandes coisas já estejam acontecendo, mas você está tão farto de tudo que não consegue ver.

*Thamilly Rozendo

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Temos que acreditar e saber pedir

Tudo aquilo que desejamos de bom para nós já está sendo registrado e também até acontecendo nas dimensões superiores. Isso acontece por causa da força dos nossos pensamentos, pela intensidade dos nossos desejos ou até mesmo pelas palavras positivas e afirmativas que proferimos.

É preciso termos uma certa cautela, pela nossa ansiedade e pela nossa imensa vontade de ver os nossos desejos realizados, para não pronunciarmos palavras que possam atrair o insucesso e, naturalmente, a infelicidade.

Todo cuidado é pouco para não desviarmos os nossos pensamentos a algo negativo. Devemos ter sempre bons desejos para nós e para o próximo, pois a lei do retorno é implacável. Já escrevi, num outro momento, sobre o ano luz, onde um grande telescópio capta imagens do que aconteceu há milhares de anos. Isso significa que o que vivemos no presente já foi pensado e desejado por nós no passado. Tudo acontece numa velocidade estupenda, ultrapassando dimensões, até voltar a nós.

As nossas afirmações, feitas com determinação, abrem ou fecham portas. Devemos sempre pedir e visualizar que, por exemplo, obter uma casa é determinante para a nossa vida. Estou pedindo e determinando que eu preciso de uma casa. Trata-se de um pedido natural, pois todo ser humano tem esse direito divino de ter uma casa para morar. Eu preciso de um trabalho para sustentar a mim e a minha família. Outro pedido de direito divino. Esses e tantos outros pedidos feitos de forma correta, determinada e com muita fé, certamente já estarão acontecendo em outras dimensões, retornando a nós, e já nos deixando agradecidos e felizes.

Precisamos agradecer pela realização de um pedido mesmo antes dele se materializar, nunca esquecendo de que tudo o que pensamos conquistar deve vir de forma perfeita, honesta e de acordo com a vontade divina.

É impossível atrairmos mais do que pensamos. É impossível também comprometermo-nos a fazer mais do que podemos, pois sempre nos colocamos limitados pela expectativa do nosso subconsciente. Para que possamos receber mais é preciso que as nossas expectativas sejam maiores. Não deve existir medo ao desejar, pois assim nos tornaremos incrédulos.

Uma lenda muito interessante conta a história de um pobre seguia pela rua quando encontrou um senhor que lhe disse: Meu amigo, estou vendo que é pobre. Vou dar a você uma barra de ouro para que venda e fique rico. O pobre ficou muito contente com a sorte que teve e levou o presente para casa. No outro dia, surgiu um trabalho, o qual o abraçou com muita determinação. Logo foi promovido, tornando-se acionista da empresa e consequentemente um homem rico. Ele nem pensava mais em vender a barra de ouro. Num belo dia, passeando com a família, encontrou um mendigo. Ficou tão compadecido com o homem que levou ele para a sua casa e deu-lhe a barra de ouro dizendo: leve e venda, pois você vai ter dinheiro para o resto da vida. O mendigo agradeceu e correu a um ourives para vender o ouro. Ao analisar o material, o ourives viu que não passava de uma barra de latão.

Podemos perceber que o primeiro prosperou porque tinha um sentimento de riqueza. Ele nunca duvidou que aquela barra não seria de ouro.

Cada um de nós carregamos uma barra de ouro em nosso interior. A nossa consciência do ouro e da prosperidade irão nos trazer a riqueza da vida. Ao fazermos os nossos pedidos devemos começar pelo fim, afirmando que já recebemos e agradecendo o feito ao Divino. Deus disse: “Antes de me invocar, lhe responderei”. Uma afirmativa contínua é a melhor maneira de atingir com fé o nosso subconsciente. Por isso, os mantras são tão poderosos.

Temos que possuir uma fé perfeita. Não há necessidade de fazermos mais que uma afirmativa! Não é preciso chorar nem implorar, humilhando-se ao seu desejo. É preciso, sim, dar graças repetidas vezes, como se já atendido. Dessa forma, ultrapassaremos as barreiras e atingiremos a última dimensão. Ao retornarmos, passaremos por outras dimensões, o que fará com que tudo o que pedimos se multiplique.

Penso, todos os dias, em diversas portas à minha frente, por onde tenho que passar. Cada uma delas representa um dos meus pedidos. Vejo-as sempre abertas e entro, como se já estivesse vivenciando o que desejei, e logo as coisas vão acontecendo. Claro que também devo fazer a minha parte e procurar o caminho do bem para atingir o que tanto almejo.

Nunca devemos desistir de pedir aquilo que precisamos e que achamos que seja justo, jamais pondo em dúvida a sua realização.

“Aquele que duvida é semelhante a um buraco nas dunas, por onde o vento passa sem perceber. Se não soprar a areia para tapar tal buraco, o vento que vem do universo também não tapará e, com isso, nada mudará”.

Para que o nosso pedido seja atendido, não devemos ceder a outras expectativas, pois essa atitude certamente irá desviar os nossos pensamentos. Um mantra se torna importante para que não deixemos acontecer tal desvio. Um pouco de calma e persistência se faz necessário para testar a nossa fé.

Na maioria dos casos, os resultados vêm numa última hora, pois nessa ocasião abandonamos o nosso raciocínio e perdemos o foco. Com isso, as energias negativas encontram espaço para se acomodar, abrindo as portas da tristeza.

Quando formos capazes de não nos preocuparmos com os nossos problemas, isto é, quando soubermos descarregar o nosso fardo, alcançaremos a realização instantânea dos nossos pedidos.

*BNN (Beatriz)

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

“Quem planta tâmaras, não colhe tâmaras”

Sabe, aqueles dias em que, estando na net, ainda que despretensiosamente, nos deparamos com uma obra de arte humana ou mesmo, da natureza, como belas flores, lindas paisagens ou ainda, majestosas montanhas? Pois bem, desta feita fui beneficamente escolhido para receber na tela do meu computador um texto que me deixou, por horas a fio, pensando e repensando, tanto que, incontido, decidi trazer para meus leitores, e, o estou fazendo, com alguns comentários.

Vejamos: “Existe um ditado árabe que diz: “Quem planta tâmaras, não colhe tâmaras!” Isso porque, antigamente, as tamareiras levavam de 80 a 100 anos para produzir os primeiros frutos. Atualmente, com as técnicas de produção modernas, esse tempo é bastante reduzido, porém o ditado é antigo e sábio.

Conta-se que certa vez um senhor de idade avançada plantava tâmaras no deserto quando um jovem o abordou perguntando: “Mas por que o senhor perde tempo plantando o que não vai colher?”. O senhor virou a cabeça e, calmamente, respondeu: “Se todos pensassem como você, ninguém colheria tâmaras”. Ou seja, não importa se você vai colher, o que importa é o que você vai deixar... Cultive, construa e plante ações que não sejam apenas para você, mas que possam servir para todos e para o futuro.

Nossas ações hoje, refletem no futuro”.

De verdade, a profundidade do assunto enseja pensamentos que nos deixam perplexos e ao mesmo tempo, com gosto de quero mais e mais, pensar. É comum ler e ouvir o seguinte: “Aquilo que plantamos é o que vamos colher”. Outra, “Podemos escolher o que plantar, mas seremos obrigados a colher o que plantamos”. Entendo que, no texto acima a profundidade do que está imanente é muito mais evidente, pois, enquanto os ditos anteriores refletem o comportamento humano como consequências do que fazemos, para nós mesmos, no texto em questão, ignora-se o sujeito, o indivíduo e se presta a lembrar nosso compromisso com os outros, isto é, se para você aquilo não serve, veja se não servirá para tantos outros.

Tenho comigo, que se a humanidade tivesse sido preparada para atender primeiro o que serve e beneficia os outros, com certeza, receberíamos muito mais benesses e primordiais comportamentos dos outros para cada um de nós. Imaginemos, por instantes, uma cena, onde as pessoas receberam para um almoço, garfos maiores do que um metro, tendo que utilizar-se deles como se fora normal. É evidente que os mais espertos, em seguida, encontrarão os meios para saciar sua fome: Cada um servindo ao outro. Os que se negarem a pensar de igual maneira, morrerão de fome e, provavelmente, se matarão de raiva ou descontentamento, fazendo do garfo uma arma.

Não sei, mas volto automaticamente ao princípio evangélico de Jesus que diz: “Amai-vos uns aos outros como eu vos amei. Este é o mandamento que vos deixo”.

É incrível este mandamento, lembrando que Jesus proferiu no jantar –ceia- na noite de quinta-feira que antecedeu sua paixão e morte, lembrando, talvez, que muitos que gritariam a favor de sua crucificação, seriam muitos daqueles que ele mesmo havia curado e atendido.

Precisamos evoluir muito. Penso que muitas igrejas exigindo outras “provas” de seus membros, acabam empalidecendo o mandamento de Jesus.

Bom dia e melhores semanas “PLANTANDO TÃMARAS, MESMO SABENDO QUE PODEMOS NÃO COLHER SEUS FRUTOS”.

*Benê Cantelli

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

O amor e a gratidão ainda são a nossa salvação!

Nunca é tarde para recuperarmos algumas coisas. Coisas emocionais coisas que ficaram lá no fundo dispersas e apagadas por um tempo.

Nunca é tarde pra gente acordar e redobrar a fé e sorrir com mais vontade de que tudo acabe bem.

Quem acredita em milagres, acredita que a vida pode ser uma grande caixa de surpresas assim como também um grande lugar de achados e perdidos que ficaram esquecidos em alguma prateleira do tempo.

Ultimamente, eu sinto interiormente uma paz maior, sinto que não ando tanto na contramão, como sempre fiz. Que parei com algumas inseguranças, parei de disfarçar o jeito de olhar, por vezes meio tímido e sem graça.

Quem quiser me notar vai me notar pelo que sou e o que vem da alma. Por isso costumo dizer que meu perfume vem do coração, o tocar da pele é algo que me faz fechar os olhos e viajar para outras paisagens dentro do mesmo lugar.

Nunca é tarde para que o tempo nos posicione e que a gente se aproxime mais daquele cotidiano simples que nos alarga espaços e faz com que não respiremos só por aquela fresta pequena e sem visão do mundo a que pertencemos.

Eu abro diariamente uma página das palavras que condizem com o que preciso. Realmente elas chegam sempre na hora exata em que a vida precisa, como um puxão de orelha, como um conselho que cabe no meu instante, mesmo que eu já não esteja mais na mesma estação em que estive há algum tempo, mesmo que tenha me paralisado diante de alguns acontecimentos aos quais com a intuição de Deus, resolvi.

Talvez eu queira ir mais longe, talvez eu queira estar mais perto, tão perto para sentir o pulsar de outra pessoa, correspondendo a tudo que anseio e ficou adormecido por eu não me sentir à vontade, depois de um longo retiro e descanso dentro de mim.

Eu tenho cuidado mais das minhas coisas, das pessoas que são importantes e não mais piso em ovos para não machucar ou imaginar que posso magoar pessoas que se melindram facilmente e que sempre se sentem injustiçadas.

Eu já sofri tanto, já me calejei tanto, que hoje pequenas coisas infantilizadas que tentam roubar a cena para o lado negativo, não me atingem.

Prefiro algo mais produtivo, tocante, vivo.

Como eu sempre disse é pelo amor ou pela dor que aprendemos. Cairemos mil vezes, levantaremos outras mil, aprendendo a sentir a humildade batendo em nossos ombros e nos dizendo para acordar mais para a vida. Que não somos os suprassumos da sabedoria, da intelectualidade, não somos as pessoas mais corretas do planeta.

O mundo, esse em que vivemos está um caos. Pessoas não mais se entendem, a vida ficou banalizada, assim como a maioria dos sentimentos.

Mas eu acho que se cada um jogar sua arrogância fora, chutar seu orgulho para longe e parar de querer atingir tanto o outro com seus preconceitos, a vida será bem melhor.
Porque quem se enxerga perfeito, não consegue ver o reflexo do próprio coração.

Não adianta querer cuidar da vida do outro se nem da própria vida cuidamos.
Respeito pelo próximo e aceitação. Isso falta em todos os cantos do planeta.

Antes que tudo vire uma imensa guerra, vamos tentar ser mais paz, sendo presença mais humana e constante.

O amor e a gratidão ainda são a nossa salvação!

*Sil Guidorizzi

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

SOU APAIXONADA POR NÓS DOIS

Não que antes fosse impossível de acreditar, mas era algo fora do meu alcance. Não me via em um futuro dividido com alguém, sabe? Sempre fui independente e sempre gostei de ser assim. Mas gosto de quem sou e como sou quando estou com você. Ainda sou livre, ainda sou independente, mas ao seu lado. Porque você voa nessa vida maluca comigo. 

Sou apaixonada pelo jeito como você me faz enxergar que a vida é mais colorida. Que tudo tem um lado positivo. Que nem todas as pessoas que chegam, vão embora. Que um sorriso é diferente quando o motivo é uma lembrança bonita com alguém importante. Que ainda existe um mundo repleto de amor – e o meu, você roubou.  

Na sua missão de ladrão do meu coração, você levou o meu sorriso e o meu olhar de brinde. 

Sorriso que aparece com a sua chegada e permanece enquanto você está ali. É um sorriso diferente, sabe? Só aparece por você. Tem um brilho inexplicável nos meus olhos que que só acendem quando estão na sua direção. Só por você. E, mesmo assim, eu ainda consigo voar livre sem me sentir dependente. Eu ainda consigo ser eu mesma – estando com você. Eu não me perdi por alguém, me encontrei em alguém.


E isso não tem preço. Nem sei como te agradeço. 

Por colorir meu mundo, por me amar com todos os defeitos que tenho na bagagem. Por aceitar minhas manias e não tentar mudá-las, sabe? Porque sabe que é parte de mim. E que sem elas, eu perderia minha essência. Por fazer de nós um nó forte que não pode ser desatado por ninguém. Nem por nós. Porque sabemos que podemos ser felizes separados, mas juntos somos bem mais. Somos o que somos por uma escolha – e poderíamos ter escolhido outros no meio da multidão. Mas fomos nós. E não há nada mais verdadeiro do que o que temos.

E eu sou apaixonada por tudo isso. 

Sou apaixonada pela sensação boa que você causa quando está perto. Sou apaixonada pelo sorriso bonito e desajeitado que você tem. Sou apaixonada pela expressão que você faz quando se sente envergonhado – e eu, fico doida para correr pros seus braços e te abraçar. Sou apaixonada por você e por como nós somos juntos, sou apaixonada por nós dois.

*Stephanie Almeida

terça-feira, 22 de agosto de 2017

A TODAS AS PESSOAS QUE DESISTIRAM DE MIM, OBRIGADA!

Obrigada por desistir de mim, obrigada por acreditar que eu nunca vou ser boa o suficiente e por fazer eu me sentir como se nunca fosse apreciada ou respeitada.

Se não fosse por sua constante desaprovação e rejeição, eu não teria encontrado a minha própria voz, nem a coragem e a força para lutar contra suas vozes e seguir a minha própria.

Obrigada por desistir de mim tão facilmente, você me ensinou a lutar por mim mesma.

Obrigada por não esperar por mim ou me dar uma chance. Obrigada por ser impaciente e pensar que isso é tudo que existe para mim. Obrigada por me empurrar e guiar-me para um lugar melhor, guiar-me para encontrar pessoas melhores que acreditaram em mim e me aceitaram, e obrigada por me dar uma razão para me afastar de você para sempre – uma razão para nunca olhar para trás.

Obrigada por não ter sentido minha falta quando eu fui embora, obrigada por não tentar me reconquistar, obrigada por me mostrar como eu não significava nada para você. Você me fez perceber que estava cheio de mentiras, você era falso, nada sobre você era real e nunca tivemos nada em comum.

Obrigada por suas mentiras, porque me mostraram a verdade, e obrigada por sua partida, porque me forçou a encontrar novos começos, a encontrar novas estradas e a deixar de lado o passado do qual você fazia parte.

Obrigada por fazer parecer que era difícil me amar, obrigada por escolher outras pessoas, obrigada por me fazer sentir indigna, porque você me ensinou a ver o meu valor, você me ensinou a escolher a mim mesma, e me ensinou que por mais difícil que eu possa ser, ainda mereço ser amada. Eu mereço ser aceita com todas as minhas falhas, mas mais do que tudo, obrigada por me mostrar que eu não te mereço.

Obrigada por desistir de mim quando eu precisava de você. Obrigada por me deixar para baixo quando eu pensei que você iria me levantar, e obrigada por fechar a porta quando eu bati.

Você me ensinou como sobreviver, como depender de mim mesma e como encontrar minha felicidade longe de você. Você me fez perceber que eu não tenho que ser definida por como você me viu ou como me tratou. Você me fez perceber que eu posso redefinir a mim e a minha vida.

Obrigada por sair da minha vida, eu sei agora que perder você era a única maneira de me encontrar, e eu sei que precisava que você desistisse de mim para que eu nunca mais pudesse me conformar com alguém que facilmente me deixaria ir.

Obrigada por desistir de mim quando eu não me amei, em vez de me destruir, eu me ergui, em vez de me fazer chorar, você me fez sorrir.

Estou sorrindo porque o que você pensou ser uma tragédia acabou sendo meu final feliz, e o que você pensou que era um final, acabou sendo o meu começo.

*Luiza Fletcher

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Querido Deus, obrigado(a) por cuidar de mim!

Você é bom, sempre. Mesmo quando os dias não estão tão ensolarados como eu pensei que seriam. Mesmo quando minhas expectativas são totalmente diferentes da realidade. Mesmo quando eu acordo e minhas costas estão doendo, Você é bom.

Mesmo quando minha vida não é tão luxuosa quanto eu quero, mesmo quando Suas provisões são suficientes para o dia. Mesmo quando eu seguro meu peito e juro que posso sentir meu coração quebrando, Você é bom.

Você é bom, sempre. Mesmo quando as promessas feitas para mim não conseguem me encontrar no momento que espero. Mesmo quando estou perdendo esperança e não consigo encontrar o caminho certo para mim.

Mesmo quando os obstáculos se inflamem e o sol nunca brilhe. Deus, eu acredito que Você é bom.
Você é bom, sempre. Mesmo quando eu não sou. Mesmo quando eu sou teimosa e desobediente, mesmo quando eu protesto contra Você, mesmo quando eu deixo de seguir sua palavra. Você é perfeito em me amar, em cuidar de mim, em estar lá para mim, em me ajudar. Você é perfeito em todos os Seus caminhos, mesmo quando não sou.

Você é bom, sempre. Mesmo quando eu não entendo nada, mesmo quando estou sentado no ponto mais baixo da minha vida, mesmo quando minha tarefa diária é lutar, mesmo quando meus olhos nunca estão sem lágrimas.

Você é bom, sempre. Simplesmente porque Você me ama. Você me ama por quem eu sou. E Seu amor é do tipo que não se importa o quão escuro, feio e horrível é o meu passado, é o tipo de amor que está interessado em me conhecer mais fundo. É o tipo de amor que conhece todos os ossos do meu corpo, memoriza toda a composição dentro do meu próprio universo. O tipo que sabe muito bem como meu coração bombeia sangue em meus vasos sanguíneos, o tipo que sabe porque ele bombeia, para quem bate. É o tipo de amor que nunca se cansa. É sempre novo e fresco, todas as manhãs, todas as noites.

Você é bom, sempre. Mesmo em minhas falhas, Você me ama com um amor ininterrupto. O tipo de amor que permite circunstâncias em minha vida que me tornem uma pessoa melhor. O tipo de amor que me deixa falhar em uma entrevista de emprego e perder uma batalha apenas para que eu possa me deleitar em um futuro melhor, mais brilhante. O tipo de amor que me inspira e me motiva quando estou em um mar de desespero. O tipo que sabe o quão imperfeita eu sou, mas me ama apesar disso.

Você é bom, sempre. Você me mostra o caminho, Você me guia.
Você sabe o que eu preciso. Você me permite perder pessoas e machucar relacionamentos, porque sabe exatamente de quem eu preciso. Você liberta todo tipo de medo e me assegura que eu possa andar com a fé. Você mantém meu coração em liberdade. Você faz eu me esforçar mais e, acima de tudo, reconhece que estou tentando. Você é bom, sempre. E às vezes, eu não consigo mostrar a Sua bondade nem mesmo usando as melhores palavras, nada é suficiente para expressar o quanto Seu bem e Seu amor me protegem.

Você é bom, sempre. Simplesmente porque esteve e sempre estará lá. Simplesmente porque Você, que começou um bom trabalho em mim, sempre será suficientemente fiel para levá-lo a uma conclusão magnífica no momento certo.

Você é bom, sempre. Simplesmente porque, apesar de todas as coisas ruins da vida, Você ainda está aqui. E todas essas coisas terríveis não excluem Sua existência. De forma alguma.


*Luiza Fletcher

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Por você, tome partido! Ficar “em cima do muro” não é uma vantagem!

Ficar “em cima do muro” não é uma vantagem!
Você é do tipo que deixa a vida te levar? Que prefere ficar em cima do muro ao invés de expressar uma opinião? Fica aguardando as coisas se desenrolarem por si só em vez de decidir qual caminho seguir?

Pois eu tenho uma sugestão: tome partido! Escolha, porque se não fizer encontrará pessoas que façam por você!
A vida é curta demais para nos deixarmos levar pelas situações. Como ser o nosso melhor ou dar para o outro o melhor, se não respondo por mim e minhas atitudes?

Tem dúvidas sobre o seu poder de escolha? Ou medo em exercê-lo? Você não está sozinho. É mesmo mais fácil seguir o que o outro está falando, até porque tem um monte de gente com opinião formada para a vida delas e dos outros.

Mas tome cuidado: quem morre primeiro no meio de uma tempestade é aquele que não sabe para onde correr, que não toma partido. Fica esperando as coisas se acalmarem e acaba sendo levado pela enchente ou pela tsunami.

O que nós diríamos para alguém que está morrendo afogado em uma piscina? Escolha a direita, escolha a esquerda, mas saia do meio!

3ª via? Não!

Muitas vezes ficar no “caminho do meio” é um grande problema. Demonstra falta de coragem em escolher um lado e dar as costas  para o outro. Quando dizemos sim para a direita, automaticamente, a esquerda recebe um não.
Você pode até fazer uma pesquisa, com qualquer produto: existem as marcas super caras, aquelas super baratas e as marcas do meio. Quando bate uma crise, quem mais sofre são, exatamente, essas marcas “intermediárias”, porque quem tem dinheiro vai continuar com a marca “de luxo”. E quem não tem, vai ficar com a barata. Quem está no meio, padece. Aí, a marca do meio precisa escolher se desce os preços, sobe ou morre.

Parece um exemplo bobo, mas acontece a mesma coisa na nossa vida. Quem gosta de reality shows, como o Big Brother, já deve ter notado que o participante que nunca ganha é aquele que não se alia com nenhum grupo de verdade, que agrada a todos. O público inclusive rotula esse participante de “planta”. Vai pra lá, vai pra cá, mas precisa sempre de alguém carregando.

A Lei da Atração baseia-se no fato em que o Universo coloca pessoas em nossa vida, de acordo com nossa vibração, e nós escolhemos estar juntos ou não. Se você sentir que aquela pessoa faz parte do seu grupo de energia, que vocês têm afinidades, escolha de verdade estar com ela.
Mas, não escolha mais ou menos, não escolha pela metade, não tome uma decisão talvez, porque isso não existe. Escolha de verdade. Tome partido dela, quando necessário. Demonstre apoio. E isso, muitas vezes, implica em dar as costas para algumas coisas. Quando a gente ama, ama de verdade. Se não amamos, não amamos de verdade.

Num coração repleto de gratidão, a tristeza vai embora. Numa mente abundante, a pobreza vai embora. E o medo de tomar partido? Esse sim congela, mata.

No final da rua, encontramos uma opção de entrar à direita  ou à esquerda. Aquele que não sabe qual caminho pegar, morre sem chegar num destino final. Como dizemos bem, morre na praia.

Temos a opção de não dar com a cara no mundo, espero que esse seja o seu caso.

Na sua vida, se você não tomar partido, encontrará várias pessoas que farão por você!
Boa sorte!

*Miria Kutcher

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Vai doer muito, às vezes, mas teremos que seguir…

A gente não pode parar. A gente tem que prosseguir. Mesmo que julguem, condenem, derrubem, mintam. Ainda que escureça, que chova, que nos digam não, nunca, impossível. Temos que seguir, pela família, por quem nos ama, por quem amamos, por nós mesmos.

Não poucas vezes, iremos nos sentir impotentes, alquebrados, não enxergando solução alguma, doendo muito por dentro, por todos os poros, sem vislumbrar uma centelha sequer de esperança. Os dias se arrastarão, as horas esmagarão a nossa paciência e ninguém parecerá ser capaz de nos animar. O sorriso não sairá, nem forçosamente, para nada e por ninguém.

Passaremos por tempestades dolorosas, perderemos o que tínhamos como certo, pessoas amadas nos serão retiradas sem aviso prévio, seremos alvo de maldade, acumulando decepção e dor. Expectativas serão quebradas, verdades serão derrubadas, certezas serão extintas.

A gente vive bastante e, por isso mesmo, vai aumentando a carga e as bagagens que se interpõem entre nós e nossa felicidade.

A vida dói e dói para todo mundo, não importando o cargo, o sobrenome, a grana que se tenha. Uma ou outra hora, tudo parece dar errado. Não existe felicidade perene, pois tudo passa; e, se tudo passa, o que é ruim também passará. Cada dia é novinho em folha e nos recebe de braços abertos, para que tentemos fazer dele um momento melhor e mais bonito. Esperança ninguém nos tira, ninguém, porque ela é bem nossa.

Não adianta é ficar se comparando com o vizinho. Não adianta é se sentir a mais infeliz das criaturas. Não adianta é culpar o mundo por tudo o que nos acontece. Embora, na prática, a coisa seja bem mais complexa, teremos que tentar manter um mínimo de sobriedade e lucidez, para que não repousemos definitivamente nossa luz sob a escuridão miserável da desesperança e do conformismo.

A gente não pode parar. A gente tem que prosseguir. Mesmo que julguem, condenem, derrubem, mintam. Ainda que escureça, que chova, que nos digam não, nunca, impossível. Temos que seguir, pela família, por quem nos ama, por quem amamos, por nós mesmos. Será preciso lembrar que tem gente ao nosso lado que veio e ficou, que torce por nós e não se negará a estender as mãos, com amor sincero.

Não estamos sozinhos e somos capazes, sim, de vencer o que jamais imaginaríamos. Pessoas são incríveis e ilimitadas. Eu sou assim e você também é. Sigamos!

*Marcel Camargo

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Não fique com alguém que torna sua vida mais difícil do que tem que ser

Não fique com alguém que adicione estresse à sua vida. Alguém que faça você se sentir ainda mais ansioso. Alguém que faça a sua vida mais difícil do que deve ser.

Não fique com alguém que o deixe nervoso quando chega. Alguém que não o deixe ansioso para contar sobre o seu dia, porque sabe que não vai reagir da maneira que você deseja.

Não namore alguém que transforme cada pequena coisa em um problema. Alguém que crie drama sobre as coisas mais ridículas, quando você espera uma noite relaxante. Alguém que continue a dar-lhe mais e mais motivos para reclamar aos seus amigos.
Não namore alguém que se recuse a compartilhar a carga da vida. Alguém que espere que você volte para casa do seu trabalho e vá direto para a pia para lavar os pratos e fazer uma refeição, porque acha que você é o único que deve se esforçar.

Não namore alguém que faça você pisar em ovos quando se trata de seus sentimentos. Alguém que faça você se sentir como se estivesse sempre errado, como se você nunca fizesse nada certo, como se tivesse sorte em tê-lo ao seu lado.

Não fique com alguém que faça você se sentir como uma pessoa horrível. Como se não fosse bom o suficiente. Alguém que, propositalmente ou inadvertidamente, faça com que você fique machucado e questione seu próprio valor.

Não namore alguém que faça você se perguntar se os relacionamentos realmente valem a pena no final. Alguém que faça você sonhar com a vida de solteiro, porque, honestamente, as coisas eram mais fáceis quando você estava sozinho.
Fique com alguém que melhore sua vida. Alguém que faça você ficar feliz por se levantar de manhã, ansioso para voltar para casa, para sair aos finais de semana.

Fique com alguém que facilite sua vida. Alguém que vá surpreendê-lo com um jantar caseiro. Alguém que vá buscá-lo quando seu carro quebrar.

Esteja com alguém que seja seu ombro para chorar. Alguém que vá encorajá-lo a tentar novamente quando quiser desistir de tudo. Alguém que seja seu maior incentivador, seu melhor amigo.

Não desperdice seu tempo com alguém que faz a sua vida mais difícil do que deve ser – porque os relacionamentos devem lhe fazer feliz, devem fazê-lo sentir-se confortável, em casa.

*Luiza Fletcher

terça-feira, 15 de agosto de 2017

O tempo de Deus ninguém consegue prever.


O tempo de Deus ninguém consegue prever. Que portas se abram e se fechem dentro do que tiver que ser.

Nessa minha incapacidade de, por vezes, não entender tudo, deixo o tempo passar, deixo o coração se ajeitar, deixo a vida me mostrar o que é melhor.

Apenas ajudo-me, cuido de mim, elevo-me mais. O que é para ser vem no momento certo.

Já aprendi que, por vezes, tudo é um grande mistério inviolável. Preciso aprender a desvendar as coisas que se aprofundam na alma.
Pode ser que demore. Pode ser que eu descanse. Pode ser que eu queira tudo em um segundo.
Penso demais, amo demais, sinto demais.

Talvez eu só queira um banco de praça para sentar e olhar a paisagem, talvez eu só queira o silêncio das horas. Talvez eu só queira inspirar e expirar tranquilidade.

Pessoas vão passando à minha frente, corações vão se desencontrando e se encontrando. Vão se entreolhando. Muita coisa pode passar despercebida. Outras, com certeza, manterão a chama da minha alma acesa.

Meu mundo não é tão complicado. Muitas vezes, só não quero que mexam no meu desarrumado. É através dele que, muitas vezes, eu acesso a página do querer.

Cada um vive dentro daquilo que acha melhor. Eu aceito os desígnios de Deus.
Vou deixar a pressa descansando em algum canto, vou esquecer os meus rompantes, vou procurar ser mais feliz comigo mesma.

Nessa minha visão meio torta dos próprios sentimentos, muitas vezes, dou-me um tempo, dou-me uma chance, dou-me mais coragem para colocar um ponto final naquilo que me interrogou, provocou, instigou e mostrou que, no final das contas, escolher outro caminho poderia ser muito melhor, poderia trazer mais chances de cura e evolução interna.

Quem nos macera a alma, não nos faz sorrir. O que atrasa, não adianta, o que sobrecarrega não ajuda ninguém a subir mais um degrau.
Talvez eu só queira tomar um porre de amo- próprio e me colocar mais em primeiro plano. Talvez eu só queira dançar, conversar e ser cúmplice de um sorriso sincero. Nada me falta.

Acho que, quanto mais eu me liberto daquilo que freia, mais eu me liberto de todos os falsos argumentos, de todas as coisas que não deram certo, mas que Deus, mesmo assim, abençoou como sendo necessário.

Talvez seja isso. Parar de exigir tanto, parar de empurrar com a barriga o próprio coração.

Não tenho direito de anular minha vida, anular o que pretendo anular as coisas que se mostram à minha frente como guias de luz.

O tempo de Deus ninguém consegue prever. Então, entre meus erros e acertos, que portas se abram e se fechem dentro do que tiver que ser.
Só peço que me respeitem como sou, e que me deixem viver.

*Sil Guidorizzi

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

“Vai me ver com outros olhos, ou com os olhos dos outros?”

“Através dos olhos outros, posso ver com outros olhos…”
“Vai me ver com outros olhos, ou com os olhos dos outros?”

Os poetas têm o dom de deixar a vida mais leve, de nos fazer acreditar novamente, de nos fazer ver alegria na dor e dar colorido aos dias cinzas.

Leminski tem uma frase que muito me instiga: “Vai me ver com outros olhos, ou com os olhos dos outros?”

Eu reescreveria a frase do poeta dizendo: Através dos olhos outros, posso ver com outros olhos”

A realidade é a realidade, não tem como mudar, fingir que não aconteceu, mas tudo depende de como vejo. Uma moeda é uma moeda, você escolhe se vê Cara ou Coroa. Cara e Coroa são os extremos de uma mesma realidade, talvez os opostos, mas, moeda só é moeda porque tem os dois lados.

Temos o dom de, muitas vezes, ver com lente de aumento aquilo que julgamos não ser tão positivo, principalmente, quando nosso olhar está voltado para o outro.
Na verdade, a maioria do tempo isso é o que acontece, afinal de contas, quantas vezes paramos em frente ao espelho para nos olhar de verdade, no mais profundo do nosso ser? Talvez, muito pouco. Muitas vezes, estamos tão apressados, que não conseguimos olhar profundamente e conversar com a pessoa do espelho.

Talvez se parássemos para olhá-la mais de perto, vendo-nos através dos olhos dela, aprenderíamos muito.

Quem sabe se pudéssemos nos ver através dos olhos dos outros, veriamos então com outros olhos.

A verdade é que quem está à nossa frente, seja no espelho ou outra pessoa, pouco importa, importa o nosso olhar.
Quando mudamos nossa percepção, quando conseguimos nos colocar no lugar do outro e ver como ele nos vê, entendemos que, nem toda palavra é aquilo que o dicionário diz. Que a verdade é a verdade, mas ela pode ser vista de várias formas.

Percebemos então, que cada um faz o que pode para o momento, e é provável que se estivéssemos no lugar da pessoa, com a história dela, faríamos o mesmo que ela.

Aprender a olhar além, ver que além da pessoa, existe um pai, uma mãe, uma família, muitas histórias, conseguimos, então, compreender aquilo que tanto julgamos. Talvez a pessoa ainda tenha as mesmas atitudes, mas elas já não nos farão mal, talvez ela mude.
mas o principal é que mudamos nosso olhar. E quando o expandimos é difícil voltar atrás, não há como “desver” algo.

Que possamos cada vez mais, ver mais através de nossos olhos, com olhos que veem diferente.
E assim, aos poucos, possamos encarar a pessoa do espelho e dar a todos o mesmo amor com que olhamos para ela.

*Tamiris da Rossi

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Pai que falta você me faz!

Alguém consegue me explicar sobre este sentimento que meu coração não consegue abrandar?!

Como posso sentir falta de tudo aquilo que não vivemos juntos?!

Que loucura inexplicável é a nossa mente e o nosso coração!

Este meu coração que insiste em doer de saudade, sempre que pensa em tudo aquilo que não aconteceu! Mente que insiste em me lembrar de tudo aquilo que não será!

Dói quando olho para o céu, e me pergunto onde, e, como você deve estar!

Doeu a cada aniversário, cada celebração que não pude sentir o seu abraço, ou ouvir sua voz me felicitando!

Dói o fato de você não estar acompanhando o crescimento de seus netos… fico imaginando que tipo de avô você seria hoje!

Desejaria ouvir teus conselhos tanto quanto gostaria de receber broncas de ti, na realidade, até mesmo teu silêncio me serviria, eu sei que isso pode parecer egoísta, mas na realidade, eu só queria que você estivesse aqui!

A saudade de tudo aquilo que aconteceu é tão mais reconfortante! É possível sorrir, apesar da saudade, quando nos lembramos de bons momentos que passamos juntos!

Em contrapartida, pensar no que não foi, ou no que não será, é quase tortura, aliás, uma dor sem sentido!

Então pai, espero ao menos aprender algo com tua ausência: que eu valorize quem está comigo, do meu lado, que eu não deixe o eu te amo para depois, que eu possa guardar bons momentos, que me façam sorrir amanhã quando sentir a dor da saudade!

Pai, é verdade, você me faz muita falta, mas, apesar da dor, eu sou grata ao senhor, porque, se eu olhar com carinho e atenção, perceberei que mesmo em sua ausência, o senhor continua tentando me ensinar a amar!

FELIZ DIA DOS PAIS!

*Patricia Magalhães

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

DE BONS DE BRIGA O MUNDO ANDA CHEIO. O QUE FALTA É GENTE BOA DE AMOR!

Deu, né, minha gente? Já tem muito coração cheio de ódio nesse mundo. Basta. Nós mesmos, humanos que somos, vez em quando rangemos os dentes por aí. Todos temos motivos para odiar alguém ou alguma coisa. Mas passou da hora de fazer um esforço, remar no sentido contrário, apertar o passo, seguir em frente e deixar lá atrás tudo quanto é odioso.

A vida anda repleta de pessoas, bichos, ideias, causas e coisas de toda sorte merecendo o amor da gente. É questão de escolha: em vez de perder um só segundo odiando quem nos ofende, nos rouba, explora, agride e nos xinga, por que não mudar o foco e buscar quem mereça de nós coisa melhor?

Falo por mim, mas acho que com você não é diferente: eu odeio tanta coisa! Odeio mesmo. Tenho ódio puro e simples de um caminhão de comportamentos que, para mim, são próprios de gente ruim. Homem que bate em mulher, político ladrão, arrogância, grosseria, maldade com criança, desprezo com velhinhos, crueldade com animal, assédio, força bruta. Tanta coisa! Mas fazer o quê senão me posicionar contra isso, me afastar do que faz mal e me concentrar no que faz bem?

Verdade é que a minha raiva me escraviza. Quem é dono do meu ódio é dono de mim. Já quem tem o meu amor, não. Sou escravo de quem eu odeio e amigo de quem eu amo. Então, chega de ódio. É tempo de buscar o que possamos querer bem.

O seu tempo, claro, é seu. Você faz o que quiser com ele. Mas eu acho que ele bem gostaria de ser investido num amorzinho bom, um passatempo saudável, um trabalho que cansa o corpo e descansa a cabeça, uma amizade sincera. Uma companhia a quem se achegar à tardinha, um afeto a quem deixar de manhã e regressar à noite. Essas coisas que, Deus é grande, estão sempre à nossa espera.

Há sempre o que fazer de bom. Adote um gato, um cachorro, uma nova postura, um hábito saudável, um hobby. Telefone às pessoas queridas, ainda que para dizer nada. Perdoe os velhos erros, inclusive os seus. Peça perdão! Beba água, seja amigo dela! Compre uma planta e dê-lhe um nome bonito e simples. Quando for regá-la de manhã, diga “Saúde, Fulana!” e beba água junto com ela, num brinde à saúde de todas as plantas e todos os bichos e todas as gentes! Escolha um segredo revelável e conte a um amigo querido como prova de confiança. Se ele contar a outro alguém, não o odeie por isso – o segredo era revelável mesmo. Mas não perca tempo com mau sentimento. Odiar quem bem merece é tão ruim quanto amar quem não merece.

O mundo já vai cansado de gente boa de briga. O que falta é gente boa de amor.
É tempo de caçar o que amar. Encontremos então o que nos faça sentir o coração feliz.
Olhemos para fora ou miremos para dentro, não importa. Sejam os outros, sejamos nós mesmos, tem sempre alguém ou alguma coisa merecendo o amor da gente por aí.

*André J. Gomes

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Eu não sei bem onde você me ganhou...

Eu não sei bem onde você me ganhou. Pode ter sido no cheio, na forma como você me olha ou mesmo no seu sorriso. Pode ter sido no abraço apertado a cada vez que a gente se despede, como também pode ter sido no “olá” do primeiro encontro. 

Pode ter sido nas nossas conversas ou na sua cantoria que sempre me deixa um sorriso bobo estampado na cara. Talvez tenha sido no toque, nas palavras, nas conversas ou mesmo nas ligações. Talvez tenha sido simplesmente por ser você. Pode ter sido pela sua beleza tão única ou em como eu me sinto protetor ao te deitar por sobre meu peito enquanto mexo no seu cabelo. 

Pode ser em como nossas mãos se encaixam, nossos corpos conversam e talvez tenha sido até em como nossas vidas se entrelaçam. É um misto de sentimentos. É a briga que termina em beijo. É a raiva que intensifica o amor. É a ausência que faz com que eu anseie pela presença. É uma mistura, uma mistura boa. 

Pode ser que você tenha me ganhado quando me fez crescer. Quando abriu meus olhos pra defeitos tão enraizados em mim. Pode ser que tenha sido pela sua paciência ou mesmo na maneira em como você faz eu me sentir em relação a tudo. Talvez nos ensinamentos, na alegria, no choro ou no conforto. Eu não sei bem onde você me ganhou. Mas faço de mim seu presente ganhado e sem devoluções.

*Bruno Camppos

terça-feira, 8 de agosto de 2017

No caso de você ter se esquecido como merece ser tratado:

Você merece que alguém o trate bem o tempo todo.

Você merece respostas às suas mensagens.

Você merece telefonemas apenas para saber como está.

Você merece alguém que faça planos.
Alguém que esteja disposto a tratá-lo da maneira como você trata todos os outros.

Você merece alguém que dirigiria quatro horas apenas para vê-lo por um momento.

Você merece alguém que queira conhecer todos que fazem parte de sua vida.

Alguém que se preocupa em construir relacionamentos com seus amigos.

Você merece alguém com boas maneiras.

Você merece alguém que mostre que o cavalheirismo não é desatualizado ou antigo.
Mas algo que está tentando fazer acontecer novamente.

Você merece alguém que o busque e o leve para casa, após um encontro.

Alguém que o beije no primeiro encontro.

Alguém que mande mensagem dizendo que teve uma ótima noite e se preocupou em saber de você.

Você merece alguém que mantenha sua palavra.

Alguém que apareça a tempo.

Alguém que lhe mande flores apenas porque quer que você saiba que está pensando em você.

Você merece alguém que se importe.

Alguém que nunca deixe de mostrar isso.

Você merece alguém que se lembre dos detalhes do que lhe diz. Alguém que realmente lhe ouça.
Você merece alguém que trabalhe para construir confiança, pois sabe o quanto isso é importante.

Mas nesta geração, esperamos menos das pessoas.

Somos uma geração obcecada por conexão online, mas emocionalmente estamos extremamente desconectados.

Porque talvez essa pessoa esteja falando com você, mas não apagou seu aplicativo de namoro.

Talvez vocês passeiem todos os fins de semana e noites, mas ela não vai chamá-lo de namorado/namorada.

Talvez você saiba tudo sobre seus amigos, mas ela não conhece você.

Talvez essa pessoa lhe compre uma cerveja, mas não vai te levar a um jantar ou a um encontro real.

Não se trata apenas de se encontrar em algum lugar tarde da noite, trata-se de reservar um momento do seu dia para gastar com alguém que não tenha medo de admitir que se preocupa.
Você merece mais do que alguém que faz jogos. Porque qualquer um que o deixe confuso, não é o suficiente para você.

Não se conforme com alguém que tem medo da palavra “relacionamento”.

Você merece alguém cujos atos de bondade são genuínos, e não uma maneira de ganhar outra coisa.

Alguém que o trata bem mesmo depois de já tê-lo “ganho”.

Você não merece alguém cuja palavra não pode confiar.

Que diz uma coisa e faz outra.

Você merece alguém que esteja feliz por tê-lo, que mal pode esperar para apresentá-lo aos seus amigos e familiares.

Você merece alguém que não tema o futuro, mas queira que você seja parte dele. Não se conforme com qualquer amor.
Não se esqueça de como você merece ser tratado.

E se alguém lhe disser que suas expectativas são muito altas ou pouco realistas, não mude, porque alguém o entenderá.

*Luiza Fletcher

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Não estrague o seu dia

Você já experimentou, alguma vez, aquele amanhecer sombrio, em que tudo lhe parece amargo?
Esses dias aparentemente têm os mesmos aspectos para todos nós, mas são vividos de maneira diferente por cada indivíduo.
Alguns ficam tristes e quase calados. Buscam isolar-se para evitar qualquer contato com alguém que lhes faça perguntas sobre o que está acontecendo, porque está assim, etc.
Outros deixam o mau humor dirigir seus passos e, em poucos minutos, azedam todo o ambiente em que se encontram. Distribuem gestos bruscos, falam com irritação, respondem com azedume, culpam os outros por tudo de errado que acontece.
E a resposta para comportamentos desse tipo logo se faz sentir no organismo, em forma de azia, enxaqueca, dores musculares, entre outros males.
E o pior de tudo é que nem sabemos o porquê de tanta irritação. Não paramos um pouco para meditar sobre a situação em que nos encontramos, nem para mudar o curso dos acontecimentos.
De maneira irrefletida, estragamos o nosso dia movidos por um estado d´alma que nos toma de assalto e no qual nos deixamos mergulhar, sem refletir.
Passados esses momentos amargos, fica uma desagradável sensação de mal-estar, de indisposição, de sentimentos feridos, de relacionamento comprometido.
Assim, se você sentir que está diante de uma manhã sombria, de um momento amargo, vale a pena tomar medidas urgentes para não se deixar cair nas armadilhas.
Se ainda está em casa, faça uma prece antes de sair.
Se estiver no trabalho, busque um local que lhe permita ficar só por um instante, respire fundo e eleve o pensamento a Deus, rogando forças e discernimento para não se deixar levar por circunstâncias desagradáveis.
Lembre-se, sempre, que todos temos momentos difíceis, e que só depende de nós complicá-los ainda mais, ou sair deles com sabedoria e bom senso.
Lembre-se, ainda que, por mais difícil que esteja a situação, ela será tragada pelas horas e substituída por momentos mais leves e mais felizes.
Por essa razão, nunca valerá a pena estragar o seu dia.

A sua irritação não solucionará problema algum.
As suas contrariedades não alteram a natureza das coisas.
Os seus desapontamentos não fazem o trabalho que só o tempo conseguirá realizar.
O seu mau humor não modifica a vida.
A sua dor não impedirá que o sol brilhe amanhã sobre os bons e os maus.
A sua tristeza não iluminará os caminhos.
O seu desânimo não edificará a ninguém.
As suas lágrimas não substituem o suor que você deve verter em benefício da sua própria felicidade.
As suas reclamações, ainda mesmo afetivas, jamais acrescentarão nos outros um só grama de simpatia por você.
Não estrague o seu dia.
Aprenda, com a Sabedoria Divina, a desculpar infinitamente, construindo e reconstruindo sempre para o infinito Bem.

*Momento Espirita

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Permita-se mudar. Depois da tempestade sempre vem o sol! E tudo nessa vida é aprendizado!

“Quando você sai de uma tempestade, você não é a mesma pessoa que entrou. Esse é o propósito da tempestade.”
Sou da opinião que mudanças são inevitáveis e que a nossa felicidade consiste em nos adaptarmos e nos reinventarmos continuamente.

Quantas vezes você já ouviu a seguinte frase: “Você já não é a mesma pessoa que conheci?”
Pois é… eu, por exemplo, já ouvi algumas vezes e a única resposta que sempre me vem em mente em situações como estas é: “Ufa… e que bom que eu já não sou mais a mesma.”

Acredito que a nossa essência sempre nos acompanhará, independente de qualquer coisa, contudo, vivências, experiências, aprendizados e cada pedra pelo caminho, sempre nos motivará a buscarmos evolução, que na maioria das oportunidades nos forçam a mudanças de vida, de uma forma geral, sejam elas comportamentais ou profissionais.

E quando eu me refiro “forçam” é porque a vida vai dando sinais que precisamos mudar.

Algumas vezes, fizemos isso por livre e espontânea vontade, mas na maioria, são as situações que nos obrigam. E nem sempre esse processo surge de forma tranquila. A situação chega que nem um vendaval, bagunça a vida, a mente, os sentimentos e não nos dá alternativas.

Tem uma frase que li esses dias e acho que cabe mencionar: “quando você sai de uma tempestade, você não é a mesma pessoa que entrou. Esse é o propósito da tempestade.”
Então, uma coisa é certa: tudo, absolutamente tudo que acontece na nossa vida é aprendizado.

Na hora, quando acontece uma coisa ruim ou que assim julgamos, nunca enxergamos dessa forma, porque, convenhamos, quem é que consegue agradecer ou ser SEMPRE positivo? O primeiro sentimento sempre é de frustração, derrota, tristeza ou tantos outros.  Isso é um processo.

Contudo, você precisa se permitir ter bons pensamentos, pois mais para frente, vai chegar o dia que vai entender o motivo pelo qual passou por isso.
Sei que parece um tanto clichê, mas não falo me baseando em ditos populares e contos. Podem ter certeza que cada palavra dita aqui é de alguém que realmente passou por tempestades e que viu o sol nascer de forma radiante depois de cada uma delas. Sei que mais dias nublados virão. Isto é fato. Mas, assim como o mundo, precisamos tanto da chuva como do sol. Impossível viver só com um deles. E hoje eu entendo como aprendizado muitas das adversidades que tive e procuro pensar o que de positivo consegui extrair de cada uma delas. Cresci muito. Evolui ainda mais. Já não sou mais a mesma que eu era há um ano. E digo mais: “às vezes, não conseguir o que queremos é uma tremenda sorte”.

Então… permita-se a aceitar as mudanças e a se redescobrir continuamente. Seja a pessoa que você é e não o que as pessoas querem que você seja. Às vezes é cômodo para alguns que você seja sempre o mesmo né?

Mas fiquei tranquilo. Afinal só você sabe quantas batalhas traçou e ainda traça de forma silenciosa pelo seu caminho. Só você sabe. As outras pessoas só imaginam.

*Simone Ludwig

Aprendi a não bater de frente com quem só entende o que lhe convém

Uma das coisas mais desagradáveis que ocorrem é sermos mal entendidos, quando o outro deturpa nossas palavras ou nossas atitudes, desconte...