sexta-feira, 30 de julho de 2010

Agindo com bom senso

Como você costuma buscar a solução para os problemas que surgem na sua vida?

Talvez esta pergunta pareça tola, mas o assunto é de extrema importância quando desejamos corrigir o passo e evitar novos tropeços.

O que geralmente acontece, quando desejamos resolver algum problema, é fazer exatamente o caminho mais difícil.

No entanto, como o sucesso da ação depende do meio utilizado ou da estratégia criada para a solução, vale a pena pensar um pouco sobre nossa forma de agir.

Por vezes, nos movimentamos freneticamente para um lado e para o outro, e esquecemos de que movimentos desordenados não nos levarão a lugar nenhum.

Movimentar-se nem sempre significa agir com discernimento.

Comumente confundimos a urgência com a pressa, e atropelamos as coisas.

A situação pode exigir atitudes urgentes, o que não significa apressadas.

Quando agimos apressadamente, sem fazer uso da razão, é mais fácil o equívoco. Quando agimos sob o domínio da emoção, o resultado é quase sempre desastroso.

A emoção não é boa conselheira, quando se trata de resolver questões urgentes.

Um exemplo pode tornar mais fácil a nossa compreensão.

Se uma cobra venenosa nos morde e inocula seu veneno em nosso corpo, o que fazer?

Uns saem correndo atrás da víbora para matá-la, e acabar de vez com o problema, numa atitude insana de vingança.

Seria essa a decisão acertada?

A movimentação só faria o veneno se espalhar rapidamente pela corrente sanguínea, piorando as coisas.

No entanto, a ação mais eficaz seria buscar ajuda o mais breve possível, para evitar danos maiores.

Mas nem sempre a ira nos permite agir sensatamente.

Se uma pessoa nos ofende ou nos contraria frontalmente, geralmente revidamos ou mantemos o efeito do veneno durante dias, meses ou anos...

Ressentimento quer dizer sentir e voltar a sentir muitas vezes.

Quando isso acontece, a mágoa vai se tornando cada vez mais viva e mais intensa.

A ação mais acertada, neste caso, não seria tratar de eliminar o veneno de nossa intimidade?

Para tomar decisões lúcidas, é preciso fazer uso da razão, e não se deixar levar pela emoção.

Quando a emoção governa nossas ações, geralmente o arrependimento surge logo em seguida.

Assim sendo, é importante pensar bem antes de agir para evitar que, em vez de solucionar os problemas, os compliquemos ainda mais.

Se, num momento crítico, a emoção nos tomar de assalto, é melhor sair de cena por alguns instantes, ou deixar que os ânimos se acalmem, antes de qualquer atitude.

Quando agimos com calma, fazendo uso da razão, é mais fácil encontrar soluções definitivas, em vez de piorar as coisas.


Lembre-se de que, em vez de correr atrás da cobra que nos mordeu, é mais racional buscar a solução do problema.

Quando você estiver às voltas com um problema qualquer, lembre-se de que a solução ou a complicação dependerá da sua ação.

Por isso, busque tomar a decisão mais favorável à resolução.

Lembre-se, ainda, de que a pressa nem sempre é boa conselheira e procure agir com sabedoria, que é sinal de bom senso.

Um gesto importante

Era uma tarde de calor. À beira do lago, Jesus pregava e as pessoas foram a pouco e pouco se aproximando mais.

O interesse era geral. As palavras brotavam daqueles lábios generosos como raios de luz, atingindo as almas.

Uma mulher achegou-se também, trazendo duas crianças pela mão. Sentou-se e sentou-as ao lado. Sua atenção, de imediato, se fixou na voz doce que lhe chegava, inundando-lhe o Espírito de esperanças.

Era uma mulher do povo, sofrida. Há pouco, enviuvara e, com grande esforço, lutava para se manter e aos dois pequenos. Ninguém que a pudesse socorrer.

Ao ouvir aquelas palavras que falavam de um novo reino, de um Pai amoroso e justo, sentiu o coração apaziguar-se.

Por estar muito atenta às palavras de Jesus, não se deu conta de que os pequenos haviam levantado e se encaminhavam em direção ao lago. Atraídos pelo encanto das águas, passaram a brincar descuidados.

O velho pescador Simão, no entanto, tudo viu. Prestava atenção à pregação mas também às demais necessidades da hora em curso. Por isso, levantou-se e seguiu os dois meninos. Acompanhou-os durante algum tempo.

Em certo momento, dirigiu-lhes a palavra e lhes transmitiu confiança. Tomou os dois nos braços, sentou-se numa pedra e ali ficou com eles.

Terminada a reunião, restituiu ambos ao colo materno, em meio à alegria e sincero reconhecimento.

Inspirado por uma força estranha, o discípulo compreendeu que o júbilo daquela tarde não teria sido total se as duas crianças tivessem perecido no seio das águas, despedaçando ainda mais aquele coração maternal, já tão duramente castigado pela ausência física do marido.

Naquela tarde, com aquele pequeno gesto, Pedro descobrira o prazer de servir, a alegria de ser útil.

Tal qual na doce palestra do lago de Genesaré, existem sempre momentos de servir. São gestos pequenos, coisas mínimas que passam despercebidas por muitos, mas que fazem uma grande diferença.

Assim é, por exemplo, que, durante uma palestra, podemos olhar para o lado e, descobrindo um idoso em desconforto, oferecer-lhe o lugar que ocupamos.

Mesmo que tenhamos sido daqueles primeiros a chegar, somente para encontrar um lugar melhor. Com certeza, a palavra nobre que nos chegue nos atingirá com maior vigor, pois que nos encontramos abertos ao ensino superior.

Observando uma jovem mãe com dificuldades com seu pequeno, talvez possamos nos oferecer para tranquilizá-lo, andando um pouco ao ar livre, retornando em seguida para o devolver sereno, quiçá, dormindo, aos braços maternais.

Talvez pensemos que ela deveria ter deixado a criança em casa, contudo não lhe conhecemos os problemas, nem mesmo as dificuldades.

A oportunidade de servir se apresenta em todas as horas, em todos os momentos. Saber ver e se dispor a servir é decisão individual.

O cristão é o indivíduo que deveria estar sempre disposto a servir.

Conforme o ensino de Jesus que, como Mestre, se dispôs a lavar os pés dos Seus Apóstolos, aquele de nós que desejar ser o maior no Reino dos Céus, deve se tornar o servidor atencioso, o menor dentre todos.

E o mundo necessita intensamente de braços dispostos a amparar, ajudar; de ouvidos prontos a ouvir e de bocas desejosas de disseminar palavras de esperança, paz e consolo.

A esperança vive

Não sei o que o amanhã me reserva, mas tenho a certeza de
que poderei vencer qualquer desafio.

Não sei se encontrarei muita dor pelo caminho, mas terei coragem para jamais desanimar.

Não sei se meus dia serão nublados, mas não perderei a confiança de que o sol voltará a brilhar.

Não sei quem continuará ao meu lado nessa caminhada, mas sei que jamais estarei sozinho.

Não sei quantas quedas sofrerei, mas terei forças para sempre levantar.

Não sei se conhecerei a injustiça, mas não abandonarei o ideal de cooperar onde for preciso.

Não sei se a inveja irá querer me prejudicar, mas seguirei confiante o meu caminho.

Não sei se muitas lágrimas irão rolar, mas jamais deixarei o sorriso morrer.

Não sei se enfrentarei muitos inimigos, mas não guardarei mágoas de ninguém.

Não sei se terei que atravessar espinhos, mas nenhuma ferida me impedirá de continuar.

Não sei se vencerei todas as batalhas, mas irei semear o amor por onde passar.

Não sei se o brilho das estrelas irá se apagar um dia, mas usarei o poder da verdadeira fé para chegar onde almejo.

Não sei o que a vida me reserva, mas irei viver intensamente cada instante que ela me apresentar.

Não sei se a solidão se fará presente, mas continuarei sempre acreditando na amizade.

Não sei se o mundo melhorará, mas farei o melhor pelo local onde eu estiver.

Não sei se os dias passarão rapidamente, mas terei a convicção de que aproveitei o tempo da melhor forma possível.

Não sei se terei inúmeras decepções, mas a cada uma, irei renovar as forças para continuar.

Não sei se o desespero baterá a porta, mas deixarei meu coração falar com Deus.

Não sei se a tempestade demorará, mas não irei me esconder por causa da chuva.

Não sei se terei muitas tristezas, mas farei de todo sofrimento um novo aprendizado.

Não sei quando tempo demorarei para realizar minha reforma intima, mas nunca pararei no meio do caminho.

Não sei se chegarei ao paraíso, mas aqui na terra, trabalharei muito.

Não sei as provas que o meu espírito terá que enfrentar, mas vencerei todos os meus medos.

Não sei o que o futuro me aguarda, mas conservarei a paciência.

Não sei muita coisa.

Porém, em minha vida inteira sempre tive uma certeza.

Eu sei que a esperança vive e sempre viverá.

E é ela que guiará os meus passos nessa existência...

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Conheça os benefícios de um *pé na bunda

Durante os cinco anos em que esteve casada, a gerente de qualidade Gisele Abel, 24 anos, vivia o conto de fadas de qualquer garota que sonha em se casar. "Eu era uma dondoca, uma madame. Minha vida era um sonho de consumo de qualquer pessoa", relembra. Mas foi após o término do relacionamento que ela se viu tendo que assumir as rédeas de sua vida e responsabilidades que antes não existiam. "Mudei meu visual, mudei de cidade, arrumei um emprego e passei a ser independente financeiramente."


O fim de um relacionamento pode significar uma reviravolta na vida de qualquer mulher. E isso não significa somente mudar o corte dos cabelos, emagrecer quilos e mais quilos ou ainda sair sorridente por aí. "Em casos em que uma relação não dá certo, a mulher pode preencher o vazio deixado. Ela pode transformar o amor pela pessoa em amor por ela mesma", comenta o psicólogo Mauro Godoy.

Godoy salienta ainda que o "erguer a cabeça e seguir adiante" é algo saudável e uma fase que pode indicar o amadurecimento da mulher. "Sofrer é saudável porque amadurece, mas reagir e investir em si mesma é ainda mais saudável. É o amor próprio e a lucidez. É quase que obrigatório, por ser uma forma de sobrevivência". Então, se você acabou de levar o famoso "pé na bunda", o jeito é juntar os cacos e canalizar energia em tudo o que lhe possa fazer bem. E isso pode significar cuidar do corpo, investir na carreira ou ainda em uma viagem que você sempre sonhou.

"Eu não teria investido na minha carreira profissional se ainda estivesse casada", comenta Gisele. Assim como para ela, o término da relação foi o ponto de partida para o mergulho profissional da relações públicas Sheila Laranjeiras, 24 anos. "Me transformei em uma workaholic. Chego a trabalhar 19 horas por dia", conta. Depois do fim do relacionamento, Sheila precisou de seis meses para se recompor e seguir em frente. "Foi bastante dolorido, precisei de um tempo para voltar a minha rotina normal", relembra.

Saiba ver a luz no final do túnel
Segundo a psicóloga Sueli Castillo, o fim de um relacionamento pode ser bastante traumatizante, independentemente do grau de sentimento que exista. "Lidar com o fim de uma relação, ainda amando, gostando ou apenas acomodada em uma situação, é lidar com o deixar de ter, com as perdas. Essa situação causa muita angústia e desassossego para as pessoas", explica.

A psicóloga comenta ainda que o amadurecimento vem com a superação da dor da separação e com o desejo de transformar o que aconteceu de negativo na relação em aprendizado. A maneira como se lida com a situação, como a capacidade de recomeçar, a culpa e a readaptação social, são fundamentais para o crescimento pessoal da mulher. "Brincar de avestruz, enfiar a cabeça na terra e fazer de conta que nada aconteceu não leva ninguém a nenhum tipo de crescimento e amadurecimento."

Mas não é porque sua vizinha saiu aparentemente ilesa de um "pé na bunda" que você tem que ter a mesma reação. "Existem pessoas que têm resistência emocional, que enfrentam uma dor cara a cara, conscientemente", conta Godoy. O psicólogo diz ainda que mulheres que nunca passaram por uma perda tendem a ter menos estrutura para superar um rompimento amoroso. "Pessoas com mais vivência têm mais 'facilidade' em superar uma perda grande."

Independentemente da idade ou da experiência amorosa, é fundamental que se perceba o fim de um ciclo amoroso para que um outro possa ser começado. "É natural e extremamente saudável essa reciclagem na história de vida da mulher. Investir em estudos, buscar uma profissão ou começar a atuar no mercado de trabalho torna a mulher mais independente, ampliando sua visão a respeito de si mesma e do mundo no qual está inserida", finaliza Sueli.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Humildade x Orgulho

Você já deve ter ouvido muitas vezes a palavra humildade, não é mesmo? Essa palavra é muito usada, mas nem todas as pessoas conseguem entender o seu verdadeiro significado. O termo humildade vem de húmus, palavra de origem latina que quer dizer terra fértil, rica em nutrientes e preparada para receber a semente. Assim, uma pessoa humilde está sempre disposta a aprender e deixar brotar no solo fértil da sua alma, a boa semente. A verdadeira humildade é firme, segura, sóbria, e jamais compartilha com a hipocrisia ou com a pieguice. A humildade é a mais nobre de todas as virtudes pois somente ela predispõe o seu portador, à sabedoria real. O contrário de humildade é orgulho, porque o orgulhoso nega tudo o que a humildade defende.

O orgulhoso é soberbo, julga-se superior e esconde-se por trás da falsa humildade ou da tola vaidade. Alguns exemplos talvez tornem mais claras as nossas reflexões. Quando, por exemplo, uma pessoa humilde comete um erro, diz: "eu me equivoquei", pois sua intenção é de aprender, de crescer. Mas quando uma pessoa orgulhosa comete um erro, diz: "não foi minha culpa", porque se acha acima de qualquer suspeita. A pessoa humilde trabalha mais que a orgulhosa e por essa razão tem mais tempo. Uma pessoa orgulhosa está sempre "muito ocupada" para fazer o que é necessário. A pessoa humilde enfrenta qualquer dificuldade e sempre vence os problemas. A pessoa orgulhosa dá desculpas, mas não dá conta das suas obrigações e pendências. Uma pessoa humilde se compromete e realiza.

Uma pessoa orgulhosa se acha perfeita. A pessoa humilde diz: "eu sou bom, porém não tão bom como eu gostaria de ser". A pessoa humilde respeita aqueles que lhe são superiores e trata de aprender algo com todos. A orgulhosa resiste àqueles que lhe são superiores e trata de pôr-lhes defeitos. O humilde sempre faz algo mais, além da sua obrigação. O orgulhoso não colabora, e sempre diz: "eu faço o meu trabalho". Uma pessoa humilde diz: "deve haver uma maneira melhor para fazer isto, e eu vou descobrir". A pessoa orgulhosa afirma: "sempre fiz assim e não vou mudar meu estilo". A pessoa humilde compartilha suas experiências com colegas e amigos, o orgulhoso as guarda para si mesmo, porque teme a concorrência.

A pessoa orgulhosa não aceita críticas, a humilde está sempre disposta a ouvir todas as opiniões e a reter as melhores. Quem é humilde cresce sempre, quem é orgulhoso fica estagnado, iludido na falsa posição de superioridade. O orgulhoso se diz céptico, por achar que não pode haver nada no universo que ele desconheça, o humilde reverencia ao criador, todos os dias, porque sabe que há muitas verdades que ainda desconhece. Uma pessoa humilde defende as idéias que julga nobres, sem se importar de quem elas venham. A pessoa orgulhosa defende sempre suas idéias, não porque acredite nelas, mas porque são suas. Enfim, como se pode perceber, o orgulho é grilhão que impede a evolução das criaturas, a humildade é chave que abre as portas da perfeição.

Você sabe por quê o mar é tão grande? Tão imenso? Tão poderoso? É porque foi humilde o bastante para colocar-se alguns centímetros abaixo de todos os rios. Sabendo receber, tornou-se grande. Se quisesse ser o primeiro, se quisesse ficar acima de todos os rios, não seria mar, seria uma ilha. E certamente estaria isolado. Pense nisso!

Uma questão de escolha

Escolher quer dizer preferir, selecionar, optar. Toda nossa vida é feita de escolhas.

Por mais indecisos que sejamos, ao abrir os olhos pela manhã, teremos que optar entre permanecer na cama, esquecendo as horas, ou levantar.

A opção continua na primeira refeição da manhã: cereal, frutas, chá, café, pão integral, pão branco, mel, açúcar ou adoçante.

Desejar bom dia ou resmungar qualquer coisa, ou ficar calado. São opções.

Sair de carro, dar uma caminhada, correr para não perder a condução ou fazer de conta que não tem compromisso nenhum.

Ser gentil no trânsito, cedendo a vez a outro carro, em cruzamento complicado, ou fazer de conta que ninguém mais existe no caminho além de você mesmo.

Não jogar nada pelas janelas do carro ou emporcalhar todo o caminho por onde passa, tudo é questão de escolha.

Escolha de como você deseja que seja o seu dia, a sua vida, o seu Mundo.

Você pode viver muito bem com todo mundo ou viver muito mal até consigo mesmo.

Você pode modificar o mau humor da sua chefia ou de seu colega de escritório, pode sintonizar com eles ou pode ficar na sua.

Você pode atender muito bem o seu cliente e ter sorrisos de retorno ou fingir que ele nem está aí, esperando que outro colega decida por atendê-lo.

Você pode se tornar uma pessoa quase indispensável, no Mundo, pela sua forma de ser.

Ou decidir por ser alguém que, se faltar, poucos ou talvez ninguém notará.

Contou-nos amigo nosso que, viajando por essas estradas de Deus, pelo interior do nosso Brasil, começou a sentir fome.

Aproximava-se o horário do almoço e porque ele e o companheiro de viagem não conhecessem muito bem aqueles caminhos, ficaram atentos a qualquer placa indicativa de lanchonete ou restaurante.

Mais alguns quilômetros percorridos e chegaram a um local que oferecia refeições.

Em cima do imóvel, escrito em letras grandes, em madeira firme, lia-se: Comida a escolê.

Logo entenderam que o proprietário ou proprietária se equivocara ao escrever. Talvez pelas poucas letras que tivesse.

Mas compreenderam, sem dúvida, que havia comida para se escolher.

Entraram e uma senhora muito simples os atendeu. Porque não houvesse cardápio à vista, perguntaram o que havia para lhes matar a fome.

Frango frito. Foi a resposta rápida.

E que mais?

Só frango frito. Respondeu de novo.

Mas a tabuleta diz comida a escolher. - Argumentou meu amigo.

Sim. Falou a senhora, sem pestanejar. O senhor escolhe se quer comer ou se não quer comer.

Tinha toda razão aquela senhora.

Tudo é opção.

Por isso, alguns de nós escolhemos viver em clima de felicidade, com o pouco ou quase nada que tenhamos.

Outros optamos por ser infelizes, com a abundância que desfrutamos.

Uns recebemos o diagnóstico de doença insidiosa e decidimos lutar e viver o quanto nos seja permitido.

E curtimos a natureza, a praia, a montanha, os passeios com a família, o cinema, a bagunça dos netos.

Outros, optamos por nos deixar morrer, sem combate.

Felicidade ou infelicidade. A decisão cabe a cada um de nós.

Todos sofremos perdas, doenças, lutas, no Mundo de provas e expiações em que nos movimentamos.

Todos também usufruímos alegrias, conquistas, dádivas, saúde.

O que fazemos com cada uma dessas coisas é o que estaremos fazendo com o nosso dia: alegria ou tristeza. Vitórias ou derrotas.

Pense nisso e escolha o que você deseja para você, agora, hoje, neste novo dia.

Abrace a alvorada que surge, viva as horas de bênçãos e quando a noite chegar, agradeça a Deus pelas felizes escolhas desse bendito tempo que se chama dia.

Amanhã, quando retornarem as horas a movimentar os ponteiros do relógio, você voltará a fazer as suas escolhas... muito boas escolhas.

quinta-feira, 22 de julho de 2010

A Lenda das Três Árvores

Havia no alto de uma montanha três árvores que sonhavam o que seriam depois de grandes.


A primeira, olhando as estrelas, disse: "Eu quero ser o baú mais precioso do mundo, cheio de tesouros".

A segunda, olhando o riacho, suspirou: "Eu quero ser um navio grande para transportar reis e rainhas".

A terceira olhou para o vale e disse: "Quero ficar aqui no alto da montanha e crescer tanto que as pessoas, ao olharem para mim, levantem os olhos e pensem em Deus".

Muitos anos se passaram e certo dia três lenhadores cortaram as árvores que estavam ansiosas em serem transformadas naquilo que sonhavam. Mas os lenhadores não costumavam ouvir ou entender de sonhos... Que pena!

A primeira árvore acabou sendo transformada em um cocho de animais coberto de feno.

A segunda virou um simples barco de pesca,carregando pessoas e peixes todos os dias.

A terceira foi cortada em grossas vigas e colocada de lado num depósito.

Então, desiludidas e tristes, as três perguntaram: Por que isso?

Entretanto, uma bela noite, cheia de luz e estrelas, uma jovem mulher colocou seu bebê recém-nascido naquele cocho de animais. E de repente, a primeira árvore percebeu que continha o maior tesouro do mundo.

A segunda árvore estava transportando um homem que acabou por dormir no barco em que se transformara. E quando uma tempestade quase afundou o barco, o homem levantou-se e disse: "Paz!"

E num relance, a segunda árvore entendeu que estava transportando o rei do céu e da terra!

Tempos mais tarde, numa sexta-feira, a terceira árvore espantou-se quando suas vigas foram unidas em forma de cruz e um homem foi pregado nela. Logo sentiu-se horrível e cruel. Mas, no domingo seguinte, o mundo vibrou de alegria.

E a terceira árvore percebeu que nela havia sido pregado um homem para a salvação da humanidade e que as pessoas sempre se lembrariam de Deus e de seu filho ao olharem para ela.

As árvores haviam tido sonhos e desejos. Mas sua realização foi mil vezes maior do que haviam imaginado.

Portanto, não esqueça: não importa o tamanho do seu sonho! Acreditando nele, sua vida ficará mais bonita e muito melhor de ser vivida!

Amor para sempre

Quando um homem e ou uma mulher sentem atração um pelo outro começa um relacionamento que é regido de maneira diferente por cada sexo.

Regido pelo hemisfério esquerdo do cérebro, tanto no trabalho como no amor, no homem prevalece o caráter prático e metódico, após uma análise objetiva de onde quer chegar, e qual a harmonia visual (o que é mais belo para si, dentro de sua concepção), e demora em demonstrar emoções.

A mulher ao contrario é regida principalmente pelo hemisfério direito, embora utilize com maior facilidade ambos, onde prevalece à intuição e a sensibilidade, a busca do aconchego e é romântica, geralmente se apaixona no primeiro encontro, idealiza o parceiro e sua relação com ele.

Quando no encontro inicial os dois percebem interesses comuns, e vem aquela sensação de ter encontrado a “alma gêmea”, inicia-se a paixão.

Na paixão entramos num estado de euforia, misturado com incerteza e medo de perder aquilo que nem sabemos se temos, mas existe uma fixação, uma paralisia mental, um encantamento. Nesse momento sentimos a necessidade de estar juntos a toda hora, de contato constante com o outro (presença física, telefônica ou virtual).

A paixão vai evoluindo e começamos a temer a perda da identidade, mas o estado de felicidade gratifica. Mais adiante, a realidade e a frieza do dia a dia, descobre-se que existem diferenças e isso pode gerar decepção e levar ao rompimento, a monotonia, ou a dissociação saudável com a busca da individualidade e crescimento de ambos.

É o momento que o “nós” se transforma em “eu” e “você”, cada um com seus objetivos pessoais, mas com um projeto de vida iniciado em comum. Agora é preciso fator maturidade para que a paixão possa evoluir e se transformar no amor, onde existe um pacto de amizade, respeito pela individualidade, cumplicidade, acrescido de uma vida erótica gratificante.

Entretanto essa diferenciação ou crescimento pessoal de um ou de ambos, pode gerar sentimentos diversos e conflituosos levando a discussões e brigas cotidianas, ou então a uma acomodação e apatia, tornando a união apenas de conveniência ou mesmo evoluir para o rompimento.

“O amor dá trabalho, muito trabalho, tem-se que regrar o jardim todos os dias. Não é para gente covarde, preguiçosa, egoísta, rancorosa, insensível ou maldosa ”.

Para se manter um relacionamento prazeroso e amoroso temos que sempre reconquistar (carinho, afeto, atenção e erotização), manter constantemente o diálogo sem preconceitos e o reconhecimento do projeto de vida em comum.

Em época que se fala muito em sustentabilidade da natureza e do meio ambiente, também para se ter um relacionamento sustentável temos que reciclar efetuar mudanças, e ambos tem que ter o desejo de continuar partilhando a vida em comum, respeitando a si e ao outro, deixando o amor prevalecer.

Que tal fazer um balanço entre créditos e débitos e mudar e renovar sua relação com o seu amado(a).

Amo a liberdade, por isso deixo as coisas que amo livres. Se elas voltarem é porque as conquistei. Se não voltarem é porque nunca as possuí”. (John Lennon)

“Se o amor é fantasia, eu me encontro ultimamente em pleno carnaval”. (Vinícius de Moraes)

“O amor, se não for eterno, não era amor” (Nelson Rodrigues)

“Se você sabe explicar o que sente, não ama, pois o amor foge de todas as explicações possíveis”. (Carlos Drummond de Andrade)

“Amor é prosa, sexo é poesia”. (Arnaldo Jabor)

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Teoria e prática

O conhecimento liberta da ignorância.

Todavia, somente a aplicação do que se aprendeu liberta do sofrimento.

Há uma expressiva diferença entre a teoria e a prática, em todos os segmentos da Humanidade.

A teoria ensina mas a prática afere o valor.

Não basta saber.

É imprescindível utilizar o que se conhece.

O conhecimento amplia os horizontes do entendimento.

A sua aplicação alarga as paisagens da vida.

A mente conhecedora deve movimentar as mãos no uso desses preciosos recursos.

Conhecimento valioso é aquele que pode mover essas conquistas em favor do bem de seu possuidor e do meio social em que este se encontra.

A informação que não produz bênçãos e nem dispõe à ação útil é nula.

Ao conhecer, você saberá que a sua renúncia auxilia a comunidade, sem que espere a abnegação dos outros em seu benefício.

O conhecimento superior estimula à imediata atividade.

O hábito de acumular informações sem finalidade prática facilmente se converte em presunção.

Todo homem tem a obrigação de conhecer para viver em um mundo que cada vez mais se sofistica.

Sem amor pelo conhecimento, ele logo se torna desatualizado e começa a viver do passado.

Mas não basta se dedicar a assimilar informações dos mais variados setores da cultura humana.

Simultaneamente, o homem deve praticar os salutares conhecimentos que armazena.

O conhecer necessita contribuir para uma existência realizadora, humana e feliz.

Sempre que ler, exercite a praticidade do contributo cultural que assimila.

A vida terrena passa com muita rapidez e traz oportunidades que nem sempre se repetem.

Movimente os seus recursos renovados pelas leituras que faz.

Ao agir de forma lúcida em favor do progresso, próprio e alheio, você concretiza suas chances de paz e ventura.

Conta-se que célebre monge budista, estudando determinado livro, descobriu que não era lícito utilizar a pele de animais para conforto pessoal.

De imediato, levantou-se do catre e dali retirou o couro de urso que lhe servia de apoio macio sobre as ripas da cama áspera.

Prosseguindo a leitura, encontrou assinalado que a pele dos animais eventualmente poderia ser utilizada.

Essa utilização seria lícita por parte de quem estivesse enfermo, esquálido ou envelhecido, a fim de ter diminuídas as penas e dores.

Ato contínuo, recolocou o couro do urso no lugar de onde o retirara, deitou-se sobre ele e continuou a ler.


É preciso estudar e aprimorar o intelecto constantemente.

Contudo, conhecimento que não se transforma em utilidade pode ser qual um sepulcro caiado por fora.

Embora a beleza exterior, oculta podridão e morte por dentro, na forma de orgulho e ostentação.

Pense nisso.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Uma gota de água

Você já parou, alguma vez, para observar uma gota d'água?

Sim, uma pequena gota d'água equilibrando-se na ponta de um frágil raminho...

Com graciosidade, a gotícula desafia a lei da gravidade, se balançando nas bordas das folhas ou nas pétalas de uma flor.

São gotas minúsculas, que enfeitam a natureza nas manhãs orvalhadas ou permanecem como pequenos diamantes líquidos, depois que a chuva se vai.

É por isso que um bom observador dirá que a vida seria diferente se não existissem gotas de água para orvalhar a relva e amenizar a secura do solo.

Madre Tereza de Calcutá foi uma dessas almas sensíveis.

Um dia, um jornalista que a entrevistava lhe disse que, embora admirasse o seu trabalho junto aos pobres e enfermos, considerava que o que ela fazia, diante da imensa necessidade, era como uma gota d'água no oceano.

E aquela pequena sábia mulher lhe respondeu: Sim, meu filho, mas sem essa gota d'água o oceano seria menor.

Sem dúvida uma resposta simples e extremamente profunda, pois, sem os pequenos gestos que significam muito, a vida não seria tão bela...

Um aperto de mão, em meio à correria do dia a dia...

Um minuto de atenção a alguém que precisa de ouvidos atentos, para não cair nas malhas do desespero...

Uma palavra de esperança a alguém que está à beira do abismo.

Um sorriso gentil a quem perdeu o sentido da vida.

Uma pequena gentileza diante de quem está preso nas armadilhas da ira.

O silêncio, frente a ignorância disfarçada de ciência...

A tolerância com quem perdeu o equilíbrio.

Um olhar de ternura para quem pena na amargura.

Pode-se dizer que tudo isso são apenas gotas d'água, que se perdem no imenso oceano, mas são essas pequenas gotas que fazem a diferença para quem as recebe.

Sem as atitudes, aparentemente insignificantes, que dentro da nossa pequenez conseguimos realizar, a Humanidade seria triste e a vida perderia o sentido.

Um abraço afetuoso, nos momentos em que a dor nos visita a alma...

Um olhar compassivo, quando nos extraviamos do caminho reto...

Um incentivo sincero de alguém que deseja nos ver feliz, quando pensamos que o fracasso seria inevitável...

Todas essas são atitudes que embelezam a vida.

E se um dia alguém lhe disser que esses pequenos gestos são como gotas d'água no oceano, responda, como Madre Tereza de Calcutá, que sem essas gotas o oceano de amor seria menor.

E tenha certeza disso, pois as coisas grandiosas são compostas de minúsculas partículas.


Sem a sua quota de honestidade, o oceano da nobreza seria menor.

Sem as gotas de sua sinceridade, o mar das virtudes seria menor.

Sem o seu contributo de caridade, o universo do amor fraternal seria consideravelmente menor.

Pense nisso!

E jamais acredite naqueles que desconhecem a importância de um pequeno tijolo na construção de um edifício.

Lembre-se da minúscula gota d'água, que delicadamente se equilibra na ponta do raminho, só para tornar a natureza mais bela e mais romântica, à espera de alguém que a possa contemplar.

E, por fim, jamais esqueça que são essas mesmas pequenas e frágeis gotas d'água que, com insistência e perseverança, conseguem esculpir a mais sólida rocha.

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Terapia do Elogio

Renomados terapeutas que trabalham com famílias, divulgaram uma recente pesquisa, onde nota-se que os membros das famílias brasileiras estão cada vez mais frios, não existe mais carinho, não valorizam mais as qualidades, só se ouvem críticas. As pessoas estão cada vez mais intolerantes e se desgastam, valorizando os defeitos dos outros. Por isso, os relacionamentos de hoje não duram.


A ausência de elogio está cada vez mais presente nas famílias de média e alta renda. Não vemos mais homens elogiando suas mulheres ou vice-versa, não vemos chefes elogiando o trabalho de seus subordinados, não vemos mais pais e filhos se elogiando, amigos, etc.

Só vemos pessoas fúteis, valorizando artistas, cantores, essoas que usam a imagem pra ganhar dinheiro, e que, por onseqüência, são pessoas que têm a obrigação de cuidar do corpo, do rosto.

Essa ausência de elogio tem afetado muito as famílias. A falta de diálogo em seus lares, o excesso de orgulho, impede que as pessoas digam o que sentem, e levam essa carência pra dentro dos consultórios. Acabam com seus casamentos, acabam procurando, em outras pessoas, o que não conseguem dentro de casa.
Vamos começar a valorizar nossas famílias, amigos, subordinados. Vamos elogiar o bom profissional, a boa atitude, a ética, a beleza de nossos parceiros ou nossas parceiras, o comportamento de nossos filhos.

Vamos observar o que as pessoas gostam. O bom profissional gosta de ser reconhecido, o bom filho gosta de ser reconhecido, o bom pai ou a boa mãe gostam de ser reconhecidos, o bom amigo, a boa dona de casa, a mulher que se cuida, o homem que se cuida, enfim, vivemos numa sociedade em que um precisa do outro, é impossível um homem viver sozinho, e os elogios são a motivação na vida de qualquer pessoa.

Quantas pessoas você poderá fazer feliz hoje, elogiando de alguma forma? Então elogie alguem hoje. (Arthur Nogueira - Psicologo) Eu começo: Voce é muito especial e com certeza o mundo é mais bonito por sua causa. Pense nisso...e tenha um bom dia...

Sonhos e esperanças de um amor

Vivo agarrando-me a esperanças, esperanças de poder voltar a ver-la, dizer-te tudo o que eu sinto e guardo para você.

Sonho dormir e amanhecer nos teus braços, sentir que me amas da mesma forma que eu te amo, sentir o teu cheiro. Sonho contigo, sonho contigo todas as noites, todos os momentos. Sonho com o dia que não mais chorarei por ti, pois você, vai estar comigo, me amando, me fazendo feliz. Sonhando, é assim que vou vivendo, agarrando-me a sonhos e esperanças, tentando não encarar a minha realidade.

É em ti que eu penso, é você que eu quero e com as minhas esperanças te espero, não importa o tempo que tenho de esperar. Eu trocaria a eternidade, se possível fosse, só para poder tocar voce mais uma vez. Nesse momento eu alcançaria a mais plena das felicidade, razão dos meus sonhos, razão das minha esperança, não vê que vou morrendo...

Vem para mim, movimento-me, balanço-me, no barco da minha solidão, estou preste a naufragar. O desespero tomou conta de mim, agarro-me à ilusão, da força de uma paixão, que me maltrata. Você foi como um sonho bom, um sonho bom, que eu não pensei que se realizaria! Mas aconteceu. E de repente, foste indo, e quando dei por mim, sumiste do meu alcance, não sei o que aconteceu conosco.

Não sei se ainda há espaço no teu coração para mim. Mas ninguém vai ocupar o espaço que ocupaste em mim, esse lugar é teu. Ninguém é como você, ninguém tem o teu cheiro e ninguém tem o teu toque. Por que vieste para mim? Por que fizeste-me tanto bem se sabia que não podia ficar? Espero que um dia essa, espera, tenha valido a pena, toda a angústia, toda a solidão, lágrimas derramadas, toda a dor, que calado, guardo, no meu peito. Enquanto isso, espero-te com os meus sonhos e esperanças. Vivo e esperar por você e por seu amor.

voce foi, é e sempre será meu anjo...meu grande amor !

terça-feira, 13 de julho de 2010

Seis coisas que as mulheres querem saber, mas não têm coragem de perguntar

Quando se vive um relacionamento, surgem muitas dúvidas com relação ao comportamento do parceiro, seja sobre o que ele fazia antes de te conhecer ou mesmo a respeito das atitudes dele depois que vocês começaram a ficar juntos. Muitas delas eles não se importariam de responder, mas o problema é você ter coragem de questioná-las. Confira algumas das "temidas" perguntas e possíveis respostas.


1. Será que ele já transou com uma mulher pensando em outra?
Pode ser que sim e efetivamente os homens podem fantasiar com outra ou várias mulheres na hora da transa, mas saber disso não vai te proporcionar nenhum tipo de benefício. Além disso, pode ser que ele tenha feito isso em alguma relação passageira ou com uma mulher que não valorizava suficientemente e isso não quer dizer que vá fazer a mesma coisa com você. E será que você também nunca pensou em outro?

2. Será que ele já fingiu prazer na cama quando na verdade não estava sentindo nada?
Já foi comprovado que os homens também podem fingir orgasmos para fazer com que sua parceira se sinta bem, da mesma forma que as mulheres fazem com os homens. É verdade que falar sobre sexo é importante, mas se você sente que só passou por essa situação uma ou duas vezes pode atribuir isso ao cansaço ou ao estresse. Enquanto este quadro não passar da conta e se tornar algo freqüente não há necessidade de falar sobre isso e nem de incriminar o seu parceiro.

3. Ele já traiu em relacionamentos anteriores?
Talvez sim, talvez não. Mas, não se pode basear um relacionamento atual em um anterior. Pode ser que ele tenha sido infiel porque era mais jovem, menos compreendido ou simplesmente porque não estava apaixonado. Além disso, se a resposta for um "sim", você ficará com dúvidas e viverá um eterno fantasma que não necessariamente irá acontecer com você.

4. Ele já teve fantasias sexuais com a melhor amiga dele? Ou pior, será que ele já transou com a melhor amiga?
Não seria estranho se isso já tivesse acontecido, já que na maioria das vezes, os melhores amigos acabam "provando" uma espécie de relação que pode funcionar ou não. Neste caso, se o seu parceiro tiver uma melhor amiga, não significa que ele pense nela quando está com você. Se fosse assim, por que ele estaria com você e não com ela?

5. Será que ele já teve fantasias com a sua irmã ou com a sua melhor amiga? Ou será que já tentou alguma coisa com elas?
Assim como na situação com a melhor amiga, não tente criar fantasmas e problemas desnecessários no seu relacionamento. Parta do princípio de que se ele está com você é porque gosta de você.

6. Existe algo sobre o passado sexual dele que você não saiba?
Quem sabe ele já não teve relacionamentos com uma mulher casada, com outro homem ou com alguma colega na época em que fazia estágio. O passado é passado de verdade e, mesmo que a honestidade seja a base de qualquer relacionamento, não há porque querer saber de todas as "andanças" e experiências juvenis do seu parceiro enquanto você não se sentir ameaçada por elas.

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Valorizando a vida

Se hoje você pudesse fazer um único pedido, o que você faria? Se um gênio da lâmpada lhe aparecesse como por milagre, o que você pediria?

Muitos, nessa fantasia, imaginam pedir largas somas em dinheiro. Outros, a passar temporadas infindas de férias em algum lugar paradisíaco. Outros mais desejariam largos períodos de tempo para satisfazer sensações e paixões.

Porém, se perguntássemos para um tetraplégico qual seria seu maior desejo ou para um cego, o que responderiam? Para o portador de uma doença incurável, qual seria seu pedido?

A resposta parece clara, em qualquer desses casos. Eles desejariam milagres de que nós, que não estamos nessas situações, somos portadores.

Por vezes desejamos coisas sem sentido ou infantilidades, esquecendo que somos presenteados com milagres da vida todos os dias.

Desejamos ter olhos mais expressivos, ou de outra cor, outro formato... E alguns apenas desejariam enxergar.

Desejamos ter um corpo mais magro, mais atlético, um corpo de formas mais harmoniosas. E alguns... apenas um corpo com saúde.

Tantos reclamam desejando serem mais altos, terem pernas mais proporcionais. Outros reclamam dos pés que julgam feios. E alguns... apenas desejariam andar.

São tantos a reclamar da voz estridente de alguém, do barulho da rua, do choro da criança que mora ao lado. E alguns... apenas desejariam escutar.

Diariamente o milagre da vida e suas riquezas oferecem-nos presentes, pois nos dão a oportunidade de presenciar e vivenciar a grandiosidade das coisas de Deus.

São inúmeros os milagres que nos sucedem e que poucas vezes nos damos conta. Afinal, qual foi a última vez que lembramos de agradecer a Deus pela saúde?

Quando nos lembramos de agradecer ao Pai pela família, pelos amigos, por termos a quem amar e por sermos amados?

Qual foi a última vez que agradecemos pelo corpo que dispomos, pelas condições em que vivemos, pelas oportunidades que a vida nos oferece?

Sempre que formos imaginar a necessidade de um grande gênio da lâmpada a surgir na nossa frente a fim de fazer algum milagre que desejamos, é necessário lembrar que estamos cercados de milagres da vida.

Um dia, nosso corpo se iniciou com apenas uma célula, e hoje são trilhões delas a nos oferecer a imensa oportunidade da experiência terrena, do aprendizado, do ressarcimento de nossas economias morais perante a Lei de Deus.

Isso já é suficiente para termos o coração pleno de gratidão.

E, se por acaso, um dia, um gênio da lâmpada nos perguntar qual o nosso pedido, que possamos ter a alegria de responder que nada temos a pedir, somente a agradecer, frente a tudo que a vida nos ofereceu até o dia de hoje.

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Amar é uma decisão

Um homem foi visitar um sábio conselheiro e disse-lhe que estava passando por muitas dificuldades em seu casamento. Falou-lhe que já não amava sua mulher e que pensava em separação...

O sábio escutou-o, olhou-o nos olhos e disse-lhe: Ame-a!

Mas já não sinto nada por ela! Retrucou o homem.

Ame-a! Disse-lhe novamente o sábio.

Diante do desconcerto do homem, depois de um breve silêncio, o sábio lhe disse o seguinte:

Amar é uma decisão. É dedicação e entrega. É ação...

Portanto, para amar é preciso apenas tomar uma decisão.

Quando você se decide a cultivar um jardim, você sabe que é necessário preparar o terreno, semear, regar, esperar a germinação e a floração.

Você sabe que haverá pragas, ervas daninhas, tempos de seca ou de excesso de chuva, mas se você está decidido a ter um belo jardim, jamais desistirá, por maiores sejam as dificuldades.

Assim também acontece no campo do amor. É preciso dedicação, cuidado, espera.

Assim, se quiser cultivar as flores da afeição, dedique-se. Ame seu par, aceite-o, valorize-o, respeite-o, dê afeto e ternura, admire-o e compreenda-o...

Isso é tudo...

Apenas ame!

O amor é lei da vida. Se não houvesse amor, nada faria sentido.

Busquemos, então, meditar sobre o que temos e o que não temos, sobre quem somos e sobre quem não somos, a respeito do que fazemos e do que não fazemos, guardando a convicção de que, sem a presença do amor naquilo que temos, no que fazemos e no que somos, estaremos imensamente pobres, profundamente carentes, desvitalizados.

A inteligência sem amor nos faz perversos.

A justiça sem amor nos faz insensíveis e vingativos.

A diplomacia sem amor nos faz hipócritas.

O êxito sem amor nos faz arrogantes.

A riqueza sem amor nos faz avaros.

A pobreza sem amor nos faz orgulhosos.

A beleza sem amor nos faz ridículos.

A autoridade sem amor nos faz tiranos.

O trabalho sem amor nos faz escravos.

A simplicidade sem amor nos deprecia.

A oração sem amor nos faz calculistas.

A lei sem amor nos escraviza.

A política sem amor nos faz egoístas.

A fé sem amor nos torna fanáticos.

A cruz sem amor se converte em tortura.

A vida sem amor... bem, sem amor a vida não tem sentido...

As flores que espalham aromas nos canteiros são mensageiras do amor de Deus falando nos jardins...

Os passarinhos que pipilam nos prados e cantam nos ramos são a presença do amor de Deus transparecendo nos ninhos...

As ondas gigantescas, que se arrebentam nas praias, mostram o amor de Deus engrandecendo-Se no mar, tanto quanto o filete transparente de águas cantantes, que beija a face da rocha, canta o amor de Deus, jorrando suave pela fenda singela.

A fera que ruge na selva, quanto os astros que giram na amplidão enaltecem o amor Divino, enquanto falam dessa cadeia que une os seres e as coisas da Casa de Deus.

A criança que sorri, feliz, quanto aquela que chora, no regaço materno ou num leito hospitalar, igualmente, reflete o amor distendendo esperança, conferindo oportunidades aos Espíritos, como dádivas de Deus.

O homem sábio, pelos conhecimentos que lhe robustecem o cérebro, e aquele que se enobrece no trabalho do bem, pela luz que lhe emana do íntimo, apresentam o amor de Deus, alevantando a vida.

Essas e outras facetas do amor é que fazem com que a vida tenha sentido...

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Tormentas

Contam que um dia um camponês pediu a Deus permitir-lhe mandar sobre a Natureza para -segundo ele - conseguir melhores colheitas.

E Deus lhe concedeu!

Então quando o camponês queria chuva ligeira, assim acontecia; quando pedia sol, este brilhava em seu esplendor; se necessitava mais água, chovia mais regularmente; etc.

Mas quando chegou o tempo da colheita, sua surpresa e estupor foram grandes porque o resultado foi um total fracasso.

Desconcertado e meio aborrecido perguntou a Deus por que aconteceu aquilo, se ele havia escolhido os climas que achou adequados.

Mas Deus respondeu - "Tu pediste o que quiseste, mas não o que de verdade convinha.

Nunca pediste tormentas, e estas são muito necessárias para limpar a semente, afugentar aves e animais que a consomem, e purificá-la de pragas que a destroem..."

Assim acontece conosco, queremos que nossa vida seja puro amor e doçura, nada de problemas.

O otimista não é aquele que não vê as dificuldades, mas aquele que não se assusta com elas, não se deixa ultrapassar.

Por isso podemos afirmar que as dificuldades são vantagens, as dificuldades amadurecem as pessoas, as fazem crescer…

Por isso faz falta uma verdadeira tormenta na vida de uma pessoa, para fazê-la compreender o quanto se tem preocupado com bobagens, por chuviscos passageiros.


O importante não é fugir das tormentas, mas ter fé e confiança em que logo pássarão e deixarão algo de bom em nossa vida.

Há derrotas que têm mais dignidade do que a vitória...

O primeiro êxito não significa vitória e o primeiro fracasso não significa derrota.

Pergunta-te se o que estás fazendo hoje te aproxima do lugar aonde queres estar amanhã.

Antes de por uma barreira em tua vida, recorda o que vais deixar dentro e o que que ficará fora.

Deus guarde teu caminho. Pense nisso...e tenha um bom dia...

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Eu sempre vou amar você....

Por todo esse tempo eu procurei um amor que eu
pudesse me entregar, uma pessoa que eu pudesse confiar, que me entendesse no olhar. Que me fizesse perder a noção do perigo, do tempo. Aquela que me completasse, que me enlouquecesse com o olhar, me tirasse o fôlego com seus beijos. Que se completasse em mim. E me olhasse nos olhos e me fizesse encabular. Um alguém que me deixasse sem palavras, sem sentidos. E que mesmo me irritando em alguns momentos seria uma irritação boa o suficiente para se tornar motivos de sorrisos.
Procurei por alguém que não fosse perfeito, mais que se tornasse perfeito aos meus olhos pelo seu jeito de ser, por suas palavras, e comportamento. Um alguém que visse o amor como um sentimento sincero e verdadeiro, como um sentimento puro.
Muitas vezes me decepcionei, encontrei pessoas que brincavam com o amor, que viam o mesmo como mais uma forma de sexo. Encontrei palavras bonitas, promessas nunca cumpridas. Vivi momentos.
Amor não é apenas sexo. AMAR não é viver de momentos passageiros.
O amor é mais que se entender pelo olhar, mais que desejo, mais que prazer.
Amar é se entregar de corpo e alma a alguém que se entrega a você da mesma forma. É se perder e se encontrar. É se entender com um sorriso ou um olhar. É dividir alegrias, sonhos, sorrisos, desejos, conquistas. Amar não é apenas partilhar momentos bons
É também dividir os medos, e as lagrimas que muitas vezes teimam em cair.

Eu você encontrei tudo que eu sempre procurei, todo conjunto de amor, carinho, respeito, verdade, cumplicidade, amizade, amor. Encontrei tudo o que eu sempre sonhei, sempre achei que jamais fosse encontrar. E costumava pensar que príncipe e princesa encantada eram apenas coisas de livros e filmes e não existiam na vida real. Eu acreditava nisso ate te encontrar. Você mudou completamente minha visão em relação ao amor, me fez ver que é sim possível viver um conte de fadas real, é claro que não é sempre perfeito como nos filmes e livros. – Ahh, mas com certeza é bem melhor do que os mais lindos contos de fadas. Você é a razão pela qual eu agora tenho um sorriso nos lábios e um brilho inexplicável no olhar, você me da forças para continuar lutando por tudo que eu acredito.
Em você eu pude me perder e me encontrar, com você eu não tenho medo de me entregar sem limites. Eu só quero com você, eu só quero você. Quando me tocas meu coração dispara, e quando me olhas fico tão sem jeito. É tão linda a forma meiga e infantil que tentas me cativar.Quando olhas em meus olhos perco a noção do tempo, e de meus sentidos. Sou atrapalhado fico mais ainda. Sabes como me fazer bem, e como me surpreender. Ate nas mínimas coisas sabes como e porque fazer. Conheces-me tão bem, muitas vezes melhor que eu mesmo. E tuas palavras sempre tão meigas e doces me entorpecem. Perco-me e me encontro sempre em você.
Entendo-te no olhar, e teu sorriso, é a melhor declaração de amor. E quando me olhas nos olhos meu coração dispara. Fazer-te feliz me deixa bem, me faz bem. Sinto-me viva, tranqüilo e tão feliz.Também é certo que você me da umas dores de cabeças com suas manias de se meter em loucuras e sempre se meter em coisas perigosas. Ou quando eu falo e você não me nota. - Náh, mas eu adoro esse teu jeito maluquinho, se você não fosse assim não seria minha, o amor da minha existência. Minha namorada, mais fofa, linda, perfeita, compreensiva, carinhosa, romântica, mais incrível do mundo.
Só você me fez ver o amor com outros olhos, com uma confiança que antes eu não sentia. Só com você eu descobri o amor de verdade. O amor como um sentimento recíproco. O amor na verdadeira forma de AMAR.
Eu te amo , e nada nem ninguém pode mudar isso.

Acorde para Viver

O pensamento positivo logo de manhã é um estimulo que pode mudar o seu humor, fortalecendo sua autoconfiança.

Com este pensamento positivo, você reunirá forças para vencer os obstáculos.

Não deixe portanto que nada afete seu espírito. Envolva- se pela música, ouça, cante e comece a sorrir mais cedo.

Ao invés de reclamar quando o relógio despertar, agradeça pela oportunidade de acordar mais um dia.

O bom humor é contagiante espalhe-o.

Fale de coisas boas!

Evite lamentar-se.

Ajude as outras pessoas a perceberem o que há de bom dentro delas.

Não viva emoções mornas ou vazias. Cultive seu interior. Extraia o máximo de pequenas coisas.

Seja transparente e deixe que as pessoas saibam que você as estima e precisa delas.

Repense seus valores e se dê a chance de crescer e ser mais feliz.

Tudo que merecer ser feito, merece ser bem feito.

Torne suas obrigações atraentes, tenha garra e determinação.

Mude, opine, ame o que faz.

Não trabalhe só por dinheiro e sim pela satisfação da missão cumprida. Lembre -se de que nem todos têm a mesma oportunidade.

Pense no melhor, trabalhe pelo melhor e espere o melhor. Transforme seus movimentos em oportunidades.

Veja o lado positivo das coisas e assim tornará seu otimismo uma realidade.

Não inveje. Admire!!!

Sinta entusiasmo com o sucesso alheio como se fosse o seu.

Idealize um modelo de competência e faça sua auto-avaliação para saber o que lhe está faltando para chegar lá.

Ocupe seu tempo crescendo, desenvolvendo suas habilidades e seu talento. Só assim não terá tempo de criticar os outros.

Não acumule fracassos e sim experiências. Tire proveito dos seus problemas e não se deixe abater por eles.

Tenha fé e energia, acredite!!! Você pode tudo o que quiser.

Perdoe!!

Seja grande para os aborrecimentos, pobre para a raiva e forte para vencer o medo.

Não viva só para o trabalho. O trabalho é uma das contribuições que damos à vida mas não se deve jogar nele todas as nossas expectativas de realizações.

Finalmente, ria das coisas à sua volta, de seus problemas, de seus erros, ria da vida.

E ame, antes de tudo, a você mesmo!

Sorria!!!

Pois começamos a ser felizes quando somos capazes de rir de nós mesmos!!!

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Uma colaboração ( não um conselho) prá você

Quando eu for bem velhinha, espero receber a graça de, num dia de domingo, me sentar na poltrona da biblioteca e, bebendo um cálice de vinho do Porto, dizer a minha neta:
- Querida, venha cá. Feche a porta com cuidado, sente-se aqui do meu lado. Tenho umas coisas para te contar.
E assim, dizer apontando o indicador para o alto:
- O nome disso não é conselho, isso se chama colaboração! Eu vivi, ensinei, aprendi, caí, levantei e cheguei a algumas conclusões. E agora, do alto dos meus anos, quero dividir com você.
Por isso, vou colocar mais ou menos assim:
- É preciso coragem para ser feliz.
Seja valente.
Siga sempre o seu coração.
Para onde ele for, seu sangue, suas veias e seus olhos também irão.
E satisfaça seus desejos. Esse é seu direito e obrigação.
Entenda que o tempo é um paciente professor que irá te fazer crescer, mas a escolha entre ser uma grande menina ou uma menina grande, vai depender só de você.
Tenha poucos e bons amigos.
Tenha filhos.
Tenha um jardim.
Aproveite sua casa, mas viaje ...vá a Fernando de Noronha, ao Pantanal...
Cuide bem dos seus dentes.
Experimente, mude, corte os cabelos.
Não corra o risco de envelhecer dizendo "ah, se eu tivesse feito..."
Tenha uma vida rica de vida.
E de verdade, acima de tudo!
Viva romances de cinema, contos de fada e casos de novela.
E tome sempre conta da sua reputação, ela é um bem inestimável.
Porque, sim, as pessoas comentam, reparam e, se você der chance, elas inventam também detalhes desnecessários.
Se for se casar, faça por amor. Não faça por segurança, carinho ou status.
A sabedoria convencional recomenda que você se case com alguém parecido com você, mas isso pode ser um saco!
Prefira a recomendação da natureza, que com a justificativa de otimizar os genes da reprodução, sugere que procure alguém diferente...
Mas para ter sucesso nessa questão, acredite no olfato e desconfie da visão.
É o seu nariz quem diz a verdade quando o assunto é paixão.
Se o casamento não der certo opte pela vida.
Faça do fogão, do pente, da caneta e do papel seus instrumentos de criação.
Leia, pinte, desenhe, escreva.
E, por favor, dance, dance, dance até o fim, senão por você, o faça por mim.
Compreenda seus pais. Eles te amam para além da sua imaginação, sempre fizeram o melhor que puderam e sempre o farão.
Cultive os bons amigos.
Eles são a natureza ao nosso favor e uma das formas mais raras de amor.
Não cultive as mágoas - porque se tem uma coisa que eu aprendi nessa vida é que um único pontinho preto num oceano branco deixa tudo cinza.
Era isso minha querida.
Agora é a sua vez.
Por favor, encha mais uma vez minha taça e me conte:
- Como vai você?

A vida é feita de pequenos detalhes.
E são esses pequenos detalhes que darão a sua vida o verdadeiro significado.
Pense nisso e tenha um bom dia

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Relógio do coração

Há tempos em nossa vida que contam de forma diferente.
Há semanas que duraram anos, como há anos que não contaram um dia.
Há paixões que foram eternas, como há amigos que passaram céleres, apesar do calendário mostrar que eles ficaram por anos em nossas agendas.
Há amores não realizados que deixaram olhares de meses, e beijos não dados que até hoje esperam o desfecho.
Há trabalhos que nos tomaram décadas de nosso tempo na terra, mas que nossa memória insiste em contá-los como semanas.
Há casamentos que, ao olhar para trás, mal preenchem os feriados das folhinhas.
Há tristezas que nos paralisaram por meses, mas que hoje, passados os dias difíceis, mal guardamos lembranças de horas.
Há eventos que marcaram, e que duram para sempre, o nascimento do filho, a morte do pai, a viagem inesquecível, um sonho realizado. Estes têm a duração que nos ensina o significado da palavra “eternidade”.
Já viajei para a mesma cidade uma centena de vezes, e na maioria das vezes o tempo transcorrido foi o mesmo. Mas conforme meu espírito, houve viagem que não teve fim até hoje, como há percurso que nem me lembro de ter feito, tão feliz eu estava na ocasião.
O relógio do coração – hoje eu descubro - bate noutra freqüência daquele que carrego no pulso.
Marca um tempo diferente, de emoções que perduram e que mostram o verdadeiro tempo da gente.

Por este relógio, velhice é coisa de quem não conseguiu esticar o tempo que temos no mundo. É olhar as rugas e não perceber a maturidade.
É pensar antes naquilo que não foi feito, ao invés de se alegrar e sorrir com as lembranças da vida.

E consulte sempre o relógio do coração: Ele te mostrará o verdadeiro tempo do mundo. Pense nisso...e tenha um bom dia...

DAR SEM ESPERAR NADA EM TROCA. A ÚNICA E VERDADEIRA DEFINIÇÃO DE GENEROSIDADE

Fazer pelo próximo, simplesmente, pelo bem que isso causa. Vejo muitos se deslumbrando com dinheiro, status, títulos acadêmicos, com núm...