quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Conselho de Amor

Antes de se tornar um amante, torne-se um grande amigo. Grandes contruções necessitam de bases sólidas, não se edifica uma casa na areia. Ouvi em um filme anos atrás “O amor é amizade em chamas.” O que amamos não são as pessoas são as qualidades, e como amarei as qualidades das quais desconheço ? A paixão é fugaz mais o amor é racional, é um estranho equiíbrio entre os nossos extremos.



A amizade trás segurança, nada como se apaixonar por alguém que você conhece, ama conversar, que você ama a companhia dela, e suporta suas manias e defeitos. Conhece bem seus gostos, suas idéiase planos pro futuro. A maior surpresa no casamento é o “Eu” que sempre escondemos do amante, mais nunca dos amigos. O amigo ele nunca te nega nada, sempre está presente, e se ele for de verdade, mesmo se tornando um amante, se lembrará que antes de tudo é um amigo.


O amor é uma grande poupança bancária, invista tempo, boas palavras, ótimas atitudes. O perdão sempre está em alta, e surpreender quem você ama com boas coisas sempre é um ótimo investimento extra. Diálogo, confissões, ombro amigo, esses nem se discute. As paixões perdem valor logo, são como orvalho, logo se dispersam no ar, mais o amor é uma árvore forte e frondosa, se alimentada seus frutos nunca cessarão.


Pense, o amor é dificil porque é como erguer um edifício, leva-se tempo, esforço e os materiais certos, caso contrário, quando menos se espera aquela velha tapera, que você chama de amor, irá desmoronar na sua cabeça.


Obs: Lembre-se isso é apenas um conselho...

terça-feira, 29 de novembro de 2011

CDC (Coisas para Deus Cuidar)

Hoje estarei cuidando de todos os seus problemas...

Por favor... lembre-se: “não preciso de sua ajuda”...

Se a vida lhe apresentar uma situação que você não possa resolver, não tente resolvê-la...

Por favor, coloque-as na caixa CDC (Coisas para Deus Cuidar)!

Todas as situações serão resolvidas, mas no Meu tempo,
não no seu...

Uma vez que o assunto esteja colocado na caixa, não se preocupe, nem se apegue mais a ele...
Ao invés disso, concentre sua atenção em todas as coisas maravilhosas que estão presentes na sua vida agora!!!

Se você tiver um dia ruim no trabalho, pense naqueles que estão sem emprego há tempos...

Se você se desesperar por um relacionamento que acabou, pense naquela pessoa que nunca soube o que é amar e ser amado...

Se você se lamentar pelo fim de outro final de semana, pense naquela pessoa, nas ruas, trabalhando doze horas diárias, sete dias por semana, para alimentar os seus filhos...

Se o seu carro quebrar lhe deixando longe de algum
lugar para buscar auxílio, pense no paraplégico que
adoraria a oportunidade de dar essa caminhada....

Se notar um novo fio de cabelo branco quando olhar no espelho, pense nos pacientes com câncer, em tratamento de quimioterapia, que adorariam ter cabelos para examinar....

Se você se encontrar perdido e ponderando sobre o que a é a vida, afinal, se perguntando “qual é o meu propósito”, seja grato...


Existem aqueles que não vivem o suficiente para ter essa oportunidade...


Se você se encontrar como vítima da amargura, ignorância, pequenez ou insegurança de outras pessoas, lembre-se:

“AS COISAS PODERIAM SER PIORES”...

Você poderia ser uma delas!...

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Construção da Felicidade

Não há no mundo quem não deseje uma vida de felicidades. Sonhamos e desejamos que nossos dias sejam de alegrias intensas e plenas.

Anelamos que o sorriso nos venha fácil, que os dias nos sejam leves e que seja de venturas o nosso caminhar.

É natural que assim seja. Somos seres fadados à felicidade e esse é o sentimento que encontra na alma os mais profundos significados.

Porém, na ânsia da felicidade, imaginamos que temos que buscá-la em algum ponto, que a encontraremos em algum momento, que a atingiremos em um dia determinado.

Lembramos o soneto do poeta Vicente de Carvalho que afirma que a felicidade é uma árvore de dourados pomos, porém que não a alcançamos, porque sempre está onde a pomos e nunca a pomos onde nós estamos.

Ao imaginar a felicidade como uma meta a alcançar nos esquecemos que, na verdade, a felicidade é caminho a se traçar, é trilha a se percorrer, é história a se construir.

Quando imaginamos que a felicidade chegará um dia, perdemo-nos nos dias e não enxergamos a felicidade que nos chega.

Ou não será felicidade poder deparar-se com um pôr-de-sol tingindo de vermelho um céu que há pouco era de um azul profundo? Há tantos que desejariam ver um pôr-de-sol...

Quanta felicidade pode haver em escutar as primeiras palavras de um filho, uma declaração de amor de quem queremos bem, ou ainda, o assovio do vento chacoalhando suave as folhas da árvore? Há tantos que nada escutam, nem ouvem ou percebem...

Como somos felizes por poder pensar, criar, sonhar e, num piscar de olhos, viajar no mundo e no espaço, conduzidos pela imaginação, guiados pela mente! São tantos que permanecem carcereiros de si mesmos em suas distonias mentais, nos desequilíbrios emocionais...

Preocupamo-nos tanto em buscar a felicidade, que nos esquecemos que já temos motivos de sobra para sermos felizes.

E, efetivamente, não nos damos conta que a felicidade não está em chegar, mas que ela mora no próprio caminhar.

Ser feliz é ter o olhar de gratidão perante a vida, de entendimento do seu propósito, da percepção de que ela se mostra sempre generosa a cada um de nós.

Ser feliz não é negar que na vida também haverá embates, lutas e desafios cotidianos. Afinal, esses são componentes de nosso viver e, naturalmente, podem trazer dificuldades e dissabores.

Porém, ser feliz é também perceber que os embates produzem amadurecimento, que as lutas nos fazem mais fortes e nos oferecem aprendizado.

Assim, de forma alguma vale a pena ficarmos esperando o dia em que nossa felicidade se completará.

Ser feliz é compromisso para hoje, que se inicia pelo olhar para as coisas do mundo, passa pelo coração em forma de reconhecimento pelos presentes que nos chegam, completa-se em gratidão, oferecendo à vida o que ela nos dá em abundância.

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

DEUS CAPACITA OS ESCOLHIDOS

Conta certa lenda,
que estavam duas crianças
patinando num lago congelado.
Era uma tarde nublada
e fria e as crianças brincavam despreocupadas.
De repente, o gelo se quebrou
e uma delas caiu,
ficando presa na fenda que se formou.
A outra, vendo seu amiguinho preso
e se congelando, tirou um dos patins
e começou a golpear o gelo com todas
as suas forças, conseguindo por fim
quebrá-lo e libertar o amigo.
Quando os bombeiros chegaram
e viram o que havia acontecido,
perguntaram ao menino:
- Como você conseguiu fazer isso?
É impossível que tenha conseguido quebrar o gelo,
sendo tão pequeno e com mãos tão frágeis!
Nesse instante, um ancião que passava pelo local,
comentou:
- Eu sei como ele conseguiu.
Todos perguntaram:
- Pode nos dizer como?
- É simples - respondeu o velho.
- Não havia ninguém ao seu redor,
para lhe dizer que não seria capaz.

"Deus nos fez perfeitos e não escolhe os capacitados,
CAPACITA OS ESCOLHIDOS.
Fazer ou não fazer algo só depende
de nossa vontade e perseverança

Confie...
As coisas acontecem na hora certa.
Exatamente quando devem acontecer!
Momentos felizes, louve a Deus.
Momentos difíceis, busque a Deus.
Momentos silenciosos, adore a Deus.
Momentos dolorosos, confie em Deus.
Cada momento, agradeça a Deus.


Mt 22:14 - Porque muitos são chamados.
Mas poucos os escolhidos.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

EXAGERADAMENTE!

É porque eu ainda insisto em te dizer certas coisas. Insisto em te enxergar por dentro, antecipar teus passos, antever seus medos... E tolamente ainda espero que você mesmo consiga ir além... Além do planejado, além do combinado e do ensaiado, além da reta traçada, da rota marcada, além de fórmulas prontas, além do “burburinho” e convenções, sou muito mais pelas intenções... Segundas, terceiras, quartas... Todas! Boas? Más? Quaisquer que forem. Desde que sejam inteiras, sem medo, sem pressão, nada por obrigação.

Intenções... Minhas! Tuas! Verdadeiramente nossas! Assumidas! Sem ensaios ou disfarces! Autênticas. Simplesmente como são, não como convém! E tudo que vejo é você retrocedendo, e ainda tento, juro que tento não julgar... Mas, olha que ta difícil, difícil não sentir aquela coisinha “feia” aqui dentro, aquela raiva que surge quando penso em tudo que já falamos, de tudo que já ouvi de você. Em tudo que já vivemos.

Pior que sei que foi verdadeiro, pena que se quebrou antes que você de fato pudesse entender... Se bem que não acredito na quebra daquilo que nunca foi inteiro, e hoje, só consigo te ver assim: pela metade, seguindo e voltando, incompleta perdida! Sei lá, talvez tudo daquilo que você sempre reclamou, seja mesmo o que serve pra você... Talvez as coisas intensas é que te assustem tanto, as mornas são mais fáceis de lidar...

E você me diz que se desespera quando perde o controle das coisas, e tenta se apegar no discurso covarde de que certas coisas simplesmente não podem ser, não adianta insistir... porque choveu, porque o “mundo” inteiro “ligou”, porque o cachorro latiu, porque o vento soprou, porque você adoeceu... (o corpo sempre adoece quando a alma tem medo).

Pra você tudo é porque não tinha que ser, você procura as falhas e só vê as coisas externas. Sem se olhar, você não enxerga o que realmente importa: o que você sente no mais dentro de você! Se nada acontece por acaso, não foi por acaso que não tivemos dúvida! Mas, isso você não vê ou não quer. Já nem sei... Tudo sinalizando a nossa história, e você preferindo acreditar no que não é bom... prefere o presságio ruim aos sinais que nos fizeram chegar até aqui...

Tudo em nome de uma falsa paz, de um pessoa toda certinha, que erra o tempo todo com ele mesma, que mantém o “controle” e deixa passar o que sempre quis. Olha, que se for pra ser assim, prefiro o descontrole (completo!) do que viver uma mentira qualquer de uma vida contida, vazia de momentos que façam seu coração bater mais forte e seu corpo inteiro estremecer! Porque se for pra amar que seja até o último instante. Que seja sem fôlego. Há de se abrir o peito e deixar, de um só golpe, a coisa acontecer!

É... mas, se ainda insisto e te falo, é porque ainda acredito, ou pelo menos tento... tento acreditar que um dia você vai entender que para se conhecer e amar alguém de verdade nem uma vida inteira basta se você não estiver atento ao que te passa por dentro. Porque o tempo, meu caro, e foi você mesmo que me disse, e eu, é claro, não esqueci, “o tempo é convenção dos homens”, esse aí, pro meu gosto, anda cheio de convenções demais...

É como eu disse, prefiro as intenções, a intenção verdadeira que brota daquele momento, único! Em que os olhos falam à alma, os corpos se (con)fundem e um único instante faz nossa vida inteira valer a pena! Porque sou exagerado,Provavelmente... mas, quer saber? Prefiro assim...

E, se o sentimento é mesmo assim tão forte como você diz não consigo pensar em outra forma de viver isso que não EXAGERADAMENTE!

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Alcança Teus Sonhos

Sê firme em tuas atitudes e perseverante em teu ideal.
Porém sê paciente, não pretendendo que tudo te chegue de imediato.
Haverá tempo para tudo, e tudo que é teu, virá a tuas mãos no momento oportuno.

Aprende a esperar o momento exato para receber os benefícios que reclamas.
Espera com paciência que amadureçam os frutos para poder apreciar devidamente sua doçura !



Não sejas escrava do passado e de recordações tristes.
Não revolvas uma ferida que está cicatrizada.
Não rememores dores e sofrimentos antigos.
O que passou, passou!

De agora em diante procura construir uma vida nova, dirigida para o alto e caminha para diante, sem olhar para trás.
Faz como o sol que nasce cada dia, sem lembrar-se da noite que passou.

Só contemples o objetivo e não vejas que é tão difícil alcançá-lo.
Não te detenhas no mal que porventura fizeste; caminha no bem que possas fazer.
Não te culpes pelo que fizeste, mas te decide a melhorar sempre.

Vive cada dia, aproveita o passado para o bem e deixa que o futuro chegue a seu tempo.
Não sofras pelo que vem, recorda que
"cada dia tem sua própria dificuldade”.

Deixa que o amor te toque e não te defendas dele.
Busca alguém com quem compartilhar tuas lutas; uma pessoa que te entenda, te apóie e te acompanhe nelas e a quem possas te entregar de olhos fechados.

Se tua felicidade e tua vida dependem de outra pessoa, desprende-te dela e a ama, sem pedir-lhe nada em troca.
Aprende a te olhar com amor e respeito, pensa em ti como em algo precioso.

Se em teu interior há luz e deixas abertas as janelas de tua alma, por meio da alegria, todos que passam pela rua em trevas, serão iluminados por tua luz.
O trabalho enobrece aqueles que o realizam com entusiasmo e amor.

Não existem trabalhos humildes.
Só se distinguem, uns dos outros, por serem bem ou mal realizados.
Dá valor a todo trabalho.
Deus nos criou para realizar um sonho.
Vivamos por ele, tentemos alcançá-lo.

Coloquemos nossa vida nesse sonho e se percebermos que não o atingiremos desse modo, talvez, então, tenhamos de fazer uma parada no caminho e experimentar uma mudança em nossas vidas.

Não te sintas vencida, pensa que se Deus te deu a vida, é porque sabe que podes vivê-la.
E quando precisares de uma mão amiga, que te conforte, que te ampare, consulta teu coração que ele mostrar-te-á.

Tu e só tu escolhes a maneira pela qual vais afetar o coração de outros e essas decisões são do que se trata a vida.
E lembras sempre que “és responsável pelo coração que cativas”

Procura “OS TEUS PONTOS FRACOS’ e lembra-te sempre:
A decisão final é sempre tua, apesar de apreciares a opinião de cada um.
“A vida é bela para quem a faz bela".


(Desconheço a Autoria)

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

"COMO ME ARREPENDO"

Um belo dia de sol, Sr. Mário, um velho caminhoneiro, chega em casa todo orgulhoso e chama sua esposa para ver o lindo caminhão que comprara depois de longos e árduos 20 anos de trabalho. Era o primeiro que conseguira comprar depois de tantos anos de sufoco e estrada.

A partir daquele dia, finalmente, seria seu próprio patrão.
Ao chegar à porta de sua casa, encontra seu filhinho de 6 anos
martelando, alegremente, a lataria do reluzente caminhão.

Irado e aos berros pergunta o que o filho estava fazendo: e sem hesitar, completamente fora de si martela, impiedosamente, as mãos da criança que se põe a chorar, desesperadamente, sem entender o que estava acontecendo.

A mulher do caminhoneiro corre em socorro, mas pouco pode fazer.
Chorando junto ao filho, consegue trazer o marido a realidade e juntos levam o garoto ao hospital para cuidar dos ferimentos provocados.
Passadas várias horas de cirurgia o médico, desconsolado e bastante abatido, chama os pais e informa que as dilacerações foram de tão grande extensão, que todos os dedos da criança tiveram que ser amputados.

Porém, o menino era forte e resistira bem ao ato cirúrgico
devendo, os pais, aguardá-lo no quarto.
Ao acordar, o menino ainda sonolento esboçou um sorriso e disse ao pai.
Papai, me desculpe... Eu só queria consertar seu caminhão,
como você ensinou-me outro dia. Não fique bravo comigo!
O pai, enternecido e profundamente arrependido, deu um forte abraço no filho e disse: que aquilo não tinha mais importância.
Não estava bravo e sim arrependido de ter sido tão duro com ele, e que a lataria do caminhão não tinha estragado.

Então o garoto com os olhos radiantes perguntou!
Quer dizer que não está mais bravo comigo?
É claro que não! respondeu o pai, ao que o menino pergunta!
Se estou perdoado papai, quando meus dedinhos vão nascer de novo?

Nos momentos de raiva cega, machucamos as pessoas que mais amamos, e muitas vezes não podemos "sarar" as feridas que deixamos.

Nos momentos de raiva, tente parar e pensar em suas atitudes,
a fim de evitar que os danos sejam irreversíveis.
Não há nada pior que o arrependimento e a culpa tardia.
Pense nisso!

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Você entendeu?

Um rapaz pediu a Jesus um emprego e uma mulher que o amasse muito.

No dia seguinte, abriu o jornal e tinha um anuncio de emprego.

Ele foi. Vendo a fila muito grande disse: são melhores que eu - E foi embora.


No caminho, um garoto lhe deu uma rosa...
No ônibus ele, chateado, joga a rosa fora.

Ao chegar em casa briga com Jesus:
- É assim que me tratas? É assim que me amas?

E vai dormir.

Em sonho, Jesus lhe diz:
"- O emprego era seu, mas você não confiou em Mim e desistiu antes mesmo de lutar; aquela rosa fui Eu quem te dei... inspirei aquela criança a lhe dar! O amor da sua vida estava sentada ao seu lado e, em vez de você dar a rosa a ela, jogou-a fora.

Você entendeu como Jesus age na sua vida?

Ele abre as portas e te mostra o caminho, mas a tua fé é tão pouca que desiste no primeiro obstáculo. Não desista! Confie que Jesus pode agir na sua vida.

Os obstáculos existem para ver até onde vai a tua fé.

Jesus está agindo em sua vida!!!

Derrube as barreiras, enfrente os desafios e conquiste seu sonho!

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Prece de gratidão

Eu Te agradeço, Senhor, ser filho do Teu amor e herdeiro do Universo. Ser cantor dessa beleza, ter um lugar nessa mesa, pelo sabor do meu verso.

Senhor, muito obrigado, pelos pais bons e honrados e pelas lições da pobreza. Pelo café com farinha, por tudo que eu não tinha e que fez minha riqueza.

Pelo meu corpo perfeito, pela poesia em meu peito e os anos da minha idade. Por todo dever cumprido, pelo amparo recebido e o céu da Imortalidade.

Eu Te agradeço também pela semente do bem plantada no meu pomar. Pela doçura desse fruto não ter me tornado um bruto e ter aprendido a amar.

Pela água da minha fonte, pela linha do horizonte e um sonho de marinheiro. Pelo meu mar de criança e o meu barco de esperança percorrendo o mundo inteiro.

Pelo pão, pelo abrigo, pelo abraço do amigo, por Teu carinho invisível. Agradeço-Te com veemência esta paz na consciência e a minha fé invencível.

Pela luz que me ilumina, desde a antiga Palestina, na alegria e na dor. Por quem sou e pelo que sei, por Moisés trazendo a Lei, por Jesus trazendo o amor.

Senhor, eu Te agradeço pela dor e o tropeço quando ensinam uma lição. Ninguém paga sem dever e a Lei obriga a colher o efeito da nossa ação.

Pela sapiência contida no pergaminho da vida, na magia e na razão. Agradeço-Te a minha parte, pela ciência, pela arte e pela Grécia de Platão.

Por Cabral no rumo certo, pelo Brasil descoberto, pela pátria e o cidadão. Pelo herói da Inconfidência, o Grito da Independência e a bênção da Abolição.

Pelas lições da História, pelo povo e a sua glória na busca da liberdade. E pela Humanidade inteira, quando erguer sua bandeira pela paz e a verdade.

Grato sou por ter um sonho, sonhar com um mundo risonho, numa paz contagiante. Ver este Brasil fecundo, como o coração do mundo, em um porvir deslumbrante.

Agradeço o bom combate e ter encarado esse embate, com o coração despojado. Com Tua luz nos meus passos, a fraternidade em meus braços e o meu sonho preservado.

Contigo, Senhor, sou forte, tenho um fanal, tenho um norte: amor, sensibilidade. Eu moro na melodia, na música, na poesia e no farol da verdade.

Muito obrigado, Senhor, pelo trabalho e o suor, pelo que dei e recebi. Quando chegar meu momento, se eu tiver merecimento, me leva para junto de Ti.

* * *

A prece é recurso abençoado que temos à nossa disposição para nos aproximarmos de Deus e de nossos irmãos. É meio de comunicação entre as almas e também a ponte entre o mundo invisível e o mundo que vivemos.

Através da oração, saibamos exaltar Deus por toda a Sua obra, por toda a beleza, magnitude e perfeição do planeta em que vivemos.

Externemos a nossa eterna gratidão pela oportunidade de uma nova experiência no corpo físico.

Agradeçamos sempre por todas as conquistas, espirituais e materiais, pelos obstáculos vencidos, pelas bênçãos recebidas, pela proteção, pelo trabalho oportuno e por todos os afetos que embelezam a nossa trajetória terrena.

Não nos esqueçamos de agradecer também pelas dificuldades e pelos desafetos, que encontramos no caminho, pois são, sem dúvida, instrumentos de aprendizado e aprimoramento pessoal.

Tenhamos, sobretudo, o cuidado de saber o que realmente pedir a Deus em nossas orações.

Quando recorrermos ao auxílio Divino, lembremos de pedir sabedoria, esperança, paciência e forças para superarmos as dificuldades e conquistarmos o que desejamos

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

É parece que o fim...chegou!

desta vez é mesmo o fim, eu não guardo mágoas.Como poderia? Para isso seria necessário jamais ter-te amado! Como seria possível guardar, dentro de mim, sentimentos completamente antagónicos aos que senti quando ensinaste-me o que é o amor, quando proporcionaste-me momentos tão felizes, quando fiz sentir amado, ainda que eu estivesse enganado, naquele tempo? Mentira ou verdade, eu senti-me muito, muito amado! Tanto, tanto, que acreditei que o teu amor fosse real, fosse verdadeiro, fosse a realização dos teus sonhos, fosse a marca das nossas vidas, fosse para sempre!

Não há espaço no meu coração para qualquer sentimento que diminua o valor e a intensidade de tudo que nos beneficiou, fez-nos viver mais e melhor, fez-nos sonhar juntos, acreditar juntos, enriquecer, espiritualmente, juntos. Negar a felicidade que um dia fez parte das nossas vidas é negar a nossa própria existência! Duvidar da sinceridade dos sentimentos que se eternizaram no nosso peito, quando nos entregamos de corpo e alma, é questionar os nossos princípios, a nossa conduta, a nossa dignidade, a nossa integridade, os nossos conceitos, nós mesmos!

Jamais esquecerei o tremer das tuas mãos ao simples fato de imaginares que tocavas na minha pele; o tremer dos teus lábios ao sentires a proximidade dos meus; o calor a percorrer o teu corpo ao aproximar-se o momento de nos encontrarmos, de namorarmos, de nos amarmos. Não! Na minha vida jamais houve a mínima possibilidade de negar o que sinto, o que penso, o que espero, o que acredito, o que desejo, o que sonho.

E, infelizmente para mim, sempre esperei por tudo isso, também de todas as pessoas que entraram o no meu pequeno mundo, principalmente de ti. Tenho o péssimo hábito de crer que as pessoas que amo são como eu e, assim, capazes de enfrentar todas as barreiras sem jamais permitir que os bons sentimentos sejam abalados, reduzidos ou que tenham fim. Sou guerreiro em tudo que diz-me respeito! Nunca tive nada na vida que não tenha sido conquistado com a muita luta, com garra, com perseverança, com muito amor. Eu sempre soube o que quero, do que necessito, o que me faz bem, a grandeza dos meus sonhos. O que não consegui, tem a certeza, não foi por esmorecimento ou comodismo, mas, simplesmente, porque não dependeu de mim e, com toda a certeza, porque não servia para mim, ainda que eu julgasse o contrário.

Abismos não me faltaram, pedras na minha rota nunca deixaram de existir, rochas que se ergueram ante mim foram centenas talvez, rios que tentaram obstar a minha travessia são incontáveis, florestas fechadas que tentaram esconder de mim a luz do sol, foram inúmeras. Claro que a isso tudo se soma a inveja, a vaidade, o orgulho, a maldade, enfim, tantas virtudes próprias do ser humano, mas que, em alguns, lateja como se fosse seu próprio alimento. Mas nada me fez esmorecer, uma só vez sequer! E não me importa o tempo que dure, a distância a ser percorrida, as afrontas que vão surgindo, as espadas que vão sendo encaminhadas e apontadas para mim, tantas vezes a serem fincadas no meu peito ou nas minhas costas.

Talvez seja por tudo isso que respeito e dou um valor inestimável aos meus próprios sentimentos, a quem deles faz parte, a quem abraça a minha causa, a quem me dá valor, a quem me dá amor. Talvez seja por tudo isso que jamais alguém me ouvirá a negar o que sinto por ti, o que senti que sentiste por mim, repito, ainda que estivesse errado ao sentir-me por ti amado. Não! Nunca te pedi nada, além do mínimo que qualquer ser humano deseja receber do outro ser humano. Mas creio que, ainda assim, achaste que pedi muito e, talvez por esse motivo, preferiste as opções que jamais esperei de ti mas que as respeito, porque certamente te fazem feliz.

E se estás feliz assim, se a tua felicidade é viver o teu amor com quem provavelmente jamais conseguirá sentir um amor da amplitude, qualidade, pureza e extensão do meu, por ti, sem querer desmerecer os sentimentos de quem quer que seja, mas por conhecer profundamente os meus próprios sentimentos, então eu não vou dizer-te que eu estarei feliz, mas posso dizer-te que, se estás feliz assim, eu posso, pelo menos, sorrir.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

AMIGOS

A PEDIDO SEGUE ABAIXO LINK PARA A MENSAGEM DO DIA DE 4ª FEIRA DIA 09/11
SUCESSO SEMPRE.
NÃO DEIXEM DE REPASSAR AOS AMIGOS O LINK DO NOSSO BLOG.
OBRIGADO.

Cesar

http://www.4shared.com/audio/EnmljVxK/Mensagem_do_Dia_.html

QUAL O SEU TAMANHO REAL?

Como se mede uma pessoa?
Os tamanhos variam conforme o grau de envolvimento.
Ela é enorme pra você quando fala do que leu e viveu,
quando trata você com carinho e respeito,
quando olha nos olhos e sorri destravado.
É pequena pra você quando só pensa em si mesmo,
quando se comporta de uma maneira pouco gentil,
quando fracassa justamente no momento
em que teria que demonstrar o que há de mais importante
entre duas pessoas: a amizade.
Uma pessoa é gigante pra você
quando se interessa pela sua vida,
quando busca alternativas para o seu crescimento,
quando sonha junto.
É pequena quando desvia do assunto.
Uma pessoa é grande quando perdoa, quando compreende,
quando se coloca no lugar do outro,
quando age não de acordo com o que esperam dela,
mas de acordo com o que espera de si mesma.
Uma pessoa é pequena quando se deixa reger
por comportamentos clichês.
Uma mesma pessoa pode aparentar grandeza ou miudeza
dentro de um relacionamento,
pode crescer ou decrescer num espaço de poucas semanas:
será ela que mudou
ou será que o amor é traiçoeiro nas suas medições?
Uma decepção pode diminuir o tamanho de um amor
que parecia ser grande.
Uma ausência pode aumentar o tamanho de um amor
que parecia ser ínfimo.
É difícil conviver com esta elasticidade:
as pessoas se agigantam e se encolhem aos nossos olhos.
Nosso julgamento é feito não através de centímetros e metros,
mas de ações e reações, de expectativas e frustrações.
Uma pessoa é única ao estender a mão,
e ao recolhê-la inesperadamente,
se torna mais uma.
O egoísmo unifica os insignificantes.
Não é a altura, nem o peso, nem os músculos
que tornam uma pessoa grande.
É a sua sensibilidade sem tamanho.

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Quanto você Vale?

Peça para um publicitário descrever um botão de camisa,
você ficará deslumbrado com tantas funcionalidades que ele vai achar para
o botão e vai até mudar o seu conceito sobre o "pobre" botãozinho.

Peça para uma pessoa apaixonada descrever a pessoa amada,
aquela pessoa bem "feiazinha" que você conhece desde a infância e vai
até pensar que ele está falando de outra pessoa.

O apaixonado enche a descrição de delicadezas, doçura e gentilezas,
transformando a fera em bela em instantes.

Peça para o poeta descrever o sol e a lua, e você vai se encantar pelos poderes
apaixonantes da lua, pela beleza do sol que irradia seus raios
como se fossem gotas do milagre divino no arrebalde da tarde quente
onde o amor convida os apaixonados para viver a vida intensamente...

Peça para um economista falar da economia mundial e tome uma lição
de números e mercados, bolsas e câmbios oscilantes,
inflação e mercados emergentes, e se não sair de perto,
vai acreditar que em breve teremos a maior recessão da história e que
a China é o melhor lugar do mundo para se viver.

Agora,
peça para uma pessoa desanimada ou depressiva falar da vida, do sol,
da lua, dos botões, das rosas e do amor para você ver.
Pegue um banquinho e um lenço e sente-se para chorar.
É só reclamação, frustração, dores, misérias e desconfiança geral.
Você sente a energia te contaminando, vai fazendo mal,
vai te deixando sem forças, porque os desanimados,
os reclamões e depressivos tem o poder "vampiresco" de sugar energias
do bem e transformar em medo,
e o medo paralisa as pessoas de tal forma
que fica difícil até o mais simples pensar.

E você?
Como é que você descreve a sua vida?
Quem é você para você mesmo?

É um “leva e traz” ou fala mal dos outros esperando que nunca falem de você?

Acredita em tudo o que houve?Ou só acredita se ver...?

Como seria um comercial da sua vida?
Como você venderia o produto "você"?

Você é barato,
tem custo acessível ou é daquelas figuras caras,
daquelas que não tem tempo para perder com
a tristeza e com o passado?
Você tem 1001 utilidades?
Aliás, você vive em que século mesmo?

São os teus olhos que refletem o que vai na sua alma,
e o que vai na sua alma se reflete na
qualidade de vida que você leva.
É o seu trabalho que representa o seu talento, ou não.
Por isso, não tem outro jeito,
seja o melhor divulgador de você mesmo,
valorize-se,
esteja sempre pronto para dar o seu melhor,
com seu melhor sorriso,
com sua melhor roupa,
com seu melhor sentimento,
com suas melhores intenções,
com sua gentileza sempre pronta
para entrar em ação.

Seja OMO, BRASTEMP, LUX de Luxo,
e se for chocolate, que seja logo GODIVA,
suíço e caro, porque gente especial igual a você não
existe em nenhum mercado, e tem que valer sempre mais.

VALORIZE-SE!,
não importa o que você faz,
importa sim como você faz,
isso sim, faz toda a diferença.

Autor: Paulo Roberto Gaefke

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Alguém precisa de você

Você já se sentiu alguma vez como um zero à esquerda, ou seja, sem valor algum?

Você pode responder que não, mas outras tantas pessoas já tiveram o seu dia de baixa autoestima.

São aqueles dias em que a gente olha ao redor e não consegue ver nada em que possamos ser úteis.


No entanto, e por essas mesmas razões, há sempre alguém que precisa de você.

Há pessoas caladas que precisam de alguém para conversar.

Há pessoas tristes que precisam de alguém que as conforte.

Há pessoas tímidas que precisam de alguém que as ajude a vencer a timidez.

Há pessoas sozinhas que precisam de alguém para conversar.

Há pessoas com medo que precisam de alguém para lhes dar a mão.

Há pessoas fortes, mas que precisam de alguém que as faça pensar na melhor maneira de usar a sua força.

Há pessoas habilidosas que precisam que alguém as ajude a descobrir a melhor maneira de usar sua habilidade.

Há pessoas que julgam não saber fazer nada e que precisam de alguém que as ajude a descobrir o quanto podem fazer.

Há pessoas apressadas que precisam de alguém que lhes mostre tudo o que não têm tempo para ver.

Há pessoas impulsivas que precisam de alguém que as ajude a não magoar os outros.

Há pessoas que se sentem perdidas e precisam de alguém que lhes mostre o caminho.

Há pessoas que se julgam sem importância alguma e precisam de alguém que as ajude a descobrir como são valiosas.

E você, que muitas vezes pensa não ter nenhuma utilidade, pode ser justamente a pessoa que alguém está precisando agora...

É claro que você não precisa, nem pode ser a solução para todos os problemas, mas faça o melhor ao seu alcance.

Se não puder ser uma árvore frondosa no topo da colina, seja um arbusto no vale - mas seja o melhor arbusto do vale.

Se não puder ser um arbusto, seja um ramo - mas seja o ramo mais exuberante a enfeitar a paisagem.

E se não puder ser um ramo, seja um pequeno tapete de relva para dar alegria a algum caminhante...

Se deseja ser um lindo ramalhete de flores perfumadas, e não consegue, seja uma singela flor silvestre - mas seja a mais bela.

E nesse esforço de ser útil a alguém que precisa de você, irá cada vez se tornando mais forte e mais confiante.

E todos as alegrias que espalhar pelo caminho serão as mesmas alegrias que encontrará na própria estrada.

Por mais difícil que esteja a situação, nunca deixe de lembrar que alguém precisa de você. E o mais importante: você pode ajudar alguém.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Liberta-me

Tem ABRAÇOS de todo jeito, todo tamanho,
e que significam tantas coisas...
Tem o abraço de diz "Sou muito feliz
porque tenho a sua amizade"
E tem abraços que querem dizer
"Eu tenho muito orgulho de você".
Tem abraços especiais para dizer
"Não existe no mundo ninguém como você".

Tem abraços ternos, abraços com carinho,
Para expressar os sentimentos tristes.
Abraços que murmuram "Sinto muito",
quando alguém precisa de um amigo.
Tem abraços para todas as ocasiões,
Todos com as suas razões.
Tem abraço manso, abraço de urso,
abraço grande e aquele abração.
Mas o melhor abraço
é um que diz
"Eu estou sempre pensando em você."

Liberta-me deste amor, destas algemas, desta paixão que tomou conta do meu coração. Liberta-me de ti, liberta-me da dor da tua ausência e deixa que eu levante para um voo livre e num bater das minhas asas presas de movimentos, não terei hora marcada, não terei regresso. Voarei livre até que me sinta cansado, mas eternamente feliz.

Liberta-me da tua presença ausente. Fiquei cansado de estar à tua espera e nunca mais chegaste. Liberta-me desta saudade, desta ansiedade daquele dia que volte a ouvir a tua voz, desta tua vida que nunca foi nossa. Deixa com que eu viva a minha vida, longe da pressão de ainda sentir a tua presença cheia de indiferença. Apenas liberta o meu coração para que o deixes livre de ti…

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Quem é o mais forte?

Era uma vila simples, perdida entre as montanhas. Ali não havia muitas distrações.

A vida seguia seu ritmo entre estudo, trabalho, as questões domésticas, educação dos filhos. Vidas simples, onde grande parte da população vivia do trato da Terra.


Talvez por isso, vez ou outra, os rapazes inventavam algumas brincadeiras para quebrar o que eles consideravam a monotonia.

Certa feita, decidiram eleger, entre os jovens, o mais forte.

Logo se inscreveram três rapazes altos, musculosos. Acostumados ao trabalho duro, tinham os músculos forjados diariamente.

O povo se reuniu para assistir à disputa. O primeiro jovem se apresentou, foi até uma árvore e utilizando sua força, a derrubou.

A exclamação foi geral. Como era forte aquele rapaz!

O segundo, contudo, mostrou-se confiante e, sem parecer despender maior esforço do que o primeiro, derrubou duas árvores.

O povo vibrou. Esse era mais forte!

Mas, o terceiro, sem se deixar abalar pelo que haviam realizado os dois primeiros, preparou-se e logo havia derrubado três árvores.

Ovação geral. Gritos de exclamação. Torcida para um e para outro.

Então, o juiz escolhido para aquela disputa, um homem cujos anos lhe haviam conferido sabedoria, pediu silêncio.

Dirigiu-se até uma árvore ainda em pé e quebrou um pequeno ramo. Depois, postou-se bem no meio da praça e disse:

Aquele que tomar deste ramo que tenho nas mãos e o conseguir colocar exatamente de volta ao seu local, de forma que ele continue a receber a seiva e floresça e frutifique, esse será o mais forte.

E, ante o espanto geral, continuou: Destruir é muito fácil. Pode-se derrubar, em minutos, o que outros construíram, ao cabo de muita perseverança e labor ou o que a natureza levou anos para formar.

Isso não significa ser forte. Forte mesmo é aquele que constrói onde esteja. Porque construir exige esforço, elaboração, dedicação.

A semente para se tornar árvore deve vencer a cova escura onde é colocada, projetando-se para fora, ao mesmo tempo que necessita alongar as raízes, a fim de ter base firme.

Após, necessita enfrentar os ventos, a chuva, o granizo, as alternâncias de temperatura, o sol causticante para espreguiçar-se e crescer, vestir-se de folhas e frutos.

É um longo tempo. Mas, como viram, para destruir, bastou a força concentrada por alguns minutos.

Quando o sábio concluiu a fala, um por um os habitantes da localidade foram se retirando, cada qual reflexionando sobre a lição recebida.

Existem, no mundo, obras beneméritas, erguidas e sustentadas por devotadas criaturas, anônimas e perseverantes.

Um grande número de homens e mulheres se entrega a fazer o bem, todos os dias.

São construtores da era nova, do mundo do Terceiro Milênio.

E nós, já nos decidimos a engrossar as fileiras dos construtores ou ainda nos detemos somente na crítica, que nada edifica e muito atrapalha?

Pensemos nisso e nos decidamos.

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Afinal, o que é o tempo?

Há horas em nossa vida que somos tomados por uma enorme sensação de inutilidade, de vazio. Questionamos o porquê de nossa existência e nada parece fazer sentido. Concentramos nossa atenção no lado mais cruel da vida, aquele que é implacável e a todos afeta indistintamente: As perdas do ser humano.

Ao nascer, perdemos o aconchego, a segurança e a proteção do útero. Estamos, a partir de então, por nossa conta. Sozinhos. Começamos a vida em perda e nela continuamos.



Paradoxalmente, no momento em que perdemos algo, outras possibilidades nos surgem. Ao perdermos o aconchego do útero, ganhamos os braços do mundo. Ele nos acolhe: nos encanta e nos assusta, nos eleva e nos destrói. E continuamos a perder e seguimos a ganhar.

Perdemos primeiro a inocência da infância. A confiança absoluta na mão que segura nossa mão, a coragem de andar na bicicleta sem rodinhas porque alguém ao nosso lado nos assegura que não nos deixará cair… E ao perdê-la, adquirimos a capacidade de questionar. Por quê? Perguntamos a todos e de tudo. Abrimos portas para um novo mundo e fechamos janelas, irremediavelmente deixadas para trás.

Estamos crescendo. Nascer, crescer, adolescer, amadurecer, envelhecer, morrer.

Vamos perdendo aos poucos alguns direitos e conquistando outros. Perdemos o direito de poder chorar bem alto, aos gritos mesmo, quando algo nos é tomado contra a vontade. Perdemos o direito de dizer absolutamente tudo que nos passa pela cabeça sem medo de causar melindres. Assim, se nossa tia às vezes nos parece gorda tememos dizer-lhe isso.

Receamos dar risadas escandalosamente da bermuda ridícula do vizinho ou puxar as pelanquinhas do braço da vó com a maior naturalidade do mundo e ainda falar bem alto sobre o assunto. Estamos crescidos e nos ensinam que não devemos ser tão sinceros. E aprendemos. E vamos adolescendo, ganhamos peso, ganhamos, seios, ganhamos pelos, ganhamos altura, ganhamos o mundo.

Neste ponto, vivemos em grande conflito. O mundo todo nos parece inadequado aos nossos sonhos ah! os sonhos!!! Ganhamos muitos sonhos. Sonhamos dormindo, sonhamos acordados, sonhamos o tempo todo.

Aí, de repente, caímos na real! Estamos amadurecendo, todos nos admiram. Tornamo-nos equilibrados, contidos, ponderados. Perdemos a espontaneidade. Passamos a utilizar o raciocínio, a razão acima de tudo. Mas não é justamente essa a condição que nos coloca acima (?) dos outros animais? A racionalidade, a capacidade de organizar nossas ações de modo lógico e racionalmente planejado?

E continuamos amadurecendo, ganhamos um carro novo, um companheiro, ganhamos um diploma. E desgraçadamente perdemos o direito de gargalhar, de andar descalço, tomar banho de chuva, lamber os dedos e soltar pum sem querer.

Mas perdemos peso!!! Já não pulamos mais no pescoço de quem amamos e tascamos-lhe aquele beijo estalado, mas apertamos as mãos de todos, ganhamos novos amigos, ganhamos um bom salário, ganhamos reconhecimento, honrarias, títulos honorários e a chave da cidade. E assim, vamos ganhando tempo, enquanto envelhecemos.

De repente percebemos que ganhamos algumas rugas, algumas dores nas costas (ou nas pernas), ganhamos celulite, estrias, ganhamos peso. e perdemos cabelos. Nos damos conta que perdemos também o brilho no olhar, esquecemos os nossos sonhos, deixamos de sorrir. perdemos a esperança. Estamos envelhecendo.

Não podemos deixar pra fazer algo quando estivermos morrendo. Afinal, quem nos garante que haverá mesmo um renascer, exceto aquele que se faz em vida, pelo perdão a si próprio, pelo compreender que as perdas fazem parte, mas que apesar delas, o sol continua brilhando e felizmente chove de vez em quando, que a primavera sempre chega após o inverno, que necessita do outono que o antecede.

Que a gente cresça e não envelheça simplesmente. Que tenhamos dores nas costas e alguém que as massageie. Que tenhamos rugas e boas lembranças. Que tenhamos juízo mas mantenhamos o bom humor e um pouco de ousadia. Que sejamos racionais, mas lutemos por nossos sonhos. E, principalmente, que não digamos apenas eu te amo, mas ajamos de modo que aqueles a quem amamos, sintam-se amados mais do que saibam-se amados.

Afinal, o que é o tempo? Não é nada em relação a nossa grande missão. E que missão!

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

TORMENTAS

Contam que um dia um camponês pediu a Deus permitir-lhe mandar sobre a Natureza para -segundo ele - conseguir melhores colheitas.
E Deus lhe concedeu!

Então quando o camponês queria chuva ligeira, assim acontecia; quando pedia sol, este brilhava em seu esplendor; se necessitava mais água, chovia mais regularmente; etc.
Mas quando chegou o tempo da colheita, sua surpresa e estupor foram grandes porque o resultado foi um total fracasso.

Desconcertado e meio aborrecido perguntou a Deus por que aconteceu aquilo, se ele havia escolhido os climas que achou adequados.
Mas Deus respondeu - "Tu pediste o que quiseste, mas não o que de verdade convinha.
Nunca pediste tormentas, e estas são muito necessárias para limpar a semente, afugentar aves e animais que a consomem, e purificá-la de pragas que a destroem..."

Assim acontece conosco, queremos que nossa vida seja puro amor e doçura, nada de problemas.
O otimista não é aquele que não vê as dificuldades, mas aquele que não se assusta com elas, não se deixa ultrapassar.
Por isso podemos afirmar que as dificuldades são vantagens, as dificuldades amadurecem as pessoas, as fazem crescer…
Por isso faz falta uma verdadeira tormenta na vida de uma pessoa, para fazê-la compreender o quanto se tem preocupado com bobagens, por chuviscos passageiros.

O IMPORTANTE NÃO É FUGIR DAS TORMENTAS, MAS TER FÉ E CONFIANÇA EM QUE LOGO PASSARÃO E NOS DEIXARÃO ALGO DE BOM EM NOSSAS VIDAS.

Há derrotas que têm mais dignidade do que a vitória...
Uma retirada a tempo é em si uma vitória...
O primeiro êxito não significa vitória e o primeiro fracasso não significa derrota.

Pergunta-te se o que estás fazendo hoje te aproxima do lugar aonde queres estar amanhã.
Antes de por uma barreira em tua vida, recorda o que vais deixar dentro e o que que ficará fora.

Deus guarde teu caminho.

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Você quer mudar? Acredite e você vai mudar

Tenho conversado com muita gente em que eu acredito mais nelas do que elas nelas.

 
Ficou confuso? É o seguinte: antigamente eu via pessoas com enorme potencial, mas não existiam oportunidades para que elas pudessem colocar todos seus conhecimentos para gerar riqueza, felicidade, realizações. Agora existem oportunidades, o potencial continua existindo, mas essas pessoas continuam com baixa auto-estima.


Cada um de nós tem uma identidade pessoal que vai sendo formada a partir de nosso nascimento e que vai se modificando, mudando, se enriquecendo conforme vamos vivendo em sociedade.

Nossa identidade pessoal vai mudando a todo o momento influenciado pela família, pela escola, pelos grupos sociais que freqüentamos.

Nossa família nos transmite informações importantes para a formação de nossa personalidade ainda na nossa mais tenra idade. É ela que vai definir nosso estilo de vida, nossa rigidez a mudanças, respeito ou não aos outros, nosso sentido de união, nossas crenças, nossos preconceitos, nossos medos, se somos fortes ou fracos, se seremos humildes, se veremos a vida positivamente ou não, se vamos conseguir ou entender o sexo oposto, e muitas outras.

Aí vamos para a escola e continuamos a mudar. Podemos entrar numa escola com perfil de formar ou então de informar e isso faz toda diferença. É na escola que aprendemos ou não a relacionar com outras pessoas, a admirar ou não a autoridade, a gostar de aprender ou não, a pertencer e a confiar no grupo ou não, a facilidade de nos socializarmos. Dependendo da escola teremos ou não uma boa base intelectual.

A partir de nossa entrada na escola começamos a recebe influencias dos grupos sociais que passamos a freqüentar. Seja o clube, a Igreja, a escola de línguas, a cidade onde vivemos o trabalho, a “tribo” que escolhemos.

Para que sejamos aceitos nesses grupos temos que nos adequar aos processos do ambiente em que estivermos inseridos. Temos que equilibrar todas essas fontes de informações com muito empenho e determinação. Precisamos ter claros nossos objetivos e ter auto-estima. Temos que acreditar em nós mais que ninguém.

Não podemos viver do passado, temos que olhar em perspectiva o futuro, traçar metas e objetivos, acreditar e agir enfrentando os obstáculos com muita determinação.

Não podemos nos abater por um tratamento desagradável por parte de alguém ou mesmo com um julgamento precipitado e depreciativo. Temos que saber lidar com a auto-estima em baixa, pois a toda hora estaremos sendo exposto a esse comportamento devido á intensidade que o mundo moderno nos obriga a viver.

É preciso ser positivo, pensar positivamente. Não podemos estar falando conosco mesmo negativamente, pois isso acaba diminuindo nossa auto-estima.

Infelizmente a maioria dessas mensagens negativas você aprendeu durante a infância ensinada na escola, na família, nos grupos sociais, criando muitos preconceitos na sociedade.

Pare de falar ou mesmo pensar em coisas negativas: “Não sirvo para nada”, “Será que vou conseguir”. “Ninguém gosta de mim”, “Sou um fracassado”, “Não vou conseguir”. De tanto repetir você acaba acreditando nelas e acaba se amoldando a essas imagens. Evite palavras negativas como não, ninguém, negativo, preocupação, medo, tristeza, cansaço, etc..

Use palavras positivas que aumentarão sua auto-estima. Seja afirmativo use os verbos no presente afirmativo: “Tenho muita saúde”, “Tenho força para enfrentar esta situação”, “Estou feliz”, “Tenho capacidade para superar este obstáculo”, “Vou conseguir”, etc.

Pare e análise seus pontos fortes e seus pontos fracos. Comece pelos negativos e coloque os positivos que o contrapõem. Repita durante o dia a exaustão os pontos positivos. No começo é difícil substituir os negativos pelos positivos, mas com tempo, persistência e determinação você vai se surpreender com os resultados em sua auto-estima.

Você merece o melhor da vida, merece a felicidade e para isso é preciso ter auto-estima.

Foque em suas metas, dedique-se totalmente a elas. Suas ações de hoje é que garantirão sua felicidade de amanhã. Somente suas ações de hoje transformarão seus desejos em realidade. Não se afaste de suas metas sendo persistente paciente e determinado.

Acredite, acredite e acredite. Você vai mudar e se surpreenderá.

Fonte: http://www.horademudar.com.br

DAR SEM ESPERAR NADA EM TROCA. A ÚNICA E VERDADEIRA DEFINIÇÃO DE GENEROSIDADE

Fazer pelo próximo, simplesmente, pelo bem que isso causa. Vejo muitos se deslumbrando com dinheiro, status, títulos acadêmicos, com núm...