sexta-feira, 30 de junho de 2017

“De agora em diante eu gostaria de me defender assim: é porque eu quero. E que isso bastasse”

Tem dias em que a gente tem que se pegar no colo. Ouvir mais o que nosso interior quer dizer e respeitar os desejos genuínos de nosso coração.

É preciso muita maturidade para aprendermos a valorizar nossas escolhas. Para entendermos que a vida que nos cabe é a melhor vida possível. Para acreditarmos que temos a noção exata daquilo que é melhor para nós.

Durante muito tempo temos mais confiança no olhar de fora sobre nossa própria vida do que em nós mesmos. Aceitamos mais os conselhos alheios do que nossa própria intuição. E ficamos reféns dessa condução, desse direcionamento, dessa autorização. E pouco a pouco nos afastamos de quem somos, de quem gostaríamos de ser, do caminho que pretendíamos seguir. Relevamos nossos anseios e modificamos nossa história para caber dentro das expectativas de alguém.

Crescer é aprender a seguir com os próprios pés, ouvindo a própria voz, dando sentido às próprias inquietações. É reconhecer-se apto a fazer boas escolhas, a se posicionar diante das situações difíceis ou constrangedoras, a não se culpar quando decide enlouquecer de vez em quando.

Foi Clarice Lispector que disse: “De agora em diante eu gostaria de me defender assim: é porque eu quero. E que isso bastasse”. E tenho que concordar com Clarice, pois ninguém consegue viver com saúde por muito tempo tentando só agradar aos outros. Ninguém é feliz por inteiro se submetendo ao julgamento alheio. Ninguém cresce completamente se não aprende a recusar aquele convite, a impor limites, a fugir do combinado e negar um favor. Ninguém amadurece sem aprender a dizer “não” e dormir em paz com isso.

Há momentos em que temos saudade de nós mesmos. Sentimos falta de quem éramos antes de nos misturarmos a todo mundo e de nos ausentarmos de nossa própria vida. Sentimos falta de nossa versão mais cheia de amor próprio que não se anulava tanto pra querer agradar. Talvez seja esse o preço a pagar por não sabermos nos posicionar. O gosto amargo que temos que engolir por nos distanciarmos de nossa essência, da necessidade de recolhimento, da vocação de seguirmos nosso coração.

O importante não é somente avançar, mas saber se resguardar. Aprender a sossegar, a ficar consigo mesmo, a silenciar. Descobrir o que lhe faz bem, o que é de seu feitio, o que lhe deixa em paz e é coerente com seu jeito único de ser. Só você sabe do que é capaz, só você entende os passos que pode dar. E não cabe a você dançar uma dança que não é sua só pelo desejo de agradar. Não cabe a você cortar as próprias asas só para se enquadrar.

De vez em quando a gente tem que pisar duro para sobreviver. Só dar satisfações a quem interessa e abandonar inseguranças desnecessárias. Não ter medo de voltar atrás, de desistir de um projeto, de arriscar uma versão autêntica _ e talvez espantosa_ de si mesmo. Ter coragem de recusar um convite, de dizer “não” a uma proposta, de se expor como é de fato. Descobrir, não sem uma ponta de satisfação, que unanimidade é muito chatinha; e que bom mesmo é assumir o que eu quero… e que isso baste.

*Por Fabíola Simões

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Nada como perdoar e esquecer: perdoar a pessoa e esquecer que ela existe!

Mesmo que consigamos perdoar, fato é que, muitas vezes, não teremos mais como continuar mantendo certas pessoas em nossas vidas, porque elas mesmas se encarregarão de nos afastar cada vez mais, com sua relutância em mudar.
Ninguém tem convicção certeira sobre o limite do perdão, porque nunca poderemos saber o que se passa realmente no coração do outro, ou seja, é impossível deduzir se quem recebe o perdão percebe tudo o que ali está envolvido. Isso porque muitas pessoas são perdoadas e, mesmo assim, não movem uma palha para mudar aquilo que machuca o outro. Tem gente que não sabe ser perdoada.

Ultimamente, somos constantemente aconselhados acerca da necessidade de perdoarmos as pessoas, para que limpemos as tralhas que os outros deixam em nossos caminhos.

Sim, perdoar realmente faz bem, pois é assim que conseguimos nos livrar de muita carga que atrapalha o nosso respirar e é assim que a gente prossegue. Mesmo assim, teremos que nos conscientizar de que muitos não sabem receber o perdão de ninguém.
Muitas pessoas não conseguem compreender que ser perdoado requer querer sê-lo. E quem quer receber perdão deve estar disposto a refletir sobre si mesmo, mudando os comportamentos que machucam os outros, forçando-se a tomar atitudes outras, porque é assim que a gente demonstra estar grato pelo perdão recebido. De que adianta, afinal, que nos perdoem, caso isso não nos leve a reflexão alguma sobre a forma como estamos vivendo as nossas vidas?

Se não precisássemos mudar, não teríamos que estar necessitando de que alguém nos perdoe por algo que fizemos ou deixamos de fazer. Aliás, existirão aqueles que nem mesmo conseguirão aceitar que precisam ser perdoados, pois, em seu mundinho, nunca fizeram nada de errado, nunca machucaram ninguém – imagina, tudo intriga da oposição, tudo melindres de gente mimada. Trata-se de gente que não muda, nunca, por nada nem por ninguém. Gente de quem afastar-se é questão de sobrevivência.

Mesmo que consigamos perdoar, fato é que, muitas vezes, não teremos mais como continuar mantendo certas pessoas em nossas vidas, porque elas mesmas se encarregarão de nos afastar cada vez mais, com sua relutância em mudar, presas que se encontrarão em meio ao próprio ego.

O importante é que estaremos livres e distantes de quem só machuca, para que possamos repousar nossas almas junto a quem erra, mas tem a capacidade de dizer “desculpa”, do fundo de seu coração.

*Marcel Camargo

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Soleado

Hoje tenho tempo
Tenho todo o tempo do mundo
Para pensar em nós
Para pensar em ti em mim
Em todas as pequenas coisas que fizemos
Que até agora não entendo
Por que te amo
Te amo e como te quero
Me deito nas nossas manhãs
E sinto o calor de nossos corpos juntos
Formando um acorde maravilhoso
Que nunca mais pude esquecer
Recordas as imagens cheias de carícias
E sussurros
Quanto sinto, quanto te quero

Tudo se acabou
Tudo se acabou como tudo acaba quase sem querer
Igual ao rio que se perde no mar
Não, não
Não foi culpa tua nem minha
Por causa desse bobo orgulho
Perdemos mil coisas boas
Mil coisas boas

Hoje tenho tempo
Tenho todo o tempo do mundo
E quanto mais penso
Mais te adoro te desejo
Tudo porque te amo
Eu te quero
Como te quero
Como te quero

terça-feira, 27 de junho de 2017

O TEMPO DE DEUS

Todo propósito passa pelo teste do tempo. Não é fácil trilhar o caminho da espera, muitas vezes ele se torna amargo, pedregoso e espinhoso, por muitas vezes ele se torna pesado e nos faz pensar em desistir, e procurar atalhos. 

Mas se queres atingir o “ÓTIMO” e não se conformar com os “MAIS OU MENOS” da vida, persista firme no caminho do propósito, Deus tem sempre o melhor para nós, e temos que aprender que Ele não nos fornece o que estamos queremos e sim o que realmente necessitamos, pois somente Ele sabe o que é melhor para nós.

A recompensa da espera é doce, boa e agradável. Nos traz paz, e nos faz feliz, pois se começamos a trilhar o caminho guiados pela vontade de Deus, certamente o final dele será perfeito.

O tempo de Deus jamais falha, ele serve para moldar-nos para receber a tão sonhada benção. É necessário que durante o caminho da espera, todo o seu pensamento esteja voltado para Deus, que Ele venha ser o centro da sua vida. Que o seu maior desejo seja desfrutar da sua preciosa presença.

Descanse em Deus, Ouça a voz Dele, prostrem-se a Ele todos os dias. Quando colocamos DEUS no centro da nossa vida tudo que precisamos é suprido por Ele. Ele é fiel e jamais abandona seu servo.O melhor de Deus virá sobre a sua vida, não precisa andar ansioso (a) por nada.

No tempo de Deus tudo acontece. Ouse sonhar os sonhos Dele para a sua vida, seja na área financeira, emocional ou espiritual. Peça a orientação de Deus antes de qualquer passo que queira dar, para que não venha tropeçar em alguma pedra e se machucar.

Aprenda: SE DEUS NÃO QUER EU TAMBÉM NÃO QUERO, POIS O QUE VIER DELE SE ENCAIXARÁ PERFEITAMENTE NO QUEBRA CABEÇA DA MINHA VIDA, ME TRAZENDO UMA FELICIDADE INFINITA.

Que as Bênçãos de Deus alcance sua Vida!

*Jader Menezes

segunda-feira, 26 de junho de 2017

O poder das nossas escolhas…

Porque você não é quem acha ser, mas, tão somente, aquilo que escolhe.
Quem é que nunca teve aquele momento reflexivo a respeito da sua própria pessoa, o seu próprio eu? Quem somos nós? Creio que todos já passaram por isso. E é provável também que algum dia alguém já lhe definiu como alguém que você realmente jamais esperava que fosse, o que é algo bem frustrante.

Pensando nestes pontos muito comuns em nossas vidas, podemos analisar fatos muito importantes e cruciais das nossas vidas.

Se pararmos para pensar de uma maneira bem ampla, o mundo funciona a base de decisões. A nossa vida não é nada diferente, desde o momento em que acordamos, todos os dias, precisamos tomar muitas decisões — Sempre as melhores, é claro, e sem chances para voltar atrás.

Pode-se dizer que o sucesso de uma pessoa ou o seu fracasso se dá através das suas escolhas, sejam elas bem acertadas ou totalmente equivocadas, isso inclui muitas coisas como por exemplo: vida financeira, amorosa, profissional, entre outras. Sem contar a quantidade de pessoas que tremem de medo quando a vida lhes surpreende com uma tomada de decisão um pouco mais delicada e, muitas vezes, ficam sem saber o que fazer, deixando sua vida à mercê da própria sorte ou de alguma opinião alheia.

Mas o que todo mundo gostaria de saber mesmo é: como fazer as melhores escolhas? Não é mesmo?
Pois bem, pequeno gafanhoto, existe um princípio bem básico que pode ser definido como: ninguém se preocupa e se importa tanto com a sua vida quanto você mesmo — e Deus né, esperamos. É, parece muito óbvio, mas nem tanto. Isso porque cada pessoa e tão somente ela, sabe exatamente o que sente em relação a cada coisa e o que a faz ser muito feliz ou não.

Mas claro, sempre teremos as pessoas que nos cercam (amigos e familiares) e nos amam, e é claro, a opinião e o ponto de vista deles geralmente acabam influenciando nas nossas decisões, nas nossas escolhas. E não é algo maléfico, na grande maioria das vezes, porque estas pessoas querem realmente ajudar, mas nem sempre as divergências de opiniões e sentimentos se encaixam, por mais que sejam as opiniões daqueles que nos deram a vida e nos criaram. Isso porque muitas vezes vivemos em épocas diferentes, em um cenário totalmente diferente, com experiências totalmente diferentes das deles.

O que devemos sempre tomar cuidado é: até onde deixamos essas opiniões influenciarem as nossas escolhas? Qual é o limite?
Todos nós gostaríamos de ter essa resposta bem clara, mas ela nem sempre é assim tão explícita. Mas, de uma coisa podemos ter certeza: devemos sempre priorizar aquilo que sentimos ser a melhor escolha, pois se a escolha é para a nossa vida, então o efeito de tal escolha, sentiremos, diretamente, por nós mesmos, e por toda ela. Até porque amigos vêm e vão, familiares também não são eternos, mas a nossa vida dura para sempre.

Além de tais fatos, as nossas escolhas ainda podem influenciar diretamente naquilo que as pessoas pensam a respeito daquilo que somos. Pois cada um sabe a respeito do que pensa e como pensa, mas uma das únicas e mais eficazes maneiras das outras pessoas saberem a respeito de você é através das suas atitudes, ou seja, as suas escolhas! Isso é algo muito interessante, pois, frequentemente, as pessoas tomam decisões que vão de encontro com aquilo que elas pensam que são ou gostariam de ser, o que acaba gerando muitos problemas em diversos aspectos da vida.

Contudo, devemos tomar muito cuidado com nossas escolhas, não apenas aquelas grandes, mas cada pequena escolha que faz de nós quem somos, até porque, de simples escolhas também podem surtir efeitos enormes.
Devemos cuidar para não passarmos uma imagem perante aos demais que destoa em relação àquilo que esperamos de nós mesmos. Afinal, quem somos nós senão aquilo que escolhemos ser?

*Lucas Arthur Penz

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Você é forte e corajoso o suficiente para ser seu próprio herói

Acima de qualquer coisa, acredito que as nossas escolhas e decisões determinam nosso destino, e não as nossas condições de vida, entende?

Nós sabemos muito bem que algumas pessoas nasceram e cresceram em situações mais privilegiadas do que outras.

Mas eu e você também sabemos que existem aqueles que vão contra tudo e todos, que superam qualquer desvantagem, porque decidem fazer novas escolhas e decidem criar o tipo de vida que eles querem viver.
Essas pessoas nos lembram como é poderoso o espírito humano!

Querer, às vezes, é poder! Sim. Depende muito mais de nós do que das influências externas.

Quantas histórias já lemos, ouvimos ou até mesmo presenciamos, de superação, de grandes conquistas onde, aos olhos de muitos, não existia nenhuma chance.

Eu prefiro viver assim, eu prefiro ver o copo meio cheio, eu prefiro acreditar que é possível, sim, tudo e qualquer coisa que eu quiser, porque eu escolhi viver o lado colorido da vida.
Sim, eu sei que nem todos os dias são bons, mas eu também sei que existe algo bom, todos os dias.

Existe escuridão, mas também existe a luz.

Existe solidão, mas também existe companhia. O sol se põe e nasce de novo, todos os dias, e enquanto o sol descansa, a lua aparece e brilha. Dia e noite, sol e tempestade.

O que eu quero dizer é que toda moeda tem dois lados, e a boa notícia é: se não gostar do lado que a sua moeda cair, você, simplesmente, troca.

Então, vai lá e troca o lado dessa moeda logo, decida o que quer e joga-se, faça acontecer, brigue com as desvantagens que a vida lhe deu; elas não são irreversíveis, elas são mutáveis, e para melhorar, depende só de você.

Lembre-se disso, depende só de você.

Conviva com as dificuldades e dias ruins, de peito aberto, porque você é humano, sua vida não é perfeita, e ninguém nunca disse que seria, mas você é forte e corajoso o suficiente para ser seu próprio herói, então, chega de esperar por alguém que possa te salvar! É hora de agir!

*Wandy Luz

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Deus ajuda a quem se ajuda!

Por vezes, cansamos. Por vezes, nós nos damos conta de que nem sempre estamos prontos ou somos assim tão fortes.

Aí, descansamos um pouco, por acharmos que também temos o direito de nos refazer de muitas coisas.

Daquele perdão que foi dado e a vida precisou seguir, daquele sentimento que ficou meio inacabado no peito, ficou faltando dizer aquilo que não se disse, mas que o silêncio tratou de selar como voz da consciência.

Por vezes, levantamos, olhamos para fora e pensamos: que dia é hoje, que momento é o meu ou o que preciso para prosseguir melhor, sem tantos tropeços?

Aí, você pensa: Deus ajuda quem se ajuda!
Aí, nós nos apegamos àquilo em que acreditamos mais e deixamos ir feito sopro, os pensamentos que não devem morar dentro de nós, feito intrusos, e que podemos escolher uma roupa que caia bem, podemos nos arrumar de acordo com o que o coração sente, sem despertar qualquer suspeita ao que nós realmente estamos buscando ou idealizando naquele instante.

Por vezes, caminhamos e não saímos do mesmo lugar.

O peso dos ombros, muitas vezes, não nos deixa mais leves e paramos várias vezes, teimando em achar que dá para ir com o peso extra que nem nos pertence.

Aí, novamente, vem a voz da consciência nos alertando, mostrando que ser bom é uma coisa, ser feito de bobo é outra e que gentileza gera gentileza, que respeito é essencial no caminho de qualquer um que queira mostrar a si mesmo que não precisa baixar o nível da vida, não precisa maltratar ou ser ignorante com quem quer que seja, muito menos se sentir o suprassumo do momento.
Por vezes não estamos num dia bom, ou vivemos um momento mais confuso dentro de nós.

Mas assim como os dias passam, todas as fases passam, e aí vamos deixando para trás aqueles nãos que serviram de alavanca, vamos desatando aqueles nós tão complicados que fizemos e que, muitas vezes, nem sabemos porquê.

Do sofrer ninguém estará livre. Mas garanto que um bocado de fé, de gratidão e pensamento mais leve, ajudará a cativar mais momentos bons.
Nós fazemos o nosso momento e nós podemos, tanto emburrar num canto, jogando a culpa em cima de todo mundo, como sair e dar a cara pra bater e mostrar que dá pra conquistar muitos sorrisos internos e espalhar boa vontade por aí.

A vida é agora, o ontem passou. Não devemos tentar aprisionar coisas que já não existem mais e que sabemos, não voltam.

Melhor tirar a venda do coração e abrir espaço para aquilo que Deus, com certeza, anda preparando para cada um.

Basta que a aceitação venha e que, a cada lição diária, a gente aprenda a ver tudo por outro ângulo.

Aquilo que, por vezes, fica meio nebuloso, escondido, apagado dentro do nosso subconsciente.

Viver é preciso. Acima de tudo, por nós

*Sil Guidorizzi

quarta-feira, 21 de junho de 2017

COMO EU FIQUEI DEPOIS DE VOCÊ…

A vida era assim, uma coisa estranha. Tentei relembrar minha vida antes da sua chegada, mas não consegui. Tudo agora tem seu desenho, seu cheiro, sua cor. Você não me deu respostas, mas foi a resposta para os meus questionamentos tão profundos.

Lembro de todas as vezes que, inutilmente eu procurava um canto para me esconder calada, pensando como você seria, sim eu já sabia que em algum momento da minha vida, você iria aparecer, e foi assim…

Então você chegou, não trouxe quase nada, veio com um sorriso sereno, algumas ideias revolucionárias, muitos sonhos e entrou para o meu mundo. Foi de repente. Era uma manhã de janeiro, sol, alegria e no meio das cores do verão eu vi o seu sorriso, tocava uma música, mas eu nem me lembro qual era, de repente tudo ficou em câmera lenta, seu sorriso, a música parou, as cores ficaram mais fortes e eu sorri dentro do peito.

E quando você sentiu meu olhar, veio como uma atração magnética até mim, o verão passou deixando marcado um forte sentimento entre nós e então você ficou. Começamos uma linda história, brincando, foram sonhos, devaneios, um mundo de possibilidades e uma louca vontade juvenil de acontecer com a vida a todo instante.

Nos embalamos com as folhas caídas do outono, você me abraça e a vida faz mais sentido, me aquece o corpo e a alma com seu amor que não sufoca, mas transborda cada parte do meu ser em luz e felicidade. Foram muitas xícaras de café, algumas taças de vinho, muitas anotações de um futuro de cores vibrantes e coração apaixonado, tudo parecia estranho, nunca foi tão fácil estar feliz. Dava até um medo de tão bom que era. O medo gosta de aterrorizar quem o sente, mas então chegou o inverno, tudo ficou sem cor e muito mais frio, não tinha folhas secas, a nudez das árvores, do corpo e da alma deixavam o sentimento confuso de: o que estou fazendo aqui?

E eu me perdi. Percebi que não era possível um relacionamento assim, precisamos de problemas e isso eu sei fazer muito bem. Consigo achar agulhas em palheiros, e chifres em cavalos. Então minha infantilidade cansou o seu amor, foi um vai e vem sem fim. Um disse que não disse, que não acabava mais e nós, nos esgotamos.

Eu ciumenta, você indiferente, foi a gota que precisava para encher e entornar do balde. Você foi embora com o fim do inverno. Meu coração parecia ter secado. Sem flores, nada de cores, nem som de alegria e o amor que não se fazia notar em nada.

Uma nova temporada começa sempre que algo termina. E na primavera o jardim estava florido. Me encantei, me apaixonei, senti novamente uma leve batida de vida no meu peito. Senti uma emoção estonteante e o sol encontrou meu rosto e me arrancou um sorriso: Tudo é lembrança – eu pensei. As flores me devolveram para mim, olhei para aquela aquarela de Deus e me animei. E então, no jardim de flores eu consegui ouvir alguns passos que eu conhecia tão bem, você voltou. Floresceu na minha vida como a primavera no jardim. E tentamos mais uma vez. Eu rindo à toa, você com o olhar distante, uma noite fresca de primavera, duas taças de vinho embriagando dois corações apaixonados e libertando duas almas acorrentadas em suas particularidades. A primavera foi como o verão. Me devolveu a alegria. A felicidade se tornou constante e a gente sorria sem motivo, bobamente sorridentes para qualquer coisa que passasse.

Chegou nosso verão. Você estava distante, mas eu não percebi. Estava ocupada demais sendo feliz e não me dei conta de que você não estava aqui, já fazia algum tempo. De vez em quando você pousava, mas a maior parte do tempo estava voando em outros jardins de carnaval colorido, de música mais alegre que tocava seu coração, então você sorriu e não foi aquele riso que eu já havia me acostumado, foi um sorriso de quem está partindo. Eu não podia fazer nada, a não ser permitir que você partisse.

E você foi. Levou sua felicidade para outro canto e deixou comigo, mais uma vez, a dor das lembranças que não servem para nada, não posso tocar, não posso viver, não posso nem sentir porque dói de mais. Eu tentei me levantar, mas me faltou tudo, vontade, esperança, sonhos. Esperei o carnaval chegar e ele chegou, me fantasiei de felicidade. Um sorriso de verdade brotou no meu rosto. Uma lágrima sincera caiu de um lado e nessa noite eu não fui colombina, o Pierrot me caiu melhor.

No carnaval, todo mundo é obrigado a ser feliz e eu fui, me refiz pela metade e hoje, sem ressaca de carnaval, sem tristeza no coração, sem mágoa e sem desamor, eu acordei. Meus olhos atentos logo enxergaram no reflexo da janela uma imagem que há muito tempo eu desconhecia, meus olhos estavam me devolvendo para mim.

Você me roubava e isso não era ruim, eu gostava da sensação de te pertencer e me encontrar nos seus olhos, mas essa sensação de agora, de me sentir devolvida, essa sensação era indescritível. Corri pro espelho para enxergar melhor, pra confirmar mesmo e pela fresta da janela eu vi um botão de flor, estava longe da primavera, mas estava perto de me desabrochar e nesse dia eu entendi meu amor. Nesse dia, começou uma nova história de amor, a história do meu amor!

*Carol Daimond

terça-feira, 20 de junho de 2017

Não se vingue. Quem dá o troco é comerciante, mas quem cobra a conta é a vida!

Muitas vezes nessa vida, a gente se vê cheio de vontade (e razão!) de “dar o troco” em alguém que nos enganou e magoou.

Nós nos pegamos desejando que o mal que a pessoa nos fez, volte para ela, na mesma proporção.

Embora não devamos querer vingança ou desejar o pior para alguém, somos humanos, não é mesmo?

E como humanos, somos cheios de imperfeições e está tudo bem. Creio que Deus perdoe esse nosso ímpeto vingativo!
Alguma vez você já teve a sensação de que ser bom e bacana o prejudicou? De que são os espertos e golpistas que se dão bem?

Preocupa não… você não está sozinho! Em algum momento da sua vida, você sentir-se-á injustiçado e com aquela sensação de que foi bobo e ingênuo e que tem que parar de ser assim, daqui por diante.

Mas… você não acha que o mundo já anda muito cheio de malandragem e falsidade? E que a maldade é um meio que não justifica o fim?

Por isso, peço-lhe: aguenta firme aí, pois o mundo precisa é de pessoas boas, com coração limpo e desprovidas de interesses egoístas.

Se arquitetamos uma vingança e a colocamos em prática, talvez consigamos uma alegria breve e fugaz, que pesará nos corações e consciência por um bom tempo, pois não estamos acostumados a prejudicar ninguém!

Acredito, piamente, que DEUS é a melhor testemunha de todas; o travesseiro é o maior tribunal e a consciência, um júri implacável, cujo o coração é o juíz.

Portanto, não perca o seu tempo focado na vingança, foque no que a vida está lhe dando, pois, às vezes, o que parece ser uma punição, na verdade é um enorme livramento.
A gente não entende de cara, demora um tempo para assimilar, mas lá na frente, vamos agradecer por termos nos livrado e aberto os olhos para a maldade alheia.

Quem dá troco é comerciante.

Se você “pagar na mesma moeda”, estará apenas  igualando-se ao seu ofensor.  Vai descer ao nível dele? Não… porque você tem, exatamente o que ele não tem e nunca terá: CARÁTER.

Então, deixe que ele siga, achando que se deu bem… Não somos nós que vamos cobrar essa dívida, é ela, a VIDA.
Ela não faz fiado. Ninguém sai deste mundo devendo a ela. Aqui fazemos e aqui mesmo pagaremos.

Quanto maior a subida, maior a conta e portanto, maior a queda lá de cima.

E vou lhe dizer, a vida não é muito sutil com os devedores.

Aparentemente pode estar tudo certo, você achando que ele o prejudicou e está ótimo vivendo feliz, mas… vai saber o que acontece na alma do sujeito… a Vida tem várias maneiras de cobrar o “pagamento”, e, acredite, as piores maneiras são as interiores, aquelas que ninguém vê.

É o “você” com você mesmo; seus medos, suas angústias. É você virar o seu pior inimigo.
Eu já vi muita gente assim… que fez o que quis, sem pensar nas consequências. Que passou por cima de muita gente só pensando no próprio benefício e que no fim das contas, conseguiu tudo o que jurava querer e foi essa, justamente, a grande desgraça de suas vidas.
O cara queria muito dinheiro. Abandonou a família, traiu o melhor amigo, fez dívidas ao longo da vida e “cresceu”, “prosperou” e conseguiu muito dinheiro, e seu dinheiro o levou para a ruína, terminou sozinho e pobre. De afeto, de amor, de sentimentos.

O cara traiu a esposa, trocou a família toda porque não aguentava mais a “pressão” e anos depois, aquela família barulhenta e “chata”, era tudo que ele queria no seu leito de hospital.

A garota se casou por interesse. Queria status e fama. Terminou mentalmente doente. Famosa, rica e se odiando, por todos os dias da sua longa vida…

O pai rejeitou o filho e quis sumir no mundo. E conseguiu. Sumiu tanto que quando quis voltar, nunca mais se achou…

Às vezes, conseguir o que se quer é a grande “vingança” da Vida.
Pessoas muito gananciosas são muito vazias por dentro. Precisam conseguir coisas a qualquer custo, pois são incapazes de conseguir por mérito próprio. Invejam a vida alheia, pois, no fundo, acham-se indignas da felicidade.

Por mais grana que consigam, são seres profundamente miseráveis.

Não vale a pena dar ibope a eles.
A melhor revanche para um ser sem luz é brilhar. É ser FELIZ e sorrir, quando nos desejam lágrimas! Felicidade é letal para os infelizes natos.

Continue no seu caminho. Continue confiando no Universo! Lembre-se: toda luz forte atrai mariposas, não é por isso que vivemos no escuro!Brilhe!


*Bruna Stamato

segunda-feira, 19 de junho de 2017

O Everest da vida: o que lhe motiva a subir a sua montanha?

Escalando o Everest – Muitos filmes e documentários já foram feitos sobre a escalada na montanha mais alta da terra, o Monte Everest com seu pico a 8848m de altitude.
Nunca deixa de ser intrigante o motivo que leva alguém a escalar uma montanha tão desafiadora, com imenso risco de morte e que já foi responsável pela morte de cerca de 175 pessoas até 2002.

E vale destacar que esse desafio não é nada barato, e é feito por algumas pessoas muito ricas e que já conquistaram tudo na vida em termos de sucesso profissional, realizações pessoais, status e riquezas, mas por algum motivo maior, eles investem dinheiro, coragem e colocam a própria vida em risco para alcançar tamanho feito e sonho.

“Se não existir mais motivos para se desafiar, então a vida não faz mais sentido! (E viver uma vida não examinada, logo ela não merece ser vivida. Sócrates).”

O custo para escalar o monte Everest gira em torno de U$ 60 a 80 mil dólares (180 a 300 mil reais, o que inclui: custo com material, preparo, passagens e taxas), o monte está situado na Cordilheira do Himalaia, bem na fronteira entre o Nepal e a China, na verdade a escalada propriamente dita do Everest é de aproximadamente 3800 metros. Isto porque até você chegar à base da montanha, já está numa altitude de mais ou menos 5000 metros.

A pergunta que se faz nesse artigo é: Quanto vale a realização de um sonho (seja ele qual for) e a qual custo? Porque alguém arriscaria a vida para isso? Seria uma necessidade do ego em provar a si mesmo? O que motiva alguém a esse desafio sem garantia nenhuma de sucesso?

Jon Krakauer, conta em seu livro “No Ar Rarefeito” como participou de uma expedição guiada ao topo do mundo. Em 10 de março de 1996, atingiu com muito custo os 8848 metros de altitude e 12 alpinistas morreram nessa escalada. Esse livro inspirou o filme “Everest” de 2015, recomendo o livro que é inspirador.

Apesar de não ser uma das montanhas mais difíceis e complexas de se escalar do mundo, o Everest reúne as condições mais inóspitas da Terra.
São rajadas de ventos que podem chegar a 320km/h, tempestades, avalanches e temperaturas que podem chegar a 70 graus Celsius negativos.  A subida é feita em etapas e leva semanas para se chegar ao topo, passando pelas condições mais adversas. Não basta isso, o risco de insucesso é imenso e poucas pessoas chegam de fato ao topo. Outro detalhe é que a montanha está cheia de vítimas espalhadas pelo caminho, pois é extremamente difícil o resgate dos corpos. Uma das primeiras pessoas a morrer no Everest, o inglês George Leigh Mallory, em 1924, só teve seu corpo resgatado 75 anos depois. Outros estão lá até hoje.

Acima de 8000 metros é conhecido como a zona da morte, ficar a essa altitude mais de 48 horas é morte certa. Do acampamento 4 (7924m), procede-se para alcançar o cume e vencer os 928m de altitude restantes. Os alpinistas geralmente só têm uma chance de fazê-lo, se o tempo não ajudar é sábio abortar a subida e retornar, do contrário isso pode custar vidas.

Para chegar ao cume, há ainda dois obstáculos. O primeiro é a Cornice Traverse. São só 120 m de caminhada, mas você segue numa trilha estreita, exposta ao vento e com abismo dos dois lados. Qualquer erro pode ser fatal!

A Cornice Traverse termina no Degrau de Hillary, uma escadaria vertical de 12 m, escalada com cordas. O trecho é tão estreito que só passa uma pessoa por vez. A falta de oxigênio e o cansaço fazem com que muitos desistam aqui, a 50 m do cume!

Os alpinistas costumam iniciar o ataque ao cume à noite. Partindo do acampamento 4, eles levam 12 horas para subir até lá. É preciso estar no cume por volta do meio-dia para dar tempo de voltar ao acampamento 4 ainda de dia. Aqueles que chegam ao cume só conseguem apreciar a vista por alguns minutos.

Coragem para seguir em frente e enfrentar o medo

Os desafios impostos para escalar o Everest, exigem, no mínimo, coragem. Palavra essa que define a capacidade emocional e mental para encarar desafios na vida, seja ele qual for. Coragem é uma força motivadora que impulsiona o ser humano a não viver uma vida medíocre e lhe dá energia para seguir em frente, apesar das adversidades.

A vida vem sem garantias, mas só alcançam o cume aquelas pessoas que reúnem as habilidades necessárias aos desafios. Estar preparado às oportunidades é o que diferencia aqueles que alcançam seus sonhos.

“Olhar o Everest e o tamanho do desafio, nos faz pensar no sentido da vida e no poder por vezes terrível dos sonhos.”
Não se pode querer correr uma maratona, sem antes realizar preparos que podem levar meses ou até anos. Preparo esse, que não é feito correndo de uma única vez os 42km que é a distância da maratona, mas sim, preparando-se em etapas que vão crescendo em dificuldade, conforme o condicionamento físico vai melhorando.

“Coragem é a capacidade de enfrentar o medo. O medo, assim como a dor, é um mecanismo de proteção que a natureza coloca para nós. Se você e eu não tivermos medo nem dor, ficamos muito vulneráveis. Porque a dor é um alerta e a dor nos prepara.

É preciso coragem para que a nossa obra não se apequene. E, para isso, precisamos ter esperança, “tem de ser esperança do verbo esperançar”. Tem gente que tem esperança do verbo esperar. E esperança do verbo esperar não é esperança, é espera. “Ah, eu espero que dê certo, espero que resolva, espero que funcione.” Isso não é esperança. Esperançar é ir atrás, é juntar-se, é não desistir. Esperançar é achar, de fato, que a vida é muito curta para ser pequena. E precisamos pensar se estamos nos dedicando ao importante em vez de ao urgente. Tem gente que diz: “Ah, mas eu não tenho tempo”. Atenção: tempo é uma questão de prioridade, de escolha.” Filósofo Sergio Cortella

Somos derrotados inicialmente pela nossa mente

Qualquer projeto nasce inicialmente em nossa mente e de nosso desejo, seja construção de um edifício ou o simples fato de fazer uma ligação, esse desejo nasce em nossa mente e impulsiona uma força de realização. Após a concretização do desejo em nossa mente, o corajoso reune as ferramentas necessárias e recursos para iniciar sua empreitada. Não existe realização de sonhos sem esforços, entrega, dedicação e estratégia para que o desejo criado na mente seja colocado em prática.

“Até as torres mais altas começaram do chão (Provérbio Chinês). “

Ninguém caminha ou alcança nada sozinho

Caminhe com pessoas excelentes e juntos prossigam para a excelência, porém, a visão precisa ser compartilhada, ninguém caminha o mesmo caminho, se não houver alinhamento.

A caminhada não é sozinha, mas vencer a montanha sim!

Apesar de parecer contraditório, ninguém consegue realizar grandes feitos sozinho e precisa de apoio, energia, força de trabalho e motivações externas para realizar os grandes sonhos.

Em contrapartida, a disposição e coragem para subir a sua montanha só pode ser feito por você! Ninguém pode fazer algo por você, por mais que alguém faça escolhas pela sua vida as consequências dessas escolhas, você que vai ter que conviver com elas. Os bônus e ônus pelas escolhas só serão colhidos por você, então os seus demônios e fantasmas interiores precisam ser exorcizados somente por você, literalmente falando.

Todo apoio que você venha a ter externo, vai no máximo lhe conduzir e mostrar o caminho da montanha, mas escalar essa montanha da vida, somente você vai fazê-lo!

O grande mistério da vida, por si só, é que aqui chegamos sozinhos e partimos dela sozinhos. Nada é externo a nós, mas tudo é interno! O que significa que temos que acordar e levantar em nossa companhia, todos os dias, se existe alguma limitação que lhe impeça de escalar a sua montanha, acredite, ela se encontra dentro de você.  Você não pode transferir as suas responsabilidades para escalar a montanha a terceiros, ela são, no final, um desafio só seu.

Encontrando seu propósito, uma grande jornada começa com pequenos passos

Muito se fala hoje em propósito e realização pessoal, mais que apenas uma palavra da moda e um clichê, ela diz muito sobre o seu estado de espírito e o que lhe move. O porque você faz o que faz é o que define o propósito. Saber exatamente onde você quer chegar e o porquê disso é o que dá sentido às realizações.

E toda grande jornada começa com pequenos passos e com muitos erros e acertos. Mas bastam poucos acertos na vida e aprendizado com os erros para que os seus propósitos sejam alcançados.

A vida é repleta de desafios, mas não teria sentido viver uma vida sem obstáculos. Nas dificuldades os grandes guerreiros são talhados.

“Eu gosto de andar em caminhos difíceis, pois lá,só guerreiros permanecem. ”

*Clerio Almeida

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Uma forma de não se decepcionar: enxergar e aceitar as pessoas como elas são.

Às vezes, nós temos a mania de pintar as pessoas em nossa mente da forma como gostaríamos que elas fossem. Fantasiamos suas qualidades e as colocamos como pessoas perfeitas para fazer parte da nossa vida.

Depositamos nelas nossos sonhos e confiança elegendo-as como “melhores amigas”, “amor da nossa vida”, etc.

Com o passar do tempo, descobrimos que as pessoas não são da forma como havíamos pintado e, de certa forma, sentimo-nos decepcionados.
Assim, colocamos nelas toda a culpa e passamos a enxergá-las como pessoas “falsas”, quando na verdade, falsa  foi a nossa primeira impressão sobre elas.

Elas não têm culpa se nossa carência afetiva nos impediu de enxergar os seus defeitos.

Elas não têm culpa se lhes atribuímos uma perfeição que nunca existiu.

Por que nos decepcionamos quando as pessoas não agem da forma que esperávamos?
Por que exigimos que os outros tenham certas qualidades que não conseguimos manter em nós mesmos?

Quando conhecemos alguém, somos nós que o descrevemos  para o nosso coração, com todas as qualidades que conseguimos perceber. Se é por empolgação, não sei dizer, mas que bom seria se conseguíssemos logo enxergar também os defeitos, porque então nasceria um relacionamento sincero .

Não há pessoas perfeitas e precisamos parar de criar expectativas e passar a enxergá-las e a aceitá-las como realmente são. Esta é uma forma simples de não nos decepcionar.

Se quisermos, podemos conviver com a imperfeição do outro, construindo uma relação transparente, onde a afeição de ambos será sincera e sem julgamento.

Mas, se continuarmos a fechar os olhos para os defeitos das pessoas que amamos, enxergando somente as qualidades, estaremos maquiando o nosso relacionamento e correremos o risco de que ele se borre na primeira chuva de realidade que cair.

Algumas pessoas conseguem enxergar os defeitos do outro  e optam a  não conviver com eles. Por consequência, não se decepcionam, mas, certamente, perdem a chance de conhecer o lado bom das pessoas. Porque todos nós temos um lado bom que merece ser levado em conta.

Contudo, não estou afirmando que não existam decepções e pessoas más que se disfarçam de boas. Claro que existem. 
Algumas são tão más que conseguem esconder os seus defeitos e nos enganam com suas carinhas de anjos, quando na verdade, estão ao nosso lado por conveniência.

Neste caso, é impossível não se decepcionar.

Mas estou apenas dizendo que, em algumas situações, somos nós os culpados por colocar expectativas demais nas pessoas e darmos a elas a missão de nos fazer felizes, de guardarem os nossos segredos, de compartilharem conosco nossas tristezas, nossas conquistas e alegrias, etc.

E, às vezes, nem nos perguntamos se elas dão conta de tudo isto.

E nós? Será que damos conta  de corresponder às expectativas dos outros em relação a nós?

Claro que não! E somos julgados por este motivo. As pessoas também se decepcionam conosco e, às vezes, nem sabemos por quais motivos. E dá-lhe julgamentos.
Tudo porque não aceitam que somos imperfeitos, da mesma forma como nós também não os aceitamos.

Precisamos permitir que as pessoas sejam  elas mesmas e não personagens da nossa imaginação.

Não sabemos como as pessoas se sentem por dentro. Suas lutas, traumas e suas alegrias influenciam no seu jeito de ser e de perceber o mundo.  O que vemos por fora nem sempre condiz com que elas carregam no coração. Um sorriso não significa felicidade. Assim como um choro também não significa só tristeza. Portanto, não nos convém definir as pessoas baseadas no que vemos. Não temos o direito inseri-las em nossa vida como se elas fossem personagens manipuláveis, determinando qual será o seu papel na nossa história.

A história é nossa, mas precisamos permitir que as pessoas sejam elas mesmas,com todas as suas imperfeições.  Sem exigências. Que tenham prazer em fazer parte da nossa vida sem a obrigação de corresponderem às nossas expectativas. Sem o peso de ser, 24h por dia, o nosso porto seguro.

Porém, aceitar a imperfeição do outro não quer dizer também que ela nos faz bem. Quer dizer apenas que não temos o direito de julgamento, mas temos o direito de nos preservarmos, se quisermos.

Enfim, sabemos que na vida o destino nos promove inúmeros encontros e desencontros e que nem sempre seremos maduros o suficiente para enxergar quem são as pessoas com as quais convivemos ou iremos conviver.

E se, de fato, algumas delas vão nos decepcionar, ou vice-versa. Que possamos conseguir dar a volta por cima, sem traumas, sem mágoas, conscientes de que a decepção não mata, só nos ensina a viver.

Força e paz!

*Gleidiane Miranda

quinta-feira, 15 de junho de 2017

O TRISTE HÁBITO DE FALAR MAL DOS OUTROS…

Falar mal dos outros é um hábito infeliz, que vem se banalizando. Acontece todo o dia, a troco de nada. Hoje, com as redes sociais, cada pessoa pode se tornar alvo da maldade dos outros, exposta a alguém que posta o que quiser a seu respeito sem que ela possa se defender. Pode ser uma fotografia, um comentário ou um vídeo. E pior: pode ser mentira.

São cada vez mais aqueles que criticam o que os outros têm ou não têm, o que fizeram ou não fizeram, seus sucessos ou fracassos. Para justificar as críticas começam dizendo “gosto muito dela (ou dele), mas…”, e pouco depois fica claro que aquele de quem disseram tanto gostar, se transforma em alguém que, afinal, não suportam.

Pessoas que cultivam a maledicência possuem certas características que as tornam temidas (mas não respeitadas):

— são perigosas porque não têm escrúpulos: não se importam se o que estão dizendo é verdade ou não;

— não são leais: falam mal de qualquer pessoa, inclusive daqueles que consideram amigos;

— acham que têm sempre razão: distorcem a realidade e só veem o lado que lhes interessa;

— são sádicas: quanto mais doloroso ou humilhante for o que têm para dizer sobre o outro, mais prazer sentem ao repetir e compartilhar;

— não têm amigos: fazem alianças em prol dos seus benefícios e ganhos.

Falar mal dos outros não é um hábito que tenha a ver com a origem social. Revela falta de educação e uma grande falha de caráter. É um comportamento típico de pessoas invejosas.

Há algumas décadas a moral tinha um peso maior na educação e determinava com mais clareza os comportamentos corretos e socialmente aceitos. Uma pessoa educada não criticava ou comentava aspectos da vida dos outros. Esse comportamento, além de ser muito elegante, era — e continua sendo — um comportamento do Bem.

Diz-se que o mundo vai mal e o ser humano está piorando, mas bastaria que cada um de nós cultivasse um pequeno gesto para tudo começar a mudar. As grandes mudanças sempre começam com pequenos passos. Deixar de falar mal dos outros, evitar replicar e compartilhar o que é mau é uma atitude muito simples, mas com grande impacto ao nosso redor.

Ninguém é obrigado a gostar de todos ou de todas as coisas — aliás, isso nem seria possível. Mas fazer opções de vida não significa ser grosseiro — e mau — com os outros, falando mal deles. A vida é cheia de voltas e reviravoltas e aquilo que se faz aos outros um dia retorna: é inevitável.

A grande verdade é que vemos e julgamos o mundo pelos nossos olhos, por aquilo que somos e espreita dentro de nós. Por isso, falar mal dos outros sempre revela muito mais de quem fala do que de quem está sendo falado.

* Ivone Martins

quarta-feira, 14 de junho de 2017

A VIDA É MUITO MELHOR COM VOCÊ!

Sim, eu poderia estar badalando por aí, saindo com os amigos todas as quintas, programando um mochilão pro final do ano. Eu poderia estar juntando grana pra trocar de carro.

É verdade, eu poderia estar conhecendo várias pessoas interessantes, poderia estar indo pro carnaval de Salvador, beijando muito, até perder a conta… me “divertindo” horrores. Masss… Mas acontece que diversão ganhou outro sentindo depois que você apareceu.

Mas aí eu não teria esse seu sorriso lindo como meu despertador todas as manhãs! Eu não teria você cantando empolgadamente, no meu carro velho…e então, do que me adiantaria um novo?!

Do que me adianta todas as festas do planeta, se é só com você que eu quero dançar? Prefiro assistir aos desfiles das escolas de samba em casa, pode acreditar!

Eu prefiro teus pés frios me procurando no meio da noite, á mil corpos estranhos por aí.

Eu prefiro um beijo teu, á mil beijos quaisquer.

Porque a vida é, SIM, muito melhor com você.

Viver, se tornou algo muito mais legal, agora que te tenho ao meu lado.

Até um simples farol fechado, ganhou outra conotação. Só os apaixonados entenderão…

As escadas rolantes, viraram filme de romance.  E o meu singelo apartamento, virou mansão. Minha cama compacta, oásis. Você, toda minha inspiração.

Hoje, eu durmo bem, embalado pelo sobe e desce da tua respiração.

Você sabia que o teu olhar tem o impressionante poder te alterar fisicamente as batidas do meu coração?

As músicas românticas começaram a fazer sentido e hoje, nas letras, eu presto bem atenção, pra ver se alguma se encaixa na nossa história pra eu poder usar de declaração.

E, quem diria?! Que um dia esse seria o meu hobby predileto? Me declarar pra você, todo santo dia, rezando pra você não enjoar tão cedo de me ter por perto.

Meus cafés da manhã agora são sagrados; O pão com manteiga que você faz é o melhor do mundo. Sério!

Todos os eventos hoje em dia são maravilhosos, até a festa de aniversário da bisavó, porque eu tenho a certeza de diversão garantida contigo, de boas risadas, bons porres, e a melhor companhia.

Esse tipo de amor me faz querer fechar as cortinas em pleno meio dia…

Até o fato de não fazer nada, estando com você, é sensacional! Porque o nosso “nada”, se tornou TUDO pra mim. Eu não sinto mais tédio, dá pra entender?! Hoje, ficar em casa se tornou um enorme prazer…

Eu realmente adoro fazer nada com você!

Eu adoro bater a mão do lado e saber que você esta aqui, poder dormir abraçado, sem pressa de sair… Te mostrar os meus medos e saber que agora eu tenho com quem os dividir. Eu sei que eu posso ser ranzinza que você não vai querer fugir, mas adivinha, até meu humor melhor quando você está por aqui. E todos os meus problemas se tornam ínfimos diante de ti.

A vida é muito mais viva com você!

A vida é muito mais fácil com você.

A vida é muito mais gostosa (com duplo sentindo sim!) com você.

E eu já não tenho mais palavrar pra agradecer…

Agradecer á todos os deuses e orixás, por terem te mandado pra mim.

A gente não sabe quanto tempo mais vai viver, mas a minha vida já valeu a pena por ter tido você.

PS- Eu te amo um pouquinho…com a intensidade de um meteoro.

*Bruna Stamato

terça-feira, 13 de junho de 2017

O desejo de encontrar um significado…

Buscamos o passado, olhamos o presente e o futuro, sempre em busca de um significado para o que estamos vivendo. Precisa ter um diagnóstico, um nome, um sentido, ou perdemos o chão, desesperamos  e continuamos a busca.

E se, não houver significado para tudo? Para tudo realmente eu acho complicado. Generalizações dessas, realmente, dificultam o encontro das respostas.
Mas, sinceramente, o seu dia de ontem explica o seu hoje? Não totalmente, vai.

Afinal, há vidas que mudam de uma hora para outra. Há pessoas que um dia sofreram e hoje vivem plenitude.

Qual é o sentido de buscar uma resposta errada ou uma resposta que não existe mais, que ficou no passado, ou ainda, que não aconteceu e está no futuro?

Às vezes, achamos que somos mestres dos nossos pensamentos, sentimentos e da nossa vida. Que não precisamos que ninguém nos ajude a dar um sentido para aquilo que vivemos.

Ilusão. O quanto quebrei a cabeça antes de pedir ajuda. Que absurdo que fiz comigo! Tão simples encontrar as respostas com quem sabe encontrá-las, mas rondando nas mesmas perguntas e afirmações que eu me fazia, eu encontrava sempre o mesmo resultado e não tinha nenhuma novidade, nenhuma grande mudança.

A grande questão é: Qual é o propósito? Qual é a razão?

E isso é individual, embora filósofos tenham buscado explicar desde sempre. Para mim, o propósito foi preencher um vazio, encontrar uma ou muitas respostas.
O propósito de um relacionamento pode ser o crescimento, a razão de uma carreira pode ser, sim, mudar o mundo. Idealismos à parte, o que é que tem, você fazer o que for, acreditando que você está gerando um impacto positivo, ainda que seja micro, em direção ao macro?

Eu acredito. Eu sei que é possível. Eu vi acontecer. Temos grandes exemplos, como o Gandhi, o Path Adams. Outros também conseguiram e outros conseguirão.

É uma busca de cada um. É do interesse de cada pessoa. Vai do seu desejo de encontrar um significado.

*Aline Saramago

segunda-feira, 12 de junho de 2017

CARTA AO GRANDE AMOR DA MINHA VIDA…

Eu sei que seu coração já foi dilacerado em milhares de dolorosos pedaços.

Sei o quanto doeu, e o quanto seus olhos perderam o brilho e a cor naquele instante.

Sei também que, em algum momento, você jurou, bem baixinho, que jamais entregaria novamente sua dedicação a alguém. Que jamais permitiria que brincassem com seus sentimentos.

Sei que, muitas vezes, sentiu como se não merecesse viver uma história de amor, dessas que tanto comentam nos livros e nos filmes da televisão.

Eu sei que você já perdeu o chão e a direção algumas vezes na sua vida.

Sei também que te fizeram perder a fé no mundo.

Mas hoje, eu venho te pedir que me deixe te mostrar que você é o meu mundo.

Que você é a razão pela qual eu sorrio. O brilho a mais nos meus olhos. A minha inspiração diária.

Deixe de lado essa sua insegurança, e me deixe te provar que há uma vida de certezas ao meu lado.

Deixe-me ser responsável pelo seu sorriso e pelos seus sonhos mais tranquilos.

Permita-se ser você, sem máscaras e sem amarras.

Aos poucos, você aprenderá que não precisa dessa armadura para se proteger de mim. E, se preciso for, eu farei questão de te provar isso todos os dias da minha vida.

Seja meu por inteiro, de corpo, alma e coração. E me deixe ser sua também. Me deixe enxergar mais do que os outros conseguem.

Me apresente sua alma. Me mostre seus medos, o que te faz perder o sentido. E deixe que eu mostre para você que também tenho minhas fraquezas.

Sejamos fortes juntos.

Eu te aceito na minha vida por inteiro. Venha com todos as suas manias, e deixe que elas se adequem as minhas. Deixe que nossas vidas se encaixem em uma combinação perfeita de amor e parceria.

Deixe que eu te faça acreditar no amor novamente.

Me deixa ser o seu refúgio.

Aquela para quem correrá quando o mundo te parecer estranho demais.

Me deixa ser o seu porto seguro.

A certeza de que jamais suas mãos ficarão vazias novamente.

Me permita tocar além do seu corpo. Me deixe alcançar a sua essência. Aquilo que te faz ser você e que tanto me encanta.

Sem medo de te pertencer, voltarei para você a cada fim de dia. E desejo que você tenha a mesma coragem comigo.

Que você encontre em meu abraço o conforto de um lar, a pausa que tanto anseia.

Hoje, quero te dizer que você é a melhor parte do meu dia, e que o seu beijo preencheu o vazio que minha vida se encontrava antes de te conhecer.

*Keissy Kelly

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Não permita ser julgado por quem não vive a sua história!

É preciso coragem para se colocar no lugar das dores alheias, porque isso dói, isso traz consciência de que, muitas vezes, estamos sendo injustos com quem apenas necessita de apoio.

Olhar de longe os acontecimentos, como mero espectador, não dá a ninguém autoridade suficiente para julgar o que vê. Frequentemente, as pessoas são julgadas pelas atitudes que tomam, sofrendo olhares de censura e comentários reprovadores de quem não conhece o que se passou de fato até que se chegasse àquela tomada de decisão.

Um dos maiores favores que faremos aos outros será o de conhecer antes de julgar.
Quem rompe um relacionamento, quem larga o emprego, quem ama como quiser, quem fala o que pensa, são inúmeros os exemplos de comportamentos que acabam sendo alvo da maldade alheia, alvo do veneno de quem não consegue enxergar a si próprio e foge disso denegrindo o outro. Como podem emitir juízos de valor baseados somente no conhecimento superficial, sem ter vivido de perto nenhuma das histórias que não são suas?

Cada pessoa sente o mundo, os acontecimentos, a vida, de um jeito próprio, ajeitando aquilo tudo conforme o que possui dentro de si, de acordo com o que vem se tornando enquanto a vida lhe envia as bagagens. Ninguém sente igual, nem dor nem prazer, o que nos impede de querer que o outro aja como achamos que deveria ou como nós mesmos agiríamos. E quem disse que o que pensamos é o mais correto? É muita presunção mesmo.

Da mesma forma, bem como tanto se alerta, é preciso exercitar a empatia, colocando-se no lugar do outro, entendendo-o antes de criticá-lo. E é preciso coragem para se colocar nas dores alheias, porque isso dói, isso traz consciência de que, muitas vezes, estamos sendo injustos com quem apenas necessita de apoio. Atitudes extremas quase nunca são tomadas por quem está bem e tranquilo, mas sim por pessoas enredadas em meio à dor e ao desespero.

Portanto, não permita que ninguém o julgue sem ter vivido a sua história, sem ter compartilhado nada com você, sem nunca ter perguntado se precisava de algo.
Ignore quem ataca sem entender, quem julga sem conhecer, quem fofoca sem saber, porque a maioria das pessoas só está preocupada com o que acham serem erros alheios que poderiam ser evitados, embora elas próprias errem e tentem se esconder, apontando o dedo para fora de si. Afinal, ninguém conseguirá ser tão implacável quanto a nossa própria consciência.

*Marcel Camargo

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Querido Deus, obrigada por me guiar pelo caminho certo

Deus, o seu amor por mim é algo pelo qual eu sempre vou agradecer.
Eu fico confuso. Percebo o que realmente quero para o meu futuro. Tenho dificuldade em entender porque estou preso onde estou agora. Às vezes, eu me pergunto se Você realmente sabe o que eu quero. Eu me pergunto se as coisas vão melhorar para mim.

Alguns dias eu só quero desistir de lutar, esperar, tentar, tudo, porque estou cansado. Eu vejo para onde todos estão indo e não posso evitar sentir que estou atrasado. Eu trabalho duro em tudo o que faço e, no entanto, parece que não vou avançar. Não consigo ver nenhuma melhora na minha história.

Eu me sinto facilmente derrotado. Estou desanimado em continuar, tentar mais, dar uma segunda chance. Muitas vezes, eu deixo que meus momentos de fraqueza me dominem.

Mas, apenas uma chamada do Seu nome é suficiente para me acalmar. Uma longa e silenciosa oração e, imediatamente,  estou em paz comigo mesmo.

Tudo o que preciso é um momento de paz de meus pensamentos para Você lembrar-me porque ainda estou aqui, porque certas coisas me acontecem, porque acabei onde estou agora.

Você continua lembrando-me de que ainda sou jovem e há mais para experimentar, há muito mais para aprender, e há um mundo totalmente novo para eu ver. Eu sei que ainda não estou pronta para passar a coisas maiores na vida. Eu sei que ainda não é o momento certo para eu estar em um lugar onde quero estar.

E fico feliz que Você esteja sempre ao meu lado para ajudar-me  a me condicionar e me preparar para o que eu realmente quero. Você está lá para me guiar na Sua direção, quando perco a direção. Você está na minha frente para me proteger e me afastar das tentações.

Não posso agradecer o suficiente por tudo o que Você faz por mim. Devo-Lhe toda a minha vida. Não sei como vou reembolsá-Lo por todas as bênçãos que me derramou. Minhas palavras não são suficientes para glorificá-Lo, para entregar meu amor por Você, para dizer o quão grato eu sou por Te ter em minha vida.

Em todos os momentos em que me sinto sozinha, Você, de alguma maneira demonstra que está por perto para me consolar. Em todos os momentos de fracasso, Você sempre está lá para sussurrar aos meus ouvidos que eu sou uma campeã aos seus olhos. E sempre que meu coração está se partindo, Você nunca deixa de lembrar-mer que alguém me ama, alguém vê o meu valor, alguém aprecia o quão especial eu sou.

Deus, o seu amor por mim é algo pelo qual eu sempre vou agradecer. Seu desejo de me levar ao caminho certo, ao Seu caminho, é o que eu sempre seguirei. Seus planos para mim são minha maior fonte de confiança.
Em Seu coração indulgente e amoroso, é onde eu me sinto verdadeiramente segura. E eu prometo sempre encontrar meu caminho de volta a ele, tanto nos dias de triunfo, quanto nos dias de derrota.

Você é o único lugar em que eu quero procurar refúgio. É no Seu coração que sempre eu me sentirei em casa.

Eu sei que devo ser paciente e confiar no Seu tempo. Eu devo viver no presente e aceitar mais a minha situação. Eu devo abandonar minhas preocupações e não mais questionar ou duvidar de Seus planos para mim.

Eu vou continuar a perseguir meus sonhos, trabalhar duro para alcançá-los. Eu vou ser mais tolerante comigo mesma e perdoar-me  se não conseguir fazer as coisas da maneira correta. Eu não vou mais lutar pela perfeição, mas sim crescer e aprender com as minhas falhas. Eu vou pedir Sua orientação quando estiver em conflito com minhas decisões.

E eu vou tirar minhas forças de Você, especialmente durante os tempos em que não for forte o suficiente para ficar sozinha.

*Luiza Fletcher

Aprendi a não bater de frente com quem só entende o que lhe convém

Uma das coisas mais desagradáveis que ocorrem é sermos mal entendidos, quando o outro deturpa nossas palavras ou nossas atitudes, desconte...