quarta-feira, 31 de outubro de 2012

A você dedico


Verso por verso, palavra por palavra carregam a essência do meu amor. Minuto a minuto, dia a dia se torna ainda mais indescritível o estar em você, o estar com você. 
Quando eu olho para você a única coisa que meus olhos podem traduzir é que você é a mulher da minha vida. 

Quero dedicar a você meus melhores pensamentos, os meus melhores sorrisos, os meus mais apaixonados versos. 
A você dedico meus olhares ternos, meu balbuciar meio trêmulo e envergonhado, meu amar demasiado. 
A você dedico o meu vigor em fazer valer cada segundo ao seu lado, o meu trabalhar para fazer você ser feliz ao meu lado, e o meu prazer constante em tirar o sorriso dos teus lábios.
A você dedico a saudade dos momentos que estamos distantes, a alegria que meu coração sente quando nossos olhos se encontram e de quando nossos abraços se encaixam. 
Dedico a você a paz que tu me trazes, a grandeza da simplicidade dos nossos momentos e a felicidade que eles proporcionam. 
A você dedico a minha fé de que tudo isso irá permanecer mesmo quando o tempo se for em meio aos dias, meses e anos de nossas vidas.

A você dedico... dedico a mim!

                                                                                                                          *por romantico rebelde

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Gentileza

Há poucas situações mais desgastantes e constrangedoras do que viver uma crise de relacionamento. Pode ser com um colega de trabalho, um amigo ou alguém da família. Mas pior ainda é quando a crise cava um abismo entre você e a pessoa que dorme ao seu lado (ou pelo menos deveria dormir).

Quanto mais a sua vida e a sua rotina estiverem envolvidas com a vida e a rotina de outra pessoa, mais desmotivador e estressante se torna qualquer conflito que você tiver com ela. E se esse conflito durar por um tempo razoável, será suficiente para as conseqüências se tornarem físicas.

Cada vez mais, a Organização Mundial da Saúde nos alerta sobre os distúrbios afetivos, tais como ansiedade, depressão, síndrome do pânico, entre outros.
Tudo isso, tem muito a ver com a qualidade das relações que estabelecemos no dia-a-dia, inclusive, no ambiente de trabalho, e com o quanto conseguimos vivenciar de fato sentimentos e emoções como afeto, alegria, perdão e, sobretudo, a troca de gentileza.

Gentileza não é dizer "sim" a tudo e a todos. Não é se sentir feito de bobo, sobrecarregado ou desrespeitado em suas opiniões e em seus limites. Muito pelo contrário! Gentileza tem a ver, antes de mais nada, com aprender a enxergar o outro e a si mesmo, reconhecendo suas qualidades e suas limitações e encontrando maneiras de dar o melhor de si sem precisar chegar à "gota d'água" para só então se colocar e reivindicar seu espaço.
Gentileza tem a ver com criatividade e produtividade. Tem a ver com flexibilidade, inteligência, disposição e amor. Sim, amor! Amor fraternal, daqueles que servem como vitamina para nos capacitar a superar desafios da convivência.

Há quem diga que age pela emoção quem é ignorante e age pela razão quem é inteligente. Mas são muitos os que, à beira da morte, adorariam poder voltar atrás para viverem suas vidas como ignorantes, mas plenos de felicidade e paz de espírito.
Por fim, ser tratado com gentileza é o desejo de todo ser humano. E para ser um pouco mais gentil e melhorar tudo a sua volta (tudo mesmo!), basta manter-se um pouco mais atento e determinado e começar a substituir velhos e ineficientes hábitos por novos e surpreendentes comportamentos:

- Olhe nos olhos e realmente ouça o que o outro tem a lhe dizer.
- Quando não conseguir dizer nada de bom a alguém, simplesmente mantenha-se calado.
- Quando se sentir irritado, foque sua atenção em si mesmo e pergunte-se: o que realmente importa? O que eu realmente quero dessa situação?
- Procure agir a partir dos seus sentimentos mais verdadeiros e não de emoções enganosas, do ego, tais como raiva, ciúme, inveja, desejo de que o outro pague pelo erro que cometeu.

- Tenha um pouco mais de fé na vida. Isto é, confie que cada um tem o que merece e no momento que merece.
- Por mais que deseje, você não pode controlar o mundo e as pessoas.
- Dê o seu melhor para conseguir o que quer, mas diante da frustração, aceite o que vier e agradeça. Pode acreditar: tudo é exatamente como tem de ser e se você já fez o seu melhor, fique tranqüilo, porque definitivamente, isso é tudo o que pode fazer. O resto é com o Criador!

                                                                                                                            Rosana Braga

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Ponto de vista

Sonhos, planos e objetivos temos aos montes. O que nos falta, são as oportunidades para realizá-los, falta o começo do fio, o primeiro degrau, o primeiro caminho de uma estrada que prevemos longa e rica.

Perdemos um grande tempo porque nos conhecemos o bastante para saber quais são nossos desejos, mas não o suficiente para acreditar que podemos chegar ao fim deles. Claro, essa regra não se aplica a todo mundo e é por isso que o mundo continua a andar.

Há quem chegue a uma certa idade e se ache velho demais para construir. Essas pessoas olham para trás e admiram os que consideram fortes e determinados e se dizem que tudo o que eles mesmos fizeram foi viver o dia-a-dia como o mais comum dos mortais. E mesmo se os sonhos não morreram em si, acham que agora é tarde para tentar encontrar o caminho ao qual teriam dado o primeiro passo.

Claro, voltar atrás é impossível. O que é possível ainda é não se considerar velho demais e nem morto em vida, é saber que o mundo continua enquanto nós continuamos e que, mesmo se precisamos rever nossos planos e traçar outros, sempre é tempo de começar algo.
Não é por que corremos o risco de nunca ver as flores que devemos deixar de plantá-las. Se não alcançarmos a bênção de vê-las floridas, outros o farão, sentirão seu perfume e pensarão em nós.

Os que esperam o tempo de saber onde começar nunca fazem nada, porque a idéia já é o começo e as atitudes a serem tomadas para dar vida a ela são os passos seguintes.
Quando não sabemos por onde começar, devemos começar pelo que sabemos, nos aplicar nas pequenas coisas e pequenos detalhes que, juntos, poderão realizar grandes coisas.

Se você tem planos no fundo do seu coração para fazer o bem, a caridade e não começa por que não sabe por onde, comece com seu irmão, a casa do seu vizinho ou com seu colega de trabalho. A gentileza, o dom sincero de si e a bondade, são recursos que temos naturalmente.

O que você parece insignificante, para uma outra pessoa pode ser o ponto que vai transformar sua vida.

Quaisquer que sejam nossos projetos, comecemos pela fé de que se realizarão. Depois podemos olhar para nossas mãos e ver o que já possuímos, o que pode ser aproveitado.
O fato é que de braços cruzados nunca chegaremos a voar por nós mesmos. Mesmo os pássaros quando voam e procuram alimentos estão sempre de asas abertas, observam o mundo, o movimento e descobrem onde podem pousar.

Ponha amor nas mãos e mãos à obra! É bem conhecido que grandes feitos sempre começaram por pequenos passos.

Letícia Thompson

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

O Ciúme


É estranho como o ciúme dá autorização às pessoas para agirem loucamente.
Parece que, quando atacadas por ciúme, dão-se o direito de fazer coisas que em outras situações não fariam.

Geralmente o ciumento é muito preguiçoso, pois ao invés de mudar, de se tornar uma pessoa mais atraente e lutar pela pessoa amada, normalmente prefere proibir o outro de fazer coisas que o ameacem.

É muito mais fácil proibir e se dizer ameaçado, com uma desculpa cômoda, do que fazer o que é preciso para manter a chama da paixão acesa!

O mais difícil em uma situação de ciúme é sair dela sem passar pela indiferença e pelo distanciamento, mas quando conseguimos lidar de uma forma sadia com esse sentimento, é bonito ver como ele se desfaz e dá lugar a uma experiência de amor e admiração pelo ser amado.


O ciúme nada mais é que uma forma ditadora de controle. Medo, insegurança, dúvida, tudo isso nos assola quando não controlamos a vontade do outro, porque a maioria gostaria mesmo que o parceiro só pensasse, olhasse e desejasse a sua divina e insubstituível presença. E não é bem assim que acontece.

Nada disso tem a ver com o que o outro faz ou é, mas, como vc vê o que ele faz e o que ele é, é totalmente afetado por esses sentimentos. Exemplo básico: o cara está falando com uma amiga de faculdade sobre um trabalho que está fazendo, e a mulher já pensa que ele está de xaveco com ela. Resultado: A criatura cria um escândalo, faz uma cena e de quebra começa a detestar uma figura que ela nem comece.

O ciúme gera um problema social. Pessoas que são ou namoram com ciumentos normalmente acabam diminuindo seu círculo de amizades, quando não se disvinculam totalmente. Isso é péssimo e acaba por alimentar a neurose do outro.

Por isso, muito cuidado com seu ciúme. É preciso aprender a respeitar limites, ninguém é dono de ninguém. Todos precisam ter sua individualidade, liberdade e principalmente respeito. Valorize-se e ame-se. Acredito que em certos momentos ou situações pedir ajuda a um psicoterapeuta seria de grande valia!

PENSE NISSO!!!

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Reflexão

Deus nos coloca sempre perto das pessoas com quem podemos aprender algo. Isto é sempre verdade e, com alguma humildade, qualquer um pode comprovar. Mas tem pessoas que vivem como se fossem só para ensinar os outros.

Elas realmente creem saber toda verdade, tudo que é bom, e se sentem no dever de dizer às outras como é o jeito certo de agir ou de pensar, ou até de sentir.

Essas pessoas se acreditam certas, agem numa espécie de convicção heroica, de que todo mundo é cego e elas enxergam tudo. Também é comum que sofram muito na condição de filhos, de pais, de maridos e de esposas, proclamando suas sagradas opiniões, ou guardando-as para si, numa reprovação silenciosa de qualquer conduta discordante.

Se você é uma dessas pessoas que vivem criticando quem não reza pela sua cartilha, que pensam que a verdade que descobriram tem que servir pra todo mundo e que classificam ou outros baseadas nos seus próprios julgamentos pessoais… quero falar com você.

Você precisa acordar! O que você aprendeu, o nível da verdade a que você chegou, o que você já aprendeu sobre comportamento social e conduta, tudo isto é muito seu, é conquista da sua alma nos milênios, e eu não quero que você despreze ou jogue fora.

Pode lhe ser muito caro. Pode ter lhe custado muito caro, em luta e sofrimento.
O que você viveu ajuda a ver seu momento presente de uma certa forma e também orienta você nos passos que escolhe dar. Mas isto só serve pra você. Não se aplica às situações dos outros, aos problemas dos outros, às atitudes dos outros, porque as atitudes deles também nascem do que aprenderam em suas próprias experiências.

O que você pensa ou sente a respeito do bom ou do ruim, do conveniente ou inconveniente, é ótimo pra você, mas fica péssimo quando você tenta usar pra enquadrar outras pessoas, ou para dizer-lhes como agir, porque são ideias que nasceram do que você viveu e não têm nada a ver com as vidas que os outros escolheram.

Você pode até explicar suas boas intenções, mas isto não impede que você sofra, porque você quer endireitar o que não é endireitável e porque você não é juiz ou juíza de ninguém. E quanto mais você acredita que vai endireitar os outros, resolver os problemas do mundo com suas ideias, maior o seu orgulho e mais você sofre, pois você não vê o que precisa resolver em você pra parar de sofrer.

Com você ...aaaaa... acha que está tudo certo. Só que você não é feliz. Mas acha que o problema não é com você - imagina! - nem com a sua vida azeda. Vai dizer que você não vive melhor porque o mundo não é diferente.

Deus tinha que criar um outro Universo, com outra lei, onde você pudesse ficar com suas ideias perfeitas sobre tudo? Tá de sacanagem, né?
Por que não tornar tudo mais fácil?

Comece tirando de cima das costas este peso de ter sempre a última palavra sobre as coisas. Essa obrigação de saber o que todo mundo deve fazer.
É de você que você tem de dar conta. Não é dos outros. Então deixa os outros, que cada um dá conta de si. E vai viver um pouco. Ser amigo. Brincar com leveza de alma. Aprender…

Deus não fez ninguém pra ser a medida da Humanidade, porque isto seria duro demais, sofrido demais… solitário demais pra qualquer um aguentar. Mas ele deu a cada um sua própria noção de medida, também chamada de consciência

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Nunca


Encontrar você está tão difícil quanto viver sem você. Atravessar os dias é uma tarefa quase implacável. Parecem que todos os motivos para seguir em frente parecem incompletos assim como as felicidades vividas, pois elas mereciam ser compartilhadas com você. A saudade é tão grande - é como se você já existisse e estivesse viajando por um longo tempo.

A cadeira ao lado sempre está vazia como se esperasse você chegar e a palavra à minha boca sempre vem acompanhada do silêncio, pois você não está aqui para que eu pudesse dizer qualquer coisa que fizesse você se sentir especial. Eu ainda procuro você, mas é como se o destino fosse uma triste cegueira aos olhos e por isso só te vejo em meus sonhos. Tento me distrair, pensar em outra coisa, mas como ser a pessoa que sempre quis ser, se me falta você para chegarmos lá juntos ?
Se eu me sinto sozinho é com razão, porque nascemos para sermos um. "Eu uma forma de te ser e você uma forma de ser eu".

Nunca, nunca amor, haverá motivos para mim ser qualquer pessoa feliz longe de você. Nunca haverá razões óbvias ou satisfatórias para me levar a qualquer lugar se você não for comigo, nenhum riso trará felicidade se não ouvir junto o som do teu, nenhuma música será agradável se com ela não dançarmos corpo a corpo. Nenhum vôo será tão alto se você não for o vento que sinto ao estender minhas asas. Nunca haverá entre nós sentimento que desfaça o que sentimos de verdade um pelo outro. Por fim espero nunca perder a fé de que você será tão real como nos meus sonhos.


                                                                                                   http://romanticorebelde.blogspot.com.br/

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Um novo Amanhecer

A vida sempre nos surpreende com acontecimentos alegres ou tristes.
Muitas vezes, é como se o chão nos faltasse.
Em outros momentos, o céu parece tão perto.
Muitos acontecimentos nos estimulam a cultivar a esperança.
E tantos outros nos enfraquecem.

Em um instante, o sol brilha intensamente.
Em seguida, as nuvens parecem sombrias demais.
Numa curva a felicidade se apresenta.
E depois vai embora, sem nem avisar.
Lágrimas e sorrisos se alternam em nosso rosto.
Realidade e ilusão nos envolvem.

A vontade de desistir demonstra a sua força.
Mas a perseverança para continuar também se apresenta.
Momentos de solidão ocorrem.
Assim como, momentos de intensa confraternização.
A dúvida se mostra persistente
E a reflexão se faz necessária.
Fugir parece a solução.

Mas enfrentar demonstra amadurecimento.
Sentir medo não é fraqueza.
Fraqueza é desistir de acreditar em si próprio
Sofrer com a derrota não é a melhor opção.
Mas aprender a lição sim.
Não importam os espinhos que temos que atravessar
Buscar a evolução espiritual é o melhor caminho.
Ir ao chão muitas vezes não é o fim.
Pode ser apenas o recomeço.

Reconhecer um erro não é vergonha.
Mas guardar mágoas no coração é um atentado a própria existência.
Temer as trevas não é proibido.
Mas acreditar na proteção divina é sabedoria.
Deixar de usar a razão não é loucura.
Insanidade é ocultar a emoção.
Amar é maravilhoso.

E procurar amar a todos que encontrar é um gesto sublime.
Compreender que os problemas nos ajudam a crescer.
E abandonar a revolta nos ajuda nesse crescimento.
Praticar a solidariedade não apenas com coisas materiais.
Mas principalmente nos pequenos e simples gestos da vida.
Compreender que o tempo passa.

E desenvolver a paciência enquanto ele está passando.
Ficar triste e pensativo em muitos momentos.
Mas não eternizar o luto.
Fazer amigos não apenas por fazer.
Mas sim, fazer companheiros de jornada.

Chorar quando necessário.
E também lavar a alma com boas gargalhadas.
Permitir que a alegria se aproxime.
E também, os momentos de reflexão.
Compreender que muitas pessoas deixaram de caminhar ao nosso lado.
Mas jamais estaremos sozinhos.
Confiar
E não deixar de acreditar.
Porque um novo amanhecer sempre ocorrerá...

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Algo grande que sirva pra alguém

A moça trabalhava como voluntária numa loja de roupas usadas, um brechó de um hospital.
Certo dia, conta ela, adentrou a loja uma certa senhora bastante obesa.
Logo a atendente pensou, entristecida: Puxa... Ela não vai encontrar nada na numeração dela...

A partir daquele momento, ficou bastante apreensiva, conforme observava a senhora passando de arara em arara, procurando algo.
Pensava numa forma de evitar que a cliente se sentisse mal, uma vez que tinha certeza de que não encontraria nada que lhe servisse.
Não queria que ela se sentisse excluída e nem que a questão de seu sobrepeso viesse à tona, deixando a estranha sem jeito.
Fez, então, uma breve oração, pedindo uma luz para se sair bem daquela situação delicada, evitando que a senhora passasse por qualquer tipo de humilhação naquele momento.
Foi quando o esperado aconteceu. A cliente se dirigiu à moça e afirmou, um pouco entristecida e constrangida:
É... Não tem nada grande, não é?
E a moça, que até aquele instante não soubera o que fazer, abriu os braços de uma ponta a outra e lhe respondeu, sorrindo:
Quem disse?? É claro que tem! Olha só o tamanho deste abraço! - E a abraçou com muito carinho.
A loja toda parou para observar a cena inusitada e bela.
A senhora, pega de surpresa, entregou-se àquele abraço acolhedor, deixou-se tomar por algumas lágrimas discretas e exclamou:
Há quanto tempo ninguém me dava um abraço...
Depois de alguns instantes, buscando se recompor, ainda emotiva, finalizou a conversa breve dizendo:
Não encontrei o que vim buscar, mas encontrei muito mais do que procurava...


Inspirados nesta singela passagem, poderíamos perguntar:

Será que dentro de nós, procurando nos baús de nossa intimidade, nas prateleiras da alma, também não podemos encontrar algo grande que sirva para alguém?
Somos aprendizes, sim. Muito nos falta de bagagem moral e intelectual, mas muito já temos para oferecer.
Quem não tem condições de dar um abraço sincero?
Quem não consegue alguns minutos de sua semana para dedicar a algum tipo de trabalho voluntário?
Quem não está apto a proferir uma palavra de estímulo, um elogio, um voto de sucesso ou de paz?
Temos todos algo grande dentro de nós: o amor maior em estado de latência, a assinatura do Criador em nossas almas perfectíveis.
O que temos de bom não precisa ser guardado a sete chaves conosco. A candeia precisa ser colocada sobre o alqueire para que brilhe para todos.
Brilhe, assim, a nossa luz, sem economia e sem medo. Há tantos que precisam dela...
Não deixemos passar um dia sequer sem ter sido importantes na vida de alguém, na história de um ser que respira ao nosso lado.
Haverá dia em que finalmente entenderemos o que é viver como irmãos na Humanidade inteira.
Que esta pergunta possa ecoar em nosso Espírito durante todo este dia:
Será que não temos algo grande que sirva para alguém?

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Se eles podem, Também posso


Será que você é do tipo de pessoa que acha que um pequeno defeito no dedo indicador da mão esquerda, te impede de esculpir as estátuas de seus sonhos? Tem uma frase poderosa que pode ajudar muito: "se eles podem, também posso".

Pense em todas as suas aspirações, sonhos, objetivos e sonhos... Pense nos sonhos que carrega escondidos em seu coração. Aqueles mesmos: os mais secretos, aqueles que só você conhece! Agora pense nas desculpas que tem usado para não realizá-los. Pare com as dúvidas! Nunca mais deixe que as dúvidas, que são sempre traidoras e faz a gente perder o bem que sempre poderíamos ganhar, tomem conta de seus sonhos, tá?

Xô pra lá com aquelas desculpas esfarrapadas de sempre e trate de começar agora a dar vazão ao seu desejo de criar, de amar, de prosperar, de viver intensamente... de ser feliz!

Você é a única pessoa capaz de impedir o seu próprio progresso! Mais ninguém! Siga em frente! Seja corajoso! Seja destemido! Seja muito mais arrojado! Você pode! Você é capaz! Acredite mais e mais em você!

Lembra de quando você tinha sonhos grandiosos, planos aos montes, talvez a ambição de escrever, de pintar, de abrir um negócio ou de fazer alguma espécie de trabalho criativo? Onde foram parar todos os seus sonhos? Volte a ser um sonhador de primeira categoria, tá?

Não deixe mais que todos os seus sonhos percam a posição central em sua vida! Persista! Acredite! E quanto as desculpas, não passam de desculpas mesmo para justificar o fato de que não realizamos os nossos desejos mais profundos!

Bom Dia! Bom Divertimento! Permaneça na Paz! Fique com Deus!

“Se você fica dizendo que as coisas vão ficar ruins, tem boa chance de se tornar um profeta, viu?”

                                                                                                                       Luis Carlos Mazzini

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Como dizia Nelson Cavaquinho...




Sei que amanhã

Quando eu morrer
Os meus amigos vão dizer
Que eu tinha um bom coração
Alguns até hão de chorar
E querer me homenagear
Fazendo de ouro um violão
Mas depois que o tempo passar
Sei que ninguém vai se lembrar
Que eu fui embora...
Por isso é que eu penso assim
Se alguém quiser fazer por mim
Que faça agora.
Me dê as flores em vida
O carinho, a mão amiga,
Para aliviar meus ais.
Depois que eu me chamar saudade
Não preciso de vaidade
Quero preces e nada mais

 
"Se pudéssemos ter consciência do quanto nossa vida é passageira,
talvez pensássemos duas vezes antes de jogar fora as oportunidades
que temos de ser e de fazer os outros felizes!! " 


Obrigado aos meus amigos por serem parte da minha vida,
independente se é por uma razão, uma estação, só no virtual ou a vida toda.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

O Sonho Mais Bonito

Eterno? Eterno é aquilo que dura além do que nosso pensamento alcança.

Nada bonito, grande e forte nasce e cresce em um dia. É preciso tempo, muita doçura, força e persistência, construir um pouco de um lado, embelezar aqui e ali, consertar o que se quebrou, plantar e colher e, muitas vezes, deixar morrer, jogar fora o que não prestou.

Quando vemos diante de nós um casal que consegue passar tantos e tantos anos juntos, nos dizemos que deve haver um segredo para que se tenha ultrapassado as barreiras do tempo e chegado a esse ponto.

Olhando para um casal assim, compreendemos melhor o que eterno e amor querem dizer. Amor é o que faz ver o horizonte e eterno é tentar imaginar o que há detrás dele.

O amor de vocês é aquele que sobreviveu a todas as tempestades da vida; os momentos onde as enxurradas vieram e saíram carregando tudo, muitas vezes a esperança, a alegria, o pão... mas a perseverença, uma promessa feita no altar e a lembrança dos dias melhores os fez reerguer a cabeça e continuar, mesmo se os ventos contrários fizessem com que andassem mais devagar. Vocês entenderam com o coração que não há nada errado em caminhar lentamente, que o importante mesmo é caminhar.

Vocês compreenderam que viver juntos não é a arte de ser feliz o tempo todo, sem pausas, mas de ser feliz com o que podemos tirar da vida a cada dia.

É o rir juntos e chorar juntos que mantém um casal unido e faz com que estejam lado-a-lado nos dias de velhice.

Amar não é esperar do outro mais do que ele pode dar, mas se contentar do que seu coração nos oferece. É, juntos, receber da vida as estações e esperar pela próxima com o coração saciado, não porque a vida seja bela em si, embora seja, mas por que o Senhor com bondade permitiu que, mesmo depois de tantos anos, ainda estejam lado-a-lado.

Perguntamos então a esse casal qual o caminho certo a seguir... o que poderá ser dito para que possamos entender ainda mais sobre o amor, o convívio a dois?? Aí Dona Anita a esposa de João responde com o seguinte exemplo:

Aceita-me como sou! Não tente me mudar! Eu nasci assim, cresci assim e provavelmente vou morrer assim. Se você me ama... deve me aceitar como sou!

Alguém já ouviu isso? Já disse isso?

É uma súplica. É, na verdade, uma maneira de dizer, sem usar palavras, que não aceitamos mudanças, nem queremos que nos mudem. Nós somos o que somos e pronto!

Mas se todo mundo se mantiver nessa posição, cada um vai ficar isolado. Porque na realidade, não podemos mudar a nós e nossa personalidade por causa de ninguém, nem deixar que façam o que querem de nós, mas é tremendamente egoísta dizer "aceita-me como sou" que significa de fato "não estou disposto(a) a fazer nenhum esforço para me adaptar ao "seu" jeito de ser.

Relacionamentos são compromissos. Se não há flexibilidade de parte e de outra e uma disposição para se guardar e ao mesmo tempo se adaptar à personalidade do outro, não há relacionamento que funcione.

E se essa prédisposição a se adaptar só ocorre de um lado, também não funciona. Se devemos aceitar a outra pessoa exatamente como ela é, mas nós devemos nos ajustar a ela para que continuemos juntos, não há equilíbrio na relação. E é injusto.

Em todo relacionamento é preciso que haja contrabalanceamento. Cada um se esforça um pouco, põe o orgulho e as idéias fixas do lado e ambos encontram um meio de continuar no mesmo caminho.

Somos humanos e podemos ser flexíveis se nosso coração nos pede. Isso não nos diminui, mas pelo contrário, nos engrandece.

Que ninguém nos molde! Que não sejamos também marionetes! Mas que tenhamos amor suficiente no coração para reconhecermos sozinhos os pontos aos quais podemos ceder para a felicidade da pessoa que convive conosco.

Se ambos tiverem a riqueza de espírito de pensar assim, a caminhada juntos será longa, eternamente longa assim como a nossa...

terça-feira, 16 de outubro de 2012

O Segredo da Felicidade


Há muito tempo, em uma terra muito distante, havia um jovem rapaz, filho de um rico mercador, que buscava obstinadamente o segredo da felicidade. Já havia viajado por muitos lugares sem desvendar tal questão. Um dia, após longa viagem chegou a um belo castelo. Lá vivia um homem muito sábio.
Ao entrar em uma sala percebeu que pessoas entravam e saíam, pessoas conversavam pelos cantos, uma pequena orquestra tocava melodias suaves. 
 
De longe ele avistou o sábio, que conversava calmamente com todos os que o buscavam. O jovem precisou esperar duas horas até chegar sua vez de ser atendido. O sábio ouviu-o com atenção, mas lhe disse com serenidade que naquele momento não poderia explicar-lhe qual era o segredo da felicidade. Sugeriu que o rapaz desse um passeio pelo palácio e voltasse dali a duas horas.

- Entretanto, quero pedir-lhe um favor – completou o sábio, entregando-lhe uma colher de chá, na qual pingou duas gotas de óleo - Enquanto estiver caminhando, carregue essa colher sem deixar o óleo derramar.
O rapaz pôs-se a subir e a descer as escadarias do palácio, mantendo sempre os olhos fixos na colher. Ao fim de duas horas, retornou à presença do sábio.
- E então? – perguntou o sábio – Você viu as tapeçarias da pérsia que estão na sala de jantar? Viu o jardim que levou dez anos para ser cultivado?
Reparou nos belos pergaminhos de minha biblioteca?

O rapaz, envergonhado, confessou não ter visto nada. Sua única preocupação havia sido não derramar as gotas de óleo que o sábio lhe havia confiado.
- Pois então volte e tente perceber as belezas que tem nessa minha casa. – disse-lhe o sábio.
Já mais tranqüilo, o rapaz pegou a colher com as duas gotas de óleo e voltou a percorrer o palácio, dessa vez reparando em todas as obras de arte.
Viu os jardins, as montanhas ao redor, a delicadeza das flores, atentando a todos os detalhes possíveis. De volta à presença do sábio, relatou detalhes de tudo o que vira.

- E onde estão as duas gotas de óleo que lhe confiei? – perguntou o sábio.
Olhando para a colher, o rapaz percebeu que as havia derramado.
- Pois este, meu rapaz, é o único conselho que tenho para lhe dar:– disse o sábio – o segredo da felicidade está em saber admirar as maravilhas do mundo, sem nunca esquecer das duas gotas de óleo na colher.

Valorize o que é seu na medida certa, na medida exata, tendo a certeza que a felicidade está mais proximo a você do que se imagina, está em mais um dia que se inicia, em mais um ano que se conquista, nas oportunidades da vida, no perdão, nas amizades, família, a felicidade está dentro de você... 
 
Valorize o que você já conquistou na vida, o relacionamento antes tedioso agora.. maduro, feliz, centrado, sem brigas e ciúmes...valorize o crescimento de seu filho que agora já adulto pode lhe ajudar, se não no financeiro, mas no exemplo de vida que foi deixado por você nesse mundo a partir do momento que nasceu, comemore a saúde, o dinheiro ganho com trabalho, suor, honestidade...
Enfim.. a felicidade está tão perto,está dentro de você. 
 
Pense nisso!

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Ser professor


Se alguém lhe perguntasse qual é a mais nobre das profissões, o que você responderia?
Talvez a resposta correta seja: Todas. Todas as que são exercidas com nobreza.
Todavia, há uma profissão da qual praticamente todas as demais dependem: é a de professor.
Esse profissional é o grande responsável pela formação intelectual dos seres que passam pelas salas de aula. E não são poucos.
O professor é quase um segundo pai e a professora, uma segunda mãe, pois ambos têm o poder de influenciar sobremaneira, na formação dos caracteres de seus alunos.
Por isso, a profissão do educador é uma das mais nobres e também de grande responsabilidade.
Se todo professor tivesse consciência da gravidade da ação que exerce sobre seus educandos, certamente a nossa sociedade seria melhor.
Não queremos dizer que toda responsabilidade pese sobre o professor, mas grande parte dela, já que os pais são os maiores responsáveis pela conduta moral dos filhos.
No entanto, há professores e professores.
Há aqueles que não passam de comerciantes da educação. Dão suas aulas como quem se desincumbe de pesado fardo, pensando no valor que recebem no final do mês.
Há os indiferentes, que dão aulas de forma maquinal, não se esforçam nem para sair da mesmice, que os alunos já não suportam mais.
Há aqueles que são o exemplo vivo da deseducação. Sentam-se na mesa, gritam para serem ouvidos, esmurram a mesa ou o quadro para chamar a atenção dos educandos.
Há também os que pensam que crianças são adultos em miniatura. Não usam a criatividade nem para buscar o aperfeiçoamento pessoal e fazem apenas o que seus superiores lhes ditam.
Ser professor, no verdadeiro sentido da profissão, é ajudar a formar cidadãos de bem. É conhecer o aluno e procurar extrair o que tem de melhor em sua intimidade, ajudando-o a reformular o que tenha que ser repensado.
Ser professor é estar sempre em busca do próprio aperfeiçoamento, para melhor servir.
É buscar sempre o que tem de melhor, para oferecer aos seus educandos.
É jamais se conformar com os desafios, por mais imponentes que sejam.
Ser professor é descobrir em cada aluno seu universo de potencialidades e ajudá-lo a desenvolvê-las.
Ser professor é muito mais do que passar teorias e conceitos. É edificar pelo próprio exemplo.
É romper com os modelos ultrapassados de incutir na cabeça do educando fórmulas prontas. É incentivar a criatividade, permitindo o surgimento de mentes mais preparadas para a
 construção de um mundo novo, onde não haja lugar para o preconceito, para a hipocrisia, nem para a subjugação dos mais fracos.
Ser professor, finalmente, é poder aplicar o amor na sua mais expressiva manifestação de sublimidade. É fazer brilhar no íntimo de cada aluno, a chama sagrada que o Criador ali depositou.

O nobre professor é abençoado maestro que consegue retirar dessa harpa viva, que é o coração da criança, a mais sublime musicalidade.
Sabe dedilhar nas cordas mais sutis da alma juvenil, a canção do dever e da justiça.
Consegue despertar nas almas que lhe ouvem os sábios conselhos, a mais harmoniosa melodia da esperança, da fé e do amor sem limites.

                                                                                                                   Por momento Espirita

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Paciência


No parque, uma mulher sentou-se ao lado de um homem.

Ela disse:

- Aquele ali é meu filho, o de suéter vermelho deslizando no escorregador.
- Um bonito garoto - respondeu o homem - e completou: aquela de vestido branco, pedalando a bicicleta, é minha filha.
Então, olhando o relógio, o homem chamou a sua filha.
- Clara, o que você acha de irmos?
- Mais cinco minutos, pai. Por favor. Só mais cinco minutos!
O homem concordou e Clara continuou pedalando sua bicicleta, para alegria de seu coração.
Os minutos se passaram, o pai levantou-se e novamente chamou sua filha:
- Hora de irmos, agora?
Mas, outra vez Clara pediu:

- Mais cinco minutos, pai. Só mais cinco minutos!
O homem sorriu e disse:

- Está certo!
- O senhor é certamente um pai muito paciente - comentou a mulher ao seu lado.
O homem sorriu e disse:
- O irmão mais velho de Clara foi morto no ano passado por um motorista bêbado, quando montava sua bicicleta perto daqui.

Eu nunca passei muito tempo com meu filho e agora eu daria qualquer coisa por apenas mais cinco minutos com ele... Eu me prometi não cometer o mesmo erro com Clara: ela acha que tem mais cinco minutos para andar de bicicleta.
Na verdade, eu é que tenho mais cinco minutos para vê-la brincar...

Em tudo na vida estabelecemos prioridades. Quais são as suas?
Lembre-se: nem tudo o que é importante é prioritário, e nem tudo o que é necessário é indispensável!
Dê, hoje, a alguém que você ama mais cinco minutos de seu tempo.

Eu parei 5 minutos para partinhar esta mensagem a você

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Converse com Deus


Tem muito mais que do que necessitas para um aprendizado aqui no planeta. O problema, é que metemos as mãos pelos pés na ânsia de possuir “sempre algo”mais”, sempre um pouco além das nossas posses e das reais necessidades. Por isso, nos enrolamos, gastamos o que não temos, devemos o que nem sabemos, sonhamos com o que não merecemos, desejamos aquilo que nem sempre nos pertence. Dai, sofremos…

Saia um pouco desse turbilhão de emoções, de sentimentos e de ausências e parta para um lugar em meio a natureza. Respire fundo e calmamente, fale com Deus. Converse com o Criador sem cerimônias, sem receitas preparadas, sem fórmulas mágicas.
Dispa-se do orgulho, tire os sapatos, deixe os pés afundarem na areia ou tocarem o gramado que também é criação do Pai, e entregue-se ao prazer de poder ser simplesmente “o filho”, “a filha”, que pede colo, que pede e recebe atenção.

Deus quer te ouvir!

Não no amontoado de palavras sem sentido e sem sentimento, mas na abertura desse seu coração que anda sofrendo por tão pouco, porque tudo o que você acha que é tão grande, é nada diante do Pai.
Coloque teus problemas nas mãos Dele e confie.
Segue mais leve, preparado para a simplicidade e a beleza dos dias. Cultive a sua horta da alegria, regue a terra com a sua emoção, tenha paciência para ver o broto crescer. Tudo tem um tempo debaixo do céu, e o seu tempo é o agora, com aquilo que já possui.

Cuide da sua casa, ainda que seja de simples tábuas. Faça dela um “Lar” e que a sua primeira providência, não seja a preocupação com a mobília, mas com quem vai lá morar. Convide Deus para entrar na sua casa, e se possível, peça para que Ele permaneça naquela cadeira especial, que só o coração sabe armar.

Ame sem medo de ser feliz, mas reconheça que o mundo não é feito das nossas vontades, que podem ser apenas caprichos de criança mimada que pensa que cresceu, mas não atingiu a maturidade.

Converse com Deus e liberte-se do que não engrandece, não permanece, não resiste ao tempo. Tempo que Deus lhe concede para ser feliz.
Simples assim.
Amém...

Esta é uma oração singela para seu encontro com Deus.
Eu acredito em você.

                                                                                                                        Paulo Roberto Gaefke

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Despedida

Despedi-se de coisas ruins é muito bom. Aquela conta atrasada, aquele chefe chato, aquela dor de dente, a falta de dinheiro no final do mês, como é maravilhoso dar tchau para esse tipo de coisa. Porém, como é difícil dar tchau para pessoas que você ama. Poderia dizer que tentaria fugir de qualquer tipo de despedida se elas não fossem necessárias às vezes.

Elas podem ser difíceis mas quando inevitáveis, são importantes, pois revelam o quanto esse alguém é útil para nossa felicidade. A dor e a angústia são muito chatas, mas é só por causa delas que entendemos que valeria mais a pena, se pudéssemos, ficar em vez de partir. Tudo isso nos faz valorizar a presença, o segundo que ás vezes desprezamos, aprendemos que se necessário está perto não é está do lado mas está no coração e que quilômetros, milhas e continentes de distância pode ser apenas uma rua que atravessamos quando uma atitude de aproximação nos une novamente.

Na amizade, no amor, a mesma distância que loucamente nos separa é aquela que tempos depois mais loucamente nos une. Se sentir saudades nos causar dor, que ela não nos importe, pois se o que vivemos deixou beleza que conforte, que nos seja sagrado como pão. E hoje talvez prefira está longe, para mostrar que mesmo assim estarei perto como gostaria e um dia quando estiver do seu lado você entenda que nunca saí do lugar que sempre quis está.

E se, e quando, estivermos juntos, eu irei com você aonde quiser e quando quiser ir.

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Está dentro de Você


Há momentos na vida em que nos sentimos numa encruzilhada e, por mais que desejemos, não conseguimos vislumbrar qual o melhor caminho a seguir, ou a escolha mais acertada.
Permanecemos paralisados, à espera de que um milagre aconteça, ou que alguém nos indique a solução ideal, aquela que nos livrará de qualquer conseqüência ruim.
É essencial entender que qualquer escolha terá algum preço a ser pago. Muitas vezes, ele é bem suave, mas em outras, será mais elevado. Resta saber se estamos dispostos a pagá-lo, sem qualquer restrição.

Este é, aliás, o principal atributo da maturidade, escolher o caminho apontado por nosso coração, e se dispor a arcar com as conseqüências, sejam elas quais forem.
E de nada adianta querermos transferir para outra pessoa a responsabilidade de nossas decisões, pois elas são individuais e intransferíveis.
Nestas horas, é útil lembrar que nenhuma escolha é definitiva, pois a vida é mudança permanente e, certamente, nos dará a chance de mudar a rota se assim o desejarmos.
Por mais que ansiemos por uma resposta totalmente segura, ela só virá a partir de nossa própria experiência. E certamente nos ensinará lições definitivas, que serão válidas para toda a vida.
Confiar, antes de tudo, em nossa intuição, e abandonar qualquer forma de medo, é o caminho mais seguro para que façamos escolhas maduras e conscientes.

" Eu gostaria que você largasse seus problemas, renunciasse aos seus problemas.
… E se você puder desistir de seus problemas, aí o caminho para a alegria poderá ser aberto. E se você conseguir abandonar os seus problemas, você irá perceber que aquilo que você pensava ser problema nada mais era que ilusão. E os seus problemas não o estavam segurando; você é que os estava segurando. Mas uma vez que você os deixe ir, você irá saber então quem estava segurando quem.

Compreenda uma coisa mais: foi de fora que você pegou as dores e as trouxe para dentro de si. Por favor, volte com elas para o lado de fora. A dor não é interna; todas as dores são trazidas do lado de fora.

Quando você nasceu, qual era a natureza do seu ser? Não havia dor: a dor foi trazida de fora. Se um homem o maltratou e fez você ficar infeliz, o maltrato foi trazido de fora. Agora, você irá acumular essa dor do lado de dentro, deixará que ela cresça, irá reprimi-la, assim ela se expandirá e envenenará toda e qualquer célula do seu corpo.
… Você traz a dor de fora. Ela não está em sua natureza. É por isso que eu lhe digo que você pode livrar-se da dor. Você não consegue se livrar da natureza, daquilo que é a fonte do sentir. Você pode livrar-se apenas daquilo que não é seu. Não há jeito de você livrar-se daquilo que é seu.

A alegria está dentro. Ninguém a traz de fora. Ela não vem de fora, ela é a sua natureza, ela é você. Ela está escondida dentro, ela é a sua alma. Se for jogado fora esse lixo que veio de fora e que tem sido acumulado, então, a alma interna começará a expandir, começará a crescer. Você começa a ver a sua luz e a ouvir a sua dança, você começa a mergulhar na música mais interna.
Mas isso só acontece se você liberar o lixo de modo que o céu interior possa se estabelecer, algum espaço criado. Então, aquele espaço que está escondido dentro pode expandir-se.

Um pouco de coragem é requerida e você poderá abandonar o seu inferno – exatamente como um homem que se sujou na rua e volta para casa para tomar um banho e a sujeira é lavada. Da mesma maneira, a meditação é o banho e a dor é a sujeira. Assim como, depois do banho, a sujeira foi lavada e você se sente fresco, da mesma forma você terá um vislumbre, sentindo dentro de si a felicidade e alegria que é a sua natureza".

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

O valor da gratidão



Amir e Farid eram dois mercadores árabes muito amigos. Sempre viajavam juntos, cada qual com seus camelos, mercadorias, escravos e empregados.
Numa das viagens em que o calor se apresentava abrasador, pararam às margens de um grande rio. Farid resolveu tomar um banho e para isso mergulhou nas águas caudalosas. 
Fosse porque se distraísse ou porque não se apercebesse, acabou sendo arrastado pela correnteza do rio. Amir, pressentindo o risco que corria o amigo, atirou-se no rio e o salvou, embora com esforço.
Muito agradecido, Farid chamou um dos seus escravos e lhe ordenou que escrevesse numa pedra próxima, em letras grandes e profundas: "aqui, com risco de perder sua própria vida, Amir salvou o seu amigo Farid."
A viagem prosseguiu. Os negócios se realizaram e no retorno, pararam no mesmo local para um descanso rápido. Começando a conversar, iniciaram uma discussão por divergência de opiniões. Com os ânimos acirrados, Amir esbofeteou Farid.
Então Farid se aproximou da margem do rio, escolheu uma pequena vara e escreveu na areia: "aqui, por motivos tolos, Amir esbofeteou Farid."
O escravo que escrevera na rocha a frase anterior, ficou intrigado e perguntou: "senhor, quando fostes salvo, mandastes gravar o feito numa pedra. Agora escreveis na areia a ofensa recebida. Por que agis assim?"
Farid largou a vara , olhou o escravo e respondeu: "os atos de bondade, de amor e de abnegação devem ser gravados na rocha para que todos os que tiverem oportunidade de tomar conhecimento deles, procurem imitá-los. Porém, quando recebermos uma ofensa, devemos escrevê-la na areia, bem perto das águas, para que seja por elas levada. Assim procedendo, ninguém tomará conhecimento dela. E, acima de tudo, para que qualquer mágoa desapareça de pronto do nosso coração."
Sábia ponderação de Farid. Agíssemos todos desta forma e menos ódio e malquerenças haveriam sobre a terra. A gratidão seria a nota constante nos relacionamentos humanos e ninguém esqueceria o bem recebido. Igualmente, os gestos de bondade se espalhariam, pois seriam causa de imitação por muitos.
Em contrapartida, menos doenças e indisposições seriam geradas pelos homens, pois não alimentando mágoa, nem rancores, viveriam mais serenamente, o que equivale a menos propensão a enfermidades. A mágoa é sempre geratriz de infortúnios para si e de infelicidade para os outros.
***
Você sabia que foi por ser o mais sábio terapeuta que Jesus recomendou que pagássemos o mal com o bem e perdoassemos aos inimigos?
Isto porque o bem felicita sempre aquele que o pratica.
Fonte: “Correio fraterno do abc”, jan/97
Amir e Farid eram dois mercadores árabes muito amigos. Sempre viajavam juntos, cada qual com seus camelos, mercadorias, escravos e empregados.
Numa das viagens em que o calor se apresentava abrasador, pararam às margens de um grande rio. Farid resolveu tomar um banho e para isso mergulhou nas águas caudalosas. Fosse porque se distraísse ou porque não se apercebesse, acabou sendo arrastado pela correnteza do rio. Amir, pressentindo o risco que corria o amigo, atirou-se no rio e o salvou, embora com esforço.
Muito agradecido, Farid chamou um dos seus escravos e lhe ordenou que escrevesse numa pedra próxima, em letras grandes e profundas: "aqui, com risco de perder sua própria vida, Amir salvou o seu amigo Farid."
A viagem prosseguiu. Os negócios se realizaram e no retorno, pararam no mesmo local para um descanso rápido. Começando a conversar, iniciaram uma discussão por divergência de opiniões. Com os ânimos acirrados, Amir esbofeteou Farid.
Então Farid se aproximou da margem do rio, escolheu uma pequena vara e escreveu na areia: "aqui, por motivos tolos, Amir esbofeteou Farid."
O escravo que escrevera na rocha a frase anterior, ficou intrigado e perguntou: "senhor, quando fostes salvo, mandastes gravar o feito numa pedra. Agora escreveis na areia a ofensa recebida. Por que agis assim?"
Farid largou a vara , olhou o escravo e respondeu: "os atos de bondade, de amor e de abnegação devem ser gravados na rocha para que todos os que tiverem oportunidade de tomar conhecimento deles, procurem imitá-los. Porém, quando recebermos uma ofensa, devemos escrevê-la na areia, bem perto das águas, para que seja por elas levada. Assim procedendo, ninguém tomará conhecimento dela. E, acima de tudo, para que qualquer mágoa desapareça de pronto do nosso coração."
Sábia ponderação de Farid. Agíssemos todos desta forma e menos ódio e malquerenças haveriam sobre a terra. A gratidão seria a nota constante nos relacionamentos humanos e ninguém esqueceria o bem recebido. Igualmente, os gestos de bondade se espalhariam, pois seriam causa de imitação por muitos.
Em contrapartida, menos doenças e indisposições seriam geradas pelos homens, pois não alimentando mágoa, nem rancores, viveriam mais serenamente, o que equivale a menos propensão a enfermidades. A mágoa é sempre geratriz de infortúnios para si e de infelicidade para os outros.
***
Você sabia que foi por ser o mais sábio terapeuta que Jesus recomendou que pagássemos o mal com o bem e perdoassemos aos inimigos?
Isto porque o bem felicita sempre aquele que o pratica.

Fonte: “Correio fraterno do abc”, jan/97

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Você já serviu de ponte?

Bem ensina Emmanuel: A natureza é sempre o celeiro abençoado de lições maternais. Em seus círculos de serviço, coisa alguma permanece sem propósito, sem finalidade justa.
Nela vemos o ensino de tudo: qualquer elemento, qualquer coisa, uma paisagem, a árvore, o rio, a fonte, tudo nos dá lições, quando vestidos com a virtude da humildade, sem visões estreitas, lemos o livro de Deus.
Chico Xavier, sempre inspirado, certa feita, passando por sobre uma ponte, lembrou Casimiro Cunha e um de seus poemas que havia psicografado:

Ponte silenciosa,
no esforço fiel e ativo,
 é um apelo à lei de amor,
sempre novo, sempre vivo.

Vendo-a nobre e generosa,
servindo sem altivez,
convém saber se já fomos
como a ponte alguma vez.
*   *   *

Você já serviu de ponte alguma vez, Chico? Ao que ele silenciara.
Mas, dias depois, viajando com um sacerdote, de Pedro Leopoldo para Belo Horizonte, num ônibus, recordara da pergunta de seu querido guia e vira-se servindo de ponte.
Com uma hora de boa conversa, repartiu com o irmão e companheiro de viagem o que já havia aprendido.
Sentiu que fora ponte para que aquele servo do Cristo, em tarefa testemunhal, ganhasse a outra margem do conhecimento sobre o amigo celeste e se sentisse maravilhado.
*   *   *
E nós? Já servimos de ponte em algum momento?
Já servimos de conciliador em alguma discussão ou querela entre duas pessoas?
Já ajudamos alguém a atravessar os rios da ignorância e o conduzimos às margens seguras do conhecimento?
Já servimos de ponte entre o desespero e o consolo?
Já estendemos nossas mãos amparando alguém na travessia de momentos de tormento?
Já fomos ponte entre as coisas da Terra e o Criador, ensinando alguém a orar com fé, com o coração?
Já fomos ponte entre os olhos baixos e um sorriso sincero?
Quantas vezes podemos ser pontes e deixamos passar a oportunidade...
Ser esse elo de ligação entre duas situações opostas, entre duas realidades, entre dois lugares ou estados d´alma, é missão importantíssima.
Inspiremo-nos na ideia dessa construção fascinante e sua função nobre, servindo sem esperar aplauso ou temer reproche - a ponte silenciosa.
Sejamos ponte e estendamo-nos com alegria para todos os que estejam ao nosso redor.
Que bela ponte foi o querido Chico Xavier, unindo dois mundos através de sua mediunidade bendita.
Quantos corações consolados... Quantas mentes esclarecidas com a realidade do mundo espiritual, que coexiste com o nosso, desde sempre.
Serviu sorrindo e amando cada ser que atravessava por ela.

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Abraça a todos


Às vezes a gente tem que se afastar das pessoas que a gente ama. Mas nem por isso nosso amor por elas é menor; aliás podemos chegar a amá-las ainda mais.
Queria que alguem me visse como um ser humano, que abusasse dos mais lindos sentimentos que possuo, e pedir pra que eu nao mude, que eu seja sempre a mesma! 
 
Queria poder gritar bem alto que o amo, sem ter que me preucupar com as consequencias depois. Queria poder ficar invisivel, só para entrar em seu quarto na madrugada e poder te ver dormindo como uma criança depois de um dia cansativo. Queria nao me preucupar com vc, mas isso é realmente impossivel!

Já se comprovou que todos necessitamos de contato físico para nos sentirmos bem, e uma das formas mais importantes de contato físico é o abraço. Quando nos tocamos e nos abraçamos, levamos vida aos nossos sentidos e reafirmamos a confiança nos nossos próprios sentimentos. Algumas vezes não encontramos as palavras adequadas para expressar o que sentimos; o abraço é a melhor maneira.

Há vezes que não nos atrevemos a dizer o que sentimos, seja por timidez ou porque os sentimentos nos avassalam; nesses casos pode-se contar com o idioma dos abraços.

Os abraços, além de nos fazerem sentir bem, empregam-se para aliviar a dor, a depressão e a ansiedade. Provocam alterações fisiológicas positivas em quem toca e em quem é tocado. Aumenta a vontade de viver aos enfermos. É importante saber que: 
 
Os abraços são necessários para o desenvolvimento, manter-se são e para crescer como pessoa. O que nos dá um abraço?

Proteção O sentir-se protegido é importante para todos, mas é o mais para as crianças e mais velhos, que frequentemente dependem do amor de quem os rodeia. Segurança Todos necessitamos de nos sentirmos seguros.

Se não o conseguimos, atuamos de forma ineficaz e as nossas relações interpessoais declinam. Confiança A confiança faz-nos avançar quando o medo se impõe ao nosso desejo de participar com entusiasmo em algum desafio da vida. Força Quando transferimos a nossa energia com um abraço, as nossas próprias forças aumentam. Saúde O contato físico e o abraço partilham uma energia vital capaz de sanar ou aliviar enfermidades.

Auto-valorização Através do abraço podemos transmitir uma mensagem de reconhecimento do valor e excelência de cada indivíduo. Um abraço Faz e Diz Muitíssimo; Abraça o teu amigo; Abraça os teus entes queridos; Abraça as tuas crianças; Abraça o teu animal de estimação… Abraça a todos!

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Surpresa!


Eu entendo que no amor não existem regras, existem princípios. Mas eu sei de uma coisa que o amor gosta e ele gosta de ser surpreendido. Por isso que muitas das melhores histórias começaram quando alguma ou ambas as partes não estavam esperando. De repente não mais que de repente você dá de cara com alguém que surpreende você porque você nunca tinha visto a pessoa ou porque você viu mais nunca tinha percebido ela daquele jeito que mexeu com você. 
 
O amor acha lindo flores no dia dos namorados, mas ele não resiste quando às coisas são fora de época, quando não se espera.

Uma vez ouvi de um poeta que a beleza do amor é o que ele tem de indefinível. O amor que eu gosto de sentir não é diferente, busco alguém que me surpreenda. Ninguém gosta de tédio e de rotinas, de pessoas comuns e previsíveis, imagine o amor. Quem ama busca novas formas de agradar, guarda mistério, ninguém define o amor porque ele não é comum, ele não marca datas no calendário. O amor não é clichê, por isso não existem regras para ele. Nenhuma história de amor é igual, por mais parecida que ela seja.

Não busque ninguém perfeito mas busque alguém saiba como te agradar, te surpreender, que se esforce. Que seja interessante para você e interessado em você. Coisas comuns são esquecidas, beleza sem mistério, sem novidades vira tédio. Seja interessante, se alguém não gostou de você siga em frente. Uma outra pessoa vai se surpreender com você lá na frente e isso será muito mais prazeroso do que você se tornar em alguém que não é, só para agradar alguém. Você pode mudar sendo quem você é, todos temos coisas que vão arrancar suspiros de alguém, e quando isso acontecer melhore todos os dias porque vai ser só o começo.

Eu não culpo às pessoas por quem me apaixonei e não me corresponderam pois muita coisa  no amor acontece por empatia, por magnetismo, nenhuma pessoa explica porque ninguém consegue ser do jeito que o amor da sua vida é!
 
Por isso eu sonho e peço a Deus alguém que me surpreenda e me ame porque pedir é a maneira mais eficaz de merecer.


terça-feira, 2 de outubro de 2012

Tempo de Maturação

Tempo de maturação pode ser definido como o tempo que cada pessoa supera uma dificuldade, sendo que esse processo possui algumas fases: 

· Sofrimento e decepção pela concretização da dificuldade;
· Admitir que algo deu errado;
· Reflexão e introspecção na busca dos motivos que originaram o ocorrido;
· Identificação do que é concreto e o que é Hipotético;
· Analise dos caminhos possíveis a serem seguidos;
· Aprendizado das lições disponíveis;
· Tomada de decisão do caminho a seguir e das ações a serem tomadas. 


Como podemos ver, o tempo de maturação é algo bastante complexo, trabalhoso, difícil, e introspectivo ao extremo, não possui fórmula nem regras, não possui atalhos, não possui certo e errado, é um processo individual, a qual cada individuo tem o seu tempo, tem a sua maneira de gerenciar e vivenciar, tem a sua maneira de visualizar, totalmente única e singular. 


Cada individuo tem uma relação única com o seu eu interior, se cobra a sua maneira, se vê a sua maneira, admite ou não os seus erros também a sua maneira, não estamos falando de uma ciência exata a qual existe um porque para cada vírgula, sintomas, antídotos e contraindicações, cada caso é um caso singular, não é algo explicável de maneira coletiva, estamos falando do núcleo de cada ser, totalmente instável e obscuro, desconhecido e inexplicável. 


O que podemos definir com clareza é o fato de que todos nós temos capacidade e força para superar toda e qualquer dificuldade que viermos a nos deparar no decorrer de nossas vidas, por mais complexas e densas que possas parecer, por mais consumidoras e devastadoras que possam nos ser apresentadas, sempre teremos a capacidade e a força para superar, mas para tal, é preciso que nós tenhamos o desejo de superar, que lutemos para tal, que foquemos em concluir as etapas acima apresentadas, para que possamos evoluir e amadurecer, nos tornarmos pessoas melhores, em busca do bem e da sabedoria. 


É normal e completamente compreensível que duvidemos de Deus, que percamos a esperança, que desanimemos enquanto estamos passando pelo tempo de maturação, pois as dificuldades costumam ser intensas e densas, mas é exatamente nestes momentos que encontramos as maiores ajudas, internas ou externas, é nesses momentos que descobrimos os verdadeiros amigos, que nos aproximamos dos familiares, daqueles que realmente querem o nosso bem, nessas horas que descobrimos o quão forte somos, descobrimos que somos capazes de superar tamanha dificuldade, de superar nossas próprias expectativas e descobrimos que as lições que imaginávamos serem impossíveis de aprendermos, só dependem de nossos esforços. 


As dificuldades que passamos em conjunto, quer seja um casal, quer seja em família, o tempo de maturação continua sendo individual, não é porque você conseguiu superar e concluir todas as etapas e evoluiu, tomou sua decisão, que o parceiro ou as outras pessoas envolvidas também compartilham das suas lições e tenham concluído o processo, nesses casos é de extrema importância que respeitemos o tempo do outro, precisamos dar espaço, liberdade para que o outro aprenda assim como você sozinho aprendeu, é preciso acreditar que o outro tem capacidade de evoluir e aprender assim como você, este é um processo que somente o fato de que todos temos poder e capacidade de aprender é que é igual, pois os meios e caminhos que cada ser percorre são somente conhecidos por eles mesmos. 


Você se encontra em uma situação difícil, esta tentando superar uma dificuldade, uma perda, uma decepção, uma separação, uma desilusão, tenha foco e determinação, busque superar o tempo de maturação, levando sempre em consideração que tudo na vida é eterno enquanto dura, que somente Deus tem o conhecimento do futuro, que nada é definitivo, você perdeu alguém, supere o tempo de maturação e esteja pronto para o reencontro (mesmo a perda pelo desencarne, a reencarnação ou o encontro pós morte é plenamente possível, independente de sua crença), você se decepcionou com alguém, supere o tempo de maturação e respeite o tempo de maturação desta pessoa que as coisas irão se acertar, você esta se separando de alguém, supere o seu tempo de maturação e espere e respeite o tempo do outro, que tudo irá se resolver. 


Nada é definitivo, aquilo que esta destinado a ser seu, assim será, quer seja nesta ou em outras vidas, quer demore ou seja rápido, as vezes a vida nos proporciona oportunidades incríveis de aprendizado, mas somos teimosos e só aprendemos com a dor e com o sofrimento, logo, passamos por dificuldades que as vezes nos parecem que não iremos aguentar, que não entendemos o motivo, mas que quando superamos e conseguimos ter uma visão macro de todo o processo, percebemos o quão perfeito é a vida e o quão valioso nos foi termos passado por tal situação, por tal dificuldade, que superada nos traz imensa felicidade e realização, mesmo que esse tempo de maturação demore anos, ou até mesmo vidas, é certo que o que nos esta destinado, por nós será encontrado.

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Dar amor

O panorama do mundo, neste início do Terceiro Milênio, não é maravilhoso.
Há milhões de pessoas que estão passando fome. As guerras continuam devastadoras. Os homens disputam pedaços de terra, que chamam de territórios, como se fossem viver para sempre em cima deles. E cada pedacinho fica manchado com o sangue de muitas vítimas.
Há milhões de pessoas sem um teto. Milhões que sofrem de AIDS. Milhões de crianças, adultos e velhos que sofreram e sofrem violência.
Milhões de pessoas que padecem de invalidez, seja por terem nascido com a deficiência ou por terem sido vítimas de enfermidades, acidentes ou combates.
Todos os dias, em todo o mundo, mais alguém está clamando por compreensão e compaixão.
Este é o mundo que recebemos do milênio passado. O mundo que construímos. Agora nos compete construir o mundo renovado do Terceiro Milênio.
Escutemos o som das vozes de todos os que padecem. Escutemos como se fosse uma cantiga, um mantra que suplica auxílio.
Abramos os nossos corações para todos os que estão precisando e aprendamos que as maiores bênçãos vêm sempre do ajudar aos outros.
Acima de pontos de vista econômicos, de crença religiosa, de cor da pele, aprendamos que todos somos filhos do mesmo Pai e nos encontramos na mesma escola: a Terra.
Por isso o auxílio mútuo é dever de todos. Podemos não resolver os problemas do mundo, mas resolveremos o problema de alguém.
Não podemos resolver o problema da AIDS, mas podemos colaborar valorosamente nas campanhas de esclarecimento às novas gerações.
Não podemos diminuir as dores de todos os pacientes, mas podemos colaborar conseguindo a medicação precisa para um deles, ao menos.
Com certeza, não podemos devolver mobilidade a membros paralisados. Mas podemos nos tornar mãos e pernas, auxiliando aqueles que precisam.
Podemos não resolver o problema da fome no mundo, mas podemos muito bem providenciar para que quem esteja mais próximo de nós, não morra à míngua, providenciando-lhe o alimento ou o salário justo.
É muito importante aprender a gostar de tudo o que fazemos.
Podemos ser pobres e nos sentir sozinhos. Podemos morar em um local não muito agradável, mesmo assim, ainda poderemos colocar flores nos corações e nos alegrar com a vida.
Tudo é suportável quando há amor, único sentimento que viverá para sempre.
*   *   *
O amor é a virtude por excelência, seja na Terra, seja em outras moradas do Senhor.
O equilíbrio do amor desfaz toda discriminação, na marcha que realizamos para Deus.
Exercitando o amor conjugal, filial, paternal ou fraternal busquemos refletir, mesmo que seja à distância, o amor do nosso Pai, que a todos busca pelos caminhos da evolução.
Vivamos e amemos, de forma equilibrada, sentindo as excelsas vibrações que vertem de Deus sobre as necessidades do mundo.

Aprendi a não bater de frente com quem só entende o que lhe convém

Uma das coisas mais desagradáveis que ocorrem é sermos mal entendidos, quando o outro deturpa nossas palavras ou nossas atitudes, desconte...