SEJA BEM VINDO AO NOSSO BLOG.

SEJA BEM VINDO AO NOSSO BLOG.

OBRIGADO POR SUA VISITA, SE POSSÍVEL COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS E VOLTE SEMPRE!!!

Cesar





FIQUE LIGADO!

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

VOCÊ CONTROLA SUA MENTE OU ELA TE CONTROLA?

Muitas vezes, nos encontramos em um beco sem saída, numa encruzilhada, ou em um caminho que parece ir a lugar nenhum. Você já imaginou o porquê de boa parte das pessoas desejam ter uma vida melhor, com mais saúde, dinheiro e realização, porém ficam apenas pensando em como seria bom alcançar tudo isso, e, no entanto, não fazem nada?

Não importa em que estágio você está na vida, se você está infeliz com ela, ou se não tem certeza de como proceder,você apenas sente que precisa reavaliar sua situação antes de continuar. Independente do que cada pessoa entende por sucesso ou felicidade, pessoas que realizam seus sonhos possuem hábitos bastante distintos daquelas que apenas sonham sem realizar. E uma das maneiras de combater a negatividade é reprogramar a mente.

Preste atenção nestes pontos:

– Fofocas. O que você vai falar, irá agregar valor para alguém? Não? Então não fale. Ao receber essa informação, declare para a pessoa que está lhe falando, que você não tem interesse em saber de algo que não vai lhe agregar valor. Pode parecer difícil e estranho no início, mas isso também vai ajudar a filtrar as pessoas com quem você se relaciona, elevando o seu nível de relacionamentos.

– Defeitos. Observe, e fale se lhe perguntarem. Caso contrário, fique quieto.

– Acidentes com as outras pessoas: se não for para parar o que está fazendo e ajudá-las, desfoque… e cuide da sua vida.

Tenha em mente:

– Eu mereço sempre o melhor!
– Eu tenho capacidade de aprender e fazer qualquer coisa que eu quiser!
– Eu controlo a minha mente, eu sou dono dos meus pensamentos
– Tudo acontece por uma razão e propósito, e isso me serve positivamente.

Coisas acontecem o tempo todo e, por mais que você não queira pensar sobre isso, tudo pode mudar brusca e inesperadamente. Seja pela morte de alguém, seja pela perda de um emprego estável quando você já tem uma idade mais avançada, seja por causa de um desastre da natureza ou grave acidente. Você simplesmente não tem a certeza que acha que tem sobre o seu futuro. E aí eu te digo, para lidar com mudanças tão sofridas e radicais, não seria mais fácil se você tivesse trilhado uma vida onde já se mudou e já se adaptou em diversas outras ocasiões? Uma demissão ou transferência de cidade, ao contrário do que se pensa, pode ser uma grande benção em sua vida!

Siga e aprenda com as mudanças que a vida impõe!

Você não está ficando mais jovem. Desculpe, mas é verdade. Se você não começar a se organizar para perseguir seus sonhos, você pode acabar no final de sua vida, sem nada nem para se arrepender. Se você pensa seriamente sobre a busca de um sonho, dê os primeiros passos.

Desligue suas notificações do Facebook e comece a trabalhar. Você não vai chegar a lugar nenhum apenas pensando sobre o quão grande você poderia ser.

*Vanessa Martins

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

PREFIRA UMA VERDADE QUE MACHUCA A UMA MENTIRA QUE AFAGA!

“Saber a verdade sempre nos trará mais chances de poder lidar com aquilo tudo de forma mais acertada. Ainda que não pareça, as pessoas são bem mais fortes do que se pensa.”

Muitas vezes, a verdade é bem cruel e difícil de ser aceita até mesmo pelas pessoas mais fortes, uma vez que existem situações que ninguém sabe como enfrentar. Mesmo assim, saber a verdade sempre nos trará mais chances de poder lidar com aquilo tudo de forma mais acertada. Ainda que não pareça, as pessoas são bem mais fortes do que se pensa.

Em casos específicos, como quando uma doença fatal acomete alguém idoso, uma criança, alguém cujo conhecimento da real situação não ajudará em nada, poupá-los talvez seja o melhor a fazer. Entretanto, caso ainda haja esperança, ainda exista alguma saída, temos que conhecer os caminhos a serem enfrentados, para que nossos passos não se enganem.

Infelizmente, existem indivíduos que se fazem de incapazes, mostrando-se sempre fracos e impotentes, de forma conveniente, para que as pessoas à sua volta tomem as decisões que deveriam partir deles mesmos. É muito cômodo, afinal, isentar-se de qualquer responsabilidade frente aos problemas que surgem, pois, assim, a zona de conforto permanece intacta.

É comum, nesse sentido, presenciarmos situações em que um dos irmãos esteja sempre fora da discussão de problemas familiares, em que um dos cônjuges esconda do parceiro atitudes inadequadas dos filhos, como se a algumas pessoas fosse impossível contar a verdade. Isso porque se quer poupar o outro, que é julgado como fraco, incapaz, ou seja, um inútil nesse aspecto.

No entanto, um dos maiores desfavores que poderemos fazer em relação a alguém é deixá-lo de lado nas tomadas de decisões que o incluam, pois, caso os resultados o desgostem, ele poderá culpar todos os demais, menos ele mesmo, pelo que ocorreu. Poupar o outro da verdade implica, em muitos casos, poupá-lo de crescer, de amadurecer, de responsabilizar-se por sua própria vida.

Sempre haverá pessoas mais prontas e centradas, com capacidade de tomar decisões com ponderação e equilíbrio, porém, isso não significa que somente quem seja mais apto deva carregar em seus ombros o peso de tudo. Temos que dividir as bagagens indigestas, apoiando e ficando junto com a verdade, pois seria injusto agir de forma contrária. No fim das contas, não tem por onde, por mais tentemos fugir e nos esconder, a verdade sempre nos encontrará. Lidar, portanto, com ela, de forma clara e transparente, é o que nos tornará menos vulneráveis aos tombos que a vida dá.

*Marcel Camargo

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

NÃO IMPLORE AMOR

Não pechinche por um sentimento que tem que vir sincero.
Tudo o que acontece de forma natural, acontece melhor.
Sabes aquela vontade cada vez maior de falar com alguém?
Aquela vontade incessante de saber mais sobre aquela pessoa, de estar mais com ela, de ter mais dela.
E ter isso de volta. Sem forçar ou insistir.
A atração simplesmente acontece.
As coisas fluem.
É natural.
Não vale a pena forçar uma situação que nitidamente não é para ser.
Tudo o que é colocado sob pressão só encontra um resultado: explosão.
Então pressionar alguém a estar contigo é burrice.
Forçar alguém a amar-te é idiota e perda de tempo, não vai acontecer.
O único resultado disso é decepção e mágoa.
Em ti e no outro.
E isso aplica-se às pessoas que tu acabaste de conhecer e a relacionamentos curtos e longos.

O máximo que tu podes fazer é dar motivos para que alguém goste de ti.
É seres uma ótima companhia, um ótimo companheiro.
Melhor, sê quem tu gostarias de estar junto!
Sê aquela pessoa inteligente, bem humorada e que tem a conversa interessante.
Sê aquela pessoa do abraço bom, aquela pessoa carinhosa que ilumina a sala.
Sê aquela pessoa que ninguém quer sair de perto.
O melhor que tu podes fazer é dar motivos para que alguém fique.
Porque mesmo que a pessoa vá… ela volta.
Volta porque quis.
Porque tu a fizeste voltar.
Sem pressão, sem pedir.
Não te vejas, nunca, na situação em que tu precisas pedinchar carinho e atenção.
Dentro de um relacionamento isso é uma das piores coisas que pode acontecer.
MAS ISSO É DA MANEIRA DE SER… ELE(A) É MEIO FRIO E DISTANTE, NÃO É NADA ROMÂNTICO.
Acredita, quando uma pessoa está mesmo a fim de algo ou alguém ela move montanhas, nada é difícil o bastante para impedi-la.
Então se ela precisar ser romântica, carinhosa, fazer surpresas ou declarações, ela fará!
Quando não está a fim, ou está acomodada, tudo parece penoso, tudo é difícil, tudo parece sacrificante.
E se tu chegaste ao estado de ficares feliz pelo menor mimo que seja… tu estás a implorar.
A entrega na relação tem que ser igual, tem que vir dos dois.
Não da mesma forma, já que cada um tem seu jeito, mas na mesma intensidade, sim.
Não te satisfaças com migalhas, mas também não fiques a implorar por afeto.
Toma uma atitude.
Porque antes de tudo tu tens que amar a ti mesmo. E isso é tão óbvio!
Quando tu te amas, tu crias espaço para que outro alguém possa se aproximar e te amar também.
Quando tu te iluminas, tu acolhes mais sorrisos.
Quando tu paras de implorar amor, tu estás pronto para entregar o teu.
E receber o amor que tu merece.

*por Hudson Baroni

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

17 PEQUENOS CONSELHOS PARA 2017

1.Assuma seus erros, em vez de tentar fugir deles, é mais fácil para todos.

2.Se você realmente quer algo, não desista.

3.Não crie desculpas para as pessoas que não te tratam como você merece, porque você sabe * no fundo * que elas são capazes de ser uma boa pessoa.

4.Não se agarre a alguém que só é bom para você 20 por cento do tempo, porque os outros 80 por cento não compensam a tortura.

5.Deixe ir todas as pessoas que te drenam e te transformam em alguém que você não gosta de ser.

6.Cuide de seu corpo e sua saúde, porque sem ele você não tem nada.

7.Se algo não importará daqui a um ano, então não há necessidade de perder tempo se chateando.

8.Todas as suas emoções são relevantes, mas não se queixe propositalmente, nem faça uma cena em busca de atenção.

9.Ajude como puder, pois nenhum gesto é muito pequeno para fazer a diferença na vida de alguém.

10.Abrace seus pais e diga-lhes que você os ama – eles não estarão para sempre com você.

11.Você poderia ser o pôr do sol mais bonito do mundo, mas algumas pessoas ainda iriam encontrar uma razão para odiar o pôr do sol.

12.As pessoas não estão preocupadas com a sua vida, porque estão muito ocupadas se preocupando com o que você está pensando sobre as vidas delas.

13.Só morda o que você puder mastigar.

14.Se algo não te faz feliz – pare. Não faz sentido fazer coisas que não te tornam feliz.

15.Sempre tenha um objetivo e sempre continue trabalhando para algo.

16.A maioria das coisas não são tão ruins quanto parecem.

17.Sempre ouça a história completa antes de assumir algo, e sempre ouça as opiniões de outras pessoas, especialmente quando elas diferem da sua.

*Luiza Fletcher

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

UMA HORA VAI PASSAR. BASTA ESPERAR E CONFIAR QUE AS COISAS SE AJEITAM…

Sobre a vida…

E assim… mansamente, sabiamente a vida vai tecendo laços, bordando afetos e desatando nós. Sem que percebamos, sem sequer nos consultar.

E novas possibilidades vão surgindo, e velhas questões vão desaparecendo e sorrateiramente todas as coisas vão tomando o seu devido lugar. E o sofrimento cede lugar a alegria, o riso cede lugar a dor. E no escorrer das horas, vamos aos pouquinhos deixando de sofrer. Reaprendendo a viver.
Porque a vida miraculosamente segue seu curso. E não nos possibilita ficar parados esperando o vento melhorar, a chuva passar ou o sol se pôr. Ela simplesmente segue. E a gente? Segue junto. Meio a contragosto de primeiro, acostumados logo depois. Mas segue.

E vamos nos acostumando com as novas possibilidades, com o novo rumo que a nossa vida tomou. Vamos deixando o sofrimento para trás.

Aprendemos a olhar para frente, a seguir adiante. Apesar dos obstáculos que possam aparecer.
Vamos admitindo para nós mesmos, que a vida é feita de escolhas, que cada escolha implica numa perda, e que nem sempre os ganhos serão perfeitos.

Já não sofremos mais. Porque passamos a olhar a vida, os acontecimentos com olhos de esperança, olhos de amor. Não porque os problemas, as desilusões desapareceram, e sim porque a vida… Ah! A vida! Como fogo em brasa vai nos forjando. Vai nos lapidando, nos moldando, e por isso mesmo nos amansando. E nos mostrando que não importa, o que possa estar nos abalando, uma hora vai se abrandar.
Uma hora vai passar. E tudo vai se ajeitar. E a gente vai sim, voltar a viver, sonhar e acreditar.

Basta esperar e confiar, porque uma hora as coisas se ajeitam. As coisas se desenrolam e a gente volta a sorrir.

*Aline Morais

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

UM CORAÇÃO PEDREGOSO…

"A vida continua e se entregar é uma bobagem".

Renato Russo

Na parábola conhecida como “Do semeador”, descrita no capítulo 13 do livro de Mateus, Jesus disse que parte da semente caiu também em terreno pedregoso, onde não havia muita terra:

Então lhes falou muitas coisas por parábolas, dizendo: “O semeador saiu a semear. Enquanto lançava a semente, parte dela caiu à beira do caminho, e as aves vieram e a comeram. Parte dela caiu em terreno pedregoso, onde não havia muita terra; e logo brotou, porque a terra não era profunda. Mas quando saiu o sol, as plantas se queimaram e secaram, porque não tinham raiz. Outra parte caiu entre espinhos, que cresceram e sufocaram as plantas. Outra ainda caiu em boa terra, deu boa colheita, a cem, sessenta e trinta por um.
Mateus 13:3-8

Jesus contou que a semente, após cair em terreno pedregoso, logo brotou, porque a terra não era profunda, mas quando saiu o sol, as plantas se queimaram e secaram, porque não tinha raiz.

Muitas vezes nosso coração está assim, um solo cheio de pedras e com pouca terra. Há momentos em que nosso coração não está preparado para que as sementes de vida possam germinar e se tornarem plantas fortes e resistentes. Pessoas que, quando o solo do coração está pedregoso, até recebem bem as sementes de vida lançadas em sua alma, mas ainda não estão preparadas para superar a forte luz e o calor da verdade. Pessoas que estão com o coração cheio de pedras consequentemente possuem pouca terra fértil e as raízes do amor não conseguem se firmar e sugar a nutrição necessária para que a planta nascida da semente da verdade cresça forte e frutifique.

Um coração pedregoso significa um coração duro, inflexível, cheio de verdades próprias, soberbo e sem humildade. Interessante falar sobre humildade, pois esta palavra tem sua origem no grego antigo, e sua fonte foge um pouco do conceito que temos do termo. A palavra que originou “humildade” foi a grega humus, que significa “terra”. Este mesmo vocábulo da antiga Grécia também deu origem às palavras “homem” e “humanidade”. Significando primeiramente “terra fértil” e “criatura nascida da terra”, se desenvolveu até ter o significado que conhecemos hoje. “Humilde“, obviamente tem a mesma origem em
humus, e vem do grego humilis, que significava literalmente “aquele/aquilo que fica no chão”.

Como está o seu coração neste momento? Você está enchendo seu coração mas com as duras pedras da arrogância ou com a fértil terra da humildade? Seu coração está ficando cheio de pesadas pedras da soberba ou se enchendo da leveza de terras aradas pela simplicidade e compaixão?

Ainda há tempo, escolha a excelência.

Cristiano R. Costa

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

AMAMOS O QUE PERDEMOS – AMAMOS O QUE NÃO PODEMOS TER!

Eu fico aqui comigo, pensando em quando será que nós, seres humanos, mudaremos nosso comportamento em relação às coisas e pessoas. Fico me perguntando por que preferimos sempre aquilo que não tempos e resolvemos amar logo quando perdemos? Por que somos tão tolos?

Em uma conversa com um amigo, ele me contou que não entendia por que sua, agora ex namorada, escolheu “dar um tempo” e ainda ficar esperando que ele a pedisse para voltar. Quando ela o deixou, ele sofreu muito, ficou desesperado, pediu que ela ficasse e ela não o ouviu. Quis partir alegando estar aborrecida dramatizando algo que nem ele entendia. Um tempo depois, ele resolveu viajar, seguir sua vida e veio a saber que ela esperava que ele a procurasse pois havia descoberto que o amava.

Já ouvi histórias, já até vivi algumas, onde somente descobrimos que sentíamos algo pela outra pessoa quando ela resolve de verdade não ceder aos nossos caprichos e nos deixar.

O que passa pela cabeça da pessoa? É a perda do controle, daquele que ela achou que possuía e que, de repente se viu sem. Daí veio o desespero, a sensação de perda e por conseguinte, o complexo sentimento que surge em meio ao lodo do sofrimento.

Outro caso (só para você ver como somos estranhos), é quando queremos determinada coisa ou pessoa que nunca tivemos e que sempre esteve longe de nosso alcance. Deixamos de amar alguém do nosso lado, que está aqui bem perto, por que insistimos em querer um amor vazio que assombra nossos sonhos e que nos diz ser o tipo ideal de amor que eu gostaria de ter para minha vida. Eu sei que é impossível! A criatura já demonstrou não ter interesses em mim e ainda assim eu insisto, por que amo aquilo que não posso ter! Enquanto aquela mulher perfeita, aquele modelo Trivago não puder ser meu eu vou desejá-lo com todas as forças de minha alma carente e ridícula até que um dia (milagres acontecem!) eu consiga meu objeto de desejo e perceba que tudo o que existia ali era apenas uma fixação doentia de algo que eu queria antes de poder possuir. Agora eu quero outra coisa. Quero outra pessoa.

Por que somos assim? Por que fazemos isso? Por que agimos assim? Por que esperamos perder a pessoa que amamos para dizer a ela o que sentimos? Por que esperamos que ela se vá para poder pedir que fique? Por que? Alguém me ajuda a entender!

Por que ansiamos por algo que não faz o menor sentido, mas, que queremos, ao invés de ver quem está a minha volta e poder doar meu amor sem viver nessa procura alucinada?

Não espere que alguém se vá para dizer a ele que o ama. Não espere que seu coração seja despedaçado para entender que a verdadeira felicidade estava ao lado de quem você maltratou, machucou e mandou embora de sua vida. Não espere. Valorize. Ame. A todo tempo pessoas vão. Não deixe que quem você ama e te ama se vá simplesmente por você não saber mantê-lo perto.

E quanto aos loucos que desejam sempre o que não podem ter: caiam na realidade! Não é o fato de buscar algo que não possa alcançar porque, realmente, acho que tudo o que queremos podemos alcançar. Não é isso! É o fato de sempre querer aquilo que está anos luz à sua frente enquanto a vida passa por você implorando para que a veja e a usufrua.

*Cris Souza Fontês