sexta-feira, 20 de setembro de 2019

Eu não fico mais implorando: ou a pessoa faz com vontade, ou nem precisa sair do lugar

Muitas coisas não dependem somente de nós. Vivemos em sociedade, em núcleos familiares, sociais, entre outros. Algumas atividades precisaremos fazer com a ajuda de alguém, existem lugares a que desejaremos ir acompanhados, há momentos que pedem companhia. Além disso, sempre tentamos alertar as pessoas que amamos sobre as responsabilidades que são delas.

Tomemos, como exemplo, os filhos, que precisam aprender a ser responsáveis e a correr atrás de seus sonhos. A gente quer que eles assumam tarefas, como lavar a louça, ajudar na arrumação do quarto, estudar, comer direito, dormir o suficiente. No entanto, por mais que os pais deem o exemplo, conversem e demonstrem a importância daquilo, o filho terá que agir por si próprio. Os exemplos vêm de fora, mas a vontade vem de dentro de cada um.

Em relacionamentos amorosos é semelhante. Enquanto a relação se desenvolve, vamos conversando e reajustando os encontros e desencontros entre nossas expectativas e a realidade que o outro nos devolve. Podemos ser fiéis, carinhosos, atenciosos, mas isso nunca será garantia de que a reciprocidade alcançará o parceiro. Por mais que a gente peça, insista, force, o outro só corresponderá de acordo com o que ele possui em seu coração. Queríamos que o retorno fosse na mesma medida, mas não dependerá de nós.

É lógico que não podemos negligenciar, já de início, a ajuda aos nossos queridos nesse sentido. Devemos tentar alertar sobre a necessidade de se lutar pelo que se quer, sobre comportamentos que possam estar os prejudicando em algum setor de suas vidas, sobre a importância de sair um pouco de si mesmo e enxergar as necessidades dos outros. Entretanto, por mais que orientemos e chamemos o outro para a realidade, a cartada final sempre será dele.

Portanto, tentar convencer é saudável, mas insistir com quem continua agindo como bem quer, sem pensar em mais ninguém, é perda de tempo, de paciência, de saúde física e mental. E, pior, tem gente que tenta conseguir o que quer com chantagens emocionais. Agir assim é faltar ao respeito com a própria dignidade. Não implore: ou a pessoa faz por vontade própria, ou é melhor que ela nem saia do lugar. Resguarde-se de gastar forças com quem não merece. E segue.

*Marcel Camargo

quinta-feira, 19 de setembro de 2019

Quando a vida traz a conta, você paga caro todo o mal que fez ao outro

Quem escolhe viver uma vida de negatividade tem que estar preparado para quando chegar o momento de acertar a conta, porque nenhum desconto vem para aqueles que parecem se esforçar para fazer mal a outras pessoas.

Apesar de cada um ter a sua própria jornada e destino, muitos preferem gastar o seu tempo e energia pensando em maneiras de prejudicar aqueles ao seu redor, ao invés de buscar o seu próprio amadurecimento e felicidade.

Provavelmente você já conheceu alguém assim, porque esses comportamentos são cada vez mais comuns.
Pessoas assim são conhecidas como tóxicas, manipuladoras e egoístas. Elas fazem tudo o que for preciso para alcançar seus objetivos, ainda que para isso precisem complicar muito as vidas daqueles ao seu redor. Não possuem lealdade, confiabilidade e respeito por praticamente ninguém.

Essas pessoas não conhecem o que é a verdadeira amizade, não estão familiarizadas com o poder de transformação do bem. Provavelmente já passaram por momentos extremamente negativos com outras pessoas no passado e não conseguiram se libertar de sua influência, por isso procuram compensar todo o mal que sofreram magoando outras pessoas, ainda que não tenham nada a ver com a situação.

Algumas vezes, fazem isso por falta de autoconhecimento e noção do impacto de suas próprias atitudes.
Outras o fazem intencionalmente, mas seja qual for a justificativa, nunca estarão livres da dívida com a vida, e terão que prestar contas de todas as atitudes que trouxeram tristeza intencional a alguém.

Não importa quem somos ou qual nossa história de vida, ferir outras pessoas nunca será algo bom, nem a solução para nossos problemas. Sempre podemos escolher usar nossas experiências negativas como motivação para aprendermos coisas novas e encontrarmos um caminho realmente saudável.

Fazer o mal é sempre uma escolha e as suas consequências não são nada agradáveis. Concentre-se em levar uma vida consciente, responsável e respeitosa, consigo mesmo e com os outros. 
A vida cobra um preço alto demais por cada uma das maldades de praticamos. O melhor é cultivarmos o bem em nosso interior, assim caminharemos com segurança e tranquilidade, sem nada a temer, apenas com infinitos motivos para agradecer.


*Luiza Fletcher


Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.
Direitos autorais da imagem de capa: freestocks.org/Pexels.

quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Parece que você não entende

Dificilmente será fácil um dia.
Quanto mais velho a gente fica, mais e maiores problemas a gente enfrenta. Só que mais força a gente tem também – é uma compensação da vida. O dragão de ontem não é páreo para o de amanhã – mas nossa vitória de ontem nos dá mais força para vencer amanhã.
Dificilmente será fácil um dia.

Está tudo lá escrito no Manual da Dor: “A vida raramente vai acontecer como você deseja” –  felicidade não é uma moleza. Isso não significa, porém, que você não pode ser a exceção; que a sua vida não pode ser diferente.

Olha a altura que seus pés ficam do chão quando você sonha alto.
Isso é bom e ruim. Bom porque você sempre vai além e provavelmente vai se superar, ruim porque altura demais também é perigoso para cair. Ou seja: toma cuidado antes de esperar tanto.

Vezenquando banho de água fria é bom para acalmar um coração febril.

Mas até hoje nenhum pé na bunda foi forte o bastante para matar alguém – não que eu saiba e que tenha saído nos portais: “Morre fulano de tanta dor por fulana ter terminado namoro”. As contas para pagar não esperam a gente chorar para sempre. Nos jornais nunca saiu a notícia de alguém que tenha falecido porque a mensagem lida não foi respondida.

Você consegue ver como até as coisas ruins são pequenas?
E eu sei que existem os famigerados “casos e casos”, ou seja, há dores que levam anos para sumir. E há choro que leva dias para cessar – mas soem e cessam. Também há como reciclar o olhar sobre tudo isso e amenizar qualquer sofrimento.

Lembra, você já comemorou um monte de coisa nessa vida.
Lembra daquela resposta da entrevista? Você quase morreu de alegria – só que também não há documentado na imprensa alguém que tenha ido a óbito de tanta felicidade. E aí a euforia acalmou.

Fique feliz por ficar feliz e não pelo tempo que ficou feliz.
Isto é, e daí que o amor durou menos do que esperava? Não foi do caralho já ter vivido um amor? Isso é totalmente óbvio mas também totalmente esquecido.

Eu queria andar de balão.
Lá do alto eu queria poder ficar bem perto das nuvens – e trazer um pedaço para casa. Queria aproveitar e gritar coisas sem incomodar ninguém. Certeza que eu ficaria tão eufórico que ia rir de salivar sem querer em alguém. Mas também, dane-se né, estarei andando de balão! Eu queria! Eu queria, mas já que por enquanto não posso, preciso lembrar das economias que preciso fazer para andar de balão.

Se o seu balão é só uma mão para encaixar na sua, cuide de você para se sentir alguém que outro alguém possa querer – e principalmente, cuide de você para se sentir alguém que você sempre quis ter.

Essas palavras fáceis não contam nenhuma novidade para você. É claro que você sabe de tudo isso, mas parece que você não entende.
Márcio Rodrigues.
instagram: @marciorodriguees

terça-feira, 17 de setembro de 2019

Acordou com saúde? Então, agradeça, porque esse é maior privilégio da vida!

Muitas pessoas possuem o hábito de buscar felicidade e realização nos lugares errados. Acreditam que o que as fará felizes de verdade e trará significado para suas vidas são bens materiais, um relacionamento romântico perfeito, uma família dentro dos padrões e dedicam suas vidas a realizar este sonho.

Elas olham para todas as coisas que ainda não possuem e se esquecem de agradecer por tudo aquilo que já possuem, desvalorizam o bem mais precioso da vida: a saúde.

A saúde é a base de nossas vidas e o maior privilégio que podemos possuir, porque através dela estamos aptos a conquistar todos os nossos desejos.
Quantas pessoas vivem anos em hospitais, sem poder sentir o vento batendo em seus rostos, contemplar a beleza da cidade ou uma visita ao mar. Quantas pessoas desejam apenas andar por conta própria e não depender de ajuda para executar até os mais simples movimentos.

Devemos agradecer todos os dias por acordarmos e sermos capazes de enxergar, levantar e ir atrás de nossos objetivos com autonomia e dignidade. Devemos mostrar gratidão por sermos capazes de enfrentar os nossos problemas, sem dependermos da piedade ou do bom coração de outras pessoas.

De todas as bênçãos que podemos ter na vida, sem dúvidas a saúde é a mais importante, e precisamos aprender a dar a ela o valor que merece.
Comece cada novo dia com um sorriso e gratidão por estar vivo e poder dar mais um passo em sua jornada pessoal. Todas as coisas que desejamos só chegarão em nosso caminho se batalharmos por elas, e a saúde é fundamental para nos fortalecer e preparar para isso.

Nós muitas vezes deixamos de agradecer por nossa saúde porque já estamos acostumados a ela. Torna-se muito normal sermos capazes de usar todos os recursos de nossos corpos a todo momento e curarmos qualquer problema com apenas alguns remédios.

No entanto, quando realmente lidamos com alguma doença que prejudica as nossas rotinas percebemos o quanto somos frágeis e o quanto precisamos agradecer até mesmo pelas coisas mais “normais”, como poder respirar sem dificuldades ou ser capazes de enxergar o sorriso das pessoas que amamos.

Se você acordou hoje com saúde e está no trabalho, perto da família ou viajando e aproveitando a vida, não se esqueça de agradecer, porque esse é o maior privilégio da sua vida.

Aprenda a dar valor à sua saúde e cultive-a, porque ela poderá levá-lo a uma vida realmente feliz e realizada, mais do que qualquer bem material ou imposição da sociedade.

*Luiza Fletcher

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.

Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: Michael Simons/123RF Imagens.

segunda-feira, 16 de setembro de 2019

Continue suas orações, Deus está preparando as suas bênçãos!

A oração é a arma mais poderosa daqueles que têm fé. Quando oramos, nós nos comunicamos diretamente com Deus, falamos sobre nossas angústias, medos, inseguranças, sonhos, esperanças, desejos e recebemos o amor e conforto que só aquele que nos ama com a mais pura verdade pode oferecer.

Orar nos dá a certeza de que em algum momento Deus ouvirá nossa voz e colocará em nossas vidas tudo aquilo que precisamos para viver com mais plenitude e abundância. Ainda que nem sempre as respostas venham no exato momento em que precisamos, sabemos que ele nunca falha com seus servos, e que quando for de sua vontade e no momento certo, seremos recompensados pela nossa fé.

Se você agora está passando por um momento de tribulação e dificuldades, Deus lhe pede para não desistir, continuar com as suas orações, mantendo a sua fé, mesmo nos dias mais difíceis, porque ele está sempre guardando a sua vida e preparando as bênçãos que transformarão a sua realidade.

Tudo o que eu tenho hoje é um resultado de minhas orações

Querido Deus, obrigada(o) por todas as portas fechadas

 A gente precisa entregar o que não pode ser controlado para a sabedoria e generosidade do Universo

Algumas vezes, precisamos passar por momentos complicados, para que possamos evoluir e apreciar com consciência os presentes que Deus coloca em nossos caminhos. Não entenda alguma demora em suas respostas como um sinal de que ele não está lhe ouvindo, mas que está caprichando para lhe entregar uma bênção maior do que você imaginar.

Alimente a sua fé todos os dias. Ore para que Deus o direcione em todos os passos que você der e em todas as escolhas que fizer.
Peça para que sempre se mantenha presente em sua vida e que sua vontade seja sempre soberana, porque mesmo que você tenha os próprios desejos, sabe que ele o guiará com mais sabedoria.

Deus está sempre no controle de tudo, todas as suas decisões são planejadas com muito cuidado e com uma inteligência que nunca entenderemos completamente. Quando somos fiéis a ele, não importa quantas reviravoltas nossas vidas dão, sabemos que no final tudo estará bem, porque os seus planos nunca falham.

Por isso, ainda que esteja tudo confuso, mantenha sua fé, continue suas orações e não permita que seu coração fique perdido. Deus sempre indicará a melhor direção a seguir. Coloque-o sempre à frente de seus planos e permita que ele o guie e cuide de você com todo o seu poder e amor. Você está na melhor companhia que pode esperar.

É Deus quem nos dá felicidade, que cura nossos corações e nos presenteia com as maiores bênçãos que podemos imaginar. Quando somos fiéis a ele, conquistamos as coisas mais belas da vida e vivemos de acordo com os nossos propósitos.

Portanto, mantenha sua fé ainda que o momento presente não esteja tão bom assim, porque todos os desafios parecerão pequenos e insignificantes perto das bênçãos que Deus está preparando para a sua vida.

*Luiza Fletcher

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação desse material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.

Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF Imagens/Mehmet Alci.

sexta-feira, 13 de setembro de 2019

Seja humilde, mas não seja tonto de ninguém

É necessário pautarmos nossas ações pelo olhar além de nós mesmos, mas jamais deixando de nos preservar no que for necessário, pois, caso priorizemos somente o outro, a bondade provavelmente se transformará em servidão.

O mundo anda lotado de arrogância e de presunção, de gente que se acha, de gente que se coloca como dona da razão, acima do bem e do mal, que não enxerga nada nem ninguém, a não ser a si mesmo, priorizando as próprias necessidades, em detrimento de qualquer forma de convivência com troca. É difícil encontrar alguém que cede, que repensa e assume estar errado. E fica difícil encontrar amor nesse contexto.

Esbarramos o tempo todo com pessoas que apressadas, indo para não sei onde, sem saber por quê. Lemos declarações raivosas e ofensivas nas redes sociais, em que se julgam os outros de maneira rasa e preconceituosa, sem que se ouça qualquer versão da história que não seja a que convém aos próprios princípios. É como se a verdade de cada um fosse absoluta, inquestionável, inegável.

Talvez toda profusão de aconselhamentos sobre afirmação de autoestima, aliada à cultura do status material, tenha concorrido ao endurecimento dos sentimentos, à disseminação do pavor a ter dúvida, a ter medo, a ter erros, a ser, enfim, humano. Com isso, vamos nos afastando de nossa essência acolhedora e solidária, tornando-nos fechados aos encontros recíprocos, afinal, o outro pode usar nossas ofertas contra nós.

É preciso que nos conscientizemos de que somos parte de um todo, de que não podemos nos desvincular do coletivo ao caminharmos, ou nos tornaremos cada vez mais egoístas e impossibilitados de encontrar as pessoas certas com quem compartilharemos nossas conquistas e frustrações. Nada tem sentido se confinado tão somente ao eu, pois o que se restringe a si só fica desprovido de alcance, de influência benéfica sobre quem está ao lado.

Temos que ser mais humildes, para que enxerguemos o outro e possamos nos ver com os olhos alheios, pois é assim que nos aprimoramos, é assim que aprendemos, é assim que nos tornamos mais gente, no sentido de conseguirmos mudar o mundo para melhor. Caso nos fechemos na arrogância da falsa autossuficiência, ficaremos parados no mesmo lugar, solitários e com a sensação de que sempre falta algo.

Ser humilde, no entanto, não significa enxergar-se como menos merecedor, menos capaz, menos qualquer coisa que seja, muito pelo contrário: é ter a certeza de todas as suas potencialidade e também do que precisa ser mudado. É valorizar-se sem se vangloriar, é gostar de si mesmo, saber dizer não quando tiver de ser dito e ajudar com prazer quando for necessário. Sempre agindo em favor de si mesmo e dos outros, sem machucar nem ferir ninguém pelo caminho.

Como se vê, é necessário pautarmos as ações pelo olhar além de nós mesmos, mas jamais deixando de nos preservar no que for necessário, pois, caso priorizemos somente o outro, a bondade provavelmente se transformará em servidão, haja vista o encontro com aqueles que não fazem nada mais do que se aproveitar dos outros. A humildade é essencial para que consigamos ser alguém feliz e realizado, que ajuda quem precisa; porém, sempre tomando o cuidado de não nos anularmos por completo, para satisfazer vontades descabidas de gente pequena.


*Marcel Camargo

quinta-feira, 12 de setembro de 2019

Muda que a vida muda

Mude tudo em você.

Troque esse cabelo. Cozinhe algo diferente. Mude. Mude para mudar, faça ser para melhor. Mude o caminho do trabalho. Mude o lugar do almoço. Mude o jeito de dar “Oi”. Mude o jeito de responder “Tudo e você?”. Muda que a vida muda.

E se não souber por onde começar, experimente jogando fora as lembranças ruins. Deixa os dias que não são bons de lembrar lá no passado. Você nunca vai esquecer, mas não precisa se lembrar sempre. Muda isso também.

Mude o jeito que lida com os amigos.

Encontre espaço na sua agenda para evitar o “vamos marcar sim”. Marque mesmo! Tente ser disponível, ouça mais – eles precisam tanto que os ouça. Muda que a vida muda.

Mude de emprego. Atualize seu currículo. Faça um curso. Economize mais. Não coloque culpa na rotina pela sua vida não ser tão boa quanto gostaria. Faça entrevistas. Diga o que sonha viver. Inspire sendo quem você é. Fale mais sobre os seus planos.

Mude a forma de ver as pessoas.

Olhe para quem te olha. Responda quem te pergunta. Não precisa ser uma pessoa reativa sempre. Não é todo mundo que não presta – o que é alguém que presta? Você presta? Todo mundo que já viveu com você acha que você presta? Tem tanto beijo bom esperando por você. Abraços demorados e algum calor para compartilhar entre as mãos. Você não precisa ficar falando de quem não fala sobre você. Não precisa dedicar tanto tempo para quem nem liga se você está com vida ou não. Deixa quem você já gostou lá pra trás. Você nunca vai esquecer, mas não precisa se lembrar sempre – aqui também. Muda.

Mude a música que costuma ouvir.

Confie no modo aleatório e no “Descobertas da semana”. Descobrir, aliás, é a palavra. Prove aquele café que você sempre quis mas nunca conseguiu. Experimente os pratos que te chamam a atenção. Almoce fora no fim de semana. Vá ao cinema no meio da semana. Todo dia pode ser uma sexta-feira. Muda que a vida muda.

Em nenhum momento falei aqui para você parar de reclamar, mas acho que isso não é preciso falar para mudar.

Curta: Facebook

*Márcio Rodrigues.
instagram: @marciorodriguees

quarta-feira, 11 de setembro de 2019

Será que você merece o que eu sinto?

Será que para você faz sentido eu pensar tanto assim na gente? Me pergunto todos os dias sobre até que ponto está me fazendo bem ficar pensando no quanto eu gostaria de te fazer bem.

É que existem pessoas que simplesmente não merecem o que a gente sente.

E o problema é convencer o meu coração sobre isso. Uma parte de mim te deseja de um jeito estranho e até meio doentio onde me vejo fazendo planos para nós dois sem você saber, outra parte, porém, pondera sobre o quanto vale a pena ser para você exatamente do jeito que eu gostaria que fosse para mim.

Será que você merece o que sinto? Será que esse é o seu jeito mesmo ou está sendo só o seu jeito comigo? Será que você guardaria um espaço para mim na sua vida como eu guardo para você?

É claro que falando assim parece que eu espero alguém perfeito, só que não tem nada disso. O negócio é que eu tenho o direito de esperar o mínimo de quem eu tanto dedico o meu máximo, só que com você eu não tenho certeza disso. Você não me dá a segurança de sequer um fim de semana.

O meu jeito parece te assustar, meu carinho parece te sufocar. Essas coisas tem me feito repensar muita coisa, com exceção, é claro, a possibilidade de eu mudar esse meu jeito por alguém. Isso está fora de cogitação. Acho que o problema da gente está simplesmente na gente. E talvez eu esteja insistindo demais em algo que não vai acontecer.

Será que você merece mesmo que eu use minhas músicas preferidas para pensar em você?

Eu já não mais sei de nada direito, a não ser a minha total certeza da felicidade que quero viver com alguém, só não sei se esse alguém seria você. Por isso que que eu me pergunto se você merece mesmo o que sinto por nós dois. Me pergunto sobre o quanto faz sentido minha risada boba com uma nova mensagem sua; me pergunto se você gosta mesmo ou só diz gostar dos links que te mando para assistir. Você não me deixa ter certeza de muita coisa e isso não tem me feito bem.

Será que estou gostando sozinho de nós dois?

São tantas perguntas, mas no fundo eu sinto cada vez mais que me vejo dificultando respostas de perguntas fáceis, afinal, nenhuma dessas dúvidas existirão se você me fizesse acreditar em algo – qualquer coisa.

Eu não vou me decidir agora, mas questionar já é me movimentar. Questionar como reage com o que sinto já me faz pensar duas vezes se devo te mandar uma mensagem, se devo te chamar para sair ou se devo elogiar sua roupa.

Ainda não sei dizer se você merece o que sinto, mas sei que o que sinto é bom o bastante para eu esperar alguém disposto a merecer.

Márcio Rodrigues.
instagram: @marciorodriguees

terça-feira, 10 de setembro de 2019

Por um mundo com menos dedos apontados e mais mãos estendidas

O grande objetivo de muitas pessoas se tornou dificultar a vida do outro, ao invés de trabalhar para facilitar as suas próprias.

O desejo de conquistar aquilo que se busca foi substituído pelo prazer de ver o outro tão perdido quanto nós mesmos, e isso está acabando pouco a pouco com a nossa humanidade.

Acreditamos fielmente que o nosso sucesso depende do fracasso do outro e, por isso, tentamos sabotar as outras pessoas, até mesmo aquelas que sempre apoiam a nossa felicidade e se sacrificam pelo nosso bem.

 As pessoas que amam os animais estão em verdadeira conexão com o universo

 Pensar é difícil, é por isso que a maioria das pessoas prefere apenas julgar

 Meus animais me tratam com mais amor e empatia do que a maioria das pessoas ao meu redor

Nosso mundo está cheio de dedos apontados. Achamo-nos no direito de criticar as pessoas ao nosso redor pelos motivos mais supérfluos possíveis, como se fôssemos os donos da verdade e só houvesse uma maneira certa de fazer as coisas. Gastamos o nosso tempo colocando as outras pessoas para baixo e condenando cada um de seus passos.

Criticamos os outros porque não temos nada de bom para falar sobre nossas próprias vidas e ocultamos as nossas falhas tentando agir com superioridade, mas a verdade é que, no fundo, sofremos com a falta de iniciativa que leva a uma vida autêntica.

Apontar o dedo parece-nos confortável, porque quanto mais focamos na vida alheia, menos precisaremos trabalhar em tudo o que existe de errado em nós mesmos, e não é assim que devemos ocupar o nosso tempo.

Todos nós somos alvos de preconceitos e ignorância, em todos os lugares onde vamos. Até mesmo aqueles que nos apontam os dedos também já tiveram dedos apontados para si.
A luta contra a maldade e a falta de respeito deve ser de todos nós. O mundo não precisa de pessoas lutando umas contra as outras, precisa de mãos estendidas, de amor incondicional e de empatia. Não devemos criticar e julgar as outras pessoas, quando poderíamos abraçá-las, mostrando todo o nosso amor e apoio.

Já temos que passar por tantas situações difíceis em nossas vidas diariamente, se não pudermos contar com o apoio de quem está ao nosso lado, tudo fica ainda mais difícil do que deveria ser.

Não podemos ser inimigos uns dos outros, nem acreditar que só estaremos bem quando outra pessoa estiver mal. Quanto mais dedos apontados, mais distantes nos tornamos de uma vida próspera e completa, porque a felicidade só chega nos corações daqueles que têm a humildade de reconhecer as coisas boas naqueles ao seu redor.

O mundo precisa de menos dedos apontados e mais mãos estendidas. Substitua os julgamentos por abraços e a inveja por admiração.

Seja uma luz positiva na escuridão do mundo. Isso transformará a sua vida e a vida daqueles ao seu redor.

*Luiza Fletcher


Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.



Direitos autorais da imagem de capa: Pixabay.

segunda-feira, 9 de setembro de 2019

Quando a gente constrói em silêncio, as pessoas não sabem o que atacar

A sabedoria popular contém pérolas impagáveis e muitas verdades que atravessam gerações. Uma dessas máximas é aquela que nos aconselha a guardar nossos planos, nossos sonhos, nossas empreitadas, porque é difícil encontrar quem torça verdadeiramente pelo sucesso alheio.

E, hoje, em tempos de busca pela fama a qualquer preço, em meio a ostentações materialistas e curtidas virtuais, a vigília sobre a vida do outro está mais acirrada. Nunca se comparou tanto a própria vida com a do vizinho, nunca houve tanta gente tentando destruir a imagem de quem se destaca de alguma forma, principalmente nos meios midiáticos.

São muitos os casos de famosos que são expostos em algum fato de sua vida pessoal, por exemplo, e acabam condenados e julgados pela massa de internautas, os quais, muitas vezes, acusam de antemão, sem esperar pelo desenrolar dos acontecimentos, sem sequer dar o direito de resposta à pessoa exposta. Vidas podem ser destruídas sem dó nem piedade. A inveja faz isso com as pessoas: retira quaisquer traços de compaixão de seus corações.

Logicamente, quando escolhemos nos tornar uma figura pública, teremos que saber o quanto de dissabores estaremos propensos a enfrentar. O que falamos, fazemos, o que postamos, enfim, estará à mercê de milhares de pessoas, ou seja, muitos pontos de vista serão confrontados por nossas opiniões, e isso nunca é tranquilo. Além disso, tem muita gente destemperada e desequilibrada por aí e a fúria delas inevitavelmente acabará recaindo sobre nossos comentários.

A gente precisa se preservar, muitas vezes agindo em silêncio, planejando com a gente mesmo, porque, na verdade, as pessoas são desconhecidas, uma vez que a grande maioria delas só nos mostra a parte que lhes convém e de forma teatral, em muitos casos. A inveja, embora faça parte da natureza humana, pode se tornar perigosa, pois carrega energia ruim e negatividade por onde passa. Somos energia e existe muita gente nociva nos rodeando.

Não é fácil guardar as coisas boas que nos acontecem, pois dá uma vontade danada de gritar nossa felicidade por aí. No entanto, nem todo mundo tem a capacidade de vibrar com o outro, de ficar feliz sem que seja por si mesmo. Isso faz com que nossos caminhos estejam repletos de espectadores que são como abutres atrás de carniça, prontos para tentar atrapalhar e derrubar qualquer coisa, mesmo quando não são chamados.

Vale, portanto, aquela velha sabedoria popular: quando a gente constrói em silêncio, as pessoas não sabem o que atacar. Desse jeitinho.



*Marcel Camargo


Imagem de capa meramente ilustrativa: cena da série “Dilema”

sexta-feira, 6 de setembro de 2019

Nos momentos difíceis a minha fé se fortalece, pois sei que o amor de Deus é maior do que as minhas lutas

Por mais fiéis a Deus que possamos ser, existem alguns momentos em que nos sentimos perdidos e desorientados na vida. Quando tentamos por diversas vezes conquistar um objetivo e as coisas parecem nunca dar certo ou quando somos tratados com indiferença por aqueles a quem mais nos dedicamos, as nossas energias podem se esgotar, assim como as forças para tentarmos novamente.

No entanto, é justamente nessas horas que precisamos fortalecer a nossa fé ainda mais, porque se algo não aconteceu da maneira que esperávamos é porque Deus tem planos diferentes e certamente muito melhores para as nossas vidas.

 Fiz muitos planos, mas me apaixonar por você não era um deles…

 Os ensinamentos de Madre Teresa de Calcutá

 “Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou Eu no meio deles” (Mateus 18:20)

Deus nunca permite que algum pedido fique sem resposta ou algum problema sem solução. Pode parecer que sua resposta demore demais a chegar, mas o seu tempo sempre é certo.

Deus nunca se atrasa nem se adianta, todos os seus planos em nossas vidas chegam no momento certo.
Se em algum momento de nossas caminhadas sentirmos que a estrada está difícil demais para seguir, a melhor coisa que podemos fazer é buscar por sua orientação e amor.

Devemos pedir que nos mostre que o seu amor e planos  são muito maiores do que todas as batalhas que enfrentamos diariamente. Devemos pedir que nos ajude a manter nossa força e a acreditar que todo o sofrimento que vivemos em silêncio não será nada, quando chegar o momento da vitória, porque ele nos honrará em público e fará com que todos usem o nosso exemplo como motivação para sua evolução pessoal.

Ainda que em alguns momentos sintamos que estamos sozinhos, a verdade é que a mão de Deus sempre está em nossos ombros, direcionando-nos a cada passo do caminho.

Ele nos ama e protege como ninguém, jamais nos deixará enfrentar um desafio que não nos proporcione crescimento.

Os momentos difíceis sempre existirão para todos nós, porque é através deles que crescemos e nos aproximamos da vida que Deus planejou para nós, mas isso não significa que devemos enfrentá-los sozinhos e sofrendo.

Toda a ajuda de que precisamos está a uma oração de distância. Portanto, sempre que se sentir fraco demais para dar o próximo passo, diga a Deus: “Pai, mostre-me que o seu amor por mim é maior do que as minhas lutas.”

Ele aliviará o peso sobre seus ombros e o fará descansar com a confiança de que sempre estará ao seu lado.

O amor e os planos de Deus para nós são maiores do que qualquer adversidade!

Quando aprendermos a entrar em contanto com esse sentimento, nenhum obstáculo nos parecerá intransponível.

*Luiza Fletcher


Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.

Direitos autorais da imagem de capa: twinsfisch/Unsplash.

Eu não fico mais implorando: ou a pessoa faz com vontade, ou nem precisa sair do lugar

Muitas coisas não dependem somente de nós. Vivemos em sociedade, em núcleos familiares, sociais, entre outros. Algumas atividades precisar...