terça-feira, 31 de maio de 2016

PUSH

Uma noite, um homem estava dormindo em sua cabana quando, de repente, seu quarto ficou cheio de luz e Deus lhe apareceu. O Senhor disse ao homem o trabalho que ele deveria fazer para Ele e mostrou-lhe uma grande rocha na frente de sua cabana. O Senhor explicou que o homem deveria empurrar (PUSH) a rocha com toda a sua força. O homem então o fez, dia após dia.

Por muitos anos ele pelejou de sol a sol. com seus ombros escorados na fria e maciça superfície da rocha imóvel, empurrando-a com toda a sua força. A cada noite o homem retornava à sua cabana aborrecido e sem roupa, sentindo que havia gasto todo o seu dia em vão.

Desde que o homem mostrou-se desencorajado, o adversário (Satanás) decidiu entrar em cena colocando pensamentos em sua mente desgastada. "Você tem empurrado essa rocha por tanto tempo, e ela ainda nem sequer se moveu." Isso dava ao homem a impressão de que sua tarefa era impossível e que ele era um fracasso. Esses pensamentos desencorajavam e desanimavam o homem.

"Por que eu vou me matar tentando fazer isso?", ele pensou. "Eu farei apenas o possível, colocando o mínimo esforço e isso será suficiente." E era o que ele planejava fazer, até que um dia ele decidiu fazer disso um alvo de oração e levar os seus pensamentos atribulados ao Senhor.
"Senhor", ele disse, "eu tenho trabalhado duro e por muito tempo em Teu serviço, colocando toda a minha força pra fazer aquilo que o Senhor me mandou. Entretanto, após todo esse tempo eu não consegui mover essa rocha por nem um milímetro. O que está errado? Porque eu tenho falhado?"

O Senhor respondeu com compaixão: "Meu filho, quando eu lhe disse para me servir e você o aceitou, eu disse que sua tarefa seria empurrar a rocha com toda a sua força, e é o que você tem feito. Eu nunca sequer mencionei que eu esperava que você a movesse. Sua tarefa era empurrá-la. E agora você vem a mim após todo o seu esforço, pensando que você falhou. Mas, será isso realmente verdade? Olhe para si mesmo. 

Seus braços estão fortes e musculosos, suas costas estão enrijecidas e bronzeadas, suas mãos estão calejadas pela pressão constante, suas pernas se tornaram musculosas e firmes. Pela oposição você cresceu muito e agora suas habilidades superam o que você era antes. Ainda assim, você não moveu a rocha, mas seu chamado foi para ser obediente e empurrar, exercitando sua fé e confiança na minha sabedoria. E isso foi o que você fez. Agora, meu filho, Eu mesmo moverei a rocha."

Quando tudo parecer estar errado, apenas empurre - P.U.S.H.!Quando o trabalho te deixar pra baixo, apenas - P.U.S.H.!
Quando o seu dinheiro parecer ir embora e as contas ficarem, apenas - P.U.S.H.!
Quando as pessoas não compreenderem você... apenas - P.U.S.H.!

P. = Pray (ore) 
U. = Until (até) 
S. = Something (alguma coisa) 
H. = Happens (acontecer)

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Somos responsáveis

Somos responsáveis pelos nossos conflitos, pois os criamos apenas para atingir a experiência e compreensão da harmonia, da paz, da felicidade.

Sabemos desde o princípio que é uma guerra perdida, mas insistimos. A única saída que nos damos, dentro dessa luta absurda é a aceitação e a entrega. Esse é o verdadeiro propósito do conflito que criamos. Acredito verdadeiramente que a natureza primeira do homem é boa e pacífica. Somos sim seres auto reflexivos, absorvemos, nos apropriamos e devolvemos ao mundo aquilo que absorvemos.

Transformamos e somos transformados todo o tempo. Somente quando o impulso natural em direção ao afeto é obstruído ou bloqueado que se desencadeiam sentimentos negativos como a frustração, seguida da raiva.

A natureza humana é basicamente bondosa e amorosa.

O coração se abre quando o lixo é retirado. É a partir desse fato que chego à conclusão que nossa natureza é primeiramente bondosa e amorosa.

Temos também que aprender a escolher diferenciar a fantasia da realidade. Devemos experimentar a independência do ego, sem medo de se desmanchar. Isso requer aceitação. Aceitação dos nossos limites, nossas raízes, nossa luz e nossa sombra e determinação para mudar.

Vivemos em guerra com nosso ego. Separando-o do Universo e da vida, permitimos que ele nos domine, esquecemos que esse mesmo ego foi construído por nossos anseios infantis. Mas percebo que muitas vezes é bastante interessante deixar nosso desejo de lado e permitir que nossa vida viva por si mesma.

Quem não conhece aquela maravilhosa frase de Cristo, que diz: "Faça tua parte e eu farei a minha". Pare um pouco e reflita sobre esta frase. Fazemos nossa parte, mas qual é o momento exato de deixarmos o Universo agir por si mesmo, deixar que se cumpra o nosso destino? Você já tentou entregar um momento de total impotência nas mãos de Deus? Conseguiu?

É muito, muito difícil. Requer atenção e treinamento. É o verdadeiro exercício da fé. Sim, porque a fé só se desenvolve exercitando-a diariamente, a cada minuto, todo o tempo.

Como complicamos tudo, não é verdade? Seria tão mais fácil simplesmente viver e deixar viver. Por que será que nunca conseguimos simplificar?

Se formos sensatos, tentaremos aprender um pouco com a sabedoria e construiremos um modo de vida mais completo, possam unidos solucionar os conflitos que todos nós, humanos, trazemos em nossos corações.

sexta-feira, 27 de maio de 2016

No meio do mar sem bússola

No meio do mar, sem bússola, sem vento, sem velas. Perdido, esquecido e sem alguém pra conversar. 

Muitas vezes na nossa vida passamos por momentos difíceis. Momentos tão difíceis que mal conseguimos falar sobre eles. Sonhos se vão, a esperança nos escapa e completamente sem rumo e sem direção, sentamos na beira da calçada da vida com o rosto sem qualquer expressão pensamos no ontem, sofremos o hoje e achamos que não haverá amanhã. 

No meio do mar, sem bússola, sem vento, sem saída, eu estou à deriva. 

Durante o período de tempestade você lutou bravamente. Içou as velas, manteve o leme do navio estável e por mais que a chuva caísse e o vento provocasse devastadoras ondas, apesar das feridas no casco do navio, você conseguiu permanecer sem afogar, mas a tempestade foi forte demais, ela apesar de dar trégua, te deixou exausto, sem forças e sem ânimo para continuar. 

Existem dias, depois da tormenta que é de cortar a alma e mesmo depois da luta, você se vê pensando se vale a pena continuar, se vale a pena persistir ou se o melhor a fazer é desistir. Nestes dias no meio do mar, sem bússola, sem vento, sem forças, você se encontra navegando em seus pensamentos sem saber se levanta ou se apenas se deixa levar. 

Nesses dias um sussurro brota. Uma força que não é sua, porque você sabe muito bem que não há mais forças em você não te deixa desistir. Uma voz no seu coração começa a ecoar dizendo que você não está só.

E essa voz não apenas afaga o seu coração e mostra que está com você ela também te diz:

“sou como uma voz atrás de você, dizendo: esse é o caminho, andai por ele.” (Is 30.21) 

No meio do mar, sem bússola e sem vento você resolve olhar mais alto, e vê ao longe que logo depois do mar, tem todo um continente seguro esperando por você, mas que você ainda não tinha percebido, pois estava preocupado com a bússola ou com o vento. 

Agora com os olhos no alto, seu coração se enche de esperança. Pode ser que demore um tempo para chegar, mas você sabe que vai chegar você não chegou até aqui a toa e mesmo que seja nadando você vai persistir. 

A vela pode fazer falta, as ondas do mar podem atrapalhar, mas você não está mais só. Com esperança renovada e nos lábios um novo dizer você ecoa em alta voz: 

“Eu sei em quem tenho crido e sei que Ele é poderoso, pra guardar o meu tesouro, até o dia final” 2Tm 1.12.

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Pureza do amor

Agora que você compreende, posso lhe dizer o que sinto, entenda, no primeiro momento em que meus olhos fitaram os seus, eu sabia, jamais deixaria de te amar. Foi algo mágico, um momento único, algo que nem todos poetas reunidos em um só, poderiam passar para o papel.

Eu tive que me controlar para não querer lhe arrancar um pedaço, para não esmagá-lo em um abraço forte, sincero e cheio de amor, tive que conter meus lábios, assim que descobriram o gosto inebriante de sua delicada pele. Desde aquele dia, nunca mais minha vida foi a mesma... Acredite, até hoje, você continua tornando-a muito especial.

Certas coisas, não podem ser escolhidas, somos simplesmente elegidos por alguém que muitos acreditam e outros não e, não sabemos a verdade, contudo, não tem como não acreditar que haja um ser supremo, um ser tão perfeito capaz de unir duas almas de uma forma tão profunda e tão forte.

Até hoje, meu amor ainda cresce por você, a cada sorriso que contemplo em seu rosto, a cada palavra pronunciada por seus lábios proibidos, esse seu jeito único e especial de tratar a todos, tanto respeito, tanto amor, tanta amizade que faz meu coração se orgulhar de fazer parte de sua existência.

Chamo isso de pureza de amor, um sentimento forte que não pretende prendê-lo a mim, um sentimento que incentiva a enxergar e a viver a vida, pois estamos aqui justamente para vivê-la da melhor maneira possível... Claro, não se esqueça das limitações e das ponderações, pois é preciso ser cauteloso para poder colher os frutos de uma adolescência bem vivida amanhã... É preciso saber ouvir e também, falar.

E é por esse falar que abandono esse pequeno pedaço de papel sobre suas coisas, pois pela manhã, ao despertar vim até você e fiquei contemplando seu rosto calmo mergulhado no mundo dos sonhos, acariciei seus cabelos cuidadosamente, não queria lhe acordar, apenas contemplar, ver como és lindo, como é também por dentro... Quem diria que eu teria alguém ao meu lado com tantos predicados? Com tanto valor...

Independente de qualquer situação, saiba que me orgulho de você, até mesmo de seus erros, pois sempre vejo você tentando acertar e isso é algo importante, não desistir jamais, tentar sempre, por mais que pareça complicado, continuar tentando é somente para os mais fortes e para aqueles que sabem que podem ser capazes de superar suas próprias expectativas...

Eu te amo e sempre te amarei, pois você é a melhor parte de minha existência, a essência do amor verdadeiro, aquele que não aprisiona, que não sente inveja e que, independente de qualquer situação, existirá até que verdadeiramente a morte nos separe. E, mesmo assim, por ser tão verdadeiro, quem sabe, poderemos ir ainda mais além...

terça-feira, 24 de maio de 2016

Sentir é mais importante

Sentir é mais importante do que todas as análises. Na Índia, os mestres dizem que a estrada mais longa que existe é a que vai do cérebro ao coração. Somente a sabedoria pode fazer as pessoas descerem do pedestal de super-homem para ser gente de verdade. A vaidade transforma-se em simplicidade.

Ao dar espaço para seus sentimentos, progressivamente, seu hábito de julgar as pessoas é substituído por uma capacidade de experimentar as próprias sensações e as dos outros. Sua bondade faz com que as interpretações habituais dêem lugar à compreensão. Então, começa a maior de todas as aventuras.

As feridas da alma nunca são curadas com sexo, comida ou poder, e sim com carinho, atenção, paz. Quando você se permite pedir ajuda a alguém, está a caminho da felicidade. 

A bondade é fundamental para a felicidade. A generosidade é fruto da capacidade de sermos ricos de espírito. O indivíduo mesquinho é o ser mais pobre que existe, pois cobra até os centavos da vida. Mesmo quando, dominado por seu coração, tem um gesto generoso, no momento seguinte é dominado por sua mesquinhez e cobra o que fez. Sua vida é uma infindável conta bancária, com créditos e débitos. O bondoso, ao contrário, tem sabedoria para saber que existem atos que precisam ser perdoados, principalmente as dúvidas do coração. Não perca a oportunidade de ser bondoso consigo mesmo. 

Não perca também a chance de ser bom com os outros. Muitas vezes, as pessoas não se dão conta das oportunidades que têm de dar amor. Esperam a ocasião de criticar os outros, mas não têm nenhuma expectativa de dar amor e dizer coisas boas a respeito deles. É importante que não desperdicemos as oportunidades para mostrar o quanto somos ricos espiritualmente e quanto amor temos no coração. 
É importante deixar que as pessoas percebam a riqueza 
de nosso interior.

A rosa não escolhe para quem vai exalar seu perfume. 
Não seja simpático só com seu chefe, pai, filho, esposa, marido, amigo. Seja generoso com todas as pessoas! Generosidade não é penas dar presentes. Seja generoso pedindo desculpas, elogiando, dando carinho, importando-se com as pessoas.

Você faria algo diferente se descobrisse que hoje é seu último dia de vida? O quê? Pediria desculpas para alguém? Declararia seu amor? Agradeceria a alguém? Faria uma dessas coisas? Então, o que você está esperando para fazer isso já? Está esperando descobrir que hoje é seu último dia de vida? Não perca essa oportunidade, transforme-se agora. 

Há pessoas que têm a mania de olhar para os outros e ver um talão de cheques (com fundos, é claro). Estão mais interessadas em saber como o outro poderá ajudá-las a atingir suas metas, principalmente as materiais, do que em tornar-se amigas do ser humano que está à sua frente. No mundo dos negócios, é comum as pessoas se relacionarem visando a interesses, mesmo quando estão em eventos especiais. Mas na vida pessoal não precisa nem deve ser assim.

As pessoas estão se esquecendo do quanto é gostoso sair só para se divertir, conhecer gente, trocar afetos e fazer amizades. 

Estamos nos esquecendo de ajudar os outros e de pedir ajuda também, por que não? É importante que redescubramos o prazer de tornar as pessoas felizes. Muitas pessoas vivem à espera de uma oportunidade para criticar, prejudicar, menosprezar o outro, mas perdem muitas ocasiões de ser boas.

Quando era criança, eu gostava de acompanhar meu pai quando ele ia fechar suas farmácias aos domingos, na hora do almoço. Ele sempre andava com um maço de notas no bolso. 
E, em silêncio, quase escondido, aproximava-se de cada funcionário e dava-lhe uma dessas notas.
Essa atitude chamava minha atenção e certo dia perguntei:
Pai, por que você dá dinheiro todos os domingos para o pessoal que trabalha nas farmácias? Você já não paga os salários deles?

Meu pai respondeu:

Filho, as pessoas que trabalham para a gente recebem o salário no final do mês e o entregam para seus pais. Quando chega o domingo, elas querem ir ao cinema ou ao circo, mas não têm dinheiro. Eu sei o quanto é triste você querer ir ao cinema e não ter dinheiro. Pelo menos quem trabalha para nós precisa ter dinheiro para ir ao cinema no domingo à tarde!

É muito bonito quando a gente sente prazer em proporcionar felicidade aos outros. Quando o sucesso implica sucesso para os outros, todos ficam felizes com seu êxito. Mas, quando o seu sucesso significa derrota para os demais, estes sentirão inveja de você. É muito triste não ter um amigo para comemorar as vitórias.

Há pessoas que dizem que o ruim do sucesso é a inveja. 
Mas isso só acontece quando o sucesso significa ganho para uns e perda para outros. Quando o sucesso significa ganho para todos, as vitórias ficam muito mais saborosas.

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Uma segunda chance

A vida sempre nos apresenta inúmeras surpresas.
Algumas agradáveis, outras não.
E muitas vezes o sofrimento se faz presente.
E como sofremos diante das dificuldades!

Porém, acredito que todo sofrimento busca nos ensinar algo.
Talvez, uma reflexão diante da vida que estamos levando...
Será que no final esse sofrimento não quer nos mostrar uma nova realidade?

Algumas pessoas sofrem porque na maioria das vezes se esquecem que não são seres perfeitos, que vivem num mundo de provas e expiações e que super-heróis só existem nos desenhos infantis.
Muitas vezes, não admitem seus erros e procuram a todo custo ocultá-los.
E quando não podem escondê-los e precisam admitir seus vacilos, tornam-se os seus próprios carrascos, julgando-se incompetentes.

Esquecem-se de que estamos em constante aprendizado e que a evolução não se faz de imediato.
Outras pessoas procuram ocultar os seus sentimentos, como se demonstrar emoção fosse sinônimo de fraqueza.

Procuram vestir uma máscara que não as pertencem e fogem de qualquer tipo de relacionamento mais verdadeiro.
Procuram ser extremamente racionais, mesmo que levem a alma em lágrimas.

Há aquelas que sofrem porque são capazes de manter no coração inúmeras mágoas.
Recusam-se a perdoar, não deixam a ferida cicatrizar e tornam-se profundamente rancorosas.
Esquecem-se que perdoar é um ato divino e é perdoando que também somos perdoados.

Há também aquelas que decidiram adotar uma visão pessimista diante do mundo.
Passaram por inúmeros problemas e ao invés de compreender a lição, preferem adotar o papel de infelizes.
Abandonaram os seus sonhos e procuram a todo custo destruir qualquer semente de esperança que possa brotar em sua vida, assim como, na vida das pessoas que estão ao seu lado. 

Outras se acham superiores aos que estão ao seu redor.
Deixam-se perder na cegueira da vaidade.
Valorizam seus bens materiais acima de qualquer coisa e são incapazes de praticar um ato de caridade.
Acreditam que estão acima de tudo e assim seguem o seu caminho sem se importar com padece ao seu lado.
Até o dia em que a dor os faz parar...

Algumas pessoas vivem uma falsa alegria.
Preferem viver em constante festa, para fugir dos problemas e das responsabilidades.
Se perdem entre vícios e prazeres, como forma de amenizar a angústia que enfrentam.
E nem percebem, que no fundo, estão apenas se enganando...

Existem também aquelas que buscam a solução de seus problemas em todos os lugares, menos no seu íntimo.
Esperam por verdadeiros milagres e se esquecem de realizarem a sua parte.
Fingem ignorar que a reforma íntima se faz necessária.

Há outras que procuram sempre serem simpáticas, ocultando as suas verdadeiras vontades para agradar o outro.
Esquecem-se que nem Jesus, com toda a sua supremacia, conseguiu agradar a todos.
E assim seguem escondendo a sua verdadeira essência...

Algumas são capazes de cometer as maiores brutalidades.
Não permitem que a luz divina se aproxime e preferem espalhar o pavor por onde passam.
Até o dia em que o amor do Pai consegue se instalar em seu íntimo.
Sim, muitas são as pessoas, cada um com sua forma de pensar e agir.

Algumas mais evoluídas espiritualmente, outras ainda não.
Porém, o Pai jamais abandona um filho seu.
Perdoa todas as ofensas, compreende as fraquezas e sabe esperar por nossa evolução, com muita paciência.
E sempre procura nos auxiliar.
É por isso, que muitas vezes, coloca em nossas vidas, aprendizados em forma de sofrimento, para que possamos rever as nossas atitudes e buscar um novo horizonte para nossa existência.
E mesmo quando nos apresenta a dor, o Pai jamais nos deixa desamparados.

Ele está ao nosso lado, nos protegendo e iluminando nosso caminho.
Nós é que deixamos de perceber a sua presença.
Porém, Ele sempre está ao nosso lado.
E sempre estará.
Porque o Pai espera por nós...
E sempre estará nos dando uma segunda chance...

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Vale a pena tentar

Não aguentava mais aquela vida. Sempre maltratado pela minha mulher e filhos, queria, por força, pôr termo à minha vida.

Dedicava-me de corpo e alma a minha família, mas, sempre incompreendido, minha vida se tornara um tormento.

Uma noite, saí sem rumo certo e fui parar em um antro de malfeitores que davam pouco valor à vida. O ambiente era dos piores.

Quando entrei, quase todos os olhares me foram dirigidos. Fiquei um tanto temeroso, pois ali não era o meu lugar. Sentei em uma mesa e pedi uma bebida.

Não era meu feitio beber, mas, naquele meio, não tive outro jeito, senão me igualar a eles, pelo menos na bebida.

A música era barulhenta e as mulheres que ali frequentavam eram da mais baixa classe.

Não tivera ainda tempo para raciocinar e, levado pelo impulso de me libertar da vida, caíra justamente no pior lugar que eu poderia imaginar.

Aos primeiros goles daquela bebida amarga e estranha, lembrei-me de meu pai, de seus conselhos ponderados, nos mostrando os males e as bênçãos do bom proceder, a figura bondosa de mamãe nos repreendendo quando jogávamos água uns nos outros.

Não sei se foram as lembranças de meus pais, ou se Deus tivera piedade de mim, parei com o copo pelo meio, olhei aqueles rostos de homens acabados pelos vícios, na agitação vertiginosa, misturadas muitas vezes com a agonia de consciências culpadas, procurando viver vida diferente nas ilusões de uma vida falsa e mentirosa.

A música penetrava fortemente pelos meus ouvidos e lembrei então como eu era rude em casa. Não aceitava que os meninos pusessem um som mais alto, pois incomodava a leitura do meu jornal, implicava com as novelas de Mariazinha, olhava sempre de mau humor para meu sogro, que, coitado, não tinha onde ficar... E no serviço, como chefe, era implicante, intolerante, não aceitava desculpas. ai daquele que chegasse tarde, descontava no fim do mês.

Ah, meu Deus, com certeza todos me odiavam. Olhei ao meu redor. O que estava fazendo ali? Por que força misteriosa me fizera chegar até aquele lugar?

Saí dali com pensamentos diferentes: pensei em meu lar. O amor surgiu forte pelos entes queridos, que eu, no meu egoísmo, não queria aceitar. Foi esse amor, centelha luminosa que existe em todo ser, que fez surgir em mim à vontade de viver.

Pensei. amei e fui amado, e o que restou de mim? Na confusão do meu ser, não sabia me responder. só sabia que estava errado e queria me redimir.

Voltei altas horas da noite. Mariazinha já dormia. Andava devagar pelo quarto para não despertá-la. Deitei. Olhei para Mariazinha, como há muito não fazia. Era a mesma moça que eu conhecera, somente mais sofrida, deixando transparecer pequenas rugas, ar cansado, mesmo dormindo. Com certeza estivera chorando.

Arrependi-me de tudo. Queria que amanhecesse logo, para que eu pudesse conversar com ela, pedir que tivesse paciência comigo, pois não queria mais morrer, mas sim viver para eles, para a minha família. Assim, com esses pensamentos, adormeci.

Logo pela manha, levantei primeiro que todos, fui à cozinha, preparei o café como fazia logo que casamos, coloquei o café em uma bandeja e levei para Mariazinha, que me olhou surpresa, pois não esperava mais dessas minhas gentilezas.

Sentou na cama e olhando bem nos meus olhos, me disse:
- Estarei sonhando?
- Não, eu é que acordei de um sonho mau. De hoje em diante, quero ser aquele homem que você conheceu. Tive uma experiência que me fez refletir e dar valor à vida e a tudo que Deus nos dá com tanto amor.

Meus filhos, ouvindo barulho, correram para o nosso quarto, pularam na cama e, abraçados, agradeci a Deus por ter nos dado tanta felicidade, pois vendo a infelicidade dos outros, é que consegui ver os meus erros e repará-los.

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Matemática da vida

Em nossa vida, como na matemática, devemos:

- Somar alegrias.

- Diminuir tristezas.

- Multiplicar felicidade.

- E dividir amor. 

Nestas dimensões, certamente todos gostamos da matemática.

Somar alegrias

Quem vive sozinho, longe dos outros, sem compartilhar alegrias, sem permutar experiências, diminui sua própria alegria e não alcança a felicidade. Ficamos, às vezes, penalizados, vendo tanta gente que ainda não fez esta descoberta. Pessoas que se fecham sobre si mesmas, por medo ou egoísmo, palmilham caminhos errados. Quem teme perder sua alegria, repartindo-a com os outros, ainda não aprendeu a psicologia humana.

Diminuir tristezas

A vida tem dessas compensações gratificantes. Quando conseguimos minorar a tristeza, nós é que saímos lucrando. Uma das mais profundas satisfações reservada a um coração humano é restituir o entusiasmo, a coragem e o otimismo aos irmãos da caminhada.

Multiplicar felicidade

Na família, no trabalho, na comunidade, em qualquer lugar onde plantamos felicidade, nós a multiplicamos. Felicidade partilhada é felicidade pessoal multiplicada.

Dividir o amor

Em matemática, quando dividimos um número pelo outro, o resultado final é sempre menor. Nas dimensões do amor humano, acontece exatamente o contrário. Dividir o amor com os outros é multiplicá-lo, é aumentá-lo. Todo aquele que divide seu amor com alguém, descobre em seguida ter
multiplicado seu amor.

Somar alegrias, diminuir tristezas, multiplicar felicidade, dividir o amor: é o mais lindo programa de vida que podemos abraçar.

O ser humano é comunicativo por natureza. Não aguenta viver sozinho. O
individualismo é o caminho mais certo da infelicidade, para a solidão.

Somar alegrias, diminuir tristezas, multiplicar felicidade e dividir amor é a rota mais segura da Alegria de Viver. São estes os misteriosos caminhos da vida.

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Viva o amor

Fala-se hoje em dia, de forma um tanto crítica, naquilo que chamam de "amor romântico", como se fosse um tipo menor de amor, mesclado de infantilidades, de falta de bom senso, de fuga da realidade. Estive pensando muito sobre isto, pois me considero uma pessoa romântica, uma daquelas remanescentes, talvez, de uma época que já passou, dos chamados "anos dourados". O que ficou claro pra mim é que eu não reconheço amor sem muito carinho, muita ternura, confidências ao pé do ouvido, cumplicidade, respeito, troca de olhares sinceros da alma, simbolismos, beleza, delicadeza, muita amizade e tudo isto dentro de uma confidencialidade onde só os dois cabem! 

Enfim, acho que o amor verdadeiro nos conecta com a criança que nos habita e que nos tempos atuais da racionalidade, da busca desarvorada de um supérfluo que nos custa caro demais, está esquecida, chorando e pedindo pra ser ouvida, pelo menos quando estamos mais distanciados de todo este barulho e deste movimento excessivo, que nem cabe no tempo.

Amor que ama faz surpresas, sonha com letras de músicas, reconhece perfumes, busca se expressar em pequenos presentes, em toques cheios de carinho e de muita sensualidade também, nascidos de um desejo profundo que se extravasa, por não caber todo no coração...

Que pena que hoje se está perdendo o costume de fazer serenatas embaixo da janela da pessoa amada! Como é maravilhoso acordar com uma música apaixonada e terna sendo cantada por uma voz que reconhecemos, cheia de ternura e doçura, de ardor e desejo! É tão bom sentir no olhar do outro a verdade de um sentimento que nada pede além da necessidade de ser revelado. É tão delicioso tocar alguém fora do momento de fazer amor, apenas pra lhe lembrar do quanto é amado.

Receber flores em momentos imprevistos, ser surpreendida por um telefonema no meio da noite, que nos acorda apenas para enviar um beijo e desejar uma noite de bons sonhos!
Dar presentes sem tanto valor material, mas cheios de pequenos detalhes que relembram momentos gostosos vividos e que assim se perpetuam...

Tudo isto parece que nos faz andar sobre uma passarela de flores, de magia e isto é o verdadeiro amor, que é romântico, sim, mas que não poderia ser vivido de forma diferente.
Aquele sentimento puro e ardoroso, que nos preenche, que nos ilumina inteiros, que nos faz príncipes e princesas de um verdadeiro conto de fadas, que precisamos saber cultivar com os pequenos detalhes românticos, no dia-a-dia.

Como amar se não for deste jeito? Será o amor um sentimento capaz de sobreviver sem todo este doce mistério, sem esta doação de essências, sem este alimento que vem do fundo de nosso espírito e que se estabelece, simplesmente, sem teorizações, sem explicações, sem porquês, sem nada... 

O AMOR VERDADEIRO É! E se expressa usando de todos os recursos de beleza e criatividade, de pureza e doçura, de poesia, de romantismo.

Estou escrevendo e percebo muito azul em torno de mim, uma vibração potente e ao mesmo tempo frágil, que pede para se manifestar em nossas vidas, pra levar, de vez, pra longe, o que houver de violência, de tristeza e de dor.

Viva o amor que pede passagem na vida de cada um, com muito romantismo, muito olho no olho, muitas carícias e muita cumplicidade. Pra que isto aconteça assim, precisamos nos dar um tempo... Abrir um espaço em nossas vidas, acreditar no incomensurável, no sentimento, naquilo que o coração expressa com força, apesar de todo o desequilíbrio e violência de tantos à nossa volta. Precisamos soltar os nossos corações, tantas vezes aprisionados pelo medo.

terça-feira, 17 de maio de 2016

Facebook

Quero avisar que agora também estamos com um canal de comunicação com você. Agora também estamos no Facebook.
Me add a sua lista de amigos, será um prazer.

Cesar


https://www.facebook.com/Cesar-Brito-Locutor-181520092229036/

Se não houver confiança afaste-se

Amor não pode ser ciumento, é impossível.

Sempre é confiante, e se algo acontece que quebra a sua confiança,
você tem que aceitar isso. nada pode ser feito a respeito,
porque tudo o que você fizer destruirá o outro.

A confiança não pode ser forçada. o ciúme tenta forçar.

O ciúme tenta, obriga-o a fazer qualquer esforço para que a confiança possa ser mantida.

Mas confiança não é algo para ser mantido. está lá ou não está.

E eu digo novamente, nada pode ser feito a respeito.

Se estiver lá você continua. se não estiver lá, melhor afastar-se.

Mas não lute para isso, porque você está desperdiçando tempo, vida.

Se você ama alguém e o seu interior fala com o interior do outro,
você tem uma reunião de seres, é bom, bonito. se não estiver acontecendo, afaste-se.

Mas não crie qualquer conflito, luta ou briga para mudar isso,
porque não é algo que pode ser alcançado por meio de uma briga e o tempo será perdido,
e não só o tempo, a sua capacidade será prejudicada.

Você pode começar novamente com outra pessoa repetindo o mesmo padrão.

Portanto, se não houver confiança, afaste-se, quanto mais cedo, melhor,
assim você não será destruído, assim você não será prejudicado,
assim sua capacidade para amar permanecerá fresca e você poderá amar outro alguém.

Esse não é o lugar, esse não é o homem, essa não é a mulher para você.
Mudem, mas não destruam um ao outro.

A vida é muito curta e as capacidades são muito delicadas. elas podem ser destruídas,
e, uma vez danificadas, não há como consertar.

segunda-feira, 16 de maio de 2016

De Deus

Vejo que choras. Sabe que também te escuto. Fica em paz. Acalma-te. Eu te trago o alívio para teu pesar, pois sei qual a causa... E a cura. Não chores mais, estou contigo... Tudo que se passou antes não se parece mais do que com este tempo em que dormiste dentro do ventre de tua mãe. O que é passado morreu. Deixa-me partilhar contigo, mais uma vez, o segredo que ouviste ao nascer, e esqueces-te. És o meu maior milagre. Tu és a coisa mais rara do mundo. Tu chegaste, trazendo contigo, como faz toda criança, a mensagem de que eu ainda não estava desanimado do homem. Duas células, unidas agora em milagre. Dei-te o poder de pensar. Dei-te o poder de amar. Dei-te o poder de querer. Dei-te o poder de rir. Dei-te o poder de imaginar. Dei-te o poder de criar. Dei-te o poder de planejar. Dei-te o poder de falar. Dei-te o poder de orar. Meu orgulho em ti não conheceu limites. Usa com sabedoria o teu poder de escolha. Escolhe amar... Em vez de odiar. Escolhe rir... Em vez de chorar. Escolhe criar... Em vez de destruir. Escolhe perseverar... Em vez de desistir. Escolhe louvar... Em vez de difamar. Escolhe curar... Em vez de ferir. Escolhe dar... Em vez de roubar. Escolhe agir... Em vez de lamentar. Escolhe crescer... Em vez de apodrecer. Escolhe orar... em vez de amaldiçoar. Escolhe viver... Em vez de morrer. Desfruta este dia, hoje... E amanhã, amanhã. Executaste o maior milagre do mundo. Voltaste de uma morte viva. Não mais sentirás autocomiseração, e cada novo dia será um desafio e uma alegria. Tu renasceste... Mas, exatamente como antes, podes escolher o fracasso e o desalento, ou o êxito e a felicidade. A escolha é tua. A escolha é exclusivamente tua. Eu só posso observar como antes... Com satisfação... Ou pesar. Lembra-te, então, das quatro leis da felicidade e êxito. - Conta tuas bênçãos. - Proclama tua raridade. - Anda mais uma milha. - Usa sabiamente o teu poder de escolha. E mais uma, para completar as quatro outras. Faze todas as coisas com amor... Amor por ti próprio, amor por todos os outros, amor por mim. Enxuga tuas lágrimas. Estende a mão, apanha a minha, põe-te ereto. Neste dia, foste notificado: tu és o maior milagre do mundo.

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Coisas que a vida ensina

Amor não se implora, não se pede não se espera...
Amor se vive ou não.
Ciúmes é um sentimento inútil. Não torna ninguém fiel a você.
Animais são anjos disfarçados, mandados a terra por Deus para
mostrar ao homem o que é fidelidade.
Crianças aprendem com aquilo que você faz, não com o que você diz.
As pessoas que falam dos outros pra você, vão falar de você para os outros.
Perdoar e esquecer nos torna mais jovens.
Água é um santo remédio.
Deus inventou o choro para o homem não explodir.
Ausência de regras é uma regra que depende do bom senso.
Não existe comida ruim, existe comida mal temperada.
A criatividade caminha junto com a falta de grana.
Ser autêntico é a melhor e única forma de agradar.
Amigos de verdade nunca te abandonam.
O carinho é a melhor arma contra o ódio.
As diferenças tornam a vida mais bonita e colorida.
Há poesia em toda a criação divina.
Deus é o maior poeta de todos os tempos.
A música é a sobremesa da vida.
Acreditar, não faz de ninguém um tolo. Tolo é quem mente.
Filhos são presentes raros.
De tudo, o que fica é o seu nome e as lembranças a cerca de suas ações.
Obrigada, desculpa, por favor, são palavras mágicas, chaves que
abrem portas para uma vida melhor
O amor... Ah, o amor...
O amor quebra barreiras, une facções,
destrói preconceitos, cura doenças...
Não há vida decente sem amor!
E é certo, quem ama, é muito amado.
E vive a vida mais alegremente...

quinta-feira, 12 de maio de 2016

Amor, perdas, partidas e saudade

Falar em perdas é falar em solidão, tristeza, desesperança, medo.” Quando digo perdas, não estou me referindo apenas aos que morrem, mas a todos que, de alguma forma, nos deixam prematuramente, antes que estejamos preparados. Um amigo que se muda para longe, um namoro interrompido abruptamente e até mesmo um ente querido que se vai, sempre provoca em nós uma sensação de vazio. E por que isso? Porque sofremos tanto mesmo sabendo que estas perdas ou partidas inesperadas são inerentes à vida e que, portanto, não podemos controlá-las? Não saberia responder com precisão as perguntas acima, mas o que me parece mais coerente é que nunca estaremos prontos para nos acostumarmos com a falta dos que amamos. Por mais que saibamos que a qualquer instante eles nos faltarão, temos sempre a predisposição em acreditarmos que quem nos ama nunca nos trairia, nos privando de seu afeto, carinho e amor. Ledo engano. São justamente aqueles que amamos que mais nos machucam com suas partidas inesperadas. Vão-se sem aviso prévio e nos levam a felicidade, a fé na vida, o equilíbrio. O que fazer então? Não amarmos? Não nos permitirmos gostar de alguém pelo simples fato de que seremos, mais cedo ou mais tarde, deixados para trás na vida, entregues às nossas angústias e remorsos por não termos dito tudo ou feito o suficiente por eles? Creio que não. Se há algo na vida que mais nos trás felicidade é sabermos que somos queridos e não seria honesto nos privarmos de tal sentimento por covardia. Um amor de pai e mãe, o carinho de um amigo ou afeto de uma relação a dois deve sempre se sobrepujar ao medo da perda. Porque ela é inevitável. O sentimento, não. Deve ser exercitado todos os dias de nossas breves vidas. Ele é o que nos move, nos dá o chão para que possamos caminhar pela vida com a certeza de que, haja o que houver, teremos sempre alguém com quem contar, que nos apoiará mesmo nos momentos em que não tenhamos razão. Esta, deve ser a maior lição deixada pelos que partem sem nos avisar. Lembrar-nos que devemos sempre curtir aqueles que amamos com a intensidade proporcional à brevidade de uma vida. Porque, quando nos faltarem, saberemos que amamos e fomos amados, que demos e recebemos todo o carinho esperado, que construímos um sentimento que nenhuma perda poderá apagar. Este sentimento transcende o espaço e o tempo, não se limita ao contato físico. Torna-se parte de nós, impregnado em nossa alma, nos confortando nos dias difíceis, sendo cúmplice de nossas vitórias pessoais, norteando nossa conduta, nos fazendo sentir eternamente amados. Que me perdoem os físicos, mas, neste caso, acredito sim que dois corpos podem ocupar o mesmo lugar no espaço. Basta que permitamos sentir a presença dos que amamos dentro de nós, como se fossem parte de nossa alma. Só assim seremos inteiros.

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Diversos amores

Muito se fala em amor e de como ele deve ser, muito se fala em
sentimento e de como sentimos saudade, solidão ou paixão, muito se
fala em sonhos e decepções, mas muito pouco se fala do que realmente
interessa. O que é um homem para uma mulher e uma mulher para um
homem?

Quando o amor acontece dentro da gente (podem até falar bem ou mal do
amor, mas ele não escolhe credo, raça, condição social, idade ou
qualquer outra coisa, o amor pode até às vezes ser cruel, porém ele é
justo) muita coisa muda, aquilo que pensávamos ser inconcebível ou que
nunca faríamos muitas vezes acabamos aceitando e fazendo, aprendemos
que a nossa verdade não é mesma verdade do outro (e nem precisava
ser), aprendemos a dividir desde um doce sorvete até as nossas mais
amargas dores, a provocar sorrisos e a enxugar lágrimas, quando o mar
estiver agitado e estivermos no meio de uma tempestade a única certeza
que temos será que nos braços do nosso amor é que vamos nos sentir
seguros.

Um homem para uma mulher e uma mulher para um homem são o complemento
sentimental um do outro, enquanto ela chora ele enxuga as lágrimas e
põem de volta um sorriso nos lábios dela, andar de mãos dadas é andar
na mesma velocidade, é ajustar os ritmos, num encontro marcado
enquanto ela espera ele corre para chegar a tempo.

Já perdi as contas de quantas vezes gostei de alguém, de quantas vezes
até mesmo me apaixonei pela mesma pessoa, já perdi as contas de
quantas vezes me decepcionei com esses amores, mas os meus sentimentos
de carinho por elas sempre foram muito maiores, o amor vem do fundo da
minha alma e não da superfície do meu pensamento, já não luto mais
contra ele, se o meu olhar brilha, é porque parte desse brilho é pelo
meu amor, se eu estou sorrindo nesse momento, é porque parte desse
sorriso também é graças ao meu amor e se chorar no próximo segundo, as
lágrimas não serão só minhas, serão também pelo meu amor.

O complemento sentimental é algo que experimentamos algumas vezes na
vida (e como é inesquecível), sabe quando mesmo com a luz apagada é
como se ela ainda estivesse acesa (visão e tato se misturam numa coisa
só), mesmo lendo o que foi escrito pelas mãos é como se pudéssemos
estar ouvindo a voz da pessoa, temos a nítida impressão que aquela
moça ou moço que caminha a nossa frente é o nosso amor (por trás o
cabelo é igual, pelas costas parece ser quem pensamos) e essa dúvida
só é desfeita quando vemos que o rosto não é o mesmo, damos um
sorriso, estamos sempre querendo que ele(a) esteja por perto.

Homem e mulher foram feitos um para o outro e se complementam em todos
os sentidos e sentimentos, enquanto o homem tem a força à mulher tem a
delicadeza, o homem pode até ir mais longe, mas a mulher enxerga mais
adiante mesmo quando está mais atrás, lado a lado, ombro a ombro e
lábios nos lábios, ele não é nada sem ela e ela será muito mais com
ele.

terça-feira, 10 de maio de 2016

Eu adoro a minha família

Isso mesmo, faça campanha da sua família, fale de amor para o seu pai, para a mamãe, declare paz com seu irmão, acabe com a velha briga com a sua irmã. Procure conhecer os primos distantes, com a Internet o mundo ficou tão pequeno.

Ligue para a avó, se tiver avô faça uma festa. Faça as pazes com a sogra, use a tolerância e lembre-se do que o Apóstolo Paulo falou: - sem caridade eu nada sou!

Ame a sua família e faça dela um tesouro, faça da sua casa uma Igreja abençoada, onde os problemas ficam do lado de fora, coloque rosas nos cantos, margaridas nos centros e amor em cada fresta. Espalhe alegria pelas paredes, coloque o seu melhor no preparo das refeições, faça a limpeza ouvindo boa música, cante, dance, vibre com a sua casa por mais simples que ela seja, mesmo que não seja sua ainda, se ela tem a sua impressão, que seja a melhor possível, não é mesmo?

Não importa se a sua casa tem muitos quartos, ou se é feita de madeira emprestada, sem amor nenhuma casa tem sustentação, é como casa sem alicerce, castelo de areia muito perto da praia.

Quer uma missão para a sua vida? devote-se em criar harmonia na sua casa, a sua família é o mundo, e o mundo é a união das famílias. Não precisamos consertar o mundo, precisamos consertar as famílias. Faça da sua família uma benção, o resto Deus opera em pouco tempo. 
Confie, acredite...faça a sua parte !

segunda-feira, 9 de maio de 2016

A vida se reconstrói

Há determinados momentos no caminho de uma pessoa em que ela se vê frente a uma destruição irreparável. Algumas vezes está vinculada ao inesperado falecimento de um ente querido. em muitas outras, ao brusco término da relação com alguém especialmente amado. O sentimento de perda é arrasador. A impressão é de que a vida perdeu o sentido, a pessoa se sente como se estivesse morta ou morrendo. Certamente alguma coisa lá dentro morreu. Aquele outro se torna uma ausência, uma falta dolorosamente sentida. Em períodos como esse, tenta-se – da maneira que for possível – sobreviver e manter a esperança de um futuro melhor. 

A morte é triste e irreversível. mais dramático, porém, é o fim não desejado de uma história de amor. Existe uma sensação de fracasso, de derrota e, na maioria das vezes, um vago sentimento de culpa que acompanha a inevitável pergunta: “onde foi que eu errei?” E por vezes perdura a frustrante ilusão de um retorno que não acontece. Lidar com os destroços de um amor encerrado pelo parceiro – muitas vezes sem que se saiba direito o que aconteceu e como – é uma tarefa penosa, tal qual tentar sobreviver a um naufrágio. 

A sensação de que as emoções estão mortas dentro de si acompanha permanentemente a pessoa. Quando o sentimento de culpa não impera, fica uma noção de impotência e uma ideia dolorosa de estar sendo vítima de uma injustiça: “fiz tudo direito, amei e me comportei bem, fui fiel, não merecia isso”, como se ser amado fosse merecimento. 

Mas a vida ressurge. Sempre. Ela é mais forte do que a tristeza: supera o peso da dor e ergue-se impávida. Em Nova Iorque, no Soho, na Wooster Street, existe uma instalação do artista plástico Walter De Maria (1935-), chamada “Sala da terra”. Trata-se de um salão de 330 metros quadrados, localizado em um andar qualquer de um prédio comercial, coberto de terra escura. Foi montado em 1977 e desde então lá se encontra, aberto ao público. 

O visitante pode apreciá-lo da porta e não há muito para ver. Apenas uma camada de terra de cerca de meio metro de altura cobrindo todo o espaço disponível. Um homem está encarregado de tomar conta do local. Sua função é abrir e fechar diariamente a sala nos horários estabelecidos e arrancar as pequenas folhas que constantemente brotam da terra. Sim, porque a vida não cessa e ressurge sempre, mesmo quando já não parece haver mais vida nenhuma. 

Pode demorar. Os que já passaram por isso sabem que um dia todo o sofrimento passa, a tempestade se desfaz, o bom tempo volta e o sol torna a brilhar, a aquecer a alma e a iluminar os caminhos. Quem ainda não chegou a esse momento pode acreditar: isso passa. pode demorar, mas passa. 

É preciso manter viva a chama da esperança e acreditar na capacidade de ressurreição do coração arrasado. Sempre haverá no futuro a possibilidade de um novo amor e é necessário estar preparado para receber essa dádiva preciosa. E um dia, em um futuro por vezes nem tão distante assim, a nova paixão ilumina com seu brilho a alma, como o sol que ressurge e nos aquece após um longo período de mau tempo. Ou como a primavera que rebrota depois de um longo e escuro inverno. A vida se impõe. Sempre.

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Minha mãe

Mãe: Me perdoe por todas as vezes que por falar sem pensar te magoei. Por muitas vezes ao invés de lhe dar as mãos, te virei as costas. Por em alguns momentos não ser aquele filho que você sempre quis. Hoje, depois de tudo percebo que ainda preciso mudar em algumas coisas, e que uma pessoa se fez essencial na minha vida: você. Obrigado por todos momentos dedicados a mim, pelas palavras, pelos conselhos, pelo amor, pela honestidade, pelo afeto, pela amizade. Saiba que nunca deixarei de te amar, e mesmo não parecendo quero que um dia todos estejam felizes, sem problema algum. Torço muito pela nossa família. Torço muito por você, que durante toda sua vida se mostrou uma pessoa capaz de conseguir tudo o que quer. Me espelho muito em você, e és um exemplo a se seguir. Hoje, depois dos momentos que passamos juntos, olho para trás e vejo que tenho uma pessoa em quem posso me apoiar sempre que estiver necessitando de amor e compreensão. Muito mais do que mãe você é minha amiga, meu escudo contra todas as coisas ruins, pois a partir do momento em que transpassam a sua barreira de amor, enfraquecem, me poupando do mal.
Com você eu aprendi o que é amor, com você eu aprendi o que é fé, com você eu aprendi o que é verdade. Com você eu me sinto protegida, com você eu fico muito mais feliz, com você eu aprendi a ser responsável. Com você eu aprendi a dar valor as coisas, com você eu aprendo a cada dia que passa, com você eu aprendi tudo o que sei hoje. Obrigada por tudo minha mãe, você é e sempre será a melhor mãe do mundo. Eu te amo!

quinta-feira, 5 de maio de 2016

Amor de mãe

Muito se fala a respeito das mães e do poder do seu amor. Um dos casos mais significativos, com certeza, foi o que relatou a doutora Elisabeth Kubler-Ros. No hospital onde trabalhava, encontrou uma senhora portadora de uma doença terrível e que já havia sido internada dez vezes. Cada vez que passava um período no centro de terapia intensiva, todos, médicos e enfermeiras, apostavam que ela iria morrer. Contudo, após as crises, melhorava e voltava para casa. O pessoal do hospital não entendia como aquela mulher continuava resistindo e não morria. Então, certo dia, a senhora enferma explicou que o seu marido era esquizofrênico e agredia o filho mais moço, então com dezessete anos, cada vez que tinha um dos seus ataques. Ela temia pela vida do filho, caso ela morresse antes que o menino alcançasse a maioridade. Se morresse, o marido seria o único tutor legal do filho. Ela ficava imaginando o que aconteceria com o rapaz nas mãos de um pai com tal problema. É por isso que ainda não posso morrer, concluiu a pobre senhora. O que mantinha aquela mulher viva, o que lhe dava forças para lutar contra a morte, toda vez que ela se apresentava, era exatamente o amor ao filho. Como deixá-lo nessas circunstâncias? Por isso, ela lutava e lutava sempre. A doutora, observando emocionada o sofrimento físico e moral daquela mulher, resolveu ajudá-la, providenciando um advogado para que aquela mãe, tão preocupada, transferisse a custódia do menino para um parente mais confiável. Aliviada, a paciente deixou o hospital infinitamente agradecida por poder viver em paz o tempo que ainda lhe restava. Agora, afirmou, quando a morte chegar, estarei tranquila e poderei partir. Ela ainda viveu pouco mais de um ano, depois abandonou o corpo físico, em paz, quando o momento chegou. A história nos faz recordar de todas as heroínas anônimas que se transformam em mães, em nome do amor. Daquelas que trabalham de sol a sol, catando papel nas ruas, trabalhando em indústrias ou fábricas e retornam para o lar, no início da noite para servir o jantar aos filhos pequenos. Supervisionar as lições da escola, cantar uma canção enquanto eles adormecem em seus braços. E as mães de portadores de deficiências física e mental que dedicam horas e horas, todos os dias, exercitando seus filhos, conforme a orientação dos profissionais, apenas para que eles consigam andar, mover-se um pouco, expressar-se. Mães anônimas, heroínas do amor. Todos nós, que estamos na Terra, devemos a nossa existência a uma criatura assim. E quantos de nós temos ainda que agradecer o desenvolvimento intelectual conquistado, o diploma, a carreira profissional de sucesso, a maturidade emocional, fruto de anos de dedicação incomparável. Quem desfruta da alegria de ter ao seu lado sua mãe, não se esqueça de honrar lhe os dias com as flores de gratidão. Se os dias de velhice já a alcançaram, encha-lhe os dias de alegria. Acaricie os seus cabelos nevados com a ternura das suas mãos. Lembre a ela que a sua vida se enobrece graças aos seus exemplos dignos, os sacrifícios sem conta, as lágrimas vertidas dos seus olhos. E, colhendo o perfume leve da manhã, surpreenda-a dizendo: Bendita sejas sempre, minha mãe.

quarta-feira, 4 de maio de 2016

Vem acalmar meu coração

Finalmente, descobri meu problema. E eu que achei que não havia razão, agora percebi qual é minha solução. Você por perto, segurando minha mão. Pode me chamar de dependente, nunca me incomodei com a verdade. Acho na verdade, muito deprimente escondermos algo por medo da fragilidade. 

É verdade, é a mais pura verdade. Sem você por perto as coisas são terríveis e eu quero paz para poder respirar melhor. Quero ter uma razão para seguir... Então vem, esquece tudo que passou e vem ser minha manhã calma de domingo. Vem ser minha noite estrelada na enseada. Já está tarde demais para ficar andando por aí sozinho, sem nenhum destino sequer. 
Cansei de vagar em busca de seus vestígios. 

Deixa de se esconder e se mostre para mim de uma vez, eu preciso tanto. Será que não notou que não consigo aguentar. É muita tensão, este peso não posso carregar. Eu não tenho forças para continuar, ou melhor, tenho razão alguma para melhorar, pois era nos teus olhos que me sentia aprovado. Era em seus lábios que me sentia saciado e agora que eles estão longe, a loucura toma todo meu interior. Seria isso aquele tal de puro amor? Eu não sei, mas você poderia voltar para juntos tentarmos descobrir.

 Você acalma meu coração e me enche de razão e depois que você foi embora levou tudo, minha esperança e até mesmo meu chão. Sei que não é pra tanto, você venceu e está sempre certa. Agora tenha consideração. Me perdoe, vem acalmar meu coração.

terça-feira, 3 de maio de 2016

Cuidar é essencial

Conta-se que havia uma jovem que tinha tudo: um marido maravilhoso, filhos perfeitos, um emprego que lhe rendia um bom salário e uma família unida.

O problema é que ela não conseguia conciliar tudo. O trabalho e os afazeres lhe ocupavam quase todo o tempo. Ela estava sempre em débito em alguma área. Se o trabalho lhe consumia tempo demais, ela tirava dos filhos. Se surgiam imprevistos, ela deixava de lado o marido… E assim, as pessoas que ela amava eram deixadas para depois.

Até que um dia, seu pai, um homem muito sábio, lhe deu de presente uma flor muito rara, da qual só havia um exemplar em todo mundo.

O pai lhe entregou o vaso com a flor e lhe disse:

“Filha, esta flor vai lhe ajudar muito, mais do que você imagina! Você terá apenas que rega-lá de vez em quando e, conversar um pouquinho com ela. Se assim fizer, ela enfeitará sua casa e lhe dará em troca esse perfume maravilhoso”.

A jovem ficou muito emocionada, afinal a flor era de um beleza sem igual.

Mas o tempo foi passando, os problemas surgiam. O trabalho consumia todo o seu tempo, e a sua vida, que continuava confusa, não lhe permitia cuidar da flor. Ela chegava em casa, e a flor ainda estava lá, não mostrava sinal de fraqueza ou morte, apenas estava lá, linda, perfumada. Então ela passava direto.

Até que um dia, sem mais nem menos, a flor morreu. Ela chegou em casa e levou um susto. A planta exuberante, estava completamente morta, suas raízes estavam ressecadas, suas flores murchas e as folhas amareladas. A jovem chorou muito, e contou ao pai o que tinha acontecido.

Seu pai explicou:

“Eu já imaginava que isso aconteceria e, infelizmente, não posso lhe dar outra flor, porque não existe outra igual a essa. Ela era única, assim como seus filhos, seu marido, sua família e seus amigos. Todos são bençãos que você ganhou, mas você tem que aprender a regá-los, podá-los e dar atenção a eles, pois assim como a flor, os sentimentos também morrem. Você se acostumou a ver a flor sempre lá, sempre viçosa, sempre perfumada, e se esqueceu de cuidar dela”.

Por fim, o pai amoroso e sábio concluiu:

“Filha, cuide das pessoas que você ama.”

E você, está cuidando das pessoas que ama? Já disse que os ama e quanto os ama hoje? Pode ser pai, mãe, irmão, parentes em geral, amigos e amigas, colegas de trabalho, até mesmo um estranho de quem você gostou de graça, do nada, sem mais nem menos.

Será que você está adubando suas plantas (sua relações interpessoais, seus relacionamentos de qualquer ordem)?

Se estiver, continue… e ame mais, muito mais. Até porque se não for demais não será nunca o bastante.
Se não estiver, passe a amar e demonstrar isso.
Cuidado, atenção, zelo e carinho fazem toda a diferença.

Excelente terça a todos.

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Partes...de um Todo


Dos relacionamentos que você já teve, quais foram as ocasiões em que verdadeiramente você foi modificado para melhor?
Será que você é a lembrança doida na vida de alguém? Será que você já construiu cativeiros? Ou será que já viveu em algum?
Será que já idealizou demais as situações, as pessoas e por isso perdeu a oportunidade de encontrar situações e as pessoas certas?
Sejam quais forem as respostas, não tenha medo delas. Perguntar-se é uma maneira interessante de se descobrir como pessoa, pois as perguntas são pontes que nos favorecem travessias.

Não desanime de você, ainda que a colheita de hoje não seja muito feliz.
Não coloque um ponto final nas suas esperanças. Ainda há muito o que fazer, ainda há muito o que plantar, e o que amar nessa vida.
Ao invés de ficar parado no que você fez de errado, olhe para frente, e veja o que ainda pode ser feito...
A vida ainda não terminou. E já dizia o poeta "que os sonhos não envelhecem...".
Vai em frente. Sorriso no rosto e firmeza nas decisões.

Posso, tudo posso Naquele que me fortalece
Nada e ninguém no mundo vai me fazer desistir
Quero, tudo quero, sem medo entregar meus projetos
Deixar-me guiar nos caminhos que Deus
desejou para mim e ali estar.
Vou perseguir tudo aquilo que Deus já escolheu para mim
Vou persistir, e mesmo nas marcas daquela dor
Do que ficou, vou me lembrar
E realizar o sonho mais lindo que Deus sonhou
Em meu lugar estar na espera de um novo que vai chegar
Vou persistir, continuar a esperar e crer
E mesmo quando a visão se turva e o coração só chora
Mas na alma, há certeza da vitória.

Padre Fábio de Melo

Aprendi a não bater de frente com quem só entende o que lhe convém

Uma das coisas mais desagradáveis que ocorrem é sermos mal entendidos, quando o outro deturpa nossas palavras ou nossas atitudes, desconte...