segunda-feira, 29 de abril de 2019

COMO REAGIR À FRUSTRAÇÃO SEM ESTRAGAR TUDO

A gente espera, não consegue. Contava já com o ovo, a galinha foge. Achava que estava certo e nada. É duro. Frustra mesmo. É a vida fazendo das suas. Deixando na gente um sentimento amargo de fracasso e impotência.

Fracassar sempre é doloroso. Corta a alma por dentro como faca afiada. A vontade é de desistir. Largar tudo. Sentar num cantinho e só chorar. Gritar. Quebrar o que estiver por perto. Ou a cara de quem aprontou com a gente. Alivia? Nem sempre. Não só não resolve, como piora a situação.

- Levanta a cabeça, princesa. Senão a coroa cai.

Essa frase dita pela BBB Jessica ao tentar consolar Patrícia, virou o grande meme da semana. Brincadeiras à parte, quem nunca teve uma coroa no chão?

Olhando para vencedores, a impressão é de que para eles foi sempre fácil. Nunca é. A gente é que não conhece a história toda. Toda vitória traz derrotas. Negativas. Pedras no caminho. Nenhuma foi completamente fácil. Fácil é desistir e passar a vida só reclamando da sorte. Mas vale a pena gastar a vida assim? Vale pensar.

Hoje em dia, cada vez mais, evitamos frustrar as criancinhas. Pais não só não dão limites, como ainda reclamam de quem os dá. Vão à escola reclamar dos limites que os professores impõem. Seus reizinhos não podem ser perturbados em sua corte.

Crianças precisam ter seus desejos prontamente atendidos. Não podem ser chamadas a atenção. Tudo lhes deve ser dado imediatamente. Ela não pode sofrer. Nem esperar.

Esses pais não sabem ainda, mas estão criando pessoas despreparadas para o mundo. A frustração dói, mas é boa. Ela deixa a gente mais forte. Mais cascudo para a vida. A frustração permite que a gente lide com o Não. Com as negativas. As esperas. As demoras. As decepções. Isso não é a vida?

Crianças que não são frustradas e não recebem limites crescem completamente despreparadas para encarar situações de angústia. Elas não sabem se aclamar. Não desenvolveram a capacidade de aprender a suportar o tempo de espera. De contornar obstáculos. E aí, a coroa não cai. Se estatela no chão. Se quebra em pedaços.

Sua vida é uma frustração atrás da outra? Acontece. Tem fases então, que nem te conto. Mas qual é a sua forma de reagir à frustração? E o quanto de tudo o que te acontece pode estar sendo causado por você mesmo?

Passar por perdas e fracassos não te faz um perdedor. O que não dá certo em um momento ou de certa forma, pode acontecer mais tarde ou de outro jeito. Só questão de persistir.

Seu nível de exigência com você e com as pessoas anda a quanto? Recebo, no consultório, pessoas fantásticas que parecem sempre ter um chicotinho nas mãos. Se autoflagelam. Se criticam. Se humilham. Se tratam como trastes.

Se enxergam como péssimas. Vazias de qualidades. Se julgam de forma cruel. Desvalorizam as vitórias e dão enorme importância às suas derrotas. Buscam uma perfeição humanamente inatingível. Sofrem. Muitas vezes, pelo nível de exigência que têm com os outros, fazem sofrer também.

A vida é tão curta para se desgastar com pouca coisa. Será que vale a pena? Avalie. Escolha suas lutas. Respire fundo. Conte até cem. Reclame menos. Seja mais criativo. Seu melhor amigo chega sempre atrasado meia hora? Você fica com ódio? Já sai irritado?

Há pessoas que não conseguem chegar na hora mesmo. Não é contra você. É uma dificuldade delas com elas mesmas. Engane o horário dos compromissos. Passe a marcar meia hora antes com ele.

A vida pede paciência. Persistência. Determinação. Sobretudo, coragem. Ela testa a gente. E fica olhando, como quem espia de longe para ver o que acontece.

A frustração pelo que não deu certo não é um fracasso. É aprendizado. Mais uma fase do jogo. Não rolou? Avalie. Aperte o START. Recomece. Tente outra vez.

Por: Mônica Raouf El Bayeh

Mônica é carioca, professora e psicóloga clínica. Especialista em atendimento a crianças, adolescentes, adultos, casais e famílias.

Sobre os ciclos e recomeços da vida…

Nossa vida é uma eterna construção, mesmo quando erramos, algo está sendo construído. Toda construção requer tempo e mais do que qualquer ou...