quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Espera

Venho de novo ao teu encontro!

De manhã quando acordei, tive um misto de tristeza, mas ao mesmo tempo me fez sorrir. Porque, sem saber ao certo explicar, senti que estava novamente tão perto de mim. É como se tivesse voltado a ler as tuas palavras, ouvir a tua doce voz, quando me sussurrava o quanto gostava de mim e porque não dizer que sinto falta dessa tua voz, do teu sorriso e de todo o teu ser.

Às vezes, pode até pensar que um dia passei a odiar-te, quis esquecer-te ou até pensas que te quero longe de mim e estaria a mentir-te se dissesse que estava enganada com os teus pensamentos, poderia até dizer-te que estava a ser tontinha ao pensar essas coisas, mas de fato eu já te odiei, nunca na verdadeira acepção da palavra, se fosse ódio, hoje não estaria a amar-te da forma como amo. Ainda hoje perguntaram-me, porque não amo, porquê que não quero casar e sabes o que respondi? Eu amo sim, e amo muito uma pessoa que para mim é única e faz-me desejá-la como mais ninguém. Assim vão passando os dias, meses e anos e continuas bem dentro de mim, sem me preocupar com mais nada. Eu continuo a fazer a minha vida, continuo a ser feliz, mas claro se estivesses ao meu lado, poderia ser ainda mais feliz por poder partilhar todo o meu amor contigo.

Se um dia disse que queria esquecer-te ou que estivesse longe de mim, lembra-te que as minhas intenções para contigo eram as contrárias. Lembra daquela canção que diz assim: “Quando eu digo que deixei de te amar, é porque eu te amo! Quando eu digo que não quero mais você, é porque eu te quero!” São estas as razões que levam a dizer-te que o meu amor verdadeiro por ti, esse nunca morreu e estará sempre à tua espera, mesmo que continues a pensar que te odeio, quero esquecer-te ou quero-te longe de mim. A distância que eu quero que nos separe, que seja apenas aquela que se encontra entre o mar e areia, as estrelas e o céu, os teus lábios e os meus quando demos o ultimo beijo ou a distância que tiveram os nossos corpos quando nos deitamos na minha cama.

Volto de novo para a cama e sonho contigo. Olho para os teus olhos e abraçar-te como tantas vezes abraço, caminhar de mão dada por entre pingos de chuva, sem nos importarmos de ficar molhados. Passear junto ao mar e contemplar outro por – do – sol, entre outros, são estes os meus sonhos que me fazem desejar-te ainda mais e acreditar que falta menos um dia para que tudo isto se torne realidade e finalmente possa amar-te, amar-te muito mais o resto da minha vida…

Sobre os ciclos e recomeços da vida…

Nossa vida é uma eterna construção, mesmo quando erramos, algo está sendo construído. Toda construção requer tempo e mais do que qualquer ou...