quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Pressa? Para que pressa?

“A pressa é inimiga da perfeição.” (Rui Barbosa)

O mundo está vivendo em alta velocidade. Os meios que passamos utilizar para nos dar mais tempo para o lazer ao em vez disso nos tem levado a ter mais
pressa ainda, cada vez mais temos cada vez menos tempo para nós mesmos. Entramos na era da correria, a era do stress.

De manhã quando vamos ligar o computador já ficamos irritados por que demorou 57 segundos para abrir. Se o elevador está no 8º. (oitavo) andar já nos irritamos com a demora. Se pegarmos o trânsito parado imediatamente começamos a falar no celular para não perder tempo.

Repare como estamos vivendo nervosos intranqüilos. Todos estão irritados, impacientes uns com os outros.

Em função disso o trânsito está a cada dia mais agressivo com os motoristas não dando passagem a ninguém, os motoqueiros morrendo ou quebrando
os espelhos dos carros simplesmente por que ele não pode perder tempo.

Quando voltamos de uma viagem de avião, mal ele encosta-se ao chão as pessoas começam a tirar os cintos, ligar o celular e se levantar como se fossem saltar com o avião em movimento esquecendo-se que além de tudo ser proibido para sua própria segurança, mas também para a segurança dos demais.

O engraçado é que se você “permanecer sentado até o completo estacionamento da aeronave” seus vizinhos de assento ficam incomodados e te lançam aquele olhar de desaprovação de quem está atrapalhando.

Com todo mundo parecendo estar correndo para “tirar o pai da forca” o que podemos fazer para melhorar esse clima de ansiedade e guerra em que vivemos? Em função disso as pessoas dizem sofrer do mal da era moderna: estresse.

Tudo na realidade é uma falta de planejamento do tempo. As pessoas sem perceberem se auto-enganam e nem percebem.

De manhã querem dormir mais um pouco, porém em seguida saem como loucas pelas ruas querendo tirar o atraso do tempo que ficaram a mais na cama. Ou
ainda ficam enrolando procurando a roupa certa, fazendo coisas que podiam ter sido feitas ontem à noite e quando saem com meia hora de atraso, ficam
irritadas e com os nervos à flor da pele e com certeza vão descontar em alguém que nada tem a ver com isso.



Tem também aquelas pessoas que achem “chique” chegar atrasado, mas vive irritada com seu próprio atraso. Porque isso?

Se as pessoas acordassem um pouco mais cedo, saíssem para o trabalho um pouco antes, fizessem as coisas com mais tempo e antecedência, tudo mudaria.
Vivem apressadas porque vivem atrasadas.

E aquelas pessoas que deixam tudo para a última hora? Vivem nervosas, ansiosas, irritadas, mal humoradas, colocando a culpa em todo mundo e se achando as grandes vítimas de tudo. Por que não fazer antes, será que gostam de sofrer?

Que tal acordar mais cedo, sair mais cedo, fazer tudo com antecedência, não deixar para o último minuto, e deixar de viver atrasado e sentir seu humor
melhorar e ficar mais calmo, menos agressivo, mais tranqüilo e, principalmente mais humano.

As mulheres estão sofrendo mais com tudo isso, pois parece que ao conseguirem fazerem mais coisas ao mesmo tempo mais coisas estão atrasadas. Elas, tem pressa que o bolo cozinhe (mesmo antes do tempo), pressa que o sinal de transito abra, pressa que o elevador chegue logo, pressa que o dia voe, pressa
para fazer qualquer coisa e se irritam muito, mas muito mesmo, quando alguém e em especial um homem mande que tenha calma.

Nós relacionamentos também elas tem pressa. Se conhecerem um novo amor, se apaixonam, mas sentem pressa para que ele peça em namoro, em casamento, em
morar juntos, em ter filhos, mas se esquecem que tudo tem que acontecer naturalmente e no seu devido tempo.

Tudo sempre acaba acontecendo, cedo ou tarde, e o que julga ser tarde, é exatamente o tempo necessário para as coisas acontecerem.

“Tranquile-se baby”.

Pense nisso tudo, sem pressa. Vai sentir que se mudar, sua vida vai melhorar.

Sucesso!

O inimigo deseja a sua derrota, mas Deus o fará assistir à sua vitória. Creia!

Todos os fracassos e decepções que o inimigo preparou para você, Deus está substituindo por vitórias infinitas e motivos para celebrar. Não ...