quarta-feira, 16 de abril de 2014

Eu Sou o Vento

Mais uma lua cheia, mais uma noite clara de luar à alumiar a minha sacada e pratear a minha janela. Mais um janeiro, outro março. Um domingo, outra madrugada sem abraço. 

Olho pro lado, luzes, cores, movimentos, compõem a paisagem, mas nada ainda compõe você. Sons de carros, sirenes e silêncios compondo o momento, mais nada compõe ainda, você.

Outra vez me pergunto onde estás ? E outra vez respondo a mim mesmo:

Você está aqui, em cada palavra. No som ofegante de quando respiro fundo após um pensamento dedicado a ti. Está na essência da inspiração, nas entrelinhas dos textos. No desejo de compartilhar uma noite de lua cheia, na lágrima meio alheia que desce no rosto precisando de consolo. Na palavra sufocada precisando de um desabafo. No abraço que faz sentir-se segura. Está no pedaço de bolo que não foi partilhado, no sorriso que não foi provocado. Está quando sinto frio e o coberto já parece tão clichê, quando sinto medo e a solidão já me fez tanta companhia. Como posso negar que você não existe ? Se você está presente. Se no meu coração tem um lugar só com o teu nome. Se no meu abraço está o encaixe do teu.

Eu sou quem você procura, que ainda não achou. Sou quem você ama, e que ainda não amou. Sou quem você precisa, mais que ainda não se deixou necessitar. Eu sou esse vento que passa por entre a seda de teu rosto, sem se deixar ver, sem se deixar seguir, faceiro, repentino, efêmero. Sou esse vento, que apenas te faz sentir, que eu estou ai e você aqui. Não pode ver, apenas se deixa sentir. E eu vou por entre as árvores, assobiando o teu nome, balbuciando o caminho, onde de fato nós iremos nos encontrar e te amarei "... enfim, com grande liberdade, dentro da eternidade e a cada instante."

Descanse a mente e o coração. Se for de Deus, vai dar certo!

Precisamos nos permitir confiar em que Deus está fazendo o seu trabalho e o melhor da vida nos chegará no momento certo. Muitas vezes, quand...