quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Acolhe-me? Aquece-me?

Em noites como essa, eu só precisaria do teu abraço.
Quando, com o cansaço, me sobrepuja o realismo. Quando vem o medo de que o tempo leve aquilo que me faz tão bem, só desejo teu seio...

Enquanto meus sonhos parecem de mim correr, queria poder me esconder em você.
Acolhe-me?
Aquece-me?

Acomoda minha cabeça junto ao teu coração, e deixa que o seu pulsar aquiete ao meu.
Fala qualquer coisa em tom baixinho e deixe que o som do teu carinho embale a minha alma aflita, alma menina(o)... Vem?

Deixa que o teu perfume entrando pela minha face lave tudo que há em mim, deixando tudo leve. Até quase flutuar.
Serias o meu forte, minhas raízes e asas seria.

Em dias como esse, eu não precisaria de respostas. Não necessito de eloqüência, filosofias, nem mesmo de razão. Não faço questão.
Só um pouco do teu calor, tua presença cordial.

Com a pureza, com a força e graça de quem sabe ter o meu amor, achega-te a mim e deixa-me ser. Assim amanhã, tudo estará bem.
E o meu melhor sorriso será, de novo, todo teu

O que eu sinto é indescritível...

Hoje eu diria que te amo,
Sem medo eu diria com os olhos nos teus
Mas diria se pudesse vivê-lo, pois de outra forma, inutil, ou ainda nocivo, seria.

Mesmo sem dizê-lo, sinto.
Sem voz nem esperanças
Temo ter que te deixar ir,
Temo ter que faze-lo já...

Quando tudo que eu queria era dizer,
Quando tudo que eu queria era viver

por Rebeca Arrais

O inimigo deseja a sua derrota, mas Deus o fará assistir à sua vitória. Creia!

Todos os fracassos e decepções que o inimigo preparou para você, Deus está substituindo por vitórias infinitas e motivos para celebrar. Não ...